Ir para conteúdo

Josafá Félix

Membros
  • Total de itens

    4
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

3 Neutra

Sobre Josafá Félix

  • Data de Nascimento 30-07-1992

Bio

  • Ocupação
    Estudante
  1. Então, eu não recomendo, achei o mar muito agitado mas não sei se é assim sempre, mas por ser praia de surfista deve ser. Eu não consegui nem passar 5 minutos no mar, e no raso mesmo! rsrs
  2. Primeiramente gostaria de iniciar esse relato de viagem agradecendo as inúmeras dicas que retirei daqui, sem toda essa colaboração não seria possível ter decidido minha viagem de férias (um pouco em cima da hora), por isso, resolvi contribuir também contando tudo que fiz em Pipa durante 06 dias e sozinho (mas nunca desacompanhado). Em março deste ano tive férias do meu antigo trabalho, como não esperava e consequentemente não tinha planejado viajar, me vi no dilema para onde ir (e sozinho) já que ninguém estava disponível para viajar comigo. Então optei em ir para Pipa (um destino relativamente perto de Recife e que ainda não conhecia). Esta foi minha primeira viagem completamente só e ficando em hostel (a partir de agora só quero viajar assim ) Dia 19/03/16: Saí da rodoviária de Recife às 11:15h no ônibus da Progresso com destino à Natal (é o mesmo ônibus mas você avisa ao motorista que vai descer na cidade de Goianinha, que fica antes e é a porta de entrada para o caminho que te levará a Pipa) chegando por volta das 14:40h. A passagem está custando R$ 63,16 Executivo e R$ 46,10 Convencional (consultado em 15/10/16). O ônibus te deixará numa parada na pista local da BR que corta a cidade, é só andar um pouco voltando e entrar à esquerda que você já estará no centro da cidade e avistará a Igreja Matriz, é de lá que saem as vans com destino a Pipa, a passagem custou R$ 4,00 e cheguei lá às 16:40h (além de ter esperado um pouco a saída da van, o motorista andou bem devagar para que os passageiros locais pudessem avistá-lo no caminho). Dentro da van já me apaixonei pelo lugar, é tudo muito lindo! As lojinhas, restaurantes, cada um com sua decoração rústica, as ruas estreitas de calçamento, tudo um charme! Desci na parada da Casa da Farinha, uma padaria bem tradicional de lá e porque fica próximo ao Pipa Hostel, onde me hospedei. E lá vai eu arrastando minha mala de carrinho por todo aquele calçamento misturado com areia, fazendo maior barulho nas ruas tranquilas do vilarejo. Cheguei no hostel, fiz check-in, deixei minhas coisas no quarto e fui comer algo pois não tinha almoçado e estava morto de fome! Lanchei no Subway que fica na Av. Baía dos Golfinhos, a principal de Pipa. A vista na varanda que fica no andar de cima e na parte de trás é linda, vale a pena ficar! Dei uma volta pelo centrinho e voltei para o hostel, fiz amizades com a Tati, Edna e Aline e combinamos de sair à noite para comer algo e dar uma volta pela vila. Jantamos pastel de carne de sol que fica ao lado do mercadinho na Praça do Pescador, custou R$ 5,00 e o refrigerante R$ 2,00 e comemos um churros gourmet sabor Nutella por R$ 8,00 Dia 20/03/16: Acordamos cedo, tomamos café da manhã no hostel e fomos caminhando até a Baía dos Golfinhos. No caminho, ainda no centro da vila, fomos abordados por muitos guias turísticos oferecendo passeio de lancha até a Baía para avistar os golfinhos. Você faz o passeio se curtir andar de lancha, mas é desnecessário, pois todas as praias de Pipa são acessíveis à pé (o litoral da vila não é tão grande) e os golfinhos podem ser avistados da praia mesmo, é questão de sorte. Saímos da Baía dos Golfinhos às 11h devido ao horário que a maré iria subir no dia, essas informações você consegue na recepção do hostel que ficar. Deve-se atentar