Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Gibao

Membros
  • Total de itens

    11
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Outras informações

  • Ocupação
    Professor
  1. Ilton: a melhor empresa para Bariloche é a Via Bariloche. As outras são muito boas também, mas a Via Bariloche é excelente. Oficial III: A viagem não é cansativa. O ideal é sair de Buenos Aires em torno do meio dia, pois as últimas duas horas de viagem são magníficas, acompanhando o Rio Limay, e com a luz da manhã ficam ainda melhores. Além disso o ônibus é realmente muito bom, não para no trajeto e as refeições que servem são bastante razoáveis. Em Bariloche fiquei na Hosteria del Sur, padrão duas estrelas, com apartamentos bem confortáveis e localização excelente (ao lado da catedral). Paguei 50 pesos a diária de casal, com direito a uma diária grátis (seis noites com cindo diárias). Tem uma descrição detalhada dos passeios que fiz, com dicas, no tópico Bariloche (não sei como localizar) gibao
  2. Lucky É incrível a coincidência do seu roteiro com o que fiz, em 2002. Fiz em agosto, em 32 dias saindo de Porto Alegre, e passei quase pelos mesmos lugares que vc, indo até Natal. Apenas não passamos em Porto Segura / Arraial / Trancoso, que conhecíamos através de excursão tipo cvc (barato-e-tratados-como-gado). Destaque especial para Cumuruxatiba, Itacaré, Itaúnas, João Pessoa e Natal. Concordo plenamente com a dica de viajar sempre de dia. Quem puder ir fora da estação é muito melhor (tudo vazio e pousadas baratíssimas). O pior trecho da 101 era em Alagoas (pela informação que tenho continua sendo). Foi pela 101 e voltei pela 116, e achei que em termos de asfalto e de tempo de viajem compensou voltar pela 116. Mas o ideal é ir e voltar aos poucos, sem fazer trechos enormes em um só dia. abraço gibão
  3. Galera que precisar de dicas, em especial sobre a serra gaúcha e o litoral (RS, SC, PR), é possível que eu possa ajudar. Só não estou conseguindo acessar com muita frequencia. Uma dica de uma região que acho imperdível são os Campos de Cima da Serra (nordeste do RS), incluindo os canils (Itaimbezinho e Fortaleza), Bom Jesus e São José dos Ausentes. Abraço a todos gibão
  4. Júnia Realmente o saco para morto nunca existiu na legislação argentina, embora seja correntemente exigido pela polícia camineira. Inclusive no Guia Criativo para o viajante independente na América do Sul há a recomendação de que se leve. O ridículo foi que quando liguei para o consulado argentino em Porto Alegre, o cara ficou irritado, me respondeu mal educado que isto nunca existiu, mas ao mesmo tempo disse que se eu não quisesse ser incomodado, que levasse o tal saco. Um saco para dormir de camping já resolve, é o que vou levar na viagem que iniciarei na próxima semana. abraço gibão
  5. Lole e Júnior: A Cacciola leva apenas passageiros. É um barco fechado (tipo lancha, sendo muito generoso). Se estiver cheia, como no dia em que fui, até as mochilas carrega-se no colo.
  6. Mike: Viaje de ônibus, de Montevidéu a Buenos Aires, que é mais barato do que o buquebus. Se você for pela Cacciola estará podre no dia seguinte, e com o corpo dolorido nos três seguintes. PS: não sou esnobe. Já viajei de ônibus de Porto Alegre a São Luis (105 horas no ônibus). Mas a Cacciola é o inferno... abraço gilberto
  7. Lole e Junior: Não reservei não, nem em Valdés nem em nenhum outro lugar, pois não tenho como saber ainda o dia em que poderei viajar. Tentarei reservar quando souber, se não conseguir penso em arriscar e em último caso acho que Trelew ou Rawson (60km adiante) deve ser mais fácil. O que certamente não é o ideal, pois é teria que voltar este trecho. abraço
  8. Adriano e Paulista: Agradeço as opiniões. Já tinha uma idéia de que a península valdés desperta opiniões muito diferentes, como já vi em outros tópicos. De qualquer maneira, pelas fotos que vi, apenas a paisagem já compensaria um dia, para o meu gosto, é o tipo de paisagem que acho muito interessante. Só acho que dar conselhos e sugestões é finalidade básica desta página e da cultura mochileira. Claro que sabendo que cada um tem gostos e preferências próprios e muitas vezes um mesmo programa pode ser adorado por uns e odiado por outros. Mas quanto mais informações e impressões se tem, mais fácil fazer um planejamento. abraços gibão
