Ir para conteúdo

lowpower

Colaboradores
  • Total de itens

    399
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que lowpower postou

  1. Eu nao compraria!! Gosto de dormir de lado e com esse ai isso seria impossivel.
  2. Só para constar: A trilhas e rumos enviou um novo sobre teto! Agora minha barraca está 100% nova denovo!
  3. Estou em duvida entre ele e o Old Prague Hostel! Assim que voltar por favor nos diga oq achou! Vlw! Então valeu ou não valeu a pena??? Opa... fiquei no Old Prague Hostel.. gostei muito! O staff não é muito simpatico, mais a galera que estava no hostel fez valer a pena. Recomendo!
  4. Valeu man!! THx man!! Já estamos nos preparando para essa trip bem pesada! ahaha Haja folego!
  5. Realmente ta muito corrido seu roteiro! Eu fiz Polonia/Cracovia, Rep Checa/Praga, Alemanha/Berlim, Holanda/Amsterda, Belgica/Bruxelas, Inglaterra/Londres e Espanha/Barcelona em 28 dias. Foi bem corrido, mais deu para conhecer bem as cidades. Como falaram, cidades como Londres e Paris precisam de pelomenos 4 noites e ainda assim voce nao vai chegar nem perto de conhecer tudo. Se voce vai passar em Amsterdã e Londres, recomendo passar pela Belgica pois fica no meio do caminho(caso for de trem). 2 dias lá é suficiente para conhcer o que interessa (parte historica da cidade).
  6. Você pode iniciar na portaria do ES e subir passando pela Macieira até a Casa Queimada, ou ir de carro até a Casa Queimada e iniciar de lá. Você passará pela pedra das Duas Irmãs, Pico do Calçado e Pico da Bandeira. A partir daí desce passando pelo Terreirão e Tronqueira até chegar a portaria de MG. A trilha é muito batida e sinalizada com placas e marcas de tinta fosforescente. Da Casa Queimada até a Tronqueira faz-se facilmente em 1 dia. Thx man!! Voce sabe qts km são de uma portaria até a outra?
  7. Galera, alguem tem informacoes sobre a travessia? Sei que ela comeca do lado Capixaba e termina no lado mineiro, mais por onde ela passa? Tem placas, totens ou alguma coisa informando a trilha? Pretendemos fazer ela na pascoa! Valeu!
  8. Trip feita nos dias 29 e 30 de Janeiro. Logo quando conheci o mochileiros.com, li o relato dessa travessia. Vi as fotos e logo coloquei ela como um objetivo pessoal. Mata fechada, pontes perigosas, risco de ser pego pelos seguranças... Hahah Uma trip bem diferente. Demorou cerca de uns 5 meses para eu achar um grupo que fosse em alguma data que encaixasse na minha agenda. Do grupo (que tinha umas 20 pessoas), eu "conhecia" umas 3 de uma festa a fantasia que fui no ano passado. Mais isso não foi problema, galera muito gente boa e acolhedora. Bom, ponto de encontro inicial era na estação da Luz, no ultimo vagão da linha 1 sentido Rio Grande da Serra, Cheguei lá em cima da hora, pois fiquei ensaiando o dia inteiro com a banda e acabei perdendo a hora (Na verdade fomos para o bar e me esqueci da hora hahah). Não fiquei nem 10 minutos quando a galera resolveu partir. Chegamos a Rio Grande da Serra e ficamos em uma padaria esperando um pessoal que ainda estava chegando. De lá pegamos um busão com destino a Paranapiacaba. De Rio Grande ate Paranapiacaba foram uns 15 minutos. Viagem bem tranqüila. Já em Paranapiacaba, encontramos com mais um pessoal (cerca de 10 pessoas) que havia passado à tarde lá visitando os museus da região. Todos prontos, hora de dividir os grupos e começar a caminhada. Enquanto nos separavam, os 2 Funiculeiros(guias) iam dando algumas instruções do tipo; certa hora tinha que apagar as lanternas, se viesse trem teríamos que nos jogar no canteiro para não ser visto pelo maquinista, que podia haver cobras e talz no caminho. Tudo isso nos deixou mais empolgados ainda! Bom, pelo menos eu fiquei. hahaha Grupos separados, bora descer a trilha. Fiquei no segundo grupo e ficamos uns 5 minutos esperando o primeiro grupo descer. O começo foi bem devagar, uma descida bem íngreme com alguns pontos onde você tinha que sentar para poder descer. Alguns escorregões depois e chegamos próximo a linha do trem. Ficamos sentados por uns 5 minutos em uma daquelas escadas que servem pra escoar água dos morros(realmente esqueci o nome desse negocio) esperando o grupo 1 se distanciar mais e também para ver se não passava nenhum trem. Pelo o que os guias falaram, se algum maquinista visse a gente eles passariam um radio para a guarita e ai viriam vários seguranças atrás da gente! [align=center] Primeiro grupo na trilha. Lan tomou um rola na primeira parte. Se machucou toda.