Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Thalita Figueiredo

Colaboradores
  • Total de itens

    283
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

3 Neutra

1 Seguidor

Sobre Thalita Figueiredo

  • Data de Nascimento 14-02-1986

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Bolívia (Cobija/La Paz/Copacabana), Peru (Cusco/Trilha Salkantay/Águas Calientes/MachuPicchu) - Natal/RN, Salvador/BA, Brasília/DF, Manaus/AM, Toronto & New York, Gramado & Canela/RS
  • Meus Relatos de viagem
    [b]Relato Intercâmbio Toronto 2013[/b]
    http://www.mochileiros.com/intercambio-ferias-em-toronto-no-inverno-jan-fev-2013-t83687.html#p868473
    [b]Relato BH e Ouro Preto 2011[/b]
    http://www.mochileiros.com/belo-horizonte-e-outro-preto-mg-setembro-de-2011-com-fotos-t60347.html" onclick="window.open(this.href);return false;
    [b]Relato Manaus 2011[/b]
    http://www.mochileiros.com/diario-de-viagem-manaus-marco-2011-t53473.html" onclick="window.open(this.href);return false;
    [b]Relato Bolívia e Peru - 2010
    [/b][url]http://www.mochileiros.com/cobija-la-paz-copacabana-cuzco-trilha-salkantay-machu-picchu-puerto-maldonado-out-2010-t49237.html[/url]

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Thalita Figueiredo

    Missão Monte Roraima - Julho 2018 (25/07 a 03/08/2018)

    Sim, só consegui esse! Tem os irmãos dele tbm que são guias! Consegui um grupo de 4 pessoas, e ficamos no valor de R$ 1.100,00 por pessoa, com saída a partir de Santa Elena. Então percurso de Boa Vista até lá foi bancado por fora. Qnd regressei vi pacotes da Roraima Adventures com quase o mesmo valor R$ 1.300,00 saindo de Boa Vista já e também a empresa Clube Native, a partir de R$ 1.400,00 também com saída de Boa Vista. Esses são valores individuais. Noto que está ficando mais realistas os valores, e isso aumenta a ida da galera brazuca para esse paraíso! Fomos e foi lindo demais! Mesmo em um período com maior incidência de chuva e frio, o sol se fez presente também e as paisagens são de outro planeta! Em breve postarei o relato completo
  2. Thalita Figueiredo

    Trilha Chico Mendes de Bike

    Mais um relato riquíssimo de vocês!! Adorei Frank! Já quero ir nessa Trilha, mas o negócio será na pernada e nos tal 5 dias de trekking!! Parabéns pela aventura e superação!!
  3. Thalita Figueiredo

    Missão Monte Roraima - Julho 2018 (25/07 a 03/08/2018)

    Olá Pessoal!! Fazia tempo que eu não vinha aqui partilhar um convite de viagem!! Minha primeira trip de mochilão pela Bolívia e Peru foi toda articulada por aqui! Deu super certo, e espero que dessa vez consigamos mais companheiros para mais essa aventura!! Conheci Boa Vista em 2014, e conseguimos ir até Santa Elena de Uiarén, a cidade já do lado venezuelano da nossa fronteira Brasil/Venezuela, e lá conheci um pouquinho da Gran Sabana, com aquela vista mágica que temos do Monte Roraima em todo o percurso rumo às cachoeiras!! Logo, a vontade de fazer o trekking foi iniciada, e depois de 4 anos, estou tentando a oportunidade de voltar!! Vamos ao que interessa! A data foi escolhida por uma oportunidade de promoções de passagens aéreas, saindo aqui da minha cidade (Rio Branco/Ac) para Manaus, e depois seguiremos para Boa Vista, no final de julho, porque é também o final das férias da faculdade... *Missão Monte Roraima* 22/07 a 05/08/2018 (para quem sai e retorna para o Acre) Estimativa de viagem *Deslocamento 1* *R$ 450,00* - 2 pessoas do Acre já garantiram esses aéreos! ️ Rio Branco - Manaus (22/07/2018) 23/07/2018 ️ Manaus - Boa Vista (se rolar promoção pela Azul) até *R$ 200 acho bom preço* ida e volta + taxas Caso não... Manaus - Boa Vista (bus) *R$ 315,00* ida e volta Manaus - Boa Vista (ver se tem táxi-lotação ou app de caronas) Ou se pintar coragem Manaus - Boa Vista (Carona) *Deslocamento 3* - Esse é para a galera de Boa Vista que queira agregar.... Boa Vista - Santa Elena de Uiaren (pesquisar o preço do bus e táxi) máximo R$ 50,00 o trecho. *Estimativa para a trilha* A trilha são 8 dias, previsão de iniciar dia *26/07 e finalizar dia 02/08* sair de Boa Vista entre os dias 24 ou 25/07 Por enquanto somos 2 pessoas O guia que temos contato disse que se for só nós 2, fica 1.650,00 por pessoa. *Então se conseguirmos um grupo de 5 pessoas, ele consegue deixar o preço por R$ 1.100,00* O preço inclui toda a estrutura para o guiamento e acampamento nesses 8 dias. Fico no aguardo dos interessados!!
  4. Ela arrasa sempre!! Parabéns pela trip Cris!! Acompanhei on time o planejamento e os perrengues da ida, mas graças a Deus e à Nossa Senhora dos Mochileiros que deu tudo certo!! Belas imagens, espero ir lá no carnaval de 2017 com love, ignorando os noticiários e tendo a maior cautela possível, espero que consigamos tbm nos dar bem e curtir o paraíso não tão roots, mas igualmente belo! Bjãooooo!!!
  5. Thalita Figueiredo

