Ir para conteúdo

andre h.

Colaboradores
  • Total de itens

    69
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que andre h. postou

  1. Olá Janna! Primeiramente seja bem-vinda ao fórum, massa estar aqui trocando infos! Seguinte, não sei se sabe, mas a viagem Rio - CTBA dura de 13 - 15 horas de viagem. Bem, isso é só um aviso, pois já que pretende ir à Curitiba dia 26, para chegar pela manhã, teria que sair em torno de 19:00 horas do Rio no dia 25/06 e então economizaria inclusive com diária em hotel, pois precisaria pagar apenas uma diária, no caso dia 26 - 27/06, para então voltar no dia 27 à noite para chegar no dia 28 pela manhã no Rio, ou pode chegar na noite do dia 26, para pegar ônibus no dia 28/06 chegando por consequência, na manhã do dia 29/06. Enfim, isso é sua opção. Sobre viajar com criança, creio ser tranquilo, obviamente se pegar ônibus no Rio à noite para chegar no outro dia pela manhã aqui no Pr, já tem o fator da criança dormir quase por toda a viagem. Mas se não dormir, não vejo problemas, é só saber conversar, entreter, criança adora viajar, é algo bem marcante, fui uma criança que viajou de quase todas as formas e adorei. rs Sobre o hotel, não sei informar, pois por ter a facilidade de morar logo ao lado de Curitiba, e de ter amigos na cidade, eu nunca precisei pagar hotel, albergue ou coisa parecida. Mas pode verificar nesta seção do fórum: curitiba-hospedagem-hoteis-pousadas-albergues-e-campings-t31695.html Bem, agora sobre o frio! Se é do NE e nunca veio para o sul, não deve imaginar como é o frio daqui. Pra ti ter uma ideia, quando fui para o Centro-Oeste e Sudeste (quase na divisa com o NE),enquanto via pessoas com blusa e calça, eu estava de bermuda e camiseta. rs Não creio que no verão seja TÃO diferente em alguns pontos, mas no inverno faz MUITA diferença. Hoje, que é puro mês de maio, outono, está extremamente chuvoso, e isso procede desde quinta-feira, e está muito frio para outono, meus pés estão gelados. No momento está 12°C, sensaçãozinha de uns 6-8° C pela umidade. hahaha Então assim, se puder vir, venha agasalhada, ainda mais com uma criança de 3 anos. Em junho, finalzinho, já é inverno, época de geada, de frio o dia todo, mesmo com sol, e Curitiba é frio. Espero ter ajudado abraços!
  2. Desculpa a demora, as botas nômade atualmente se chamam Vento. http://botasvento.com.br/ Tá aí.
  3. Olá Washington, entra no site deles e tem uma seção no site que se relaciona à assistência deles. Tem um formulário pra preencher, e manda por correio para eles a bota + formulário. É isso. Abraços!
  4. verdade, não havia me atentado sobre o 'sol se pôr na praia'. não, não se põe na praia. eu iria pra costa equatoriana, heim, fica a dica.
  5. Tatimota, me intrometendo no papo. O site é da Decathlon, é confiável sim! Considero uma das lojas no Brasil que tem os equipos de maior custo x benefício em muitos setores. A demora da entrega depende onde você mora, e forma de pagamento. Como vem de Curitiba, e eu moro em Ponta Grossa, costuma demorar em torno de 3 - 4 dias.
  6. Olá Renececilio! Então amigx, acho que essa sua pergunta é muito relativa, vou te explicar. O uso do calçado está relacionado ao terreno no qual você irá utilizá-lo, onde está localizado, a configuração climática da localidade, e, por sua vez, como irá percorrer estas longas distâncias (caminhando ou correndo). As botas podem ser tão confortáveis quanto tênis, mas também podem se tornar um 'inferninho' dependendo do uso que irá dar à elas, e o mesmo se aplica aos tênis. Então eu creio que você deve se fazer essa pergunta: 'Vou utilizar o calçado em longas distâncias com quais características?'. Ainda coloco uma opinião própria, que alguns modelos da Salomon, por exemplo, são botas com as configurações de tênis, talvez uma boa pedida, um hibridismo, se assim posso chamar. Espero ter ajudado, abraços!
  7. Olá Daiane, dê uma olhada neste relato aqui no Fórum e veja se ajuda. bolivia-chile-argentina-sc-sucre-potosi-uyuni-atacama-santiago-valpo-vina-mendoza-rosario-t53774.html Abraços!
