Ir para conteúdo

brunasscarvalho

Membros
  • Total de itens

    236
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    9

brunasscarvalho venceu a última vez em Julho 13

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

145 Excelente

7 Seguidores

Sobre brunasscarvalho

  • Data de Nascimento 28-07-1986

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Não vim falar muito sobre o roteiro em si, mas encorajar os casais que assim como nós, optaram em fazer algo diferente, personalizado e econômico. Embora Uruguai e Chile estejam realmente muito caros, gastamos pouco para 23 dias de viagem (entre 6 e 7 mil reais) fazendo vários passeios, comendo em lugares legais algumas vezes e sem ficar em quarto compartilhado. E com certeza essa foi uma viagem inesquecível que deu início a nossa vida a dois. Independente de ser um destino nacional ou internacional, dá pra fazer uma viagem legal, agregadora, econômica de acordo com o que agrada a cada um. Espero que meu relato ajude aos casais que estão com dúvidas. Procurei alguns relatos desse estilo e só encontrei relatos de mochilões de mel mais longos, que são igualmente legais, mas inviáveis para quem é empregado e precisa usar as férias para fazer as coisas. Estou disponível para auxiliar em caso de dúvidas!
  2. Chile: Santiago: Sempre ouvi falar muito sobre como ficar hospedado na região da Providência era bom. Há controvérsias. Da primeira vez que fui a Santiago fiquei no centro e achei bem bom. Resolvi testar a Providência e não curti muito. Assim... Se você quiser um lugar muito tranquilo, mas com opções de alimentação mais caras e com a necessidade de usar mais o metrô, fique por lá. Agora se quiser ter opções menos caras (comer no Chile é muito caro) para comer e fazer mais passeios a pé, é melhor ficar no centro. Ficamos no Newen Kara Hostel. Localização boa, hostel bom. Recomendamos. Dicas de Santiago: - A comida é muito cara, muito cara mesmo. Então, se quiser economizar, vá ao mercado. - O free walking tour também é bom, te ajuda a entender bastante a história do país. - O metrô é bom e te leva a todos os lugares necessários. - Os ônibus interestaduais são baratos, mas o serviço não é tão completo como os da Argentina. Mas pagamos muito barato para uma viagem noturna de 10 horas em uma poltrona confortabilíssima. Com direito a brownie e café. - Meu voo é de madrugada, mas os hotéis perto do aeroporto são caros demais. O que fazer? Tem um ibis dentro do terminal de ônibus de Santiago. Para fins turísticos o lugar é péssimo, mas para ir ao aeroporto é ótimo, já que dentro do terminal tem um ônibus que te leva baratinho ao aeroporto (não funciona entre as 2h e 5h da manhã). Fizemos isso no nosso último dia de viagem. Pagamos R$150 reservando no dia. Puerto Varas: No “verão... de 10ºC” a cidade fica lotada. Há muitos mochileiros. A cidade é linda, o lago é lindo e os passeios são muito bons (fizemos o do vulcão, das pinguineras e saltos del petrohué) Fomos a corredeiras, vimos pinguins, subimos vulcão. Ficamos no Hostel Vermont, a opção mais em conta que encontramos em um quarto privativo e banheiro compartilhado com café da manhã (café da manhã te ajuda muito no Chile e no Uruguai onde a comida é cara). Fica bem localizado. Recomendamos. Não há rodoviária em Puerto Varas. Então o ônibus te abandona no meio da rua, perto da loja da empresa. Dicas de Puerto Varas: - No verão, compre sua passagem com a maior antecedência possível, porque é tudo muito cheio. Não conseguimos passagem direto para Viña del Mar porque estava tudo lotado. E quase não conseguimos voltar para Santiago no dia que precisávamos. Ah... Não baseie o valor da volta no valor da ida. A volta fica mais cara. - Tem um quiosque turístico na beira do lago. No fim da tarde costumam fazer promoções dos passeios (acho que para dar a lotação). Fique de olho. Conseguimos preços muito