Ir para conteúdo

baguaiver

Membros
  • Total de itens

    15
  • Registro em

  • Última visita

Sobre baguaiver

  • Data de Nascimento 01-02-1982

Conquistas de baguaiver

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. baguaiver

    Visto - Canadá

    André_Franca, agora que vi tua pergunta final. 1) Não temos filhos. 2) Sim, os formulários online pediam que enviássemos um roteiro da viagem. Enviamos o roteiro previsto da viagem informando onde estaríamos e o que faríamos em cada dia. Outra informação que me disseram ser perigosa de incluir foi o fato de que visitaríamos amigos lá. Os amigos haviam enviado uma carta convite nos mesmos moldes que já haviam enviado anteriormente para outros amigos/parentes que os visitaram sem problemas.
  2. baguaiver

    Visto - Canadá

    Salve gente! Segue atualização que incluí em outro forum. Muito triste com o resultado.
  3. baguaiver

    Visto - Canadá

    Oi gente, mais uma atualização dessa história. Na última sexta-feira consegui (finalmente) falar por telefone com o pessoal do consulado do departamento de vistos e imigração. Depois de muitas voltas descobri que eles atendem o telefone em alguns dias, no horário entre 11 e 12:30. A primeira resposta foi robotizada: não dá pra revisar o processo. Expliquei para a atendente que eu não estava questionando a decisão de negar o visto, mas sim querendo entender o que teria tão convincentemente definido a negativa a ponto de não nos perguntarem sobre informações adicionais. Pessoalmente isso foi o que mais me frustrou neste processo, ou seja, terem cancelado o processo (USD150,00 do processo jogados ao vento) sem a menor chance de argumentação. Isso me transmitiu um sentimento muito ruim sobre o cuidado com os vistos e sobre o descaso. Após isso senti que a atendente entendeu que não era somente mais um turista "reclamão" e ela me deu um endereço de e-mail diferente para fazer contato. Eu expus a ela 10 argumentos que indicavam claramente que a justificativa apresentada para negarem o visto não condiz com o perfil que eu apresentei. Ela pediu que eu incluísse tudo isso no e-mail, o que fiz prontamente. A atendente indicou que eu incluísse um campo dizendo "urgente" no assunto do e-mail para que eu tivesse prioridade de resposta e disse que na segunda-feira eu deveria ter um retorno. De fato na segunda-feira perto das 8:30 recebi um novo e-mail informando que não tinham como rastrear os motivos da decisão de negar meu visto e que cabe ao interessado arcar com os custos de uma nova solicitação se for de sua vontade. Disseram novamente que as decisões de negativa de vistos normalmente se baseiam nos mesmos motivos que antes me foram informados, os quais não se aplicam para o perfil que eu apresentei. Resumo: não irei para o Canadá e pensarei seriamente antes de tentar novamente. Admiro o Canadá e sempre quis ir para lá mas fiquei decepcionado demais em ver este tipo de atitude generalista de filtragem e de resposta desinteressada. Não estou reclamando do fato de terem negado meu visto, mas sim do fato de não terem dado um motivo justo para isso mesmo após eu ter conseguido um canal especial para contra argumentar. Acredito que ao menos uma resposta mais concreta e condizente com o que expus poderia ter sido definida nesta situação. Ao final, essa inclusão e remoção do Canadá no meu roteiro de viagem custou aproximadamente R$1800,00 (erro que não cometerei novamente). Já fiz viagens internacionais que no total custaram isso. Desculpem o desabafo, mas acho importante compartilhar.
  4. baguaiver

    Visto - Canadá

    Oi Vanessa, fizemos pelo site do CIC. Desejo melhor sorte do que a minha.
  5. baguaiver

    Visto - Canadá

    Tive o visto rejeitado pela aplicação online. Maiores detalhes já postados no outro forum:
  6. baguaiver

