Ir para conteúdo

Heineken

Membros
  • Total de itens

    121
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutra

Outras informações

  • Próximo Destino
    2015

    Abril: Ilha Bela - SP
    Abril: Chapada dos Veadeiros - GO
    Julho: Chapada dos veadeiros - GO
    Agosto: Gramado e Canela - RS
    Novembro: Sampa City & Santiago e Patagônia, Chile
    Dezembro: Pirenópolis, GO
    Dezembro: Maresias, São Paulo

    2016

    Janeiro: Maromba, RJ
    Março: Pirenópolis, GO
    Agosto: Chapada Diamantina, BA
    Julho: Chapada dos Veadeiros, GO
    Setembro: Porto de Galinhas, PE
    Novembro: Foz do Iguaçu, PR
    Dezembro: Bonito, MS
  • Meus Relatos de viagem
    Clique nas bandeirinhas.
  • Ocupação
    servidor.
  1. A capital sergipana não aparece no topo das cidades litorâneas mais visitadas do Nordeste e do Brasil, mas reserva boas surpresas. Chamada de "pequena notável" entre as irmãs nordestinas, ela é bem menor do que as enormes Salvador, Recife e Fortaleza. São muitos rios que deságuam nas praias sergipanas. Há bastantes áreas de mangue no litoral da capital. Foram poucos dias de viagem, mas o suficiente para curtir. A viagem foi no mês de Agosto de 2017. Chegamos numa Sexta-feira à tarde no aeroporto. Pegamos um carro e partimos para o povoado de Pontal, no extremo sul do estado. Como é um estado menorzinho, deu apenas uns 70 KMs. Passamos na Praia do Saco para ver um pouquinho dela. Mangue Seco-BA, está do outro lado do Rio Real, que divide Sergipe da Bahia. Ele pode ser transposto em 4 lugares: Aqui entra a gama de opções.... Praia do Saco, na ponte sobre o Rio Pauitinga; No Atracadouro do Porto do Cavalo (na ponte Gilberto Amado); Em um ponto da pista da SE-100; Orla do povoado do Pontal. Pontal foi escolhido. Quando passei na Praia do Saco, mas não vi um movimento bem organizado de lanchas. Vi alguns moradores dizendo que "conhecia pessoas que faziam a travessia", que era só telefonar, etc. Um garoto disse que o preço seria uns 160 reais. Achei caro. Como já era um horário avançado da tarde, preferi não procurar nada por ali e rumar para o povoado do Pontal, onde eu sabia que há uma estrutura de estacionamentos e lanchas. Acho que Praia do Saco é uma boa escolha para quem vai fazer o bate-volta para Mangue Seco. Como eu iria dormir por lá, achei melhor deixar o carro na sombra. Já vi muito relato falando que as outras opções são "furada" ou algo do tipo. Não tenho como comparar, mas não deixam de ser opções. Não vou colocar na balança qual é melhor ou pior, mas tentar pensar que alguma se encaixa melhor situação do que outra. Em Pontal o preço pouco variava. Geralmente vendem junto estacionamento + travessia. Fechei com o que me pareceu mais organizado o estacionamento. Um dos primeiros quando chega-se na pista. Ele deu um preço maior que os demais, mas quando disse que iria pesquisar, deu um desconto. É bom tentar um desconto melhor na baixa temporada, principalmente em dia de semana, com o movimento baixo. Amigos disseram que conseguiram um desconto de 50% nesse período e pagaram um preço bem diferente do Verão no final de semana... A travessia é rápida e muito bonita. O local que ficamos foi o Mangue Seco Hostel. À noite, funciona nele um restaurante um pouco mais requintado e com opções diferentes do que o restante do local. Vale a pena. Um casal muito simpático onde a mulher faz mágica na cozinha. O café-da-manhã é uma experiência gourmet, com geleias e pães artesanais incluídos. Não deixem de prova a carne de sol feita com filé mignon e a sobremesa de brigadeiro de cacau. A maioria das pessoas fazem o passeio de um dia no local. Chegando por volta das 10h e saindo lá pelas 16h. Geralmente pegam o passeio de buggy ou quadriciclos para percorrer as dunas, pois o tempo fica escasso. Outros grupos chegam em carros próprios, com tração 4x4. Para quem está a pé e dormindo na vila, tem entre as 06h e 10h de um visual de praia quase deserta. É preciso ter certo cuidado caso dirija na praia, pois há ovos tartarugas marinhas no local e o Projeto