Ir para conteúdo

Thalita Figueiredo

Colaboradores
  • Total de itens

    285
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Tudo que Thalita Figueiredo postou

  1. Olá Fernando! Então, se você tiver outras opções além da Cruzeiro Del Norte e por um preço também razoável, peça p ver uma foto recente do bus, ou mesmo se ele estiver estacionado pelas proximidades do guinchê n custa nada dar uma conferida! Nós não passamos frio, pois seguimos bem as recomendações dos outros mochileiros, estávamos bem encapados! Sobre o cartão, como relatei, meu Visa Travel Money ficou retido no caixa eletrônico nas primeiras horas em La Paz, daí me virei somente no dinheiro. Meus amigos que para a compra de suas mochilas usaram o cartão de crédito internacional numa boa! Mas, compras com cartão não dá p chorar por desconto... Srsr Boa viagem!!!
  2. Complementando o help da Cris, caso escolha taxi para ir a Assis, te recomendo o Eduardo (68 9215-5205) que tem whatsapp e você pode articular com ele antes de sua chegada. Boa viagem!
  3. Olá galera! Estive em Uyuni em abril, no feriado da semana santa e posso indicar a empresa Relâmpago, ela fica na mesma rua da Blue Line. Quanto ao guia, o Nestor, não tivemos sorte....kkk gente esse lance de sorte é pura verdade, e olha que pedimos tanto na agência um guia comunicativo, mas não teve jeito, o Nestor, mal se manifestava qnd perguntávamos e só falava em espanhol, havia conosco um casal de isralense, eles ficavam boiando um pouco, embora o Isaque já estivesse com um o espanhol um pouco mais intermediário e nós tentávamos arranhar no inglês, de forma q todos entendessem as poucas explicações do guia/motorista...srs Mesmo com um guia assim, achamos um preço justo para 2D/1N (450,00 BOL) e tivemos a sorte de ficar numa hospedagem muito boa para os padrões do local! Era relativamente nova a construção, camas ainda novas também e banheiro com água encanada, embora fria! srs Maiores detalhes em nosso relato uyuni-enfim-nos-conhecemos-trip-da-semana-santa-16-a-21-04-2014-ao-maior-deserto-de-sal-do-mundo-t97629.html
  4. [t1]Uyuni, enfim nos conhecemos! Trip da semana Santa (16 a 21/04/2014) ao Maior Deserto de Sal do Mundo[/t1] Como forma de retribuir as muitas dicas que eu sempre colho aqui no Fórum, segue aí mais um relato sobre o Salar, recheado de fotos e valores em reais e em bolivianos! Nossa trip foi exclusivamente para conhecer esta maravilha de cenário!! Trip planejada há meses! Comuniquei aos amigos viajantes e para minha surpresa, consegui reunir um pequeno grupo para a mesma! Éramos 4 amigos para o Salar (eu, Clayton, Maycon e Flávio) e outros 5 que aproveitaram La Paz (Elisson e Ana) e também a Ilha do Sol (Cris, Daira e Anderson, este último casal conhecemos no desembarque no aeroporto de La Paz), coisa de alma viajante, a gente se reconhece! srs As passagens pedi para uma amiga, a Kellynha que reside em Santa Cruz de La Sierra que fizesse este mega favor e efetuasse a compra de nossas passagens, porque ela sempre vai e vem para Rio Branco e tinha uma agência confiável. Então, entre taxas e câmbios pagamos ida e volta (Cobija-La Paz) R$ 425,00 à vista, por meio de transferência bancária para ela. Dicas do trajeto: O trajeto até a fronteira pode ser de ônibus saindo da Rodoviária Internacional de Rio Branco, na linha Rio Branco – Epitaciolândia, ou de táxi-lotação (ponto do táxi em Rio Branco fica na Gameleira), ou veículo próprio. Dicas de relato: A Gabriela ajudou muito como estas dicas de sobrevivência do Salar! manual-basico-de-sobrevivencia-no-salar-do-uyuni-t44614.html. Super recomendo a leitura do mesmo para se preparar com roupas e demais cuidados para aproveitar bem sua trip! [t3]Dia 16/04/2014 - Quarta-feira[/t3] Para adiantar os trâmites de registro de saída do Brasil (PF de Epitacionlândia) e saída da Bolívia (imigração) sáimos de Rio Branco pela tarde rumo à Epitaciolândia. De carro são +/- 3 horas e de bus 4 a 5 horas. De carro foi o FLávio (o motorista), Maycon, Clayton (co-piloto), eu e Cris! Oo carro do Flávio e ficaria estacinado no pátio de uma Igreja de um amigo do Maycon na cidade de Epitaciolândia. Primeira parada na Polícia Federal de Epitaciolândia e depois rumo a fronteira para a imigração e registrar a entrada na Bolívia. Tanto na PF quanto na imigração os trâmites foram rápidos, então fomos conferir o comércio da cidade Cobija, onde o intuito era cambiar alguns bolivianos para os primeiros momentos em La Paz, para pagar o taxi e etc. Demos algumas voltinhas mais, para talvez algumas comprinhas e como estava quente, Cris e eu já iniciamos os trabalhos e tomamos uma gelada paceña (cerveja boliviana)! Cambiamos R$ 50,00 que resultou em 140 Bolivianos, o câmbio estava R$ 2,80. Já mais cansados, seguimos para o Hotel Kador em Epitaciolândia, hospedagem simples (quarto com banheiro, água quente, internet e café da manhã incluso na diária). Mochileiros modo on, esta hospedagem estava de bom tamanho para uma noite. Este hotel foi dica da Cris e tbm da Ana. Então, fechei um duplo com a Cris e os meninos um quarto triplo. Na diária é inclusa internet e o café da manhã). Ana e Elisson foram de bus, e conseguiram chegar mais cedo e assim também garantir logo a tramitação junto a PF e imigração na Bolívia e também já estavam hospedados no Hotel Kador. Tomamos banho e fomos jantar! Uma dica é o churrasquinho do Nascimento (próximo ao Hotel Kador, na av. principal de Epitaciolândia). Depois seguimos para o Hotel e os meninos foram guardar o carro na Igreja, já que pela quinta seguiríamos para o aeroporto de Cobija. Custos do dia: Parada no Município de Capixaba - Lanche (salgado, suco e água) R$ 6,00 Combustível - ida para Epitaciolândia R$ 30,00 (para os 3 amigos caroneiros) Cambiar R$ 50,00 / 140,00 BO (Taxa de Câmbio 2,80) Jantar R$ 10,00 + picolé na loja de conveniência do posto ao lado do Kador 2,50 Hospedagem Hotel Kador em Epitaciolândia R$ 70,00 quarto duplo c/ café da manhã (Sendo R$ 35,00 p 2) e quadro triplo R$ 90,00 (sendo 30,00 para cada) [t3]Dia 17/04/2014 - Quinta-feira[/t3] Levantamos cedo, tomamos café e pegamos um táxi boliviano (eles circulam livremente pelas cidades de Epitaciolândia e Brasiléia) porque o voo saia às 10:30h no horário de Cobija (1h a mais que o Acre), logo por garantia, queríamos chegar cedo para fazer o chekin também. O aeroporto de Cobija é pequeno e muito simples. Atualmente está passando por reformas. Então há basicamente 3 ginchês de atendimento, o da cia aérea BOA (empresa que viajamos), a Empresa Ecojet e TAM (Transporte Aéreo Militar). Um fato interessante que percebemos foi que, assim que descemos do carro, muitas crianças, já seguiram para o bagageiro, a fim de carregarem nossas malas, no intuito de ganharem um trocado. Mas, a distância de alguns centímetros da rua para a entrada do aeroporto é tão ínfima, que não justifica tal “serviço”. Eles nem perguntam se queremos que eles carreguem, os garatinhos já abrem o porta-mala dos táxis, porém, nós logo saímos, quase correndo em busca de pegar as mochilas, porque a priori, fiquei receosa que eles se esvaíssem com as bagagens!! Após o checkin pagamos uma taxa aeroportuária lá mesmo no aeroporto, no valor de 11 Bolivianos (o que não deveríamos ter pago, uma vez que no Bilhete já acusava no valor total da passagem com a taxa, mas só fui atentar para isto, quando fizemos o chekin na volta em La Paz, onde havia um informe sobre não ser mais necessário o pagamento das taxas nos aeroportos, pois as mesmas já estavam inclusas no Bilhete). Sem muitos atrasos, embarcamos no voo com um "céu de brigadeiro", como comentou o amigo Elisson! O voo dura cerca de 1h e logo estávamos em La Paz, mas o visual ao chegar em La Paz é de tirar o fôlego, a paisagem muda para aqueles picos nevados lindos, mas temerosos, ainda mais que uma "turbulência de leve" que nos coloca com uma impressão de estar a alguns metros daquelas motanhas lindasss!! Mas graças à Deus, tudo dá certo no final! Quando se chega de avião a La Paz, muitos sentem de supetão o "mal da altitude", por prevenção eu já tomo um dramin quando saio de Cobija, isso ajudou da última vez que estive em La Paz, em 2010. Nosso amigo Flávio foi o que logo sentiu este mal estar, mas nada que alguns minutos sentado não ajudaria a melhorar! Pegamos as mochilas, aguardamos um pouco e foi aí que conhecemos o casal Daira e Anderson que estavam ali para aproveitar o feriado e conhecer o Lago Titicaca e a Ilha do Sol, destino também da Cris! Para adiantar um pouco, alguns resolveram conferir o câmbio do aeroporto. Só que para 'não' surpresa, o câmbio de aeroporto nunca é favorável e estava R$ 1 = BO 2,70, portanto, resolvi não cambiar, mas ir sacar do VTM os resquícios de dólares que ali estavam (ainda do meu intercâmbio em 2013). No entanto, para meu desespero inicial, dos 10 caixas que eu poderia ter escolhido, escolhi justamente aquele que engoliria o meu cartão e não me devolveria mais... havia acontecido isso em Ottawa, CA, e este já era o reserva do reserva que eu havia pego no BB dias antes... Devido ao tempo corrido, não daria para eu pedir ao banco BNB (Banco Nacional da Bolivia) que devolvesse meu cartão de crédito retido (isso levaria horas, quem dirá dias, um feriado longo estava a caminho), então, com help da Cris para me acalmar, resolvemos ligar para o BB no Brasil e ativar o cartão reserva e tentar novo saque. Ledo engano novamente, não consegui atendimento no BB no Brasil e daí entreguei para Deus, afinal, eu tinha R$ 400,00 em espécie e se precisasse de mais, meus amigos me emprestariam. Daqui veio o desafio de me virar com estes R$ 400,00 e para minha surpresa eu consegui!! srsrsr Como éramos em muitos e a maioria de nós precisaria ir comprar logo as passagens de bus para nossos destinos Unyni (eu, Maycon, Clayton e Flávio) e Copacabana (Cris, Daira e Anderson), Elisson e Ana seguiriam para o Hotel, pois ainda decidiriam se iam para Copacabana ou só explorariam La Paz! Assim, pegamos um táxi para os 4 de Uyuni, 1 táxi para os de Copacabana e 1 táxi para o casal irem ao Hotel. Aqui veio a "esperteza" dos taxistas. Nós dissemos que queríamos ir ao terminal de ônibus de La Paz de onde saem os ônibus para Uyuni, assim também fez os demais amigos que iriam para Copacabana. Só que o nosso taxistas parou algumas quadras depois que saímos do aeroporto, numa espécie de central de bus e vans que também partem para estes destinos, só que este não me pareceu ser o "terminal original". Então questionei, pq em 2010 qnd estive em La Paz eu sabia que o terminal era nas proximidades da Igreja de São Sebastião e não podia ser naquele local, discussão daqui e acolá com o taxista, ele nos levou até o Terminal de ônibus que queríamos, o que não aconteceu com os outros amigos, que ficaram lá no outro terminal próximo do aeroporto, e os taxistas cobraram 50 bolivianos para este trajeto (pequeno e o longo). Notamos que nossos amigos não estavam lá, mas seguimos para cambiar o dinheiro, e na rodoviária o câmbio estava igual o de Cobija, R$ 1 = BO 2,80. Seguimos para pesquisar por empresas que ainda teriam vaga para Uyuni naquela noite... Pedimos no guinchê de informações as principais empresas que faziam estes trechos e fomos procurar... Acabamos comprando com a empresa Cruzeiro del Norte (o que não recomendamos, mas era a única que tinha vaga para aquele dia...srs). Confiamos deixar nossos mochilões na loja da agência, para não ficar andando com ele durante o restante do dia. Isto não parece muito prudente, afinal, poderiam mexer na bagagem ou até implantarem coisas proibidas, mas corremos o risco, pois os documentos e objetos de maior valor estavam conosco, nos bolsos/casacos, e no meu caso, na mochila de ataque, que reversava com os meninos para carregar... Quando estávamos saindo da rodoviária para dar um rolé na Praça de São Francisco, encontramos os amigos, Cris, Daira e Anderson que nos contaram o episódio do taxista. Seguimos para a praça e fomos para rua lateral, a Calle Sagarnaga em busca de restaurante para almoçar e também dar uma olhada nos muitos artesanatos! Andamos um pouco, verificamos os preços das roupas e souvenirs para na volta do Salar poder comprar o que queríamos. Encontramos um restaurante que fica numa daquelas muitas galerias de lojas/restaurantes que tem naquela redondeza do mercado das Bruxas, a escolha se deu por ser um ambiente com wi-fi, a fim de enviar notícias para casa... Pedimos lasanha, pizza e coca-cola! Saímos e mais algumas voltas, decidimos regressar para a rodoviária, isso já era umas 17h, paramos num bar para apreciar uma cerveja Boliviana, a Huari. Depois seguimos de volta para a rodoviária e ir ao local marcado, na própria loja da agência. Na rodoviária há muitas lojinhas que vendem de tudo um pouco, aproveitamos para comprar lanches como bolachas, biscoitos, batatas, água e isotônicos. Como eu sabia que não teria como tomar um banho digno, utilizei o banheiro para uma rápida higiene, troca de roupa (coloquei uma calça segunda pele), pois sabia que no caminho para Uyuni a temperatura iria baixar na madrugada, afinal, tínhamos 13h de busão pela frente. Aqui vale aquela dica de ter lenços umedecidos para os ‘banhos improvisados’. Isso poderia se repetir por todo o passeio, caso não ficássemos em um local de hospedagem com estrutura de banho, como já li em muitos relatos aqui do Fórum... Pela noite, os ônibus saem quase todos nos mesmos horários, a partir das 19h, e como o nosso não foi diferente. O que notei foi certa desordem no embarque, mas estávamos com nossas mochilas sem extravio algum, então estávamos bem! Srsr Na saída da cidade de La Paz, acho que pegamos umas 3h de trânsito muito lento, não sei se isso é normal, ou se, por conta do feriado que estava vindo pelos dias seguintes que gerou esta saída de carros da cidade... Ficamos nas últimas poltronas do bus, eram as únicas que tinham, sabíamos que a proximidade com o banheiro ficaria ruim talvez do meio para o fim da viagem....hehehe Durante a noite, conversamos muito, comemos, dormimos, cochilamos, mas parecia que a hora não passava... havia alguns trechos de terra, onde o ônibus trepidava muito, isso incomodou à beça... mas tudo bem, estávamos felizes pela trip de meses de planejamento, enfim estava sendo vivida! Custos do dia: Táxi do hotel até aeroporto de Cobija R$ 20,00 (divido p 4 pessoas R$ 5,00) Taxas aeroportuárias em Cobija: 11 BO / 3,93 BO Cambiar R$ 400 - 1.080 BO (2,80) Almoço para 4 pessoas 117,00 BO / R$ 42,00 Passagem ida para Uyuni BO 120 / R$ 43,00 (Empresa Cruzeiro del Norte Semi cama) Compras de lanches 45,00 BO / R$ 16,00 [t3]Dia 18/04/2014 – Sexta-feira[/t3] Chegamos a Uyuni às 08h da manhã, e a cidade estava dormindo ainda! Descemos do bus e fomos em busca da rua das Agências que vendiam os pacotes do passeio para o Salar. Já tínhamos dicas como a Blue, a Relâmpago (dica da Cris) e outras que não foi difícil de identificar, porque são agências uma do lado da outra, hotéis e restaurantes... Entramos na 1ª agência, ouvimos a proposta, mas não fechamos, ouvimos a 2ª que era a Relâmpago, negociamos o preço para 2D/1N de passeio, mas também, depois de ler em alguns relatos, que pegar um guia bom, era uma questão de sorte, então, aproveitamos para pedir um guia ‘comunicativo’, mas não teve jeito, nosso guia era calado, e quando falava, após muitas perguntas nossas, ele dava cada resposta sem pé, nem cabeça, que só ríamos e nos divertíamos com o momento... Terminada a negociação, isso já era quase 08:40 da manhã e estávamos famintos. Assim, o passeio ficou marcado para sair às 10h, então fomos a um restaurante quase ao lado da Agência Relâmpago que já é na frente de um Hotel, no qual negociamos um banho na volta do deserto... O restaurante é o Monsoj e tem WiFi (dica da Cris), outra oportunidade para avisar em casa que ficaríamos mais algumas horas sem conexão e também informar que estávamos todos bem. Pedimos 2 cafés continentais que são bem servidos e deu para as 4 pessoas. Lá no café, conhecemos alguns outros brasileiros da melhor idade que eram do Rio de Janeiro, muito massa, estavam empolgados com a Bolívia e pareciam ser bem viajados já! Terminado o café voltamos para a agência e nos foi informado que sairíamos às 11h aproveitamos para comprar vinhos, água e alguns lanches, mas a água também estava inclusa pela agência, neste caso, na hora de negociar é importante saber o que está e o que não está incluso em seu pacote. O passeio iniciou às 11:30, em geral inicia as 10h... Nosso guia era Nestor e como isso é coisa de sorte, como já disse antes, ele pouco interagia conosco... Fomos buscar a cozinheira, ela se chama Ana, muito tímida por sinal, só se manifestava quando dirigíamos nossas perguntas a ela... E além de nós 4, havia 1casal israelense, o Isaque e a Miresvla (escrevi assim, mas não faço ideia de como escreva de verdade...srs). O passeio do 1o dia, a primeira parada é no Cemitério dos Trens, ou seja, é o local na cidade que ficam os trens antigos daquela região. Nestor disse que tínhamos 10 minutos, é claro que não daria tempo para as ‘1.000’ fotos que cada um queria tirar em cima e na frente dos trens.... Acho que levamos uns 30 minutos nesta parada. A próxima parada foi a visita a uma feirinha de artesanato de uma comunidade local, algo muito típico pela Bolívia e Peru! A feira basicamente oferta muitas confecções andinas! Mas achamos melhor deixar as compras para La Paz. Nesta feirinha ficamos mais uns 