muito para isso, pois se ela subir, não consegue sair de lá devido a grande quantidade de pedras que "isolam" a praia. Ficamos pela Praia do Centro e almoçamos num self service na av. principal por R$ 10,00. Passamos a tarde no hostel e demos uma volta no centrinho à noite. Dia 21/03/16: Neste dia resolvi fazer um passeio sozinho no Santuário Ecológico que fica na Praia do Madero mas a entrada se dá pela estrada de acesso à Pipa. Basta pegar a van e avisar ao motorista que eles te deixam na frente. A entrada ao Santuário Ecológico custou R$ 15,00 e o ingresso te dá acesso durante o dia todo, podendo sair e voltar quantas vezes quiser até o horário de fechamento, às 17h. Para quem curte natureza vale muito a pena! Lá existem cerca de 16 trilhas com níveis de dificuldades variados, peguei o mapa na recepção e fui desbravar algumas, mas muitas delas se encontram. O bom mesmo é ir andando sem preocupação como fiz e ser pego de surpresa pelos inúmeros mirantes que existem no local, cada um mais lindo que o outro! Lá dentro do Santuário Ecológico possui o Projeto Tamar, onde é possível ver o esqueleto de diversas espécies de tartarugas marinhas. Desci através de uma escadaria para a Praia do Madero onde encontrei com as meninas e fomos almoçar num self service por R$ 15,00 e decidi não voltar mais para a reserva pois já tinha visto boa parte das coisas por lá. Após o almoço fomos para a Praia do Amor, reduto dos surfistas que buscam boas ondas (não aconselho a praia para tomar banho de mar devido as ondas serem bastante violentas). De lá seguimos para o famoso Chapadão, uma falésia de tom avermelhada que é possível contemplar o pôr do sol e ver toda a Praia do Amor lá de cima. O acesso se dá pela estrada asfaltada após a Praia do Amor. Encerramos o dia visitando as lojas do centrinho à noite. Dia 22/03/16: Decidimos ir mais uma vez para a Baía dos Golfinhos pela manhã e após isso, nos reunimos e almoçamos no restaurante Jerimum, bem simples e pequeno mas com uma comida deliciosa! Optamos por uma moqueca que foi mais incrementada para servir 4 pessoas e negociamos o valor para R$ 90,00. Nos servimos muito bem com todos os acompanhamentos e ainda sobrou! Passamos a tarde na piscina do hostel e encerramos a noite andando pela vila. Dia 23/03/16 Este seria meu último dia, mas estava de coração partido em ter que deixar aquele paraíso e as amizades que fiz no hostel, então todos os meus novos amigos se reuniram e pediram para eu ficar mais um dia e ir embora no dia seguinte (sendo assim, eu teria companhia para voltar para Recife com uma das meninas que iria continuar a viagem dela por lá). Decisão tomada, resolvi ficar e ainda ganhei um desconto na diária do hostel se eu pagasse à vista . Todos foram um amor! Então resolvi ficar pelas piscinas naturais na Praia do Centro que se formam com a maré baixa, as crianças adoram! Almocei em outro self service chamado Altas Horas por R$ 15,00 e suco por R$ 5,00 e a comida era mais gostosa e tinha mais variedades. Passei a tarde na piscina do hostel, encerrei a noite pelo centrinho e fui dormir para acordar cedo e pegar a estrada de volta pra casa no dia seguinte. Dia 24/03/16: Acordei às 8:30h, tomei café, arrumei a mala e saímos do hostel às 10h. Pegamos a van para Goianinha no mesmo local de sempre. Chegando lá, deve-se atravessar a passarela da BR e ir até o restaurante Mirante do Vale que fica do outro lado, é lá onde os ônibus da Progresso que saem de Natal com destino à Recife fazem parada. Dica importante: para quem irá para Recife, aconselho comprar a passagem de volta pela internet para reservar o lugar no ônibus. Minha amiga que estava me acompanhando não conseguiu embarcar porque já estava lotado