Ir para conteúdo

ReRai

Membros
  • Total de itens

    61
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que ReRai postou

  1. Oi Noeli, que tipo dicas você precisa? Quantos dias você vai ficar? Sugiro ir no mínimo na praia do jacaré(por do sol) e nas praias do litoral sul. bjs
  2. Oi Edu, adoro sotaques.. rsrs. E o pessoal de Jampa tem um sotaque bem peculiar .. visse.. :'> Pô meu.. um abração pra você, e adorei seus comentários.!!
  3. Oi Paulo, achamos super tranquilo, e não vimos nenhum problema. Porem sempre é bom ficar atento.. rs.. para nós, paulistanos, cuidado com seguranaça é rotina.. rsrs Você vai adorar!!
  4. 16/10/2011(dom) – Ficamos a parte da manhã passeando pela praia perto do hotel – Manaíra e Tambaú. Fizemos o check-out as 13:00, deixamos as malas no hotel e saímos para o city-tour com S. Rogério. Show – ele foi contando as histórias dos locais. :'> Encerramos com o farol do cabo branco e a estação ciência, onde estava tendo um show de cordas, deu vontade de assistir, mas tava na hora de voltar a cidade para jantar (Mangai novamente) e assistir a missa na igreja Sto Antonio, afinal temos muito que agradecer estes dias maravilhosos que passamos na Paraíba. No caminho para o hotel.. Sorvete!!! Praia de Tambau - saida dos barcos para picaozinho Parque Solon de Lucena Praça João Pessoa Centro histórico Hotel Globo Igreja de São Francisco Cabo Branco - ponta do Seixas Estação ciencia - Nieymeyer
  5. 15/10/2011(sab) – Para este dia estávamos pensando em esticar para a praia do Pipa no RN. Porem depois de conhecer as praias do sul, resolvemos fazer um bis e ficar mais tempo em Tambaba e Tabatinga. Afinal nosso objetivo era conhecer a Paraíba!!! Passamos parte da manhã em Tambaba (minha mãe em uma parte e eu e meu marido na outra novamente). Desta vez estava mais cheia. Depois fomos para a Pousada, aproveitamos a praia que estava deserta (todos vão para Coqueirinho), e almoçamos um delicioso frango com molho de mostarda e mel. Depois do almoço foi só descanso... :'> Conhecemos a Praia Bela (ultima do litoral) e voltamos para JP. A noite, fizemos a tradicional caminhada pela praia, purê de mandioca na praça de alimentação e.. sorvete!!! Táxi - Ferreira Praia de Tambaba com a maré baixa Praia de tabatinga - conchas pousada
  6. 14/10/2011(sex) - Praias do sul. Fomos direto para coqueirinho para aproveitar a manhã. Praia bonita e gostosa, com boa estrutura de barracas. Comemos uma carne de sol com mandioca (mais ou menos). Depois do ‘almoço’ seguimos para Tambaba. A maré estava alta e a parte ‘com roupa’ estava linda. Deixamos minha mãe se divertindo nas águas calmas, e atravessamos a escada que leva para a parte ‘sem roupa’. Logo tem alguém te recepcionando para dar as orientações naturistas. Tiramos a roupa de banho, muito protetor solar, e liberdade!! Eu nunca tinha ido a uma praia naturista. Adorei. O melhor é pegar ondas sem ter a preocupação que o biquini vai sair.. :'> Voltamos para o taxi para conhecer as demais praias, desta vez sem banho de mar. Sr. Rogério nos levou para a ‘Conchas Pousada’, de onde se tem uma bela vista da praia de Tabatinga. Depois fomos para a praia do amor / Jacumã e terminamos com Barra do Gramame, onde o rio encontra com o mar. Nesta praia tem um famoso caranguejo domesticado, mas ele tinha saído pra passear.. rsrs A noite fomos apreciar as delicias regionais no restaurante Mangai. Perfeito!!! Arroz de leite, carne de sol na nata, camarão, etc.. e fechamos com o sorvete!!! :'> Táxi – S. Rogério Praia de Coqueirinho Praia de Tambaba - parte vestida normas de Tambaba Praia de Tambaba - parte naturista Praia de Tabatinga Praia do Amor Barra de Gramame - encontro do rio com o mar Barra de Gramame
