Ir para conteúdo

João Rosenthal

Colaboradores
  • Total de itens

    1.631
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    9

Tudo que João Rosenthal postou

  1. Eu normalmente durmo em colchões, recomendo.
  2. Parece um bom roteiro, quando for se deslocar da Alemanha para a Ásia veja voos para Bangkok, normalmente são mais baratos. Veja na Lufthansa, que voa de Frankfurt ou Munique para Bangkok, assim como a Thai Airways que também voa para as duas. Com a Vietnam Airlines também tem a opção de voar de Frankfurt para Hanoi ou Ho Chi Mihn, normalmente não é no mesmo nível de valor de Bangkok, mas não custa olhar. De toda forma, devem ter vários voos com escala por preços bons, use sites de pesquisa gerais como SkyScanner ou Google Flights.
  3. Olha, apesar de não ter ido pra África, sei que transporte terrestre lá não é simples. Tanzânia fica isolado dos demais, acho quase impossível ser por terra. Fora que Kilimanjaro é na Tanzânia, não na Namíbia. Sugiro diminuir este roteiro e colocar lugares mais próximos uns dos outros, assim os gastos são menores também.
  4. Claro, mas a partir do momento que ele fala que quer economizar, supõe-se que seja o Sudeste Asiático.
  5. Verdade, uma opção seria se programar para estar na Rússia ao final dos 6 meses. Mata dois coelhos: tem data fixa para sair da Europa e Moscou é um aeroporto com uma disponibilidade absurda de voos para Ásia. Acha barato em cima da hora com certeza.
  6. Eu sempre levo dólar, acho mais negócio. Aproveita agora que baixou bastante o valor e compra ao menos uma parte.
  7. Sinceramente, da Europa para a Ásia é uma oferta de voos tão grande que encontra sim muito voo barato em cima da hora. Mas aí é importante estar em um aeroporto europeu com grande disponibilidade de voos - Amsterdam, Paris, Londres, Barcelona, Milão, etc.
  8. Se você tá podendo viajar no dia que quiser, pro país asiático que quiser, pode deixar a vida te levar sim. O Skyscanner identifica passagens super baratas e dá pra comprar um mês, às vezes algumas semanas antes. Você pode por exemplo selecionar o mês inteiro de maio/2020, escolher qualquer país do sudeste asiático, e ele identifica o dia e país que tem passagens mais baratas com origem no país europeu que você está.
  9. Leste da Europa? É mais barato sim, mas não chega a ser padrão Ásia. Diria que 30 euros é o limite para países como Romênia ou Hungria.
  10. Se for sem contar passagens, dá fácil. Lá é tudo muito barato, você encontra hostel a 8 euros e refeição a 3.
  11. Realmente é muito frio na Canadá em dezembro e janeiro! Se sabe disso e quer ir igual, maravilha. Sobre o roteiro, eu tiraria um dia de Toronto e aumentaria um em Montrèal, acho que merece mais do que 2 dias, enquanto que 4/5 em Toronto é bastante. Se tiver a chance de alugar um carro, seria ótimo, pois a paisagem do interior de Ontario e Quebec é sensacional.
  12. Olá! Primeira coisa seria esquecer bate-volta para Paris, é uma cidade enorme que merece no mínimo dos mínimos três dias completos, e ainda assim seria uma correria danada. Quanto à Grécia, não é impossível não. Tem voos low cost que saem de Londres para lá e dá pra conseguir um bom preço. Mas falando em termos gerais é uma viagem cara sim. Londres é cara, Paris é cara e Itália é cara. Pode colocar no orçamento um mínimo de uns 50 euros por dia para esses locais, mas dá pra gastar bem mais que isso mesmo sem ostentar.
  13. Dá tranquilo 5 mil fora as passagens, a Bolívia é muito barata! Um roteiro clássico na Bolívia com 15 dias seria Santa Cruz - Sucre - Uyuni - La Paz - Titicaca. Dá pra fazer numa boa, até porque em Santa Cruz dá pra passar bem pouco tempo, usar como chegada e saída mesmo.
  14. O ideal é começar por Dresden ou Budapeste, e acabar pela outra. Dresden - Praga - Viena - Budapeste ou Budapeste - Viena - Praga - Dresden. Dias é relativo, mas eu considero o mínimo ideal 3 em Budapeste, 3 em Viena, 3 em Praga e 2 em Dresden. De preferência dias completos, deixando os dias de deslocamento à parte. Quanto ao Airbnb, super tranquilo, há muita opção nesses locais. Transporte trem ou ônibus, são viagens de curta e média duração.