30 minutos! Aqui encontramos outros brasileiros! Muito bom saber que somos um povo viajante! srs e o mais engraçado é que eles sempre se espantam quando a gente diz que é do Acre!! srsr Depois seguimos para o Maior Deserto de Sal do Mundo, claro com uma parada para o almoço, nas imediações do Hotel de Sal, mas não foi lá dentro que comemos foi na parte de fora mesmo... Então, almoçamos e fomos tirar fotos naquele monumento das bandeiras! É tão legal estar num lugar que você já leu tanto a respeito (via relatos aqui do Fórum) e também viu em fotos! Tentamos aproveitar ao máximo nosso tempo lá, só que o Nestor logo quis ir para a outra parada que era a Ilha de Cactos Gigantes (Incahuasi). Nesta parada ficamos 1h, é o tempo para quem for conhecer a ilha de cactos melhor (paga-se 30BO, não inclusos no pacote). Foi aqui que tentamos reproduzir as fotos de perspectivas de todo jeito que pudemos...srs O famoso ‘jump’ da turma também foi exaustivamente ensaiado até dá certo!! Srs A Miresvla disse que éramos muito criativos e alegres. Ela falava pouco inglês, mas melhor que o nosso e tentamos ao longo do passeio conversar para interagir com ela e o Isaque, ele já falava muito bem inglês e já estava num espanhol intermediário, às vezes eu perguntava em inglês e ele respondia em espanhol, foram tantas gafes de idioma, mas o importante era se comunicar!! É nestas horas que você dá valor às aulas do cursinho de idiomas!! O Nestor não falava inglês, então às vezes quando eles não entendiam as poucas explicações em espanhol, eles nos perguntavam e nós tentávamos explicar em “english”. O local de dormir é bem longe do salar, então o Nestor já ficou chamando para irmos embora, porque ele ainda não sabia onde dormiríamos. Neste ponto, nota-se que vamos um vilarejo e que os viajantes dormem nas casas de moradores ou em pequenas pensões também administradas pelos moradores. Rodamos e rodamos e todos os lugares que íamos já estavam ocupados. Já era final de tarde quando notamos que não tínhamos onde ficar, até que outro guia que trabalhava para a mesma agência, e estava com outro grupo de viajantes, informou que havia um, no qual a dona não estava, mas que com certeza haveria lugar para todos. E assim foi. Achamos o alojamento muito bom por sinal, novo e com banheiro com estrutura para banho, isso para a alegria dos brasileiros, porque os gringos nem fizeram questão!!heheh a água era fria, mas eu estava louca para uma rápida ducha gelada, que fosse! Então, fomos alocados nos quartos, depois seguimos para o banho e o jantar já estava sendo preparado, mas antes eles serviram um chazinho com bolachas de entrada. Ficaram neste alojamento 3 grupos de 6 pessoas, mais a equipe de apoio de cada uma. O jantar são muito bem servidos! Ainda para a entrada tivemos a famosa sopa! Que eu amo, pois num clima de frio um caldinho quente ajuda muito para manter-se aquecido! Depois do jantar ficamos tomando vinho e conversando o melhor papo de todos: viagens! Aqui foi bacana para nos aproximarmos do casal israelense e também ouvir as histórias das viagens deles pela Europa e demais andanças! O casal foi dormir e a nossa turma se empolgou e ficamos tomando os vinhos... Ainda fomos atrás de comprar mais outra garrafa de vinho, no entanto, não foi possível, porque a vendinha que tinha na frente do alojamento já estava fechada. Estávamos bem cansados, porém felizes com o dia cheio de paisagens novas e de encher os olhos! Dicas durante o passeio: Nestes dias no Deserto é sempre bom ter uma quantia básica de bolivanos em mãos, objetivando comprar o que desejar tanto nas feirinhas, quanto para pagar para usar os banheiros, para comprar lanchinhos e afins. Custos do dia Pacote 2D/1N 450 BO / R$ 160 (por pessoa) Café da Manhã: 60 BO / R$ 22,00 (divido para 4) Água (4l)+vinho(2 garrafas)+biscoitos: 110 BO / R$ 40,00 [t3]Dia 19/04/2014 - Sábado[/t3] Acordamos cedo às 05:30, pois o café foi servido às 06h para sairmos às 07h. Levantamos, arrumamos as coisas e seguimos para o café! O café é muito bem servido com aquele típico pão da Bolívia e Peru que não é o francês do Brasil....srsrs, geléias, chás, café preto e etc. Um ‘causo’ engraçado foi que no pote de açúcar, acho que sem querer, colocaram um pouco de sal e os meninos sentiram logo a diferença do sabor!! kkk Para este segundo dia estava reservado para ‘mirar’ o Vulcão Tunupa, e conhecer 2 lagunas (a famosa dos Flamingos e a que batizamos lagoa dos Patos risonhos, porque eles emitiam sons semelhantes a gargalhadas, muito massa!) Então, antes de sairmos tiramos uma foto da equipe completa, só a Ana que não quis participar da foto...srs Seguimos viagem para mirar o Vulcão Tunupa, e no local que paramos já tinham outras equipes que saíram mais cedo que nós lá do alojamento! E neste momento lembramos de tirar fotos com nossa bandeira do Acre e começamos a sessão! Neste local vi que havia palavras montadas com as pedrinhas, como Happy-bday, Bolivia 2014 e outras mensagens! Srs Ficamos cerca de 30 minutos nesta parada. Depois fomos para uma das lagoas que eu mais queria conhecer, a Laguna Cañapa com os flamingos e as rochas espelhadas nas águas!! Paisagem incrível de tirar o fôlego de tanta beleza natural! A gente se sente tão bem, com tanta paz rodeando! E assim pelas belezas esculpidas pelo tempo nós ficamos lá admirando um pouco mais! Esta passada pela Laguna levou uns 40 a 50min! Os jeeps de mais dias seguiriam viagem, mas nós retornaríamos pelo caminho, mas ainda visitaríamos outra laguna! Nós queríamos muito ter ido conhecer laguna colorada, mas vai ficar para a próxima trip! buááááá!! Parada para o almoço, assim no meio do nada!! Registrei uma placa muito comum pelas Routas da Bolívia... Atenção Lhamas na pista...sr Almoçar curtindo o cenário das montanhas é realmente um presente dos céus! Depois seguimos para a Laguna dos patos risonhos (eu não recordo o nome oficial, e olha que perguntei umas 200 vezes ao Nestor !! Lá também tinha formações rochosas muito legais e uma vegetação muito típica da região, eram pequenos conglomerados verdes que pareciam não fazer parte daquele local árido! As rochas lembram aquela formação do famoso ‘Arbol de Piedra’! Ficamos aqui cerca de 40 minutos, pois aqui além das fotos, nós paramos para apreciar a paisagem e refletir sobre a vida! Terminada esta visita, seguimos de volta para a cidade de Uyuni, paramos numa cidadezinha para esticar os ossos, chamada ‘San Cristóbal’ parada para ir ao ‘baño’ e assim continuar a viagem de volta a cidade de Uyuni. Chegamos por volta das 16hs, nos despedimos do Nestor, da Ana e do Casal Isaque e Miresvla. Deixamos nossas mochilas cargueiras na agência e seguimos para comprar nossas passagens de volta para La Paz, desta vez escolhemos a empresa Trans Turístico Omar (muito melhor e mais barata que a q Cruzeiro del Norte!). Voltamos para a agência e no caminho paramos em um hostel e um hotel para negociar um banho! Acabamos que fechamos o banho com o Hotel ao lado da Agência, que não recordo com o nome, mas cobrou o mesmo preço do Hostel, e a água era quentinha!! Então, de energias revigoradas após o banho fomos tomar um chá (eu em especial neste dia senti muito a pressão da altitude!). Escolhemos o restaurante Monsoj para, claro, pegar o WiFi e enviar notícias à família! Maycon pediu panquecas e eu o chá de coca. Terminado o chá, seguimos em busca de jantar, pois o bus sairia às 20hs. Escolhemos um dos restaurantes e pedimos, para variar, pizza! Srsr Seguimos até o ponto de saída do bus que pontualmente saiu às 20hs e desta vez conseguimos escolher as primeiras poltronas e como estávamos bem cansados, deu para dormir mais tempo, porque tínhamos pela frente mais 13h de busão até La Paz! Custos do dia Água (4l) 16 BO / R$ 5,70 Passagem de volta (Uyuni para La Paz) bus semi-cama BO 100 / R$ 39,50 Banho no Hotel Casa Blanca (ao lado da Agência Relâmpago) 15 BO / R$ 5,50 (por pessoa) Panqueca 30BO / R$ 11,00 (achei caro!) Chá de coca 15 BO / R$ 5,40 (achei caro também!) Jantar 2 pizzas individuais + 1 coca 1lt 90 BO / R$ 32,00. (Divido p 3) [t3]20/04/2014 – Domingo[/t3] Chegamos a La Paz por volta das 9h e fomos procurar hospedagem próximo a rodoviária, e escolhemos o Pirwa HOSTEL, mas depois decidimos ficar no mesmo hotel que Ana e Elisson estavam, o Happy day, na Sagarnaga, então pegamos um táxi e fomos para lá. Chegamos, tomamos banho e logo saímos para procurar por novos mochilões para os meninos, souvenir e tbm almoçar! E assim seguimos, rodeamos as calles Lhampus e as calles paralelas ao Mercado das Bruxas. Entramos numa espécie de shopping (centro de lojas) que tinha uma praça de alimentação e verificamos as opções de almoço e almoçamos todos para continuar as andanças! De volta as ruas, cruzamos com o Isaque, eles tinham acabado de chegar em La Paz! Que mundo pequeno!! Srs trocamos algumas conversas e depois cada um seguiu para um lado! Resolvemos voltar ao Hotel para os meninos deixarem os novos mochilões!! No caminho, encontramos com Ana e Elisson que estavam vindo de mais um passeio pela cidade. Estes amigos desistiram de ir à Copacabana para explorarem mais a cidade de La Paz, nos contaram e conheceram o mais recente serviço (ainda em fase de testes) dos teleféricos de La Paz que ligam a cidade alta a cidade baixa. Esta fase teste ainda estava de graça e portanto, configurava-se como a mais recente atração da cidade para os moradores, como para os visitantes! A procura era muito grande, gerando longas filas, mas para quem está de folga dá para investir 30min de espera e apreciar o passeio! Marcamos então um jantar com eles e assim finalizar a trip com chave de ouro! E continuamos as andanças! Pela tardinha voltamos ao hotel para tomar banho e descansar alguns minutos, foi quando também começou a chover... Então, aproveitamos para arrumar as mochilas e ficar conversando sobre a trip! Passada a chuva, decidimos ir ao Hard Rock café, mas não achamos mais! Srs Estive lá em 2010 e lendo na net, vi relatos de que na verdade o que tinha antes não era o oficial, mas tratando-se da Bolívia isto não nos pareceu tão impossível! kkkk E então fomos a um restaurante italiano na calle Murilo, indicado pela Ana. Comemos! Bebemos, rimos, falamos da trip e até cogitamos baladinha, mas o cansaço falou mais alto e não fomos em busca de balada, porém, fomos atrás da saideira! srsr Seguimos para a rua do Museu da Coca, mas havia poucos restaurantes/bares abertos. Entramos na galeria do Museu e encontramos um pub aberto, chamado “The Pot Colonial”. Aqui foi a nossa surpresa e admiração com a decoração do local! Primeiro porque éramos os únicos clientes do local (daí já veio a imagem dos filmes Albergue, aquele de terror em que os viajantes desavisados são torturados....), e as luzes e os objetos decorativos lembravam os cenários dos castelos do “Game of Thrones”, pois era bem antigo e surreal. Havia ‘falos’ e ‘vulvas’esculpidos nos armários de madeira do restaurante inteiro! Esculturas de demônios e demais objetos que atiçam qualquer visitante! Kkkk Daí você imaginam ficamos todos perplexos e eufóricos com a descoberta inusitada de nossa última noite na Bolívia. Nem nos sentamos, ficamos lá tirando fotos, filmando e o garçom não conseguia nos entregar o menu da noite....kk Então, passada a euforia, conversamos com ele e perguntamos se ele não ficava com medo de ficar ali sozinho, ele disse que não, já estava acostumado, e só no começo ficava com receio...srs perguntamos ainda há quanto tempo existia aquele local, ele disse que tinha num mínimos uns 250 anos!! O Elisson pediu uma cervejinha e eu o acompanhei, daí tiramos mais fotos dentro do pub e também na galeria pelo lado de fora! E seguimos para o Hotel! E assim, finalizava mais uma trip por La Paz! Dicas de compras dos equipamentos: Aconselhei os meninos a fazerem o mesmo que fiz em 2010, comprar em Rio Branco um mochilão básico ao menos para chegar lá e em La Paz reservar umas horas para procurar um mochilão digno de um mochileiro!! Srs as mochilas dos meninos rasgaram lá no deserto devido ao peso, mas deu para chegar novamente....srs Custos do dia Hotel Happy Day Diária casal com banheiro interno e sem café da manhã 120BO / R$ 43,00 Água 2lts 5BO / R$ 1,80 Almoço 25 BO / R$ 9,00 Jantar 196 BO / R$ 70,00 (dividido p 6 pessoas) [t3]21/04/2014 – Segunda-feira[/t3] O nosso voo saía muito cedo às 08:40, então tratamos de acordar cedinho e tomar café no aeroporto mesmo, depois de efetuar o check-in. Pegamos o táxi às 06:30h e aqui foi outra aventura, que acho só acontece pela Bolívia... quem já foi para lá sabe que regras de trânsitos não são respeitadas, e o taxista que pegamos resolveu não respeitar uma faixa de pedestres da saída da Calle Sarganaga, que estava bem movimentada por sinal! Só que o guardinha já tinha visto essa manobra e saiu correndo atrás do carro, o taxista até parou, mas além de pegar a habilitação do mesmo o guarda pediu para ele o acomapanhar a “la comissaria”, claro que o taxista não foi e partiu no trecho!! Ficamos meio preocupados, mas podia ser muito normal entre eles!! Kkk Chegamos todos bem ao aeroporto e seguimos para os trâmites de chekin. Lá encontramos também o casal Anderson e Daira que tinham passeado por Copabacana, e fizeram o passeio do Down Hill no dia anterior, e nos relataram que uma francesa havia caído ribanceira abaixo com bike e tudo, mas que tinha sobrevivido! Ufa!!! O voo saiu com alguns minutos de atraso, mas seguimos viagem de volta super tranqüila e ficamos lá do alto admirando as montanhas nevadas! Chegamos em Cobija por volta das 10hs da manhã e aguardamos as bagagens uns 30min. Como eu relatei no começo, o aeroporto está passando por reformas, então nós tínhamos que aguardar as bagagens desembarcarem e depois retornávamos ao pátio externo ao aeroporto e buscávamos nossas mochilas que estavam ao relento.... buá!! Pegamos o táxi até a igreja onde estava o carro, e depois seguimos para a zona da fronteira para registrar nossa saída da Bolívia e também cambiar os últimos bolivianos para reais! A esta altura eu já havia acabado com toda a grana que eu tinha em Boliviano! Até tentei cambiar coisa de 15 BO, mas miúdo assim a casa de câmbio não trocava...srs eu estava devendo um trocado ao Flávio e trarei logo de repassar para ele...Srs Em seguida fomos a PF registrar nossa entrada no Brasil. Terminado os trâmites já era do almoço e seguimos para o restaurante Boi na Brasa. Enfim, comidinha brasileira!! Terminado o almoço seguimos de volta para casa e pegamos a estrada! Estava tudo indo bem, até que fomos parados no posto de fiscalização próximo ao município de Senador Guiomard, consequentemente perto de Rio Branco. O guarda pediu a documentação e verificou que o lacre da placa do carro estava faltando, ou seja, com aparência de adulterado e isso é infração grave com retenção do veículo! Galera, com a Lei de Murph não se brinca! Não deu outra, a gente ‘chorou’ à beça, mas não teve jeito o carro foi guinchado!! Por sorte, havia sinal de telefone e o Flávio conseguiu contactar a irmã dele e ela foi ao nosso socorro! Sr Este contratempo tardou nossa chegada em casa, mas no final deu tudo certo! A trip foi mega excelente! Do jeitinho que eu esperava, aventureira e emocionante! Foi mais uma oportunidade para conhecer novos amigos acreanos e que gostam de viajar e também a oportunidade de conhecer novos amigos como a Cris, Anderson e Daira! [t3]Bom, é isso pessoal! Fui bem detalhista como sempre e espero que nosso relato possa ajudar novos mochileiros![/t3] Custos do dia Táxi até Aeroporto La Paz 60 BO/R$ 22,00 (dividido p 3 pessoas) Café da manhã 28,50 BO / R$ 10,20 (para uma pessoa) Táxi Aeroporto de Cobija 60 BO / R$ 22,00 (divido para 4 pessoas) Almoço Self-service R$ 21,00
  5. Parabéns pelo Relato! Estarei indo passar a Semana Santa por lá e espero que façamos um bom passeio pelo Salar, caso as estradas esteja liberadas!
  6. Ressuscitou mesmo oh!! Kkk Pelo avançar dos meses presumo que já tenha ido e voltado de Manaus... Vi q em março novamente s estrada que dá acesso a PF ficou novamente interrompida... E este ano para os lados aqui do Acre e Rondônia os rios ultrapassaram além das cotas de alerta e nós acreanos ainda hoje estamos "isolados" por via terrestre.... Espero q tenha aproveitado a trip!!
  7. Oi Glaucia! É verdade você me ajudou mesmo!! Nem sei se respondendo agora ainda vou te ajudar... Mas qnd lá estive em fev de 2013, a entrada era gratuita, o que achei demorado era o trâmite para lá entrar, pois passávamos por um controle semelhante dos aeroportos... Passar por detector de metais, sem casacos, botas, mochilas e etc... Depois seguíamos longas o fluxo em filas rápidas e aí chegavámos as piscinas que hoje estão lá onde eram as torres.... Sobre p lance de doação, lembro-me de uma tenda, mas não sei te dizer precisamente se ali era um posto de doação... Bom, espero ter te ajudado! Bom planejamento e boa viagem!
  8. God do céu que saudades deste relato!! Credo Viruga, virei tua discípula foi?! Mais de 2 anos sem vim aqui e há algumas noites vidradas (agora na telinha do celular, não mai so PC nas horas off do trabalho...kkk).... Tu demora a postar e eu demorei p voltar... Mas olha eu simplesmente adoro sua forma de escrever e compartilhar conosco esta trip!! E eu não terminei de ler não... Ainda estou há 2 folhas atrás.... Kkk mas n resiti e quis me fazer presente para qnd VC voltar, perceber "que aqui me tens de regresso"!! Bjão grande!!!