bons. - Comprar comida no mercado ajuda a reduzir os custos. Inclusive para levar os passeios. - Leve roupa de frio mesmo no verão, porque faz bastante frio ainda assim. - Dá pra ir para frutillar de busão. A orla é bonitinha, mas meio dia por lá é mais do que suficiente. Viña del Mar: Ficamos no hostal recreo. O quarto era bom, o café da manhã maravilhoso, mas fica bem longe da parte turística. Então, se quiser um local mais centralizado, tente achar alguma coisa nas redondezas do cassino. Dica de Viña del Mar: -Caso precise de internet para chamar o uber fique perto do Starbucks e pegue o sinal deles (assim como em vários lugares do mundo hehe).
  3. Argentina Buenos Aires: Sair do Uruguai e ir para a Argentina é quase como ganhar na mega sena porque os preços são bem melhores. Pegamos um quarto privativo com banheiro privativo no Hostel Estoril, que fica extremamente bem localizado na Avenida de Mayo, ao lado do Congresso e de uma estação de metrô. Recomendamos muito. Passamos 5 dias na cidade. Dicas de Buenos Aires: - Aproveitamos para comer toda a carne que podíamos, comemos pra caraí, porque procurando, os preços são muito bons - Fizemos dois free walking tours: o do Congresso até a Casa Rosada e o da Recoleta. Recomendamos os dois, foram os melhores que fizemos. - Também tem um aplicativo de ônibus. Utilizamos bastante o transporte público. Para tanto, é necessário comprar o cartão em qualquer estação de metrô. - A rodoviária de Buenos Aires é sinistra e fica em um lugar sinistro. Cuidado em transitar na região a noite. - Comprei as passagens para Mendoza com antecedência pela internet e paguei muito pouco (o equivalente a R$50,00). São 14h de viagem, mas os ônibus na Argentina são muito bons mesmo. Como estamos acostumados com os ônibus no Brasil, compramos uma sacola de comida para encarar a viagem, que foi noturna para ganharmos tempo e economizarmos com hospedagem. Eis que o rodomoço começa com os serviços: - Bingo de uma garrafa de vinho - Refeição 1: Prato frio: sanduíche e refrigerante - Refeição 2: Prato quente: frango recheado e batatas. Tinha sobremesa. - Depois tem travesseiro e coberta para todos. Além de filme. - De manhã te servem café ou chá com alfajor Mendoza Ficamos no hostel Confluência que fica bem localizado, pagamos um preço legal e tinha café da manhã. Por meio dele contratamos o passeio da Alta Montanha, que dura o dia inteiro e te leva a vários lugares. Para os passeios fomos ao Carrefour e compramos lanche, mas a excursão faz parada para almoço. Durante a parada, lanchamos e exploramos a região ao redor do restaurante e ainda gastamos menos rsrsrs Dicas de Mendoza: - A cidade é linda. Passamos dois dias lá e foi muito pouco. Pesquisando, dá pra comer bem e gastando pouco - Não leve alimentos in natura para o Chile. Eles revistam tudo e olham tudo sim! Mas compre o tanto de doce de leite que puderem. É bom, é muito bom. - Ao comprar a passagem para o Chile, reserve os lugares na parte superior do ônibus nos primeiros lugares. A vista da estrada é um dos atrativos da viagem.
  4. Uruguai: Montevideo: Chegamos a Montevideo de madrugada. Como não estávamos dispostos a gastar uma grana com táxi ou uber, achamos um lugar bom e dormimos no aeroporto. No outro dia pegamos um ônibus até o terminal três cruces e um uber até o hotel que reservamos no centro da cidade. Ficamos no hotel alvear, bem localizado, deu pra fazer bastante coisa a pé e de ônibus. Não usamos táxi e uber para nada. A diária foi R$150 reais e ficamos por lá 3 dias. Dicas para Montevideo: - O país é muito caro, principalmente comida. Se tiver em um local que tenha café da manhã, faça uma refeição bem completa. E compre o que puder no supermercado. - Comprar no cartão de crédito te proporciona o desconto no imposto. Então mesmo com o IOF vale a pena. - O transporte público é bom e tem um aplicativo com rotas e