Ir para conteúdo

lowpower

Colaboradores
  • Total de itens

    399
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que lowpower postou

  1. Bora lá!! Vale bem pena! Desculpa demora. Estou enrolado no trampo! Primeira coisa: Quando você está pensando em ir? Você tem que solicitar o permit com 168 dias de antecedência a data que você pretende começar a trilha. Já estamos na metade dos dias que o parque abre a trilha. Eu aconselho você pegar para fazer a trilha entre agosto e setembro por conta do clima. Para ter uma ideia de quando pedir, olhe esse link: http://www.nps.gov/yose/planyourvisit/wildpermitdates.htm Para solicitar o permit, você deve preencher esse formulario (http://www.nps.gov/yose/planyourvisit/upload/wildpermitform.pdf) e envia-lo via faz para 209/372-0739. Você deve enviar ele até as 7:30 (horario da california) do dia mostrado na outro link. Eu recomendo você enviar fax todos os dias, pois a confirmação só chega dois dias depois via email. Então é melhor você pagar as taxas do parque algumas vezes do que arriscar ficar sem. Depois da confirmação via email, vai chegar uma carta com um documento. Você deverá trocar essa carta pelo permit já no parque. Cara, que zica! Fiquei sabendo que é necessário reservar hoje... vou para o Yosemite agora no inicio de setembro, há outra trilha que você recomenda ir? Cara, você pode tentar aparecer lá e tentar pegar algum permit na hora. Mas eu diria para você chegar um dia antes e já entrar na fila, pq ela fica bem grande. Pelo que vi, meia noite já começa a fila... Galera leva cadeira, saco de dormir, isolante e dorme na fila mesmo Lá tem varias trilhas de 1 dia ... Vale muito a pena. O parque é incrivel. Se você quiser, tambem pode tentar começar a trilha por outros pontos, como Tuolumne Meadows.
  2. Como existe gente negativa aqui hein! Fala serio! "E os que dançavam foram considerados loucos por aqueles que não ouviam a música". Nietzsche.
  3. Bora lá!! Vale bem pena! Desculpa demora. Estou enrolado no trampo! Primeira coisa: Quando você está pensando em ir? Você tem que solicitar o permit com 168 dias de antecedência a data que você pretende começar a trilha. Já estamos na metade dos dias que o parque abre a trilha. Eu aconselho você pegar para fazer a trilha entre agosto e setembro por conta do clima. Para ter uma ideia de quando pedir, olhe esse link: http://www.nps.gov/yose/planyourvisit/wildpermitdates.htm Para solicitar o permit, você deve preencher esse formulario (http://www.nps.gov/yose/planyourvisit/upload/wildpermitform.pdf) e envia-lo via faz para 209/372-0739. Você deve enviar ele até as 7:30 (horario da california) do dia mostrado na outro link. Eu recomendo você enviar fax todos os dias, pois a confirmação só chega dois dias depois via email. Então é melhor você pagar as taxas do parque algumas vezes do que arriscar ficar sem. Depois da confirmação via email, vai chegar uma carta com um documento. Você deverá trocar essa carta pelo permit já no parque.
  4. Alguém recomenda alguma pousada/hostel em Pontal do Sul?
  5. Isso. A declaração pode ser a mesma. Os entrevistadores do consulado falam português e inglês, mas ele que vai escolher como ele quer falar com você. Já os da imigração só falam inglês. E pode ficar tranquila que o inglês "embromation" não vai ser o motivo da recusa do seu visto.
  6. Tirar o visto esta fácil, porém um pouco burocrático. Lá é onde eles vão fazer a maioria das perguntas, tipo: Para onde você vai, com quem você vai, quando vai e quando volta, na casa de quem vai ficar, por que você quer ir para os EUA, etc... Em reais? É melhor você já chegar lá com dólares, o real é desvalorizado lá! Não precisa declarar, você só precisa comentar do dinheiro ou garantias se eles te perguntarem. O legal seria você levar algum comprovante de trabalho ou o seu roteiro impresso, com a passagem de volta junto(se já tiver comprado). Isso tanto para o visto quanto para a imigração. Eu fui em agosto passado para lá fazer uma trilha, estava viajando sozinho e não tive nenhum tipo de problema.
