Ir para conteúdo

marceloguedes

Membros
  • Total de itens

    9
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Bio

  • Ocupação
    Estudante

Outras informações

  1. Dia 17 de Janeiro fiz o trajeto Ciudad del Este para Buenos Aires, pela Sol Del Paraguay. Tem que fazer a migração na ponte da Amizade, o que demora um pouco e pegar um ônibus urbano pois a rodoviária é uma boa distância da ponte. Rodoviária precária, bem rústica para usar um têrmo politicamente correto. Ônibus panorâmico em bom estado, razoavelmente limpo e o ar condicionado segurou as pontas pois esta forte o calor. Começou vazio mas conforme vai parando no trajeto ainda em Ciudad del Este e localidades próximas, lotou. Entram ambulantes vendendo refrigerantes e comestíveis, além de garrafas térmicas para chimarrão. Estrada no Paraguai, ótima. Migração na saída do Paraguai, nem descemos do ônibus. Recolhem os passaportes e devolvem depois uns 30 minutos. Já a migração na Argentina... descemos do ônibus, umas 20hs e demorou quase 2 horas para fazer a migração...um atendimento bem... argentino. Feito isso, fizemos uma parada em uma garage da empresa onde foi servido jantar, com bebidas e sobremesa JÁ INCLUSO NA PASSAGEM !! Surpreso, comi enquanto limpavam o ônibus. Seguindo viagem em território argentino, estradas muito boas também. Chegamos no horário em Buenos Aires, no terminal Retiro, que humilha pela dimensão diante da rodoviária de São Paulo. Mas as redondezas esta como o centro de São Paulo, suja e com uma triste realidade social. Valor 148 reais,semicama, tempo de viagem 20hs30m
  2. Em Fevereiro de 2010 estava no Chile durante o terremoto. Além de um consulado inútil e com péssimo atendimento ou orientação (só indicaram que ficasse onde estava - esperando o próximo abalo que ocorreu alguns dias depois...) o seguro TRAVEL ACE foi inócuo. Realmente me arrependi pela péssima contratação e me culpo por não ter lido por completo. No final uma pessoa da agência que ajudou EFETIVAMENTE. Realmente ler o contrato por completo é importante mas mais ainda é buscar todas as alternativas possíveis, sem esperar que ou a seguradora ou o consulado do Brasil, contribua em um situação de risco.
  3. Fiz exclusivamente uma viagem para Bento Gonçalves no feriado de aniversário de São Paulo, por oportunidade de passagem aérea barata pela TAM, ida e volta para Porto Alegre. Aluguei um carro (conforme dicas aqui do blog e outras pesquisas) e fui para Bento. Estrada em boa condições, só um pedágio na volta. Bela paisagem. Hospedei-me na Casa Valduga. Não considerei o custo/benefício bom. Tem outras opções. Quanto as vinículas, Miolo e Casa Valduga são de nível internacional e recomendo a degustação. O passeio Caminho de Pedras é muito legal, com construções de 1880 . Cidade limpa e bem conservada, mesmo com algumas favelas bem brasileiras. Atendimento impecável. Gastronomia muito boa, mas preços de São Paulo, por isso pesquise. O restaurante Canta Maria (da rede Di Paolo) é um rodízio estilo sulista, com boa qualidade, que custa de R$ 31,00 até R$ 50,00 por pessoa. O passeio de Maria Fumaça é somente aos sábados e quartas (acho) e não consegui faze-lo. Para quem gosta de vinho eu recomendo!
  4. Sobre o Hawaii ... um local com diversos contrastes. Com milhagem para os EUA pela AA, ia para o Alasca mas pesquisando descobri sobre Big Island no Hawaii e fui de encontro com os vulcões. Não fui "mochileiro" pois acabei ficando em hotel e aluguei carro para percorrer boa parte da ilha. é uma viagem genial para qual gosta de contrates. A organização e sinalização e informação americana é invejável. Pousei em Kona no dia 29/04 pela HAWAIIAN AIRLINES (já incluso na milhagem da American Airlines). De carro para o hotel. Paisagem desolada...encantadora...quilometros de lava remexida e uma ilha em crescimento... 3 dias foi muito pouco. O parque dos vulcões é muito bem organizado, mapeado e sinalizado. Inclusive fecha os acessos de áreas afetadas pelo vapor dos vulcões. Quanto a Mauna Kea, sobe-se a uma altitude acima de 4.000 metros e lá se vê os telescópios para um céu limpo. Adorei esta ilha. Já Honolulu é uma cidade grande, mas de carro é bem menor que Big Island e vale cada quilometro rodado. Algumas referências em imagens... Eu recomendo