    Igarapé Ramon (Serra do Divisor - ACRE) - uma odisseia na fronteira com o Peru!

    Uauuuuu Wilton!!! Ficou lindo o relato e as fotos, então?! Ficaram show!! Um festival e cores e belos olhares para nossa floresta Amazônica-acreana!! Parabéns pela sua aventura e foi uma grande satisfação nossa estadia na Serra!!
  6. Thalita Figueiredo

    relato Nossa Aventura pelo Parque Nacional da Serra do Divisor - Mâncio Lima - Acre

    Uauuuuu Hilton!! Que lindas fotos!! Esta é nossa Amazônia e seus imponentes símbolos! Grande abraço e ficamos no aguardo do seu relato!!
  7. [t1]Nossa Aventura pelo Parque Nacional da Serra do Divisor!![/t1] Olá meu povo mochileiro!!! Faz tempo que eu não relato as trips... Oh My God! Mas estou me redimindo com este, e espero ajudar a galera aí interessada em cair no mundo, ou melhor, se embrenhar pela campanha #PartiuAcre e conhecer mais um pouco deste Estado do Acre, que de tão especial, alguns até acham que não existe.... srs (piada cansada, inclusive...Kkkk) Então, acreana que sou do pé rachado (sqn), e com o desafio de conhecer mais da minha terra, do meu território, da minha gente, essa paixão por viagens virou até tema de dissertação de mestrado!! (que meu orientador não leia este relato... eu deveria estar fazendo meu trabalho...srs) Mas pensando bem, conhecer os locais com “potencial turístico” faz parte da minha pesquisa de campo, e virada no “ziza” que tento ser, alio sempre que possível, atividades de campo, seja para o meu trabalho, seja para meus estudos, e claro para minha satisfação em conhecer novos lugares, pessoas e espaços naturais, como esta trip de fds + feriado!! Simboraaa meu povo, deixo de lorota e passo a relatar nossa ventura pelo Parque Nacional da Serra do Divisor! Parte da motivação vcs já leram aí em cima... A escolha do lugar também se dá, porque esse cantinho da Serra, chamada cachoeira do ar condicionado, por anos foi “propagandeado” pela AmazonSat na TV aqui no Acre, e desde muito criança esse desejo de conhecer este lugar ficou na minha cabeça...srs [t3]Sigamos para o planejamento...[/t3] Tem aqui no fórum o relato de uma moça, a Paloma, que conheceu a Serra ano passado. E o Diogo, atual gestor do ICMbio no Acre postou ainda mais informações esclarecedoras de como chegar até essa maravilha, isso porque faz poucos anos que o Parque abriu suas portas para o turismo. Então segue os links dos relatos para vocês lerem depois... serra-do-divisor-rio-moa-amazonia-acreana-t96112.html Eu conheci entre amigos em comum, a Indaiane França, funcionária do ICMbio em Cruzeiro do Sul/Ac que passou a semana santa no parque e me deu todas as dicas e ajudaaaaaaa para viabilizar nossa ida! Precisava de pessoas com total disponibilidade para o novo, e claro, que minha mãe é sempre minha convidada de honra, porque a nega não arreda o pé e sempre aceita os desafios...srs Precisava ainda de mais 2 pessoas para “fecharmos o barco” que pode receber até 4 passageiros. Então lancei o nome “Expedição ao PARNA Serra do Divisor” em todos os grupos de amigos... Isso lá para maio e junho deste ano (é, isso msm, eu curto planejamento de trips a longo prazo...kkkk), de cara, todo mundo quis ir, mas como a gente sabe como é, eu só acredito qnd a pessoa compra os bilhetes da passagem, este é um sinal muito positivo de que a pessoa de fato irá viajar com vc...srs e esta pessoa foi a arrojada e preparadíssima Ruama Santos! Lá para julho/agosto pintou promo de passagens aéreas com redução de milhas, e eu já comprei as minhas passagens e de mamis para o feriado que teríamos em novembro, a Ruama fez o mesmo! E assim, já tínhamos um trio, faltava um possível 4º membro... Que chegou no dia de nossa ida lá no Porto de Mâncio Lima... já já conto dele... Portanto, alguns meses antes da nossa ida, já tínhamos as passagens de avião para Cruzeiro do Sul (CZS)! As datas escolhidas foram de 13 a 17/11/2015. Logo, o roteiro estava traçado! Vou expressar já da forma como realizamos e no decorrer do relato falo um pouco mais como foi o dia a dia da trip. [t3]Roteiro Realizado[/t3] 13/11 – Pela noite saída de Rbo – CZS (voo da GOL) e hospedagem no Hotel São José, muito bem localizado por sinal. 