Ir para conteúdo

renata83

Colaboradores
  • Total de itens

    224
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

renata83 venceu a última vez em Outubro 9 2018

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

78 Excelente

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. apenas uma correção, não sabia, mas hong kong e macau não carimbam mais passaporte, tudo eletronico... te entregam um papel, apenas na entrada, ao invés de carimbo...
  2. só completando o que os nobres colegas acima já informaram... vários paises não carimbam saida (USA, Canada, UK, Mexico, etc), apenas entrada. outros podem não carimbar nada (Israel carimba em folha separada e não passaporte) outros te carimbam ao entrar/sair de parte do proprio pais/território (exemplo china - hong kong - macau) muitos exigem pelo menos 1 página inteira livre então a ultima página pode não ser tão util quanto as demais... existem cidades vizinhas, em visitas curtas (horas), onde voce não carimba nada.. algumas cidades de fronteiras no Brasil são completamente abertas. Em muitas fronteiras na America Latina vc tem que ir até o posto imigratório, ele não fica no seu caminho te obrigando a parar lá e nem sequer funciona 24hrs. existem acordos entre paises onde compartilham fronteiras (entra por um e sai pelo outro, como se fosse um pais só), exemplos: Espaço Schegen onde vc pode visitar 26 paises com um único par de carimbos entrada/saida (sem contrar os micro estados que não fazem parte, mas estão lá dentro e não carimbam, exemplos Monaco, Vaticano, San Marino). Existe espaço semelhante entre Reino Unido e Irlanda onde com apenas 1 carimbo de entrada pode visitar os paises do Reino Unido e a Irlanda. Não sei citar outros, mas provavelmente existem outros locais assim pelo mundo.
  3. ou 6, se sua passagem for belgica - brasil, apenas com conexao em londres, dai talvez não faça imigração em Londres. Se for passagem diferente, 2 imigrações (saida belgica, entrada londres. uk não carimba a saida de lá)
  4. dia 26 de dezembro em Londres, = 1 com passagem separada para Holanda trem = 1 dia 30, quando volto para Londres = 2 dia 4. Vou para Paris = 1 dia 8 Bélgica e volto para Londres para voltar ao Brasil = 2 Nessas idas e vindas terá 7 carimbos
  5. @Lucas s.s , aqui tem uma reportagem interessante (05/07/19), com números de barrados por pais e exemplos... é muito dificil ser barrado se for turista de verdade e seguir as recomendações usuais. Eles barram quem quer trabalhar, ou morar lá ou vai sem dinheiro suficiente ou passagem de volta. https://g1.globo.com/mundo/noticia/2019/07/05/cresce-total-de-brasileiros-barrados-em-fronteiras-da-uniao-europeia.ghtml "... No Reino Unido, ... de 875 em 2014, para 1.871 em 2018 ... Em Portugal, ... Em 2017, 1.335 pessoas foram impedidas de entrar. Em 2018, 2.865. ... Alemanha (dobrou, de 70 para 140 pessoas), na Irlanda (mais que triplicou, de 170 a 525) e na França (aumentou 70%, de 420 a 730). Na Espanha, houve queda (de 445 a 295)..." Apenas para compartilhar a experiência (que foi algo que procurei muitos anos atrás e me tranquilizava ao ler antes das primeiras viagens): Eu gosto muito de entrar por Paris e nunca me fizeram 1 pergunta sequer (costuma ter policiais na saída do avião olhando passaporte e cachorro cheirando mala de mão...) Sempre só entrego passaporte e minha experiência sempre foi muito tranquila em toda Europa. Escolho passagem pelo preço e que faça sentido em meu roteiro, sem medo ao planejar o que visitar. Frankfurt (voo BR) e Berlim (voo UK) passei 1x cada e tb sem pergunta alguma. Londres, Madri e Roma só poucas perguntas padrão (eles são treinados a incomodar quem julguem suspeitos). No UK sempre tem pergunta e sempre só quis saber: motivo, quantos dias, para onde vai depois (e se a resposta foi Europa, sempre continuou perguntando "e depois" até descobrir volta Brasil... ultima vez nem dei detalhes e depois do "and after that" respondi volto ao Brasil dia tal). ùnica imigração europeia onde já tive que mostrar qualquer coisa além do passaporte foi Amsterdam, onde perguntou motivo da viagem, duração, se era só eu, e pediu passagem de volta (mostrei eticket impresso). Na Europa, sempre tenho como provar mas nunca tive que responder ou mostrar endereço, seguro e dinheiro. Não lembro se pede endereço no papel UK. Em Paris, uma prima já precisou mostrar reservas, passagens e responder algumas perguntas pessoais. Lá tb foi o único lugar onde vi 3 mulheres que foram deportadas no meu voo de volta (quando esperava para embarque, vieram as 3, com cara de boliviana ou peruana, acompanhadas de policiais). Se olhar estatísticas, existem deportações de brasileiros em todas elas, mas isso é porque tem brasileiro que não está indo como turista ou não tem os mínimos exigido. Achei interessante os números da reportagem... UK e Portugal foram disparados os que mais barraram - detalhe que Portugal tem muitos voos de diversas cidades, mesmo idioma, fama de fácil, coisas que atraem quem não é turista.
