Ir para conteúdo

DrustanoSkaldi

Colaboradores
  • Total de itens

    34
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre DrustanoSkaldi

  • Data de Nascimento 19-09-1977

Bio

  • Ocupação
    Músico e Auxiliar Administrativo de Saúde.
  1. Galera, observei que algumas pessoas tentaram descolar algum projeto para montar a própria espiriteira, achei um em vinte passos e estou deixando aqui o link: http://cordadainfinita.wordpress.com/2008/09/08/como-fazer-sua-propria-espiriteira-em-20-passos/ Outra questão é que algumas pessoas também questionaram sobre o valor do equipamento, lí em alguns relatos que alguns não encontravam o equipamento em lojas e outros, ao tentar buscar pela net não enontravam por preço módico (já que em algumas postagens ví gente que achou por R$ 5,00), andei esquadrinhando a rede e achei uma loja virtual com um preço bem em conta: http://www.catuabaesportes.com.br/categorias.php?id_categoria=32&id_subcategoria=129 Mas agora tenho a minha dúvida pessoal, tenho reparado que o álcool comum devido á diluição, está queimando muito mal, o de combustível pelo que lí, compromete o paladar dos alimentos, então haveria alguma outra alternativa para espiriteira fora os fogareiros? Abraços.
  2. Caro Ewalker. Olá. Bicho, gostei mesmo da sua idéia e até lhe digo, "vai fundo comparsa". Tem loja de material militar na sua cidade? Se tem vá até lá, de uma fuçada entre essas lojas pois creio que seja quase certo de você encontrar alguma coisa; o motivo é bem simples, tais pochetes fora inicialmente criadas para uso militar (eles de novo). Podemos ver alguns modelos iniciais, entre os soldados estado unidenses na época das hostilidades no Vietnan, o primeiro modelo (supostamente), teria sido um que vinha acoplado ao suspensório justamente na altura da lordose (há um modelo muito parecido entre as suas imagens), era pequena, pois tinha como finalidade carregar munição sobressalente para combates rápidos. Com o tempo, a capacidade das mesmas foi aumentando e ficando cada vez mais versáteis, hoje vemos modelos que dependendo do ponto de colocação das alças, se convertem até em bolsas á tira colo. Eu mesmo, já a algum tempo, venho querendo uma dessas mas para usar como mochila dia a dia. Entendo sua preocupação e digo que realmente você deve procurar o recurso que mais lhe aprouver e mais adequado ás suas nessecidades. Boa sorte e boas viagens.
  3. Taí, Jonas. Estou morrendo de inveja, virei vegetariano justamente por terestômago "fraco", principalmente com carnes. Mas vamos nos reeducando aos poucos e tentando me reconciliar com a alegria de comer. Abraços.
  4. Tiago, eu não conseguí visualizar a mochila da sua escolha inicial, mas além das perguntas que o Márcio fez, você tem mais algumas coisas á observar. Você consegue se virar bem com o essencial ou leva metade da sua residência na bagagem? (eu mesmo sou um desses, que péssimo!) Cuide da organização da sua mochila, acredite, saber aproveitar bem o espaço tranforma sua companheira num verdadeiro vortex, caberá muita coisa mesmo. Sua compleição física também vem ao caso, não adianta você ter uma mochila do tamanho de um bonde e a mesma não aderir bem ao seu corpo ou ficar parecendo um rochedo nas suas costas, isso vai fazer a carga parecer ainda mais pesada e incômoda do que seria. Vá com calma, não se impressione com marcas ou beleza, seja criterioso, eu mesmo depois de observar as postagens daquí aprendí muito e me dei bem, paguei o que me era possível e obtíve qualidade. Pesquise e vai conseguir se divertir muito em suas viagens sem ter que esquentar com uma alça partida ou um fundo desfeito, se você "tiver de lembrar toda hora de detalhes da sua mochila, vai perder muito das belezas do caminho". Abraços á todos.
  5. Olá Lico! Pena que seus amigos chegaram em cima da hora, garanto que você iria se divertir muito. Mas o que rola no conteúdo programático do curso? Meu velho até me ensinou algumas coisas mas faz tanto tempo que eu teria de ver tudo de novo. Billy, ainda bem que depois das chatices com as vacinas, vinham os desafios no Inferno Verde, esse tipo de coisa nos faz lembrar que o homem sem seu ambiente é nada. Temos sorte de ter grande parte da Amazônia em nosso território. Abraços á todos. SELVA!
  6. De fato, para quem aguenta, os macarrões semi prontos da vida quebram um belo galho, mas por exemplo, tenho um amigo e uma tia que teem alergia á corantes, basta uma garfada em uma macarrão desses para que ambos parem no hospital, tudo devido ao tal tempero pulverizado. Há uma pesquisa sendo feita atualmente em vários pontos do mundo que dispensa cozimento ou fritura dos alimentos, usando por base frutas e sementes (desculpem mas esquecí o termo que desígna tal dieta), seria ideal para levar-mos em viagens já que dispensaria todo o trabalho de cozinha e teria um peso leve na bagagem. Abraço.