14/11 – Saída de CZS para Mâncio Lima (ás 5h para chegar ao porto de Mancio Lima às 06h) – amigo Diétima deu a carona, mas de táxi fica R$ 80/90 reais, a corrida. Seguimos de barco. A viagem até a pousada, pelo rio Moa, demora 8h em barco do tipo “voadeira”. 15/11 – Passeios pela Serra (só deu tempo de conhecer a Cachoeira Formosa, que para ter acesso, percorre-se 15km de trilha “sem manutenção” para chegar, toma uns “tibuns” na cachu regressa com mais 15Km pela trilha novamente) – Essa brincadeira durou o dia todo...kkk 16/11 – Passeios pela Serra (Pela manhã: Cachoeira Pirapora, Cachoeira do Ar Condicionado, Buraco da Central. Pela tarde: Mirante da Serra, Cachoeira do Amor) 17/11 – Retorno à Mâncio Lima (6h a 7h de barco) – CZS (táxi R$ 90,00) – Rio Branco (voo da GOL que sai pela noite de CZS) Os detalhes para contratar barqueiro, o transporte até Mâncio Lima, onde ficar na noite em CZS, a gente foi vendo ao longo dos meses, com a ajuda da Idaianes e do meu amigo Diétima que também mora em CZS. A indicação do barqueiro veio por parte da Idaianes, que foi o Sr. Miro, ele é citado ainda no relato da moça que foi em 2014, e na lista que o Diogo tbm postou, onde há indicações de outros barqueiros. Em geral, os barqueiros também são guias. Nós adoramos o Sr. Miro que também tem um filho que é barqueiro, o Julio, ele que nos guiou na ida e na volta da comunidade Pé da Serra, onde fica a pousada tbm do Sr. Miro, e tbm o Julio que foi nosso guia em algumas cachoeiras! Para entrada no parque, você precisa pegar autorização com o ICMbio, então você envia seu nome, RG e o período que permanecerá no parque por email, e eles emitem sua autorização e enviam para seu email de volta. O email do Parque está lá no fórum, postadas pelo Diogo. Você imprime e leva com você, pois é necessário apresentar esta autorização à equipe do 61º Batalhão do Exército que lá está. Eles fazem ainda vistoria do barco e dos objetos transportados, revistam as mochilas e etc e tals. Há na autorização as instruções básicas do que pode e do que não pode levar/fazer no Parque. Ao total, nosso pacote de passeio dentro da Serra é todo negociado com o Sr. Miro e está incluso: transporte de barco (ida e volta e nos passeios), guia dentro do parque, hospedagem em pousada e as três refeições (café, almoço e janta), tudo muito simples, mas as acomodações são confortáveis na pousada e também as refeições saborosas! O valor cobrado (para o trio) foi de R$ 1.200,00, o que individualmente saiu R$ 400,00. Valores pagos à vista ao Sr. Miro, ele ainda não utiliza a opção de pagamento com cartão de crédito. Custos iniciais: - Passagens áereas: 12 mil pts de smile + txs de embarque; - Hospedagem Hotel São José: cortesia do amigo do Diétima  - Transporte de ida até o Porto de Mâncio Lima: carona do Diétima - Pacote do passeio completo: R$ 1.200,00 (dividido para 3 pessoas R$ 400,00 para cada) - Feirinha para lanches rápidos: R$ 50,00 (biscoitos, frutas, esquines). Inclua água mineral, caso se oponha a beber água de fonte naturais da Serra. Assim, com tudo arranjado, era só chegar o dia da nossa ida! [t3]13/11/2015 – Saída de Rio Branco[/t3] O voo da Gol saiu no horário e pouco antes das 23h estávamos em Cruzeiro do Sul. A duração da viagem é cerca de 60min. Amigo Diétima e sua irmã nos buscaram no aeroporto e nos deixaram no Hotel São José (Rua 17 de Novembro, 160, Branco | Centro, Cruzeiro do Sul, Acre) Interessante o projeto arquitetônico do aeroporto de CZS, ele imita uma OCA indígena! É um aeroporto pequeno, mas acho mais bonito que de o Rio Branco, que