  8. Olá mgcaje! Então, vamos ver de que forma posso te ajudar. Vem para cá (Paraná) em janeiro, fevereiro? Tem intenção de ir à Curitiba e Foz do Iguaçu pelo que percebi, e se tiver outras cidades no roteiro, tudo bem, certo? Bem, nesta seção do Fórum, encontrará algumas boas dicas de hospedagem, locais para visitar, etc. Existem três tópicos fixos, sobre Curitiba, Ponta Grossa (onde moro) e Foz do Iguaçu: parana-f138.html Sobre Santa Catarina, encontrará informações nesta seção: santa-catarina-f139.html Agora te pergunto, qual é o seu foco de turismo? Pergunto isso pelo motivo de que tem variedades de coisas para serem feitas tanto no urbano quanto no rural. Em Curitiba eu gosto muito do urbano no que se refere à gastronomia, bares, do MON, Jardim Botânico, Largo da Ordem, entre outras várias coisas. Mas prefiro muito mais a região metropolitana como Campina Grande do Sul, onde se localiza o Pico Paraná. Aqui em Ponta Grossa por exemplo, temos muitas belezas naturais, ótimas para serem visitadas, assim como Prudentópolis e Tibagi também têm. Em Santa Catarina tem a Serra do Rio do Rastro, que é linda, assim como as praias, sou apaixonado por Guarda do Embaú e minha possivelmente futura cidade, Florianópolis. Espero ter ajudado, mas tenho certeza que encontrará muitas informações nestas seções que encaminhei acima. Abraços!
  9. companhia-para-viajar-grupos-de-viajantes-f446.html Dê uma olhada aqui, Nei. Abraços!
  10. Olá Vic! O 'mochilão' do qual você se refere é Mochila Cargueira? (acima de 30L, 'reforçada', alças anatômicas, placas rígidas ou semi-rígidas nas costas, entre outras características) Considero a Centauro uma boa loja no ramo de esportes, entretanto, não especializada nos esportes dos quais a maioria de nós estamos acostumados, esportes de aventura. Não creio que encontrará uma boa variedade de marcas e modelos na Centauro, talvez Curtlo e Nord (bem 'fraquinha' na minha opinião). Recomendo que acesse aqui no Fórum mesmo, a seção referente à 'equipamentos de camping e aventura', lá terão opiniões (feedbacks) referentes à equipos, e existe uma área só sobre mochilas. Nesta mesma seção encontrará um tópico denominado 'Onde comprar', com informações de lojas físicas e virtuais especializadas em artigos e equipos de aventura. Para tanto, recomendo procurar, dê uma olhada nessas lojas especializadas em camping e aventura, na internet mesmo tem algumas bem confiáveis, como, por exemplo, arcoeflecha, orientista, campobase, territórioonline, armazemaventura (que é inclusive um 'bazar' online). Caso precise de mais alguma coisa, estamos à disposição! Abraços.
  11. Olá Giovanni! Então amigo, creio que este tópico não seja específico para isso, mas mesmo assim vou responder. O 'Sanja', como eu costumo chamar fica localizado dentro de uma propriedade, o nome do proprietário é Lourenço. Cobra-se a entrada por pessoa, não me recordo o valor, e existe um valor fixo pra camping. Vejo o camping como bem estruturado, tem chuveiros divididos masculinos e feminino, iluminação, espaço com 'Churrasqueira', e dá pra deixar o carro junto, o que facilita muito. Recentemente, foi proibido som de carros, e vejo isso enquanto uma política corretíssima e que favorece a conservação ambiental. A cachoeira é linda, estou em meu notebook, tenho fotos no meu desktop, senão eu postava aqui. Pra quem escala, tem boas vias, "Paolítico, Voyage, Velho Vagabundo", etc. Existem bons espaços para banho também. No próximo FDS eu vou acampar, pode ser que seja no São Jorge, se for, nos encontramos por lá! Se precisar de ajuda sobre a localização, como chegar, é de Curitiba, não é? Abraços!