  7. Aqui fica o link do livro de receitas da Embrapa Soja: http://www.cnpso.embrapa.br/receitas.php A que mais me interessou para levar na mochila foi a do Pão de Cebola com Leite de Soja: http://www.cnpso.embrapa.br/receitas/mostrar_receita.php?cod_receita=64 Vou experimentar esse fim de semana e digo o que saiu, espero que o que vai sair da panela não me engula. Abraços.
  8. Para quem ainda não saca muito sobre Proteína de Soja Texturizada, deixo aqui o site da Embrapa para dirimir certas dúvidas sobre a Soja e seus subprodutos: http://www.cnpso.embrapa.br/soja_alimentacao/index.php?pagina=24 Bom proveito, galera!
  9. A outra pequena dica que eu gostaria de deixar é relativa á saúde, e não abrange somente á selva. Meu pai (falecido soldado do CIGS) costumava comentar que sempre antes das expedições, os soldados eram forçados á se vacinar contra uma enorme gama de doenças. Então, mesmo antes da partida, veja quais são os imunopreveníveis requisitados pelo local, sujiro também a vacinação contra Febre Amarela. Para maiores orientações: http://www.cives.ufrj.br/ Este é o endereço do Centro de Informação em Saúde para Viajantes. Boa aventura e lembrem-se "A SELVA PROVERÁ!"
  10. Voltando ao assunto dos plásticos; levo vários e de vários tipos com várias finalidades. Como disse, alguns carregam as roupas dobradas e enroladas para sofrerem compressão e logo, estanque. Para alimentos e até algumas coisas que precisem de maior segurança (medicamentos por exemplo) os sacos do tipo Zip são perfeitos - ainda fico bobo quando lembro que eles foram na verdade fabricados para militares carregarem armas em terrenos alagados - e alguns vão vazios mesmo para alguma eventualidade. Também vão sacos plásticos vazios para lixo e qualquer outra coisa que pintar pelo caminho, pois afinal de contas deixar "rastros" não é muito interessante. Abraços.
  11. Bom, minha arrumação não é muito diferente da maioria da galera: Saco de dormir bem ao fundo, no compartimento separado. Sobre ele, imediatamente vem o peso maior. Sobre este peso concentrado deito as roupas. Acima das roupas os alimentos, já que costumo usar os macarrões rápidos da vida. Lanternas, facas e outros utensílios rápidos de pequeno porte vão nos bolsos laterais menores. O kit de 1º socorros vai no topo do compartimento principal. O colchão inflável vai estupidamente dobrado sob o topo. Cantil ás vezes vai no cinto, ás vezes vai no bolso do topo da companheira. A barraca, vai na tira de fundo ou então no compartimento principal, em vertical imediatamente sobre a coluna. Tudo é separado em sacos plásticos, sendo que as roupas são enroladas e quando o saco é fechado, comprimidas para que se dê uma ação de estanque. Depois de fechada, a mochila é reajustada para que a carga fique comprimida sem balançar dentro dela e mesmo a pressão nas alças e barrigueira são revisadas á fim de que a mochila não fique dançando nas costas, o que me permite uma caminhada mais segura já que o centro de gravidade não fica oscilando. Abraço.
  12. [quote name="Ovelha" PS: Se tu colocar roupas em sacolinhas plásticas' date=' é so sentar encima que ela vira uma espécie de saco estanque, tirando o ar das roupas e diminuindo o volume.[/quote] Está aí uma coisa que eu faço também, mas quando comecei era somente por organização, mas depois reparei na ação de estanque. As pessoas não fazem idéia de o quanto isso reduz o volume. Abraço.
  13. Allan, encontrei em um blog, um texto com umas dicas até interessantes para quem como nós está iniciando: http://mochileiroliso.blogspot.com/2009/01/uma-vez-que-este-blog-trata-de.html De repente isso lhe dirime algumas dúvidas e lhe dará uma melhor noção no momento da escolha. Abraço.
  14. Não, rapaz, fica tranquilo, acontece que apoio vai além de "vamos lá" (eu acho), quem apoia também fornece as boas fontes, o material ou a informação correta, de certa forma, dizer que nem só de cordura é que se faz mochila, é calibrar uma informação que você complementou testemunhando sobre as suas próprias mochilas. Se isso não é um apoio para lá de bem servido, eu não sei o que é?! Ih, lembrei de mais uma coisa interessante dela! Eu sou canhoto de profissão e fé e quase nunca vejo algo virado para a esquerda no tocante ao uso rápido, pois bem; as travas da barrigueira e da tira do peitoral nesse modelo são voltadas para a esquerda! Ô maravilha! Abraço gente e como sempre, muito obrigado.
×
×
  • Criar Novo...