Ir para conteúdo

samamba...

Membros
  • Total de itens

    23
  • Registro em

  • Última visita

Bio

  • Ocupação
    Arquiteto Urbanista

Conquistas de samamba...

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

  • Uma semana de Mochileiros.com

Distintivos Recentes

0

Reputação

  1. Na rodoviária em Puno você pode comprar passagem diretamente para Copacabana. O ônibus te leva até o posto do Peru, você dps caminha até o posto da Bolívia, aonde o mesmo ônibus te espera para te deixar em Copacabana. Embora não seja permitido, na minha vez os fiscais da Bolívia exigiram xerox das informações pessoais, para todas as pessoas, do passaporte. Na verdade é um esquema para que você pague 1 real no posto de xerox ao lado. Você pode tentar se fazer de desavisado caso não queira fazer o xerox. Como eu queria o carimbo, não pensei em entregar a carteira de identidade brasileira no lugar. Talvez teria escapado desse achaque. Um ou outro mais esquentado resolve bater o pé e dizer que não entregará o xerox pois não precisa de verdade, e pode sim também conseguir evitar a situação.
  2. Oi, eu achei o clima muito bom. Por causa da altitude alguns lugares estavam mais frio. Chegando a nevar em algumas trilhas e montanhas. Eu passei quase na totalidade da viagem caminhando pelos locais de camiseta e uma jaqueta de material extremamente fino. Poucas ocasiões fiquei apenas de camiseta. Já no Salar de Uyuni, que ouvi ser muito frio. Realmente a noite chega a uma temperatura próximo de 0 graus, porém as roupas de cama dadas dão conta do recado. Caso você resolva chegar em picos extremamente altos, eles alugam roupas para isso. Quanto ao calor, nada muito quente. Nem no deserto. Se posso opinar sobre as vestimentas: se você puder compre roupas de trilha, como as que vendem na decatlon. Você vai precisar sim de uma jaqueta mais pesada pro período, porém com as camadas de roupas internas(aquelas de soft), é facilmente contornável. Leve luvas e touca também. E uma bota com sola grossa, caso você vá fazer as trilhas. Todos levam capas de chuva, porque nas montanhas eventualmente chovia, mesmo que pouco, o suficiente para estragar o passeio de quem não tinha a capa. O período é bom sim, mas não é o ideal para o Salar de Uyuni, visto que ele está seco. Geralmente após a época de chuvas ele se torna um espelho, fazendo as clássicas fotos. Espero ter ajudado,
  3. Primeiramente, o roteiro: De Lima a Santiago em 42 dias; Peru - Bolívia - Chile Custo: 100 reais por dia(fora as passagens de avião); NOTA: Com raras exceções, não vou dizer passeios ou atrações no roteiro. Isso deixo para você escolher, afinal, lá mesmo você é informado pelas pessoas. Esse roteiro que costumo fazer é para esclarecer uma dúvida que muitas pessoas têm: - por onde começo e pra onde vou? Assim aqui direi por onde comecei até aonde fui Espero que sejá útil. NOTA 2: incrivelmente o inglês das pessoas que trabalham com os turistas/mochileiros via de regra é muito precário. Chega a ser impressionante quando alguém fala inglês com você. Nem no Sudeste Asiático vi tanta dificuldade de comunicação do pessoal que trabalha com o turismo para com os seus clientes estrangeiros. Mas, como brasileiro o portunhol desenrola e vai deboas. PERU 1) Lima Chegada: por avião [DICA: troque pouco dinheiro no aeroporto, pois o câmbio é muito desfavorável. Em Lima evite trocar dinheiro com as pessoas na rua, que possuem um colete amarelo. Existe um local no centro que te dão melhores cotações, na rua Jirón Cocoña, em frente a Plaza San Martin.] 2) Huaraz Chegada: de ônibus noturno. Huaraz possui belezas naturais ímpares nos seus arredores. Porém é muito alto em relação ao mar, cuide-se. [DICA: No Peru as companhias de ônibus intermunicipais são muito boas, com inclusive serviço de bordo. Elas fazem viagens noturnas e você pode economizar uma estadia assim, porém o preço pelas viagens noturnas é maior que as diurnas. Para amenizar isso, compre com alguns dias de antecedência pela internet as passagens.] 3) Ica Chegada: de Huaraz até Lima por ônibus noturno e até Ica ônibus diurno. Ica possui um Oásis chamado de Huacachina, onde você poderá inclusive se hospedar se não quiser ficar na cidade. A cidade em si não tem muito o que fazer, pelo menos eu não achei. [DICA: Se você for ficar no Oásis, a diária inclui passeio de buggy pelas dunas e sandboard. Se você for ficar na cidade, o hostel Ica Adventures 2 é minha escolha. Achei digno de nota, e não ganho nada ao fazer propaganda ] 4) Nazca Chegada: de Ica você pega o ônibus na hora mesmo, não tem compra antecipada. Nessa cidade não pernotei. Cheguei de Ica e fui direto aos miradores - onde existem as mundiamente famosas Linhas de Nazca - , na sequência voltei ao centro da cidade e peguei um ônibus para Arequipa. Existe o passeio de avião, se seu orçamento está deboas. 