Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

bfcosta

Membros
  • Total de itens

    145
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutra

Outras informações

  • Ocupação
    Analista de sistemas

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. bfcosta

    Belize

    Como disse, não creio que haja ônibus direto entre Flores e Playa del Carmen ou mesmo Cancún. Uma possibilidade que você pode avaliar é, caso não queira parar em Chetumal, fazer um tour que visita Bonampak e Yachilán na fronteira México-Guatemala. O tour termina em Palenque que também tem outras coisas legais para se ver. Depois, de lá ir para Playa del Carmen. mas já avisot que vai dar uma volta fazendo esse trajeto.
  2. bfcosta

    Belize

    Acredito que perca metade de um dia (manã ou tarde) entre Flores e Belize City, isso considerando um ônibus direto. Eu fiz quase isso (na verdade fiz o trajeto inverso e a minha viagem foi mais longa) andando de chicken bus e van e foi em torno de 2/3 do dia, começando às 6:30 da manhã e terminando às 15:30. De Belize city para Playa del carmen, acredito que perderá um dia quase. Acho que não tem ônibus direto, terá que trocar de ônibus quando chegar a Chetumal e provavelmente vai perder um tempo com isso. O trajeto Chetumal - Cancún é cerca de 6 horas. Playa del Carmen é antes, logo deve ficar entre 5 a 5:30 horas esse trecho. Não tenho ideia de quanto tempo é entre Belize City e Chetumal mas arriscaria algo como umas 4 horas pelo menos.
  3. Ônibus direto eu desconheço. Sei que existe ônibus direto de Chetumal para Belize City mas de Cancún não sei. Se bobear, de Chetumal você consegue até chegar na Guatemala de ônibus. Obviamente existem ônibus entre Chetumal e Cancún. Já vou avisando que este ônibus (Chetumal - Belize) não é dos mais baratos. Já a passagem Cancún - Chetumal é razoável, preço de ônibus no méxico. Há uma opção barata (e lenta também) que é pegar os ex-ônibus de escola americanos (chicken bus) que vão parando de cidade em cidade e no meio da estrada também. Fique só atento ao preço pois mesmo sendo bem baratos, os caras vão querer tirar o seu couro quando verem que você é turista. A não ser que já tenha visto para entrar em Belize, terá que parar em Chetumal para ir no consulado pegar seu visto. Brasileiro não entra sem visto em Belize ainda que haja um acordo entre os países da América Central de que o turista que entrou em um desses países não precisa de visto para entrar nos demais.
  4. Eu acrescentaria o seguinte: muito cuidado se for tentar comprar passagens em estações de trem, principalmente em grandes cidades como Delhi por exemplo. É muito certo que vão tentar de enrolar no meio do caminho. E quando digo te enrolar, não é um ou outro esperto não. É quase que 70% das pessoas que estiverem passando pelo lugar. Vão dizer que você não pode comprar alí (é mentira !) que estrangeiro não pode entrar no lugar de comprar passagem e vão tentar te empurrar para um outro lugar para comprar de uma agência de viagens para gringos. Muito cuidado com as informações que recebe dos locais. Outra coisa a se ter cuidado é com os motoristas de rickshaw e/ou taxi que começam a tentar pegar clientes antes de o trem parar. Muitos até te levam nos lugares, mas aí quando vc chega lá, ele começa a falar em hindi com o cara do local, você fica sem entender nada, o cara do hotel/albergue te recusa e ele fica livre para te levar para onde ele quiser. Em geral um lugar onde vá ganhar uma comissão. Resumo da história: Índia não é para principiantes...
  5. bfcosta

    Aiuruoca

    Larissa, tem uns ônibus que vão, outros só passam e param no trevo mas não entram na cidade. Fique de olho nos horários.
  6. bfcosta