graças à Deus está passando por uma reforma e acho que também ficará com o designer legal! Chegamos ao hotel, nos instalamos e dormimos, afinal às 5h estaríamos seguindo para o Porto de Mâncio Lima, outro município, vizinho à CZS. [t3]14/11/2015 – Ida para Mâncio Lima – Parque Nacional da Serra do Divisor[/t3] Às 5h já estávamos de saída de CZS para o Porto de Mâncio Lima, o trecho é tranquilo e de carro dura em torno de 45 min até lá! O Sr. Miro (barqueiro) já nos esperava e nos apresentou o filho dele, tbm barqueiro, o Julio, que nos conduziria até a comunidade Pé da Serra, pelas curvas do belo rio Moa. Gaiata como sou, pedi logo um café da manhã, pois sabia que ele tinha feito uma feirinha de mantimentos para nossa estadia. E de fato, tinha café preto quentinho e nos servimos rapidamente, antes de embarcar! A estrutura do porto de Mâncio Lima é muito pequena e rústica. Colocamos nossas mochilas no barco e conhecemos o 4º passageiro da trip. Era o Daniel, um jovem engenheiro florestal e estudante de doutorado da ESALQ que “aproveitou” nossa ida para também conhecer a Serra e efetuar suas pesquisas de campo. O Miro havia dito a ele que iria um grupo de 3 pessoas e que ele podia ser o 4º membro da equipe. Os barcos são fechados para até 4 passageiros + 1 que o barqueiro. Nossa saída foi as 06h25min. Parávamos ao longo da viagem para o Julio efetuar o abastecimento do motor de popa, foram 4 paradas, dentre elas, paradas para o “pipis” no banheiro ecológico (a floresta às margens do Rio Moa...srs preparem-se para as surras de formigas...kkk) O Miro ficou aguardando um outro passageiro que havia se atrasado e então o encontramos horas depois lá na pousada. Exatas 8h depois, chegamos à Pousado do Sr. Miro às margens do Rio Moa, minutos após nossa chegada, caiu uma senhora chuva! Ainda bem que ela não nos pegou! Dica: durante o percurso da viagem de barco vá de roupa confortável, calça, blusa de manga longa (ou casaco), chapéu (estilo Indiana Jones), e meias para os pés, ou vá de tênis msm... Eu, na minha santa ingenuidade, fui de chinela e deixei meus pés expostos ao sol. Resultado: pés queimados e uma marca sinistra na perna....kkk. Logo, a dica é se protejam do sol e ainda pode chover, então leve capa de chuva também! Outra dica é levar um colchonete desses fininhos para você melhor se acomodar e ir deitado no barco, entre os vãos dos “banquinhos”, porque em 8h é o máximo que fazemos: sentamos, deitamos, sentamos de novo e por aí vai...srs. Segundo o barqueiro, quando estão todos deitados é bem melhor para ele, pois tem a visão geral do caminho à frente... Chegamos, e a pousada estava fechada, mas Julio nos avisara que nosso almoço/janta estava sendo preparado e tbm achou a chave para abrir a pousada. O Miro “terceiriza” o preparo das comidas quando ele mesmo não pode fazê-las, daí a vizinha faz e depois leva para a pousada!! Comida sempre de excelência. Pela noite, apenas trocamos conversas entre nosso grupo, 3 acreanas, 1 paulista e 1 capixaba, falamos das nossas motivações e expectativas de porquê que estávamos ali. Nós (eu, Ruama e Rocilda) mais voltada para conhecer esta parte turística da Serra e claro, conhecer mais este isolado cantinho da Floresta Amazônica brasileira e eu prospectando o potencial turístico do local, aliado a identificar o nível de estruturação para fomentar o turismo de aventura na Serra. Conhecer mais da Amazônia também eram as motivações de Daniel e Hilton, ambos da área de engenharia, sendo a ida do Hilton para fotografar pássaros, em especial da região do Rio Ramon (+ 4H de barco rio acima...) e Daniel para coletar dados para sua tese de doutorado. Aí eu venho no fórum e vejo que tem um comentário de uma pessoa chamada Hilton, no meu relato de Manaus em 2011, e não era que era o Hilton que conheci nesta trip?! srs Lá o Hilton deixou o relato da aventura dele pela