  9. Olá galera, demorou, mas tá valendo... Aqui vai mais uma contribuição, em forma de agradecimento as dicas tiradas aqui do Fórum! Aproveitando mais um mega promoção da TAM, que para nosso Estado são raras, mas no ano de 2013 foram mais “generosos”, se assim posso dizer...srs Em abril vimos o calendário de “promos” abertas para todo o ano viajando pela TAM, não cogitei outra cidade a procurar primeiro, e “UP” lá estava o preço de R$ 447,00 ida e volta Rio Branco – Maceió para o feriado da Pátria, que cairia num sábado, mas se juntássemos com outro feriado do Estado do Acre, em comemoração ao Dia da Amazônia dia 05/09 teríamos um fds prolongado para curtir a cidade e também para reencontrar uma querida amiga, a Mariana que fez intercâmbio comigo em janeiro deste ano! Então, tudo favorável para esta mochileira aqui, garanti minha passagem e de minha companheira de sempre, a mamis Rocy e fui convocando a tropa “dazamigas”, chamei mais duas primas, a Lucyana e Luana e a amiga dos tempos de facul, a Josinha! Todas aceitaram de primeira e providenciei a compra dos bilhetes delas, repassei os boletos, e pronto! Nosso feriado estava garantido! Percebam aí que o planejamento é fundamental, pois em Abril garantimos a trip de Setembro!! Huhuhu [t1]Dia 05/09 Quinta-feira – Rio Branco – Maceió[/t1] O feriado da Amazônia é dia 05/09, mas em Decreto Governamental, o GOV transferiu o ponto facultativo para o dia 06/09 na sexta e então embarcamos na tarde de quinta rumo a Maceió. Saímos com considerável atraso, porque no dia anterior a TAM havia cancelado o voo e sairiam no horário da tarde, 2 voos, graças à Deus que havia outra aeronave disponível, porque se tivessem cancelado o nosso voo para dar prioridade aos passageiros do voo cancelado, eu choraria mto de desespero em perder um dia de praia em Maceió....srsr Nossa conexão em Brasília foi de 3h, chegamos às 19:00, tempo suficiente para jantar e para rever nossos tios que moram na cidade, eles foram até o aeroporto nos encontrar! Novo voo para Maceió saiu às 22:20 e chegamos lá quase 01h da madrugada e a Mariana já nos aguardava no saguão de desembarque! Nossa pousada era muito simples, como constava no e-mail de propaganda da mesma, sem luxo, mas excelentemente bem localizada, a 1 quadra da praia de Pajuçara, próximas a restaurantes, bancos, feirinha de artesanato, supermercados e etc. A Pousada escolhida eu havia visto indicações aqui no Fórum, foi a Pousada Bonaparte, alguns falaram bem em especial do preço e na relação custo-benefício. Eu aprovei, embora tenha tido certo desconforto na noite que chegamos devido a falta de entendimento por parte de quem efetuou nossa reserva. Eu havia informado em todos os emails trocados que eu chegaria na madrugada do dia 06/09 e sairia na madrugada do dia 09/09 e isso deu uma contagem de 4 diárias. Reservamos 1 quarto casal (eu e mamis) e 1 quarto triplo (Luana, Lucyana e Josi). Mas quando chegamos o quarto 3 que era o nosso, o rapaz foi para lá e abriu a porta, qnd percebeu q já havia um casal... foi constrangedor... daí abriu outro quarto e viu tbm q já havia hóspedes. Então, ele resolveu nos colocar em outro quarto, mas n gostamos pq não havia cortinas na janela de vidros e cedo o Sol bateria na nossa cara, assim fomos para outro, para 6 pessoas e ficamos esta noite lá. No dia seguinte ele havia dito que nós chegamos na hora errada, a reserva estaria pronto só a partir das 12hs, eu falei que não, que eles deveriam prestar atenção nos emails trocados, ainda queriam me cobrar uma taxa extra porque eu cheguei na madrugada, claro que eu me recusei, e depois ficamos entendidos! No dia seguinte mudamos de quarto, eu e mamis para um de casal, e as meninas para um triplo, cama de casal e uma de solteiro. Todos os quartos têm condicionador de ar e banheiro interno, os preços foram excelentes para a data, por isso, mesmo com estes desentendimentos, eu recomendo. Fizemos a reserva sem incluir o café da manhã, mas também é muito barato, R$ 7,00 por pessoa e é bem servido com frutas, pães, bolos, café e sucos! Custo do dia - Passagens – R$ 447,00 (ida e volta Rio Branco – Maceió - 1 pessoa) - Jantar (aeroporto) – R$ 12,00 (1 pessoa) [t1]Dia 06/09 – Sexta-feira - Praia do Francês e Passeio de Barco nas 9 ilhas[/t1] Ávidas pela praia, acordamos cedão! Esperamos o café ficar pronto. O Café na pousada é das 08h às 10h. Estávamos prontas às 07hs...srs como vimos que ainda estavam preparando o café, fomos a uma padaria próxima a pousada, chamada Alteza, mas o café lá além de ser carinho, não tinha o tradicional pão, eram mais salgados, cappuccino e etc... decidimos voltar para a Pousada e aguardar o café, porque lá também serviam frutas e estávamos com tempo. Terminado o café nos dirigimos a praia de Pajuçara, era cedo e o sol ainda estava querendo sair, andamos pelo calçadão até a Feirinha de Artesanto que ainda estava abrindo... Conferimos as lembrancinhas para depois ir comprar, na frente desta Feirinha há o Pavilhão do Artesanato, me lembrou o Shopping de Artesanato de Natal, que fica ao lado do Praia shopping, só que menor. A Mari chegou junto com sua prima, a Luciana, agora tínhamos duas “Lus”na turma! A ideia inicial era alugar um carro para seguirmos a Mari e passear pela cidade no fds, mas a Mari disse ter uma idéia melhor, ela nos cedeu o carro dela e foi na frente com a prima. Muito corajosa minha amiga Mari e eu fui de motorista... ahuahauhau Seguimos para a praia do Francês, mto badalada pelos turistas e de fato muito bela! Águas tranquilas e mtas ofertas de restaurantes a beira mar, passeamos um pouco até escolher um lugar para ficar, e não ficaríamos mto tempo, pois havíamos comprado o Passeio de Barco pelas 9 Ilhas.... Ficamos até umas 11:30, deu tempo para um banho, deliciar um gostoso e grande camarão no alho e óleo e tomar umas cervas, eu não tomei, pois estava de motora!! Srs O passeio das 9 Ilhas é no caminho da praia do Francês, então apenas voltamos um pouco e as 12hs estávamos no restaurante. O passeio foi uma oferta do site de compras coletivas Groupon, pois a Mari viu a oferta em Junho e garantimos para nós 2 cupons válidos para 4 pessoas, cada, incluindo almoço e o passeio de barco pelas 9 ilhas! Alguns dias antes de chegarmos a Maceiós, a Mari fez o agendamento para nós! Quando chegamos lá, a moça do restaurante falou que o voucher deveria ser impresso, no entanto, quando a Mari fez a reserva disseram que não era necessário, novamente falha na comunicação, era preciso só mostrar o código pelo celular, afinal o Groupon tem um aplicativo para smartphones justamente para não ter que imprimir mais os vouchers... a moça do restaurante ligou p o Groupon e eles se entenderam... Fizemos nosso pedido, e antes de chegar pedimos um caldinho de Sururu e camarão, e foi só o que tentei comer qnd lá estava, camarãoooooo! Os pratos eram bem servidos, onde 2 pessoas comiam tranquilamente... pedimos um de carne e os outros de camarão e peixe! O passeio de barco saiu as 13:30 e nos foi oferecido a oportunidade de sermos fotografada durante o passeio, isso porque o Souza Zoom, o fotógrafo, registra todo o passeio e pode nos entregar em CD todas as fotos tiradas ao longo do dia... A equipe do barco é de gente finíssima e até hj falo com o Souza via fb... Ele nos cobrou 30,00 pelo CD com as fotos, como éramos em muitas não ficou caro! A Mari que é da cidade disse estar um preço justo, então aceitamos e começamos o nosso ensaio...kkk No barco havia também som e água. As meninas que estavam bebendo garantiram umas cervas para colocar no isopor antes de sairmos! A esta hora o sol já havia saído e foi de fato um belo passeio! Eu não lembro o nome das Ilhas, mas sei que são particulares e o Governo concede a cessão de uso para outros. O passeio é na Lagoa, aqueles lances de braço do mar, sabe?! Srs água salgada, mas calminha, sem ondas! O que eu gosto mto, pois tenho medo das ondas....kkk A gente parou numa praia, Santa Rita, ficamos lá uns 30 ou 40 min e seguimos para mais passeios... Tem uma ilha, chamada Ilha de Carlitos, você paga 10,00 para entrar e pode usufruir da estrutura do lugar, que há piscina e um barzinho com sinuca, ou seja, para ficarmos de boa! Claro que queríamos ir, ficamos lá beliscando camarões e curtindo... Ficamos até as 17hs e regressamos ao restaurante de onde havíamos partido. Acompanhamos no barco um belíssimo pôr-do-sol, onde você fica toda boba olhando o espetáculo da natureza e agradece infinitamente a Deus pela oportunidade de estar ali.... Quando viajamos para a praia por poucos dias, temos q optar pelos programas, se vamos priorizar o dia ou a noite, no nosso caso queríamos os 2, mas talvez não houvesse pique, mas tentamos!! Srsrs Então seguimos para o Coconut, na praia de Ponta Verde! O pedido era mais cerva e camarão. De volta ao Hotel, fizemos a mudança do quarto e logo estávamos pronta para a nigth club! Passamos pelo Lopana ainda na praia de Ponta Verde e seguimos para a rua dos bares mais agitados como Maikai e outros barzinhos badalados, mas pararíamos mesmo era no Tanque Cheio, bem afastado e só vai quem é de lá, que sabe onde fica...kkk não é turístico, é pé no chão e nós adoramos!! Srsr Custos do dia - Hospedagem Pousada Bonaparte: Quarto casal (200,00 p/ os 4 dias para 2 pessoas 100,00 cada) – Quarto triplo (240,00 p/ os 4 dias para 3 pessoas 80,00 cada) - Café da manhã (Pousada) – R$ 7,00 (por pessoa) - Tira-gosto praia do Francês + bebidas – 70,00 - Passeio 9 Ilhas – R$ 130,00 (Cupom GROUPON para 4 pessoas = 32,50 P/ pessoa) - Entrada na Ilha de Carlito – R$ 10,00 por pessoa. - Happy hour no Coconut – R$ 200,00 (para 6 pessoas) - Tanque Cheio – R$ 200 (para 7 pessoas) Dia 07/09 – Sábado - Piscinas Naturais de Pajuçara – Mirante do Gunga – Barra de São Miguel Bom, o dia anterior foi mto cheio, logo capotamos e acordamos tarde no sábado... Tomamos café da praia de Pajuçara às 11h em um dos quiosques de lá... A Josinha não estava se sentindo bem e voltou para a Pousada... A praia estava lotada, afinal era feriado... Não conseguimos uma barraquinha na praia para que mamis ficasse e nos esperasse voltar do passeio de jangada... Ela ficou na orla nos aguardando... Assim, seguimos para o passeio da jangada que nos leva para as piscinas naturais, embora a maré já não estivesse tão baixa, deu para ver alguns peixinhos ainda.... srs Ficamos lá por cerca de 30 a 40 min... Voltamos e fomos almoçar, a Josinha havia melhorado um pouco e nos acompanhou, a Mari e a Luciana, sua prima nos levaram para o Akuaba Restaurante de comida típica bahiana. Um acarajé de entrada e duas moquecas de peixe, sendo uma com Lula... eu amei, mas essa não era uma boa pedida para a Josinha, que voltou a se sentir mal e regressou para a pousada... de lá seguimos para o Mirante do Gunga! A praia do Gunga, assim como do Francês é muito procurada pelos turistas, chegamos ao mirante já no fim do dia... subimos um pouco mais (agora é pago) e registramos mais um dia de belo pôr-do-sol! Ainda chegamos a ir a praia, para últimos registros... logo anoiteceu e os mosquitinhos já queriam nos pegar...srsr Seguimos para a Barra de São Miguel porque a Mari queria nos apresentar ao restante de sua família! Como já era noite, passamos rapidamente pelo centrinho da cidade, que me fez lembrar o centrinho de Porto de Galinhas, com artesanatos e restaurantes... De volta para Maceió paramos para tomar banho e depois ir jantar, a Mari nos levaria a outro bom restaurante, o Parmegiano! Pelo nome fomos de massa, e escolhemos pizza para o jantar! Como os planos do domingo era irmos de carro para o Litoral Norte, como cortesia da família da Mariana que nos levaria ao passeio, voltamos cedo para a Pousada porque nossos planos era sair cedinho... Porém convenci minha prima Lucyana a ir provar o petit gateau da sorveteria Bali que fica na Orla de Pajuçara e era bem pertinho da Pousada, fomo a pé mesmo... Uma delícia, fica a dica galera! Custos do dia - Café da manhã (Orla de Pajuçara) – R$ 14,00 (por pessoa) - Passeio Jangada – 16,00 para 6 pessoas, o preço normal é 25,00 - Almoço no Restaurante Akuaba Delícias Afro-Bahianas – R$ 307,00 (para 8 pessoas) – Endereço: Rua Ferroviário Manoel Gonçalves Filho, 06, Maceió - AL - Entrada no Mirante da Praia do Gunga – R$ 2,00 por pessoa. - Jantar Restaurante & Pizzaria Parmegiano – R$ 110,00 (para 7 pessoas) - Petit Gateau na Sorveteria Bali – R$ 15,00 (Endereço: Av Doutor Antônio Gouveia 451 – Pajuçara) [t1]Dia 08/09 – Domingo Litoral Norte De Maceió até Japaratinga[/t1] Acordamos cedo, mas estava chovendo... seguimos nos preparativos para o dia, tomamos café e quando ficou apenas serenando, fomos para a Orla de Pajuçara esperar pela Mari e sua família, umas 10hs eles chegaram e seguimos de carro pelo Litoral e também passando por pequenos vilarejos, típicos do Nordeste... eu não fui anotando os nomes, mas percebi a mudança de paisagem, lugares mais simples e sem requintes com casas de pau a pique... um contraste do nosso Brasilzão! Passamos por uma balsa para atravessar o Rio Manguaba para assim chegar até Japaratinga. Estávamos em 2 carros, paramos em algumas praias para tirar fotinhas, mas nossa parada final foi Japaratinga... a maré estava bem baixa e o mar distante da praia... fiquei mais apreciando a vista do que tomando banho, afinal eu já estava cansada, mas muito feliz em ter passeado e conhecido pessoas bacanas como a prima da Mari, a Lu, e o restante de sua família, feliz também por estar com minhas queridas amigas e poder desfrutar com elas de mais uma trip, que embora tenha sido rápida, foi divertida!! Srsr Ao final do dia regressamos para Maceió... nos deixaram na Pousada, tomamos banho e fomos para a Feira de Artesanato (Pavilhão Artesanato que fica na Orla de Pajuçara) para a comprinha de lembrancinhas... Logo a Mari chegou para nos levar para jantar, fomos para o Restaurante Massarella, só que desta vez foi só eu e a Lucyana e as demais meninas continuaram as comprinhas... Quando lá chegamos, a Lu prima da Mari se juntou a nós e desgutamos um delicioso carpaccio e pizza branca, esses são pratos de entrada, porque havíamos comido tanto em Japaratinga que a janta foi só para conhecer o restaurante e experimentar estas entradas e a sobremesa, o cream cheese também delicioso!! O restaurante Massarella tem uma decoração rústica ao estilo Italiano, eu gostei muito! Havia uns vinhos pendurados no teto, as paredes também estavam decoradas e até me fez lembrar algumas cantinas da Serra Gaúcha... A Mari agilizou um táxi para nos levar ao aeroporto na madrugada, pois nosso voo sairia ainda na madrugada. Ela nos deixou na Pousada, assim nos despedimos e com certeza ficou o gostinho de quero mais! Galera é isso! Como sempre um relato bem detalhado...srs [t1]Dia 09/09 – Retorno Maceió – Rio Branco[/t1] Custos do dia - Café da manhã (Pousada) – R$ 7,00 (por pessoa) - Passeio de carro até Japaratinga – cortesia da família da Mari - Jantar Restaurante Massarella – 32,50 p/ pessoa (Endereço: R. José Pontes de Magalhães, 271, Maceió – AL) - Táxi – Pousada – aeroporto – R$ 60,00 (dividido para 5 pessoas)
  10. Olá Hend! Optei por ir de avião para "ganhar" tempo mesmo, tipo de bus demora umas 8hs e o preço era quase o mesmo do pacote de um fds oferecido pela escola (tudo bem, era incluso hospedagem), mas queria a liberdade, entende?! E eu fiquei em Hostel (HI International Hostelling) impossível vc ficar só! Me uni a 2 outros brasileiros, a Cris e o João, fizemos todos os passeios juntos! Nos conhecemos na noite do meu primeiro dia em NY, isso porque como conto no relato, o Hostel prepara programações de forma que os viajantes se conheçam melhor! Amei os dias em NYC, quero voltar no verão tbm!
  11. Demorei, mas cheguei... Então, Hend vc já deve ter comprado suas roupas de inverno aí! Qualquer loja Walmart você verificará que há um universo de roupas e demais artigos para o frio! Não se preocupe, procurando sempre há boas ofertas! Bjs e depois nos conte como foi sua trip!
  12. Olá! Mto bom e instrutivo o seu relato! Vou com uma trupe de amigos passar o Carnaval, baseados em João Pessoa, com ida a Olinda e para o descanso em Pipa!! srs Valeu pelas dicas!
  13. Olá Hend! No final do relato aí acima eu coloco o link no meu Relato de Viagem para NYC. É tão perto que é impossível não dar um pulinho lá! Por isso mesmo tratei de tirar o visto americano também! Eu quero mtooooo conhecer Vancouver, esta foi a cidade que inicie meus orçamentos, mas acabei indo para Toronto! Quero agora conhecer este país no verão! Qm sabe em 2015!! srs Bjs e boa viagem!!
