Ir para conteúdo

RosanaSpider

Membros de Honra
  • Total de itens

    350
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que RosanaSpider postou

  1. RosanaSpider

    Medellín

    Débora, em qualquer parte do mundo que você esteja, nunca aceite a oferta de "taxistas" que vem até você. Eles geralmente te abordam no momento que você desce do ônibus ou sai do aeroporto oferecendo uma corrida. Pode ter certeza que esses sujeitos não são taxistas "legais", digamos assim. Chegando em Medellín, pergunte para um policial, ou em alguma "oficina de turismo" que eles te explicarão exatamente onde estão os táxis oficiais, que geralmente tem um lugar específico e são carros de uma determinada cor. E quando já estiver hospedada e precisar de um táxi, o pessoal do próprio hostel chama um pra você. Caras suspeitos em carros suspeitos, e principalmente te oferecendo o seu táxi, DIGA NÃO!
  2. Bled é absolutamente FAN-TÁS-TI-CO. De Ljubljana se chega em Bled em uma viagem de ônibus de um pouco mais de uma hora, e em 1 dia muito bem aproveitado é possível dar uma volta completa no lago, subir no seu castelo e até nadar no lago se o clima assim permitir. Eu amei!
  3. RosanaSpider

    Medellín

    Débora, peguei um táxi na rodoviária de Medellín e não tive problema algum. Como em qualquer outro lugar do mundo, procure os táxis cadastrados e não creio que algo de ruim te acontecerá. E claro, é sempre bom se planejar pra tentar chegar no seu destino durante o dia. No mais, curta Medellín sem medo, a cidade é incrível e o povo colombiano adorável.
  4. RosanaSpider

    Medellín

    Olá Junior. Para Medellín três dias bem aproveitados podem ser suficientes, mas conheço um montão de gente que vai com a intenção de ficar pouco e acaba ficando uma semana, ou a vida toda. Infelizmente não tenho nenhuma planilha da minha viagem à Colômbia. Só adianto que ela não é dos países mais baratos da América do Sul. Gastei por lá o que gastaria viajando aqui pelo Brasil, com exceção do transporte em geral que na Colômbia é bem mais barato que aqui (ônibus, táxi, metrô...) Qualquer outra dúvida.... Um abraço.
  5. Parque Nacional Los Nevados, que em um dia de céu claro pode ser avistado da cidadezinha de Salento. E eu tive essa sorte.
  6. Um passeio imperdível para quem está em Salento é o Vale do Cocora, que é considerado pelos colombianos como o berço das palmeiras de cera (a árvore nacional da Colômbia). Essas palmeiras são protegidas, crescem até 60 metros e podem viver até 120 anos. O vale do Cocora é também a entrada do departamento de Quindio para o Parque Nacional Los Nevados, que cobre quatro departamentos da Colômbia e tem mais de 60.000 quilômetros quadrados em tamanho. Cada departamento tem suas regras e regulamentos a respeito de guias e preços de ingresso ao parque. VALE DO COCORA Para visitá-lo você não precisa de um guia, não tem que pagar absolutamente nada e não precisa de um mapa. O recomendável é chegar na entrada do parque (que fica a mais ou menos 40 minutos de jeep de Salento) e pedir informações sobre as trilhas possíveis. Tênis ou botas adequadas são imprescindíveis, como também água e alguma coisa para beliscar, já que para percorrer o parque todo você precisará de no mínimo cinco horas. ACAIME A trilha mais popular em Cocora é até uma reserva natural chamada Acaime, que fica a aproximadamente duas horas e meia da entrada do parque. A trilha é bem sinalizada e bastante extenuante, pois é quase só subida, com alguns trechos bem lamacentos. Mas todo o visual compensa muito. Eu mesma nunca tinha visto um verde tão verde. Em Acaime se paga 2000 pesos (2 reais) de entrada e pela bagatela de 1000 pesos (1 real) você pode escolher entre uma xícara de chocolate quente, café ou aguapanela (água quente com rapadura) e um pedaço bem generoso de queijo. Depois de tanto caminhar, essa vai parecer a melhor refeição da sua vida, hehehe. Em Acaime você provavelmente verá os mais belos beija-flores da sua vida. Depois de Acaime há duas opções: retornar pelo mesmo caminho até a entrada do parque, ou seguir até LA MONTAÑA, em uma trilha morro acima de mais ou menos uma hora. É bastante puxado, mesmo para quem esteja em excelente condicionamento físico, só que o esforço vale muito a pena. As vistas a partir de LA MONTAÑA são espetaculares. E em seguida, o melhor do passeio: A trilha a partir de lá é super leve, morro abaixo, e com todas as lindas palmeiras a seus pés.
  7. Em dezembro de 2008 me hospedei no Alegria's Hostel, carrera 2 # 09 - 46, também no bairro da Candelária e gostei bastante. Pagamos (eu e minha mãe) o equivalente a 10 dólares cada uma com direito a café da manhã. As camas não são lá as mais confortáveis do planeta, hehehe, mas a simpatia da sua dona e de seus funcionários fez tudo valer a pena. Recomendo!
  8. RosanaSpider