  6. @Benjamim Carvalho Já estive 3x no sul da Alemanha, e das suas cidades só não fui a Salzburgo. Sempre com carro que peguei e devolvi em aeroportos (geralmente diferentes, mas 1x roteiro em circulo). Se vc e sua mulher gostam de dirigir e faz parte das suas rotinas diarias, eu diria que conhecer as autobahn com carro alemão de muitos cv é obrigatório. Alemanha é muito bom de alugar (carros bons mais baratos do que vizinhos). Para quem gosta de carros, é parte importante de roteiro por lá... Assim como visitar os museus da BMW (Munique) e Porsche (Sttutgart) (são pequenos mas muito interessantes). Se resolver fazer tdo de carro (ou apenas o sentido de ida), dá p conhecer o da Porsche no caminho Frankfurt-Munique. Eu fiz isso, e ainda passei por Ulm, para conhecer a igreja mais alta do mundo Ulmer Münster (foi a estrutura mais alta do mundo entre 1890 to 1894) e ver o Danubio. Mas decididamente não é roteiro mochileiro... Além disso, estacionamento por lá é bem diferente do que aqui... nos centros tem muitos locais onde não pode estacionar e as vezes nem ir de carro. Agora, se são mochileiros de sangue, ou no dia a dia usam transporte publico (carro apenas para sair ou mercado), ou não gostam de dirigir, ou estão com orçamento apertado, ou alugariam carro bem simples, dai diria para não alugar. Seu tempo é bem curto tb... a volta Viena-Frankfurt é mais facil de avião. Como "experiencia autobahn" Frankfurt é muito mais divertido do que Munique (em todo resto, perde feio). As estradas perto de Munique tem muitos trechos com limite de velocidades, varias só tem 2 faixas e obras constantes que fecham 1 das 2, etc. Eu não sei se errei o caminho 2x, mas as 2x que fui de Munique a Fussen seguindo gps, peguei muitos km de estradinha chata... passando por vilas e estradas apertadas. Já o transito em algumas autobahns perto de Frankfurt é realmente impressionante. Muitas faixas e com transito muito muito rapido, exemplo se vc a 140, só ultrapassa caminhão, e é constantemente ultrapassado por carros a mais de 180, 200... considero algumas horas de experiencia mais interessante do que a maioria dos museus.
  7. @RicardoRM e @casal100 Respeito e gosto dos posts de vcs e não vou comprar briga defendendo ninguém. Até porque não li tdo, e definitivamente não estudei as mensagens dele. Do que já vi, sei que na parte de politica ele realmente abusa... O resto sempre vi como opinião pessoal (muitas vezes discordo). Coisas como "paiseco" e "gente boa,o que é raro encontrar", eu leio como "já tive problemas, tome cuidado". Não vejo como preconceito e sim apenas um conceito pessoal baseado em experiencia limitada, que prefiro ter conhecimento e não vejo motivo para censurar.
  8. Eu não acho que ele faça isso (posso não ter lido outros topicos pq quase só frequento a parte de perguntas & respostas e sobre europa e outros poucos). Mas neste topico, primeiras 3 paginas ele só falou bem e sugeriu coisas. Só desandou qdo falou de ingles, mas tem direito a opinião dele. Não vejo motivos para brigas... ps, edit. tirando o inicio de tdo, mas opinião pessoal baseada na experiencia dele
  9. Essa parte nunca me incomodou. Narrar a experiencia dele... e parece até gostar de lá. Não gosto é dos constantes comentários politicos.
  10. Acho que a parte que o casal100 está falando já foi apagada e não foi vc quem postou. Não vi tão agressiva assim... só não fazia sentido pois sugeria aos americanos a mesma politica defendida pelo presidente deles e tão criticada por quem postou o comentário (ele defendendo exatamente o que ataca, apenas mudando o ponto de vista). Não acho que seja caso de banimento pois geralmente ele tenta ajudar, e é bastante ativo, mas seria interessante ler menos as palavras "coxinha", "comunismo", e constantes criticas politicas presentes em muitas das mensagens dele...
