Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Raquel Nakasone

Membros
  • Total de itens

    60
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Raquel Nakasone postou

  1. Oi, Renato! Vi que os meninos deram boas dicas, mas também quero dar o meu pitaco hahaha. Meus lugares favoritos no Vietnã foram Hoi An e Sapa. Sapa é incrível! Vocês podem ir de Hanoi, vale muito a pena fazer trekking pelas montanhas verdinhas e pelos terraços de plantações de arroz. É maravilhoso, e o trekking não é difícil. Eu fiz 2 dias e 1 noite, mas queria ter feito o mais longo. Foi um dos pontos altos da viagem, vai por mim. Eu tiraria um dia de Chiang Mai ou de Phi Phi. A ilha é lindíssima, mas não é como se não tivéssemos praia bonitas aqui no Nordeste, né? Hehehe, só minha opinião. Escreva se tiver dúvidas. Eu fiquei 10 meses no Sudeste Asiático (em breve escrevo um relato...). Beijos!
  2. Oi, Lua! A sua pergunta é meio difícil de responder porque os custos dependem muito do seu estilo de viagem. Mas fique tranquila, pois esses países são absurdamente baratos, você vai ver. Eu gastei de 20 a 30 dólares por dia no Sudeste Asiático, contando hospedagem em hostels, comida, passeios e cerveja hahaha, sem luxos. Não fui para as Filipinas, mas fui para a Tailândia e Indonésia. Espero ter ajudado. Devo postar um relato sobre o mochilão em breve, mas escreva se tiver dúvidas.
  3. Sarah, Koh Phangan é muito legal!!! Todo mundo subestima aquele lugar por causa da Full Moon Party. Mas a ilha é lindíssima, de verdade, e tem mil outras festas. Dá pra passar 3 dias divertidos lá sim. Depois de Koh Phangan eu peguei um barco para Koh Tao, a minha ilha favorita na Tailândia. Recomendo! Só não recomendo fazer essa viagem depois da Full Moon no speed boat... melhor pegar o barco normal. O negócio pulou mais que sei lá o que por duas horas, tiveram que distribuir saquinhos pra geral, que tinha formado uma orquestra de vômito hahahahahaha!
  4. Oi, Jaqueline! Brasileiros não precisam de visto para entrar na Tailândia, e podem ficar até 3 meses no país. Eu entrei sem nenhum problema 3 vezes no ano passado, sem apresentar passagem de volta, então acho que vai ser tranquilo pra você também. Quando fui para o Sudeste Asiático, eu comprei minha passagem pela Emirates Airlines. Sei que é uma das melhores e mais caras do mundo (realmente foi uma facada), mas na época era a mais em conta, porque deixei pra comprar de última hora. Comprei SP-Cingapura, e a volta para dali a 5 meses, Delhi-SP, e paguei cerca de 6 mil dilmas (!!!). Mas o esquema foi que essa passagem me dava direito a remarcar a data da volta durante o período de 1 ano, pagando uma multa de apenas 100 dólares (mais a diferença de tarifas, que no meu caso foi de 150 dólares). E foi o que fiz. No final, cancelei a volta, acabei não indo pra Índia, e minha viagem pelo Sudeste Asiático durou 10 meses em vez de 5. Voltei por Cingapura também. O problema de comprar uma passagem com múltiplos destinos é ficar presa ao roteiro previamente estabelecido. Numa viagem em que você não sabe quando volta, o ideal é comprar esse tipo de passagem aberta que eu comprei, ou ir só com a passagem de ida. Agora, se você já tiver estipulado um trajeto e um período para essa viagem, é melhor comprar a volta sim, pois vai sair mais barato. Já as passagens aéreas dentro da Ásia não precisa, pois são baratinhas (a mais cara que paguei foi 150 dólares). Espero ter ajudado. Escreva se tiver dúvidas!
