Ir para conteúdo

DiegoMello

Membros
  • Total de itens

    19
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre DiegoMello

  • Data de Nascimento 02-07-1985

Bio

  • Ocupação
    Designer/Webdesigner

Outras informações

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Oi, Mari! Ainda estou pesquisando como fazer todos os trajetos. A princípio tenho usado como referência os horários dos ônibus daquela Intercape (http://www.intercape.co.za) e as infos sobre trens disponíveis no Seat61 (http://www.seat61.com). Percebi que na Namíbia será dificil alcançar todos os lugares que gostaria sem contratar alguma tour. Para esses casos penso em usar alguma empresa como aquela Nomad Adventure (http://www.nomadtours.co.za). Eles tem um pacote de 12 dias que vai de Windhoek até Cape Town que passa por todos os pontos que quero visitar e o preço não é tão abusivo. Acha que seria uma boa? Ah! Notei que já foi pra Botsuana, Zâmbia e Zimbábue também. Acha que a separação de dias que coloquei para esses lugares ficou coerente, levando em conta que pretendo usar trens e ônibus para alcançá-los?
  2. Olá, amigos mochileiros! Estou no processo de pesquisa e planejamento da minha próxima mochilada que deve passar pelo sul e leste da África entre agosto e setembro do ano ano que vem. Meu plano é subir da Namíbia até a Etiópia em 60 dias, passando pela África do Sul, Lesôto, Suazilândia, Moçambique, Zimbábue, Botsuana, Zâmbia, Malaui, Tanzânia e Quênia. Sei que os trajetos são longos, mas gostaria muito de fazer todo o percurso por terra (exceto os trechos entre Nairobi, Addis Ababa e Lalibela, que devo fazer de avião). Comecei a separar os dias para cada ponto de interesse e gostaria muito da opinião de vocês. Segue roteiro: 10 dias - Namíbia Windhoek, Etosha National Park, Swakopmund, Sossusvlei e Fish River Canyon 10 dias - África do Sul Cidade do Cabo, Garden Route (com parada de uma noite em Knysna) e Joanesburgo 02 dias - Lesôto Maseru, Malealea e Semonkong Falls 02 dias - Suazilândia Mbabane e Mantenga Cultural Reserve 05 dias - Moçambique Maputo e Inhambane (Praia do Tofo) 05 dias - Zimbábue Mavingo (Great Zimbabwe Ruins) e Victoria Falls 01 dia - Botsuana Chobe National Park 02 dias - Zâmbia Apenas no trajeto entre Livingstone e Malaui 05 dias - Malaui Arredores do Lago Malaui 08 dias - Tanzânia Dar Es Salaam, Zanzibar, Arusha e Ngorongoro Crater 05 dias - Quênia Nairobi e Masai Mara Reserve 05 dias - Etiópia Addis Ababa e Lalibela Tentei fazer um roteiro bem diversificado, passando por desertos, cachoeiras, montanhas, praias, cidades, ruínas, tribos e, para evitar uma overdose de safaris, escolhi visitar somente os parques Etosha, Chobe, Ngorongo e Masai Mara (aproveitando que é o período das migrações). De qualquer maneira, minha idéia é usar esse planejamento apenas como base e reservar só o que for essencial, deixando o roteiro livre para que eu possa improvisar durante o caminho. Qual é a opinião de vocês sobre essa seleção de lugares e divisão dos dias? Mudariam alguma coisa? Outra dúvida: acham possível fazer esse percurso em 60 dias gastando menos de US$4.000 + passagens? Grande abraço, galera!
  3. Olá, amigos mochileiros! Tô no processo de pesquisa e planejamento da minha próxima mochilada pela Africa e gostaria de incluir alguns parques nacionais no percurso. Como já era esperado, encontrei várias opções ótimas mas não tenho tempo e nem dinheiro pra ir em todas elas (somente em duas ou três). Depois da primeira filtragem, fiquei com essas opções: 1) Kruger - África do Sul 2) Etosha - Namíbia 3) Chobe - Botswana 4) Okavango Delta - Botswana 5) South Luangwa - Zâmbia 6) Liwonde - Malawi 7) Serengeti - Tanzânia Masai Mara - Quênia Estou pensando em visitar o Etosha, Chobe e especialmente o Masai Mara, mas ainda estou em dúvida. Saberiam me dizer quais são as principais diferenças entre elas e quais oferecem o melhor custo x benefício?