e o próximo ônibus só passaria às 16h. Como eu iria encontrar com minha família em João Pessoa, minha amiga foi comigo e chegando em João Pessoa, comprou outra passagem para Recife. O ônibus de Natal que segue para João Pessoa é da Viação Nordeste e não faz parada no restaurante Mirante do Vale, tivemos que ficar atentos para acenar para o motorista na BR e contamos com a sorte de ter lugar e poder embarcar. A passagem custou R$ 30,00. Por fim, deu tudo certo e seguimos para João Pessoa. Hospedagem: Como citei neste relato, fiquei no Pipa Hostel. Vi muitas dicas de viajantes que ficaram hospedados nele e comparei o custo benefício com outros hostels da região e optei por ficar nele também. Além de fazer parte da HI, o hostel tem um ambiente amplo, conta com piscina e oferecem café da manhã simples mas satisfatório (frutas, pães, bolos, café, leite, queijo e presunto além de salsicha ao molho). Fiquei no quarto misto com 8 camas e por duas noites tive o quarto só pra mim . Eles possuem quartos privativos também, localizados no andar de cima, recepção 24 horas e estacionamento (não sei informar se é gratuito). Existem duas cozinhas, uma para os funcionários e outra para os hóspedes (que é livre). Em quase todas as noites, dois cozinheiros de fora utilizam a cozinha dos funcionários para fazerem pratos e serví-los aos clientes, vem gente de fora que não está hospedado no hostel, então é uma boa hora para conhecer outras pessoas (tem muitos gringos). Como na maioria das noites utilizava a cozinha dos hóspedes para preparar algo simples para jantar, optei por não participar pois queria economizar, já que o orçamento foi pequeno, mas no geral o jantar deles não passa de R$ 30,00. Foi minha primeira experiência em hostel e minha primeira viagem completamente sozinho. Posso dizer com toda certeza que foi a melhor experiência turística que já tive, a sensação de liberdade é incrível, pude me conhecer mais, sou uma pessoa inicialmente tímida, mas fiz amizades que fizeram toda a diferença nessa viagem. Graças aos relatos dos Mochileiros que sempre acompanho me encorajei e decidi ir e a partir de então, só quero viajar assim agora, haha Outra dica: como viajei para Pipa na semana que antecedeu o feriado de Páscoa (Semana Santa), a cidade já estava bem movimentada, mas nada de exageros. Conversando com uma comerciante e moradora local, ela disse que em feriados a cidade ferve de gente! Segundo ela, é quase impossível andar pelas ruas estreitas e chega até a faltar água e energia devido à grande demanda. Então para quem não gosta de tanto agito (assim como eu), aconselho a viajar antes de feriados, em dias comuns. Enfim, essa foi minha contribuição, espero ter ajudado alguém. Obrigado e nos vemos por aí!
  3. Aproveitando o tópico, estou decidido de ir para Natal provavelmente nos dias 19 à 23, saindo de Recife e indo de ônibus até a rodoviária. Ficarei hospedado no Chê Lagarto em Ponta Negra, e o pessoal do Hostel me informou que eu poderia pegar na rodoviária o ônibus 66 que deixa próximo, alguém sabe o itinerário do ônibus e onde eu deveria descer para chegar no Chê?
  4. Olá pessoal, sou novo no site e de uns dias p/ cá bateu uma vontade muito grande de conhecer a Argentina, mas como eu só tenho 17 anos e ainda não trabalho, irei programar essa viagem p/ se realizar no mínimo daqui a uns 5 anos. Gostaria de saber mais ou menos quanto de dinheiro levar, não pretendo ficar em albergues, mais em um hotel sem muito luxo, um hotel simples mesmo, e que seja barato. Aqui no site reuni bastante informações sobre o lugar que me ajudaram muito e só alimentaram a minha vontade de ir p/ lá. Se possível, gostaria de mais dicas. Obrigado.
×
×
  • Criar Novo...