esplendorosa Tumucumaque... Depois dá uma passada no relato dele, vale muito a pena! post1141394.html#p1141394 Jantamos e já deixamos previamente o roteiro do dia seguinte que era conhecer a Cachoeira Formosa. A pousada não tem luz de “poste”, mas tem motor gerador de energia, que fica ligado das 18 às 22h. A estrutura da pousada consiste em 2 quartos de casal, 2 de solteiro, uma copa, cozinha e 2 banheiros (equipados com água encanada) na área externa à pousada. Tem ainda TV, mas nós dispensávamos ligá-la! [t3]15/11/2015 – Cachoeira Formosa – Parque Nacional da Serra do Divisor[/t3] Às 6h da matina já estávamos nos movimentando para o café da manhã e para decidir se faríamos a trilha que dá acesso à Cachoeira Formosa. Miro explicou das dificuldades de acesso, porque faz quase 2 anos que as trilhas são “limpas”. Há muito balseiros (pedaços de troncos de árvores caídas ao longo do caminho) e mata alta e muitas vezes bem fechada. Logo, o acesso deve ser guiado por um morador local. O Julio seria esse guia, mas ele conhecedor das dificuldades do caminho não topou a missão e o Miro recrutou o Alex, nosso bravo e paciente guia, nos levou e deu muitas risadas do meu “despreparo” para o trekking...kkkk Às 07:10 já estávamos iniciando o caminho, são 15km de caminhada e eu cai nos conselhos da Idaianes de não levar tênis (achando q as trilhas eram todas curtas às margens do Rio Moa... e de fato, a maioria é, só a da cachoeira Formosa que não...), mas vencemos a ida, depois de 4h30m de caminhada, passando por cima de pontes feitas de tronco de árvores, por lama, mata fechada, córrego com muitas pedrinhas, água límpida e refrescante.. Chegamos à bela cachoeira Formosa!! Durante a caminhada, bebemos água ao longo do caminho, direto dos córregos que passávamos! Lá, aproveitamos coisa de 40min para tomar banho e almoçar, pois o Sr. Miro preparou no café um farofão dos bons para nós almoçarmos! Não deu para aproveitar mais da cachu, pq teríamos que encarar de volta + 15km de trilha e agora mais cansadas, né?! O risco era anoitecer na mata e nós ainda lá dentro. Daí o extinto de sobrevivência ataca e a gente tira forças do além, ou seria melhor dizer, da natureza e toma um gás para a caminhada de volta... Então galera, a dica é acampar na Cachoeira Formosa, se tivessem nos dado esta opção seria a mais agradável! Srsr pq aproveitaríamos bem o banho na cachu!! Chegamos ao final (começo) da trilha 17:30 e eu “morrida” me joguei no chão aguardando o barco que nos levaria de volta à pousada... Chegando lá, a janta estava sendo preparada!! A noite serviu para contarmos as peripécias do dia ao Daniel, que gentilmente se compadeceu de nós e massageou nossos pés...kkk O Hilton havia ido acampar às margens do Rio Ramon e só o encontraríamos na tarde do dia seguinte. [t3]16/11/2015 – Cachoeira Pirapora, Cachoeira do Ar Condicionado, Buraco da Central, Mirante da Serra Jacirana e Cachoeira do Amor – Parque Nacional da Serra do Divisor[/t3] Eu acordei toda entrevada...kkkk doía partes do meu corpo que eu nem sabia que existiam!! Mas lá estávamos pouco mais de 6h acordando para mais um dia de passeios!! Mais um café excelente com nossas comidas regionais, banana frita e cozida, que aqui chamamos de banana cumprida, em outras regiões do Brasil, é conhecida como banana da terra! Ovos caipiras fritos, tapioca, café e leite em pó! Eu me acabava no café da manhã! Saímos umas 08h para começar o itinerário que fizemos das mais distante para a mais próxima da pousada. Desta vez, Julio e Alex foram nossos guias! Estava muito cedo para banho de cachoeira né?! As águas de cachu são geladíssimas!! Mas, como estávamos com pouco tempo, caímos na água msm assim! A primeira parada foi a Cachoeira Pirapora, sua queda d’água já cai direto no rio Moa, então só sair do barco e tentar subir pelas pedras e já estamos na cachu!! Seguimos para a nossa segunda