  12. Olá Letícia! Dúvidas pertinentes, porém quem deve responder é você mesma, pois tem que ver o que será mais 'versátil' pra ti. Minha opinião: Sabonete: Levo sempre em barra, pois ocupa menos espaço, é mais leve. Fogo: Sempre carrego um kit fogo, nele há 2 isqueiros e uma caixa de fósforos, se puder, leve os dois! Instrumento de cutelaria: Eu sou fã dos canivetes, pois são versáteis (óbvio que se forem de boas marcas). Entretanto, para os amantes de bushcraft, uma faca é muito mais útil pra muito mais coisas, também, é claro, se tiver boa qualidade. Cobertor ou Saco de Dormir? - Essa é simples, eu só e SOMENTE levo saco de dormir, pois eles isolam o calor e estão relacionados a quanto 'aguentam' em cada temperatura. Agora, se eu for de carro, ficar dias, só em camping, 'curtindo' sem 'esforço', levaria cobertor sem problemas, junto com um colchão de ar bem espaçoso, pra dormir como se estivesse na minha cama. rs Calçado: Isso sim depende de onde você vai, que tipo de camping, tudo para seu conforto. Utilizo sandálias, botas ou tênis, dependendo do terreno, do clima. Espero ter ajudado. Bom camping, e respeite sempre as regras do 'mínimo impacto'.
  13. Já faz algum tempo Lobo da Estepe! Não sei ao certo o motivo disso, mas soube de uma fusão entre nômade e milipol, que originou a vento.
  14. Olá Pedro, não questiono sua opinião, apenas coloco que deve ser um caso bem específico e muitas vezes, a sola descolar não está relacionado com a produção, mas sim com a loja onde você comprou, pois existe a possibilidade da loja ter mantido a bota em estoque por muito tempo, e isso afeta muito na qualidade posterior do produto. Mas enfim, é uma hipótese, pois também pode estar relacionado à produção mesmo! Sobre a assistência, não questiono, apenas discordo. Comigo foi totalmente diferente, precisei utilizar da assistência uma vez, 6 meses depois comprar uma bota. Paguei o frete de envio sim, moro em Ponta Grossa, perto de Curitiba (cidade onde a fábrica se localiza). Entretanto me mandaram uma bota novinha, e me reembolsaram, me enviaram por sedex! É meu relato.
  15. Olá Filipe! Cara, é possível, mas você tem que ter vontade, se esforçar e procurar as oportunidades. Por exemplo, trampar em um Cruzeiro, trampar em restaurantes para levantar uma grana e viajar, etc. Artesanatos e arte de rua (malabares, por exemplo) também podem te ajudar! Tem como correr atrás de caronas também, e pra isso é botinha na estrada e dedo para cima, se tiver uma plaquinha bem feita pedindo carona, ajuda também! Mas tudo isso demanda esforço e foco no seu objetivo, nada vem fácil quando se é importante, e se vier fácil, também se vai fácil!
  16. http://www.reservas.net/alojamiento_hoteles/lapaloma_comochegar.htm
  17. Massa você estar buscando informações nos posts já existentes, vai te ajudar muito! (assim como me ajudou em várias coisas) O segredo também é você tentar pensar o que você colocaria na mochila, e se possível, ir à algumas lojas físicas para ver as mochilas pessoalmente, colocar nas costas para ver se ela veste bem no seu físico, olhar o material da mochila, peso, etc. E sempre que eu puder, se estiver ao meu alcance, ajudo, não é esforço, e você agora começando no fórum, verá que torna-se até prazeroso! Então estamos aí, no que precisar (:
  18. Olá Marcelo, como vai? Legal começar a pensar e mais importante, agir com o pé na estrada! O tempo que você tem pra isso não importa, o importante é você fazer (: Enfim, vamos ao assunto... Mochilas. É o seguinte cara, é um pouquinho complicado definirmos uma mochila e sua respectiva capacidade apenas se baseando na quantidade de dias que irá utilizá-la. Você colocou que irá usar para o urbano e para trilhas. Mas quais tipos de trilhas, por exemplo? Trilhas tipo travessias? Trilhas tipo bate e volta? Urbano, vai ficar em hotel? Digo, são inúmeras coisas que podem ser feitas em viagens de 3 dias, claro que dependendo de para onde você vai passar estes 3 dias. Mas vou tentar apenas descrever o que seria mais ou menos a capacidade das mochilas, o "modelo" e seu uso. Basicamente, podemos dividir as mochilas em três categorias, definamos assim: Daypacks (1), Ataque (2), Mochilas Cargueiras (3). (1) Daypacks - Bem, essas mochilas são mochilas geralmente utilizadas para fins não técnicos, e geralmente no urbano, ou quando você precisa levar pouca coisa para o mato. Elas não tem geralmente um costado mais "reforçado", e geralmente não passam de 25/28 L de capacidade. Entretanto, existem marcas que fabricam excelentes Daypacks, por exemplo a Deuter e Curtlo. (2) Ataque - As mochilas de ataque possuem um fim mais técnico. Qual fim? Geralmente utilizada em escaladas rápidas, acensão ao cume de uma montanha, trilhas de bate e volta, trekkings sem a necessidade de carregar grandes "tralhas", etc. São mochilas geralmente com um costado semi-rígido, e às vezes rígido (dependendo da capacidade, e da marca fabricante), com suporte para compartimentos de hidratação (tipo a famosa camelback - marca muita usada por praticantes de motocross), sua capacidade varia desde 15 L +/- até em média 35 L. Para meu uso diário, e em trilhas, particularmente, utilizo uma mochila de ataque de 25 L, Curtlo. (3) Cargueiras - São mochilas bastante reforçadas, pois geralmente iniciam sua capacidade em +/- 35 L e já vi mochilas com capacidade de 100 L, eu particularmente, uso uma com capacidade de 77 Litros, Conquista. Seu uso é utilizado pela maioria dos mochileiros, pois são práticas, e não "judiam" tanto de você no quesito carregar peso, por exemplo. São mochilas geralmente bastante técnicas também. Tem um costado geralmente rígido (justamente pelo fator "peso"), e equipadas com uma série de feixes, alças, para carregar equipamentos mais técnicos. Coloco agora a minha experiência. Quando eu vou viajar para o urbano, ficar em hotel, ou na casa de um amigo, não vou acampar no meio do mato mais de uma noite, carrego geralmente uma mala normal, aquelas de rodinhas. Isso pela facilidade, não tenho problemas de carregá-la nesses fatores. Quando viajo para o urbano, mas de forma mais rústica, existe a possibilidade de ir para outros lugares, esticar a viagem, e dura dias, ou mesmo quando vou direto para uma travessia mais técnica, onde carrego alguns equipos, levo minha cargueira, justamente pelo conforto, e pela necessidade de mais espaço. Às vezes sobra espaço, mas isso não é um grande problema para mim. A mochila de ataque que utilizo, é mais para o urbano, ir dormir em uma casa de campo (onde eu levo algumas coisinhas), carregar juntamente com a mala quando viajo para o urbano, levar dentro da cargueira quando viajo por vários dias. Minha dica principal é você pensar qual seria a maior utilização, e quem sabe por aí, buscar um modelo "camaleão" que se adapte melhor (claro que nunca vai ser 100%) à sua utilização. (:
  19. Que isso Valquiria, sempre que precisar só gritar aqui no fórum, se for ao meu alcance, sempre estou à disposição! (:
  20. Olá novamente! Então, eu ia até comentar isso referente à caatinga! Você falou que realiza trabalhos neste bioma, e sei que uma das características (claro, que de forma leiga) é a presença de vegetação rasteira e bem espinhenta, como você mesmo falou. Aí vem o probleminha da cordura mesmo, com muito atrito ela vai "desfiando", claro que nada que comprometa a qualidade da bota, pois é como aquelas "bolinhas" que faz na lã, o que não sei se há na Aramida. Obviamente a Finisterre não teria esse problema, pois o couro é liso, única coisa que poderia acontecer, é riscar mesmo, e é a mesma coisa da Titã, não altera em nada a qualidade, apenas o visual mesmo. Creio que o couro e a Aramida segurariam mais uma eventual picada de cobra, então se puder... E sei também que a Titã (Cordura ou Aramida) é um pouco mais alta que a Finisterre! Sobre o solado, eu particularmente adoro o Vibram, e particularmente, prefiro em vez do Amazonas, mas claro, são opiniões, tem seus pontos positivos e negativos sempre! Acredito ser um ótimo preço para a Titã, quando comprei a minha, paguei R$430,00, se não estou enganado, mas me lembro que passou de 400 dilmas! A Finisterre sempre foi um pouco mais barata, em torno de R$370,00! Dê uma olhada em lojas especializadas virtuais mesmo, tem uma série de opções aqui no fórum mesmo em "Onde comprar".