  7. 13/10/2011(qui) – Único dia em que a maré estaria abaixo de 0.5, então fizemos um pacote para Areia Vermelha. Conhecemos a Iara, e passamos o dia juntos. O passeio durou cerca de 2 horas (sempre depende da maré). Nadamos um pouco nas águas calmas, e comemos uma porção de agulhinha para justificar o uso da mesa.. rs. Assim que a maré começa a subir, vira uma correria para recolher mesas e cadeiras que são invadidas pelas águas. Aproveitamos que estava cedo e passamos pelas praias do litoral Norte. Nada especial. Visitamos o forte de Santa Catarina (bonito, bem cuidado, e tem um guia que conta a historia do local). Como dava tempo, aproveitamos para ver o por do sol na praia do Jacaré. :'> Lá tem muitas lojinhas de artesanato... Comemos caranguejo e peixe no Bombordo Bar, e depois fomos para a mesa que deixamos reservada na ponta do píer. Infelizmente o horizonte estava com nuvens, então o por do sol não foi tão bonito, porem a música e o local combinam perfeitamente. É realmente imperdível. Voltamos para o hotel, tomamos um banho, e.. sorvete!!! Táxi - Thiago Areia Vermelha Forte Santa Catarina Praia fluvial do Jacaré Jurandir do Sax Violinista no bar Bombordo
  8. Roteiro com fotos dia a dia: 12/10/2011(qua) - Chegamos as 15:00 em Bayeux (Baiê - para os íntimos), cidade vizinha de JP, e fomos para o hotel Verdegreen. Comemos um belo camarão com molho de mostarda no restaurante Canoa dos Camarões (ótimo), e fomos para a feirinha de artesanato em frente ao hotel Tambaú (hotel mais famoso da cidade, redondo a beira-mar). Um artesanato interessante de JP são as malhas feitas de algodão colorido produzido no estado da Paraíba. Eles produzem algodão branco, marrom e esverdeado, então as malhas não são tingidas. :'> Pra finalizar: sorvete!!! Hotel VerdeGreen Feira de Artesanato Jantar na Canoa dos Camaroes
  9. Este relato não é exatamente de um mochileiro, mas sim de um viajante que não quis fazer um pacote XXX. Resolvi registrar o passeio por João Pessoa, e deixar algumas dicas, para retribuir as que eu achei por aqui. Eu, meu marido e minha mãe passamos 5 dias na cidade, em outubro de 2011. Mais abaixo tem o relato dia a dia e algumas fotos. Agora um resumo.. SOBRE JOAO PESSOA (JP): Foi considerada pela ONU a segunda cidade mais verde do mundo, e é conhecida como "a cidade onde o sol nasce primeiro", devido ao fato de no município estar localizada a Ponta do Seixas, que é o ponto mais oriental das Américas. A água do mar é lindíssima, tons de azul e verde. A cidade parece de interior, pacata, calma e aconchegante. 5 dias são suficientes para conhecer os principais pontos turísticos. O turismo parece estar só começando. De domingo a cidade fica muito tranquila. Até a maioria das barracas em pontos turísticos e lojinhas de artesanato fecham. Dia perfeito para fazer o city tour. As praias da Paraíba são caracterizadas pelas falésias e recifes, o que deixa o visual perfeito: areia branca, mar azul, falésias avermelhadas, e muito verde!!! :'> HOTEL: Ficamos no VERDEGREEN, eles tem uma proposta ecológica, com certificado e tudo (muito legal). Para escolher segui a indicação da pontuação do booking.com, e foi exatamente o esperado: Fabuloso. :'> Café da manhã excelente, tudo novinho, limpo, boa acomodação, ótima localização, tudo perfeito. Durante o passeio para o Sul, conhecemos a CONCHAS POUSADA, um paraíso na praia de Tabatinga –> aconchegante, bem cuidada, ótimo atendimento, praia muito tranquila e linda. Fica na cidade do Conde, a 25 Km de JP. TRANSPORTE PASSEIOS: Pesquisei algumas agencias que fazem pacotes com os passeios, mas não me agradou o fato de ir em uma van, tendo que fazer o horário do grupo. Então pesquisei aluguel de carro (diária-80,00; taxa de aeroporto-100,00; limpeza-10,00; GPS-50,00; mais combustível e estacionamento). Porem, quando chegamos em JP, conhecemos um taxista muito gente boa e fechamos o pacote com ele. Saiu um pouco mais caro que o aluguel, mas sem