horários que é bem preciso e ajuda muito. - Faça o free walking tour. Assim você conhece a cidade a pé, tem uma noção dos lugares legais de se visitar e contribui com o guia com o valor que você pode. Punta del Este Como a cidade é muito cara mesmo, achamos melhor fazer um bate e volta desde Montevideo. Do terminal três cruces saem vários ônibus por dia. Chegamos na rodoviária e pegamos um mapa e saímos andando pela orla da cidade até chegarmos de volta a rodoviária novamente. Deu para conhecer alguns lugares da região da península. Também deu pra pegar uma praia. Colônia del Sacramento A viagem desde Montevideo dura umas 3 horas. Escolhemos o hostel mais barato da cidade porque ainda assim ele passava do valor máximo que havíamos estipulado para hospedagem. Foi o Casa Colônia Homestay. A localização é ótima, muito perto da rodoviária. Como Colônia é pequena, dá pra fazer tudo a pé. Nosso quarto era privativo com banheiro compartilhado. Não recomendo! Não recomendo porque o quarto que ficamos tinha muito mofo. Muito mofo mesmo, não conseguia ficar dentro dele. Para dormir precisei entupir as narinas com vick. Foi nossa única hospedagem que deu errado. Ficamos uma noite lá (graças a Deus) Dicas de Colônia: -Tem um restaurante que comprando com cartão e levando a comida para comer em outro lugar dá um desconto muito grande na comida -Trocamos os pesos uruguaios restantes em pesos argentinos em uma locadora de carros em frente a rodoviária com uma cotação ótima - Comprei as passagens de barco para a Argentina pela Colônia Express e não tivemos problemas. No Facebook deles tem alguns cupons de desconto.
  5. Mochilão de Mel Sou mochileira há alguns anos, já fiz algumas viagens sozinha que foram muito legais e me proporcionaram um aprendizado enorme. Desde que aprendi que posso ser minha própria agência de viagens e elaborar um roteiro totalmente personalizado ganhei muita liberdade no meu modo de viajar. Enfim... quando chegou a minha hora de juntar as escovas de dentes, não tive dúvidas: queria um mochilão na lua de mel. De fato as pessoas acharam a ideia um tanto bizarra, como assim vocês não vão fazer uma viagem tranquila e romântica na lua de mel? Mas sonho é sonho e meu marido concordou plenamente em executarmos isso. Então não estou aqui nem para dar minúcias de roteiro já que o nosso roteiro é bem popular e com um pouco de pesquisa é possível encontrar várias informações. Vim aqui conversar sobre a ideia do mochilão de mel e dar um estímulo às pessoas que sentem vontade de fazer algo do tipo: só vai! Eu nunca sonhei com um casamento tradicional. Nunca gostei de festa, sempre achei extremamente cansativo e o custo é exorbitante. Mas sonho é sonho, então recomendo que quem sonha com uma big festa que invista nisso. E não recomendo nossa ideia para quem tá atrás de muito conforto. O negócio aqui é economia. Meu pai quase pulou pra trás quando o comuniquei da decisão de não fazer uma festa... Mas o convenci de que endividá-lo e nos endividar com isso seria uma péssima ideia. Como eu queria a cerimônia religiosa, investimos nisso e contratamos todos os serviços só para a igreja (fotos, cerimonial, música...). Depois a ideia era entregar uma lembrancinha e se despedir de todo mundo ali. Maaaasss algumas pessoas acabaram sugerindo uma confraternização em uma pizzaria onde cada um pagaria o seu. Consegui um desconto e coloquei um papel a parte no convite onde dizia que quem quisesse e pudesse poderia ir até lá. A adesão foi bem maior do que a gente imaginava. Fora isso, as coisas foram acontecendo. Ganhei bolo, ganhei docinhos, ganhei mesa decorada na pizzaria. Estava disposta a não decorar a igreja, mas uma pessoa foi lá e decorou. Estava disposta em ir ao mercado e comprar algumas flores para fazer um buquê simples, ganhei dois buquês. Como já tinha uma casa montada, ganhamos muitos presentes em dinheiro (eu