    Medellín

    Olá pessoal! Estive em Medellín recentemente e me apaixonei pela cidade. É linda demais, com um povo extremamente amável e locais realmente impactantes, como é o caso da comunidade Santo Domingo, que outrora era um lugar dominado pelo narcotráfico e consequentemente pelo silêncio e pelo medo. Depois que construiram um teleférico conectando-a diretamente ao metrô da cidade as coisas mudaram radicalmente, e para melhor. Outro lugar imperdível é o Jardim Botânico de lá. Em Medellín me hospedei no Black Sheep Hostel (www.blacksheepmedellin.com) e gostei muito. Ele fica num bairro super bonito e tranquilo (Patio Bonito) e de lá em uma caminhada de menos de 10 minutos se chega a linha de metrô Poblado. E com o metrô, Medellín está a seus pés. É muito, muito fácil locomover-se com ele. Outro opção de hostel no mesmo bairro (e até um pouco mais barata) e a poucas quadras do Black Sheep é Pit Stop Hostel (www.pitstophostel.com). Espero poder ter ajudado. Abraços!
  9. Olá Isabel. Com toda a certeza você já foi e voltou da Colômbia, hehehe, mas sempre é tempo de poder ajudar e trocar idéias sobre um destino tão especial na Colômbia. Para chegar em Salento a cidade mais próxima é Armênia, bem no coração da zona cafeteira, e pra chegar nela você pode optar tanto pelo ônibus quanto pelo avião. Fiz Medellín-Armênia de ônibus, em uma viagem que durou aproximadamente 7 horas, e paguei por ela o equivalente a + ou - 40 reais. De Armênia peguei uma van e em pouco mais de uma hora cheguei na bela Salento. Lá me hospedei na The Plantation House e simplesmente adorei o lugar, tanto pela localização, quanto pelos amáveis donos e funcionários, sempre prontos a nos ajudar com que precisarmos. Mais informações: http://www.theplantationhousesalento.com/
  10. E outra palavra que inspira cuidados na Argentina e creio que em boa parte da América do Sul é CONCHA. Se você for falar sobre conchas do mar, ok, é igual, mas concha como talher seria CUCHARÓN. Simplesmente porque CONCHA é interpretado como vagina.
  11. Na Argentina o verbo COGER (que na Espanha é normalmente usado no seu sentido literal como agarrar, pegar, segurar) é interpretado como transar, portanto, deve ser evitado. E cuidado extra quando você quiser dizer o verbo CORRER, que em espanhol é igual. COGER soaria normal como o nosso R, agora capriche no dois RR (algo como: coRRRRRRRRRer), para evitar constrangimentos. Ou simplesmente evite as duas palavras sempre que estiver falando com algum "hermano/a", hehehe.
  12. Exquisita: Rica, Saborosa, Gostosa Desechable: Descartável !
  13. Fica difícil não se sentir praticamente em casa no Athens Style, não Marcos? O pessoal da recepção é extremamente simpático e está pronto pra te ajudar a qualquer hora do dia, tem elevador, os quartos são imaculados de tão limpos, beliches super confortáveis e cada cama com a sua luz de leitura, e fora claro, a cereja do bolo do albergue: o bar na cobertura. Que vista, meus deuses!! E sim Marcos, eu e minhas amigas pagamos apenas 1 euro para visitar aquele museu magnífico, que conseguiu unir muito elegantemente o mais arrojado design moderno com a exposição de tantas peças maravilhosas de incalculável valor histórico. Só que imagino que essa mamata de 1 euro não vai durar pra sempre. Portanto, já pra Atenas todos vcs, hehehe!
  14. Olá Adriana. O primeiro albergue que fiquei em Atenas foi o Athens Style. http://www.athenstyle.com/ A localização dele pode inicialmente assustar, (ruas estreitas, paredes pichadas), mas vc não vai precisar caminhar muito pra ter uma outra impressão. Ele fica perto de tudo. E o hostel é uma graça, em todos os quesitos. Um quarto para 4 custa 21 euros p/p e o quarto para 6 custa 17 euros p/p. Com banheiro nos quartos e café da manhã incluído. E não perca a vista do bar no último andar. É de tirar o fôlego! O segundo albergue foi o Athens Backpackers. http://www.backpackers.gr/bweb/ Eles tem dois prédios separados. Um é o albergue em si, e o outro é para apartamentos chamados "deluxe", pois além do banheiro eles tem cozinha e varanda, para no máximo 6 pessoas. Decidimos ficar nos apartamentos e não nos arrependemos. Pagamos 25 euros p/p, com café da manhã. O único problema é que o café da manhã é servido só no albergue, que fica a uns 200m dali. Mas a localização é excelente. Praticamente na porta da Acrópole e do novíssimo museu da Acrópole, e não muito distante da deliciosa região de Plaka. Ficaria em qualquer um dois de novo tranquilamente.