preocupação com caminhos, e podendo beber uma cervejinha antes de pegar a estrada. Foi perfeito!!! :'> *Não vi ônibus de linha para as praias mais distantes. *Não tem muitas placas indicando a entrada das praias. Não sei dizer se o GPS salvaria. ALIMENTAÇÃO: como o café do hotel era muito bom, normalmente fazíamos mais uma refeição, e um sorvete a noite. A média de gasto, comendo bem, foi de 25,00 por dia, por pessoa. * Mangai - restaurante tradicional de João Pessoa. Tem um self-service de comidas típicas. Vale a pena. 37,90 o Kg * Sorvete - tem várias sorveterias por kilo perto do hotel Tambaú. Vale provar os sabores do nordeste (pinha, tapioca, cupuaçu, etc). * Praça de Alimentação em frente ao hotel Tambaú - muito engraçado. 1) A maioria dos quiosques tem um nome com 'tapioca' (rainha da tapioca, tapioca nordestina, xxx tapioca, etc) 2) os quiosques são pequenos, mas na frente de cada um, ficam uns 3 a 4 vendedores oferecendo o cardápio. Tem uma linha no chão que eles não podem ultrapassar para abordar o cliente. E assim que alguém põe o pé na praça de alimentação, eles começam a gritar loucamente, pedindo se podem mostrar o cardápio. Uma bagunça.. rsrs. 3) Dá pra comer barato. PASSEIOS: Para passeios de barco o ideal é que a maré esteja no máximo 0.5 As agencias oferecem estes passeios todos os dias, independente da maré, porem conversamos com pessoas que não gostaram de ir a Picãozinho com a maré um pouco mais alta (0.6). - Areia Vermelha (barco) - O embarque é feito a partir das praias do Poço ou Camboinha (município de Cabedelo – litoral Norte), em barcos que fazem a travessia de 15 minutos. A Areia Vermelha é um banco de areia que emerge a aproximadamente um quilômetro da costa durante a maré baixa; a cor avermelhada vem da areia e das algas existentes no local. A combinação da areia e de recifes de corais permite a formação de diversas piscinas naturais de águas paradas. Chegando lá vários barcos oferecem mesas com consumação mínima de 30,00 (preço varia de acordo com a quantidade de pessoas no local). Fomos com o barco Beethoven (Ok). Passeio interessante porem nada de especial. Fomos com a maré 0.4, não tinha piscinas com peixinhos.. - Picãozinho (barco) – é um conjunto de piscinas naturais que se formam a aproximadamente um quilômetros da costa durante a maré baixa. Os barcos para Picãozinho partem da Praia de Tambaú, bem ao lado do Hotel Tambaú. Não fomos neste passeio devido a maré. Dizem que este é o melhor passeio para ver os peixes e corais, porem recomenda-se saber nadar, pois os barcos atualmente têm que parar longe para não danificar os corais. - Por do sol no Jacaré – passeio obrigatório no Litoral Norte. Todo fim de tarde, na praia fluvial de Jacaré (Rio Paraíba), acontece o pôr-do-sol ao som do Bolero de Ravel, tocado ao vivo pelo Jurandir do Sax. Esse ritual é mantido diariamente há mais de 10 anos. Existem 4 bares com píer com visão privilegiada para o espetáculo, e com som amplificado. Após o Bolero de Ravel cada bar toca música ao vivo, cada um no seu estilo, forró, MPB, etc. No primeiro bar (Bombordo bar e restaurante) uma violinista toca a Ave Maria as 18:00. Para pegar uma boa mesa é importante chegar até umas 16:00, pois o pôr-do-sol inicia cedo, aproximadamente as 17:00. Os bares cobram couvert artístico(5,00). Também é possível ver do lado de fora. - Litoral Norte - O Litoral Norte, cuja principal cidade é Cabedelo, é separado da capital pelo Rio Paraíba. Isso torna o acesso para o Norte mais longo e difícil do que para o Sul. Por isso, houve maior desenvolvimento econômico e turístico nas praias do Sul. Não ficamos em nenhuma praia do norte. Apenas passamos de carro. Aproveitamos para visitar o Forte de Santa Catarina. Detalhes das praias em http://www.feriasbrasil.com.br/pb/joaopessoa/aspraias.cfm - Litoral Sul – As praias do Litoral