  4. Fala, Trota Nando O Ateu! Eu até poderia me aprofundar melhor sobre os porquês de eu ter escolhido viajar dessa forma e também sobre a quantidade incontável de experiências maravilhosas que tive durante a viagem, passando inclusive por vários lugares que você disse que eu não passei. Mas a grande verdade é que não dou a mínima importância se você pensa que "o teu estilo de viagem é mais mochileiro que o meu". Cada pessoa faz suas escolhas baseando-se nas suas aspirações pessoais, certo? Alguns preferem viajar pra ficar bastante tempo num lugar só, outros optam por passar pelo maior número de lugares possíveis. Entre essas duas opções existe um leque enorme de outras opções, e cabe a cada um escolher qual se enquadra melhor no seu gosto. Aliás, respeitar e aceitar as diferenças que existem entre as pessoas sem me sentir melhor ou pior do que ninguém é uma das coisas mais valiosas que aprendi viajando. De qualquer maneira, apesar das tuas participações nesse post terem servido apenas para criticar as minhas escolhas, eu torço para que tudo dê certo na sua próxima empreitada e que todas as tuas aspirações pessoais sejam atingidas! Grande abraço!
  5. b4rrel rider, se você não for muito da rooteza, R$3500 pra gastos diários + passagens é uma grana meio curta pra 36 dias. Mas se não estiver contando os 710 dólares das passagens de avião dentro desses 3500, dá pra fazer bem de boa! Conheci uma penca de gente que tava passando meses fazendo a rota El Salvador - Nicarágua - Costa Rica só pra surfar. Quanto ao trajeto de barco saindo de Cartagena e chegando no Panamá passando por San Blas, eu acabei não fazendo por falta de tempo também, mas todos com quem conversei que fizeram falaram que é um rolê sensacional! ahkpolo, achei bem sossegado fazer o trajeto Flores > Palenque! Em Flores existem várias agências que fazem o percurso com tudo incluso: van da sua hospedagem até Bethel, travessia da fronteira de barco até Frontera Corozal e van até Palenque. Provavelmente você não tá conseguindo fazer o trajeto pelo Google Maps porque ele não considera a travessia de barco pelo rio, mas pode ficar tranquilo que o melhor caminho é esse mesmo!
  6. Fala, rieju2009! Já comprei as passagens sim, e paguei R$3600 com a KLM, indo de Curitiba para São Petersburgo e retornando de Hong Kong pra Curitiba (a viagem ainda seguirá para a China depois de Irkutsk). Você chegará em São Petersburgo no dia 9? Como separou teus dias até a chegada em Irkutsk?
  7. Fantástico, migpih! Não teria como tua dica ter sido mais completa. Já anotei ela aqui pra trabalhar melhor a idéia quando chegar em Irkutsk. Caso só consiga no dia 18 cedo, com certeza terei que seguir esses passos que disse. Mas de qualquer maneira já fico feliz só por saber que é possível fazer esse rolê todo em um dia. A dúvida que fica agora é se faço o percurso entre Moscou e Irkutsk com paradas em algumas cidades (mesmo que por poucas horas) ou se vou direto. Vou me aprofundar melhor aqui nas pesquisas pra ver se consigo descobrir qual opção vale mais a pena. Valeu mesmo pelas dicas, galera!
  8. Realmente inspirador, AdrianoLB! Certeza que vou querer fazer esse rolê e dar um mergulho no lago. hahaha Chegou a descobrir algum jeito de comprar essa passagem do Circum-Baikal com antecedência?