  21. Olá Woodstock! Então cara, eu novamente comentando aqui com base na minha experiência, da minha ex-namo (do que ela fala) e de dois amigos (um com uma finisterre e uma titã e outro com apenas uma titã aramida). Eu uso uma Titã Cordura, que em maio, completa dois anos de uso. Como já falei, perdeu um pouco da impermeabilidade, e hoje é muito mais resistente à água, do que impermeável, mas ainda não me deixa na mão! Solado um pouco gasto pelo intenso uso, tanto urbano, quanto no mato, e na última trilha (Itupava) com chuva, não me abandonou e cheguei no fim com o pé apenas um pouco úmido, ou seja, a botinha é massa mesmo! Minha ex foi comigo nesta trilha com sua Finisterre, em maio também completa dois anos de uso, a bota ainda está impermeável, com o solado muito bom ainda, pois ela não utiliza muito e é bem leve, diminuindo o atrito, creio eu! Chegou com o pé sequinho no final, e não reclamou. Um dos meus amigos é dono de uma Finisterre e uma Titã Aramida, a Finisterre está bem gasta, com 1 ano e meio +/-, mas isso é porque ele utiliza frequentemente tanto no urbano, quanto em áreas de estudo espeleológico! Mas me mostrou um solado quase intacto (talvez até relacionado por ele ser bem leve), e ainda impermeável. Já a Titã Aramida é nova, portanto não posso dar Feedback. O outro amigo, está na segunda Titã Aramida, utiliza muito para andar de moto no urbano, e deste modo, a primeira teve problemas, decorrente do atrito e do óleo da moto, porém a segunda, apesar destas condições, está muito boa! São dois modelos excelentes ao meu ver, porém com diferenças em material do cabedal e de solado. As titãs são feitas em cordura ou aramida, deste modo, o tecido não é animal, e aí está minha opção, pois sou vegano. As finisterre são em couro, sendo animal, e talvez mais resistentes em alguns ambientes, porém talvez não tão macias (vestindo o pé). O solado das titã é o Vibram. Das Finisterre é o Amazonas. Os dois são um tanto quanto escorregadios, mas isso se relaciona ao terreno. Aqui no Paraná, principalmente na minha região, tem bastante arenito, e o vibram costuma escorregar, porém nunca tive problemas, claro, sempre com cuidado, e uma queda ou outra inevitável em terrenos montanhosos, mas sempre susse. Minha ex, com sua Finisterre, já escorregou algumas vezes também, porém no Arenito por exemplo, o atrito é melhor, então escorrega menos. E não quero colocar aqui "já escorreguei", porque não acredito que tenha acontecido tantas vezes e que torne isso relevante. Agora uma opinião de vegano, eu iria de Titã, por inúmeros fatores relacionados à natureza e aos animais, e inclusive por esse valor na dafiti, que é super promocional! Agora, se quiser gastar um pouco mais, e talvez, se confia mais no couro, acha que vai ser mais resistente, e talvez pelo solado, vai de Finisterre! Espero ter ajudado, não confundido ainda mais. hahaha Até mais!
  22. É, então... Realmente, a minha Titã é mais escorregadia que a Finisterre, e ainda não perdeu toda a impermeabilidade, digo, hoje ela é resistente à água, se pegar um rio, mesmo que raso, por muito tempo, ela entra água. Então pelas características dos climas Europeus, acho interessante a Finisterre mesmo! Vai na fé, e boa sorte e boas vibrações nesse caminho lindo! Abraço!
  23. Olá Nogy! Então cara, se você perceber nos relatos sobre a Salkantay, as pessoas costumam carregar suas cargueiras (às vezes até como prova de superação), mas enfim, não acredito na necessidade disso, visto que o equipo como barraca, cutelaria (panelas, talheres) junto com comida, são servidos inclusos no pacote. Entretanto, é necessário por exemplo um saco de dormir! Você precisa levar mudas de roupa (acredito não ser necessário mais uma calça além da que estiver vestindo, duas camisetas dry-fit, um fleece, cuecas e meias, toalha, segunda pele (vestindo)), lenço umedecido (será seu banho), se quiser levar um ou outro doce (tipo bala, chicletes, chocolate), água e touca e luvas! (perdoe-me se esqueci de algo) Deste modo, tem que pensar se essas coisas caberiam em uma mochila de 25 litros por exemplo (eu uso uma curto 25 ou 23l se não me engano, de ataque, e caberia tudo isso, com exceção do saco de dormir (que eu prenderia sem problemas e colocaria capa de chuva, ou em caso de chuva mesmo, um poncho). É isso!
×
×
  • Criar Novo...