  5. Olá, Aline! Seu roteiro está muito bom! Você vai conseguir ver bastante coisa em pouco tempo. Vai ser um pouco cansativo, mas tenho certeza de que vai curtir muito. O meu único porém é sobre os elefantes e tigres... sei que você já deve ter ouvido falar, e provavelmente vou bancar a mala ressaltando isso (me desculpe!), mas todos os elefantes que você pode montar são maltratados. Quanto aos tigres, não consegui descobrir se eles são mesmo dopados, mas pelo sim ou pelo não, eu não quis ser conivente com esse tipo de turismo (por essa mesma razão eu também não quis ir ver as mulheres girafas). Você vai perceber que a principal atividade da Tailândia é o turismo, só que é um turismo muito predatório. Enfim, desculpe por vir aqui me intrometer no seu roteiro hehe. Eu só quis te deixar um toque e dar algumas dicas. Sapa no Vietnã é linda demais! Existe a opção de fazer 1 dia de trekking pelas montanhas, mas se você conseguir mais tempo, vale a pena. É deslumbrante. E se a grana tiver curta para ir à Halong Bay (os tours são carinhos), existe uma ilha chamada Cat Ba que tem exatamente o mesmo visual com as pedras, com a diferença que é barato pra ir, e tem praia (em Halong Bay você dorme num barco). Me escreva se tiver dúvidas, eu viajei bastante pelo Sudesde Asiático. Beijos!
  6. Eu não gostei de Mandalay. Pra ser sincera, achei a cidade bem sem graça, sem charme, suja de poeira... e amei Yangon. Eu até tinha reservado somente uns 2 dias para ficar lá, e me arrependi porque queria ter ficado mais tempo. É uma cidade fascinante, interessante, cheia de história e coisas para ver, desde templos incríveis a casinhas da época colonial. Eu definitivamente recomendo Bagan e Yangon, imperdíveis!
  7. Oi, nanam, Eu fiz trabalho voluntário numa ONG no Camboja. A experiência foi incrível!!! Foi sem dúvida uma das coisas mais legais que fiz durante meu mochilão de 10 meses no Sudeste Asiático. Mas, antes de contar como foi, quero só ressaltar que existem zilhões de ONGs na região e que nem todas são honestas. Tem muita ONG que é nada mais, nada menos que golpe para turista bem-intencionado. Que te faz pagar centenas de dólares para "contribuir" com a causa. Tem até documentário sobre isso. A ONG em que fui voluntária se chama Organization For Basic Training, e fica num vilarejo rural perto de uma cidade chamada Kampong Cham. Eles oferecem aulas de inglês para as crianças da comunidade, além de uniforme, material escolar e aulas de música tradicional. Tudo de graça, claro. Encontrei essa ONG através do site workaway.info, mas eles aceitam voluntários que entrem em contato por e-mail (e assim você não precisa pagar a taxa do site). Eles cobram 6 USD por dia, sendo que 5 USD vão para o homestay (com duas refeições inclusas) e 1 USD vai para a ONG. Não acho certo ser cobrada para ser voluntária, mas, considerando que o Camboja é um país extremamente pobre e que as ONGs raramente têm outros meios de arrecadação financeira, é um valor justo. Principalmente porque, sendo voluntário lá, você fica em uma casa de família. E é isso o que torna a experiência tão fantástica. Você vai viver, comer, assistir TV, aprender com eles. É lindo demais (e a comida é deliciosa!). Fiquei na ONG menos que três semanas, o que foi muito pouco. O ideal seria ficar pelo menos um mês. Mas você pode ficar quanto tempo quiser, e fazer o que quiser para ajudar (cuidar da fazenda orgânica, do planejamento e comunicação, da estratégia para captação de recursos etc). Eu dei aula de inglês, mas o diretor é super aberto a novas ideias e mega comprometido com a educação das crianças. Para saber mais, a página do Facebook é: Organization For Basic Training. Pode falar comigo também, por aqui ou por e-mail: [email protected] Beijos!
  8. Puxa, que difícil escolher! Hoi An é lindíssima, é minha cidade favorita do Vietnã junto com Sapa. Mas, tendo só 5 dias, eu escolheria Hanoi, que é uma cidade mais "autêntica", como já disseram. Você vai poder ver a "cara" do Vietnã: a bagunça, o caos, os cheiros, as comidas de rua, a cultura e a história. E o ponto-chave da escolha, na minha opinião, é que você vai poder usar esses 5 dias conforme as suas preferências para visitar Halong Bay e Sapa, locais imperdíveis e inesquecíveis no Vietnã. Em Hoi An, acho mais difícil se locomover porque as cidades mais próximas não são tão interessantes assim...
  9. Raquel Nakasone

    Laos - Ajuda

    Oi, Danilo! Eu fui pra Luang Prabang de Sapa, no Vietnã, tudinho por terra (se não tiver incluído Sapa no seu roteiro, eu super recomendo, é lindíssima!). A viagem é beeem longa e dura quase um dia inteiro: saí de Sapa de noite e cheguei em Luang Prabang na noite do dia seguinte. Mas achei que compensou porque foi barato (não me lembro quanto, não anotei em nenhum lugar mas chuto uns 20 USD). Luang Prabang é realmente uma delícia! Muito bonita e super sossegada. A cachoeira Kuang Si é inacreditável!!! De lá, desci para Vang Vieng e depois para Vientiane, tudo de busão também. Vang Vieng é bem legal e muito linda também, talvez valha a pena ficar mais de 1 dia. A Lagoa azul é imperdível! Já Vientiane eu pularia, se vc estiver apertado de tempo. Um beijo!
