Ir para conteúdo

katieneoo

Membros
  • Total de itens

    40
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Bio

  • Ocupação
    autônomo
  1. Oi Clarissa!! Na primeira vez que você foi pra Bolívia, vc tinha ido ao Salar?? Eu tenho um grande desejo de fazer de novo o Downhill, que achei fenomenal, mas acho que você entendeu exatamente o que senti... Só que sabe, lendo tantas mensagens estimulantes, e essa dica do "tente outra vez", eu fico realmente tentada. Lá tudo é muito barato e não faz mal repetir, quem sabe?! Só não irei mais sozinha, cruzes!! E vc curtiu a Coquesa? Fez com o Luis? Ela é pequenininha, mas bem honesta, né não?? Vou lembrar do seu conselho pra minha próxima viagem. Brigadão!!!
  2. Be, fiz questão de ver o seu relato... Quanta saudade senti de tudo!! Menos, claro, da sensação horrível em Chivay. Já tinha lido vários relatos antes, pra preparar minha viagem, e não me lembro das pessoas falando que passaram mal lá. Agora tenho alguém solidária ao meu sofrimento, ahhahahah!! Péssimo, né não?? Teu relato tá mesmo incrível. Adorei cada postagem. E tenho que acrescentar: vc fez o caminho tradicional de Huayna Pichu, né? Subiu por um lado da montanha, e desceu pelo outro, não foi? Vi pelas suas fotos. E olha, elas me fizeram entender por que o Efraim (um funcionário
  3. Gente, obrigada mesmo pelo apoio de vocês!! Agora, passados alguns meses, eu posso falar de boca cheia que valeu a pena. Ainda assim, não tenho o menor desejo de voltar pra Bolívia. Passei tão mal que essa sensação eu ainda tento esquecer! Rositols, e aí, tem relato?? Fiquei curiosa! Sandro, brigadaça!! Super entendo que não é maldade... Quis dividir com a galera porque realmente é pra dar muita risada, de tanta coisa errada que aconteceu! Eu mesma não acreditaria se não tivesse vivido cada C-I-L-A-D-A dessa trip! hahahah!! Sabrina, sabe, já tô planejando a próxima
  4. Ô Juliana!! Comigo foi bem perrengue mesmo, mas não quer dizer que contigo seja, né?? Eu fiz o salar com a Coquesa e gostei muito. O Luiz carrega um cilindro de oxigênio que foi muito útil pra mim!! Sabe que de chuveiros eu não posso reclamar? Todos foram muito bons... Com exceção do salar, claro, porque não tem como um chuveiro ser mais potente que os -15 graus que vc enfrenta lá no inverno, rsrsrs!! Banheiros realmente são um caso extremo à parte. Leve álcool gel e protetor de assento, ou faça a posição do homem aranha , kkkkkk!!! No meu piriri no dia da death road eu fui num banheiro n
  5. Rick, tudo é um aprendizado mesmo!! não tem problema rir não! Agora eu tb tô dando risada! Maria Emilia, não tem problema nenhum colocar suas fotos... pelo contrário, vc me mostrou que os próprios bolivianos me ensinaram errado como chegar ao kili kili. isso me entristece, porque não perguntei só pra um, e perguntei inclusive quando estava lá no que eu achava que era o tal mirador... pelas suas fotos, não cheguei nem perto, porque não havia essa pequena estrutura pra mirar, não havia monumento... parecia mais uma laje, já tava esperando até o samba e o churrasco, rs... Valeu Bolívia pel
  6. Ai gente, desculpa, ainda tô aprendendo a usar isso aqui. Agora respondo tudo num post só! Coffee, meu xuxu!! Vc é suspeita pra falar, né?? Eu ainda acho que prefiro ir sozinha, pq tenho medo da terceira alternativa: o pior ficar pior ainda e matar o animadinho... hahahahhaha!! Brinks, eu acho que vc tem razão em partes. Muita gente falou que se eu tivesse ido com alguém poderia ter sido diferente. Pessoalmente, não acho muito isso não, afinal meu soroche continuaria maldito... O que talvez eu evitasse era conversar com os bolivianos mal-educados, já q eu teria amiguinhos com que
  7. Léo, obrigada!! Espero que assim como fui incentivada a ir, que eu também incentive outras pessoas... A minha pior impressão ficou em La Paz, cidade que a Maria Emilia e o aletucs disseram adorar! Minha amiga, a Gabriela, e seu namorado também adoraram a Bolívia. Sabe, acho que pelo fato de as piores coisas terem acontecido comigo na Bolívia, e eu não ter tido sorte no contato com os Bolivianos é que eu espero nunca mais voltar lá. Mas não acho que você não deveria ir. São experiências enriquecedoras! Mas que de fato o Peru está mais preparado para atender turistas, isso está mesmo. Quanto
