Ir para conteúdo

mdcool

Membros
  • Total de itens

    50
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que mdcool postou

  1. mdcool

    Ilha de Páscoa

    Mas isso equivale a mais de 1500 reais. Deve ter mais barato! Ops. Erro de digitação. coloquei um zero a mais. O valor correto do Jeep custa CLP 40.000,00. Sorry
  2. mdcool

    Ilha de Páscoa

    Como estou indo para lá em Abril, acabei de consultar com a Insular o preço do jeep mais básico. O preço que me informaram é de CLP 40.000,00* a diária . Abs * Valor editado posteriormente
  3. Dennise, Se o aeroporto que você fala é o de Montevidéu, então sim... Logo ao sair pela porta principal do prédio do aeroporto, você verá a sua direita (com a porta do aeroporto as suas costas), a sala da empresa COT. Se não encontrar, pergunte no balcão de informações que eles te explicam... é tranquilo. Os ônibus saem logo em frente desta salinha. Você pode comprar passagem e aguardar por ali mesmo. Se tem ônibus direto de Punta a Colônia não sei, mas a COT faz os dois destinos, porém creio que tem que quebrar a viagem em Montevidéu... http://www.cot.com.uy
  4. mdcool

    Madri

    Pessoal, com toda a história da crise européia e as taxas de desemprego na espanha em alta, alguém que passou por Madrid/Barça recentemente (ou que mora por lá, como o Fabiopixies) saberia informar se isso impactou em algo na segurança? Andar pelas ruas de forma geral, ficou mais inseguro ou nada mudou em relação a antes? abs MD
  5. mdcool

    Iquique

    Sim. Custa aproximadamente 50.000 pesos Consulte: http://www.pullmanbus.com
  6. mdcool

    Downhill em Coroico

    Importante citar e registrar aqui, que o meu CD com as fotos do Downhill que fiz com a Xtreme, veio em branco! Imaginem a bela surpresa ao chegar e verificar o CD.... Ainda bem que levei minha câmera. O resto deu tudo certo, não posso reclamar. Dica: Testem o CD na hora se for possível, ou logo após pegar, vão em uma lan house (ou peguem o note se levaram) e testem. Eu como fui pra COPA no dia seguinte, deixei pra ver depois e me ferrei...
  7. Beleza. Valeu pela rápida resposta. Como não tenho mais de um dia livre, (e não pretendo alugar carro) então vou deixar para decidir se vou na Granja na hora caso tenha tempo hábil e transporte... Senão fica pra próxima. Não tava a fim de fazer Segóvia muito correndo não, se não der tempo, paciência. Mas valeu as dicas!!
  8. Rchia, e dá tempo de conhecer o Alcázar, Catedral, Aqueduto e demais atrações do centro histórico e ainda visitar La Granja de San Ildefonso no mesmo dia (considerando um bate-volta a Madrid)? Como você fez para se deslocar do centro até lá? Abraços!
  9. [align=justify]Os salares são formados com a evaporação de lagunas salgadas ao longo de milhares de anos. Cada um possui uma composição mineral diferente, fazendo com que sejam únicos. O Salar de Huasco é formado principalmente pelo borax, um composto do Boro, muito comum na região do Atacama. Visitei quatro salares em uma viagem pelo altiplano boliviano e norte do Chile. A visita ao Salar de Huasco não estava nos planos, foi uma alternativa para substituir o Salar de Surine, que acabei não visitando devido à uma nevasca que bloqueou a estrada que dava acesso. Estava fazendo um tour de 3 dias pelo Atacama, partindo de Arica e terminando em Iquique. Esta última, a cidade grande mais próxima de onde pode-se partir para visitar o Salar em um bate-volta de um dia. Pode-se aproveitar a viagem e visitar Humberstone - cidade-fantasma abandonada desde 1969 com o término da exploração do nitrato e, assim como Sewell, declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Se visitar Huasco foi melhor ou pior que Surine, não sei dizer, mas o lugar é muito bonito. Inóspito e isolado, a 3800 metros de altura, perto da fronteira com a Bolívia, abriga também alguns flamingos, uma grande laguna e algumas vicunhas. Talvez a grande atração aqui, além do salar em si, seja a ausência do turismo de massa, devido ao fato de estar relativamente perto de outros salares maiores e mais famosos; isto faz o Salar de Huasco ficar mais especial e intocável.[/align]
  10. mdcool