  10. Oi, Silvia! Poxa, como vc percebeu que sou um perigo? Hahaha olha, to vivinha da silva até agora (e agora no Sudeste Asiático!), então minhas trapalhadas não deram tão errado assim, no fim das contas. Eu escolhi o sentido da viagem só porque a passagem para Lima estava barata, e eu tinha um couch garantido lá, onde poderia ficar hospedada de graça. Talvez saia em conta começar pela Bolívia, porque depois vc pode fazer os deslocamentos de ônibus, e vai ser barato. Como vc ainda tem bastante tempo, vá pesquisando as passagens, testando vários destinos e datas. Isso vai fazer toda a diferença no seu orçamento, porque são as passagens aéreas que mais pesam. Em Cusco, fiquei um dia a mais do que tinha planejado inicialmente porque conheci um brasileiro no hostel que faria o mesmo itinerário que eu, então pudemos ir juntos (depois de Cusco, seguimos para Copacabana, Ilha do Sol e La Paz). Se eu tivesse tempo, teria estendido a estadia mais ainda. Cusco é uma cidade muito legal, tem muita coisa pra ver lá! Águas Calientes é o contrário, não tem nada pra ver além de MP e das águas termais (que eu nem cheguei a visitar). Se o seu roteiro estiver apertado como o meu estava, te aconselho a não perder tempo em AC. Beijos!
  11. Oi, Isabela. Que bom que curtiu! Eu dei sorte com as passagens. Acho que comprei só com um mês de antecedência, mas consegui bons preços. Vai pesquisando a partir de agora e, assim que o dólar baixar um pouquinho, compre logo. Beijos!
  12. Oi, Lucas! Obrigada pelo elogio. De La Paz, vc pode pegar um ônibus para Uyuni, como eu fiz: peguei às 19h e cheguei de manhã em Uyuni, fechando o tour para o Salar com saída nessa mesma manhã. Com certeza, existem agências em La Paz, se vc quiser já fechar o pacote por lá (mas eu não recomendo, em Uyuni deve sair mais barato). Sobre Santa Cruz eu não sei, pois infelizmente não passei por lá. Beijos!
  13. Obrigada! Fui, voltei e foi sucesso! Devo postar um relato em breve. Só pra atualizar: aqui no Brasil, o peso chileno estava uns 200. Lá, a melhor cotação que encontrei foi 230, e a menor, 210. Beijos!
  14. Angélica, Sim, com certeza vc vai encontrar alguma agência pra fazer o tour saindo no mesmo dia. Eu cheguei em Uyuni umas 9h, e fechei o tour que saía às 10h30. Vc tem tempo de sobra, rs. Lá em Uyuni tem uma agência do lado da outra. Acredito que nessa época o salar vai estar alagado sim, é lindo demais! Mas se estiver muito alagado, o tour não passa por alguns lugares. Anderson, Não sei, mas chutaria que deve ter sim. Uyuni é uma cidade que sobrevive de turismo... mas é bom dar uma pesquisada só pra ter certeza.
  15. risadardg, tudo bem? Olha, na minha opinião, vale a pena aproveitar o tour do Salar pra ficar no Chile e conhecer o Atacama sim. Vc já vai estar ali do lado. As paisagens são um pouco parecidas, mas não tem como enjoar. Os tours são meio carinhos mesmo, só que vc não vai se arrepender, é muito lindo!!! Qualquer dúvida, estou por aqui. Beijo!