  11. Falar um idioma que seus clientes não entendem, não é a alternativa mais rentável para quem vive de turismo... Assim como ser mal educado ou chato também não gera gorjetas ou recomendações... se os guias escolheram falar em ingles, muito provavelmente tem razões ($) muito melhores do que seu preconceito com uma lingua franca.... Provavelmente entendem ingles muito melhor do que portugues. Talvez não entendem o espanhol dela..., talvez a lingua materna nem seja o espanhol... talvez tenha mais gente no grupo e querem que todos entendam..., enfim, vc não sabe nada sobre eles e é preconceito seu em assumir "puro "analfabetismo cultural"". Ingles não é a unica e muito menos foi a primeira lingua franca. E tem excelentes motivos para ser tão importante quanto é atualmente na internet e no mundo inteiro. Sua atitude me lembra a fama de franceses serem mal educados com quem tenta falar ingles com eles. Tem até video comedia feito pela bbc (pelo menos os franceses tem motivo, já que frances já foi muito mais importante).
  12. A parte de entrar e sair daqui com o brasileiro não é obrigatória (anos atrás tinha lido que era), mas se usar o de fora deve apresentar rg ou passaporte daqui para registrar dupla nacionalidade. http://www.portalconsular.itamaraty.gov.br/antes-de-viajar/brasileiros-com-dupla-nacionalidade-em-viagens-ao-exterior O Ministério das Relações Exteriores recomenda aos brasileiros que são titulares de passaportes emitidos por outros países, dos quais possuem a nacionalidade, que, ao entrarem no Brasil e dele saírem, utilizem o passaporte brasileiro... http://www.pf.gov.br/servicos-pf/passaporte/scripts-de-atendimento-passaporte/duvidas-sobre-uso-de-passaporte-estrangeiro-para-brasileiros-com-dupla-nacionalidade Dúvidas sobre uso de passaporte estrangeiro para brasileiros com dupla nacionalidade. O brasileiro com dupla nacionalidade pode utilizar tanto o documento de viagem brasileiro quanto o passaporte expedido pelas autoridades do país de sua outra nacionalidade, desde que o passaporte utilizado esteja válido. Isso vale tanto para a saída quanto entrada no Brasil. Se for utilizar documento de viagem estrangeiro válido, é importante que apresente também cédula de identidade brasileira (emitida por Secretaria de Segurança Pública) com foto e validade em todo território nacional, para que seu registro migratório seja feito como "brasileiro com dupla nacionalidade". Sem apresentar a cédula de identidade junto com o documento de viagem estrangeiro válido, o movimento migratório será registrado como "estrangeiro", sujeitando-se às limitações e prazos de estada previstos no ordenamento pertinente - Lei n° 6.815/80, sem, ainda assim, levar ao impedimento da viagem.
  13. Ela não precisa de passagem de volta, mas tem que levar os 2 passaportes. Se pedirem passagem aqui, basta mostrar o passaporte. Tem que sair e entrar do Brasil com o daqui. Tem que entrar e sair de schengen com o de lá. Lá vcs vão passar separado. Vc como brasileiro, separado dela que vai na fila de cidadão europeu.
  14. Existem trens diretos de Lourdes para Paris (menos de 5h) e Toulouse (cerca de 2h). Tb dá p/ fazer via Bilbao. Ambas tem voos diretos de/para Madrid e Paris. @Carla Rejanne Alguma dica? Como estão em 5, incluindo 3 idosas, faça um bom planejamento! Sério. Verifique com elas... chances são que irão discordar em algumas coisas e tb irão cansar muito! As partes mais complicadas que vejo: dormir em 7 cidades (e visitar mais, pois imagino que farão Fatima em bate-volta de Lisboa, etc) em 25 dias, é uma viagem corrida e cansativa. Seja realista no que é possivel visitar, sabendo que não tem tempo de ver tudo que gostar das listas "o que fazer em xyz". Não tente programar ritmo forte (acordar muito cedo, andar dia inteiro), pois quem está fora de forma pode cansar muito rapido e já no dia 2 estar mal humorada ou ter bolhas nos pés/ ou dor muscular. Mesmo jovens muitas vezes cansam depois de 15 a 18 dias... Esse final na Italia vai ser muito cansativo... fez bem em colocar Paris e Roma no meio, provavelmente com mais dias do que o resto, pois se alguma estiver muito cansada, tem como parar 1 dia ou 2, e ainda ver algo. Em cidades menores, com transporte complicado, muitas vezes vale a pena alugar carro. O ruim que em 5 teria que ser van, devido malas. Em resumo, estude em detalhes e seja realista. Deixe espontaneidade para quando viajar sozinha, ou maximo até 3.
×
×
  • Criar Novo...