  5. Oi Carla. Não postei...tiramos muitas, muitas fotos.... e não montei um blog... e preciso reduzir a qualidade para anexar aqui...mas o processo é um pouco chato. Alguma dica de como reduzir a qualidade das fotos e enviá-las ? Abraço
  6. Peter, não sentimos em Calama, onde chegamos no dia 27/02 as 8h00. E saimos antes do terremoto do dia 04/03 quando teve uma replica. Hoje inclusive inclusive houve mais um na região centro-sul. Ainda voltarei para conhecer este belo país melhor. Ainda bem mesmo e que foi de ônibus pois apreciei uma belíssima paisagem de SPA para Salta. Eu cheguei a ver uma moto em caso extremo de falta de alternativa.... Guedes
  7. É um lugar genial. Paisagem espetacular. Não deu para fazer tudo mas o Salar de Tara (já citado aqui) é fantástico. Fiz em um 4x4 com um guia excelente (PEDRO da Atacama Connection - 40.000 pesos por pessoa, não tem entrada) e um bom guia faz diferença. Tiramos umas 300 fotos!!! Junto com um casal da Espanha que esta viajando pelo mundo (vejam o site viendomundo.com ). Daí decidimos fechar o Cerro Toco com este guia. Foi outra surpresa mais que agradável. Mesmo com a neve que caiu na noite anterior, um passeio genial. Infelizmente não consegui fazer o passeio celestial, pois as noites estavam nubladas e pasmem, CHOVEU. Comida, para pratos sofisticados e de ótima qualidade, mais barato que comer em São Paulo, mas deixamos 10.000 pesos por pessoa para estas regalias (pelo valia muito a pena!!!). Tem um infraestrutura para o turismo acima do esperado pelo local que se encontra, mas cobra bem por isso. Ah, revendo o preço do pollo com papas indicado pela Samantha, 1.850 pesos. Inflação É isso. Marcelo Guedes upload/galeria/fotos/20100311115617.jpg
  8. Maria Fernanda, bom dia. Retornei na semana passada de SPA e pelos emails que troquei com o pessoal do hotel Kunza e da Vulcano (agência de turismo) não houve nada em SPA mesmodespois dos tremores na região Norte (que inclue Calama). Quanto a primeira pergunta, sugiro já levar pesos chilenos daqui, mesmo com o IOF. No aeroporto de Santiago estava exposto um valor bom de taxa, mas não perguntei se havia mais algum imposto. Tem 3 caixas eletrônicos para saques em SPA mas a taxa cobrada (que varia de banco para banco) acaba refletindo. Ligue para seu cartão de crédito e pergunte sobre as taxas, porém tem a do banco local. Poucas agências aceitaram cartão de crédito. Tem algumas opções de câmbio lá em SPA (aceitaram reais). Não vale a pena usar débito automático Bradesco. Cobra muitas taxas. Minha esposa é friorenta. Foi com uma "segunda pele" , um abrigo e casaco pesado. Reclamou um pouco...rs. Os europeus usam muito a marca North Face e uma camiseta E SÓ. Mas são acostumados (acho). Tem muitas opções de hospedagem no centro, sugiro não ficar longe pois quando retorna de um passeio esgotado,a caminhada fica mais longa. Eu adorei o Salar de Tara. E fiz uma montanha a Cerro Toco (5.616 m) é muito, mas muito legal mesmo. Abaixo link relação de todos as opções de hospedagem com preços fornecida pela secretária de turismo de SPA. É isso. Marcelo Guedes upload/galeria/fotos/20100311120623.jpg
  9. Peter, muito legal seu relato e fotos. Eu estava em Calama rumo a Santiago justamente no dia 27/02 e, lógico, não chegou nenhum avião ao aeroporto. Até o dia 01 de Março não havia pousado nada em Calama (nem aivões pequenos) e não dei tanta sorte com a cia. aérea, pois a LAN em Calama não tinha nenhuma informação e na segunda feira (01/03) colocou polícia na porta solicitando que as pessoas ligassem para a central LAN (que não atendia). As informações foram muito desencontradas quanto a retomada da normalidade do espaço aéreo e decidi ir de ônibus para Salta na Argentina (apesar dos tremores de terra que lá ocorreram). A resposta da embaixada brasileira em Santiago para ficar aguardando a normalização das operações é que me deixou impressionado pois muito do que se tem no Norte do Chile, vem da região de Santiago que estava paralisada podendo ocorrer desabastecimento e já havia informação de que haveria terremoto na região Norte (que se confirmou no dia 05 de Março). E tem o custo de ficar hospedado e comendo sem previsão de retomada. No final, a agência de viagem no Brasil mudou a passagem de Salta para Buenos Aires e daí para São Paulo. É impressionante como a internet é uma ferramenta eficaz de informação mas também pode dar muitas dicas erradas e sem fundamento. É isso, valeu.
×
×
  • Criar Novo...