parada, a Cachoeira do Ar Condicionado que fica cerca de 50m da margem do rio, por uma trilha sinistra, semelhante à Formosa, pois também está sem manutenção, com muitos balseiros ao longo do caminho! Nesta ficamos um pouco mais!! Esta cachu deve ser uma das mais famosas, justamente por aquela propaganda que falei para vocês!! Srs E tbm pelo nome, pois numa região quente como a nossa ter um nome assim, chama mais atenção ainda! Forte queda d’água e com uma água para espantar qualquer mal!! A próxima parada foi o Buraco da Central, ponto também famoso, pois este é resultado de ações da Petrobrás nos anos 60 e 70, quando dos estudos de prospecção de Petróleo pela Amazônia! Então, do buraco perfurado, sai uma água com velocidade bem intensa e faz uma queda d’água que cai direto no rio Moa. A força da água que sai do buraco era bem maior, mas um certo cidadão local, jogou uma pedra no buraco e a força da água diminuiu mais, segundo os nossos guias, mas mesmo assim, achei a força da água que brota do buraco bem forte!! A atração de tomar banho no buraco é justamente por isso, por essa sensação de tentar mergulhar no buraco e a força da água te jogar para fora dele....kkkk Neste dia, almoçaríamos na pousada. Assim, regressamos para almoçar e depois continuar os passeios. Pela parte da tarde, seguimos para conhecer mais das maravilhas do Parque! A primeira parada foi subir pela trilha de 1km para ver o parque de um dos pontos mais altos, do alto da Serra da Jacirana. O sr. Miro, com ajuda de seu filho e outros moradores, construíram um pequeno mirante lá no alto do Serra! Então a caminhada é puxada, 1km e subindoooo!! Srs Fizemos a caminhada em uns 45min. Lá em cima o sol estava impiedoso, curtimos a visão ampliada da Serra e descemos para nos refrescar na próxima cachoeira... O trajeto da descida foi presenteado com alguns tombos e novos arranhões...kkk Seguimos a trilha para cachoeira do amor que fica uns 500 m da margem do Rio Moa, é desta fonte que os moradores bebem água. A pousada abastece a água de beber desta fonte, pois é a mais próxima de lá! Eu esperava uma queda d’água mais forte, acho que porque eu estava muito cansada da trilha do Mirante...kkkk Mas é um paredão gigante de onde cai a água, muito bela a composição da cachoeira, por fim, curtimos bem lá! Seria nossa última parada, pois já era final de tarde! Reza a lenda que é preciso tomar da água da cachoeira do amor “para abrir os caminhos do coração”... eu quase que explodo de beber a água e até agora, nada!! Kkkk Brincadeiras à parte, temos que ser muito agradecidas pela oportunidade de conhecer lugares assim, tão remotos e com pessoas tão simples e sinceras (era difícil conversar com os guias, eles eram bem calados, nós que ficávamos enchendo eles de perguntas...kkk) O Sr Miro já é mais comunicativo!! A cachoeira da Estátua poderia ser a última parada deste dia, pois fica a 500m da cachoeira do Amor, mas estávamos deveras cansadas e regressamos à pousada. Ainda era dia, então aproveitamos para arrumar nossas coisas, e aguardar o Hilton para confraternizarmos mais uma trip de sucesso!! Sr Então pela noite, Miro ficou conosco e ficamos de papo sobre nossas andanças pela Serra. No dia seguinte regressariam, apenas a galera do nosso barco, Hilton e Miro ficariam por mais um dia! [t3]17/11/2015 – Retorno para Mâncio Lima > CZS > Rio Branco[/t3] Acordamos pouco mais que 6h, tomamos nosso delicioso café e terminamos de arrumar as mochilas! Miro preparou nosso farofão para o almoço no barco e Julio foi colocando as coisas no barco. As 8h estávamos saindo da Pousada, rio Moa abaixo, rumo ao porto de Mâncio Lima. No trajeto, a gente observa a vida das pessoas, que aqui e acolá aparece uma casinha de madeira, em estilos muito parecidos uma das outras, com varais de roupas estendidas, um barquinho atracado à beira do rio, umas crianças e adultos que