Sul são as mais visitadas e com melhor infra-estrutura no litoral da Paraíba. A maioria situada na cidade do Conde. Destaques: *Barra do Gramame: o encontro do rio com o mar forma uma bela paisagem. *Praia do Amor: Tem uma pedra em forma de arco, quem passa por baixo, acaba casando... *Tabatinga: Belas falésias. Nas pontas os recifes deixam as águas calmas. No meio as ondas são mais fortes. A praia é praticamente deserta, pois a maioria dos ônibus/vans vão para a praia de Coqueirinho que fica bem ao lado, podendo ir a pé. *Coqueirinho: Considerada uma das mais belas praias brasileiras pelo guia quatro rodas. Tem boa infra-estrutura de barracas. *Tambaba: é a primeira e mais famosa praia oficial de naturismo do Nordeste. Na entrada tem uma parte bem pequena onde não é permitido ficar nu. Existem 2 barracas muito simples que servem de apoio. Na maré baixa é difícil entrar na água devido a grande quantidade de pedras vulcânicas. Quando a maré sobe, formam lindas piscinas de águas cristalinas. Atravessando uma escada, tirar a roupa é obrigatório. Aí se encontra uma belíssima praia, com uma parte de águas calmas. No meio as ondas são bem fortes. Existe uma pousada com mesas na praia para apoio ao turista, e também ao longo da praia tem quiosques de palha para proteger o bumbum branco.. *Praia Bela: fica mais afastada, no município de Pitimbu. Caracterizada pelas barraquinhas dentro da água do rio. Lugar bem calmo. Detalhes das praias em http://www.feriasbrasil.com.br/pb/joaopessoa/aspraias.cfm - City tour – João pessoa é a 3a cidade mais antiga do Brasil. O centro histórico é bem conservado, o que torna o city tour um passeio interessante e bucólico (Tranqüilo de domingo. Dizem que durante a semana é bem cheio de gente). É possível fazer o city tour entre 2 e 3 horas. * Casa do Artista Popular – espécie de museu sobre o artesanato local. * Parque Sólon de Lucena - Lagoa cercada de palmeiras do paisagista Burle Marx - Cartão postal da Capital – no centro tem uma fonte com iluminação, porem nunca se sabe quando estará ligada. * Praça João Pessoa – Muito bonita e bem cuidada, possuía um coreto central que foi substituído pelo busto de João Pessoa. É cercada de prédios históricos como o Palácio da Redenção, a Faculdade de Direito (antigo prédio dos jesuítas) e o Tribunal de Justiça. Na praça tem placas com explicação sobre a interessante bandeira da Paraíba (NEGO foi a palavra da rebeldia que João Pessoa pronunciou quando não quis aceitar a candidatura de Júlio Prestes à presidência da República. O preto simboliza o luto e o vermelho o sangue.) * Centro Histórico – casas em arquitetura barroca e sobrados com azulejos sec.VI (azulejos azuis) e VII (azulejos azuis e amarelos) * Igrejas: N. Sra Carmo, N. Sra das Neves, São Francisco (O conjunto arquitetônico da Igreja de São Francisco/ Convento de Santo Antônio é formado pelo Adro, Igreja, Convento e Cruzeiro, sendo considerado o maior monumento em estilo barroco da América Latina - tem guias para visitação.) * Casa da Pólvora - De estrutura simples, testemunhou os tempos de lutas e invasões. * Hotel Globo - Durante muito tempo foi ponto de encontro da sociedade da época, pois foi o primeiro hotel de 1ª categoria da cidade. Hoje é palco de eventos culturais. * Farol Cabo Branco - Ponto extremo Oriental das Américas, com uma bela vista para o litoral. * Estação Ciência – Ao lado do farol, é um lindo conjunto arquitetônico de Oscar Niemeyer. Possui exposições permanentes e temporária, restaurante, auditório, jardim com brinquedos baseados na física e um mirante com vista para litoral de JP. * Mercado de Artesanato – Na avenida da praia, em frente ao hotel Tambaú tem a feirinha de artesanato. Na avenida de trás, tem a feira de frutas e ao lado o Mercado de artesanato – um mini shopping de 2 andares. SITES ÚTEIS: Maré – http://www.mar.mil.br/dhn/chm/tabuas/index.htm Praias - http://www.feriasbrasil.com.br/pb/joaopessoa/aspraias.cfm Hotel – http://www.verdegreen.com.br Pousada – http://www.conchaspousada.com.br Taxi que utilizamos (Thiago ou S.Rogerio) – http://www.taxijampa.com Aluguel carro – http://www.joaopessoa.melhoreslocadoras.com.br - informe seu email, e várias agencias enviam a cotação para o aluguel. Artesanato - http://www.casadoartistapopular.pb.gov.br