5) Arequipa Chegada: ônibus norturno vindo de Nazca. Arequipa é uma cidade muito bonita, com atrações naturais ao seu redor e um certo ar de cidade bem resolvida, pelo menos na área central. 6)Cusco Chegada: ônibus noturno vindo de Arequipa. Cusco é provavelmente a mais visitada cidade do Peru, isso porque é o ponto de entrada para Machu Picchu. De cusco você deve ir a Águas Calientes, que é um povoado no pé da montanha que abriga Machu Picchu. [DICA: Você tem 3 opções para chegar a Águas Calientes: OPÇÃO MAIS CARA: Compre uma passagem de trem de Cusco a Águas Calientes. a.2) OPÇÃO QUASE MAIS CARA: Compre uma passagem de trem de Ollantaytambo a Águas Calientes. b) OPÇÃO MÉDIA: Faça uma trilha, partindo de Cusco. Isso mesmo, vá caminhando. Negocie os preços em Cusco mesmo, porque quem compra antecipado sempre sai perdendo nesse caso. Existem diferentes tipos de trilhas com diferentes durações e preços. c) OPÇÃO MAIS BARATA(ou menos cara): Uma van até a Hidrelétrica, de lá caminhe pelos trilhos do trem até Águas Calientes. Dá umas 6 horas de van, 2 horas de caminhada. Para voltar a Cusco siga essas mesmas instruções de modo inverso.] 7) Águas Calientes Chegada: da Hidrelétrica, a pé. Muitos mochileiros chegam em águas calientes no final da tarde, dormem e preparam-se para na manhã seguinte, às 5 da manhã partirem a Machu Picchu. Isso porque a cidade abre seus portões às 6 da manhã e a subida até eles dura 1 hora aproximadamente. Então, entram as 6 da manhã, olham por tudo e voltam pelo meio dia para que possam estar na hidrelétrica de novo pelas 14hrs(horário que as vans partem de volta). Isso gera uma situação: você estará em Machu Picchu no Horário de pico da atração. Eu cheguei pelas 9 da manhã, sentei no Portal do Sol (uns 30 minutos de caminhada do núcleo principal da cidade) e fiquei relaxando. Pelas 14hrs a cidade esvazia e você pode aproveitar sem aquela multidão. Se fosse de novo chegaria mais tarde ainda, pelas 10 ou 11. Veria tudo e não teria problema algum com a multidão. Porém essa estratégia faz com que você fique 1 dia a mais na cidade, pois não há tempo suficiente para chegar caminhando à hidrelétrica. 8 ) Puno Chegada: ônibus noturno de Cusco. Fica no Lago Titicaca, tem as Ilhas Flutuantes para dar uma olhada. 9) Copacabana Chegada: ônibus de Puno. Nesta cidade você pega o barco para a Ilha do Sol. Você pode escolher entre a parte norte e sul da ilha. 10) Ilha do Sol, parte Norte Chegada: de barco, vindo de Copacabana É o Fim do Mundo, falando sério. O negócio é tão precário que nem descarga tem nas poucas acomodações disponíveis. Porém, é INCRÍVEL. Se você tiver apenas um dia na Ilha, fica na parte Norte mesmo. É um local onde os turistas vão apenas de dia, e a noite você pode sentir a verdadeira natureza do local. As pessoas não estão acostumada a lidar com estrangeiros, e ao anoitecer a natureza é encantadora e tudo MUITO calmo. A parte norte da ilha possui luz mas não possui wifi, o que vai te deixar incomunicável. Então caso seja necessário, avise quem precisa saber que você não poderá conversar por algum tempo. 11) Ilha do Sol, parte Sul Chegada: de barco, vindo da parte Norte, ou poderia vir de Copacabana mesmo. Essa parte é a mais turística. Só que diferente da parte Norte, a parte Sul não é nada plana. As pousadas ficam nos morros, e você vai cansar subindo tudo aquilo lá. Além de ser mais cara que a parte Norte. A paisagem é muito bonita também. Então já que é possível dar a volta na Ilha caminhando, se você estiver disposto, durma na parte Norte e vá até o Sul para dar uma olhada. BOLÍVIA 12) La Paz Chegada: Da Ilha do Sol você pega um barco a Copacabana, e de lá um ônibus a La Paz. Quando você chegar a La Paz, não se assuste. A cidade é no fundo de um vale, rodeada por favelas. A questão é que quase nenhum prédio na Bolívia, e muitos no interior do Peru, não possuem reboco nas paredes. Assim todas as construções sendo de tijolo aparente dão aquele aspecto de favela, que estamos acostumados no Brasil. O negócio é tão impressionante que algumas pessoas decidem por seguir viagem, ao invés de ficar (aconteceu comigo, quando um casal de Finlandeses assim o fez). Mas FIQUE. A cidade é legal. Caminhe pela Avenida Principal até o bairro de Miraflores que você verá que a cidade tem sim suas qualidade. Faça o Walking Tour para aprender e ver algumas atrações e ande de teleférico. [DICA: Dê sua chance para La Paz, me senti perfeitamente seguro lá.] [DICA2: Muita gente vai de La Paz direto a Uyuni(onde tem o salar), pulando todas as cidades da Bolívia. É possível pegar um ônibus noturno e chegar em Uyuni antes da 9 da manhã, horário que as camionetes saem para fazer o tour no salar] 13) Cochabamba Chegada: ônibus noturno, de La Paz. De toda essa viagem a Praça das Armas de Cochabamba foi a mais bonita que vi. Pra falar a verdade não encontrei muito que fazer nessa cidade(embora tenha um Cristo Redentor e teleférico). Mas talvez foi azar meu e você pode encontrar uma porrada de coisas pra fazer. [DICA: Jaguar Hostel, preço justo.] 