[/align] Depois de 5 minutos descemos ate a linha e começamos a caminhar por ela. Era uma descida tranqüila mais num ri timo rápido, pois não queríamos ser pegos. Ai não sei quanto tempo de descida foi, mais depois de uma ponte pegamos uma trilha a direita. Ai veio a pior parte da noite, uma bela de uma subida! haha Tinha hora que parecia STEP.. haha Mais tiramos de letra, pessoal aguentou bem o ri timo. Mais algum tempo de subida e chegamos ao lugar onde iríamos acampar. É um lugar cheio de maquinas, caldeiras e embaixo de uma ponte. Lugar meio sinistro, mais muito legal! [align=center] Caldeira e ao fundo a ponte.[/align] Mal chegamos e a galera já foi se arrumando, arrumando espaço pra barraca e depois começaram os preparativos do churras. Eu realmente duvidei que rolaria um churras lá, mais a galera mandou braza. Churras sensacional, regado a catuaba, vinho e suco. Ahh.. e também era comemoração do Marcelo lá, gente boissima!! Muitas risadas e o cansaço foi aparecendo. Alguns se retiraram cedo e outros (tipo eu) só umas 5 da matina. [align=center] Marcelo, aniversariante e churrasqueiro. As barracas montadas. Thx Lan por me ceder a sua! hahah[/align] Logo de madrugada (eram umas 6hrs) já começou a barulheira para todo mundo acordar e levantar acampamento. Cerca de 8 horas de trilha nos esperavam ainda, porem tinha um detalhe: Choveu de madrugada. Segundo os guias, as pontes estavam em estado precário e pra ajudar elas tinham lodo onde teríamos que passar. Ou seja, ponte podre e escorregadia. Fizemos uma breve reunião para ver continuávamos ou retornávamos. A maioria votou em continuar, porém era muito arriscado, então todos concordaram em voltar e tentar em uma próxima vez. Segurança em primeiro lugar né. Acampamento desmontado, bora camelar de volta a Paranapiacaba. Demos uma pequena volta e chegamos à ponte onde dormimos embaixo. Conforme íamos chegando à ponte fomos vendo o que nos esperava. Uma ponte totalmente podre, caindo aos pedaços, cheio de ferrugem e com as medeiras que dava ate medo de pisar nelas. Bom, nem pensamos e começamos a fazer a travessia. Cada um ia do jeito que achava mais seguro. Alguns sentados, outros ajoelhados, outros com as duas mãos nos trilhos e indo com um pé de cada vez... Alguns com mais dificuldade outros com menos, mais todos muito corajosos. [align=center] O que nos esperava. Não seria facil. Essa tinha 50m de altura.[/align] Passamos pela primeira e ai descobrimos que ainda faltavam mais duas! hahaha E pra ajudar mais ainda, as próximas duas eram piores do que a primeira porem mais curtas. Depois da primeira, andamos uns 10 minutos e já chegamos à segunda. Novamente nem pensamos e já fomos atravessando. O sol já estava de rachar, eu não estava mais suado e sim molhado. A cada olhada para baixo, parecia que tinham jogado um balde em cima de mim de tanto suor que escorria do meu rosto. Passamos a segunda ponte com as mesmas dificuldades da primeira e partimos para a terceira. [align=center] Galera atravessando.[/align] A terceira estava em um estado deplorável. hahah Bem podre mesmo. Enquanto atravessávamos encontramos outro grupo que estava indo para a primeira ponte que passamos para fazer rapel. A ultima ponte, apesar de ser a pior, foi a que vencemos mais rápido. Não sei ser era a vontade de tomar uma cerveja que nos dava coragem! hahaha [align=center] Eu e Lan se prepadando pra encarar a ponte.[/align] Apos vencermos a ultima ponte seguimos para Paranapiacaba. Acredito que tenha sido uns 30/40 minutos de caminhada seguindo a linha do trem. No final da trilha ainda tivemos que pegar uma subidinha com uma mata muito fechada. Nessa hora já devia ser próximo ao meio dia. O sol tava queimando demais. [align=center] Speto, Lan e Elvis comemorando o final das pontes.[/align] Ao lado do final da trilha havia uma cachoeira e ai o grupo se dividiu novamente. Alguns queriam ir para lá e outros ir pro bar (adivinha pra onde eu fui? hahah).Chegando ao bar, eu todo suado, fedido e cansado não quis nem saber e logo fui pedindo uma gelada. E foi assim que terminou essa trip. Varias garrafas depois fomos embora para pegar o busão para voltar a Rio Grande da Serra e pegar o trem para Sampa. [align=center] No buteco comemorando. Dominamos o lugar! Esperando o trenzão para voltar para casa.[/align] Resumo da viagem: Muita adrenalina na hora de ir, churras da hora durante e muita coragem e superação na volta. Essa trilha misturou vários tipos de emoção em apenas 1 dia e meio. Sensacional. A galera também, nem se fala. Espírito de mochileiro, amizade, companheirismo e comprometimento em preservar a mata.