    Bonito

    Thiago, difícil dizer qual o melhor. Te digo os pontos altos de cada (opinião pessoal) e você decide conforme seu perfil. - Estância Mimosa. Você vai em umas 6 cahoeiras ao longo da trilha e passeia de barco. Uma das cachoeiras, dá para ficar atrás da queda d'agua. Possui uma plataforma para salto de 6 metros para pular no rio. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20110105010840.JPG 500 375 Legenda da Foto]Estância Mimosa - cachoeira que dá para ficar atrás da queda d'água[/picturethis] - Parque das Cachoeiras. É no mesmo rio da Mimosa, só que o receptivo fica na outra margem. Durante o passeio, duas cachoeiras visitadas são as mesmas. Possui tirolesa. (não fui nesse) - Ceita Corê. Várias cachoeiras também, o lugar é mais fazenda. Dá para andar a cavalo. O mais legal é uma nascente do rio onde a água brota estúpidamente gelada e transparente de uma pequena caverna que entra chão adentro. Dá para mergulhar no pulmão/snorkel dentro dessa caverna. Muito louco. Por curiosidade. A tal caverna segue por baixo da terra muitos metros - quando o mergulho com cilindro era permitido ali, ninguém até hoje chegou no fim, mas passaram de 80 metros (história do guia que me contou). Até que uma vez um cara morreu e proibiram o mergulho com cilindro. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20110105011141.JPG 500 375 Legenda da Foto]Ceita Corê - Cachoeira de tudo que é lado[/picturethis] - Rio do Peixe. O Ponto alto é o dono da fazenda e suas araras selvagens domesticadas. O Rango do almoço, é o melhor de todos os passeios. Também tem tirolesa e cachoeiras. Há uma parte que você pula de uns 3 ou 4 metros em um fosso, onde caem outras cachoeiras neste mesmo fosso. Lá embaixo, é possível entrar em uma caverna onde para entrar, é preciso passar por uma abertura só com o nariz de fora entre a superfície da água e a rocha . Loucura total, muito surreal. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20110105011400.jpg 500 375 Legenda da Foto]Entrando na caverna após praticamente mergulhar pela fenda estreita para passar[/picturethis] - Boca da Onça. Esta fica no município de Bodoquena, é um dos passeios mais longes. O ponto alto é a própria cachoeira boca da onça que é a maior do estado com pouco mais de 150 metros de altura. Dá para tomar banho nela e no rio que se forma a partir dela. Depois a uma escadaria que sobe uns 800 degraus até o topo. Lá em cima é possível fazer rapel descendo. O receptivo do lugar tem uma boa infraestrutura. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20110105011602.JPG 375 500 Legenda da Foto]Cachoeira Boca da onça de longe - 150 mts[/picturethis] Espero ter dado uma noção. Abraços
  11. mdcool

