Ir para conteúdo

Mageta

Colaboradores
  • Total de itens

    55
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre Mageta

  • Data de Nascimento 15-04-1976

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Salve Otavio !!! Parabens, mas um vido show !!!!
  2. Parabens Marcos!!! Realmente um excelente relato e é muito bom saber que não sou uma ilha, pois sinto as mesmas sensações que Vc, Boukreev e muitos outros enquanto estou fazendo minhas trilhas e contemplando a natureza é o momento que me sinto mais vivo e proximo de Deus. Posta mais fotos. T+ um grande abraço!!!!
  3. Boa noite, Frank!! Concordo com o Mauro se vc não é montanhhista não vá sozinho para as Montanhas, mas como nosso amigo Luiz comentou a Galera do Montanhoso e bem prestativo para fazer eventos de iniciantes com roteiors de um dia , o famoso bate e volta em Montanhas de pouca dificuldade. a Galera é liderado por um cara muito bacana Cristiano Amaro, ele e varios outros Montanhosos tambem participam do forum e só entrar em contato ou pelo facebook Montanhoso. T+ e boa estadia em nosso estado!
  4. Salve, Frank!!! Ficou bom seu roteiro, só que eu acho que você ta fazendo na época errada, aqui no sul no mês de junho é inverno e a temperatura cai consideravelmente, sendo assim esqueça de qualquer atividade que envolva rio. A ilha do Mel é muito linda mas você também não vai conseguir curtir a praia por causa do friul, mas ainda tem os pontos turísticos como o Forte e o Farol. Por ser inverno, eu trocaria a Ilha do Mel por uma de nossas Montanhas que são belíssimas, mas é só uma sugestão. Boa trip!!!!
  5. Salve Getulio !!!! Eu não sei dizer com exatidão que cobra é ãã2::'> , mas sei que não é cascavel ja que a mesma não tinha guizo!!! Se alguem conseguir indentificar pela foto, nos informe!!!!! Mas o principal desta historinha que eu contei é pra nos insinar uma lição, pois o lugar que ela estava é bem movimentado de pessoas e foi por Deus que ela não atacou alguem neste dia.
  6. Há um mês atras, num belissimo final de semana estava no PP e tinha muita gente fazendo a trilha que leva a diversas montanhas da região e em uma das primeiras paradas da trilha em um local muito conhecido por todos que frequenta, por ser a primeira grande janela, no Morro do Getulio, havia muita gente tirando fotos, quando meu amigo Anderson Liu subiu na rocha pra tambem tirar fotos notou bem pertinho de todos que ali ja estavam, uma jararaca.... Ou seja, so não atacou os outros mochileiros por pura sorte dos mesmos, que estavam ali todos desatentos. E para piorar, depois ficaram cada ves chegando mais perto da bixa pra tirar foto.
  7. Boa tarde, Otavio ! Parabens pela trip e belissimo relato pra Vc, Getulio e toda turma do Montanhistas de Cristo!
  8. Fala Cacius!!! É nada, eu que levei um pouquinho de azar , a galera do montanhozo de Curitiba foi na semana seguinte e tava um sol espetacular!!! Mais fazer o que as trips as vezes tem que abortar,mas até que tive algumas janelas o cume fica pra proxima!!!
  9. Grande Getulio!!! Vlws pelas dicas do Tatu, aos poucos eu pego a manha, tivemos que sagrar ele algumas vezes até chegar em Maringá, mas era o copinho de vidro que fica abaixo do filtro q tava sujo aos poucos vou ajeitando! E quando quizer conhecer o Pico Agudo ou minha região pode contar comigo.
  10. Vlws Danilo !!! Pode deixar assim que marcarmos outra Trip te aviso !!! T+
  11. Salve Galera !!! Então Danilo, foram os locais que almentaram as clareiras o Sr. Ayrtom juntamente com a empresa dona da região tão mexendo em tudo, inclusive a estrada para que almente o numero de vizitanteas. Realmente é uma faca de dois gumes, nos estevamos em uma galera grande com mais espaço para barracas há mais conforto , mais por outro lado agride mais a Montanha!!! É mesmo Anderson esqueci de fala do curiango que confudiu a cabeça do WillY com um inseto e tentou comelá e deo o maior susto no Fabio! Muito pelo contrario Otavio foi tentando comprar um Niva novinho que tem aqui na minha city, que acabei achando a Bandeirantes e como ela é a disel prefiri a bixona que virou meu Tatu de chuteira !!! Vlws a todos e até a proxima Trip !!!!