  16. Imagina, Rafael, não precisa pedir desculpa não! O fórum e o relato estão aqui pra isso. Esse foi meu primeiro mochilão sozinha e eu peguei absolutamente todas as informações no mochileiros.com. A mochila de 40L com certeza será suficiente, a de ataque é essencial. Vc vai precisar dela se for pernoitar em Águas Calientes (deixe o mochilão no hostel em Cusco) e para fazer o tour do Colca (deixe o mochilão no hostel em Arequipa). Mas pode ser pequena mesmo, fácil de carregar. A Peru Rail é uma safada e os preços do trem são absurdos. Há uma uma empresa que também faz o trajeto, que me recomendaram e que cito no relato, mas os preços são os mesmos. Então, SIM, faz muita diferença ir de Ollanta e não de Cusco! É por isso que muitas pessoas fazem como eu, e aproveitam o tour do Valle Sagrado pra já ficar em Ollanta e pegar o trem. A dica é comprar passagem pra sair de noite, assim vc aproveita pra conhecer Ollanta (não tem muita coisa pra fazer em AC além dos termas). Vc pode fazer algumas simulações no site da Peru Rail pra ver os valores e os horários disponíveis: http://www.perurail.com/ (Águas Calientes é Machu Picchu e Ollantaytambo é Sacred Valley.) O primeiro horário para subir WP é das 7h às 8h, e o segundo das 9h às 10h. Não tem tempo de permanência não, relaxa. Dá pra curtir sossegado quando chegar lá em cima. (Lembrando que eu subi no primeiro horário e fui a última a sair porque me perdi na trilha, hahahahahahahaha!) Acho que os horários para a montanha MP são os mesmos da WP, mas essa é bem menos concorrida e acho que não chega a esgotar. Vc compra assim: ingresso para entrar no parque + Wayna Picchu OU montanha MP. Se tiver carteirinha internacional de estudante, o valor fica bem melhor. Espero ter ajudado. Qualquer dúvida, pode perguntar! Beijo!
  17. Oi, gente! Sem chover no molhado, as minhas melhores dicas são: milonga, empanada e sorvete. As informações e os valores são de janeiro de 2012. La Catedral Milonga Endereço: Sarmiento 4006 (vá de táxi) É a milonga mais underground de Buenos Aires. É tipo um baile informal de tango em uma catedral abandonada. É o tango de verdade. Tem gente de todas as idades, gringos e locais. A entrada custa só 20 pesos. Tem umas mesinhas pra jantar (se vc chegar cedo) e uma "pista" no meio. As pessoas comuns dançam lá (veteranos e novatos), e no intervalo entre 2 ou 3 músicas rola umas perfomances com profissionais. Achei muito emocionante ver as pessoas dançando! É demais!!! Se vc não quiser dançar pode ficar só olhando de boa. Fotos: http://www.torito.nl/tango/fotos/buenosaires/milongas/la_catedral/index.html Na primeira vez que fui pra BsAs, em 2010, fui num show de tango desses que vendem pra turista (tem um monte!). É legal também, e não é tão caro assim – não me lembro, mas devo ter pagado uns 100 pesos na época, com jantar incluído e show. É bem hollywood na verdade, o lugar é luxuoso e enorme. E tem show não só de tango mas de outras danças típicas. Mas a milonga é outra pegada... muito mais verdadeira, sabe?! É lindo. A melhor (e mais barata) empanada Não coma empanada em qualquer lugar pq vc vai achar muito qualquer coisa. No El Rey de la Pizza, vc pode pedir uma promoção 2 empanadas + um refri por 15 pesos. E a empanada é recheadona, eu nem aguentei comer as duas! Pra desfrutar da promoção tem que pedir no balcão e comer na parte da frente (não pode sentar nas mesas do fundo que são pro restaurante). As empanadas são assadas na hora! Fica na Av. Corrientes, quase na esquina com a 9 de Julho, na frente de um McDonald's. O melhor sorvete de Buenos Aires Fica na calle Tucumán, não encontrei o número. É melhor que o famoso Freddo, juro! Hmmm! Se chama Persicco.
  18. Thais e Caio, Parabéns pelo relato! Está muito bem escrito e cheio de informações úteis. Muito obrigada! Estou com uma dúvida sobre dinheiro. Então vocês nem chegaram a levar dólares? Conseguiram trocar o real por peso sem problemas? Estou levando uns 50.000 pesos pro começo, e estava pensando em levar todo o resto em dólares. Mas se eu comprar dólares aqui (e está caro agora), e depois trocar os dólares por pesos, vou perder dinheiro em duas conversões...
