Ir para conteúdo

Paulo Augusto Farina

Membros
  • Total de itens

    7
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre Paulo Augusto Farina

  • Data de Nascimento 20-12-1980

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Vale a pena conhecer o cume da Serra Chata (1.080 metros de altitude) sem dúvida uma belíssima formação que antecede o Pico Agudo, em Sapopema, Norte do Paraná: http://blogdopaulofarina.blogspot.com.br/2015/09/a-conquista-da-serra-chata.html
  2. Ainda no entorno da Serra dos Agudos (Morro do Taff), no distrito de Terra Nova em São Jerônimo da Serra há dois impressionantes saltos... Vale muito a pena conhecer: http://blogdopaulofarina.blogspot.com.br/2013/12/os-saltos-do-tamandua.html
  3. Salve galera! Para quem curte o Pico Agudo vale a pena dar uma esticada no Salto Lambari, sem dúvida um dos mais bonitos e agradáveis que já conheci em minha Vida: http://blogdopaulofarina.blogspot.com.br/2015/01/o-salto-do-lambari.html
  4. Serra dos Agudos: o sonho não acabou... O Montanhismo é uma vertente do Ambientalismo. Desde tempos imemoriais as grandes altitudes são sinônimas de uma ligação íntima com a Natureza. Várias tradições religiosas referem-se às Montanhas como templos da espiritualidade, “morada dos deuses” ou até mesmo “divindades em si.” A pedra fundamental do Judaísmo foi outorgada à Moisés no Monte Sinai. O Templo de Salomão (beit hamiqdash) localizava-se no Monte Moriah . O Monte Olimpo é a morada dos principais deuses do panteão grego. No Nepal, a maior Montanha do mundo (Everest) é chamada de Sagarmatha (rosto do céu) e no Tibet Chomolangma (mãe do universo). No Japão, o Monte Fugi ou Fuyō-hō (o Pico de Lótus'), têm seu nome derivado da palavra imortal (fushi). Lamentavelmente, nossa civilização deixou de santificar a Natureza. Para grande parcela da coletividade, árvore é objeto, animal é coisa e montanhas são, simplesmente, locais inacessíveis. O meio geofísico em que vivemos deveria ter um papel mais importante na formação de nossa identidade. Com efeito, o Norte do Paraná precisa conhecer e valorizar seu maior Patrimônio Natural: a Serra dos Agudos! Trata-se de uma região geológica peculiar, na transição entre o segundo e o terceiro planalto. A carência de estudos, divulgação e investimentos fazem com que este santuário seja um privilégio vivenciado por poucos. Uma simples caminhada desperta nossa curiosidade geológica. O solo muda de cor repetidas vezes: branco, amarelo, roxo, vermelho, cinza. Ora argiloso, ora arenoso. No vale do Rio Esperança, as linhas e fendas dos paredões de rocha sedimentar nos remetem à eras geológicas pretéritas. Nos remansos, a água cristalina reflete o branco das paredes e o verde das florestas em colorações que variam do azul ao esmeralda... A vegetação é um espetáculo à parte: Fragmentos de Mata de Araucárias, intercalam-se à remanescentes de Floresta Estacional Semidecidual e Campos Cerrados. O Pico Agudo, localizado no Município de Sapopema, é o ponto culminante da Serra dos Agudos com consideráveis 1.224 metros s.n.m, segundo Reinhard MAACK. Do cume do P.A. (como é carinhosamente denominado o maior Templo do Montanhismo Norte Paranaense) têm-se uma visão privilegiada do Rio Tibagi percorrendo Cânion mais profundo do Estado do Paraná, com incríveis 650 metros de profundidade média, segundo estudos da UFPR. Impressiona o gigantesco desfiladeiro de arenito, coberto por bromélias endêmicas, orquídeas e rainhas do abismo. Outro espetáculo é a visão e o canto da Corredeira do Inferno, temido obstáculo enfrentado por Jesuítas e Bandeirantes no século dezoito e por estudiosos no século dezenove conforme narrou Thomas BIGG-WHITER. Na margem oposta do Rio Tibagi, no Município de Ortigueira, há uma chapada de aproximadamente seis quilômetros de extensão, a Serra Grande. No alto de seus consideráveis 1.170 mestros s.n.m, [iBGE] o Segundo Planalto descortina-se em sua imensidão; as silhuetas do Pico Agudo recordam uma face humana e a visão privilegiada do Morro do Taff e Serra do Cadeado são convites ao êxtase contemplativo. No Município de São Jerônimo da Serra, o Morro do Taff, nos brinda com uma visão mais angulada (skyline) da Serra dos Agudos, penhascos impressionantes e uma visão privilegiada da Terra Indígena do Apucaraninha, já no Município de Tamarana. Parêntesis aos majestosos saltos, grutas e cavernas do entorno. Beira o impossível descrever a imponência da Serra dos Agudos, mas nos consola o fato de a mesma poder ser avistada (por observadores atenciosos) de vários pontos da região sul