    Bonito

    Thiago, Sim, Janeiro é alta temporada e os passeios lotam. 1º Eu cortaria Bonito Aventura e Praia da Figueira. Trocaria por Estância Mimosa ou Ceita Corê ou Boca da Onça ou Rio do Peixe - todos passeios de fazenda/cachoeiras de dia inteiro - todos muito legais. 2º Um dia inteiro para Balneário Municipal é muito. Dá para ir no balneário municipal de manhã e fazer em seguida o bóis cross (que fica em um hotel pertinho do Baln. Municipal). E acho que ainda dá para fazer mais passeio a tarde se tiver fôlego. (Praia da figueira que vc queria por exemplo, ou passeio de bote etc...) Bonito tem muitos passeios, 4 dias não dá para fazer todos, mas dá para fazer um de cada tipo... caverna, flutuação, cachoeira... etc. Rua Pilão Rébua Quanto a fazenda não conheço. Fiquei na Santa Clara. Quanto ao ônibus, que eu saiba ele para só na rodoviária... Abs Mdcool
  12. rchia, Como a Perla falou, não precisa de carro para andar em Montevidéu, além de ter ônibus, os taxis são baratos. Eu passei vários dias na cidade e aluguei carro somente uma única diária para visitar 2 bodegas - apesar de ser possível ir de ônibus, achei que valia o investimento no conforto, já que estava em 2 pessoas. Se pensa em visitar bodegas também, dá uma olhada (se é que já não olhou) um mini-relato que postei aqui Abraço
  13. Mairukinha Fica no início da Yonge Street (próximo a Gardiner Expy) Procura no Google earth: Latitude: 43°38'40.05"N Longitude: 79°22'33.70"O
  14. Rchia, já me metendo na conversa, mas td bem... Em Montevideu eu aluguei carro com a Dollar = http://www.dollar.com.uy/ Quando pesquisei no início do ano, era a que estava mais barata. Nada a reclamar. Loquei com eles em Punta, e achei o carro meio velho, mas me deram com ar condicionado sem me cobrar por isso. Já o carro que loquei em Montevidéu era novinho. Tem essa também, mas não loquei. http://www.redmulticar.com/ Antes de fechar com as grandes, localiza, hertz, etc... dá uma cotada com eles também, que o preço pode ser mais em conta. Abraços
  15. Gorio, Quanto a segurança, ande ligado como em qualquer cidade grande. Mas sem maiores stress também. Certamente andar por São Paulo ou pelo Rio é mais inseguro do que Buenos Aires... Pelo menos é essa sensação que tive ao andar por lá. Quanto a hotelaria, deixo aqui uma outra opção de hospedagem que não sei se já foi postada aqui... O Aluguel de apartamentos! É uma prática comum em Buenos Aires alugar Aptos para turistas por poucos dias. Eu loquei um quase na esquina da calle honduras em Palermo Viejo. 13º andar, elevador, ótima vista, piscina, porteiro 24h, tv de lcd, internet, telefone, quarto, cozinha completa, sacada, tudo... Só tinha que tirar o lixo e arrumar a cama se quisesse. hehe. Neste AP, paguei 400 dolares por 8 noites, compensa muito mais do que os hotéis 3 estrelas da cidade... Há vários sites de imobiliárias. Eu recomendo esta, que pela experiência que tive, deu tudo certo. http://www.bytargentina.com/ Este endereço cai direto no ap que eu aluguei. http://www.bytargentina.com/re/propview.php?&ano_ing=&dia_ing=&mes_ing=&ano_sal=&dia_sal=&mes_sal=&apartmentclose=&view=2990 O mais legal de alugar o AP, é ter a sensação que você está morando na cidade. Ainda mais em Palermo Viejo que é um bairro super descolado... eu moraria lá se pudesse. Ta aí a dica. Abraços
  16. mdcool