    Visto - Canadá

    Oi mochileiros! Eu fiz a inscrição para o visto no início de agosto. Na última sexta-feira (30/08/2013) minha esposa enviou um e-mail às 8:30am solicitando informações, já que havia se passado mais do que o tempo estipulado para o processo. Ao meio dia recebemos um retorno com a negativa do visto. Foi apresentado o argumento de que não ficaram convencidos de que nós dois iríamos retornar ao Brasil. Fiquei muito contrariado com a negativa do visto por que não nos foi solicitada nenhuma informação adicional. Simplesmente rejeitaram o pedido de visto e encerraram o processo. Ao falar com despachantes locais eles me falaram que eu fui o primeiro que eles ficaram sabendo que conseguiu algum retorno pela requisição online de vistos. Enviei um e-mail ao consulado questionando por que não foram solicitadas informações para esclarecer as dúvidas que eles poderiam ter. Ainda não tive retorno. Estou prestes a desistir de ir para o Canadá e terei que alterar minha passagem (já comprada) para ficar somente nos EUA. Um dos argumentos foi que meu histórico de viagens (9 países diferentes nos últimos 4 anos) não foi suficiente para convencê-los de que eu retornaria. Outro foi que o meu vínculo empregatício (hoje de 8,5anos na mesma empresa) não sugere que irei retornar. O terceiro foi de declaração de renda a qual apresentei comprovantes que eram suficientes para ir e voltar mais de uma vez ao Canadá. Pessoalmente estou profundamente decepcionado com o processo e com os representantes do Canadá no Brasil. Indiferente de ter sido aprovado ou não, eu não tive impressão alguma de confiança sobre os argumentos para a decisão tomada. A dica que compartilho é: tentem informar o máximo de dados possíveis que comprovem sua intenção ou obrigação de retornar ao Brasil. Mesmo assim, pelo que soube tudo o que incluí deveria ser suficiente e não há coerência com os motivos da rejeição do nosso visto.
  7. baguaiver

    Puerto Varas

    Ah... mais uma informação... se houver alguém indo praqueles lados e que esteja disposto a alugar carro ou dividir quartos em hostals, por favor prenda o grito! Abração
  8. baguaiver

    Puerto Varas

    Salve povo, to decidindo meio de última hora fazer um roteiro de Bariloche, Puerto Montt (talvez), Cochamó (escalada!!!!), Puerto Varas, Pucon e talvez Santiago para terminar. Queria saber se em janeiro (de 2011) é um bom período (em termos de clima, excesso de turistas, etc...). Ainda, qual é o caminho para cruzar de Bariloche para a região de Puerto Varas ou para o vale de Cochamó? Alguém recomenda alguma agência de ônibus boa e "confiável"? Tem alguma alternativa além de ônibus? Estes detalhes da logística eu preciso ter antes de comprar as passagens de avião (que pretendo fazer entre hoje e amanhã). Vou dar uma boa estudada no fórum nos próximos dias para ver o que fazer nas demais cidades. Quero principalmente subir um ou dois vulcões da região. Desde já agradeço pelas dicas. Um grande abraço
  9. Oi Gi, estive no atacama (na verdade só na pontinha norte dele) e no salar pela metade de janeiro de 2010. Não tive problema com frio, embora à noite a temperatura caia significativamente. Eu fiz a travessia dos desertos do sul da Bolívia e salar de Uyuni com uma agência local (de San Pedro para Uyuni) então ficamos em hotéis. Lembro que na Laguna Colorada estava frio à noite, mas nada de outro mundo. O céu à noite é que era inacreditável! Vale perder parte do sono pra ficar admirando o cenário. Durante o dia, o calor é forte mas como é absurdamente seco (a propósito, vale lembrar de levar bastante água e manteiga de cacau ou outro protetor labial) dá pra aguentar tranquilo. Grande abraço e boa viagem.
  10. Oi Pessoal, apenas para reforçar o comentário que a Gi colocou, Peru em janeiro e fevereiro é roubada! Chove D-E-M-A-I-S. Não estou dizendo pra não ir, mas se preparem para perder a maioria dos passeios e levem capa de chuva. Eu peguei chuva em praticamente todos os dias em que estive no Peru em Janeiro de 2010. No Chile a situação é outra. Como é deserto, o clima ajuda muito. Grande abraço e boas mochiladas
  11. baguaiver