  10. Oi Dani, eu tb descobri este paraiso aqui no site.. foram 2 relatos, mas só me lembro deste: relato-de-viagem-munique-roma-florenca-veneza-paris-bruxelas-amsterdam-13-07-a-03-08-10-t46359.html Neste passeio, eu cometi um erro.. comprei o pacote no CI, e nao percebi que o passeio de barco não estava incluso. Pensei na comodidade em ir numa Van, com um guia.. mas acho que seria melhor ter ido por conta propria.. Fica ai a dica: veja o relato do Eduardo, e não deixe de pegar o barco.. bjs
  11. Oi Dani, tudo bem? obrigada!! Vc sentiu o espírito da coisa.. rsrsrs.. foi isso mesmo.. Fazer a mala é muito dificil.. rsrs.. minha mala ficou +- assim: - 3 calças jeans e 2 leggins(bom pq da pra usar por baixo em lugares frios.. e fácil de lavar). Uma bermuda(usei 1 vez e nem precisava) - 2 blusinhas básicas fininhas que usei muito (pra dormir, e base das demais..) e fácil de lavar no proprio hotel.. - Umas 4 ou 5 camisetas/blusinha, umas 3 blusas meia estação, 1 casaco. Comprei mais uma blusa de frio e 1 casaco, pq encontrei bem barato, e usei muito.. - Segui a dica de uma amiga e levei algumas calcinhas 'descartaveis' (essas bem baratinhas, usava e jogava fora), e outras mais decentes(rs), porem faceis de lavar/secar. - cachecol e encharpes- são legais pq mudam o visual da mesma roupa.. - 3 tenis (bastam 2), 1 sapato coringa e 1 par de chinelos. Basicamente isso.. não usei lavanderia, lavava as roupas mais faceis no hotel, quando ia ficar mais de 1 dia.. Levei tb um tipo de capa de almofada, com alça. Durante as viagens eu colocava uma blusa de frio/cachecol. Serviu de travesseiro e apoio.. rsrs Dica basica de todos: deixe sempre um espaço na mala.. vc vai precisar.. rsrs bjs e boa sorte!
  12. Oi Ailherson .. Muito obrigada.. foi muito gostoso escolher as fotos e fazer o relato.. Este site que é super bom!! boa viagem!! bjs
  13. Oi Gustavo.. obrigada Os 3 lugares são realmente perto de Munique, e dá pra fazer day-trip, mas é claro, tem que levantar cedo e acho um pouco cansativo.. rsrs (vc viu o relato do Eduardo Oazem? usei muitas dicas dele, e pelo que me lembro ele tb fez base em Munique). Fussen, não fui, acabei tirando do roteiro (com dó), pq achei que era muito tempo pra ver 1 ou 2 castelos.. Innsbruck, valeu muito por visitar a estação de ski. A cidade é bonitinha mas não tem nada. Salzburgo, a cidade é bonita, tem o encanto de Mozart, e ainda dá pra fazer passeios para a caverna de gelo(surreal) ou Berchtesgaden e Konigsee lake(lindo). Ai, vai de gosto. Eu tirei Fussen. Mas se vc não tem interesse na estação de ski, eu sugiro tirar innsbruck. Boa sorte na escolha.. bjs
  14. Oi Ale, tudo bem? Fico feliz que tenha gostado do relato.. Bem, adorei Munique.. acho que poderia morar lá.. rsrs. A cidade é ampla, limpa, alegre, tudo de bom.. O transporte é muito bom a fácil (onibus e com indicação de horários precisos), e no metro, não tem catraca. Dá pra acreditar? Não é caro, e os bilhetes eu comprei nas máquinas da estação de trem. Anexei um documento de dicas de Minique, que eu levei na viagem .. tem algumas pesquisas lá.. Em relação ao que comentei no relato, a unica coisa que eu mudaria, seria o pacote para o Virtual Market. Com o preço do pacote, dá pra comprar muitas guloseimas a vontade.. rsrs A mesma coisa para Dachau, depois que vc vai, percebe que poderia ir sozinho.. mas neste caso, a guia ajuda bastante.. Uma boa ideia é passar no Centro de informações turisticas, que fica do lado de fora da estação central. Lá existem vários folders com opções de passeios. Um passeio que vimos lá, e não deu tempo de ir, foi um tour pelo Olimpc Park. Eles tem opções de passeios mais radicais pelo 'telhado' do estádio. Pareceu ser bem legal. Tambem tem os day-trip, que vão para Austria, e extremo sul da Alemanha..ai, o visual é lindo demais... Blz?? qquer coisa, pergunte.. bjs Dica_Munique_2.doc