  8. [align=justify][t3]22/06/2013 a 24/06/2013 – FIM!!![/t3] Meu descanso só durou essa noite, porque o rei cagão tava de volta... NÃÃÃOOOO!! Meu Deus, era demais pra mim!! Ainda bem que seria minha última noite!! Bom, vou resumir o resto, porque não fiz nada de mais, só continuei me lascando, rs... Bati perna o dia todo pela cidade, e única coisa que fiz que foi muito legal nesse dia foi ir ao Centro Qosqo de Arte Nativo, um centro cultural que fica ali na Av. El Sol e vale muito uma visita. Eles têm apresentações todos os dias às 19:00, e mostram as danças típicas de todas as regiões do Peru
  9. [align=justify][t3]21/06/2013[/t3] Chegamos em Ollanta umas 0:30. Os caras queriam 40, 50 soles pra levar a gente pra Cusco. A passagem normalmente custava 10. Eu achei extorsivo e resolvi ficar em Ollantaytambo. Outro erro! Bati em uns 5 ou 6 hotéis e nenhum abriu a porta!! Tava frio, eu não tinha onde ficar e os carros já tinham ido embora. Mais uma vez achei uma luzinha no fim do túnel. Já estava andando a esmo pelas ruelas bonitas e desertas de Ollanta, quando um último ônibus parou na praça onde eu havia pensado em ficar até o dia seguinte. Por 20 soles fui levada pra Cusco. Depois um
  10. [align=justify][t3]20/06/2013 – Machu Picchu[/t3] Com os bilhetes comprados na noite anterior, entrei na fila pra pegar o ônibus pra subir Machu Picchu. A fila era minúscula às 5:30 da manhã. Contrariando mais uma vez as opiniões, agora que estive lá entendi que não é necessário madrugar pra visitar a cidade inca. Dá muito bem pra ir mais tarde e dormir um pouquinho mais. Os guias ficam na porta um tempão procurando turistas, e só fecham quase 6 da tarde. Não precisa se afobar. Mesmo se você for ao Wayna Picchu, como foi o meu caso. Cheguei lá cedão e fiz a visita guiada. Saiu a 2
  11. [align=justify][t3]19/06/2013 - Cusco - Águas Calientes[/t3] O ônibus que me trouxe a Cusco foi da empresa Oltursa. O Cruz del Sur custava 130 soles pra ir de cama, e esse, como disse antes, custou 90. E o serviço é igualzinho, pelo que me contaram. Acho que só não tem TV individual. Comi uma comidinha gostosa, tipo um arroz chinês, tomei coca... Comi naquelas, porque em nenhum momento da viagem eu tive o apetite que tenho no Brasil, rs... Enfim. Valeu muito a pena. É beeeem confortável, e tem calefação, algo bem importante porque faz um frio da gota no caminho! Em Cusco fui direto pro
  12. [align=justify][t3]18/06/2013 – O Cânion do Colca (finalmente!)[/t3] Friiiiiiiio de novo, meu Deus!! Acordamos às 5 da madrugada, e bora todo mundo pra estrada. Eu estava de mau humor de novo por causa da altitude. Ali em Chivay não é tão alto, pelo contrário, a gente desceu bastante. Mas pra descer, tivemos antes que subir, e essa subida me fez um mal danado. Estou falando isso pra explicar por que não vi graça nenhuma em ficar parando a todo momento pra tirar foto em vez de ir direto pra Cruz del Condor. O nosso guia, o Ale, foi muito bom, um rapaz muito gente boa, bem-humorado, e m
  13. [align=justify][t3]17/06/2013 – O Canion del Colca![/t3] E começo meu dia com mais uma bola fora da vovó do hostel... Ela me disse que a agência passaria pra me buscar às 8 da manhã, então levantei, tomei meu banho sossegada, e às 7:20, hora em que subiria pra tomar café... Ela bate na minha porta dizendo que eles estão na porta!! Fiadamain!! Saí sem café, e ainda fiquei no ônibus esperando eles recolherem os gringos dos outros hotéis. Se eu soubesse, tinha me lixado e ficado sossegada tomando meu café, né? Mais um tour sem outro brasileiro além de mim. Nesse grupo tinham uns indi
  14. [align=justify][t3]16/06/2013 – Rafting[/t3] Acordei cedo porque geral parava na frente do meu quarto pra conversar. Ouvi francês, espanhol, alemão... Ave! Depois do café, descobri que a vovozinha danada esqueceu de marcar meu rafting... E veio com a conversa de que não tinha disponibilidade pras 11h. Que ódio!!! Quase pedi meu dinheiro de volta, pensei em fazer em Cusco, mas ah, vai, só iam alterar 3 horas. Eles me buscariam às 14h, em vez de 11h. Então fui dar mais um passeio, comer algo... No Peru até meu apetite voltou! Mandei ver um chicharrón de calamar por 16 soles. Eu sempre comia
  15. [align=justify][t3]15/06/2013 – Um descanso, finalmente![/t3] Fui acordada por uma peruaninha muito amor me dizendo em inglês que já estávamos em Arequipa! Caramba! Nem senti! Tomei um táxi (8 soles), e cheguei ao Home Sweet Home (40 soles quarto privado com banheiro). Eu ia ficar em albergue, mas o Pirwa, que eu tinha escolhido, tava custando acho que 29 soles, algo assim. Preferi seguir a recomendação do francês bacana da Ilha do Sol, e fui pra esse outro. Quarto simples, mas com tudo que eu precisava. TV com Globo internacional, cama gostosa e banheirinho com chuveiro ótimo. Mesmo sendo
×
×
  • Criar Novo...