    Roteiro MEXICO

    Salve pessoal! Esta semana fiquei sabendo que vou ter que tirar férias em janeiro. Já tinha planos há tempos de ir para o México porém ainda não tinha montado um roteiro. O roteiro proposto pelo Ailherson está bastante interessante pro tipo de viagem que eu estou planejando. Seguem algumas perguntas que fico muito agradecido se me auxiliarem respondendo: - como é o clima (de maneira geral) no México em janeiro? Se consegue aproveitar as praias? As regiões frias são MUITO frias? - como são os ônibus? Estive no Peru e Bolívia e foi um inferno ter que lidar com as companhias de ônibus fazendo absurdos com os clientes. Pra dar uma idéia, teve até um ônibus em que o motorista dormiu e saiu da estrada, capotou o ônibus e matou uma pessoa no acidente. REALMENTE estou querendo fugir deste tipo de experiência desta vez (só pra variar um pouco). - os custos para aluguel de carro são muito absurdos? - como é a segurança do país de uma maneira geral? - O que sugerem fazer em Ciudad del Mexico fora as duas ruínas próximas? Em outras palavras, dentro da cidade propriamente dito. - rola ficar em campings ou devo procurar ficar em Hostels? Na patagônia os campings são muito bons, mas na Bolívia e Peru nem cheguei a levar barraca por saber que não ia ter condições. Ainda estou tentando conseguir uma passagem que me permita chegar por Ciudad del Mexico e voltar por Cancun ou outra cidade mais ao Leste. Com isso evito ter que pegar um ônibus para voltar todo o trajeto. Obrigado desde já pela atenção e pelas ajudas. Grande abraço
  12. Minha recomendação seria para deixares a parte norte da Patagônia para uma outra viagem. Aproveite melhor o parque Torres del Paine e inclua uma parada de dois a cinco dias na cidade de El Chaltén (Argentina). Talvês dê para rever a programação em Ushuaia. Quando estive lá fiz um passeio pelo canal de Beagle que já incluiu uma visita a um mirante para o lago escondido (não cheguei a ver o lago Fagnano). Fiquei 3 dias por lá e acho que está de bom tamanho. Devo voltar para lá para tentar fazer uma incursão à península Antártica. Fora isso a viagem me pareceu viável, mas será bastante cansativa pois tens longos trechos de estrada. Se analisares bem, verás que perderás metade do tempo da tua viagem em ônibus e estradas. Talvez seja melhor aproveitar um pouco mais cada um dos lugares. Grande abraço e uma ótima viagem.
  13. Oi Gi, fiz uma viagem semelhante com minha namorada (agora noiva) em janeiro de 2010. Passamos por muitos problemas na viagem, culminando com perder a trilha inca devido às chuvas e ao estado de emergência da região de Cuzco. Digo isso para que já vá preparada psicologicamente para não desanimar caso pegue uma sequência de dias chuvosos (principalmente no Peru). Na Bolívia e na região norte do Chile não deves ter problemas com isso. Recomendações pessoais minhas que quero compartilhar com os demais que lerem este post: 1) tentem a todo custo passar um dia em Arica no Chile para poder fazer o passeio ao Parque Nacional del Lauca. Tem várias agências turísticas. Se quiser entre em contato que posso indicar o contato da empresa que contratei (recomendo fortemente). O lugar é imperdível e pouco comentado pelos mochileiros do Brasil. 2) evite fazer o trecho Uyuni --> La Paz a noite e de ônibus (na verdade não ví este roteiro na tua programação, mas vale o alerta). A estrada é de chão e bem ruim de Uyuni até a cidade de Oruro (dá uns 3/4 da distância). Na nossa viagem tivemos um imprevisto adicional que não recomendo à ninguém MESMO. 3) em LaPaz, recomendo a empresa Extreme Downhill para fazer a descida até Coroico. Eles têm um preço bom e com equipamento de proteção reforçado. 4) evite pegar as empresas "mais baratas" na rodoviária. O instinto de mochileiro fala muito forte, ainda mais no Peru e Bolívia aonde tu consegue negociar os preços. Mas as vezes a incompetência das agências mais baratas pode sair caro ou não pagar o transtorno. Lembre que eles vendem MUITO gato por lebre. Fique atenta e faça tua escolha. 