  15. Passei 20 dias na Turquia agora no mês e julho e me hospedei nos seguintes albergues: Nobel Hostel em Istambul (http://www.nobelhostel.com/n1-web/) Crowded House em Eceabat (http://www.crowdedhousegallipoli.com/) Kusadasi Inn em Kusadasi (http://www.hotelkusadasiinn.com/) Tango Pension em Koycegiz (http://www.tangopension.com/html/main.html) V-GO Guest House em Fethiye (http://www.v-gohotel.com/) Kadir Tree Houses em Olympos (http://www.kadirstreehouses.com/kadirstreehouses/index.htm) Shoe String Cave Pension em Goreme, Capadócia (http://www.shoestringcave.com/) Çamlica Konagi em Safranbolu (http://www.safranbolucamlica.com/) Todas as hospedagens com pontos altos e baixos, mas todas aprovadas. Café da manhã incluído com preços bastante razoáveis.
  16. Na região da Capadócia ficamos na cidadezinha de Goreme. E creio que não poderíamos ter feita escolha melhor. A cidade é uma graça, pequena, com um povo queridíssimo, que não se intimida na hora de puxar conversa ou para distribuir enormes e deliciosos sorrisos sem o menor esforço. A Capadócia é única. Eu não tenho palavras para descrever aquela paisagem que mais nos lembra a lua. Aliás, falando nisso, não percam a oportunidade de voar de balão nesse lugar. Vocês sabiam que a Capadócia é considerada o segundo melhor local do mundo para o balonismo, só perdendo para o Seregenti, entre o Quênia e a Tanzânia? O voo não é barato, não. Varia de 120 a 160 euros, mas será um dinheiro super bem investido, lhes garanto. Em Goreme ficamos hospedadas no Shoe String Cave Pension (http://www.shoestringcave.com/) que nada mais é que um albergue/caverna. Ou seja, é o máximo!!! E lá também aproveitamos para experimentar o famoso banho turco. Adoramos cada minuto daquele ritual milenar, principalmente a massagem de corpo inteiro com litros e litros de espuma de um sabão deliciosamente perfumado sobre você e a massagem de 15 minutos (de corpo inteiro também) com um óleo especial. Ao sair de lá tinhamos a sensação de estarmos 10 quilos mais leves, hehehe. Fotos: voo de balão em Goreme.
  17. Passei vinte dias na Turquia em julho passado, e digo de boca cheia: é o país mais fascinante que já conheci. Viajei com mais duas amigas e em Istambul ficamos hospedados no bairro Sultanahmet, onde as principais atrações da cidade estão, como a Mesquita Azul e a Santa Sofia, entre outras. Em Sultanahmet sugiro o Nobel Hostel. (http://www.nobelhostel.com/n1-web/). Ele é menos afamado que muitos albergues da região, mas ele não nos decepcionou, muito pelo contrário. Nosso quarto triplo era bem espaçoso, com ar condicionado, um banheiro razoavelmente grande e até varanda tinha. Pagamos 18 euros por dia (enquanto a maioria dos albergues da região cobra 20/22 euros), com café da manhã. Istambul é uma cidade linda, e apesar da população ser em sua grande maioria muçulmana, os seus moradores são muito abertos e receptivos a todas as religiões e nacionalidades. E os turcos são muito amáveis, com um bom-humor delicioso o que nos garantiu boas risadas durante toda a nossa viagem. O roteiro que fizemos e que adoramos foi: Istambul-Eceabat-Kusadasi-Koycegiz-Sakklikent-Fethiye-Gulet Cruise de 4 dias até Olympos-Goreme (Capadócia)-Ankara (de passagem)-Safranbolu-Istambul. As estradas na Turquia são excelentes e transporte público não é problema. Basta perguntar aonde é o terminal de ônibus mais próximo e pronto. Boa viagem!