  7. fique atenta ao site do melhoresdestinos.com.br. Lá sempre tem promoção. A ultima que vi tinha passagem para Califa por 1.200R$ + taxas. Você vai encontrar hostel por cerca de 40/50$ a diária. Refeição (se for no estilo mochileiro) você gasta uns 20/30$ por dia. Transporte dentro da cidade 5$/dia no máximo. Vale lembrar que na Califa tudo tem um acréscimo de 7,8% no valor final da compra, que são os impostos. Veja o preço das entradas dos lugares que você quer visitar e faça o calculo.
  8. Você realmente faz questão do trem da morte na ida? Sinceramente, eu iria para o Peru e começaria a descer ou iria para o Chile e começaria a subir. Acredito que você não tenha uma agenda apertada, mas se você fizesse esse esquema você otimizaria seu tempo. Ai, dependendo de como a viagem fosse acabar, você poderia colocar a volta pelo trem da morte.
  9. Valeu man! Valeu man! Pois é! Dizem que é ela está no top 5 das trilhas mais bonitas dos EUA e que é a parte mais Bonita da PCT. Realmente é de deixar sem folego, é tudo muito lindo! A Apallachian trail vai demorar um pouco ainda, mas um dia sai! Primeiro preciso ganhar na mega sena! haha
  10. Pode ir me perguntando que eu tiro as suas duvidas. Isso mesmo! Tem uma tabela para ter uma ideia melhor da data em que vc tem que pedir o permit. Nesse link tem as datas para pedir o permit: http://www.nps.gov/yose/planyourvisit/wildpermitdates.htm
  11. Valeu man! Mas se vc quer ir ano que vem tem que ficar esperto, é bem concorrido para conseguir o permit para fazer a trilha de ponta a ponta e para subir no Half Dome. Logo menos vou postar as infos para conseguir o permit.
  12. Salve galera! Fiz a John Muir Trail em agosto desse ano e recomendo para todo mundo. Foram 389 km em 17 dias, com uma subida acumulada de mais de 16.400 metros. Fiz esse pequeno vídeo para mostrar um pouco de trilha e assim animar mais brasileiros a fazerem ela. Pelo que eu pesquisei, fui o segundo a fazer ela completa. Em breve irei postar um relato por escrito com todas as informações. Valeu!
  13. Se você tiver esse montante de dinheiro, com certeza o Goal Zero vai ser o melhor investimento. Valeu! Abrax!
  14. Fala man! A algum tempo tive a oportunidade de testar dois carregadores do DealExtreme e durante a trilha eu vi o GoalZero em funcionamento. Os do DealExtreme demoravam o mesmo tanto para carregar a bateria da minha GoPro, porém eles eram maiores, mais pesados e só vinham com uma saída USB, sem nenhum adaptador. Paguei entre R$50/R$70. O kit da GoalZero é um puta equipamento, beeeem mais eficiente, porem custa de 4 a 5x mais.