14) Sucre Chegada: ônibus noturno, de Cochabamba. Sucre é uma cidade histórica, bonita. Eu recomendaria dar uma passada lá. 15) Potosí Chegada: de ônibus diurno. Galera, dessa cidade não posso falar muito porque cheguei pela manhã e saí a noite. O que fiz fui ir até o Olho do Diabo, um lago termal, que ouvi ser uma antiga cratera de vulcão. A questão é que não existem tours para esta atração, então de Potosí você deve achar uma condução até o Olho. Na volta a mesma coisa, você espera na estrada e pega alguma van para voltar a Potosi. [DICA: Existem 2 rodoviárias em Potosi, a nova e a velha. Ônibus para o Uyuni saem apenas da velha] 16) Uyuni Chegada: ônibus diurno de Potosí. Ao chegar em Uyuni você provavelmente será abordado por algum agente de viagem. Não existe terminal de ônibus, então é na rua mesmo. Negocie pelos preços que você souber ser os melhores. Para mim, o salar saiu por 600 bolivianos mais 50 bolivianos pela passagem até San Pedro de Atacama (Chile). [Dica: Exija seu ticket para San Pedro de Atacama em papel. Do contrário você será largado na fronteira Bolívia/Chile e terá que pagar mais 50 bolivianos por uma nova passagem. Aconteceu com uma pessoa do carro isso.] CHILE 17) San Pedro de Atacama Chegada: Van que te pega na fronteira da Bolívia e te larga na Aduana em San Pedro de Atacama. No Chile o negócio muda, pois os preços sobem e muito. Assim, você que estava acostumado a pagar alguns trocados cada passeio agora será intimado a pagar bem mais. A opção mais econômica é alugar bicicletas e pedalar até onde você quer ir. As agências que alugam as bicicletas te passam mapas com o caminho e embora eu havia imaginado que seria fácil, é na verdade bem difícil você se perder porque muitos turistas estarão fazendo a mesma coisa que você. [DICA: bicicletas, bicicletas] 18) Calama/Antofagasta Chegada: de carona mesmo. Escreva o nome da cidade num papelão e peça carona. No Chile é relativamente fácil conseguir carona. Aliás, tem ônibus sim, caso prefira. Eu acabei pegando carona de San Pedro do Atacama até Calama(onde existe um aeroporto, caso você queira), e de Calama até Antofagasta outra carona. Antofagasta fez parte do meu roteiro porque ao pesquisar passagens de avião, já nesta viagem, vi que do Atacama até Santiago de ônibus eram 40 doláres e umas 20 horas. De avião era 50 doláres e 2 horas. Poderia ter pego de Calama, mas as passagens por ali eram mais caras. Então fui até essa cidade que parece estar simplesmente no lugar errado. Ela é no litoral chileno, então você tem o contraste do deserto com o mar logo depois. Para descrever a cidade teria que comparar com cidades litorâneas mas que não possuem praia. Quase todo o contato com água é por meio de moles, ou paredões feitos pela cidade. A cidade é a maior da região então possui uma boa infraestrutura. [DICA: Para mochileiros existe 1, e apenas 1 hostel: Eile Hostel. É bom e novo.] 19) Valparaíso/Viña del Mar Chegada: voando de Antofagasta para Santiago. É possível vir voando de Calama também. Fui direto a Valparaíso de carona, saindo do aeroporto de Santiago caminhei 1 hora (o aeroporto é longe de tudo) até chegar num posto de combustível. Lá em 5 minutos consegui carona. Valparaíso é bem legal. Tem uma cena urbana interessante e o Cerro Concepcion é um local ímpar do mundo. Para ir a Viña del Mar você pode pegar um ônibus de linha mesmo. É muito perto e você pode se hospedar numa cidade e ir de dia na outra, sem problemas. 20) Santiago Chegada: foi a única vez que tentei pegar carona no Chile e não consegui. Acabei indo de ônibus de Valparaíso a Santiago. Creio que santiago dispensa apresentações né. Vai com fé. [Dica: do aeroporto você pode ir ao centro de ônibus, não necessita taxi. E para ir ao aeroporto no final de sua viagem também.] Resumindo: PERU 1) Lima: 2) Huaraz 3) Ica 4) Nazca 5) Arequipa 6) Cusco 7) Águas Calientes 8 ) Puno 9) Copacabana 10) Ilha do Sol, parte Norte 11) Ilha do Sol, parte Sul BOLÍVIA 12) La Paz 13) Cochabamba 14) Sucre 15) Potosí 16) Uyuni CHILE 17) San Pedro de Atacama 18) Calama/Antofagasta 19) Valparaíso/Viña del Mar 20) Santiago Abraços, Roteiro da Viagem: https://www.tripline.net/trip/Sudam%C3%A9rica_2016-0256373573041012BBA2F14DF7A7976A'>https://www.tripline.net/trip/Sudam%C3%A9rica_2016-0256373573041012BBA2F14DF7A7976A Um mapa assim dá pra fazer em https://www.tripline.net/
  4. samamba...