  14. [t1]Serra Gaúcha – Fast Trip - 03 a 06 de Agosto/2013[/t1] Bora lá meu povo! Vou contribuir também com meu relato sobre a famosa Serra Gaúcha! Este ano de 2013, em virtude das promoções de passagens tenho feito algumas trips bate-volta, aproveitando os fins de semana prolongados contando com os feriados locais e também nacionais! Este fds em especial, contei com um feriado estadual, que é o Início da Revolução Acreana, 06 de Agosto e tem a ver com um gaúcho, já que foi Plácido de Castro, um gaúcho quem liderou a “libertação” do Acre da Bolívia, lutando para que o nosso pedacinho de chão fosse brasileiro! Confesso que os passeios não achei nada barato, até porque como seriam poucos dias, resolvi comprar tudo pela net, daí as chances de negociar descontos são 0. No entanto, foram dias agradáveis no friozinho que faz no mês de Agosto! O plano inicial era ir só, mas meu amigo também conseguiu o preço promocional e assim fomos! [t3]Dia 1: 03/08/2013 (Sábado) Rio Branco – Porto Alegre – Canela[/t3] O voo nos fds sai pela madrugada, depois de um imbróglio com uma viagem a serviço que cheguei na sexta, graças a Deus, porque queriam cancelar minha volta, mas consegui um assento no voo e por lá fiquei e cheguei a tempo de embarcar novamente no próximo voo. Essa manobra cansa à beça, mas valeu à pena! Assim, já na madrugada de sábado embarquei para Porto Alegre! Conexão em Brasília e depois Porto Alegre, chegamos às 12:20 e o transfer já nos aguardava. Eu li muitos relatos e vi a opção bem em conta do serviço da Citral (http://www.citral.tur.br), mas como eu teria que esperar até o próximo sair, achei melhor, mas mais caro, contratar um transfer. Há também a opção de alugar carro, mas como nesta trip só eu tinha CNH, não me senti segura para dirigir por onde eu não conheço, então fomos de transfer. O site onde eu comprei a maioria dos serviços chama-se http://www.gramadosite.com.br eles tem diversas empresas que anunciam seus serviços. Embora não tenha achado barato os valores, gostamos das opções de parcelamento... como diz o ditado: Não quero saber quanto custa, eu quero é parcelar! E assim, contratamos a empresa Rjr Turismo, onde o Ronaldo foi nos buscar num carro de passeio (Voyage). Levamos uma média de 2:30hs para chegar no Hotel em Canela, o Klein Ville. Eu havia pesquisado no Hostel de Gramado, mas não tinha mais disponibilidade para quartos coletivos, nem de casal e vi uma boa oferta no Booking.com para este Hotel e fizemos a reserva. Ótima localização, íamos sempre andando para cima e para baixo! srs Chegando ao Hotel, rápido banho e vamos passear! Como ficamos em Canela, a cidade não é tão glamorosa como Gramado, mas também tem seu charme! A temperatura estava agradável, solzinho de leve com vento gelado! Passeamos pela avenida principal, a esta altura estávamos famintos! Fomos atrás de lanchar, entramos numa lanchonete/restaurante chamada Capela Bistrô, e pedimos panquecas, com salada e arroz para os dois e claro, o chocolate quente! Depois seguimos até a Catedral de Pedra! Nossa, me senti na Europa! Srs Linda Igreja e ficamos ali curtindo a paisagem. Maiores informações http://www.paroquiadecanela.com.br/home. Ficamos ali e vimos ainda uma loja da Caracol, mas não entramos, apenas apreciando o movimento. Ali ao lado da Igreja há várias lojas de vinho e queijos, com direito a degustação! Claro que iríamos provar e também comprar! Eu amei todos os vinhos suaves! Depois voltando para o Hotel, passamos por uma pracinha onde há umas banquinhas de produtos artesanais, aproveitei para comprar um novo gorro e outras coisinhas mais!! Cansados voltamos para o Hotel, porque no dia seguinte seguiríamos para um novo passeio! Custos do dia - Passagens TAM (Rio Branco – Porto Alegre): R$ 1.144,00 (2 pessoas ida e volta) - Café da manhã no aeroporto – R$ 29,50 p/ dois - Transfer IN e OUT (aeroporto – Gramado/Canela - aeroporto): 320,00 para 2 pessoas! Eu sei, foi muito caro, quase o valor da hospedagem... - Hotel Klein Ville Canela: 3 diárias para quarto casal por R$ 440,00 - Almoço/Janta Capela Bistrô – R$ 53,00 para dois [t3]Dia 2: 04/08/2013 (Domingo) Passeio Nostra Itália[/t3] Passeio também contratado via http://www.gramadosite.com.br e a empresa foi G.a Turismo. Pontualmente às 07:30 foram nos buscar no Hotel e seguimos para passear! O dia amanheceu fechado, havia chovido na noite anterior, mas não amanheceu chovendo ainda bem! Atração 1: Paramos na entrada da cidade de Gramado, com o tempo fechado as fotos não ficaram tão legais, mas td bem! Trocamos a van por um ônibus maior e seguimos para Petrópolis. Atração 2: Rápidas comprinhas no Aspen Shopping, aproveitei para comprar um casaquinho e um cachecol novo! Para quem mora no norte como eu, já tenho roupas de frio suficiente para muitos anos oh.... herança da viagem ao Canadá e também da Serra! Srsrs Atração 3: Seguimos para a Loja da Tramontina. Descemos e conferimos, é mto tentador, ainda mais para quem gosta de cozinhar, que não é o meu caso, mas o do meu amigo, ele aproveitou para fazer umas comprinhas também! Eu não sabia, mas nas cidades da Serra há muitas fábricas e indústrias diversas de confecção, calçados e etc, há até um passeio voltado só para compras! Ah, se eu fosse “rhyca”!! srs Como ainda tínhamos tempo, seguimos para um pracinha para tirar fotos e registrar o termômetro! A cidade era Carlos Barbosa. Atração 4: Epopéia Italiana Esta atração não estava inclusa no valor do passeio, mas vale conferir! Fica na Cidade de Bento Gonçalves e conta a história de um casal italiano que veio para o Brasil naquela época em que o Governo incentiva a imigração dos estrangeiros, assim como muitos outros, vieram com a ilusão da fartura e trabalho certo. O cenário é bem montado de forma que os visitantes possam mergulhar na cultura e assim entender a chegada dos italianos e muitos outros povos naquela região. Não tiramos fotos, porque só levamos os smartphones e por recomendação os celulares devem ficar desligados para não danificar o sistema de som do local  mas fica na memória! Ao final do passeio, servem suco de vinho e nesta parte já pode tirar fotos! Maiores informações http://www.epopeiaitaliana.com.br Atração 5: Igreja Matriz de Cristo Rei O almoço está inlcuso no pacote do passeio. O restaurante era bom e disponibilizava de Buffet diverso, possibilitando uma agradável refeição. Ainda com tempo, aproveitamos para dar uma voltinha pela praça e ficamos aos arredores de uma igreja com estilo arquitetônico gótico, achei diferente a proposta! O nome é Igreja Matriz de Cristo Rei. Ficamos lá sentados e admirando a arquitetura e registrando tudo, é claro! Atração 6: Trem Maria Fumaça Enfim, a melhor atração: o passeio de trem Maria Fumaça! Um passeio devagar que vai de Bento Gonçalves, para em Garibaldi e segue até Carlos Barbosa! Na estação de Bento Gonçalves há degustação de sucos de uva, vinhos e espumantes, assim como em Garibaldi! Durante a viagem nos vagões vão contando histórias dos locais, bem como tem um serviço de lanches também e atrações como a dança Tarantela, encenação de humor e música gaúchas, com atores animados e divertidos! Na estação de Garibaldi há também pequenas banquinhas de artesanato e de vinhos, garantimos mais algumas garrafas! Atração 7: Vinhedo Tonet Outra parada esperada era conhecer um vinhedo, que nesta época do ano estava toda seca por conta do frio, mas vale conhecer as histórias e também degustar mais vinhos!! Esse dia foi incrível! O senhor Tonet é quem nos recebe junto com um sanfoneiro pra lá de animado! Que até Anita tocava! O Sr. Tonet conta um pouco da sua chegada e como iniciou sua produção de vinhos! Nós degustamos uma variedade de mais de 20 vinhos, secos, suaves, sucos de uva e cachaça! Óbvio que comprarmos mais algumas garrafas, totalizamos 12 garrafas de 750ml entre vinhos, espumantes e suco de uva, sendo que para o embarque no voo cada pessoa pode levar até 6 garrafas de 1l cada! Maiores informações Cantina Tonet: http://www.cantinatonet.com.br E aí acabou o passeio O dia havia começado fechado, mas na hora do almoço o sol apareceu e ficou assim até o final do dia! No começo da noite voltamos ao Hotel, tomamos banho e eu queria ir jantar em Gramado, mas o meu amigo não quis ir, pois estava cansado, daí então pedimos sugestão na recepção do Hotel e fomos para um restaurante em Canela mesmo! Eu não sabia, mas muitos restaurantes oferecem o serviço de carona, eles buscam as pessoas nos hotéis e depois as deixa de volta. Em tese não há custos para isso, mas o preço deste serviço certamente está incluso no valor da alimentação...kkk Mas é uma mão na roda, considerando que estava frio para não ficarmos andando muito no tempo! Srs Daí, por coincidência quando pegamos a indicação do nome do restaurante, o carro já estava lá fora esperando outros passageiros, então como havia lugar, pegamos carona e fomos! Eu tentei lembrar o nome do restaurante, mas é um que fica numa galeria e ele tem dois ambientes, um que serve massas, e outro que serve churrasco. Escolhemos o de massa, fizemos nosso pedido, jantamos e depois saímos, mas não pedimos o serviço de carona, perambulamos um poucos mais por Canela até a Igreja e vimos um restaurante que é mistura com uma livraria, que eu gostei muito da proposta deles, lá comemos a sobremesa, uma torta de limão deliciosa! Este eu lembro o nome é o Empório Canela – Livros, sabores e achados! Se eu soubesses deste Empório tínhamos jantado lá, até porque oferece refeições mais em conta que o restaurante que o Hotel nos indicou! Fica a dica então! Depois voltamos a pé para o Hotel, afinal no dia seguinte tinha mais passeios! Custos do dia - Tour Nostra Itália (incluso almoço, trem Maria Fumaça): R$ 298,00 (2 pessoas) - Epopéia Italiana – R$ 30,00 (2 pessoas) - Compras no Aspen Shopping + Vinhos: Não recordo, mas não achei os valores caros! - Jantar no hotel: Massa R$ 88,00 (2 pessoas) - Sobremesa – Empório Canela (fica próxima a loja da Caracol, perto da Catedral de Pedra) – R$ 26,00 [t3]Dia 3: 05/08/2013 (Segunda-feira) City Tour Gramado & Canela / Noite Gaúcha no Rest. Garfo e Bombacha[/t3] Passeio também contratado via http://www.gramadosite.com.br e a empresa foi a Liga Turismo, mas as entradas nas atrações não estava inclusa, e para minha surpresa somente um lugar tinha desconto para quem tivesse carteira de estudante. Nos buscaram às 08:00 e seguimos para passear! Atração 1: Catedral de Pedra Nós éramos os últimos a serem apanhados, então começamos por Canela mesmo, seguindo para a Catedral de Pedra, mas sinceramente, eu só comprei para poder conhecer, mesmo que rapidamente os principais lugares, mas já tinha ciência q são passeios do tipo, sai do bus, bate foto e volta... kkk super cronometrado! Atração 2: Parque do Caracol Aqui o tempo seria um pouco maior, só que quem decidisse descer e subir as escadarias para ir a cachoeira teria que fazer isso correndo! E foi o que fizemos...kk Para descer todo Santo ajuda, mas para subir, aos troncos e barrancos conseguimos e fomos os último a subir no ônibus! Srsr todos nos olharam com indiferença! O parque certamente merece uma manhã ou uma tarde inteira! Há outra opção de um elevador-mirante! Só que também é pago, além do valor do ingresso! Atração 3: Loja de Vinhos Don Coliseu Mais uma paradinha para degustar vinhos, queijos e salames! Aqui também compramos mais alguns vinhos, mas estes eram para presentearmos outros amigos! Aqui é possível gravar o nome do presenteado! Atração 4: Fábrica de Chocolate Laguno Aqui a entrada é franca para depois você se empolgar nas compras! Na entrada nos dão uma pequena amostra da maravilha que é o chocolate, daí passamos por um corredor temático e com visão para a fábrica de chocolate, ficamos vendo a produção enquanto o rapaz vai explicando cada processo!! Ao final ficamos na loja escolhendo as guloseimas! Na saída a fachada da loja tem um enorme urso, que paramos para bater aquela fotinha!! Srs Atração 5: Museu de Cera e Harley Motor Show Bom, eu não fazia muita questão de ir ao Museu de Cera, mas como havia um preço com desconto caso fosse aos dois, por que não?! Certamente o Harley Motor Show foi o ponto alto para meu amigo, afinal, apaixonado por motos, ele foi à loucura! Srs O Museu de cera eu não achei os artistas tão parecidos não, aliás é uma tarefa muito difícil mesmo, nem o Madame Thussauds de NY consegue tal façanha! As motos de fato são lindas!!! Então, 1001 fotos depois saímos! Atração 6: Mundo a Vapor Eu queria muito ir ao Mundo a Vapor só por causa daquele trem caído na frente dele! Srs É a réplica de um trem acidentado. A idéia ficou muito original, já que o trem representa bastante o áureo tempo das máquinas a vapor e tudo apresentado lá dentro é movido a vapor! Gostei em especial da menor fábrica de papel que há lá! Aqui enfim a entrada com carteira de estudante era respeitada! Srs Passeamos, observamos as atrações que havia explicação e seguimos adiante! Atração 7: Almoço O almoço foi em Gramado, estava programado para as 12hs, mas o valor não estava incluso no pacote, e acabamos chegando lá as 13hs e por isso sentimos uma baixa na qualidade da comida, embora eu tenha gostado muito! Fui de massa, porque adoro um macarrão, uma lasanha! Almocei e fiquei andando pelas ruas próximas ao restaurante, nossa como Gramado é mto mais lindaaaaa!! Eu preciso voltar com toda certeza e ficar em Gramado! Perdemos de fazer aquele passeio da Jardineira das Hortênsias (que anda nas principais ruas e bairro de Gramado). Atração 8: Mini Mundo Aqui também era um lugar que eu gostaria muito de visitar e lindooo demais!! Um mini mundo, monumentos e constrições diversas em miniatura! Um mundo que encanta não só crianças, mas certamente os adultos! É legal quando você já esteve naquele local e o vê em miniatura, reconheci de cara a Igreja que havia me encantado em Ouro Preto/MG! Atração 9: Lago Negro Juro que de tanto falarem, imaginei ser imenso! Na verdade não é, possui boa estrutura, mas é pequeno! Fizemos uma caminhada lenta ao redor do Lago e depois sentamos na grama e apreciamos a vista! Esta era a última atração do City Tour, mas achei que como o dia estava mais aberto, iríamos parar na entrada de Gramado para tirar aquele fotinha tradicional, mas não fomos  Atração 10: Noite Gaúcha na Churrascaria Garfo & Bombacha A guia Tintin havia falado de um passeio especial para a noite, chamado Noite Gaúcha na churrascaria Garfo & Bombacha, como era nossa última noite, porque nosso voo sairia cedinho de Porto Alegre, aproveitamos e contratamos este último passeio! Só deu tempo de voltar ao Hotel tomar banho e sair novamente! A churrascaria é no mesmo caminho para o Parque do Caracol, em Canela. O local é grande, um enorme salão repleto de mesas! Percebemos que lá só vão os turistas mesmo! Srs Só chegava grupos e mais grupos trazidos pelas agências de turismo acompanhados de seus guias! Durante a noite, o Buffet é livre, bem como as cachaças, só não está incluso as demais bebidas! Na entrada já vemos uma sala onde fica o “valão”, a carne de churrasco na vala muito comum do churrasco gaúcho! Lá dentro as atendentes e os atendentes todos devidamente fardados com suas roupas gaúchas. Antes de irmos para a mesa temos uma explicação da proposta do restaurante e degustação de um chimarrão! Eu passei o meu para frente, sinceramente não gosto de chá mate sem açúcar! Kkk Ao sair passamos pela mesa das cachaças e para não perder o costume provei a de uva! Fomos para mesa e o Buffet já estava sendo servido, podemos comer a noite toda! Às 21hs começou o show de apresentações danças de fandango, chula, chula na lança de fogo, boleadeiras, boleadeiras luminosas, pau-de-fita, pezinho, além de descontraídas brincadeiras com o público. Maiores informações: http://www.garfoebombacha.com.br. As 23hs saímos de lá, mas a festa parece que vai até as 00hs! Cansados fomos arrumar nossas malas e tentar dormir até as 03:00, porque o Ronaldo iria nos buscar para subirmos a Serra rumo a Porto Alegre, pois nosso voo sairia as 06:40 da terça-feira dia 06/08/2013. Custos do dia - City Tour: R$ 120,00 (2 pessoas) - Entrada Parque do Caracol: R$ 24,00 (2 pessoas) - Loja de Chocolate Laguno: R$ 110,10 - Entrada Mundo a Vapor: 16,00 (meia entrada estudante para dois) - Entrada Museu de Cera e Harley Motor Show: R$ 100,00 (2 pessoas) - Almoço: 82,00 (2 pessoas) - Entrada Mini Mundo: R$ 32,00 (2 pessoas) - Noite Gaúcha na Churrascaria Garfo e Bombacha: 230,00 (2 pessoas) Quem já foi e passou mais tempo na Serra sabe que faltou muita coisa para conhecer, mas os passeios nos ajudaram a ganhar este tempo e acho que conseguimos conhecer o básico das atrações! Li em demais relatos que há um site de compras coletivas para compra de passeios e também de refeições a preços excelentes, antes de viajar entrei no site e vi as ofertas, estavam ótimas, mas como os passeios já estavam também engatados, me interessei para compras das atrações, mas somente o do Mundo Gelado estava vigente, mas não para o fds que eu estaria na Serra, então não pude aproveitar, mas pode servir para quando vocês estiverem lá, o site é o http://www.lacadordeofertas.com.br Bom galera foi rápido, relativamente caro, mas foi divertido! Eu certamente preciso voltar a Serra Gaúcha, mas no verão de preferência! Srs
  15. [t1]Fim de Semana de Aventura + Compras nas terras de Chico Mendes e nos patrícios Bolivianos[/t1] [t3]Seringal Cachoeira - Xapuri[/t3] 31/08/2013 Galera, enfim, consegui fazer o arvorismo tão badalado do Seringal Cachoeira, então vai aqui minha contribuição para quem se interessar, quando pelas terras acreanas passar, em especial a terra do Chico Mendes!! Os valores e contatos estão indicados no final do relato! O arvorismo é uma atividade oferecida pela Administração da pousada Ecológica do Seringal Cachoeira, localizada na Reserva Extrativista Chico Mendes em Xapuri, no km 172 da BR-317 Sentido Rio Branco Brasiléia. A entrada do Ramal fica logo após a entrada para a cidade de Xapuri, com fácil identificação. São 16km de ramal até chegar a Pousada, ramal em ótimas condições, sendo fácil para entrada de carros de passeio. Existe toda uma história na Resex Chico Mendes, porque foi lá que viveu o ambientalista Chico Mendes, conhecido mundialmente por sua luta em prol das florestas e dos seringueiros. Atualmente a gestão da Pousada é da comunidade e o Governo do Estado apoia na profissionalização das pessoas que estão trabalhando com o turismo na Pousada, tanto que a gerente da pousada, bem como os instrutores do arvorismo são pessoas da comunidade e que foram capacitadas para exercer suas funções lá. Já fui a Pousada outra vezes, mas sempre à trabalho e nunca dava tempo para aproveitar as muitas atividades que a mesma oferece, em geral, usamos a sede da Pousada para as reuniões com a comunidade. A infraestrutura do local é muito bacana e foi bem projetada. Um fds lá é para relaxar e aproveitar a natureza. Recomendo muito para famílias, grupo de amigos, casais, enfim para todos! Saímos de Rio Branco às 07:30 da manhã, e como eu dirijo devagar, chegamos na Pousada ás 10:30hs, o trecho de Rio Branco até Senador Guiomard (Quinari) o asfaltao está bom, mas do Quinari para Capixaba tem mtos buracos, cai em alguns que achei que a roda ia ficar no meio do caminho.... Em Capixaba tem uma parada quase obrigatória para o café da manhã, numa panificadora muito conhecida de lá e que muitos param para este pit-stop. Inclusive quem pega o táxis lotação de Rio Branco para as cidades do interior, sempre para lá para tirar água do joelho e tbm lanchar...srsr Depois de algumas semanas de planejamento e convocação dos amigos, consegui duas guerreiras como cia, minha madrecita Rocy e minha amiga Celinha, ambas não sabiam o que as aguardavam...sr na verdade, nem eu, mas valeu à aventura! A atividade do arvorismo completo é chamado de Circuito de Arvorismo Acrobático (depois que você chega lá em cima é que vc descobre o sentido do acrobático....kk). O circuito possui graus de dificuldade gradativos ao longo do percurso, por isso quem não puder, ou achar que não consegue completar o percurso, pode fazer o contemplativo, que consiste em subir como rapel (pelas cordas) e descer do mesmo modo, ou pela tirolesa. O percurso inicia com 9 metros de altura e atinge 25 metros ao final do percurso. Sendo 14 pontos de travessia, totalizando 623 metros de percurso e desce pela tirolesa! Ainda na recepção, preenchemos o voucher no qual o atendente Everton nos explicou todo o percurso, bem como alertou sobre as não recomendações da atividade, ou seja, pessoas com fobia de altura, hipertensos, cardíacos, pessoas acima de 100kg e etc... Ao final destas recomendações, temos que assinar reconhecendo que estamos cientes do esporte de risco que iremos iniciar... e também informando sobre a devolução do valor pago, em casos de desistência quando iniciar o percurso ou ao longo dele! O local do arvorismo fica a 1km da sede da Pousada, e você pode ir a pé, de carro, de bike, de moto, enfim... Fomos de carro para economizar energia!! Kkk O Everton foi conosco no carro para nos indicar o caminho direitinho. Chegando lá os instrutores nos equiparam e devidamente equipadas, fomos receber as instruções de segurança para depois subir. A primeira pessoa e última do grupo ficam sob total orientação do instrutor que sobe com o grupo, quem fica entre as pessoas, neste caso, foi eu, recebe mais instruções antes, porque é você mesmo que passará seus cabos entre os pontos, mas os instrutores estarão sempre perto quando você não conseguir passar.... e foi tudo tranquilo. Não é permitido levar lá para cima nada que corra o risco de cair. Então se eu tivesse algum guarda-garrafa por exemplo que pudesse pendurar em mim, seria mto útil, pq durante o percurso senti sede e também queria levar o celular para poder tirar algumas fotinhas, mas como não tinha como pendurá-lo, deixei. A sorte é que minha mãe havia levado a câmera dela, então você pode entregar a câmera para um dos instrutores e eles vão tirando fotos da gente ao longo da caminhada... Dica: Fazer o percurso com calçado adequado e confortável para você, é importante que seja de tênis, e eles oferecem uma luva, porque a gente segura muito forte nos cabos, e sem proteção pode até machucar as mãos. Eu fiz de bota e achei super confortável. Iniciamos o percurso e o fizemos sem pressa e superando os medos, contemplando a paisagem florestal! Eu era a mais disposta, afinal, foi eu quem tanto quis ir e levei minhas cobaias, que deram conta do recado, mas confessaram que se soubessem direitinho como era o arvorismo não teriam ido não....srs Já na reta final, no penúltimo obstáculo, a rede, minha mãe se desesperou porque já estava cansada e o tênis dela ficava preso na rede, ela pediu para descer, a pressão dela baixou, mas os instrutores foram muito rápidos de forma que a acalmaram e ela desceu por rapel, já que em caso de desequilíbrio e você por acaso cair, com o equipamento de segurança, você fica numa posição tipo de cadeirinha, daí é só relaxar e descer, ou tentar novamente voltar para os cabos e continuar o percurso. Eu já conhecia mais o percurso devido as pesquisas e fotos que tinha visto e tinha certeza que meu problema também poderia ser na rede, foi mais pesado para mim, porque é força nos braços e você tem agüentar o seu peso, considerando o esforço físico já feito até aquele momento, a rede para mim foi a prova de fogo, mas consegui passar, assim como a Celinha. A motivação da Celinha era de não querer ficar pendurada para descer por rapel, daí ela criava forças para continuar....kkkk Encerrado os obstáculos é só apreciar um pouco mais a paisagem e descer na tirolesa! Demoramos em média 2h para completar todo o circuito. Terminado a aventura, fomos almoçar, havíamos feito o pedido antes de iniciar o percursos e quando chegamos à sede da Pousada, a mesa já estava pronta, um peixe assado com um molho de tomate delicioso e uma galinha caipira, comidas típicas do Seringal! Minha mãe adorou o ambiente porque a fez lembrar da infância, pois ela assim como muitos acreanos vieram dos seringais do interior do Estado! [t3]Compras em Cobija, Bolívia[/t3] Como estávamos muito próximos da fronteira, seguimos viagem para Brasiléia e depois claro, dar uma conferida em Cobija, a cidade Boliviana da fronteira, que em geral, tem preços mto acessíveis para os produtos que são caros no Brasil. Só que como dólar está alto, alguns itens não compensam, os bolivianos fazem uma cotação paralela e negociar com eles é meio complicado, mas eu sempre peço desconto!!! Kkk Saímos da Pousada era umas 14:30, a estrada para lá (Xapuri-Brasiléia) estava bem melhor e deu para fazer em 1h e fomos direto para a Bolívia, atravessamos a Ponte Binacional Wilson Pinheiro e já estávamos em solo boliviano! Mtas andanças aqui e acolá, algumas comprinhas e saímos de lá 18:30, a esta hora o posto da Receita Federal para efetuar a declaração dos produtos já estava fechado, mas como não ultrapassamos a cota do U$ 300,00 dólares (via terrestre) não nos preocupamos caso fôssemos paradas em algum posto de policiamento no regresso à Rio Branco. Optamos por dormir em Brasileia e escolhemos o Hotel Vitória Régia, ele é simples, mas limpo e com boa localização, bem no centro da cidade, com preço bom de diária também, então a relação custo-benefício é tranquila! Há muitas outras opções na cidade, tanto em Brasileia como em Epitaciolândia, que estão coladas, sendo que o que as separa é uma ponte somente! Chegamos no Hotel, fizemos checkin, tomamos banho e saimos para jantar, mas a esta hora da noite estávamos acabadas, cansadonas!! Então escolhemos um restaurante mto conhecido da cidade, o Palhoça, fica próximo a ponte que dá acesso a cidade de Epitaciolândia. Havia uma banda tocando, músicas de MPB e sertanejo! Pedimos aquela cervejinha gelada, petiscos e também um prato para jantar!! Até pesquisei sobre as baladinhas, mas não tínhamos ânimo para sair, às 23hs já estávamos deitadas!! 01/09/2013 No dia seguinte, acordamos cedo, tomamos café e ainda pensávamos em voltar na Bolívia para uma última conferida nos produtos, mas o rapaz do Hotel informou que a fronteira estava fechada, devido alguma comemoração no País, que ele não sabia informar o que era... Então seguimos para o caminho de volta, agora já mais acostumada com a estrada e sabendo o trecho mais esburacado, conseguimos chegar a tempo do almoço e também de descansar!! É isso galera, quando estiverem no Acre e sobre um dia para esta aventura nós recomendamos!! Custos do Fim de Semana! Valores do Arvorismo: -Circuito de Arvorismo Acrobático: R$ 70,00 por pessoa (desconto para grupos acima de 5 pessoas ou servidores públicos: R$ 50,00 por pessoa) nós somos servidoras públicas estaduais, então pagamos o preço com desconto. As formas de pagamento somente à vista no dinheiro. As refeições podem ser combinadas na pousada. Há outras atividades oferecidas pela Pousada, podendo dormir ou não lá e mesmo assim curtir um dia ou fim de semana diferente. Maiores informações pelos telefones ou via facebook e email: -9947-8399/3901-2020/2022 –– Fernanda é a gerente da Pousada, em geral, os descontos são negociadas com ela. -EMAIL: [email protected] -FACEBOOK: http://www.facebook.com/pousadaecologicaseringalcachoeira Valores da Hospedagem: -Hotel Vitória Régia: Rua Geny Assis, 325, Brasiléia – Contato p/ reserva (68) 3546-4275 – Email: [email protected] Eu enviei e-mail para eles, mas parecem não ter cultura de olhar o emails, então fiz a reserva por telefone mesmo. -Quarto triplo R$ 105,00 (desc. Ficou por 100,00) (divido para 3 pessoas) As formas de pagamento podem ser à vista ou cartão. Mas no sábado pela tarde, toda a cidade ficou sem sinal de telefone e internet, impactando nos serviços dos caixas eletrônicos. Isso impactou nas compras à cartão. Então por via das dúvidas é importante ter dinheiro à mão. Valores com alimentação: -Café da manhã: Panificadora em Capixaba R$ 11,00 (para 2 pessoas) -Almoço no Seringal Cachoeira: R$ 30,00 por pessoa (desconto para grupos acima de 5 pessoas ou servidores públicos: R$ 20,00 por pessoa) -Jantar no restaurante Palhoça em Brasiléia: petisco frango à passarinho + 2 pratos executivos de filé grelhado + 1 balde de cerveja com 5 long neck = R$ 88,00 (divido para 3 pessoas) Valores com transporte: -Combustível: Tanque cheio R$ 157,00 (divido para 3 pessoas) É possível pegar o bus normal até Xapuri e negociar um táxi até a Pousada, ou já pegar um táxi-lotação.