nem imaginava que ia ganhar tantos presentes!). Como o euro estava nas alturas, resolvemos fazer um roteiro mais modesto e ficar pela América do Sul mesmo. Eu já conhecia a maioria dos lugares onde fomos, mas meu marido não. Então seria uma boa oportunidade para revisitar alguns lugares. Nosso casamento foi em fevereiro/2019. Comecei o planejamento e decidimos. Que tal atravessarmos do Atlântico ao Pacífico? Compramos uma passagem multidestinos, com chegada em Montevidéu e retorno por Santiago. Pagamos cerca de R$800,00 cada (saindo de Guarulhos), sem despacho de bagagem (fomos de mochila mesmo e levamos as roupas sujas para a lavanderia algumas vezes). Fiquei com a missão de planejar 23 dias de viagem com o compromisso de estar no aeroporto de Santiago no fim de tudo isso, gastando o mínimo possível. Nosso roteiro: Montevideo – Punta del Este – Colônia do Sacramento – Buenos Aires – Mendoza – Santiago – Puerto Varas (Ficamos muito na dúvida entre Puerto Varas e Pucon) – Viña del Mar – Santiago Nosso combinado: Reservar quartos privativos. Em alguns lugares precisamos usar banheiros compartilhados por motivo de verba mesmo kkkk mas não comprometeu a viagem.
  6. Então... Tenho uma Quechua de 60 litros. Tiro as varetinhas de sustentação para ela parecer mais murcha. E transfiro um pouco das coisas para uma menor que passa como artigo pessoal. No Brasil nunca nem mediram. Já passei umas 4 ou 5 vezes em voos da latam e da gol, de boas. Fui para Colômbia com ela e as duas vezes que viajei pela wingo me pediram pra colocar na caixinha. Com as manobras que falei acima, coube legal. Fui para o México e viajei duas vezes pela viva aerobus. No primeiro trecho só pediram pra pesar toda a bagagem que eu tinha. Deu 8kg e foi tranquilo. Já da segunda, pesaram tudo e mediram também e coube de boas. Só que sempre fico tensa com isso. Naqueles gabaritos metálicos ela cabe com folga. Agora nunca testaram na tal da caixinha e a impressão que tenho é que não entra ali não. Pelo que vejo depende da companhia, do bom humor dos funcionários e se o voo tá cheio ou não (em voos mais cheios eles costumam ser mais chatos). É uma loteria kkk
  7. Fiquei no El Viajero Não é o melhor hostel da vida. Mas tem uma localização boa e dentre as opções em San Andrés, creio que seja uma das mais viáveis 😃
  8. Que relato sensacional! Viajei junto. Parabéns! Aguardando a continuação. Tô querendo ir para a Patagônia, passar a lua de mel rsrsrs (mochileiro tem dessas... vc vai para um resort? Não, eu quero fazer trilha e acampar em plena lua de mel)
  9. Eu fui de Bogotá a Medellín de ônibus a noite. Bem sossegado, sai às 22h e cheguei às 8h. Como o trânsito de Bogotá é horroroso no sentido contrário talvez demore mais. Eu fui na empresa expreso bolivariano, um pouco mais cara que as demais (65 pesos), mas excelente. Dois motoristas, entretenimento individual, viagem muito sossegada.
  10. Olá! O que eu peguei é o do guarda chuva vermelho ( não lembro o nome agora). Sai em frente ao museo del pro. Não me lembro se é todo dia. Nos hostels eles conseguem indicar pra vc!
  11. Olá... Desculpa a demora, espero que consiga ajudar ainda rs Dá sim pra ir de San Andrés para o Brasil, creio que a copa e a Avianca façam. 700 dólares não foram suficientes e usei o plano B que foi levar reais. Cotação péssima. Leve dólares para San Andrés. Em Bogotá e em Cartagena vc até consegue trocar reais por pesos com uma cotação bem ruim, mas consegue. Mas em San Andrés só troquei no câmbio ilegal com uma cotação muito ruim mesmo. Acho que se entrar duas vezes em San Andrés deve pagar a taxa duas vezes. Mas não tenho certeza. Quanto à segurança, a Colômbia é como o Brasil. Tome cuidado, mas sem paranóias!
  12. Obrigada pelo relato!!! Me ajudou demais, demais... Vou pro México amanhã e ainda não decidi se fico em Playa ou Tulum... Dúvida cruel
×
×
  • Criar Novo...