  9. Tenho pesquisado nesse site da Real Russia, AdrianoLB! Tá quebrando um galhão pra entender como funcionam os itinerários, e os valores que mostram ali são bem parecidos ou ainda mais baratos que o de outros sites como o http://www.trainsrussia.com e o http://pass.rzd.ru, que acredito não serem de agência. Tô pensando em reservar com eles mesmo, aí arranjo pra entregarem as passagens no hostel em São Petersburgo. Ah, e vou cortar alguma parada desse meu percurso pra chegar na noite anterior em Irkutsk então. Dessa forma daria tempo de me encabeçar em algum passeio desses que comentou até o lago Baikal pro dia seguinte. Vamos ver como me organizo aqui... pimvdmeer, quantos dias você ficou em São Petersburgo e em Moscou? E como foi a dificuldade pra se entender com o alfabeto cirílico nas estações?
  10. Opa! Mesmo que não tenha um mês pra viajar, qualquer 10 dias já dá pra fazer um estrago por lá, kdusandes! Caso precise de alguma dica, é só perguntar! sonara, se for pra ir direto do Panamá até Cidade do México, sem fazer nenhuma parada, aí eu não vejo vantagem! A América Central é uma região fantástica demais pra se passar trancada dentro de um ônibus. Mas se o teu interesse seja fazer um percurso com várias paradas, aí acho que vale MUITO a pena. Tanto a Copa quanto a Avianca tem preços ótimos pro Panamá, e de lá você pode pegar o TicaBus que vai até Tapachula (em Chiapas, no México), fazendo quantas paradas quiser, por apenas U$133. De Tapachula você pode pegar uma pernoite em algum ônibus ADO direto pra Cidade do México por uns 1000 pesos (R$180), mas seria bacana fazer uma parada ao menos em Oaxaca pra conhecer um pouco mais do México que não encontrará na capital. Caso queira se informar mais sobre os ônibus, seguem os links para o site do TicaBus - http://www.ticabus.com - e do ADO - http://www.ado.com.mx. Os hostels no México são baratos assim como em toda a América Central, tanto que consegui fazer todo o percurso com menos de 50 dólares por dia (contando com hospedagem, transporte entre cidades, alimentação, entradas e etc). Pra se aprofundar melhor nas opções de hostel, basta recorrer ao bom e velho Hostel World http://www.hostelworld.com/. Quanto ao passaporte, eles irão te pedir em todas as fronteiras para os procedimentos padrões. Mas, com exceção de Belize, creio que em todos os países da parte continental da América Central você não precisará tirar visto com antecedência, podendo fazer tudo na fronteira. No ano passado quando estive no México o visto para brasileiros ainda era exigido, mas se não me engano desde meados do mês passado essa exigência deixou de existir (felizmente!).
  11. Fala, galera! Tô fechando o planejamento da minha próxima mochilada e queria ouvir algumas dicas e sugestões dos viajantes que já tiveram a experiência de passear pela Rússia com o transiberiano. Minha idéia é chegar em São Petersburgo no dia 08 de agosto, ficar por lá até o dia 10 e partir pra Moscou pra ficar mais três dias. Na noite do dia 13 eu começo a jornada no transiberiano com o objetivo de chegar em Irkutsk até o dia 18 de manhã (meu vôo pra Pequim sai de lá na madrugada seguinte). Pra não deixar a viagem tão maçante e conseguir conhecer um pouquinho de algumas das cidades que estão no caminho, decidi encaixar no itinerário algumas paradas de poucas horas em três cidades: Nizhy Novgorod, Yekaterinburg e Novosibirsk. Dessa maneira, o roteiro ficou assim: 08/08 São Petersburgo - Dia inteiro na cidade 09/08 São Petersburgo - Dia inteiro na cidade 10/08 São Petersburgo - Dia inteiro na cidade / Partida para Moscou no trem das 00h40 11/08 Moscou - Dia inteiro na cidade 12/08 Moscou - Dia inteiro na cidade 13/08 Moscou - Dia inteiro na cidade / Partida para Nizhni Novgorod no trem das 22h35 14/08 Chegada em Nizhni Novgorod às 4h48 / Permanência na cidade: 6h27 / Partida para Yekaterinburg às 11h15 15/08 Chegada em Yekaterinburg às 11h34 / Permanência na cidade: 6h47 / Partida para Novosibirsk no trem das 18h21 16/08 Chegada em Novosibirsk às 17h15 / Permanência na cidade: 5h54 / Partida para Irkutsk no trem das 23h09 17/08 ------------ 18/08 Chegada em Irkutsk às 7h37 / Permanência na cidade: 18h23 / Partida para Pequim às 2h00 da madrugada Agora vem as dúvidas: 1) Por ser alta temporada, acham muito arriscado deixar pra comprar as passagens do trem só quando chegar em São Petersburgo? Ou vale mais a pena pagar um pouco mais e comprar pela internet? 2) Sei que 6 horas nessas cidades é pouco tempo. Mas é suficiente pra dar um rolê rápido, conhecer alguma praça, prédio ou monumento histórico e já retornar pra estação? Ou esse tempo é realmente tão curto que mais vale a pena eu continuar no trem e chegar mais cedo em Irkutsk? 3) Em pouco mais de 18 horas em Irkutsk é possível ir até o Lago Baikal e retornar a cidade a tempo de ir pro aeroporto? Bom, por enquanto é isso. Grande abraço e obrigado a todos pela ajuda!
  12. Fala, galera! Tô aqui no meio do planejamento da minha mochilada de 14 dias pelo Sudeste Asiático agora em setembro, mas algumas dúvidas começaram a pipocar, então resolvi vir aqui pra pedir algumas dicas ou sugestões dos viajantes que já tiveram alguma experiência pela região. Minha idéia inicial de roteiro era assim: 05/09 Bangkok 06/09 Bangkok 07/09 Bangkok 08/09 Siem Reap 09/09 Siem Reap 10/09 Siem Reap 11/09 Phnom Penh 12/09 Ko Phi Phi 13/09 Ko Phi Phi 14/09 Ko Phi Phi 15/09 Kuala Lumpur 16/09 Kuala Lumpur 17/09 Cingapura 18/09 Cingapura Com o passar do tempo eu fui percebendo o tamanho da preocupação da galera em fugir da época das monções, que pega forte na costa oeste da Tailândia nessa época do ano. Então comecei a cogitar uma mudança brusca no roteiro, cortando fora Phi Phi, Malásia e Cingapura e aproveitando os dias pra conhecer países ao redor como Laos e Myanmar. Pra ser sincero, essa opção tem me atraído mais, mas a idéia de não passar por nenhuma praia ou ilha paradisíaca e cortar fora a Malásia e Cingapura tem me deixado com a pulga atrás da orelha. Então vou tentar matar algumas dúvidas aqui com vocês pra ver se consigo tomar essa decisão com mais facilidade: 1) Alguém já esteve em Phi Phi em setembro e teve tanto problema com as chuvas, a ponto de não valer a pena ir pra lá? 2) Ir pra Malásia pelo ar, ficando apenas em Kuala Lumpur por dois dias e cortando lugares como Penang e Melaka, é um desperdício muito grande? 3) É possível fazer o circuito Bangkok > Chiang Mai > Luang Prabang > Vientiane > Siem Reap > Phnom Penh > Bangkok em 8/9 dias? 4) Ouvi dizer que consigo contratar em Chiang Mai um ônibus que vai direto pra Luang Prabang, parando no White Temple próximo a Chiang Rai no caminho. Alguém sabe se essa informação confere? 5) É possível fazer o trajeto Chiang Mai > Vientiane > Siem Reap por terra em três dias? 6) Pra finalizar: em 3/4 dias eu consigo ir de avião de Bangkok para Yagon, conhecer a cidade, pegar um ônibus pernoite para Mandalay, conhecer as ruínas de Bagan e retornar para Bangkok? Desculpem pela quantidade de perguntas, e agradeço desde já por todos que puderem me ajudar. Grande abraço a todos!