  16. Oi, respondi no e-mail e coloco aqui também: Bom, é muito frio, mas se vc for de uma região como a minha muito quente, é nesta época que terá oportunidade de conhecer a neve, de esquiar e fazer todo tipo de atividade de inverno. Eu confesso, sou muito friorenta e isso me limitava um pouco, mas toda oportunidade que tive de passear eu fui, aliás, era a realização de um sonho e aos poucos você vai se adaptando, pq msm estando bem agasalhado, no começo a gente "sofre" um pouquinho, mas todos superam! Por isso, procure andar sempre bem agasalhado e não terá problemas de saúde. Eu por exemplo, semanas antes de embarcar tomava tds os dias Vitamina C e somente na terceira semana quis gripar, mas logo tomei um antigripal e a gripe não me pegou. Se houver oportunidade, quero voltar no verão e aproveitar ainda mais as atividade outdoor em Toronto que é uma cidade belíssima e funcional! Boa sorte no planejamento!
  17. WIllian, NYC é um encanto! Vai passar a virada do ano novo lá na Times Square?! Q luxooooo!!! Boa viagem!!
  18. [t1]Carnaval em New York (10 a 15/02/2013)[/t1] [t3]O Planejamento[/t3] Ir a nYC foi dobradinha do meu intercâmbio em Toronto! Podem conferir, se quiserem o relato (intercambio-ferias-em-toronto-no-inverno-jan-fev-2013-t83687.html#p851906) As passagens - Toronto – Nova Iorque (ida e volta): R$ 606,00 – Comprei em Jan/2013 pela empresa Air Canadá (1x no Cartão de Crédito). – Embarque/Desembarque para Fev 2013. A viagem No domingo (10/02) pela tarde minha homestay me levou até o aeroporto Billy Bishop Airport (http://www.torontoport.com/airport.aspx‎), um aeroporto que você precisa pegar um ferry boate para chegar ao aeroporto de fato e “pegar” o avião. De dentro do ferry há uma linda visão do Lago Ontário e da parte central de Toronto. Meu vôo tinha ainda uma escala em Montreal, mas foi jogo rápido. Como eu estava com medo de pegar o metrô pela noite para ir para o HI New York Hostel (http://www.hinewyork.org), então recebi algumas indicações de transfer de um brasileiro, o Cássio ([email protected] – http://www.cavourtour.com) e o contactei via e-mail e quando cheguei em NY o enteado dele já estava me esperando. Eu particularmente achei caro, U$ 80,00, mas na volta já contratei um transfer indicado pelo Hostel que é o Go Airlink (http://www.goairlinkshuttle.com) é um serviço de van, só que eles tem horários fechados e você verifica em qual horário se encaixa o seu voo seja chegando ou indo embora... por exemplo, meu voo saía dia 15/02/2013 às 04:00 da manhã, mas a van passaria lá no Hotel às 00:00hs e este custou U$ 23,00. Eu conheci outros brasileiros que pegaram o metrô e conseguiram tranquilamente chegar no Hostel, então, se você estiver bem orientado e for mais ousado, faça este transporte via metrô, muito mais em conta! Aqui em NY eu consegui anotar os gastos diários para uma pessoa, então para quem está programando, pode ajudar um pouco no levantamento dos custos. Outra dica interessantíssima é a leitura do Guia Nova Iorque para Mãos de Vaca, que já mencionei acima. Para os passeios nos principais pontos turísticos, assim como em Toronto, em NYC você também pode optar pela compra do CityPass (http://pt.citypass.com/new-york) e dá direito a 6 atrações e também tem um tempo de validade determinado, os lugares são: - Observatório doEmpire State Building; - Museu Americano de História Natural - Metropolitan Museum of Art - MoMA (Museu de Arte Moderna) - Top of the Rock ou Museu Guggenheim - Estátua da Liberdade e Ilha Ellis ou Cruzeiros da Circle Line Eu não optei pela compra do CityPass pois certamente não iria conseguir ou mesmo querer visitar alguns destes lugares, minha programação foi bem light e decidida a cada manhã...srs [t3]Dia 10/02 (domingo)[/t3] Chegada no HI pela noite, aqui foi apenas jantar e cama, porque no dia seguinte iria andar à beça!! Eu havia reservado a hospedagem em quarto coletivo feminino para até 6 pessoas. Gastos do dia: - Transfer La Guardia – HI New York Hotel: U$80,00; - Jantar (lance) U$ 5,75 - Hospedagem (5 dias + café da manhã) U$ 308,00 [t3]Dia 11/02 (segunda-feira)[/t3] Acordei cedo, minha diária já incluía o café da manhã, mas é o basicão (pão com manteiga ou requeijão, café com leite ou suco e uma fruta, que basicamente é uma maça ou banana). Só que nesta segunda, amanheceu chovendo e permaneceu o tempo assim o dia inteiro, mas não foi impeditivo de andar por NY, eu havia ganhado uma sombrinha do meu brother Abel lá de Toronto e a levei para NY, ela foi minha companheira durante a segunda... - Museu da História Natural Peguei o mapa na recepção, perguntei onde era a estação de metrô mais próxima, havia duas, então a atendente perguntou onde eu queria ir para poder me indicar a mellhor estação, falei que iria ao Museu da História Natural (http://www.amnh.org), o famoso museu do filme Uma Noite no Museu e ela me indicou e eu fui. No metrô, comprei o metrocard com validade para 7 dias, e de fato foi uma mão na roda, porque todos os meus deslocamentos foram de metrô e a pé!! Chegando ao Museu, o mesmo ainda estava fechado, mas logo abriria e já havia uma boa concentração de pessoas nas escadas, me uni a elas para sair da chuva. É enorme, de cara vemos aquele grande dinossauro na recepção do mesmo. Levei acho quem umas 2 horas para andar, ver, tirar fotos, admirar e etc. - Bowling Green Bull Ao sair d Museu, peguei o metrô e fui ao Centro financeiro, Wall Street ver o famoso touro! Quando cheguei lá, estava uma fila enorme de japoneses tirando fotos, como vi que iria demorar e já era hora de almoçar, vi um restaurante pequeno e com um cardápio barato e entrei, experimentei uma macarronada bem servida e gostosa, o nome é The Stir Cafe (thestir.cafemom.com - 32 Broadway #, New York, NY 10004, Financial District). Quando sai, o touro já estava livre e pude tirar minhas fotinhas!! Outra coisa interessante, inglês você quase não precisa falar, porque o que tinha de brasileiro em NY não está escrito!! Eu amei isso, vi os brazucas a todo momento!! Hehehe - Trinity Church e Memorial 09/11 Continuei minhas andanças e fui à procura do Memorial 09/11, e antes de chegar lá, entrei numa linda Igreja, chamada Trindade (Trinity Church http://www.trinitywallstreet.org) fica localizada: 74 Trinity Pl New York, NY 10006 – está no cruzamento das ruas Wall Street e Broadway) . Entrei e fiz uma breve oração de agradecimento por tudo que havia vivido no último mês! Depois fui ao Memorial 09/11 eles montaram um esquema de segurança semelhante quando passamos pelos aeroportos, mas todo o procedimento é rápido e tranqüilo. O acesso as piscinas onde ficavam as torres gêmeas é gratuito, mas é o tipo de visita que todo mundo fica quieto e pensativo, afinal, foi uma tragédia para o país e para o mundo também. Na borda das piscinas tem o nome das vítimas, fiquei lá, olhando e depois fui embora. - Mancy’s Peguei novamente ao metrô e fui conhecer a mega loja Mancy’s, saltei na estação errada e depois voltei e sai na estação correta...srsr. É de fato um paraíso convidativo ao consumo! Um andar só para confecções femininas, outro só para masculinas, outro só de cama, mesa e banho, outro para perfumes, maquiagens, sapatos, bolsas! OMG!!! I Love it! Mas sou brasileira e funcionária pública, então foi só para entrar e conhecer, levar algo?! Só se o preço estiver muito “off” kkkkk. Para não dizer que não comprei nada, comprei um batom da MAC (deveria ter compra pelo menos uns 5) amei o batom e faz sucesso até hoje hauhauhau -Pub’s em NY Cansada de tanto bater perna, voltei ao Hostel e vi que tinha uma programação para segunda a noite, conhecer 3 pubs! O legal do HI New York é essa opção de integrar os hóspedes, então só fica sozinho quem quer, e foi nesta atividade que eu conheci outros brasileiros que foram meus companheiros durante toda a semana, a Cris de Sampa e o João da Bahia. Havia outros brasileiros, só que não fizemos tantas outras programações em conjunto! Assim, às 22hs saímos para conhecer os pubs, infelizmente eu não anotei o nome dos 3, mas foi bacana, gostei mais do primeiro, porque não estava tão cheio e estava rolando uma brincadeira típica que vejo nos filmes, aqueles pedaços de madeiras empilhados e que você vai retirando as peças sem que a pirâmide desequilibre e caia, fatidicamente uma hora ela vai cair, mas é legal a adrenalina da brincadeira, a outra brincadeira é aquela de acertar os copos com uma bolinha a uma pequena distância, tem até um filme que passa um campeonato deste jogo! O último pub já era meio fim de noite e de uma segunda-feira, daí como o metrô para de funcionar as 02hs eu e a Cris saímos mais cedo para podermos regressar para o hostel de metrô e porque no dia seguinte iríamos continuar nossas andanças! Gastos do dia: - Metrocard: U$ 29,00; - Entrada do Museu da História Natural: U$ 19,00 (preço sugerido, por isso você pode pagar bem menos) - Almoço: U$ 9,66 - Batom MAC: U$ 16,38 - Jantar: U$ 8,17 - Cervejas: U$ 8,00 [t3]12/02 (Terça-feira)[/t3] Como o tempo estava bem melhor, sem chuva e até um um pouqinho de sol, encontrei no café da manhã a Cristina e o João e decidimos fazer os passeios: - Empire State Está localizado na intersecção da 5ª Avenida com a West 34th Street. A procura para conhecer os altos do Empire State é realmente muito grande, então forma-se uma grande fila, mas que você não demora muito tempo esperando. Então entramos, compramos o ticket e subimos! Lá em cima estava ventando muito e também mais frio. Dá para admirar a bela cidade de NY numa boa! Tirar boas fotos e ficar imaginando as dezenas de cenários de filmes que você já assistiu com aquela paisagem! -Estátua da Liberdade Devido ao furacão Sandy, a estátua não estava sendo permitida a visita a ela em si, então resolvemos fazer o passeio de Ferry Boat, que passa próxima a Estátua da Liberdade, a Ponte do Brooklyn (http://www.nyc.gov/html/dot/html/infrastructure/brooklyn-bridge.shtml) e a o píer 17. Passei dura em média de 40 a 50min. O engraçado quando o barco chega próximo a Estátua todo mundo vai para a parte da frente, o piloto tem pedir pelo amor de Deus se afastem, por senão vamos afundar, tamanho é o peso que faz do povo querendo tirar fotos....hehehe. Neste barco é possível ficar na parte de cima, mas estava muito frio e fiquei em baixo, na hora que o frio apertava eu ia para a cabine e tirei boas fotos lá de dentro mesmo. - Touro de Wall Street Fomos caminhando até o touro para o João e a Cris conhecerem e como o dia estava mais ensolarado eu também tirei mais fotinhas e foi aí que conheci a tradição de tocar nas “bolas” do touro....kkk dizem que trás sorte, dinheiro e a “certeza” de voltar a NY novamente, por via das dúvidas eu segui o rito! Aproveitando que já era hora do almoço, levei meus amigos ao mesmo restaurante do dia anterior (The Stir Cafe) para almoçarmos e depois seguirmos os passeios! - Memorial 09/11 again e Little Italy e Chinatown (bairros italianos e chinês em NY) Seguimos a pé para o Memorial e depois fomos ao little Italy e Chinatown, pegamos metrô, mas conseguimos mesmo chegar ao Chinatown e sinceramente achamos o bairro meio parado, pensei que fosse ter mais lugares temáticos. No entanto, estava acontecendo numa pracinha uma espécie de confraternização da comunidade Chinesa, entramos, olhamos e depois fomos embora. Pegamos o metrô para tentar saltar na estação e caminharmos até a Ponte do Brooklyn e atravessá-la... Mas erramos e chegamos à ponte de Manhattan....srs voltamos e deixamos a travessia para o dia seguinte. - Estação Central Pegamos o metrô novamente e saltamos na Estação Central! Nos filmes eu sempre a vejo e acho linda, claro que tinha que ir lá conferir de perto! Chegamos e ela estava mega lotada, todos indo e vindo num ritmo frenético! Subimos e ficamos numa loja da Apple admirando a movimentação do povo! A esta altura eu já estava morta de tanto andar! Voltamos para o Hostel, jantamos lá mesmo e depois desabei, porque no dia seguinte tinha mais!!! Gastos do dia: - Empire State: entrada U$ 25,00 - Ferry Boat (Estátua da Liberdade/Ponte do Brooklyn e Píer 17): entrada U$ 18,00 - Touro de Wall Street: free - Almoço: U$ 8,66 - Memorial 09/11 e Little Italy e Chinatown: free - Estação Central: free - Jantar (lanche): U$ 2,99 [t3]13/02 (Quarta-feira)[/t3] Para este dia reservamos conhecer uma pedaço do Central Parque, a Time Square, comprar um bilhete para ir a um show da Broadway pela noite e atravessar a Ponte do Brooklyn. Tomamos café e partimos!! - Central Park / Biblioteca Pública de New York O Central Park é imenso, então decidimos ir de metrô até a estação do edifício Dakota (72nd Street e Central Park West, em Manhatan, em Nova Iorque) – onde John Lenon morava, e também onde foi assassinado. O edifício fica em frente ao parque e em uma das pistas do parque há uma homenagem ao John Lenon, um mosaico como uma mandala escrita IMAGINE. Seguimos nosso passeio a pé pelo parque e como é comum as pessoas caminhando, correndo e seguindo a vida! Muitos esquilinhos nas árvores, no chão, em todas as partes, eles já estão mal acostumados, se aproximam se vc tiver uma bolachinha à mão... Saímos do parque e passamos em frente ao Museu de Arte Moderna, mas não entramos, seguimos para ir rumo a Times Square e verificar qual show da Broadway caberia em nosso bolso! Escolhemos o MAMA MIA, eu já havia visto o filme com a querida Meryl Streep e o valor estava razoável...srsr Almoçamos um Big MAC e seguimos os passeios pela Times Square!! Que delícia de estar ali, um sonho realizado! Ver aqueles taxis amarelos, a polícia de NY montada e também naqueles carrinhos que eu só via nos filmes!! Huhu. Passamos rapidamente na Biblioteca Pública de New York (http://www.nypl.org/), mas só no salão de entrada que tinha exposição, mas não podia tirar fotos. - Ponte do Brooklyn Desta vez, saltamos na estação certa e fomos fazer a travessia, num ritmo calmo, apreciando a vista... Acho que levamos uns 30 min para atravessá-la!! É muito interessante todos aqueles cabos da Ponte e o curioso para mim foi ver um monte de cadeados colocados junto a mesma! É uma tradição das Pontes de Paris, no Rio Sena, e que levaram para NY. No entanto, a prefeitura de NY, sempre retira os cadeados, mas os turistas insistem em continuar colocando... - Century 21 Aproveitando que tínhamos muito tempo até o show da Broadway fomos conhecer uma das lojas da Century 21, outro paraíso ao consumo! Muitos perfumes, maquiagens, roupas, bolsas, sapatos! Desta vez, fui às compras, bolsas Kliping e Guess a pouco menos de U$ 30,00 tinha que levar! - Show na Broadway – Mama Mia No começo da noite, voltamos para a Times que pela noite é mais bela ainda! Iluminada e frenética! Jantamos e seguimos para o teatro. Na fila, só a brasileirada e ao nosso lado também mais brasileiros!! Espétaculo show! Não tinha como ser menos, dizem que há muitos melhores, mas quem sabe em outra viagem a NY! Ao final da noite, voltamos para o Hostel moídos para descansar porque no dia seguinte mais andanças nos aguardavam!! Gastos do dia: - Ticket Mama Mia: entrada U$ 70,00 - Almoço (BIG MAC + Refri): U$ 7,72 - Jantar: U$ 13,70 [t3]14/02 (Quinta-feira) – Valentine’s Day and My Birthday[/t3] Este era meu último dia em NY, porque na sexta muito cedo eu já estaria retornado à Toronto... E como era meu níver, tinha que comemorar junto a muitas celebridades e reservei a manhã para conhecer o Museu de Cera “Madame Tussauds”, mas antes de ir para lá, fomos conhecer o campus da Universidade de Columbia e depois umas últimas comprinhas para conhecer a Century 21 e mais um pub! - Campus da Universidade de Columbia Era Valentine’s Day, havia pequenos grupos de estudantes trocando presentes, porque esta data vai além de trocas de presentes entre namorados, é também comemorado por amigos, colegas de trabalho e etc. é um dia fraternal, pelo que percebi. Andamos e fomos até a entrada da Biblioteca, depois vimos um grupo de estudantes brincando em um dos campos, outros indo e vindo no ritmo normal de uma quinta-feira de aula. O que me veio à mente foram as dezenas de filmes americanos e fatidicamente aqueles episódios de massacre... - Museu de Cera “Madame Tussauds” Saindo da Universidade seguimos para a Times Square onde fica o museu de cera Madame Tussauds, o museu é muito grande e há diversas celebridades! Não contei conversa e registrei, se não todas, foram quase todas as estátuas!! Demoramos ali quase 3 horas para conhecer cada trabalho, uns bem realistas e outros nem tanto! -Times Square Saindo do museu ficamos pela Times, como era o Valentine’s Day e parecia meio que feriado havia mais pessoas nas ruas, as lojas com ações promotoras de produtos, tanto que a Dunkin Donuts estava distribuindo chocolate quente e donuts em formato de coração para todos ali, claro que eu e Cris aproveitamos!! Srsrsr Aproveitamos ainda para procurar souvenires, mas na Times acho que pegamos pesado demais, ali de fato será uma região com itens mais caros, talvez ao longo da Avenida encontre-se lembrancinhas com preços melhores! Como eu já havia comprado bastante no Chinatown de Toronto não fiz muita questão de comprar em NYC. -Despedida Chegamos ao Hostel, jantamos por lá mesmo e quando eu estava na mesa lá com os demais amigos de viagem, falei ao recente amigo argentino Steban, que era meu aniversário, ele não pensou duas vezes e começou a cantar: “Happy birthday to you...” em alto e bom som e toda a galera que lá estavam continuaram, fiquei morrendo de vergonha, mas foi um inesquecível presente de aniversário, comemorar com tantas pessoas novas! Havia conferido meu e-mail e facebook e pude também receber as boas vibrações de minha família que a esta altura eu já estava morrendo de saudades! Afinal, nunca havia passado tanto tempo fora de casa e tão distante! Subi, tomei banho, deixei as malas prontas e como a van para ir ao aeroporto só passaria bem tarde da noite, Cristina, Fernando e eu aproveitamos para conhecer um pub ali perto do Hostel, o Broadway Bar, lugar aconchegante e não estava cheio, mas a galera foi chegando aos poucos! Inclusive os outros amigos brasileiros... Gostei da decoração, vários objetos pendurados no teto e nas paredes! Tomamos umas cervejas, brindamos meu níver again e batemos papo até a hora de dar tchau! Quem já foi à NYC sabe que ficou faltando muitos outros lugares para