  18. Olá Carmen! Talvez a explicação para o que aconteceu com você tenha sido a época quando esteve na Grécia: setembro/outubro. Junho/julho/agosto são os meses mais cheios de turistas, e consequentemente há mais ofertas de táxis. (Assim deduzo eu!) Infelizmente Carmen, há coisas que só acontecem com a gente mesmo, mas é sempre importante trocar essas experiências. Aconteceu com você em setembro/outubro, não aconteceu comigo em julho, e talvez eu não ficaria sabendo dessa escassez de táxis em outros períodos do ano se não fosse por você, entende? Portanto, não fique chateada, teu post foi importante para que a gente discutisse a questão, e você pode ter certeza que logo, logo, outros que viveram experiências parecidas (ou bem diferentes das nossas) se manifestarão. Obrigada! E sobre Buenos Aires há um fórum só sobre a Argentina no site. Com certeza lá você encontrará respostas para todas as tuas dúvidas. Bom proveito: argentina-f111.html Um grande abraço!
  19. Praias imperdíveis em Mikonos: Paradise Beach, para os não abrem mão das baladas, mesmo de dia. Elia Beach, para os que querem mais sossego, e um mar estupidamente verde. Você chega nas duas (ou em qualquer praia da ilha) facilmente de ônibus. Ou você alugar uma jog, um quadriciclo, um carro, como preferir. Foto: Elia Beach
  20. Mikonos e Santorini são as ilhas mais famosas, mais baladas, mais procuradas por turistas do mundo inteiro, e consequentemente mais caras. Infelizmente não tive tempo de conhecer Ios, mas posso afirmar com certeza que ela é mais barata. Pra quem gosta de balada e boa música Mikonos é perfeita. E o melhor da ilha é que não se paga para dançar (ao menos na cidade). Os lugares são abertos, vocè pode entrar aonde a música e o ambiente te pareçam melhor, e ficar aonde desejar; você só paga as bebidas que desejar consumir. E se você achar caro comprar no bar do night club (um coquetel é geralmente 12 euros), nada te impede de ir até o boteco ou mercadinho mais próximo e comprar uma smirnoff ice por 3 euros. Era o que eu fazia, hehehe. Adorei a noite lá! Em Mikonos ficamos hospedados no hotel Damianos (http://www.damianoshotel.com/). Ele não é tão luxuoso quanto parece no site, não se assustem, hehe. É bastante confortável, preços razoáveis e com funcionários que não sabem o que fazer pra te agradar. Gostamos muito do lugar. O problema é que ele não fica tão próximo assim do centrinho, e quando não havia ônibus (dependendo do horário) nos obrigavámos a descer e subir a pé. Descer nem era tanto problema (como o famoso ditado que não preciso citar aqui, hehe), mas pra subir era um pouco sofrido, especialmente quando era depois de uma balada lá pelas 6 da manhã.
  21. E o Mauro falou tudo. Se você busca agito, vá para Mikonos, e se você busca romantismo vá para Santorini. O que irrita um pouco nas duas ilhas são as hordas de turistas, principalmente os que vem dos cruzeiros, que quando invadem a ilha não sobra espaço nem pra caminhar pelas ruazinhas. Eu confesso que me estressei um pouco. Eu ainda quero voltar para conhecer a verdadeira Grécia, outras ilhas, porque infelizmente Mikonos e Santorini perdem um pouco (pra não dizer totalmente) a sua identidade durante as férias de verão.
  22. Em Santorini eu e minhas amigas ficamos no Hotel Nissos Thira (http://www.nissosthira.gr/). Um hotelzinho 2 estrelas super bem localizado, a menos de 5 minutos da caldeira. E ao lado do hotel conseguimos alugar um carro por 2 dias no valor de 50 euros, e isso dividido em 3 ficou 8,33 por cabeça/por dia, ou seja, muuuuuuito bom preço. Rodamos a ilha inteira e nossos locais preferidos foram a vila de Oia (famosíssima pelo seu por do sol) e a praia de Perissa, com um orla deliciosa, e mar com temperatura perfeita, apesar das enormes pedras que você tem que enfrentar pra entrar nele, hehe. Red Beach é linda também, que visual!