  13. Fala, galera! Tô fechando o planejamento da minha próxima mochilada que passará também pela China e por Hong Kong, e adoraria ouvir algumas dicas sugestões dos viajantes que já estiveram por lá e enfrentaram a aventura que deve ser passear por lá de trem e de ônibus sem conseguir entender nada da lingua local. Tenho 17 dias disponíveis para esse trecho, e dividi eles da seguinte maneira: 19/08 Pequim - Dia inteiro na cidade 20/08 Pequim - Dia inteiro na cidade 21/08 Pequim - Dia inteiro na cidade 22/08 Pequim - Dia inteiro na cidade / Partida para PingYao no trem das 18h55 23/08 Chegada em PingYao às 7h33 / Permanência na cidade: 14h05 / Partida para Xi'an no trem das 21h38 24/08 Chegada em Xi'an às 6h15 / Permanência na cidade: 10h53 / Partida para Shanghai no trem das 17h08 25/08 Shanghai - Dia inteiro na cidade 26/08 Shanghai - Dia inteiro na cidade 27/08 Shanghai - Dia inteiro na cidade / Partida para Jishou no trem das 17h01 28/08 Chegada em Jishou às 16h23 / Partida no próximo ônibus para Fenghuang 29/08 Fenghuang - Dia inteiro na cidade / Retorno para Jishou no final do dia e partida para Liuzhou no trem das 20h26 30/08 Chegada em Liuzhou às 4h38 / Permanência na cidade: 6h20 / Partida para Guilin no trem das 10h58 e chegada às 12h57 31/08 Guilin e Yangshuo - Dia inteiro entre as cidades / Partida para Guangzhou no trem das 21h18 01/09 Hong Kong - Chegada em Guangzhou às 8h53 / Partida para Hong Kong no trem das 9h55 e chegada às 11h53 02/09 Hong Kong - Dia inteiro na cidade 03/09 Hong Kong - Dia inteiro na cidade 04/09 Hong Kong - Dia inteiro na cidade (Macau) Agora vem as dúvidas: 1) Sei que o tempo que coloquei para Pequim, Shanghai e Hong Kong é suficiente. Mas e quanto ao tempo que coloquei pra PingYao, Fenghuang e Guilin/Yangshuo? Dá pra ter um gostinho de cada um desses lugares, ou vale a pena eu remanejar alguma coisa pra sobrar mais tempo pra eles? 2) Durante 11 horas em Xi'an é possível visitar o centro arqueológico com as estatuas dos guerreiros Terracota e retornar pra estação de trem? 3) Pesquisei sobre o trajeto entre FengHuang até Guilin e encontrei algumas controvérsias. Alguns dizem que a única maneira é via Lizhou ou Huahua, mas soube também de um ônibus que parte diariamente Fenghuang e vai direto pra Guilin. Alguém poderia me confirmar se esse ônibus realmente existe? 4) Se tivessem 17 dias pra fazer de Pequim até Hong Kong por terra, montariam um roteiro parecido? Grande abraço a todos!
  14. Fala, rapeeeeeize! Bruno Colling Acosta, o clima tava excelente! Não tava tão quente e foram raros os momentos em que alguma chuva me atrapalhou. d_costa, comprei o passe do TicaBus em Panamá City e foi bem de boa! É só chegar no guichê certo lá na rodoviária e pedir um passe pro percurso que quer fazer. Lembre-se de ter um agasalho por perto se for fazer algum trajeto noturno, pois costumam deixar o ar-condicionado no talo durante a noite. Outra dica é se ligar na localização das estações, já que em alguns casos ficam um pouco longe das áreas mais atrativas da cidade e dependendo do horário de chegada você acaba se sentindo forçado a se hospedar no hotel deles. Niltto Dias, existem várias maneiras de entrar no México pela Guatemala, inclusive uma delas é indo direto com o TicaBus até Tapachula. Mas como minha idéia era atravessar a Guatemala em direção a Cobán, Semuc Champey e Flores (pra visitar Tikal), a melhor maneira que encontrei foi ir até Bethel e de lá pegar um barquinho de madeira que percorresse o rio e me levasse até Frontera Corozal, já do lado mexicano. Próximo da chegada você passa pelo posto policial, faz o procedimento de entrada normalmente e segue de coletivo até Palenque. Devo dizer que foi uma maneira bastante curiosa pra se entrar num país desenvolvido. Me senti como um fugitivo ou um imigrante ilegal! hahaha Com relação ao visto, me parece que os governos brasileiro e mexicano estão trabalhando pra liberar a entrada pra turistas, assim como o michradu disse. Mas até onde eu sei as conversas apenas começaram e ainda não existe data para o novo modelo entrar em vigor. Ou seja, por ora, brasileiros que não tenham visto para entrar nos Estados Unidos ainda precisam tirar visto pra entrar no México. Se tiverem mais dúvidas é só perguntar! Grande abraço!