  9. Oi No final de dezembro estarei indo a Patagônia argentina e chilena. Contarei possivelmente com 25 a 28 dias. Disponibilizo abaixo o roteiro planejado, com as distâncias previstas. É quase igual ao que coloquei alguns dias atrás na seção viagem de carro, tendo algumas pequenas correções na quilometragem. Acho que talvez possa ajudar alguém, e também aceito sugestões. O roteiro conta com 25 dias, se tiver dois dias a mais, a prioridade é aumentar o tempo em Torres del Payne. Uma dica muitíssimo útil para quem vai de carro à Argentina (ou mesmo de ônibus) é o site guiaypf.com.br, que calcula a distância entre duas cidades, indica a melhor rota e dá todas as indicações. abraços gibão Dia Trecho da viagem Kilometragem 01 Santa Maria - [entre Mercedes e Sta. Rosa] 923 ou 1423 (calcular) 02 [entre Mercedes e Santa Rosa] - Puerto Madryn 1312 ou 801 03 Puerto Madryn - roteiro no interior da Península Valdés 150 km 04 Puerto Madryn - Comodoro Rivadávia 471 km 05 Comodoro Rivadávia - Reserva Petrificada - Pt. San Julián 419 +102 km (extensão até a reserva) 06 Pt. San Julián - Rio Gallegos 359 km 07 Rio Gallegos - Ushuaia 549 km (219 rípio) 08 Ushuaia (sem deslocamento) 50 km 09 Ushuaia (sem deslocamento / Parque Nacional) 100 km 10 Ushuaia - Puerto Natales (ver se pela Arg. ou Chile c/ transbordador) 645 / 826 km (370 rípio) 11 Puerto Natales - Parque Nacional Torres del Payne 80 km 12 P. N. Torres Del Payne - deslocamento interno - Puerto Natales 50 km 13 Puerto Natales - El Calafate 289 (65 rípio) 14 El Calafate - Perito Moreno - El Calafate 100 km 15 El Calafate - Comodoro Rivadávia 819 km (184 rípio) 16 Comodoro Rivadávia - Esquel 548 km 17 Esquel - P.N. los Alerces - Bariloche 296 km 18 Bariloche - Villa Angostura - Osorno 235 km 19 Osorno - Petrohué - Puerto Montt 200 km 20 Puerto Montt - Villarica 310 km 21 Villarica - Pucón (rafting e termas) 50 km 22 Pucón - Junín - San Martin de los Andes 192 km 23 San Martin de los Andes (deslocamento interno) 100 km 24 San Martin de los Andes - [entre Santa Rosa e 9 de julho) 963 a 1311 km 25 [ ???] - Porto Alegre 1.100 a 1200 km
  10. Para Mikeweiss: Sobre a Viagem de Montevidéo a Buenos Aires pela Cacciola. Já narrei esta viagem em outro tópico. Em síntese: foi uma das piores viagens da minha vida. O barco é muito mais do que desconfortável. Na minha viagem saímos de Montevideo à 20h, chegamos à Carmelo à 1h da madrugada, ficamos uma hora em uma fila carregando as bagagens. O barco tinha bancos duros, de madeira e sem espaço para as pernas e as bagagens. E o mais incrível: várias pessoas viajaram em pá. Mais incrível ainda: às 4h da madrugada, fomos "acordados" por uma pessoa gritando para que todos os que estavam na metade de trás do barco corressem para a metade da frente, pois ele estava encalhando. Por conta do fato de que os canais estavam baixos, isto se repetiu e só chegamos à Tigre às 9horas da manhã, levando mais uma hora em ônibus urbano até Buenos Aires, onde fomos largados em plena 9 de julho. Garanto que tenho espírito aventureiro. Mas ou eu tive um azar extraordinário, ou realmente o serviço da Cacciola é um lixo. Abraços gilberto
  11. Pessoal: Estou planejando uma viagem à Patagônia argentina e chilena em janeiro. Terei em torno de 25 dias e pretendo ir de carro, desde Porto Alegre. O trajeto seria Mendonça-Santiago-Osorno-Puerto Montt- San Martin de los Andes - Bariloiche - Esquel-El Calafate - Puerto Natales - Torres del Paine (sem trilhas longas) - Ushuaia - Comodoro Rivadávia - Buenos Aires. Já estive na região de Bariloche no ano passado (ver relato em meu tópico Bariloche) Em termos de atrações já tenho uma relação grande de coisas que gostaria de ver, principalmente a partir do www.interpatagonia.com. No entanto, estou com duas preocupações maiores: 1) Sei que janeiro é alta temporada, e a viagem que pretendo, de carro, só é possível sem fazer reservas prévias, dando maior mobilidade e possibilidade de refazer os planos a cada dia. Assim, tenho grande receio quanto ao risco de chegar nos lugares e não conseguir acomodação. Alguém já fez viagem a estes lugares em janeiro, sem reservas prévias? 2. Li todo o tópico Dicas Argentinas e vi alguns relatos sobre as multas na Argentina. Pretendo ir com todos os itens obrigatórios, mas considerando que pretendo rodar uma quilometragem bastante alta, meu receio é que ainda assim esta situação torne a viagem um inferno, com achaques frequentes. Se alguém tiver a experiência em relação a alguma destas situações, agradeceria muito a resposta. Gibao
×
×
  • Criar Novo...