Ir para conteúdo

samamba...

Membros
  • Total de itens

    23
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Bio

  • Ocupação
    Arquiteto Urbanista

Outras informações

  1. Na rodoviária em Puno você pode comprar passagem diretamente para Copacabana. O ônibus te leva até o posto do Peru, você dps caminha até o posto da Bolívia, aonde o mesmo ônibus te espera para te deixar em Copacabana. Embora não seja permitido, na minha vez os fiscais da Bolívia exigiram xerox das informações pessoais, para todas as pessoas, do passaporte. Na verdade é um esquema para que você pague 1 real no posto de xerox ao lado. Você pode tentar se fazer de desavisado caso não queira fazer o xerox. Como eu queria o carimbo, não pensei em entregar a carteira de identidade brasileira no lu
  2. Oi, eu achei o clima muito bom. Por causa da altitude alguns lugares estavam mais frio. Chegando a nevar em algumas trilhas e montanhas. Eu passei quase na totalidade da viagem caminhando pelos locais de camiseta e uma jaqueta de material extremamente fino. Poucas ocasiões fiquei apenas de camiseta. Já no Salar de Uyuni, que ouvi ser muito frio. Realmente a noite chega a uma temperatura próximo de 0 graus, porém as roupas de cama dadas dão conta do recado. Caso você resolva chegar em picos extremamente altos, eles alugam roupas para isso. Quanto ao calor, nada muito quente. Nem no deserto
  3. Primeiramente, o roteiro: De Lima a Santiago em 42 dias; Peru - Bolívia - Chile Custo: 100 reais por dia(fora as passagens de avião); NOTA: Com raras exceções, não vou dizer passeios ou atrações no roteiro. Isso deixo para você escolher, afinal, lá mesmo você é informado pelas pessoas. Esse roteiro que costumo fazer é para esclarecer uma dúvida que muitas pessoas têm: - por onde começo e pra onde vou? Assim aqui direi por onde comecei até aonde fui Espero que sejá útil. NOTA 2: incrivelmente o inglês das pessoas que trabalham com os turistas/mochileiros via de regra é muito precá
  4. samamba...

    Santiago

    Pessoal, alguém tem a cotação do dólar nas casas de câmbio de Santiago, atualmente?
  5. Pessoal, para evitar pagar o IOF de 6,38% no Brasil, pensei em levar dólares no bolso até o Peru e no aeroporto mesmo criar um cartão pré-pago. Isso pra evitar andar pelo Peru, Bolívia e Chile com muito dinheiro. Então toda vez que o dinheiro papel estiver acabando, me programo pra sacar de algum caixa. Alguém de vcs já fez isso? É possível um brasileiro fazer um cartão pré-pago no Peru? Abraços
  6. Pessoal, estou planejando descer da Colômbia para o Chile na mochilada, mas ainda não tenho informações sobre a (segurança da) travessia do território Colombiano para o Equatoriano. Atualmente existe atividade de guerrilha na região? Quem puder me responder, agradeço abraços
  7. Vocês têm certeza absoluta sobre este prazo de 10 anos? Porque no próprio site do governo brasileiro diz RG com fotografia atual. http://www.brasil.gov.br/turismo/2012/04/mercosul-com-rg No site do Consulado Peruano diz Carteira de Identidade Expedida pelo Estado com validade. No meu estado não há validade nos RGs.
  8. Inogueira, o Delta do Mekong é um passeio pra turistas mesmo. Faria só se tivesse tempo sobrando. Trocaria ele por visitar mais cidades do vietnam. Dá pra pegar um bus que sai de Saingon, no Sul, e vai até Hanoi, no Norte, parando por todas as cidades da costa importantes. Talvez valha mais a pena.
  9. samamba...

    Dicas do Vietnã

    Acabei de receber um e-mail de uma Mochileira chamada Joana, usuária aqui do Mochileiros.com. Ela mesmo também não conhecendo o hughtramp, procurou na internet e conseguiu descobrir uma infeliz notícia: " Oi Samamba, estava procurando informações para viagem que vou fazer pela Asia, também achei o blog de hughtramp e depois achei seu post perguntando pelo autor do blog. Não sei se você acabou descobrindo o que aconteceu, afinal já faz um tempo…. enfim…. Fiquei preocupada, como você, e acabei chegando na triste informação de que ele sofreu um acidente de carro, já no
  10. samamba...

    Dicas do Camboja

    Pessoal, lendo por aqui não encontrei nenhuma menção a uma praiazinha do Camboja muito interessante. O nome dela é Sihanoukville, e sugiro para quem for do Camboja para a Tailândia (ou vice-versa) de ônibus. Na cidade tem uma região, perto da praia, onde tem vários Hostels (fiquei no http://www.utopiacambodia.com/) de proprietários estranjeiros e na praia ali do lado inúmeros bares que fazem todos os dias festas. Como era fora de temporada eu fiquei de graça no Hostel. Claro que o serviço era proporcional ao valor, e você acordava cheio de picadas de mosquitos. Mas logo perto alugava-se qua
  11. Respondendo ao RicarBraun: É fácil sim encontrar os ATM(caixas eletrônicos) no Sudeste Asiático. Têm em todas as cidades de bom porte, inclusive nas Laos, onde na época tinha lido que existia apenas na capital. Isso não quer dizer que tenha em qualquer povoado, mas a pessoa sempre acaba passando pelas cidades com os ATM´s, e dali leva o dinheiro para as outras. Eu particularmente não sei o que seria a "taxa mundialmente conhecida" dos cartões de crédito. Eles cobram sim alguns dólares, mas o que eu me lembro é que a VISA cobrava uma taxa de saque maior na minha fatura, do que eu pagava nos c
  12. "Tinha já a passagem marcada de volta para a Austrália de Bankok, ou seja, tinha pouco mais de 40 dias sem planejamento, com a única certeza que deveria estar em Bankok do dia x, para pegar meu avião de volta." Então fiquei 40 e poucos dias(média de 10 por país)... resposta 1. resposta 2: O inglês é a única coisa que se precisa lá... o pessoal que lida com turistas (guias, funcionarios de hoteis, hostels, vendedores de óculos, camisetas, etc...) todos falam inglês. Um inglês rudimentar em alguns casos, mas vai na embromation mesmo. No cambodia a população tem maior fluência, mesmo as c
  13. samamba...

    Dicas do Vietnã

    Heka, Ainda nenhuma notícia sobre o Hughtramp. Só espero que ele tenha perdido seu notebook e desistido de postar.
×
×
  • Criar Novo...