    Uruguai - Hospedagem

    Tem também o IBIS que fica em plena Rambla. 74 dolares o quarto duplo.
  17. Deiafranzoi, obrigado por esclarecer. Não vale mesmo a pena fazer o tour já tendo passado por lá de ônibus. MASSSS, estava pesquisando, e além do tour de 1 dia, percebi que as agências fazem tours de até 4 dias pelo Vale de Lauca, Salar de Surine e Vale de Isluga. Só que é caro.... teria que ver se vale o preço.... Fora o Vale de Lauca, alguém aqui já foi nos demais lugares? Abaixo segue preços por pessoa que levantei em algumas agências para este mesmo tour de 4 dias: Ruta Andina = 210.000 CLP. Altiplano = 540 dolares Parinacota Expediciones = 225.000 CLP Suma Inti = 400 dolares Tierra Expediciones 375’000.- CLP (a partir de dos personas) 290’000.- CLP (tour con tres personas) 245’000.- CLP (a partir de cuatro personas) Vou postar abaixo, a título de alimentar o forum, o roteiro deste tour. Estou colando o roteiro da Tierra Expediciones para exemplo. O roteiro de todas são muito parecidos - para não dizer idênticos. Tour de 4 días“ Programa: Arica – Valle Azapa y Lluta – ruinas de Copaquilla y Zapahuira – Socoroma – Putre – Parque Nacional Lauca – Lago Chungará – Parinacota – Guallatiri – R.N. Las Vicuñas – Salar Suriri – termas de Polloquere – Parque Nacional Isluga – Gigante de Atacama – Santa Laura/Humberstone – Iquique El programa se inicia como el de tres días, sumando la visita del Parque Nacional Isluga. Este viaje nos ofrece inolvidables paisajes, pequeños pueblos como Enquelga e Isluga, y uno de los últimos bosques del arbol Queñoa, podremos ver en el Mirador de Arabilla. A continuación cuando visitamos pueblos abandonados como Santa Laura o Humberstone, que son el testimonio de la dura condición en que vivieron los trabajadores de salitre, podremos tener una imagen de como fue la vida en aquellos años del siglo 19. Día 1: Arica – Putre Comenzamos nuestro viaje en Arica y viajamos primero al mercado AGRO, donde compramos fruta y verdura para los próximos días. En este inmenso mercado venden los campesinos de los valles venden sus productos, los cuales ellos mismos producen. En la zona del Cerro Sombrero descubrimos unos geoglifos (figuras de animales y humanos en los cerros) de más de 1000 años de edad, los que fueron construidos antes que los Incas dominaran esta región. En el museo arqueológico de San Miguel de Azapa se encuentran las momias más antiguas del mundo y las exposiciones nos muestran muy bien, cómo vivió la gente en esos tiempos. El viaje nos lleva a Poconchile. Ahí visitemos una de las iglesias más antiguas de Chile y su cementerio impresionante. Seguimos el viaje por unas de las zonas más áridas del mundo, donde crecen los Cactus Candelabros. Más adelante paramos en el Pukara de Copaquilla y Tambo de Zapahuira. Los dos lugares fueron construidos antes del periodo Inca. Continuamos al pueblo Aymara Socoroma. Este lugar está rodeado de plantas de Orégano y Alfalfa, y sus campos todavía son construidos en terrazas, así como lo hicieron los antecesores de los habitantes actuales. Nuestro día termina cuando baja el sol en Putre. Este día hemos dejado 3500 m de altitud detrás de nosotros. Cena en un restaurante tradicional y alojamiento en Putre. Putre se encuentra en una zona preciosa y ofrece diferentes partes para explorar. Se pueden por ejemplo hacer caminatas para conocer las pinturas en las cuevas de Wilakawrani. También es posible de conocer el Cerro Milagro, con sus colores increíbles. Día 2: Putre – Parque Nacional Lauca – Putre Salimos desde el alojamiento en Putre y viajemos en dirección del Parque Nacional Lauca. Nuestra primera parada es en Las Cuevas, ahí podemos observar Vizcachas, Vicuñas y con mucha suerte también el „Lauchón orejudo“, un ratoncito con orejas inmensas. Seguimos hasta que llegamos al lago más alto del mundo, el Lago Chungará (4540 MSN.) con sus multitudes de diferentes pájaros y patos. Después de una caminata por la orilla del lago, disfrutamos un picnic con vista preciosa con lago y volcanes. Seguimos en vehículo hasta el mirador de las Lagunas de Cotacotani y de ahí viajamos al pueblo de Parinacota, donde visitaremos una iglesia del siglo 17. La vista de los volcanes Parinacota, Pomerape y Sajama (todos con una altura de más de 6000 metros) nos acompaña todo el día. Si quiere se puede para finalizar el día tomar un baño relajante en las termas de Jurasi. Cena y alojamiento en Hotel en Putre. Día 3: Putre – Salar Suriri – Parque Nacional Isluga – Colchane Dejamos Putre detrás de nosotros y conducimos por un paisaje amplio hasta el Salar Suriri. En el camino con mucha suerte podemos observar el Ñandú (Avestruz del Altiplano), zorros y por supuesto también Vicuñas. En el salar podremos observar decenas de flamencos los cuales viven y se alimentan aquí. Después de tomar un baño relajante en las termas de Polloquere (4300 m.s.n.m.) seguimos nuestro viaje por el Parque Nacional Isluga. Pasaremos por pequeños pueblos como Arabilla y Enquelga. En el mirador de Arabilla vemos unos de los últimos bosques del árbol Queñoa. En la tarde llegamos al pueblo Colchane a una altura de 3700 m.s.n.m. Cena y alojamiento en Hospedaje simple en Colchane. Día 4: Colchane – Iquique Comenzamos nuestro día en Colchane y viajamos por las diferentes zonas climáticas y geográficas en dirección a Iquique. Un poco antes de llegar al pueblo Huara, visitamos el Cerro Unita con su figura el Gigante de Atacama que mide 86 metros. Almuerzo en un restaurante típico chileno en Huara y después visita de la oficina salitrera Santa Laura o si le interesa más, la oficina Humberstone. En estos dos lugares se puede estimar, en que condiciones vivían y trabajaban los obreros del salitre en el siglo XIX. Llegamos en la tarde a Iquique donde termina nuestro viaje.