conhecer! Mas vai ter que ficar para a próxima! Muitos que vão a NY vão a algum outlet, como o meu foco não era compras, li em alguns relatos que é bom deixar de 1 a 2 dias somente para eles, porque afinal são bem distantes e demandam dias inteiros, caso você queira realmente explorá-lo em busca de boas compras! Gastos do dia: -Museu de Cera Madame Tussauds: entrada U$ 39,00 -Almoço: U$ 8,40 -Jantar: U$ 12,00 -Traslado (Go Air Link): HI Hostel – La Guardia: U$ 23,00 [t3]Retorno ao Canadá/Brasil (15 e 16/02/2013)[/t3] No aeroporto de La Guardia, aguardei meu voo de volta para Toronto e na conexão em Montreal, eu não prestei a devida atenção no meu bilhete de passagem que a minha mala eu deveria retirá-la no aeroporto de Montreal e não no meu destino final que era Toronto! Quando desembarquei em Toronto e não vi na esteira meu mochilão verde, fiquei triste e constatei no bilhete de embarque que o adesivo da bagagem estava no bilhete NY – Montreal e não no de Montreal – Toronto! Recorri ao atendimento da Air Canadá que prontamente disseram que minha mochila chegaria ainda na sexta, só que pela tarde e naquele aeroporto o Billy Bishop Airport. A atendente fez o protocolo do ocorrido e me passou o endereço eletrônico e telefônico para eu acompanhar quando a mochila estaria disponível para me entregar! Bom, eu conhecia a eficiência deste povo norte americano, então fui para a casa da minha homestay, que embora não tenha podido ir me buscar, pediu a sua amiga, D. Beatriz que fosse me buscar e fomos para casa. Ao final do dia Paula ligou para o atendimento do Air Canada e disseram que não estava ainda em Toronto a mochila. Pela noite ela ligou novamente e explicou a situação de que eu embarcaria de volta para o Brasil na manhã seguinte muito cedo no dia 16/02. A mochila já estava em Toronto, mas estava classificada como mala suspeita e teve que ser aberta e revirada e não poderia ser liberada naquela noite, então ela pediu que a mala fosse entregue no aeroporto internacional de Toronto, o Pearson, no setor de malas da Air Canada e assim ficou acordado. No sábado, dia 16/02 meu voo sairia às 08:40 pela Copa Airline, saímos de casa às 05hs para dar tempo de procurar o guinche da Air CAnada e ter maiores informações acerca da minha mochila. Chegando lá a atendente disse que infelizmente a mala não estava lá, mas que seria enviada para meu endereço no Brasil. Putz, fiquei tão triste e pensei: nunca mais eu vejo essa mochila! Mas sei lá o que ela colocou no sistema, que veio um colega dela lá de dentro trazendo meu mochilãoooo lindo e todo lacrado, parecia até que eles colocaram tudo no devido lugar, pois eu não reparei nada de diferente!! Ah! Fiquei tão feliz e já fui correndo para o guichê da Copa, pois o voo havia sido antecipado em 1 hora seu embarque! Por isso, viajantes fiquem em alerta, especialmente quando tem essas mudanças climáticas por conta do frio! Caso eu não tivesse chegado tão cedo, poderia até ter perdido o embarque! Minha conexão era novamente no Panamá, mas desta vez de somente 2h de espera! Havia tantos brasileiros lá no aeroporto, todos bronzeados vindo de algum lugar da América Central ou mesmo de Miami e Orlando e eu toda branquela do inverno!! Srs Desembarquei em Brasília às 00hs do dia 17/02 e a Receita Federal não deu trégua abriu todas as minhas malas e até a minha bolsa de mão! Declarei o Ipad que havia trazido para minha prima, algumas bolsas e acabei tendo que pagar R$ 500,00 de imposto! Mas tudo bem, faz parte do processo!! Srs Meu voo para Rio Branco sairia às 11:30hs da manhã, então meus tios que moram em BSB me buscaram e deu ao menos para dormir um pouco até voltar de vez para casa! Cheguei em Rio Branco às 14:00hs e toda a família me aguardava para comemorarmos meu aniversário em um animado almoço de família na minha quente e amada cidade!
  19. [t1]Intercâmbio/Férias em Toronto no Inverno - Jan/Fev 2013[/t1] [t3]1) Planejamento: escolha da Escola/Empresa e da cidade do curso.[/t3] Realizar este intercâmbio foi um sonho, sonhado por pelo menos uns 3 anos, desde a decisão até ao planejamento da viagem. A cidade escolhida foi Toronto, mas até chegar a mesma eu pensei em vários outros destinos e fiz uma porção de solicitação de propostas de orçamentos...hehe Como experiência primária, decidi contratar uma empresa de intercâmbio que eu me sentisse realmente confortável e segura. Como moro longo do grande centro do país, aqui em Rio Branco não há empresas especializadas, o máximo que temos são as escolas de idiomas que fazem parcerias com as empresas de São Paulo, por exemplo, mas acaba que sua negociação fica sendo somente assim: à distância. Recentemente o IEL (Instituto Euvaldo Lodi) que é ligado a Federação da Indústria, neste caso do Acre, FIEAC, firmou parceria com a Empresa de Intercâmbio Skope.ca, onde o dono é brasileiro e mora em Toronto (Magno Barros). Toda a negociação é fechada com ele, após sua inscrição no Programa junto ao IEL. Sei que esta parceria ainda não se consolidou para todos os IEL’s, mas há parceria em muito Estados, então procure o seu IEL mais perto e verifique se será vantajoso para você. Em março de 2012, o Magno veio a Rio Branco e fez uma palestra apresentando as linhas gerais do programa de estudo de 1 mês em Toronto com certificação dupla, ou seja, do idioma e de mercado de trabalho. A palestra foi no auditório do IEL/Acre. Eu gostei e resolvi contratar meu intercâmbio com eles. [t3]2) Programa para 1 mês (R$/U$).[/t3] O programa ficou nos seguintes termos (valores para o programa de Jan-Fev/2013). O pacote é fechado em dólares, e eu “sentia” mensalmente a variação do mesmo, que ao final de 2012 deu uma disparada... Coisas que você deve estar preparado. No caso, a Skope.ca se utiliza do meio de pagamento via PayPal, que muitas empresas utilizam este serviço financeiro para receber e também emitir pagamentos. Eu me cadastrei no Paypal e habilitei meu cartão de crédito. Então mensalmente o Magno (Skope.ca) me enviava uma fatura e eu autorizava o débito no meu cartão de crédito. O paypal fazia a conversão do dólar e também cobrança uma taxa para tal serviço. Por exemplo, a fatura inicial correspondia a 30% do valor do pacote completo, e era enviada em dólares, quando eu autorizava o Paypal a cobrar no meu cartão em minha fatura mensal aparecia a compra em nome de Paypal e o valor já em reais. Os pagamentos ocorreram de abril de 2012 a janeiro de 2013. Abaixo a descrição de meu pacote: 1. Inscrição – U$$ 200,00 (Paguei direto ao IEL no mês de março/2012 e em reais ficou R$ 350,00) 2. Bolsa de Estudo U$$ 2.315,32 3. Seguro Viagem U$$ 100,00 4. Dias de Hospedagem extras U$$ 100,00 5. Visto para o Canadá Multiple U$$ 315,00 6. Translado somente Chegada U$$ 105,00 (veja dica durante o relato sobre esta opção) Neste pacote também está incluso: - Hospedagem em casa de família (quarto individual) - 5 dias de aula de inglês (segunda a sexta das 09hs às 14hs) – completa 28 dias efetivos de aulas. - Material das aulas - 3 refeições diárias (café da manhã/almoço/janta) Total: U$$ 3.135,32 = Programa contou com uma entrada + 9 parcelas. Total Programa: R$ 6.437,41 Câmbio efetivo de U$ 1 = R$ 2,06 [t3]3) Passagens Aéreas (R$/U$).[/t3] As passagens aéreas comprei por fora: Escolhi esperar o tempo certo e tentar comprar de forma que eu pegasse o melhor preço: antecipadamente e parcelado! - Rio Branco – Brasília (ida e volta): R$ 366,80 – Comprei em Set/2012 em uma das jogadas do Smiles: Milhas + Money da GOL (parcelado em 4x) - Entrevista para o Visto Americano. - Rio Branco – Brasília (ida e volta): R$ 373,00 – Comprei em Nov/2012 em uma das promoções da TAM (parcelado em 6x) – Embarque/Desembarque para Jan/Fev 2013 - Brasília – Toronto (ida e volta): R$ 2.100,00 – Comprei em Ago/2012 pela empresa Copa Airlines (parcelado em 5x) – Embarque/Desembarque para Jan/Fev 2013 - Toronto – Nova Iorque (ida e volta): R$ 606,00 – Comprei em Jan/2013 pela empresa Air Canadá (1x no Cartão de Crédito). – Embarque/Desembarque para Fev 2013. Total com Passagens: R$ 3.445,80 [t3]4) Visto Canadense e Americano (R$/U$).[/t3] Visto Canadense Como representado nos custos do programa o Visto Canadense pode ser solicitado para múltiplas entradas (MULTIPLE) ou para somente uma entrada (SINGLE). Eu escolhi o Múltiplas entradas porque pretendo voltar ao Canadá, para conhecer outras estações além do inverno! A Skope.ca terceiriza este serviço para a Assessoria Celestino, em São Paulo. E você passa a ser atendido por um consultor deles. Meu visto foi concedido com a validade de 3 anos, então tenho até 2015 para viajar para o Canadá novamente, sem necessitar de novo visto. Visto para o Canadá Multiple U$$ 315,00 = usando aquela cotação de 2,06 fica a R$ 648,90 Visto Americano (USA) Eu não procurei saber se na minha cidade havia algum despachante que pudesse me auxiliar na retirada do visto americano, uma vez que é preciso fazer a entrevista pessoalmente na embaixada dos EUA. Então, por fora do meu pacote, recorri a Assessoria Celestino para obter o apoio necessário para a retirada do visto. O valor cobrado pela Assessoria: R$ 600,00. Sendo que metade deste valor paga as taxas pertinentes a retirada do Visto e a outra metade são os serviços da assessoria. O visto americano não tem esta opção de SIGLE ou MULTIPLE, então o meu foi concedido para 10 anos de validade. Total Vistos: R$ 1.248,90 – efetivo R$ 600,00 (o canadense já está somado no pacote do programa acima) [t3]5) A Escola: NCA.[/t3] A Escola parceria da Skope.ca é a NCA Language School (http://ncalanguageschool.com) com excelente localização próxima a estação de metrô e que devido ao inverno, muitas estações são conectadas subterraneamente a muitos prédios no centro de Toronto, o que nos permitia ir por baixo e não ficar muito expostas ao frio, eu amei isso! Quanto aos professores também gostei, embora meu nível fosse deveras iniciante, nossa professora nos tratava como crianças às vezes, eu levei na boa, acredito que dependia muito mais de mim, do que dela para o meu avanço. No primeiro dia, fazemos um teste de nivelação (prova escrita e conversação) para saber em qual nível você iniciará as aulas. Os níveis são de 3 a 5. Eu fiquei no nível 3. As aulas são com enfoque para gramática e incessante incentivo para conversação. No entanto, você pega a turma “andando” e vai tentando acompanhar a turma com conteúdo já iniciado. Na NCA há uma avaliação a cada 4 semanas, para que você seja avaliado e quem sabe mude de nível, dependendo do seu progresso. Como meu programa era de 4 semanas, não pude fazer este “upgrade”, mas deu para sentir que havia melhorado sim! Havia um dia na semana que pela tarde, após as aulas normais, podíamos participar do “Conversation Club” justamente para melhorar a fala e a interação entre os alunos. O tempo de um mês é de fato pequeno para ter um “salto” no seu nível de fluência na língua, mas particularmente acho que melhorei, em especial o “listening”, pois já compreendia os diálogos e conversas muito mais do que antes. Porém, cometi o maior de todos os pecados de um intercambista: só andava com brasileiros. Mas foi um tempo proveitoso e um aprendizado sem igual! [t3]6) Homestay.[/t3] A Skope é muito presente com você, te ajudando em tudo até sua chegada em Toronto, no cuidado de escolher uma família que se encaixe com seu perfil e preferências, pois na etapa da escolha da sua família eles te fornecem um formulário para que você possa responder algumas perguntas sobre suas preferências, e que gostaria de ter na sua família. Responder a este questionário ajuda a entender o seu perfil para que você possa ter um tempo de tranqüilidade e harmonia com a família. Claro, é importante não se restringir muito, mas se permitir a interagir com a família e realmente aderir aos hábitos da casa, e assim poder ter novas noções de vivência e aprendizado. A minha homestay foi fora de série, ela nos adotou como filhas (na mesma casa estava eu e outra brasileira de Maceió, a Mariana Holanda, que procuramos manter contato sempre, entre eu e ela, e também com nossa homestay, via e-mail, facebook, gtalk e etc.) Ela fez por nós o que fazia pelos filhos, foi de fato uma excelente experiência e uma pessoa que pode nos ensinar muito além de um novo idioma, ela e toda sua família nos ensinaram muitas lições de vida! Outra coisa bacana era o meu quarto, era individual, cama de solteiro, escrivaninha, cômoda, espelho e armário. Há casas que alocaram duas pessoas em um quarto só, fique atento a isso, caso seja restrição para você! Eu tinha uma sacada e todas as manhas ela amanhecia com muita neve, eu achava linda a visão!! Coisa de filme!! A comida é outra preocupação dos intercambistas! Em Toronto não vi algo como esta é típica comida canadense! Hj Toronto é uma grande misturas de influências e vc pode comer desde a batata frita ao sushi porque na sua casa a família pode até se adaptar alguns pedidos seus... Mais uma vez, a sorte de estar na família que estávamos é que por serem portugueses a comida é mto semelhante a nossa, graças à Deus não passei perregue quanto a isso! Notei que o café é bem servido, o almoço é lanche e o jantar também é uma refeição mais importante, ao menos na família que fiquei! Há mtos intercambistas que reclamam da comida sem gosto, sem sal e etc... eu não tive este problema! [t3]7) O transporte público de Toronto (TTC).[/t3] Nossa casa era em um bairro relativamente próximo do centro, no entanto, era preciso pegar ônibus e depois metrô para chegar à escola, mas um percurso que durava apenas uns 20 min. Eu achei o transporte público super funcional. Os dias que esperávamos um pouco mais (10min) era nos dias de muita neve, então o trânsito se mantinha lento por prudência mesmo. Há também uma novidade, os “bondezinhos” chamados Street Car, eles ajudam muito quando o metrô para de funcionar pela madrugada, em especial as pessoas que gostam de curtir as baladas até mais tarde. Eu utilizei o Street car poucas vezes, por que em geral, saia cedo dos pubs, sem perder a hora do metrô. Em Toronto, no transporte público você compra as passagens diárias em qualquer lojinha de conveniência que possua o adesivo do TTC na porta, daí você sabe que aquele local está vendendo fichas para o transporte, o “token”. No entanto, como usaríamos o TTC, com freqüência diária, em especial o metrô e o ônibus o mais recomendado é comprar o cartão mensal. Porém, para você ter acesso ao cartão mensal você deve comprá-lo somente no dia 01 de cada mês, mas eu cheguei em Toronto dia 11/01 e só consegui comprar apenas o da semana, tipo, no domingo, comprei o cartão da semana que já estava disponível e sempre a cada nova semana precisei comprar os demais, que são chamados de weekly pass. Eu não sabia, mas você pode comprar antecipadamente pelo site do TTC (http://www.ttc.ca) e quando estiver em Toronto, resgata seu cartão mensal. O weekly pass só conseguia comprar no metrô com um atendente, pois nas lojinhas de conveniência vendem somente o token. No site da TTC você pode conferir os valores de cada modalidade de passagem. Então com transporte eu gastei U$ 38,50 por 4 semanas = U$154,00. [t3] Compra dos Passeios (U$).[/t3] A Skope.ca já te oferece como opcional os principais passeios para o seu tempo em Toronto. Porém, eu escolhi pagá-los de uma vez só quando lá estivesse, porque assim saberia de fato quais eu me interessaria em fazer, considerando minha adaptação ao inverno de lá. Acabei fazendo todos oferecidos pela Skope.ca, exceto o de um fim de semana em NYC, porque para NY eu gostaria de ir sem ter que ficar cumprindo itinerário de grupos de excursão e foi a melhor escolha que pude fazer... Agora vem uma impressão minha quanto aos valores que paguei, que como mochileira ávida na leitura de relatos aqui postados sempre fico atenta, mas confesso que desta vez “mosquei” e acabei pagando caro demais, se comparado aos valores praticados por outras empresas de turismo de Toronto. De fato, este episódio fica de grande aprendizado para mim e repasso para vocês. Quando nos ofereceram (grupo de estudantes brasileiras) os pacotes, a empresa Skope repassou um valor acima dos valores praticados. Constatamos isto quando nos passeios perguntávamos a outros viajantes (em sua maioria brasileiros) de outras escolas em Toronto, os valores que os mesmos tinham pago para aquele mesmo passeio. Isto gerou desconforto entre o grupo e nós falamos com Magno sobre isso. A justificativa da empresa é a cobrança da taxa de serviço, ou seja, o fato de ele mesmo entregar na sua mão o seu ticket do passeio e por isso havia diferença nos valores. E então, business é business! Tínhamos que ter averiguado junto a escola mesmo, ou seja, no Balcão da Escola, os valores que as empresas de turismo que sempre lá estavam, e ter comprado diretamente com eles. A dica então é comprar seus passeios em Toronto, mas direto de uma empresa que já seja conhecida da escola que você está estudando e não do seu agente de intercâmbio no Brasil. Os passeios que paguei para a Skope foram: - Passeio a Niagara Falls – US$ 95,00 - demais turistas no mesmo ônibus que o nosso pagaram US$ 40,00, nosso valor incluía subir no Skylon (espécie de CN Tower de Niágaras), mas quem pagou U$ 40,00 era só pagar + U$ 10,00 e subiria tranquilamente. - Viagem a Ottawa/Montreal/ Quebec US$ 280,00 - demais turistas no mesmo ônibus que o nosso pagaram US$ 230,00. - Passeio para Esqui/Snowboard - US$ 130,00 - demais turistas no mesmo ônibus que o nosso pagaram US$ 80,00. Comprei ainda, mas não pela Skope, o CityPass, trata-se de um ticket que permite a entrada em 5 atrações na cidade, a saber: - CN Tower; - ROM - Royal Ontario Museum; - Casa Loma; - Toronto Zoo; - Ontario Science Centre. Você pode comprar pela internet ou na entrada de algumas destas atrações. Eu comprei o meu quando fomos ao ROM e saiu a U$ 66,00. No entanto, não visitei o Zoo e nem o Ontario Science Centre. Fique atento também ao prazo de utilização do mesmo, neste caso do Citypass de Toronto você tem, se não me engano, 9 dias para utilizá-lo, a partir do momento da compra. [t3]9) A viagem: conexão no Panamá[/t3] Aproveitando dicas de muitos viajantes brasileiros que pegam esta nada modesta conexão de 11hs no Panamá, assim como eles, fui conhecer o Canal do Panamá. Seria mais barato, se tivesse com um grupo