  15. Reino Unido, Malta e Irlanda possuem inglês como língua oficial. Países do leste europeu são os que possuem um nível de inglês muito baixo, em alguns como Belarus, Moldova ele é quase inexistente. Dos países da Europa Ocidental, em todos você se vira bem com inglês. Na França eles falam mal e tem um pouco de "preconceito" com a língua inglesa, então não é exatamente o local mais recomendado. Alemanha, Holanda, Bélgica, Suíça, Luxemburgo, Escandinávia possuem um nível de inglês excelente apesar de não ser língua oficial. Holanda mesmo nem se fala, muitos parecem nativos de tão bem que falam.
  16. Assim, na minha experiência eu vejo que é praticamente impossível pagar esse preço se você é um profissional CLT com férias contadas. Quando me formei na faculdade em 2014, juntei a grana de estágio e passei 45 dias na Europa, mas podia ir e voltar no dia que quisesse. Resultado foi que paguei R$2.800 para os trechos Florianópolis - Paris, Luxemburgo - Lisboa e Lisboa - Florianópolis, até o trecho interno no Brasil estava incluído no valor da TAP e cheguei e saí por cidades diferentes, e ainda tinha um trecho interno (Lux-Lis) incluso. Muito barato! Agora, cinco anos depois e tirando no máximo 20 dias de férias, eu sou quase que obrigado a comprar as passagens em datas fixas, pois quero aproveitar o máximo dias nas viagens. Resultado: tudo caro, pouca opção e extremamente engessadas. Ou seja, essas opções de voos por esse preço é basicamente pra quem não trabalha, é universitário ou é autônomo.
  17. Cara, com 30 dias eu faria um roteiro mais ou menos assim: Começa por Lima Pode incluir alguns locais no Peru como Arequipa, Huaráz, Islas Balestas, etc. Cusco/Machu Picchu Entra na Bolívia vindo de Cusco pelo Lago Titicaca (Copacabana) La Paz De La Paz vai até a cidade de Uyuni 4x4 pelo Sala de Uyuni terminando em San Pedro de Atacama San Pedro de Atacama vai até Santiago (ônibus ou avião) Caso sobre tempo dá pra incluir o sul do Chile (Pucón, Puerto Varas, etc.), mas com aquilo ali em cima dá pra ficar um mês fácil.
  18. Meu deus, eu ainda tô impressionado 😲😲😲 Queria que você explicasse melhor, pois pra mim ainda é totalmente fora da casinha esse gasto aí. Você gastou R$3000,00 em transporte (vou supor que seja voo até a Europa e demais deslocamentos internos entre cidades), e aí sobrou 3000 reais para 30 dias. Ou seja, 100 reais por dia em média. Aí pega um local como Noruega e Londres, onde o Hostel custa 20 euros e a alimentação no mínimo 10 euros dia mesmo almoçando e jantando em supermercado. Só aí já ultrapassa em muito os 100 reais de média - 30 euros x 4,80 = 144 reais. E passeios? E transporte dentro da cidade? Não tomou uma cervejinha de noite? Não teve nenhum imprevisto? Sério, eu gostaria de verdade que você especificasse mais seu dia a dia, pois é a viagem mais barata que já vi no Mochileiros, e estou no site há quase uma década.
  19. Você conseguiu hospedagem em alguns locais? Se alimentou somente de supermercado? Pegou carona? Olha, é realmente inacreditável alguém viajar pelos países mais caros da Europa com 200 reais por dia incluindo deslocamentos internos. É absurdo com o Euro a 4,40, pois somente hospedagem em Oslo sai por 30 euros.
  20. Opa, valeu pela informação! Que pena, eram ônibus fantásticos.
  21. Eu fiz Cracóvia - Budapeste de trem, comprei lá mesmo. Foi bem tranquilo, no primeiro dia em Cracóvia fui à estação de trem e tinha passagem até para o dia seguinte se eu quisesse. Como só iria 3 dias depois, tinha muita opção. Peguei o trem noturno que saia umas 19h de Cracóvia e chegava às 06h em Budapeste. Berlim - Varsóvia e Varsóvia - Cracóvia fiz pela PolskiBus, é excelente, super recomendado e por um preço muito baixo. Budapeste - Viena é o trecho mais tranquilo, tem várias opções de trem e ônibus, dá até pra programar uma parada em Bratislava, já que fica exatamente no trajeto, não desvia nada.
  22. Brother, toda vez que surge um novo relato seu aqui dá uma alegria! Parabéns por mais esse relato sensacional.
  23. Eu fui em uns lugares muito loucos, mas realmente não lembro o nome. Tomei umas numa taverna sensacional, provei algumas das melhores cervejas da Bélgica. Ghent é demais!
  24. Cara, esse tema é um eterno deja vu aqui no Mochileiros 😂 Fulano fala mal de Bruxelas, ciclano responde comentando que "não é tão ruim assim, e se explorar bem descobre um cidade incrível". De fato eu não curti a cidade, mas muitos gostam e acham que vale a pena. De toda forma, concordamos em uma coisa: Ghent é demais!! Foi a maior surpresa da minha viagem, fui sem saber o que encontrar e só porque ficaria fácil encaixar na minha logística, e saí de lá triste porque não queria ir embora.
×
×
  • Criar Novo...