  18. Olá Dacarpe, vou responder parcial pois não conheço todos os lugares. Preços de Março 2010: ônibus entre Colonia e Montevideo = 180 pesos Das regiões turísticas, onde eu mais vi que rola furtos, é na calle Florida, que é na prática um calçadão com bastante gente e lojas. Eu passei por lá tranquilamente, mas como em qualquer cidade grande, tem que andar ligado. A noite sobretudo tem que ficar esperto. Eu passei pelo centro de noite e estava meio sinistro. Logo tomei um taxi para não dar bandeira.... No mais, das regiões turísticas é tranquilo. No caminho da Plaza Dorrego ao Caminito, um taxista me falou para não me meter pras bandas do lado esquerdo de quem vai em direção ao Caminito (sentido norte sul) - barra pesada segundo ele. Mas realmente não tem porque entrar naquela região, só talvez se a pessoa se perder caminhando... Para especificar melhor a região, é passando as 2 pontes metálicas (preta e vermelha) da Vuelta de Rocha, no sentido oposto ao Caminito. Acho que depende muito da cidade. Em Buenos Aires, para comer uma parrilla no restaurante "El Desnível" (famoso entre turistas) no bairro San Telmo, me custou 130 pesos para 2 pessoas com cerveja. Antes paramos para comer umas medialunas em uma confitaria e gastamos 16 pesos com café... Em Montevidéu, gastei uns 250 pesos (uruguaios, claro) para comer 2 Chivitos+coca na Chiviteria Marcos (várias pela cidade). Se for fazer o rango, comprando comida em supermercado, o preço cai bastante. O problema é o almoço, já que você perde muito tempo tendo que voltar até o hostel para fazer rango. Como já se está gastando bastante para viajar com o tempo limitado, então tempo é dinheiro... Eu cortaria um dia de Colônia e usava este dia em Buenos Aires. Colônia é legal, mas dá para conhecer o centro histórico em uma manhã ou tarde. 4 dias em Montevidéu tá mais do que bom. As demais cidades, fico devendo pois não conheço . Espero ter ajudado em algo. Boa viagem. Abs
  19. Pessoal, Por favor, vejam se da tempo de fazer o seguinte bate-e-volta na ilha: - Pegar o barco em Copa as 8h para o lado norte (passando pelo sul ou trocando de barco no lado sul) - que horas chega no norte a propósito? - Fazer o trilha até o lado sul. - Pegar o barco de volta para Copa. - Chegar a tempo de pegar o ônibus para Copa, que pelo li aqui, o último sai 18h. Corro risco de não dar tempo??? Motivo da correria: Preciso voltar a La Paz, para então rumar para Arica no outro dia de manhã. Se eu fosse durmir em Copa para sair de manhã cedo a La Paz no outro dia, não chegaria a tempo de pegar o ônibus para Arica. (e não tenho mais dias livres )
  20. Eis meu caso: Vou sair de La Paz em direção a Arica. Logo, o ônibus passará pelo parque Lauca de qualquer forma. E por isso estou na maior dúvida: Depois de chegar em Arica, acham que vale a pena "perder" 1 dia e pegar o tour para retornar ao parque para conhecê-lo melhor? ou pelo fato de ja ter passado por lá dê ônibus já terá sido suficiente para umas boas fotos? Alguém fez o trajeto La Paz - Arica? O ônibus para em algum lugar? Sei da possibilidade de fazer todo o percurso sem tour, mas estou sem tempo sobrando no roteiro.
  21. Pessoal, diferente de muitos aqui, depois da visita à Bolívia eu não pretendo "entrar no peru" (sem trocadilhos, rs), então não tenho a intenção de ir a Puno, tampouco fazer os trâmites na Aduana. Contudo, tinha vontade de conhecer as Ilhas Uros, mas sei que as que tem em Copa, são bem fake e montadas para turista ver. (Sei que as do Peru, hoje em dia um pouco tb são, mas ainda assim creio que elas recriam um ambiente de como já foi um dia a vida ali, ainda que o povo não viva mais daquela maneira atualmente). Pois bem, só vou fazer essa pergunta pois um amigo me disse que era possível, mas como não achei nada a respeito, não estou acreditando muito... Er.. Tem como para conhecer as Ilhas Uros do lado Peruano a partir de Copacabana? (indo de lancha por exemplo) ou isso não existe? só indo a Puno por terra? E aproveitando o gancho: Alguém tem alguma indicação de um bom hostel/pousada/hotel (existe hotel na ilha?) com quarto matrimonial ou duplo (se tiver banheiro privativo, melhor ainda) no lado sul da Isla del Sol? Ah.. neste caso, faço questão que tenha uma boa vista também... hehe Não achei muita info, o negócio é chegar e ver na hora? Abraços! Mdcool
  22. mdcool