Tamar atuando, com viaturas. A opção de dormir no povoado, garante algumas coisas, como: -Caminhar sem pressa; -Descansar à noite; -Belo pôr (e acredito que nascer) do Sol. Não recomendo para quem curte festas, badalação, bares, vida em noturna geral. É bem calmo por lá. Nas barracas da praia há comida e alguns bons sucos. Vendem cerveja e água. A população local vende alguns doces também. Tudo bem simples. O mar é calmo, formando algumas pequenas piscinas. Ótimo para crianças ou para quem prefere o mar assim. Além disso, a água tem uma temperatura bem morna. Excelente. O pessoal arma umas tendas com mesinha e algumas redes pra descanso. Ótimo cochilar após o almoço! O passeio reserva muitas paisagens de mangue, restinga e dunas de areia. O rio Real também está presente, dando a possibilidade de tomar banho em um rio "temperado" pelo sal em alguns pontos, com água mais calma. O ponto de referência é um farol da Marinha, visível sempre. Também é dele o mirante para curtir o visual do Rio Real, do lado sergipano e da ponte. Eis aqui o tracklog que fiz no Wikiloc: https://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=19140107 Ele está com um tempo de caminhada alto, mas não assustem, pois parei em diversos momentos para tirar fotos, olhar pássaros e descansar em sombras. É possível fazer a volta na pontinha do local, dependendo da maré. Como eu não quis arriscar e sabia que o horário não estava favorável, preferi voltar pelo mesmo caminho, até porque queria aproveitar o rio para banhar-se, mas pergunte aos locais qual será o horário da maré na pontinha. Saímos de Mangue Seco. De carro fomos direto a Aracaju ver o Museu da Gente Sergipana. Abre nos domingos e foi grátis. Super-interativo. O dia não estava muito para praia, diferente de Sábado. Então foi colocada em prática a ideia e visitar o belíssimo Parque dos Falcões, a cerca de 40 KMs de Aracaju. Tem que tentar ir de carro e GPS. Por mais que seja pertinho da pista, a entrada e o caminho de terra podem complicar um pouco quem tentar ir de outro transporte. O dono do parque, que na verdade é um sítio, é o peculiar Percílio. Ele se comunica de forma muito natural com as aves. O passeio começa com explicações sobre alguns tipos de ave de rapina, com muitas curiosidades. No final, algumas aves mais tranquilas são convidadas a tirar foto junto com os visitantes. Experiência bem legal, pois não é todo lugar que há essa possibilidade. Procurem reportagens no Youtube sobre o local e vejam se é cabível entre suas preferências. Retornamos no final do dia para Aracaju. A hospedagem foi no único hostel (Aju Hostel) que achei ali na cidade, perto dos monumentos principais, como a Passarela do Carangueijo e aqueles arcos e parquinhos. O calçadão é bem grande, a praia é longe e vários opções de comer estão disponíveis. O hostel concedeu uma cortesia para uma atração que já estava nos planos: O Projeto Tamar, com o Oceanário. também na orla. A entrada é bem baratinha e vale uma visita sim. Pois tem uma grande piscina com tartarugas grandes e uma mini piscina com elas pequenas. Há outras espécies de animais aquáticos também. Essa parte da orla e do oceanário para quem vai com crianças pode ser o ponto alto. De lá, fomos ao Mercado Municipal, ver a muvuca das pessoas vendendo de tudo, principalmente comidas (não prontas). É aquele modelo de mercado de capitais, bem comum, mas bem arrumado. Vale a pena para levar doces, pimentas, queijos, manteigas. O mercado municipal é um avermelhado. Ao lado dele, há o Mercado de Artesanato (amarelinho). Esse último mais para lembranças mesmo, como sandálias, imãs, objetos de madeira, literatura de cordel, etc etc etc. Na parte de cima desse mercado, há o restaurante Caçarola. Ele tem comida nordestina, à quilo, por um preço justo. Vale a pena almoçar por lá. Enfim, foi uma viagem rápida e tirada, apenas em um final de semana, com passagens compradas de último momento, mas já deu para colocar a linda capital de Sergipe e os arredores na memória e coração!
  2. RIO DE JANEIRO DIA 08/04 E 09/04