atentamente observam que está passando... cruzamos também com outras embarcações que levam de tudo, pessoas, entre idosos e crianças. Uns barcos bem fartos de comida (bananas, sacos de mantimentos), com artigos mobiliários, transportando animais, como cachorros e até gado!! Já chegando no Porto, a Ruama disse ter visto 2 botos de cor azul!! Eu só vi a movimentação na água! srs É a vida seguindo seu rumo! Gostei muito da experiência, agradeço muito minhas companheiras arrochadas de aventura, pois por mais que eu tenha articulado toda a logística de nossa ida, certamente o ânimo delas também me contagiou, porque nem eu sabia o que nos esperava na Serra! 6h20min depois da saída da pousada, chegamos ao Porto de Mâncio Lima, nos despedimos de nosso amigo Julio e ligamos para o Enoque (o taxista indicado pelo Hilton). Ele nos buscou, e cobrou R$ 90,00 pela corrida até CZS, deixamos o Daniel em um hotel de Mâncio Lima e seguimos viagem. Paramos no mercado de CZS para comprar os tradicionais biscoitinhos de goma de lá, famosos da cidade e claro, que deveríamos levar de suvenir para os familiares e amigos de Rio Branco. Recomendo muito um passeio mais demorado pelo mercado de Cruzeiro do Sul, tem muita coisa bacana para experimentar. Chama minha atenção ainda, os variados tipos de feijão que lá são vendidos! Seguimos de volta para o Hotel São José onde ficaríamos para repousar um pouco, pois o voo de volta à Rio Branco só sairia tarde da noite. Pagamos o equivalente a uma diária inteira, no quarto triplo R$ 140,00. Mesmo cansadas, fomos dar uma volta na praça central de CZS e aproveitar para jantar! Diétima nos buscou mais tarde para nos dar uma carona até o aeroporto! Custos totais: - Passagens aéreas: 12 mil pts de smile + txs de embarque; - Hospedagem Hotel São José: cortesia do amigo do Diétima  na chegada e na saída uma diária de quarto triplo R$ 140,00 - Transporte de ida/volta até o Porto de Mâncio Lima: carona do Diétima na ida e no retorno, táxi com o Sr. Enoque R$ 90,00 a corrida - Pacote do passeio completo: R$ 1.200,00 (dividido para 3 pessoas R$ 400,00 para cada) - Feirinha para lanches rápidos: R$ 50,00 (biscoitos, frutas, esquines). Inclua água mineral, caso se oponha a beber água de fonte naturais da Serra. - Compra de souvenir R$ 50,00 (Biscoitos e feijão) - Jantar R$ 55,00 Meu povo, acho que é isso!! Graças à Deus não tivemos nenhum evento negativo durante nossa permanência no Parque, não fomos picadas por cobras ou outros animais perigosos da Floresta, não tombamos de mau jeito, de forma a nos comprometer a locomoção! Fica ainda meu pedido, de certa forma reforçando, o que a maioria dos visitantes anotam no cartão de registro da pousada do Miro, que é a manutenção das trilhas! Então ICMbio, por favor, se puderem dar um olhar mais carinhoso às trilhas, nós ficaríamos mais contentes! srr Enfim, Deus nos abençoou e nos prestigiou com aquele lugar a oportunidade de conhecê-lo e de fazer novas amizades como a Indaiane (que não conheci pessoalmente, mas de longe e via whatsapp me ajudou muito), o Sr. Miro, os guias Julio e Alex, os companheiros de pousada Daniel de SP e Hilton do Espírito Santo, e claro, de fortalecer a amizade com o nobre Diétima que nos ajudou em CZS! Este relato é também uma forma de agradecer a todos vocês, responsáveis por tornar Nossa Aventura pela Serra do Divisor ainda mais agradável! O relato ainda serve para “atiçar” a galera aventureira que leu até aqui as dicas e estão pirando nas fotos, que embora sejam de câmera de celular e não consigam expressar a beleza vista por nós, dão uma noção do qual linda pode ser a visita à Serra! [t1]#PartiuAcre #PartiuSerradoDivisor[/t1] Até a próxima!! Ahhhhh, Hilton aguardamos as belíssimas imagens captadas pela suas apuradas lentes!!! Pq minhas imagens foram de celular e nem de perto expressam o que vimo na Serra!!
  8. Thalita Figueiredo