    Uruguai - Hospedagem

    Pela empresa COT, do Aeroporto de MVD a Punta, eu paguei 144 pesos na passagem. abs
  23. Sérgio, acho que para valer a pena mesmo, tem que ir na Casapueblo para ver o por do sol. Em outra hora do dia, acho que perde 50% do charme (homem pode falar charme sem soar feminino? rsrs). Eles tocam no sistema de som da casa, uma poesia do Vilaró enquanto o sol vai tocando a linha do horizonte. A casa em si, foi construida neste lugar e posição (com a vista à oeste) com o objetivo de cultuar o Sol. Não sou de poesias, mas no contexto da obra, ficou show. Seguem algumas fotos para inspirar quem não foi a ir. Abs
  24. mdcool

    Fernando de Noronha

    Bem, eu fui em Abril. Tinha sol na maior parte do tempo. Do nada aparecia umas nuvens e dava umas pancadas de chuvas fortes e rápidas. Mas assim como as nuvens apareciam, elas desapareciam rapidamente... Visibilidade = 25 a 30 metros no mar de dentro e em mergulhos perto da ilha da rata. Porém no mar de fora (baia do Sueste) a visibilidade estava péssima. Acho que 4 ou 5 metros no máximo... Mesmo assim deu para ver uma tartaruga passando por baixo de mim. hehehe Abs Mdcool
×
×
  • Criar Novo...