maior de pessoas, mas estava sozinha e no vôo não deu para conhecer outras pessoas que também pegariam esta mega conexão. Meu vôo saiu de Brasília às 02:40 da madrugada, chegando de manhã cedinho no Panamá. Desembarcando no Aeroporto Tocumen, segui o fluxo e logo estava na parte de fora... olhei, olhei e vi um quiosque de taxistas e uma plaquinha apontando os valores para as principais saídas, shopping, centro da cidade e etc., mas não vi a opção do Passeio do Canal do Panamá, então resolvi perguntar a um dos senhores e ele disse para eu esperar, foi lá fora e voltou dizendo que ele mesmo fazia e o valor era de U$ 100,00 garantindo 5h de “passeios” (leia-se transporte)... tentei negociar, mas nada tive êxito. Mas de qualquer forma, quem quiser o contato, para tentar uma negociação antes mesmo de chegar no Panamá, segue o contato do Guia: Sr. Luiz Atencio – e-mail: [email protected] – Fone local do Panamá 290-3768 – Celular 6564-0114. O passeio incluía ir ao Canal, depois conhecer a parte velha do Panamá (Cosco Velho) e a parte nova (parte mais urbanizada e bela da cidade). Para não perder tempo, aceitei, mas com muito medo, afinal foi somente eu e ele... Pedi proteção divina e fui, ele estava numa van e fomos direto ao Canal do Panamá, o que demorou aí uns 40min para chegar lá, havia mto trânsito em alguns trechos, fomos papeando sobre a cidade, eu e meu portunhol e ele tentando me entender...kkk Quando cheguei ao Canal, ainda não estava aberto, mas esperei apenas uns 15min e abriu às 09:00hs, comprei o ticket por U$ 8,00, lá a moeda é o Balboa, e tem a mesma cotação do dólar, ou seja, 1 Balboa equivale a U$ 1,00 então é aceito nos lugares em especial o dólar mesmo. O passeio no Canal eu levei umas 2hs, desde ouvir a explicação sobre os navios que chegam e passam e presenciei a passagem de 2 grandes navios e vi as comportas se abrirem e fecharem, observando a cheia e a vazante para nivelar as águas e permitir a passagem do Navio. Lá dentro também há uma sala de cinema que passa um filme em 3D explicando as fases da construção do Canal e da grandiosa obra de engenharia que ele é! Há ainda um mini museu contando a história da construção e outras peculiaridades do Canal, vale muito a pena também. Saindo do Canal, fomos conhecer um píer, do outro lado da cidade. Eu não recordo o nome, mas muito belo e já mais rico também, pois quando fomos para o Cosco Velho, assim conhecida a parte antiga da cidade que está sendo restaurada nota-se a diferença. Paramos numa pracinha e eu tirei fotinhas de alguns prédios que estão sendo restaurados de uma igreja antiga também. A essa altura já era mais de 12hs e passamos pelos belos prédios e shoppings, poderia ter ficado lá, porque meu vôo só partiria as 17hs, mas decidi voltar para o aeroporto mesmo e ficar esperando pelo vôo, deitada nas muitas poltronas fazias que tem lá. E então por volta das 13:30h já estava de volta, fiz um lanche/almoço e fiquei moscando no celular até a hora de embarcar para Toronto. Gastos do dia: - Tour Canal do Panamá = U$ 100,00 + U$8,00 de entrada - Almoço no aeroporto do Panamá = Subway U$ 8,00; [t3]10) Intercâmbio Toronto: atividades semanais[/t3] 1ª semana (12 a 20/01/2013) Cheguei em Toronto às 00hs do dia 12/01/2013 (sexta-feira), passei pela imigração e antes que me pedisse algo já entreguei além da Declaração que preenchemos no avião, o meu passaporte e a carta de aceitação na Escola onde eu ficaria e uma outra carta informado meu endereço no Canadá, ou seja, de que era estudante no esquema de homestay. Toda esta documentação da escola e do endereço da sua família o agente do intercâmbio repassa por e-mail para que possamos apresentar na imigração. Este procedimento foi tranqüilo. Depois segui até a esteira para buscar minha mala, enquanto esperava, aproveitei para fazer a troca de roupas e colocar as tais roupas de segunda pele, pois a temperatura lá fora já marcava - ºC. Quando voltei para a esteira, tive uma “surpresa” esperada: minha mala velhinha não agüentaria o tranco de uma viagem internacional e quando a vi, estava com rodas quebradas e pesando horrores, minha sorte é que tinha os carrinhos para levá-la até o carro...hehehe Como já tinha contratado o transfer (dentro do pacote do intercâmbio), o Magno já estava me esperando... Então mundo novo começando para esta acreana aqui, acostumada ao sol de 40ºC!! Cheguei à casa da minha Homestay uns 25 min depois, já era tarde e ela me aguardava. Para minha sorte, ela é portuguesa, então falou em português misturado ao inglês e eu não fiquei tão perdida. Deixei a mala de canto, troquei de roupa e desabei! Na sexta, me acordei cedo, ansiedade modo on; e já estavam batendo na minha porta me chamando para o café. Uma outra estudante havia chegada umas 5hs da manhã e também já estava no café, fiquei feliz em ter outra brasileira na mesma casa que eu, no entanto, como intercambista, eu tinha consciência que poderia cair na zona de conforto em não forçar o inglês e acabar falando muito em português, e foi o que aconteceu  Basicamente, este primeiro fds em Toronto como nos disseram foi presente, afinal as temperaturas se mantiveram positivas e nos permitiu bons passeios, como aprender a ir da casa até a escola, usando o transporte público e etc. Aproveitei este fds para as compras dos casacos de frio q foram meus amigos durante todo o inverno! Dica: é interessante comprar as roupas de frio lá mesmo, ainda mais no meu caso que venho de uma cidade onde o clima é sempre quente! A nossa sacada foi comprar botas boas e baratas no Walmart (comprei 3 pares e o mais caro foi U$ 35,00), comprei ainda algumas casacos mais básicos e mais reforçado que foi meu guerreiro durante todo o tempo, este casaco comprei numa lojinha simples por U$ 30,00! Pesquisando bem você encontra boas peças. A minha homestay também foi muito generosa e me emprestou também um casaco grande dela que é de pena de ganso, confortável e aquece muito! A família foi realmente muito amável e nos trataram super bem e nos deixaram a vontade na casa, o que talvez tenha tornado meu processo de aprendizagem mais lento, uma vez que nossa diálogo se misturava muito o inglês com o português naturalmente, afinal são portugueses, mas que vivem no Canadá há mais de 18 anos... Na segunda (14/01) fiz o teste de nivelamento, como eu já sabia, não fui tão bem, afinal 2 anos sem estudar comprometeram significativamente meu nível, então fui matriculada numa turma de iniciantes (level 3). A escola NCA Languagem basicamente tem alunos brasileiros, coreanos e japoneses! Neste dia, foi o primeiro dia com temperaturas abaixo de 0ºC e podemos ver os primeiros flocos de neve, mas ainda não o suficiente para brincar na rua e fazer bonecos....srs Nos primeiros dias, andando na rua, por segundos sem a luva meus dedos quase que congelaram...srsr meus lábios ressecaram, mesmo passando manteiga de karité Durante esta primeira semana o frio chegou com tudo!! Da janela da sala de aula vimos (nós brasileiros) a primeira neve cair e todo mundo ficou feliz!! A neve é legal de ver quando estou dentro de um local fechado e quentinho!!! srs mas sair na rua quando está nevando, por Deus doía demais!!! A primeira semana na escola, posso dizer q melhorei a audição, qnd os professores falavam compreendia mais as palavras para o entendimento do contexto geral, mas a evolução foi lentaaaaaaa!! A escola sempre organiza depois do horário de aula, algumas programações pela cidade e um professor é responsável por conduzir os alunos pelo tour. Na terça-feira (15/01) o Abel, um dos nossos brothers da casa nos levou para um passeio pela cidade, afinal ele havia acabado de comprar um carro novo e queria nos levar para conhecer o lago que tem uma belíssima visão da cidade iluminada de Toronto! À beira do lago é um local que muito jovens vão, mas no verão, no inverno quase não há pessoas lá, porque é realmente muito gelado! Passamos pela região central e me vendo ao meio daquele mega edifícios residenciais e comerciais percebi a verdadeira selva de pedra que são as grandes metrópoles! Na quarta-feira (16/01), depois da aula, o Magno nos levou para o conhecer um shopping Chinês o Pacific Mall (http://www.pacificmalltoronto.com), muito distante do centro, você tem que ir até a última estação de Fich e depois pegar um ônibus. Quando chegamos lá, notamos pouco movimento e não gostamos muito, não havia tanta variedade para compras e achamos meio caro. Nas semanas seguintes conhecemos o Chinatown, aí gostamos, mais abaixo falo deste local. Nesta semana fomos ainda conhecer o parlamento Canadense, andamos pelo campus da Universidade de Toronto (University of Toronto), que, aliás, é bem grande e me lembrou os castelos da Europa e a escola do Harry Potter... hehehehe Na sexta (18/01) fomos patinar no gelo!! Eu morria de medo de cair e tbm fiquei com muito friooooooo, não dava para ficar mto tempo parada, tive, mesmo que lentamente, andar para o sangue circular!!!! Depois da patinação fomos conhecer um restaurante num bairro tipicamente de imigrantes coreanos/japoneses próximo a Christien Station, para um happy hour, que na verdade tínhamos marcado com nosso teacher Sang, mas quando chegamos ao local atrasadas, o local era somente para os clientes que haviam feito reserva que não era o nosso caso, nos desencontramos do professor e fomos ao pub do lado, Clinton’s Pub (http://www.clintons.ca). Como chegamos cedo, não ficamos para a baladinha neste pub, mas em outro ambiente que abriria as 23hs, afinal era a nossa primeira semana e na manhã seguinte tínhamos aula....srsr Notei que em muitos pubs de Toronto, eles servem muitos pratos mexicanos e acabamos pedindo um nacho que eu amei e também provamos um petisco tipicamente canadense, o poutine, que são batatas fritas, encharcadas em um molho muito gostoso! Nós brasileiras, gostamos muito! No sábado (19/01) conhecemos um grande shopping (outlet Vaughan Mills: http://www.vaughanmills.com) onde muitas marcas vendem seus produtos a ótimos preços, lá aproveitei para comprar uma mala de viagem, já que a minha havia quebrado de vez... Este shopping é distante de Toronto, você precisa pegar metrô e 2 ônibus, cerca de 40mim a 1 hora depois você chega lá... Ou seja, se forem, separem um dia todo para fazer suas compras tranquilamente. No entanto, nesta primeira vez, a nossa homestay nos levou e depois nos buscou, e eu aproveitei para conhecer, afinal era o começo da viagem não ia gastar meus suados dólares logo de cara. Assim, conheci as lojas e verifiquei o que realmente eu poderia comprar mais no final da viagem...srs No domingo (20/01) fomos conhecer o Niagaras Falls, mas antes de chegarmos em Niagaras conhecemos uma fábrica de vinhos chamada Konzelmann Estates que produz, dentre outros vinhos, que pudemos fazer degustação, um raro e único vinho feito com uvas congeladas, o nome do vinho é IceWine, comprei uma garrafa é clarooo, porque disseram que era doce e quando voltei ao Brasil, comprovei! Docinho do jeito que eu gosto!!! Eles aconselham que deva ser degustado como sobremesa! Depois de conhecer a fábrica de vinho, fomos para a cidade de Niagaras On The Lake, parada para almoçar. Na sexta e sábado havia acontecido o Festival de Inverno, dizem que é muito bacana, mas no domingo havia só o resta da festa na parte central da cidade, todo mundo desmontando palco e as barracas, então não achamos muito interessante. O Lago que dizem ficar congelado superficialmente não tivemos tempo de ir ver, pois essas paradas de excursões vocês sabem que é bem corrida, ou você come, ou você passeia... Chegamos a Niágaras pela tarde umas 15hs e tínhamos até as 17hs para conhecer a cidade, e claro a Cataratas do Niágaras, que putz, criei muita expectativa e nem é lá essas coisas toda, eu já havia ouvido brasileiros me dizerem que a de Foz do Iguaçu é muito mais bela! Então, agora tenho que ir a Foz constatar!! Huhu Mas no geral, a cidade é bem bacana, parece uma "mini Disney" misturada com Vegas (Cassinos) um monte de brinquedos, parques e coisas para fazer, só que no inverno meu bem, no way!! Lá venta muitooooooo!!! Fomos a um Museu de Cera, alguns artistas ficaram meio esquisitos, mas outros até que pareciam bem reais! Srsr Antes de regressarmos a Toronto, passamos no Skylon que é o CN Tower de Niagaras, como já era noite, a visão é muito bacana, mas estava ventando muito, não deu para aproveitar a parte de fora da torre. Mas tem uma linda visão da cidade! Lá em cima tem uma lojinha de souvenir e eu comprei alguns chaveirinhos de lembrança! 2ª semana (21 a 27/01/2013) Na escola, tivemos uma palestra com um empresário local, dono do Site Metrocity.com https://www.mentorcity.com/. Este site é uma rede de contato profissionais onde vc pode obter a ajuda de um profissional, ou seja, um mentor na área que vc deseja se desenvolver ou aprender algo novo na vida profissional e até pessoal! Como resultado desta palestra participamos na semana seguinte de uma espécie de Feira de Negócios, onde assistimos novas palestras sobre o mercado de trabalho canadense. Na segunda-feira (21/01) depois da aula, como parte das programações que a escola nos oferece, fomos conhecer a Assembleia Legislativa de Toronto. É um tour guiado gratuito explicando como funciona a gestão política da cidade, este tour leva uns 30mins. Na terça-feira dia 22/01 a galera da escola havia organizado para os estudantes conhecerem um novo pub, o Dog’s Bear (http://www.blogto.com/restaurants/dog-and-bear-toronto) e eu e Mariana fomos! Pegamos o street car no sentido errado, quando saímos na Queen Station, quando nos demos conta, descemos e pegamos o outro street car, agora para o sentido correto. Lá é um ambiente bacana e serviam um poutine show de bola! Na quarta-feira (23/01), depois da aula, eu, Mari, Amanda, Jéssica e Bruna Zamp’s fomos conhecer o cinema canadense, a famosa tela “Imax” que é um paredão de tela! Fizeram tanta propaganda que fomos lá conferir! Acabou que quem ficou para assistir mesmo foi só eu, a Amanda e Bruna, a Mari e a Jéssica não animaram e foram para casa... Escolhemos o cinema Famous Player e o filme que estava sendo transmitido nesta sala Imax era o The Hobbit! Primeira vez que eu assisti um filme totalmente in English, quando eu não entendia muito a Bruna me auxiliava....srs O filme em 3D claro e a tela ficou a desejar, porque embora seja grande, aqui na minha modesta Rio Branco também temos uma sala de cinema pra lá de agradável e com uma mega tela! Mas a experiência foi válida, só um pouco salgada, pagamos U$ 20,00 pela sessão. Na quinta (24/01) conheci o museu de sapatos chamado Bata Shoes Museum (http://www.batashoemuseum.ca). O lance deste museu é que um dia específico da semana (quinta-feira) o ingresso pode ser desde U$ 0,50 a qualquer outro valor a mais que você considerar justo, porque neste dia, os valores arrecadados são para alguma contribuição social que eles designam qual será beneficiada. Ainda na quinta, fomos conhecer o Madson Pub (http://www.madisonavenuepub.com) (que tem promoção de 50% nas bebidas dia de quinta), fica próximo da Spadina Station. É um lugar mto aconchegante como todos os pubs, quentinho e com uma variedade enorme de cervejas! Só que para prestigiar o país, nós tomávamos a Canadian Beer, o pub conta com 3 ambientes, sendo um de ambiente com muitas mesas e com som ambiente, o outro também com mesas, mas já com um espaço para dançar, som de boate e fumaça de gelo seco e globo de luz, e o outro no subsolo, tem um bar piano, um artista local tocando e cantando, ele fica localizado no centro do salão e com cadeiras para acompanhar de perto o show e um espaço também para dançar! Na quinta o pub fica lotadooooo, nós gostamos à beça e voltamos lá outras quintas!! E na sexta (25/01) conheci o famoso Royal Ontario Museum - ROM (http://www.rom.on.ca ) um Grande museu de Toronto! Tem de tudo um pouco. Neste período que estávamos lá, estava tendo uma exposição dos dinossauros! Pagava um preço adicional por esta exposição, não paguei, mas quem foi, disse ser mto interessante! No sábado (26/01) fomos esquiar!! Caramba, muito legal!! E o melhor é que mesmo com muita neve ao nosso redor, não passamos tanto frio porque o corpo estava em total movimento e esforço. Esquiamos no Ski Snow Valley Barrie (http://www.skisnowvalley.com), é um club onde muitos canadenses aproveitam para esquiar e também praticar snowboard! Esta atividade durou o dia inteiro! Demora umas 2hs de ônibus do centro de Toronto até lá! No domingo (27/01) acordamos mais tarde e nos deparamos com a trágica notícia do incêndio em Santa Maria/RS. E mesmo estando tão distantes, ficamos bem impressionadas com o ocorrido. Como estávamos bem cansadas, o domingo foi meio lento e de descanso. Pela tarde, no entanto, fomos conhecer uma atividade típica de inverno, chamada “tobogganing” na neve, nos parques as crianças e também adultos sentam ou se deitam em uns pedaços de plásticos finos que ajuda a deslizar (o mesmo efeito de tobogãs) e ficam brincando de escorregar na neve! Neste dia também ensaiei fazer meu snow Angel (homem de neve) aquela brincadeira que a gente se deita na neve e fica movimentado braços e pernas como se estivesse fazendo polichinelo para ficar marcado no chão a figura do anjo, ao final, também desenhamos uma aureola para ficar com cara de anjinho mesmo...srsr 3ª semana (28/01 a 03/02/2013) Na segunda-feira, dia 28/01 amanheceu nevando muito, mas não foi impeditivo para conhecermos a Casa de praia da nossa família! Neste dia não fomos para aula para ir até lá! A casa fica em Wasaga Beach, e é considerada a maior praia de água doce do mundo! Que por sinal é muito badalada no verão! Onde muitas famílias canadenses têm suas casas para passar o verão, ou simplesmente alugar para esta alta temporada. Fomos somente para conhecer, e de fato, no inverno a cidade parece aquelas cidades de filmes de terror, deserta, quase sem movimento, muita neve nas ruas e a praia branquinha e congelada de neve! A casa da nossa família fica quase à beira da praia, anda acho que uns apenas uns 100 mts e pronto, está na praia! Por isso, quando eu voltar, pretendo conhecer Wasaga Beach no seu badalado verão!! Na terça-feira (29/01) depois da aula fomos conhecer um pub que fica próximo ao Eaton Centre (http://www.torontoeatoncentre.com) que é um grande shopping center de