5) não esqueça que existe a polícia do turismo (no Peru e no Chile). Eles ajudam em MUITO, principalmente na cidade de Cuzco aonde mais tive que usar este serviço. 6) se fizeres os desertos do sul da Bolívia (travessia San Pedro de Atacama até Uyuni) preste bastante atenção por onde anda na visita aos Geysers. Na minha excursão eu ví um paulista afundar a perna na lama borbulhando. Não sei se foi por azar ou se ele foi descuidado e pisou aonde não devia. O fato é que ele teve queimaduras bem profundas (imagino que de 3o grau) e teve que ser levado às pressas até La Paz para receber lá os primeiros cuidados médicos. Considere que estavam no meio de um deserto e a uns 500km de distância de La Paz. Adicione a dor de ter a pele escaldada. Isso tudo é pra dizer: CUIDADO. Observe, tire fotos, aprecie, mas tenha cuidado. 7) em Cuzco, recomendo a Marisol como agência para fazer a trilha inca. Não cheguei a usar os serviços dela, mas os havia contratado e eles foram extremamente profissionais ao me devolver todo o dinheiro pago sem fazer nenhuma pergunta ou tentar me enrolar com desculpas (diferente das outras agências que ví). Quando voltar ao Peru para tentar novamente fazer a trilha inca com certeza vou contratá-la novamente. Sei que pareço muito pessimista nestes meus comentários. Não quero te desmotivar. A viagem é impressionante em termos de beleza natural e de cultura. Também muda bastante a maneira de ver a realidade na qual estamos inseridos no Brasil. Eu pessoalmente voltei amando o BR. Só quero compartilhar um pouco das partes delicadas e que eu gostaria que alguém me informasse antes. Um grande abraço e uma ótima viagem
  14. Olá a todos de novo. Queria apenas finalizar a história que postei no dia 25 (ou 26, não me lembro ao certo) de janeiro aqui neste fórum. No dia 25 (segunda) falei com a Marisol lá em Cusco e ela disse que ainda tinha esperança porque o dia estava bonito e se o tempo ficasse assim teria chance. A noite choveu novamente e ví as esperanças serem lavadas. Na terça (26) mandei um e-mail para a Marisol perguntando como estava a situação. Conversando com outras agências e com a polícia de turismo descobrí que Machu Picchu já estava fechada e que agora era certo que não tinha chance. Perto do meio dia, o casal que estava dividindo quarto conosco teve uma reunião com um cara da agência deles. Foi muito engraçado ver a cara de pau do cara tentando enrolar os dois gringos. Ele queria devolver US$200 quando os gringos tinham pago US$250. Nós ficamos junto acompanhando para dar uma assistência na tradução. Quando falamos que a polícia de turismo disse que as agências teriam que devolver todo o dinheiro e que caso isso não acontecesse deveria ser aberto um processo, o cara começou a fazer cena. Ele se levantou da mesa e disse com um tom esnobe "então vocês podem ir para a polícia de turismo que vocês vão ver que não vão conseguir um centavo de volta!". Nisso os gringos fizeram ele se sentar de novo e minha namorada e eu saímos para a Plaza de Armas. Em dois minutos voltamos com dois oficiais da polícia de turismo. A cara que o representante da agência fez foi inesquecível e quase valeu o stress. No final a polícia aconselhou eles a buscarem um acordo porque já tinha muitos processos abertos e isso deveria demorar bastante para correr. Os gringos acabaram aceitando os US$200,00 e ficou por isso mesmo. Comecei a ficar preocupado pois a Marisol não tinha me respondido nada até as 16hs. Liguei para eles e me disseram que estavam apenas esperando uma declaração do governo sobre o que seria feito com o dinheiro das entradas para Machu Picchu já pagas. A noite a Marisol veio até o nosso hostel pessoalmente. Ela não discutiu nada. Simplesmente disse que eu tinha um crédito de "X" dólares, que ela estava me devolvendo, e que só precisava de uma declaração minha atestando que recebí a quantia de volta. Pediu também uma forma de contato para o caso de precisar me contatar quando o governo fosse devolver o dinheiro das entradas. Após isso tudo eu elogiei muito a Marisol. Disse que eu estava muito impressionado com o profissionalismo e caráter dela. Fiz questão de colocar este post aqui para