  15. oi Rafael, tudo bem? Obrigada... Eu comprei o Eurail select pass, portanto não sei o valor de cada trecho. Mesmo tendo o passe, tem que fazer reserva para trens noturnos. Neste trecho paguei 60,00 a reserva para couchete, com 6 pessoas. O trem, se não me engano, é o CNL(City night Line) da OBB. Voce pode pesquisar no site da empresa. ou então no site da raileurope, que tem opção de compra de trechos individuais: http://www.raileurope-world.com/ O trem que eu peguei, sai PONTUALMENTE as 21:03 chega 6:38 na estação Santa Lucia de Veneza, que fica a beira do grande canal. bjs
  16. Oi Marcos, oi Monique Obrigada pelo elogio.. (não sei se mereço.. rs) . Deixar o relato aqui no site é muito gostoso.. é uma forma de materializar as lembranças.. Bem, vou tentar te ajudar com minha opinião: 1. Achei Setembro um ótimo mes, pois não é temporada, os lugares não estavam lotados e principalmente pq o clima estava ótimo (média de 23o). Mas mesmo não sendo temporada, é bom ficar esperto com as reservas de hoteis. Lota muito rápido. O único problema do outono, é que os campos não estão floridos. Sentimos isso na toscana... 2. Acho que o carro deve ser alugado no país onde vocês pretendem visitar mais cidades próximas, pois o carro dá muita liberdade para fazer os pequenos trechos. No nosso caso, fizemos isto apenas na Itália, e foi ótimo. 3. Levamos mala normal (tamanho médio). Foi tranquilo. Acho que eu não aguentaria carregar a mochila.. O problema da mala é só nas escadas, mas senti isso apenas no metro de Paris e em Veneza. 4. Amsterdan é um lugar único, bem diferente dos demais que fomos. Eu gostei de ter ido, acho que valeu, mas não está nas minhas preferencias para voltar. Já meu marido ficou com desejo de 'quero mais'.. Procure ler mais sobre o lugar e ver se está dentro das suas expectativas da viagem.. 5. Te respondendo pelo lado prático, acho que a ordem não é o mais importante.. O importante é otimizar o roteiro, evitando 'perder tempo', e verificando os custos das passagens. Pelo lado sentimental, iniciar por Paris é mágico.. rs. (pelo menos para mim foi), pois era o lugar que eu mais desejava conhecer. Uma coisa importante, é que no final da viagem agente já está meio cansado.. e esta magia se perde um pouco.. (este foi meu sentimento) Pode ficar a vontade em perguntar, e espero ter ajudado.. Me desculpe se eu demorar pra responder.. beijos e bom planejamento!! Renata
  17. Oi Daniel, Oi Renato obrigada pelo comentario!! espero que vcs tb tenham uma ótima viagem... fico no aguardo do relato.. bjs
  18. Oi karla, obrigada pelo comentário.. Acho que saber o básico ajuda bastante, mas não é essencial... Não dá pra perder uma viagem devido a lingua.. Se você for nos principais pontos turísticos, acaba aprendendo o fundamental na hora.. O problema é se for sair da rota básica de turista.. Um estudadinha básica nas palavrinhas mágicas da boa educação e de sobrevivencia, já são o passaporte para a comunicação..
  19. Oi!!! Muuuiiiito bom o seu relato. As fotos estão MARAVILHOSAS! Parabéns!! Estive pela primeira vez na Europa em setembro, e acabei de escrever meu relato (setembro-2010-porto-paris-amsterdan-salzburgo-innsbruck-munique-italia-t49711-30.html) Já estou pensando na próxima viagem, que provavelmente terá um roteiro muito parecido com o seu.. vou pegar várias dicas.. bjs pra vcs e pro bebe..