    Tumucumaque, a floresta! Um sonho realizado!

    Oieeeee!! Gente que legal, vc comentou lá o relato de Manaus e a gente se encontrou lá no PARNA SD, no Acreeeeeeeeeee!! Ótimo relato hein Hiltãooo?! Muito bacana as dicas! E essas fotos??!! Essas árvores gigantes!! Lindas d+++ Eu tô na espera do rio Ramon e dos demais passeios pela Serra do Divisor!! Abraços e até mais!!
  9. Thalita Figueiredo

    relato DIÁRIO DE VIAGEM – MANAUS – MARÇO-2011

    Olha só!! Hiltonnnnnn vc já tinha vindo aqui no meu relato, e a gente se encontrou lá no Parque Nacional da Serra do Divisor!! Que mágico esse mundo dos viajantes! Já já posto o meu relato da Serra
  10. Thalita Figueiredo

    relato Intercâmbio/Férias em Toronto no Inverno - Jan/Fev 2013

    OLá Roger, desculpe a demora em responder! Com 8 horas de espera, creio que permitirão sua saída do aeroporto. Lembrando que ele não é perto do grande centro da cidade, mas creio que vale a pena ir ao CN Tower!! De lá vc terá visão de toda a cidade!
  11. Thalita Figueiredo

    Acre - Hospedagem (Hotéis - Pousadas - Albergues e Campings)

    Isso Diego, Procura eles no facebook, a Sara teve q sair da cidade, mas o namorado dela vai assumir a direção do hostel. Ele é peruano. Infelizmente com a enchente aqui no Acre, o Hostel foi atingido, mas ela assegurou que reabriria sob a direção do namorado. Seja bem vindo!
  12. Thalita Figueiredo

    Rio Branco

    Então Allna Diego! A parte central da cidade, mercados, Tour guiado no Palácio do Governo, Igreja Católica a matriz, no Canal da Maternidade ir a bilbioteca da Floresta lá tem uns posts bacanas sobre Chico Mende e Marina Silva, mais disntante um pouco, Parque Chico Mendes (nosso zoo). Pela noite, barzinho na região do Novo Mercado, se curte boates, tem uma nova casa de show só para sertanejo a Vaka Louca, se curte mais eletrônico tem a Zook, mas aqui tdas as boates mesclam os ritmos...srsr Tem o Chicos Bar que é mais rock e alternativo... enfim... dá para rodar bacana aqui! De comida, procure pela baixaria nos mercados (pode ser para café da manhã ou pós-balada, prove ainda o chopp sujo (limão, gelo e sal na borda do copo), açaí, tacacá...
  13. Thalita Figueiredo

    Serra do Divisor, Rio Moa, Amazonia Acreana

    Nossa!! Q show o relato! Sou daqui da terrinha e quero muito fazer este passeio aventureiro!!
  14. Thalita Figueiredo

    relato Buenos Aires - 5 dias (dezembro de 2014).

    Olá Mizangelo! Parabéns pela trip e por vim aqui no contar!! Eu tbm quero dicas do contato do André e saber como tá mais vantajoso, dólar ou real? Seguirei suas dicas para ir ao Luján com a Van e comprar o passeio do Sr. Tango pela net e comprar Alfajor nos mercados!! srsr. Valeu pelas dicas! Meu email: [email protected]
  15. Thalita Figueiredo

    Acre - Hospedagem (Hotéis - Pousadas - Albergues e Campings)

    Galera, só para atualizar o tópico. No final do Ano passado foi inaugurado o 1º Hostal de Rio Branco, que também conta com boa localização, num bairro nas proximidades do centro da cidade, é o LATIN AMERICA HOSTAL (http://www.hotelinsite.com.br/hoteis.asp?busca=26574/rio-branco-AC/latin-america-hostal-23-km). A dona é super gente fina, a Sara. Att, Thalita
×