  12. Fala Bruno sjc !!!! Sabia que as piadas do fogareiro iam ser inevitaveis, eu tambem acho aquele fogareiro um exagero, ãã2::'> , mais vai falar isto pro Willy, e como a pernada ia ser só de 2km de rampa ingreme, eu não quis nem discutir! Mas em um camp estruturado que da pra ir de carro é uma mão na roda, da pra cozinhar a trupe todo, é muito economico e pratico. Um abraço e T+++
  13. Graças ao Fórum descobri e conheci outros mochileiros que desejavam iniciar no mundo dos esportes de aventura como o Trekking e o Montanhismo e assim conversando com a galera surgiu a idéia de montarmos um grupo para sempre termos companhia nas viagens e aventuras. Grupo formado só faltava a 1º Trip para nos conhecer melhor e fundar definitivamente o grupo, foi assim que surgiu a idéia de aproveitarmos o final de semana do feriado da padroeira de nossa cidade para ir no Pico Agudo, em primeiro momento fiquei um pouco preocupado em levar um grupo com pouca experiências para uma das montanhas mais hard do Paraná, mas logo vi que todos tinham muita força de vontade e que dariam conta do recado. Sábado-13/08/11 Saímos às 06:00hs de Maringá rumo ao Bairro Lambari em Sapopema em oito integrantes do TMA em dois veículos, o Corsa do Anderson Liu e minha nova aquisição meu Tatu de chuteira, sem nenhuma pressa só curtindo o nascer do sol na estrada. Paramos na cidade de Ibiporã para pegar o ultimo membro da Trip, Marcelo SBC que veio de São Paulo para engrossar o caldo. Depois de algumas horas de rodovia, chegamos finalmente na bifurcação da Estrada Lambari,aonde iríamos diminuir o ritmo devido não haver asfalto, paramos na mercearia do filho do Sr. Ayrtom, no Bairro Lambari, para tomarmos nosso café da manhã e logo após seguimos para o sitio do mesmo aonde deixamos o Corsa e colocamos meu Tatu pra trabalhar baldeando a Galera até o sitio do Sr. Luvercindo adiantando 2km de pernada. Às 11:30 finalmente começamos a caminhar, depois de decidirmos quais barracas levaríamos para montanha já que no seu cume só caberia no maximo três barracas e alguns da equipe teriam que bivacar. Pegamos a trilha que se inicia dentro de um curral, próximo a um coxo entrando em uma pequena mata e seguimos até o pequeno riacho aonde pegaríamos água, chegando lá descobrimos que a água não estava em boas condições e com bem pouco volume, por sorte eu tinha levado uma cartela de clorin que deu conta de purificar os 4Lts de água de cada um necessário para subida e descida da montanha. Enquanto a água ficava em condições, demos um pausa para o almoço.Retomamos a trilha e logo adentramos no primeiro colonhão, que devido a estiagem estava bem seco e não tava tão alto como da ultima vês, mas mesmo assim os arranhões era inevitável e com o sol da tarde o calor estava de matar, seguimos em passos lentos até chegar no frescor da segunda mata aonde podemos descansar. Mas moleza de trekking dura pouco, e logo estávamos no segundo colonhão e agora em uma rampa bem mais íngreme aumentando ainda mais o calor. Passando o primeiro lance de escalaminhada ao chegar na pedra da desistência, avistamos um outro grupo saindo da segunda mata e entrando no colonhão, apesar do nosso esporte não haver competição, sabíamos que só havia uma pequena clareira para armar as barracas e por isto aceleramos um pouco o passo para chegar ao cume. Chegamos no cume às 15:30 em uma bela tarde ensolarada, felizes da vida por estar ali pela primeira vês e com novos amigos