  19. Eu fui em fevereiro desse ano e paguei 750 bolivianos pelo tour de 3 dias + 2 noites no Salar, incluindo o transfer para San Pedro, com a Uyuni Tours. Cheguei de manhã em Uyuni e fechei esse valor no mesmo dia, e pechinchei muuuuito, mas muuuito, pra conseguir esse preço (a empresa recomendada aqui no mochileiros é a Cordillera, que estava cobrando mais de 900 bolivianos). O tour do Salar inclui hospedagem e alimentação, mas é bom levar mais uma graninha pra não ficar no aperto. A entrada do parque Eduardo Alvaroa (onde tem a Laguna Colorada) é 150 bolivianos. E alguns refúgios cobram 10 bolivianos pela ducha quente, e 5 pra carregar seus eletrônicos. Ah, e sempre tem as bugigangas que a gente quer comprar no meio do caminho... No final do tour, o jeep leva as pessoas de volta para Uyuni. As outras que vão para SPA ficam na fronteira, onde uma van te espera. Eu tinha comprado o tour com a Uyuni Tours, mas a van era da Cordillera (a mulher da Uyuni me deu um recibo do transfer, e eu só tive que apresentar pro motorista da Cordillera). Na saída da Bolívia, vc precisa carimbar o passaporte. Estavam cobrando uma taxa de 15 bolivianos que desconfio fortemente que seja "não oficial", digamos assim... Geral pagou porque, afinal, o que são 15 bolivianos, não é mesmo? Ao que parece, só eu não tinha, hahahaha (mas ficou tudo bem, eu falei que não tinha e carimbaram minha saída mesmo assim).
  20. Oi, wendersonrs! Acho que o seu roteiro está bem folgado, e você poderia até tentar incluir outras cidades no mochilão. 8 dias em La Paz dá e sobra, acho que vai ser bem legal. Mas 6 dias para Copacabana e Ilha do sol eu acho muito tempo. A cidade é pequenininha e não tem muita coisa, a ilha também. Um dia em cada me parece suficiente, dois no máximo na ilha (que é linda demais!). O tour clássico do Salar de Uyuni é o de 3 dias e 2 noites, mas como você tem tempo, talvez valha a pena esticar um pouco, pois existem opções de 4 dias ou mais até. No final, eles voltam pra Uyuni sim. Quanto ao resto da Bolívia, não consigo te dar mais dicas, porque não fui, infelizmente. Mas dá uma olhada nos relatos da galera que tem muita coisa! Boa viagem!
  21. Oi, Matheus! Tudo bem? Dá uma lida no meu relato (link na assinatura). Acho que vai te ajudar com muitas das suas dúvidas. Quanto à época da viagem, eu acho que vale a pena ir sim. Eu fui em fevereiro desse ano e ainda peguei um pouco de chuva, mas não chegou a atrapalhar tanto. Em março, acredito que já vai ter diminuído bastante. É claro que essas coisas dependem muito de sorte... quando fui, fiquei com bastante receio, mas deu tudo certo. E a boa é que não é alta temporada (que é julho), então não vai estar tudo tão cheio e você nem precisa reservar nada com antecedência (dá pra comprar as passagens de ônibus e os passeios no dia anterior ou na hora mesmo). Eu não tinha feito nem reserva em hostel nenhum, e só tive problema com isso em San Pedro de Atacama. Os preços serão mais baratos por ser baixa temporada. E com certeza 4 mil reais serão mais que suficientes, se vocês não vão ficar no luxo! Espero ter ajudado. Beijos!
  22. É, eu também fui de La Paz a Uyuni de ônibus, e imagino que a empresa deva fazer o inverso. Paguei 100 bolivianos com a TransOmar, mas não recomendo porque não foi nem um pouco confortável. A viagem durou mais de 12 horas e foi péssima, hahaha!
  23. Oi, gente! Sim, é uma ótima oportunidade aproveitar pra conhecer os dois na mesma viagem. Quando você compra o tour do Salar de Uyuni, tem a opção de incluir um transfer que te deixa em San Pedro de Atacama. E o contrário também (de SPA para Uyuni). Janeiro e fevereiro é temporada de chuvas sim, mas se você não tiver opção de datas, talvez valha a pena arriscar. Eu fui em fevereiro desse ano, e posso dizer que dei sorte. Apesar de ter pegado chuva, não atrapalhou muito e deu pra fazer todos os passeios (a chuva até deixou Machu Picchu mais emocionante, digamos assim...). Mas uns dias dois dias antes, a chuva tinha paralisado o trem que leva até Águas Calientes, e teve muita gente que teve que encontrar outra alternativa (tipo rachar um carro pra levar). A alta temporada é em julho, quando não chove tanto. Em fevereiro, eu fui pro Atacama sem ter feito nenhuma reserva e foi muito tranquilo. Em San Pedro existem várias empresas de turismo, uma do lado da outra, todas oferecendo os mesmos tours. O que varia é a condição do veículo. Espero ter ajudado. Beijos!
×
×
  • Criar Novo...