  15. Por conta da John Muir Trail não ser muito conhecida pelos brasileiros, um dos objetivos da minha viagem era fazer um filme para mostrar a beleza do lugar. Mas meus planos sempre encalhavam quando eu pensava em quantas baterias seriam necessárias para conseguir gravar 20 dias de trilha. Foi ai que a Guepardo apareceu com a solução: O carregador Solar Portátil Pocket. Carregador no cume do Half Dome. Um carregador solar que mais parece um case para máquina fotográfica e que me caiu como uma luva. Usando um dos 7 adaptadores que vem com ele, eu pude recarregar minha GoPro e assim dispensar o peso de varias baterias. A cada dois dias ao sol ele conseguia carregar meia bateria de GoPro, desse modo eu precisei de apenas 5 baterias para registrar os 400 km que andei em 17 dias. No total foram mais de 27GB de filme. Mantendo minha GoPro sempre carregada. Além dos adaptadores, seu formato em case tem espaço para guardar um celular ou algumas pilhas e baterias, deixando sua mala mais organizada. Ele também vem com um mini-mosquetão, o que te dá mais segurança na hora de prendê-lo no topo da mochila. Ah! E se você chegar em algum lugar com eletricidade, você pode carrega-lo via USB. Pontos Positivos: Pequeno, portátil e leve. Vem com 7 adaptadores. Com certeza o que você precisa está lá. Por servir como um case, além dos adaptadores é possível levar celulares, baterias e pilhas dentro dele. Fácil de manusear. Tem uma luz azul para mostrar quando está carregando. Custo x Beneficio O carregador sempre ficava no topo da mochila. As vezes até esquecia que ele estava lá. Pontos Negativos: Podia vir com um adaptador USB fêmea. O tempo para carrega-lo por completo pode ser considerado longo, porém isso é justificável pelo seu tamanho/portabilidade. Comparado a outros no mercado, ele tem um ótimo rendimento e custo/beneficio. Conclusão: Como falei acima, o carregador caiu como uma luva para mim. Funcionou perfeitamente durante toda a trilha e manteve minha GoPro carregada. Até nos dias nublados ele conseguia carregar um pouco. Leve, portátil, prático e com vários adaptadores, o Carregador Solar Portatil Pocket da Guepardo é uma ótima pedida para aquela viagem mais longa, onde você não terá eletricidade por vários dias e que irá necessitar manter seus aparelhos eletrônicos carregados. - Produto ecologicamente correto - Material: Poliéster 1680D + Poliuretano - DC input (entrada): 5-6V 500mA - DC output (saída): 5.5V 300mA - Tempo de recarga da bateria interna na luz solar: 15 horas - Tempo de recarga da bateria interna no computador via USB: 3 horas - Tempo de recarga em celulares: 1-2 horas - Conectores inclusos: Nokia, Iphone/Ipad/Ipod, Motorola, LG, Samsung (entrada D800) e USB - Bateria interna: 1200mAh Li-battery - Prático e compacto - serve como estojo para transporte de celulares - Tamanho: 13,6 x 9,2 x 4cm - Peso: 0,250g Valor médio: R$100 Para mais informações, acesse o site da Guepardo: http://www.guepardo.net
  16. To tentando fazer, mas ta osso! haha 17 dias é muita coisa. Também estou tentando juntar os videos para fazer um filme, mas isso leva tempo. Ainda mais por eu ser leigo se tratando de edição de videos. Acho que ainda vai um mês para sair!
  17. Cara, eu confesso que fiquei meio assim de fazer a trilha com essa bota justamente por conta da má fama que a snake estava levando. Mas gostei muito da bota, com certeza está entre uma das melhores opções nacionais.
  18. Fala Otávio!! Blz? Não sou patrocinado, mas eu recebi a bota da Snake justamente para testa-la e fazer esse review. Se eu não tivesse gostado da bota ou tivesse tido algum problema, com certeza eu não recomendaria a mesma, pois antes de tudo, eu também sou trilheiro. Sei que um equipamento de baixa qualidade pode te colocar em situações desagradáveis ou até perigosas. Garanto que a minha opinião é a mais sincera possível e como relatei no post, a bota realmente me impressionou. Foram 400 km em apenas 17 dias, caminhando cerca de 8 horas por dia, passando pelos mais variados terrenos e situações climáticas, e a bota ainda está inteira. Não tem como eu reclamar da bota. Qualquer duvida estou a disposição. Valeu man! Abrax!