    Santiago

    Pessoal, alguém tem a cotação do dólar nas casas de câmbio de Santiago, atualmente?
  5. Pessoal, para evitar pagar o IOF de 6,38% no Brasil, pensei em levar dólares no bolso até o Peru e no aeroporto mesmo criar um cartão pré-pago. Isso pra evitar andar pelo Peru, Bolívia e Chile com muito dinheiro. Então toda vez que o dinheiro papel estiver acabando, me programo pra sacar de algum caixa. Alguém de vcs já fez isso? É possível um brasileiro fazer um cartão pré-pago no Peru? Abraços
  6. Pessoal, estou planejando descer da Colômbia para o Chile na mochilada, mas ainda não tenho informações sobre a (segurança da) travessia do território Colombiano para o Equatoriano. Atualmente existe atividade de guerrilha na região? Quem puder me responder, agradeço abraços
  7. Vocês têm certeza absoluta sobre este prazo de 10 anos? Porque no próprio site do governo brasileiro diz RG com fotografia atual. http://www.brasil.gov.br/turismo/2012/04/mercosul-com-rg No site do Consulado Peruano diz Carteira de Identidade Expedida pelo Estado com validade. No meu estado não há validade nos RGs.
  8. Inogueira, o Delta do Mekong é um passeio pra turistas mesmo. Faria só se tivesse tempo sobrando. Trocaria ele por visitar mais cidades do vietnam. Dá pra pegar um bus que sai de Saingon, no Sul, e vai até Hanoi, no Norte, parando por todas as cidades da costa importantes. Talvez valha mais a pena.
  9. samamba...