Toronto, em geral quase todos os dias depois da aula nós passeávamos por lá, lojas paradisíacas como Victorya Secrets’s , Apple, Sephora, MAC e outras delícias de consumo estão por lá...srsr Neste dia, conhecemos o pub Jack Astor (http://www.jackastors.com), lugar muito aconchegante e também servem um poutine delicioso! Nesta terceira semana, nas atividades extraclasse, na quarta (30/01) conhecemos a Casa Loma (http://www.casaloma.org), uma antiga mansão que mais parece um castelo, devido ao seu tamanho, pois é enorme! Por ser tão grande para a época, o proprietário não pôde mais pagar os impostos e o Estado "tomou" a casa para ser patrimônio público e hoje é uma espécie de museu, é muito grande com passagens secretas e etc, e também é usada em cenários de filmes, onde o mais conhecido é o X-Man. Na quinta (31/01), a nossa aula sobre o mercado de trabalho foi conhecer um ambiente de trabalho “alternativo”, algo que já tinha visto em reportagens, mas nunca tinha visto pessoalmente, é a organização CSI – Centre Social Innovation (http://socialinnovation.ca/), ou seja, pessoas de variados projetos que não querem alugar uma sala comercial para trabalhar, se unem em um único ambiente, onde cada um respeita seu espaço e às vezes pode interagir em um mesmo projeto, o local é projetado para ser ambientalmente correto, com planejamento para redução de energia nas salas e etc. Parece um ambiente de trabalho do Google, com cozinhas, salas com sofás... Em geral os profissionais que lá trabalham são temporários e até alguns staffs são voluntários... vejam o vídeo Após conhecer o CSI, que fica no bairro chinês, a comunidade chinesa é muito presente lá com suas lojinhas e restaurantes e também bancos, enfim, a China em Toronto, aproveitamos para o conhecer o Chinatown, que um shopping e vende de tudo. Aqui é excelente para comprar os suvenires para a galera da família, para os colegas de trabalho, tudo baratinho e simples, mas com muitas alternativas de presentes, desde chaveiros à travesseiros com os símbolos típicos do Canadá, aquela folhinha da árvore Maple! Para a mulherada há excelentes opções de bijoux da China, eu fiz a farra o/ Depois das comprinhas básicas aproveitamos ainda que o tempo deu uma melhorada e conseguimos subir a torre do CN Tower para ver a cidade do alto!! É uma mega torre muito bacana para admirar Toronto, o Lago Ontário, e percebemos qual alta é a torre. Há uma parte do piso que é de vidro transparente, então você pisa e tem a sensação de estar pisando no “nada”, dá um certo medo, mas é legal para tirar fotos!! Ainda pela noite, como era quinta-feira, de “lei” fomos ao Madson Pub, e levamos a nova estudante do Japão que havia chegado na nossa casa para conhecer e confraternizar com os demais estudantes brasileiros! Na sexta, sábado e domingo (01, 02 e 03/02) fomos conhecer a parte francesa do Canadá, onde passamos rapidamente por Ottawa que é a capital do país, e depois seguimos para Montreal e no sábado pela manhã fomos para Quebec... [t3]Parte Francesa do Canadá[/t3] Quando estávamos passeando por Ottawa, fomos até o Parlamento que é um prédio lindíssimo! Em Ottawa passei pelo meu primeiro perrengue em viagem, quando estávamos em um shopping nos “protegendo” do frio, eu resolvi sacar alguma grana, e o caixa é daqueles que “engole” seu cartão durante a operação e depois devolve, só que o meu ele não devolveu, ficou preso e depois de quase 40 minutos tentando falar com a operadora da empresa no número que eles dispõem no caixa eletrônico, nos informaram que infelizmente quando o cartão fica retido, a máquina o destrói... resultado?! Passei a viagem (fds) inteiro sem grana, as meninas iriam me emprestar caso eu quisesse, mas isso me desanimou demais, juntando o frio do “caralho” que faz nestas cidades com sensação térmica de -30°C eu não aproveitei mto o fds... Montreal e Quebec possuem prédios antigos com aqueles designs de castelo que eu adoro, só que o frio não permitiu conseguir tirar as luvas para tirar fotos, então vai ficar na minha memória... srsr Outro detalhe da parte francesa é que as pessoas que lá vivem são muito diferentes de Toronto, eles parecem não gostar de turistas, sabem inglês obviamente, mas prezam muito pelo idioma francês e notamos que a receptividade muda totalmente com os turistas... Na sexta pela noite seguimos para Montreal, quando estávamos indo conhecer um restaurante Mexicano, chamado 3 Amigos (http://www.3amigosrestaurant.com ), quando fomos pegar o metrô, tivemos um mal entendido muito grande com a atendente, porque minha amiga Mariana deu a ela U$ 20,00 para comprar seu ticket e ela passou o troco como se minha amiga tivesse dado somente U$ 10,00. Aí começou a confusão, bate-boca, mas não teve jeito, pedimos para chamar o gerente, olhar o filme que monitora a cabine para comprovar que ela havia entregue uma nota de 20, mas não teve jeito, a moça pegou os dados de um colega brasileiro que mora em Montreal para caso, realmente ao final da noite (fechamento do caixa dela), estivesse sobrando U$ 10, o metrô devolveria prontamente, mas isso só seria possível na segunda, e segunda-feira não estaríamos mais lá, já que no dia seguinte seguiríamos para Quebec. Durante esta discussão, a fila foi aumentando e um canadense disse para minha amiga: Welcome to Montreal! Em tom bem sarcástico, tipo: bem vinda a Montreal, aqui é assim mesmo, se acostume! Ficou um clima muito ruim a noite toda, minha amiga se sentiu humilhada, isso nunca tinha acontecido com ela no Brasil e foi acontecer logo em Montreal!! Para resumir a história, o Magno da Skope.ca sabendo do ocorrido contactou via e-mail o Serviço do Metrô de Montreal e contou todo o ocorrido, eles responderam dizendo que iriam apurar o fato. Assim, quase um mês, eles reconheceram a falha e devolveram os U$ 10,00 enviando uma carta para o Magno. Nós ficamos muito surpresos porque eles conseguiram reparar o erro, embora não tenham conseguido desfazer o desconforto e desagrado que ficou em nosso grupo. Mas serve de lição para nós! Não sei se no nosso país isso seria reparado depois do ocorrido, porque em geral, quando percebemos que o nosso troco foi entregue errado, logo notificamos, e a pessoa, prontamente corrigi, claro que existe as pessoas que agem de má fé, mas aí já são outros quinhentos.... No sábado pela manhã (02/02) fomos para Quebec, lá estava rolando o Carnaval de Inverno, que resume a concursos de esculturas de neve e exposição de esculturas de gelo, apresentações de shows locais, comidas típicas e etc. Lá em Quebec há muitos prédios medievais, com aquela arquitetura européia que eu amo. No entanto, a sensação térmica lá era de -30º e eu não agüentei passear muito pela cidade... Então dei uma rápida passada pelo carnaval, vi várias pessoas penduradas em seus blocos de neve, esculpindo suas artes e fui até um palco conferir algumas atrações locais, depois me refugiei em um restaurante para me esquentar um pouco, porque embora eu sempre andasse bem agasalhada, aquele vento gelado ainda me incomodava muito. No final da tarde seguimos para conhecer o Ice Hotel (Hotel de Gelo) que para mim foi o melhor ponto da viagem...sr já tinha ouvido falar deste Hotel e de fato é muito bacana, tem até um escorregador lá dentro...srs, barzinho, servindo drinks em copo de gelo, sala de som, com uma bateria de gelo, bem como os quartos devidamente decorados! Pela noite fomos para o Hotel que ficava na estrada, ou seja, bem longe do Centro, só que chegamos lá umas 19hs, e o guia disse que quem quisesse ir de “carona” com o ônibus até o centro para jantar e depois ir a uma baladinha teria q estar pronto até as 20hs, uma hora daria tempo, caso não tivesse em um quarto para três mulheres se arrumarem...hehe eu já estava desanimada com o frio, com a correria que seria para pegar esta carona, e não fui, fiquei no hotel mesmo e as meninas foram badalar... No domingo, saímos cedo de Quebec e voltamos para Montreal novamente, uma passada rápida para o almoço e conhecemos ao menos pela frente a Basílica de Notre-Dame O., onde é permitida a visita em tour lá dentro, mediante pagamento, mas como nosso tempo era sempre muito curto, optamos por andar pelas ruas de Quebec e achar um restaurante para almoçar... O que concluo mais uma vez é que essas excursões são muito superficiais, a gente passa mais tempo dentro do ônibus do que nos lugares que deveria visitar, e quando chega é um intervalo muito curto para desfrutarmos do lugar, por isso para o fds de Nova Iorque eu optei por ir sozinha mesmo, pois o encerramento do intercâmbio coincidiu com o carnaval no Brasil e eu pude aproveitar este feriado em NY fazendo minha programação mais tranqüila, sem agências de viagens, apenas dei uma consultada no Guia Nova Iorque para Mãos de Vaca http://www.viagensparamaosdevaca.com.br (conheci o casal autor deste guia no meu mochilão pelo Peru e realmente as dicas tanto do blog quanto do guia são valiosíssimas!) e foi o melhor que fiz! Quando eu voltei para “casa” no domingo consegui ligar para o Banco do Brasil, para ver o lance do meu Visa Travel Money e verifiquei que realmente não fora feita nenhuma transação com o cartão antigo, então o cancelei e habilitei o reserva que funcionou devidamente, graças à Deus!! Por isso, é importante ter o cartão reserva! 4ª e última semana de aula (04/01 a 10/02/2013) 4ª e última semana de curso e a meu ver a mais feliz!! Feliz por ter "encerrado" um planejamento de anos, q foi estudar inglês com regularidade diária, mesmo q por um curto tempo de um mês, e feliz por ter passando por esta grande experiência de vida e autoconhecimento... Não fiquei nenhuma expert no idioma, então pretendo continuar o curso e assim conseguir melhorar, e claro continuar viajando para os países q falam inglês, porque nada melhor q um perrengue para você se virar nos 30!! Das comprinhas, eu recomendo o Eater Center e o outlet Vangh Mills. Em específico para roupas eu comprei na Loja de Departamento de lá, a Forever 21 (canada.forever21.com), que também é conhecida em Nova Iorque. No Chinatown voltei para comprar outras lembrancinhas e bijoux. Esta semana fomos ainda conhecer o High Park (http://www.highparktoronto.com), que é imenso, e como estava muito frio, fizemos um passeio de carro mesmo, mas a minha impressão é daqueles filmes de suspense/terror, sabe aquelas árvores secas, neve, neblina e quase sem movimento?! Então, talvez seja mais belo no verão, com as árvores todas lindas e frondosas!!! srsr Na quarta (06/01) como atividade final do nosso programa para a parte de conhecer o mercado de trabalho canadense, fomos visitar uma espécie de Sebrae do Canadá, chamado de Enterprise Toronto (http://www.enterprisetoronto.com) trata-se de uma aliança entre o Governo de Toronto e o setor privado. Na sexta (08/02) foi nosso último dia de aula e também o teste final, como havíamos completado 1 mês de aula a escola organiza os testes mensalmente para você saber seu progresso e avançar de turma ou não, no nosso caso, já iríamos embora. Eu me sai + ou -, mas de boa, recebi meu certificado duplo, de aulas de inglês e palestras sobre o mercado de trabalho em Toronto. Depois da aula havíamos marcado com alguns alunos e professores de nos encontrarmos no Belford Academy Pub (http://www.thebedfordacademy.com) para um happy hour de despedidas das estudantes brasileiras. Neste dia em especial, desde a noite de quinta havia iniciado uma neve que só patou na madrugada de sábado, tínhamos mais de meio metro de neve nas ruas, acreditamos que aquela neve toda em um dia só foi o presente de Deus para nós que estávamos indo embora. Nesta quarta semana já sabíamos que quando nevava, não era tão frio quanto um dia que venta mais por exemplo. Estávamos enfim, acostumadas!!! hehehe EstradaManut.zip Quando chegamos em casa pela noite, depois do jantar, aproveitamos a quantidade de neve para enfim, fazer nosso snow man (boneco de neve)!!! Colocamos nossa luva máster que agüentava ficar brincando na neve e fomos colocar a mão na massa, quer dizer, na neve.... a pequena Olívia, a filha caçula da família foi nossa instrutora, juntamente com a Paula e assim, nós 3, eu Mari e Narumi fizemos nosso primeiro boneco de neve!! Huhuhu, como eu tinha uma bandeira do Brasil, vesti o mesmo com a bandeira e registramos o momento!! No sábado (09/02), mais algumas comprinhas e despedidas!! Pela manhã, eu, Mariana e Bruna Zamp’s fomos ao outlet para as últimas compras e encomendas da família!! Srsr Pela noite, a família do homestay nos levou para jantar fora, em um restaurante coreano! Ficou aquele clima de despedida, porque nos apegamos muito a nossa mãe Paula, ela de fato nos tratou como filhas, durante os jantares em casa sempre ficávamos horas a fio conversando sobre a vida, tomando um vinhozinho ou mesmo uma cervejinha, falávamos dos planos de futuro, e promessas de voltar à Toronto e revê-los assim que pudéssemos, eu certamente, voltarei, mas no verão canadense!! Ainda no sábado depois do jantar, Mariana, eu e Narumi a estudante japonesa que estava na mesma casa que a gente, fomos conhecer uma badalada casa noturna muito conhecida pelos brasileiros em Toronto, o Mana (http://www.manabar.ca), porque dia de quinta ele tem uma programação voltada para brasileiros. Só que aos sábados a festa tem como tema a América Latina, então estava tocando muito regatom, Michel Teló e por aí ia...srsr No domingo dia 10/01 eu embarquei pela tarde para Nova Iorque, forever alone... Mas isso ficará no outro relato dos EUA. Este outro relato consegui detalhar os gastos diários, diferente de Toronto, que até comecei, mas não tive disciplina de anotar tudo ao longo das semanas.... Link do Relato de NYC carnaval-2013-nyc-dobradinha-de-intercambio-no-canada-t83703.html#p852047 [t3]Considerações finais[/t3] Planejar é fundamental! Como eu falei no começo, foi um planejamento de quase 3 anos! Mais por conta da disciplina financeira, do que pelas milhares de empresas que oferecem os diversos pacotes de intercâmbio! Porque atualmente há uma infinidade de planos, é só escolher o que caiba no seu bolso, pois ele ainda é um guia confiável...srsr O que concluo ainda desta viagem, é que de fato toda esta experiência me ensinou que pouco sei sobre meus sentimentos, pois sempre me achei tão tranquila quanto a ficar fora de casa, viver novas aventuras e etc e tals... Porém me dei conta que o que acontece é que invisto ainda muito tempo sonhando e planejando novas trips, e quando me vi com mais de 30 dias longe do meu seguro cantinho, senti uma falta danada da rotina, da família, dos colegas de trabalho e vi que gosto sim de viajar, mas que também gosto e aprendi a valorizar ainda mais meu porto-seguro que é o meu lar, minha pequena e quente Rio Branco/Ac! Eu amei ter conhecido todas as pessoas que passaram pelo meu caminho, ficando um carinho especial pela família que me recebeu e me tratou como filha, pelas amizades que certamente serão consolidadas, mesmo que via rede social o/ O diferencial de Toronto é que você encontra de tudo um pouco, como dizem, Toronto é a cidade mais universal, porque atualmente abriga uma quantidade enorme de pessoas de outras nacionalidades, você pode escolher comer qualquer tipo de comida e terá deste as ocidentais tradicionais às orientais, é só mudar o bairro e lá estará o que você procura! Por ser assim tão multifacetada, Toronto torna-se respeitável às diferenças e convidativa à todos os gostos e vontades! Hábito muito comum dos norte-americanos é o café, e em Toronto em todas as esquinas você encontrará o café Tim Horton’s e também o Starbucks que tem em todo lugar que você possa imaginar... Tinha a impressão que as pessoas andavam com aqueles copões de café só para manter as mãos aquecidas, porque a todo momento alguém estava segurando um café...srsr no metrô, nas ruas, nos ônibus, enfim em todos os lugares! Bom, meus caros viajantes esta é minha contribuição aos que pretendem fazer um intercâmbio/combinado com férias! Ficou extenso, mas ficou detalhado em atividades e assim pode ajudar quem está na dúvida da época que vai escolher, se verão ou inverno e qual o estilo do programa e as atividades que vai querer fazer na cidade! Em Toronto não deu para relatar os gastos diários, mas relatei os gastos macros com o programa, as passagens aéreas e os passeios. Como estimativa para você gastar lá com os pubs, comidas e compras em geral, reserve aí com uma margem de segurança boa de uns U$ 2.000 a U$ 2.500,00 dólares e você não se restringirá de nenhuma programação! Dá para passar com bem menos, é só uma questão do tempo e disciplina que você passará lá!
  20. Olá!! Mto bom!! Pelo visto eu farei igual a vc, um tempo curto, ms bem aproveitado!! Vou continuar colhendo dicas e também ficarei no Hostel Gramado e pelo mapa vi que ele é meio distante do centro. Irei em Agosto e ainda estará frio, espero que o tempo colabore para fazer os passeios :'>
  21. Acabei respondendo no outro tópico, veja rio-branco-perguntas-e-respostas-t39839-15.html#p836018
  22. Olá boa tarde! O FLuxo entre os Estado vizinhos Acre e Rondônia é frequente, então vc encontrará facilidade de ônibus que faça o percurso Porto Velho - Rio Branco diariamente. Então fiz uma rápida busca na net e você pode depois melhor explorar... http://www.buscaonibus.com.br/horario/rio-branco/porto-velho. Com toda certeza, a empresa Eucaturopera estre trecho e vc pode comprar pela internet https://www.eucatur.com.br/ Bom, acho que isso te ajuda.
  23. Sim, há uma Relato da Maria Emilia, no qual ela relata que tbm chegou neste voo da madrugada e esperou até o 1º ônibus que sai as 05hs ou 05:30hs. Então, mesmo com pouco movimento, o aeroporto permanece aberto. Há os voos da GOL/TAM/AZUL que chegam/saem na madrugada... Boa trip!
  24. O acesso até Puerto continua tendo como alternativas ir de táxi ou de ônibus, quebrando os trechos... Estando em Rio Branco Branco vc pode pegar: 1) táxi-lotação até Assis Brasil e depois outro táxi-lotação (lado peruano, os taxistas brasileiros já sabem onde é o Ponto e podem dar boas dicas também) até Puerto, ou 2) Pode pegar o ônibus que sai da Rodoviária de Rio Branco até Assis e depois pegar o táxi ou ainda continuar a viagem de ônibus. Na rodoviária a empresa opera Rio Branco até Cusco, ou pode comprar até Puerto e daí pegar o seu voo.
×
×
  • Criar Novo...