  19. Salve galera! Hoje vou falar de um item essencial para qualquer montanhista e que foi de extrema importância para o sucesso do projeto John Muir Trail: a bota Zodiac II. Solado Vibram Mars O melhor jeito de avaliar uma bota de trekking é usa-la em situações extremas, e foi o que eu fiz. Foram 400 quilômetros em 17 dias, andando nos mais variados terrenos e condições climáticas. O desempenho do calçado me surpreendeu positivamente e deu para sentir nos pés porque a Zodiac II foi eleita, pela revista Go Outside, a melhor bota para trekking em 2012. Pontos Positivos: O solado Vibram Mars me deu aderência e tração para subir o paredão de granito do Half Dome e estabilidade e segurança em terrenos de terra, areia e pedras. A estrutura reforçada da bota também fez muito bem o seu trabalho, o bico e calcanhar rígidos protegeram meus pés nos momentos em que eu tropeçava (pois é, sou meio desastrado) ou colocava meu pé entre as rochas. O cano alto também me salvou de diversas torções. Subindo o Half Dome. O interior da bota é extremamente confortável, em nenhum dia fiquei com dor na sola do pé e a temperatura se manteve agradável mesmo indo de extremos -10°C a 35°C. A impermeabilidade da bota garantiu pés secos durante toda a trilha, até nos momentos em que precisei cruzar rios ou em que as tempestades me pegaram. O tratamento bactericida também se mostrou bem eficiente, deixando o odor suportável mesmo usando a bota diariamente por longos períodos. No cume do Half Dome. Ponto Negativo: Sinceramente, não encontrei ponto negativo nessa bota. O único problema que eu tive não foi culpa dela. Ocorrido: O único problema que tive durante a trilha foram as bolhas, tive uma gigante no calcanhar esquerdo e duas pequenas no calcanhar direito. Mas desse problema eu isento a bota porque na verdade a culpa foi minha. Estou acostumado a usar um par de meias da Quechua (que inclusive foi a meia que usei para amaciar a bota aqui no Brasil), mas quando cheguei nos EUA eu teimei em comprar outro par e usá-lo logo de cara, sem testar. Usei o novo par apenas nos 3 primeiros dias, mas isso foi o suficiente para fazer as bolhas. Depois que voltei para as meias da Quechua, não tive mais problemas. No cume do Mount Whitney, a 4.421 metros de altura. Conclusão: Robusta e confortável, a Zodiac II mostrou que não é apenas mais uma bota bonita no mercado, mas sim uma verdadeira guerreira. Enfrentou tudo sem abrir o bico ou descolar o solado, que inclusive, ainda tem muita sola para ser gasta. Indicada para trilhas pesadas com terrenos irregulares, molhados e pedregosos, a Zodiac II cumpre o que promete com louvor. Preço sugerido: R$529,99 Peso: 600 gr (referente ao numero 40) Garantia: 180 dias de fábrica e 30 meses de garantia estendida. Para mais informações, acesse o site da Snake: http://www.snake.com.br VIsite meu blog: www.tripsdolupa.com.br
  20. Valeu Sandro! 9 anos é bastante tempo hein! A barraca é bem guerreira pelo jeito. Quanto ao peso, está na média sim. Mas por ser um modelo de tanto sucesso (mais de 10 anos vendendo?) eles poderiam fazer um trabalho de revitalização e aderir a novas tecnologias.