    Dicas do Vietnã

    Acabei de receber um e-mail de uma Mochileira chamada Joana, usuária aqui do Mochileiros.com. Ela mesmo também não conhecendo o hughtramp, procurou na internet e conseguiu descobrir uma infeliz notícia: " Oi Samamba, estava procurando informações para viagem que vou fazer pela Asia, também achei o blog de hughtramp e depois achei seu post perguntando pelo autor do blog. Não sei se você acabou descobrindo o que aconteceu, afinal já faz um tempo…. enfim…. Fiquei preocupada, como você, e acabei chegando na triste informação de que ele sofreu um acidente de carro, já no Brasil mesmo, e morreu, em Maio do ano passado. Muito triste e chocante. Que ele descanse em paz. http://www.xapopila.com/?p=4938 abraços Joana" O hughtramp parou de postar no seu blog ainda no Vietnã, em abril de 2010, porém acabou morrendo mais de um ano após, no Brasil. abraços
  10. samamba...

    Dicas do Camboja

    Pessoal, lendo por aqui não encontrei nenhuma menção a uma praiazinha do Camboja muito interessante. O nome dela é Sihanoukville, e sugiro para quem for do Camboja para a Tailândia (ou vice-versa) de ônibus. Na cidade tem uma região, perto da praia, onde tem vários Hostels (fiquei no http://www.utopiacambodia.com/) de proprietários estranjeiros e na praia ali do lado inúmeros bares que fazem todos os dias festas. Como era fora de temporada eu fiquei de graça no Hostel. Claro que o serviço era proporcional ao valor, e você acordava cheio de picadas de mosquitos. Mas logo perto alugava-se quartos por pouco mais de U$$10 ao dia(negócio para que está acompanhado). É um lugar legal e sugiro para quem for ao Camboja. Viajando pelo Camboja, passando pela obrigatória Siem Riep com Angkor e Phnon Pehn com.. nada (bem, tem os campos de extermínios)... Sihanoukville é uma opção interessante nesse país. abraços
  11. Respondendo ao RicarBraun: É fácil sim encontrar os ATM(caixas eletrônicos) no Sudeste Asiático. Têm em todas as cidades de bom porte, inclusive nas Laos, onde na época tinha lido que existia apenas na capital. Isso não quer dizer que tenha em qualquer povoado, mas a pessoa sempre acaba passando pelas cidades com os ATM´s, e dali leva o dinheiro para as outras. Eu particularmente não sei o que seria a "taxa mundialmente conhecida" dos cartões de crédito. Eles cobram sim alguns dólares, mas o que eu me lembro é que a VISA cobrava uma taxa de saque maior na minha fatura, do que eu pagava nos caixas eletrônicos. Porque são duas taxas, uma para o caixa eletrônico e outra para a VISA, por compra fora do Brasil. (pelo menos no meu cartão de pobre é assim). Sugiro levar alguns trocados em dólares americanos no próprio bolso, para pelo menos chegar no país. Eu cheguei no Vietnam com dólares australianos e o cara da imigração me fez um cálculo de conversão deveras estranho, já que eu não tinha dólares americanos e não havia ATM antes da imigração. Aliás, nas cidades maiores qualquer buteco tem uma maquininha da VISA, principalmente na Tailândia e no Vietnam, que são os mais desenvolvidos. abraço
  12. "Tinha já a passagem marcada de volta para a Austrália de Bankok, ou seja, tinha pouco mais de 40 dias sem planejamento, com a única certeza que deveria estar em Bankok do dia x, para pegar meu avião de volta." Então fiquei 40 e poucos dias(média de 10 por país)... resposta 1. resposta 2: O inglês é a única coisa que se precisa lá... o pessoal que lida com turistas (guias, funcionarios de hoteis, hostels, vendedores de óculos, camisetas, etc...) todos falam inglês. Um inglês rudimentar em alguns casos, mas vai na embromation mesmo. No cambodia a população tem maior fluência, mesmo as crianças que pedem dinheiro na rua tem um ingles melhor que o pessoal do Laos ou Vietnam. resposta 3: Dá sim pra se virar indo sozinho... muitos mochileiros fazem assim... só que na ásia temos um porém. Os quartos de hotéis são muito baratos, então raramente se usam albergues(hostels) ficando mais dificil conhecer pessoas, etc... Uma coisa legal é que você fica conhecendo muitas pessoas, afinal começa a se esforçar para fazer amizades. espero ter ajudado. abraços
  13. samamba...

    Dicas do Vietnã

    Heka, Ainda nenhuma notícia sobre o Hughtramp. Só espero que ele tenha perdido seu notebook e desistido de postar.
×
×
  • Criar Novo...