    Aiuruoca

    LarissaBenjamin, eu quando fui de ônibus, fui até Juiz de Fora e depois peguei um ônibus que ia até Varginha se não me engano. O ônibus mesmo não ia até Aiuruoca, eu tive que descer num trevo da BR 267 e de lá ir andando (coisa de 10 Kms até Aiuruoca). Sorte que peguei uma carona depois de andar uns 3 ou quatro kilômetros. Veja no link abaixo a compania que faz esse trajeto. Acho que tinha ônibus que passasse dentro da cidade saindo de JF mas como eu acabei comprando na hora (na verdade na noite anterior) não achei. Uma alternativa interessante a este trajeto é ir até caxambu direto do RJ e depois pegar um ônibus de lá. Agora, se estiver indo com uma galera, veja se não compensa ir de carro. Isso porque as cachoeiras não são tão próximas assim e vai ficar ruim ir à pé a todos os lugares. Viação em que viajei: http://www.viacaosantacruz.com.br/ A página da prefeitura também tem outras informações sobre os ônibus que servem à cidade: http://www.aiuruoca.mg.gov.br/turismo/horario-de-onibus/
  7. O primeiro passo é chegar em Assuã. Você consegue chegar de trem e ônibus. Se estiver vindo de Luxor com um pessoal bom (que encha um carro), pode tentar um táxi que pare em dois sítios arqueológicos no caminho. Sai mais caro mas acho que vale a pena. No mais, acho que o trem é mais confiável que o ônibus. Uma vez em Assuã, você vai ter que comprar um pacote no hotel/albergue onde está. Não sei como ir por conta própria mas me parece que é possível sim pois lembrod e ter falado com alguém que fez assim. Sei que os ônibus que vão para Abu Simbel estão sempre em comboio e acompanhados por carros de polícia. Ao que parece, por ser próximo à fronteira do Egito com o Sudão e alí é um lugar meio perigoso. Os ônibus dessa excursão saem por volta das 2:30 da manhã e chegam lá coisa de umas 7:00. Você visita abu simbel até umas 10, tem mais um lugar ali onde você pode comprar umas bugingangas e depois volta até Assuã. Essa excursão que vai a Abu Simbel é uma das poucas que eu lembre que dá e sobra tempo para ver o lugar sem ter que correr.
  8. Curto e grosso, para mim mochilar é fazer a viagem que eu quero fazer e não fazer a viagem que a indústria do turismo quer que eu faça. Se eu prefiro ficar em quarto coletivo de albergue ou hotel de 3 estrelas para cima com banheiro só para mim tanto faz. Mas realmente é chato ver uma agência montar um roteiro ou o que quer que seja e eu ter que me adaptar àquilo. Tipo, parada para compras num lugar X sendo que eu não quero nem comprar nada do que está alí. Ficar só 1 hora num lugar que eu gastaria por mim mesmo de 2 a 3 horas. Montar roteiros passando apenas parcialmente por lugares onde eu gostaria de ir mas incluindo opções que não me interessam e excluindo opções que eu acho fundamentais. Coisas desse tipo me deixam chateado, eu tento evitar o quanto posso mas nem sempre é possível escapar. Isso tem um preço também às vezes e tornar mais trabalhoso o planejamento. Em geral, economiza-se evitando este esquema mas algumas vezes, para se economizar você tem que estar junto com uma galera que compartilhe custos com você. Deixei de visitar alguns lugares no sul do México porque eram difíceis de se chegar e para alugar um carro e ir teria que ter um número mínimo de pessoas que não existia à época. Paciência ! Não dá para ser tudo como a gente quer também, né...
  9. Be_diniz, já que você vai se mudar temporariamente, não dava para abrir uma conta numa agência do BB no exterior (ou até outro banco mesmo) e fazer a transferência por depósito bancário ? Acho que sairía muito mais em conta poque não só você não pagaria o IOF de 6,38 como o preço do dolar que ia conseguir seria o comercial e não o turismo. Ficar um ano no exterior e pagando 6,38 toda vez que precisar usar o cartão vai ser dose...
  10. Na época eu usei o VTM pois já tinha os 6,38% de IOF no cartão de crédito. Segundo este cara postou nesta outra thread, não deve ser assim tão fácil conseguir trocar no estarngeiro, o que você tem em moeda por um cartão pré-pago. governo-eleva-a-6-38-iof-sobre-compras-com-cartao-de-debito-no-exterior-t90231-15.html#p924797
  11. Acho que o mais fácil seria pegar o trem. É capaz que tenha ônibus também só não sei dizer o quão confiável seria.
  12. bfcosta