  21. Não tem nada melhor do que dormir em um lugar confortável e protegido, certo? Depois de andar horas e horas é melhor ainda, né? Durante o trekking a barraca acaba virando a nossa casa, o porto seguro onde podemos tirar nossas preciosas horas de sono. E é exatamente por conta disso que devemos sempre estar atentos as suas características e especificações, para assim, não passarmos nenhum perrengue desnecessário. Hoje vou falar um pouco sobre uma das minhas barracas, a Super Esquilo II da Trilhas & Rumos. Segue as especificações que constam no site do fabricante: · Costuras seladas · Resistência de 2000mm de Coluna Dágua · Armações em fibra ôca com proteção em PVC · Tratamento contra raios UV - 50+UV · Avanço com três posições: fechado, semi-fechado e aberto. · Costuras seladas · Estabilizadores laterais · Sobreteto com a distância correta do chão para favorecer a ventilação. · Ganchos para prender a armação, facilitando e agilizando a montagem, além de aumentar a ventilação. · Varetas em fibra interligadas por elástico, facilitando na montagem e no armazenamento da barraca. · Ventilação lateral · Porta com tela mosquiteiro · Autoportante Essa barraca tem três anos e ainda está perfeita, já a levei para diversas situações e ela sempre se saiu muito bem. No primeiro ano tive um problema com uma das varetas que quebrou e acabou furando o sobre teto, mas após uma certa briga com o fabricante, eles efetuaram a troca das partes danificadas por novas. Nesse dia ela tomou muita chuva. · Impermeabilidade: Até hoje, as únicas vezes em que tive problema com água foi por descuido meu em deixar a parede interna encostar no sobre teto. Ela já tomou muita chuva forte e se manteve inteiramente seca por dentro. · Resistência ao Vento: Só tive uma experiência real com ela em fortes ventos e foi no Marins. As varetas, por serem de fibra e muito flexíveis, deitavam a cada rajada de vento, mesmo utilizando os estabilizadores laterais. Confesso que mal dormi durante a noite com medo dela voar, mas ao acordar, ela estava inteira para minha surpresa. Bastante espaço no avanço. · Espaço: Essa barraca abriga até três pessoas, bem apertadas. Cabem exatamente três isolantes no quarto, sem folgas ou espaços para a bagagem. Mas isso se resolve fácil graças ao avanço que é grande e tem espaço para as três mochilas e botas. O ideal mesmo seriam duas pessoas, pois sobraria espaço para deixar as mochilas dentro do quarto. O avanço também é uma boa pedida para cozinhar em caso de chuva. O quarto tem tres bolsos, dois ao lado da porta e um no fundo.A porta é bem larga e no formato de D, o que permite duas pessoas sentarem lado a lado com os pés para fora. Calor ou frio: Temperatura agradável. · Ventilação: O quarto é todo telado e o sobre teto tem 3 entradas de ar, duas laterais e uma frontal. A barraca mantem uma temperatura agradável tanto no calor quanto no frio. · Peso: Ponto que menos me agrada nessa barraca. Acredito que 3,8 quilos seja pesado demais para dividir em duas pessoas. A Trilhas & Rumos podia fazer um modelo similar, porém mais leve. Considerações finais: Eu gosto muito dessa barraca, o único problema mesmo é quando penso no peso que terei que carregar. Mas para viagens onde não é necessário andar muito, ela é uma boa pedida. Eu recomendo ela, mas sempre vale a pena dar uma pesquisada em lançamentos do mercado. O valor que eu paguei na época foi R$370.
  22. 15 dias dá para fazer bastante coisa. Dos países que eu conheço falaria para você fazer Cracóvia (3 dias), Praga (3 dias), Berlim (5 dias) e Amsterdã (3 dias). Nessa ordem! rs No fórum que já tiveram centenas de pessoas que tiveram as mesmas duvidas que você tem ou vai ter. Então dê uma procurada por que tem informações demais!
  23. Conseguir você consegue, mas seria no estilo mochilão mesmo. Comprar comida no mercado, maneirar na cerveja, andar de vez pagar por transporte, e o principal: Não comprar lembranças! rsrs Em 2010 eu fiquei 1 mes na europa com apenas R$6.000, mas na epoca o euro estava R$2,40. Hoje ele ta em R$2,70. Acredito que 15/20 dias você consiga ficar tranquilo. A minha sugestão seria você ir para o Leste pois é mais barato. Polonia, Rep. Checa são bem em conta e tem muita coisa boa para fazer.
×
×
  • Criar Novo...