  23. Dois albergues que fiquei em Atenas e recomendo: Athenstyle (http://www.athenstyle.com/), que fica bem próximo da linha de metrô Monastikiri. À primeira vista o local onde ele fica situado pode assustar. Ruas um pouco sinistras, paredes pichadas, mas ao entrar no albergue tudo muda. Lugar extremamente limpo e bem decorado, pessoal da recepção super simpático, quartos espaçosos com camas impecáveis, mas o melhor de tudo é a vista que o seu bar no último andar tem. É de cair o queixo, demais! O outro albergue é o Athens Backpackers (http://www.backpackers.gr/bweb/), com a melhor localização possível. Praticamente na boca da linha de metrô Acrópole, a poucos passos do novíssimo museu da Acrópole (vale muito a pena uma visita, é lindo), a poucos metros da própria Acrópole e não muito distante da região de Plaka, a minha preferida em Atenas. Acabamos pagando um pouco mais caro e ficando em um apartamento para seis pessoas (Backpackers Studio) e não nos arrependemos. Apartamento espaçoso, limpíssimo e numa rua ruazinha super tranquila e silenciosa. O Backpackers Studio fica à duas quadras do Athens Backpackers, mas você tem que fazer o check-in no Backpackers mesmo, e lá eles indicam onde ficam os apartamentos. Reservei o primeiro pelo Hostelworld e o segundo no próprio site do albergue.
  24. Acabei de voltar da Grécia e também gostei muito. Mas confesso que a primeira impressão foi bem ruim. Eu e minhas duas amigas primeiramente ficamos hospedadas numa gracinha de albergue: http://www.athenstyle.com/, só que pra chegar lá, que fica na região de Monastikiri, tivemos que entrar numas ruas um tanto quanto sinistras, com paredes cheias de pixações, enfim, não gostamos nada à primeira vista. Mas depois, caminhando um pouco pelas ruazinhas do bairrro, a nossa opinião mudou. Os bairros mais deliciosos de Atenas são os de Plaka, Psiri e Monastikiri, e todos ficam próximos da Acrópole. Com inglês você se comunica facilmente (como em qualquer parte do mundo), mas qualquer problema, use a abuse da mímica, ajuda bastante, hehehe. A Grécia não é dos paises mais caros da Europa, não. Acabei gastando em média 50 euros por dia, até menos (fora as comprinhas, claro). O aeroporto de Venizelos (o único de Atenas agora) é considerado um dos mais eficientes do mundo. Nós conseguimos desembarcar, pegar as nossas malas e passar pela imigração em menos de 40 minutos. Super rápido e tranquilo, sem aquelas tradicionais perguntas chatas como: "pra onde vai, de onde vem, onde ficará hospedada, etc, etc, etc." Os gregos não são tão simpáticos e bem-humorados como os turcos, mas mesmo assim trouxe pra casa doces lembranças de seu fantástico país. E quero voltar!
  25. Olá meninas! Acabei de retornar da Grécia, onde fiquei 10 dias, visitando Atenas, Mikonos e Santorini. E achei engraçado Carmen você comentar sobre os táxis em Atenas. Em que região da cidade você estava? Estive em Atenas em duas ocasiões, e fiquei em dois diferentes albergues, um próximo da estação de Monastikiri e outro a poucos metros do novíssimo museu da Acrópole (recomendo, lindo!!!!!!), próximo de Plaka. E em ambas as regiões havia táxis o tempo todo circulando, e paravam sim (quando possível, claro), quando pessoas gesticulavam. Inclusive eu mesma achei um rapidinho quando eu e minha amiga precisávamos ir para o aeroporto. Quanto aos ferries Luna. Aconselho você a comprar os teus tickets antes, principalmente se você pretende viajar na alta estação (entenda-se: junho, julho, agosto). Um dos vários sites que você encontra na net é este: http://www.ferries.gr/ São em sua grande maioria barcos muito grandes, com todas as comodidades dentro. Mas IMPORTANTE: Se você optar por um bilhete na classe econômica, tenha em mente que você terá que viajar em cadeiras de madeira duras e desconfortáveis, geralmente as que ficam perto das lanchonetes e restaurantes. Pense muito bem se a sua viagem for longa (exemplo: Atenas/Mikonos = 8 horas). A classe executiva possui poltronas deliciosas e nelas sim você consegue descansar. Eu viajei na executiva e não me arrependo, apesar do preço ser em média 2 vezes mais caro.
×
×
  • Criar Novo...