    Índia

    Existem muitos lugares baratos realmente para se ficar na India mas cuidado, muitos podem querer cobrar mais de você por ser estrangeiro. Alguns lugares podem também não aceitar você numa primeira tentiva e te empurrarem para um lugar mais caro achando que você teria dinheiro para pagar isso. Na India esse lance de chegar e ver lugar para ficar não é uma boa ideia. Sempre arrume alguém antecipadamente onde vai ficar. No seu lugar, eu daria preferência a quartos coletivos em albergue. Devem ser bem baratos, mesmo os de boa qualidade. Esse lance de arrumar alguém para dividir com você pode ser uma boa ideia também dependendo do lugar onde for, porque nem todos os lugares vão ter albergues de qualidade e em alguns vocẽ vai ter que se virar mesmo é com hoteis baratos, tipo Bed and Breakfast. Antes de mais nada, eu sei que você não quer gastar muito com isso, mas eu sugiro que tenha bastante cuidado não só com os lugares onde você vai comer como também pelo tipo da comida que vai tentar. Seu estômago e principalmente o intestino vão entender o que eu estou dizendo. Sobre preços, em lugares caros como Mumbai, você deve esperar gastar quase o que gasta aqui no brasil com alimentação, podendo facilmente uma refeição simples chegar a custar algo em torno de uns US$ 20,00. Mas um bom chute para uma refeição é de US$ 8,00. Teve lugares que eu consegui um prato de chicken fried rice (ums espécie de prato chinês onde vem frango desfiado com arroz e mais uns vegetais) por coisa de uns IN$ 120,00 que dava na época pouco mais de US$ 2,00. Na época eu andava com o guia do LP que me dava as dicas dos lugares mais confiáveis. Alguns se eu passasse na porta e não soubesse que estava no guia jamais entraria, mas também não tinha muito para onde correr. Um chute alto de US$ 14,00 por dia de comida me parece bem razoável. Talvez gaste menos até. Em Delhi, o café da manhã era na diária do hotel, os restaurantes próximos cobravam na faixa de uns IN$ 400 a 600 e a noite dava para comer por menos de IN 200 nas lanchonetes dos hoteis. Sugeriria que fizesse as grandes distâncias tipo viajar do norte ao sul ou cruzar o país de leste a oeste de avião. As passagens de avião lá não são muito caras. Eu mesmo comprei ida e volta de Mumbai a Goa por coisa de uns IN $ 6000 (+- US$ 120, distância parecida de SP a BH), isso devia ser coisa de uma semana ou 10 dias antes da data do primeiro voo no máximo. vai te economizar tempo. Comprar passagens de trem na India, já vou te avisando, é uma arte !!! O mais fácil é lidar com os agentes locais que vendem uma passagem que eles comprar do site da IRCTC e cobram uma taxa que não chega a assustar. Você também consegue comprar diretamente na boca do caixa, mas além de ser uma experiência não muito agradável pelas filas, você com certeza vai ser enrolado que nem eu fui em Delhi, dizendo que estrangeiros não podem comprar passagens lá, etc e tal. Numa outra pergunta aqui no mochileiros, eu dei umas dicas sobre como comprar passagens de trem (transportes-na-india-t56190.html#p789901). Evite apenas a segunda classe do trem, todas as demais são factiveis de se viajar. E tenha em mente que você tem que comprar as passagens com certa antecedência. Se for um lugar muito visado onde quer ir pelo menos una 4 meses, que é quandoa IRCTC abre a venda das passagens. Eu tirei meu visto pelo correio no consulado indiano em SP. Mas eu moro no RJ, não sei se pelo estado onde você está teria que tentar direto na embaixada em Brasília. Recomendaria procurar o site do consulado em SP e até entrar em contato com eles para ver se não consegue fazer por lá. E sim, é necessário visto para entrar na Índia.
  13. Izabella_RJ, as agências de turismo de Copacabana vendem uma passagem direta de Copacabana a Cusco. Mas na verdade o que elas fazem é comprar a passagem de Puno a Cusco (não vou saber o nome das empresas e nem sobre o site delas) e juntar a isso um serviço de Van ou micro-ônibus para levar as pessoas de Copacabana até a rodoviária de Puno. Acho difícil que consiga reservad do Brasil isso porque teria que poder comprar a passagem com cartão de crédito internacional pelo site e mesmo assim com certeza só consegurira o trecho entre Puno e Cusco. A chegada até lá você iria depender desse serviços das agências de viagem de copacabana.
  14. jonastorres, modo geral as taxas de câmbio em aeroportos não são muito vantajosas para a troca, exceção feita apenas aos países que tabelam o preço da moeda estrangeira. Que eu lembre o Egito não era bem este caso. Quando estive lá, a maior parte do dinehiro que eu gastei foi em cartão e só uma vez em Alexandria fui numa casa de câmbio para trocar dolares por libras egípicias. Acredito que no centro do Cairo, com mais agências de câmbio e eventualmente em bancos também, você consiga uma taxa mais vantajosa. É possível também que algumas pessoas aceitem dólares mas sempre que fazem isso, estão fazendo uma conversão cuja taxa de câmbio vai ser pior para você que ter trocado seu dinheiro na agência do aeroporto.
×
×
  • Criar Novo...