de Rolândia. Beleza cênica de difícil comparação, mas certamente do mesmo nível de Santuários consagrados como o Parque Estadual Pico Paraná; Parque Estadual Cânion Guartelá; Parque Estadual Marumbi; Parque Nacional Chapada dos Guimarães, etc... Folheando o primeiro Livro de Cume do Pico Agudo (cujo original encontra-se arquivado no CMNP – Clube de Montanha Norte Paranaense) encontramos várias declarações de devotamento à Serra, dignas de transcrição: “Sempre é gratificante voltar a este lugar. Visual incrível e astral mais ainda; Agradeço aos meus amigos por terem levado esta idéia adiante, mas principalmente a Deus por ter permitido a nós contemplar mais uma de suas Belas Obras; Pico Agudo, maravilhoso, muito perto de Deus; Só vindo para saber o que é... maravilhoso... Estava deitado contemplando os sons dos rios e pássaros, tudo é muito maravilhoso... Pico Agudo, lugar de imensa harmonia, entre o Céu e a Terra; Esta Montanha me surpreendeu pela sua beleza, não esperava algo assim em nossa região; Cada Montanha tem sua particularidade, mas o Pico Agudo é realmente lindo! O Pico Agudo é muito importante para os moradores da região, os quais reportam fantásticas histórias sobre esta Montanha... Fica aqui o registro de um cidadão sapopemense aos amigos de outras cidades que zelam e adoram este lugar!” Aqui cabe um parêntesis: A população tradicional da Serra dos Agudos, gente humilde e acolhedora, faz parte da mística toda especial da região! Montanhistas de várias regiões do Estado estão empenhados em divulgar as imensas possibilidades eco-turísticas da Serra dos Agudos. Ofícios já foram encaminhados à Assembléia Legislativa, solicitando ações efetivas visando a preservação deste autêntico Patrimônio do Povo do Paraná. A cada dia que passa, a luta das populações indígenas e tradicionais, Ministério Público Federal, ONGs Ambientais e Montanhistas de todo Estado angaria novas adesões contra as sete usinas hidrelétricas projetadas pelo PAC. A justificativa dos desenvolvimentistas arcaicos “é suprir a carência energética do parque industrial paulista.” Saibam todos que o excessivo barrageamento proposto no Rio Tibagi irá alterar de maneira irreversível os aspectos cênicos, a vida social e ambiental na Região, compreendendo ainda a extinção de várias espécies endêmicas vegetais e animais (sobretudo, os peixes). Montanhistas do Paraná: Digam NÃO às Usinas Hidrelétricas no Rio Tibagi, pois o sonho ainda NÃO acabou! PAULO AUGUSTO FARINA Advogado e Ambientalista. REFERÊNCIAS: C.f.: 2 Samuel 24:24, 25; 1 Crônicas 21:24, 25. C.f. MAACK, Reinhard. Geografia Física do Paraná, p. 336. C.f.: BIGG-WHITHER, Thomas. Novo Caminho no Brasil Meridional: A Província do Paraná - Três anos em suas Florestas e Campos: 1872-1875, Capítulo VIII [Luta contra as corredeiras – Uma grande enchente – O desfiladeiro dos Agudos – O Salto Grande – Índios Selvagens – Chegada a Tibagi] p. 431 e ss. http://www.uepg.br/rhr/v2n1/lucio.htm e http://www.historiaambiental.org/index.php. Texto original em: http://www.portalrolandia.com.br/exibeColunista.php?idColunista=3 Bons Ventos à Todos!
  5. Vazques, para acessar o Pico Agudo, deve-se seguir em diração ao Bairro Lambari. O acesso é pela PR 090. Já o acesso para a Serra Grande é via Ortigueira/Bairro Natingüi. Chegando ao sopé da Serra Grande há uma belo caminho até o cume (que possui 6km de extenção). Lá em cima, são várias possibilidades. Há belos vales e precipícios deslumbrantes!
  6. Bons Ventos à Todos! Parabéns Danilo pelo belo relato. O Pico Agudo é o Templo do Montanhismo Norte Paranaense! Até bem pouco tempo, não se encontrava NADA sobre ele na net... Assim, seu relato ajudará a tornar nossa Montanha mais conhecida e valorizada! Para quem usa orkut, e deseja participar da Comunidade, segue o link: http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=34821066 DETALHE: As chuvas destruíram completamente as vias de acesso ao PA... De Lambari para frente, a situação está catastrófica! SERRA GRANDE: O visual é alucinante, caminhada pura e simples: Algumas imagens: http://www.panoramio.com/user/1146346/tags/Serra%20Grande MORRO DO TAFF: Visual alucinante, caminhada pura e simples, de moto ou jipe chega-se ao cume: Algumas imagens: http://www.panoramio.com/user/1146346/tags/Morro%20do%20Taff Bom galera, é isso aí. Espero ter contribuído com esse tópico sobre a SERRA DOS AGUDOS. ALERTA: A Serra dos Agudos está sendo ameaçada pela construção de Usinas Hidrelétricas no Rio Tibagi... Ainda não há previsão do tamanho do impacto!
×
×
  • Criar Novo...