  15. Fala, rapeize! Consegui manter a média de 50 dólares por dia sim! Incluindo transportes, hospedagens, rangos e entradas para os lugares que quis conhecer. Tudo sem muita mordomia, claro, mas dando pra sobreviver bem de boa. Se tiver as manhas de economizar, eu diria que dá pra planejar uma viagem dessas contando apenas com 50 dólares por dia mais as passagens de avião tranquilamente. Inclusive, a Copa e a Avianca são duas empresas ótimas com preços bem acessíveis, caso a idéia seja começar por Bogotá ou por Panamá. Sobre a quantidade de dias, realmente, ficou corrido pra cacete fazer em 26. Mas isso vai do que e do quanto cada um quer conhecer. Por exemplo, conheci uma pessoa na viagem que passou dois meses só viajando por El Salvador, que é um país minúsculo. Acho que o lance é calcular mais ou menos o quanto quer conhecer de cada lugar e se basear nisso na hora de repartir os dias. Ou fazer como eu fiz: não reservar nem comprar nada antecipadamente além das passagens de ida-e-volta de avião, e no caminho seguir decidindo onde quer ficar mais e onde quer só dar uma passada. Pra você ter uma idéia, o TicaBus demora apenas três dias pra ir de Cidade do Panamá até Tapachula no México. De lá, em mais uma pernoite de ônibus você chega em Cidade do México. Ou seja, em cinco dias você já consegue fazer o percurso. Agora é só pegar o restante dos dias e distribuir pelo caminho, levando em consideração os desvios e lembrando de deixar alguns dias de sobra pra alguma emergência. Em 30 dias dá pra fazer um rolê excelente já, mas se der pra pegar 40 fica melhor ainda! Pro caminho que você quer fazer, Perio, eu sugiro que compre a passagem do TicaBus do Panamá até a Guatemala (USD150). Com ele você pode fazer o percurso todo e parar em todas as cidades que tiverem estação da empresa no caminho sem não pagar nada extra. De Guatemala City, segue pra Antigua e de lá cruza o país até Flores, se possível passando por Semuc Champey. De lá você pode optar por entrar no México por Bethel / Frontera Corozal e seguir para Palenque ou atravessar Belize e entr ar por Chetumal, já na península de Yucatan. De qualquer uma dessas cidades é possível chegar em México D.F. com uma pernoite em algum ônibus da ADO ou em poucas horas em algum vôo barateiro da VivaAeroMexico. Mas eu sugiro fortemente ir por terra e passar pelo menos por San Cristobal de Las Casas e Oaxaca no caminho. Segue o caminho que eu percorri: Entre os lugares que fui e que não estão na imagem, estão o vulcão Poás, próximo a Alajuela; Semuc Champey, próximo a Lanquin; Ruínas de Tikal, próximo a Flores; Chichen-Itzá e cenote Ik Kil, próximo a Valladolid; Ruínas do Monte Alban, próximo a Oaxaca; e Ruínas de Teotihuacan, próximo a Cidade do México. Vou tentar fazer um resumão com algumas informações mais importantes e posto aqui junto com uma foto de cada lugar. Enquanto isso, podem seguir perguntando o que quiserem que eu respondo com tudo o que eu souber. Grande abraço!
×
×
  • Criar Novo...