    E aí, man Estarei em um giro pelo Rio em Abril. Devo voltar de Petrópolis e passar dia 08 e 09 de Abril na Barra, com a intenção de conhecer a praia de Joatinga e subir a Pedra da Gávea no Domingo. Anima?
  3. Olá! Sou de Brasília. Estarei de férias no mês de Abril e peguei boas passagens para o Rio. Iniciei somente com a ideia de ir para Ilha Grande e fiquei em dúvida sobre Arraial e alguma Serra. Ai pesquisei mais e lembrei dessa travessia tão bem falada. A ideia é fazer em 3 dias, começando dia 5 ou 6 de Abril (último fds com ingresso disponível). Alguém para acompanhar nessa? Se quiser rachar guia também topo. Se for pessoa trilheira experiente ou GPS também topo (não sou iniciante, mesmo não sendo avançado). Sei que a data está muito restrita, mas não custa nada tentar. Já conheci muita gente legal aqui no tópico de cia! Valeu.
  4. Olá! Sou de Brasília. Estarei de férias no mês de Abril e peguei boas passagens para o Rio. Iniciei somente com a ideia de ir para Ilha Grande e fiquei em dúvida sobre Arraial e alguma Serra. Ai pesquisei mais e lembrei dessa travessia tão bem falada. A ideia é fazer em 3 dias, começando dia 5 ou 6 de Abril (último fds com ingresso disponível). Alguém para acompanhar nessa? Se quiser rachar guia também topo. Se for pessoa trilheira experiente ou GPS também topo (não sou iniciante, mesmo não sendo avançado). Sei que a data está muito restrita, mas não custa nada tentar. Já conheci muita gente legal aqui no tópico de cia! Valeu.
  5. Muito bom! Você foi em Maio ou Junho? E, parece bobagem, mas foi em que dias da semana? Estou sozinho e pensando se conseguiria cia no Hostel ou na entrada do parque. Talvez no final de semana tenha mais pessoas, né? O tal do Cavalinho para fazer sozinho, é bem difícil sem corda e sozinho, né? Valeu
  6. RJ em Abril 2017

    Olá, Estarei pelo Rio em Abril, mas com foco em Arraial do Cabo na primeira semana e Ilha Grande na segunda. A capital será nas saídas dos paraísos. Alguém pensando nesses lugares também? obs: Se for a Pataty, gaste um tempo em Trindade! (mesmo que seja bate e volta).
  7. http://www.maragogionline.com.br/tabua.htm Até 0.4 é muito bom. De preferência pela manhã, no máximo até 14h00.
  8. Então, Eu quero conhecer também Recife e Olinda. Até faria isso no final de semana, para aproveitar o trânsito menos caótico e os bares, com pub crawl. Mas pela tábua de marés, os melhores dias na região (Porto e Maragogi) é o período entre 1 e 4 de Setembro! Dia 5 já começa a piorar. Acabei cortando Maragogi e esse passeio de Galés, porque dizem que lota muito rápido e te colocam em outras piscinas menores (que são parecidas entre si e com Porto de Galinhas), como estou sozinho e quero economizar, decidi não arriscar. Quero muito fazer essa Praia de Carneiros. Estamos ai!
  9. Opa! Também chego dia 1 em Recife e vou direto para Lençóis. Fico até dia 5 por lá, onde ficará hospedado? Já reservei Che Lagarto.
  10. Viagem em agosto/2016 - Chapada Diamantina

    61 999686997 Estou indo Sábado. Chego no aeroporto de Salvador e parto para Lençóis.
  11. CHAPADA DIAMANTINA - (06 A 26) - AGOSTO/16

    Olá, Carolina. Aluguei um carro, chego dia 13 de Agosto e já parto a tarde para Lençóis. Se pilhar, dá um alô.
  12. Valeu, Eugênia! É sempre bom entrar em contato direto. Essa informação é tão preciosa que mudaria totalmente meu planejamento de viagem. Acabei perdendo $, mas tudo bem. De qualquer forma, quem planejar fazer o dia, voltar pra Porto Natales e depois voltar pro Parque, tenham em mente que tem a passagem e a viagem que não é tão rápida. Na época do Verão é ótimo, porque a luz solar se estende até bem tarde da noite.
  13. Chapada Diamantina em Agosto - Companhia de Viagem

    Olá, qual dia vai? Dia 13 devo chegar, alugar um carro no aeroporto e partir. Se quiser ajudar no gás, manda uma mensagem!
  14. Agosto/2016 - Chapada Diamantina

    Olá, qual data pretende? Estou indo dia 14, saindo de Salvador, de carro e buscando caronas contributivas. Já tem uma galera se organizando no Whats, cada qual com suas datas, todas em Agosto. Se confirmar, passa o número. Valeu.
×