fundando assim a equipe Trekking Maringá Adventure. E que surpresa a minha ao passear pelo cume descobri que abriram mais uma clareira e que aumentaram um pouco a que já tinha. Montamos nossas três barracas na antiga clareira que é maior, logo chegou o outro grupo formado por quatro universitários de Londrina, galera muito gente boa que somou ao nosso circulo de amizade, ai foi só relaxar e apreciar aquela belíssima fim de tarde encima da montanha com direito a dois espetáculos, o por do sol e o nascer da lua cheia. Com a noite chegou a fome, a equipe divide dois fogareiros para cada um preparar suas refeições individuais e aproveita a oportunidade para por a papo em dia, mas com o cansaço do dia de caminhada e a expectativa de acordar sedo para ver o sol nascer, logo todos se recolhem aos seus sacos de dormir, alguns em barracas e outros bivacando próximo a elas. Domingo-14/08/11 Tivemos uma noite estrelada com uma temperatura bem agradável e acordamos bem sedo para apreciar o nascer do sol que estava bem preguiçoso neste dia demorando a surgir. Aproveitamos este tempo para tomar nosso desjejum e bater mais fotos da lua cheia que ao contrario do sol não queria sair do horizonte. Depois de muitos cliks, desmontamos acampamento e começamos a descer acompanhados da galera de Londrina. A descida foi tranqüila e bem mais rápido a pesar dos vários tombos devido aos escorregões na palha seca do colonhão. Logo estávamos no sitio do Sr. Luversindo, decidindo a melhor forma de usar o Tatu para facilitar nossa chegada ao sitio do Sr. Ayrton, como a galera agora tinha mais quatro integrantes e o Tatu com pouco combustível, decidimos que iria só os mais cansados e as mochilas e o resto seguira a pé até os outros veículos. A caminhada foi tranqüila sem as cargueiras na costa e rapidamente chegamos nos veículos. A galera de Londrina parou pra almoçar e nos decidimos seguir viagem, estávamos bem devagar devido ao Tatu que estava falhando por ter entrado ar nas mangueiras de combustível, isto nos fes lembrar da frase da ultima vinda ao Pico, “uns probreminhas sempre dá, mas tudo da serto no final” e como dá, já no Bairro Lambari paramos de novo na mercearia do filho do Sr. Ayrtom para bebemorar a Trip com uma boa coca-cola gelada, era por volta dàs 13:00hs da tarde e todos já estavam com fome, a mercearia estava fechada para o almoço, mas mesmo assim o Senhor muito simpático, que infelizmente esqueci o nome, nos atende e nos ofereceu um pedaço de churrasco, ezitamos no começo mas a fome falou mais alto, deixamos a vergonha de lado e aceitamos, ele entra em sua residência e volta com dois espetos, sendo um de costela e outro de pernil de porco, fechando a Trip com chave de ouro. É lógico o Tatu de chuteira foi parando pelo caminho atrasando nosso retorno, já em Londrina nos despedimos dos nossos novos amigos, Marcelo SBC e a galera de Londrina que nos acompanhou mesmo com toda a lentidão e deu uma carona pro Marcelo até a rodoviária. E assim seguimos viagem até Maringá aonde finalizou nossa 1º Trip do Trekking Maringá Adventure. Team: Mageta, Willy, Anderson Liu, Fabio Lima, Igor, Anacreone, Ana e Will; Participação especial: Marcelo SBC e Galera de Londrina.
  14. Parabéns Ant !!! Ficou excelente seu relato e o lugar realmente é muito bonito, as fotos das cachoeiras ficaram lindas. Aquela foto diversidade é um inseto ? ãã2::'>
  15. Oie Psoares! Eu acho que sua pergunta esta no lugar errado existe um topico espcifico para espiriteira. Mas de qualquer forma, eu acho este modelo muito pesado para uma espiriteira, existe no mercado modelos muito mais leve, como por exemplo a da Azteq ou uma feito de latinha de cerveja, pois a grande vantaje das espiriteira seria a leveza e no causo desta é até mais pesada que um fogareiro a gás! T+
×
×
  • Criar Novo...