expressar minha mais profunda admiração pela honestidade e competência que ela demonstrou naquela hora. Depois de ter visto duas outras agências enrolando e enganando turistas e uma terceira que não devolveu nada, a Marisol foi de longe a mais profissional de todas. Disse a ela também que estava muito satisfeito em ver que a recomendação de 3 amigos meus fora tão bem sustentada. Bom.... voltando à história... com isso, não tínhamos mais razão para permanecer em Cusco. Como Machu Picchu era a última parte do nosso roteiro, na quarta (dia 27) tomamos um taxi pelas 8 e fomos até o aeroporto tentar entrar numa lista de espera para o vôo para o Brasil. Tinha quase certeza de que não daria em nada e que voltaríamos para o hotel. Tanto é que deixei uns s/30 para manter a reserva do quarto até as 13hs. Mas para minha feliz surpresa a atendente da TACA conseguiu nos encaixar no vôo e pudemos voltar para o Brasil. Já dentro do avião, pudemos ver as pessoas descendo dos helicópteros que ainda estavam resgatando gente de águas calientes. Em breve estarei postando o relato desta viagem que foi cheia de problemas e imprevistos, mas em nenhum momento faltou sorte. Abraço a todos e boa sorte aos que farão a trilha inca ou apenans Machu Picchu em breve!
  15. Oi a todos! Minha namorada e eu ESTAMOS EM CUSCO. Como estamos com tempo, resolvi passar uma prévia da situacao por aqui. Perdoem a falta de cedilhas e acentos mas o teclado daqui tá meio alienígena. Nós estávamos com a trilha inca reservada para o dia 28. Neste instante a trilha inca está bloqueada e também o acesso a Machu Picchu. Em resumo, ninguém chega ou sai de Aguas Calientes. Desde ontem o governo comecou a evacuar as pessoas que estavam presas em Aguas Calientes com helicópteros. Hoje os helicópteros estao passando pela cidade o dia todo. A cidade está um caos. A polícia de turismo está atordoada com tantos turistas querendo brigar pela grana de volta. Eu pessoalmente estou aguardando a Marisol (da Amazin Adventures) me devolver o dinheiro para poder brigar por um voo antecipado para retornar ao Brasil. Falei com eles hoje e me diceram que estao esperando um ofício do governo informando como ficará a situacao dos ingressos já pagos para Machu Picchu. Outras agencias estao tentando engambelar os turistas dizendo que nao podem devolver o dinheiro por completo. A polícia de turismo sugere que se busque chegar a um acordo pois isso agiliza a situacao. Do contrário o turista pode ter que ficar uns 3 dias aqui para ter que resolver a bronca legalmente. Em geral trazer algum policial para a discussao com o cara da agencia tem ajudado. Os passeios do valle sagrado também estao sequelados. Estao cortando Pisac do trajeto e acho que Ollantaytambo também. Em compensacao incluiram Maras e Moraes para tentar justificar o fato de nao baixarem o preco dos tours. A situacao por aqui está bastante tumultuada. O acesso a Machu Picchu foi fechado. Escutamos que alguns turistas que estavam finalizando a trilha inca nao puderam ir a Machu Picchu (imaginem só que m.). A estrada para Aguas Calientes e o trem foram bloqueados em pelo menos 7 pontos pelo que soubemos. Haviam alguns turistas brasileiros querendo fazer o caminho entre Ollantaytambo e Aguas Calientes a pé para de lá tentar entrar em Machu Picchu. Sinceramente penso que é a coisa mais errada a se fazer neste momento. Ontem a noite choveu durante a noite toda e hoje pelo visto vai chover novamente, embora o dia tenha sido de sol. Para quem está preocupado com as reservas para Marco, acho que nao tem muito problema. Já quem planejava vir na primeira quinzena de fevereiro é bom vir preparado psicologicamente para ter problemas. Ouvi hoje que a estrada para Lima também está bloqueada e que para ir para lá deve-se pegar um onibus para Arequipa e de lá arranjar outro para Lima. Tao logo consigamos resolver nosso problema com o dinheiro vou tentar ir para o aeroporto para ver se consigo sair deste lugar o quanto antes. Sorte a todos que estiverem numa situacao semelhante a nossa! Este final de férias está bem agradável! he he he
×
×
  • Criar Novo...