  9. Sou um zero a esquerda pra cozinhar, mais esses blogs que a galera indicou aqui me deixam com muita vontade de tentar! ahhaha Proxima trip é Pico da bandeira e irei tentar fazer algum dos rangos citados.... principalmente o pao de queijo do blog da carol! hahahha
  10. Tive uma má experiencia com a T&R recentemente: Comprei minha barraca no final de 2010 e apos usala apenas duas vezes, amanheci com uma vareta quebrada e a mesma rasgou o sobre-teto. Enviei a barraca inteira para a T&R e eles me devolveram ela falando que a quebra da vareta pode ser sido um acidente e nao um defeito de fabrica. Eles trocaram as varetas porem fizeram um enorme remendo no sobreteto. Fiquei indiginado e mandei email para eles reclamando. Nesse meio tempo fui viajar no carnaval e adivinhem? Parecia uma cachoeira o remendo! Voltando do carna recebe um email deles pedindo para que eu enviasse o sobreteto. Agora nao sei se eles vao trocar ou fazer outro remendo. Vamos ver
  11. Acho que unica coisa que eu mudaria na barraca é deixar a porta inteira de tela de mosquito! Só a metade não deixa ventilar muito!
  12. Eu fui para a mina e para os campos pela Cracrow City Tour. Recomendo principalmente para a mina, pois o guia é muito bom!!
  13. Com crtz fica muito corrido, mais se voce nao tem tempo habil é uma boa alternativa. E so para complementar, no caso dos campos de concentracao a agencia só fica responsavel pelo transporte. O guia é o do campo mesmo. Entao a agencia so faz o leva e traz.
  14. Na verdade da pra fazer Mina de sal e Auschwitz no mesmo dia! Na manha faz os campos e a tarde a mina! Tem agencia de turismo que vende o pacote inteiro. Eles levam vcs ate o campo, traz de volta... deixa 1hr livre pra almoco e dps vao para a mina de sal! A cidade eu recomendaria 3 dias inteiros pelo menos... ela nao é muito grande, mais tem bastante coisa para ver! 1 dia nao vai conhecer muita coisa, mais dá pra ter uma bela nocao dela!
  15. Procure no forum pois já tem informacoes sobre as duas barracas. Vendo a T3, fico preocupado com a ventilação. Ela só tem 1 ponto de ventilação e isso nos dias quentes pode ser um belo problema. Tenho uma super esquilo 2 e gostei dela mais infelismente em uma das minhas ultimas viagens a vareta quebrou e rasgou meu sobre teto. Enviei para a garantia onde eles trocaram a vareta quebrada e fizeram um remendo no sobre teto. Mais o certo seria ter trocado o sobre teto também? Bom, veja as duas barracas ao vivo e analise elas.
  16. Voce pode levar segunda pele... ajuda bastante! Também leve um corta vento, pois em algumas regioes venta bastante... Leve pelomenos 1 calça e 1 blusa...o resto voce compra lá.. como o michel falou, é mais barato do que aqui. Na decatlhon voce acha o par por uns R$120...
  17. Trilha rolou so ate o 4º patamar, mais tivemos que voltar pois choveu.... ai ia ficar mais tenso doq ja eh normalmente...
  18. Todas essas infos já estão disponiveis no forum. Basta usar o mecanismo de busca que voce encontrará as dicas. Amsterdã voce não precisa usar transporte. No maximo alugue uma bicicleta e pedale. Oq nao pode deixar de ver é a casa de Anne Frank, museu da heineken, os parques, pubs e coffe shopz. Em Londres, compre o bilhete diario. Ele vale tanto para metro quanto onibus. Londres é gigante, tem muita coisa para fazer. O que eu realmente nao deixaria de ir é o Museu da Guerra. Para quem curte, é um paraiso. Fala desde a primeira guerra mundial até as guerras atuais.
  19. então a sua é aquela verdinha que estava no meio de tantas cinzas heheheheh achei um bom investimento heheheh tanto a sua quanto a de 70L... (apesar dos 2 estarem praticamente no mesmo preço) só acho que essas mochilas Forclaz deveriam vir com as fitas de compressão na parte e baixo... la tem os locais mas não tem as fitas, falo isso levando em consideração o valor original de 299,90 da mochila, muito dinheiro para deixarem uma peçinha "besta", mas que faz toda a diferença, de fora. fazendo com que vc compre a cartelinha com as fitas avulsa. mas... por 50,00?? heheheh o que temos a reclamar? hehehe Tambem senti falta das tiras, mais nada que R$10,00 (no maximo) não resolva! hahah
  20. As de sampa foram reabastecidas! Ontem tinha varias na do morombi!
×
×
  • Criar Novo...