  20. 29º dia – Roma – São Paulo The end... Perto de meia noite fomos de ônibus para o aeroporto de Fiumicino (o ônibus sai de frente ao Termini). Deitamos no chão e aguardamos o check-in (só o pó...) Partimos as 6:00  Roma  Lisboa  Campinas  19:00. Chegamos! Cheios de saudades e muito felizes! Sonho realizado! Tudo foi perfeito! Temos muito a agradecer, a todos que nos ajudaram e torceram pela nossa viagem.. E aos anjinhos da guarda que nos acompanharam!!! Valeu!!! Sensações sensacionais !!! Sentir.. Saborear.. Interagir.. Amar..
  21. 28º dia – Roma A despedida... Malas prontas, check-out e fomos para os últimos lugares que queríamos visitar: - Fonte de Treve. O visual de dia é bem diferente do da noite. Mas sempre romântico, lindo e cheio de gente... - Piazza Espagna, com suas escadarias, fonte, e localizada perto das ruas das famosas lojas de grife. - Piazza Del Papolo e as duas igrejas gêmeas - Parque Vila Burguese (íamos usar a outra entrada do Roma Pass para conhecer o museu que fica dentro do parque, mas já estava lotado, precisa de reserva antecipada). - Casa da Opus Dei, onde está enterrado seu fundador - Catedral de São João Latrão – o interior é muito bonito, em mármore verde e branco. - Catedral de São Paulo Fora dos Muros – imensa. Tem a imagem de todos os papas, de São Pedro a Bento XVI. - Pantheon Jantamos em um restaurantes lá perto, e ficamos ouvindo musica na praça em frente ao Pantheon... O final da viagem não podia ser diferente... Fonte de Treve Piazza Espagna Piazza Del Papolo Piazza Del Papolo Parque Vila Burguese Catedral de São João Latrão Catedral de São Paulo Fora dos Muros A despedida com musica em frente ao Pantheon
  22. Oi Fabi, Acho que Capri vale a pena.. Eu não consegui ir na Gruta Azul, mas dizem que é um passeio maravilhoso(único). Capri e Ana Capri é bem pequeno, se não for fazer as trilhas, dá pra visitar rapidinho. Onde se ‘perde tempo’ é na travessia de barco. Vejas as fotos com os horários Capri-Sorrento pra vc ter uma idéia.. bjs
  23. 27º dia – Roma A volta ao passado.. Café da manhã dentro do Termini (melhor custo x benefício), e pegamos o metro até o Coliseu. Uauhh.. uma volta ao passado.. Usamos o Roma Pass para a entrada. Fiquei impressionada em saber que enchiam o Coliseu de água para batalhas navais, e também que havia um sistema para cobri-lo. Muita tecnologia para aquela época!!! É um lugar realmente incrível.. Náo se cansa de admirar... Passeamos pelo foro romano e palatino com o Roma Pass (só ruínas) e seguimos para a Piazza Venezia, onde está o monumento Vittório Emanuele (agora sim!). Fomos a praça do Capitólio (pra variar, foi projetada por Michelangelo). O dia estava tão bonito, e estávamos tomando um sorvete tão gostoso, que não tivemos vontade de entrar nos museus.. Seguimos até a igreja de Santa Maria in Cosmedin, onde está a Bocca della Veritá – um eficiente detector de mentiras, pois acreditavam que a mão de um mentiroso é cortada ao colocar dentro da boca da pedra... Voltamos ao Trastevere para o almoço. A maioria dos lugares estavam fechados, mas achamos uma cantina bem gostosa.. Depois do almoço, voltamos ao hotel para a siesta..rsrs A noite voltamos para ver o Coliseu iluminado, o monumento Vittório Emanuele, e a Fonte de Treve!! Roma a noite é encantadora... tudo muito lindo e romantico... Coliseu Coliseu Foro Romano monumento Vittório Emanuele monumento Vittório Emanuele, rio Tigre e Bocca della Veritá praça do Capitólio Coliseu Roma a noite
  24. 26º dia - Vaticano A benção do Papa... Já que estamos em Roma, vamos ver o Papa!! Nosso ingresso para o museu do Vaticano era para as 9:00. Então resolvemos trocar para as 11:00 e ver o Papa, pois era uma quarta-feira, dia de audiência. A praça de São Pedro é menor do que eu imaginava, mas encantadora. Quanto mais se olha, mais detalhes se acha.. no chão, colunas, estátuas.. tudo muito lindo. Ficamos na lateral, pois não tinha feito reserva para a audiência. Um guarda disse que não podia ficar naquele local, e indicou para entrarmos na área reservada... Seguimos um grupo de turistas e entramos na parte central onde ficam as cadeirinhas... As 10:00, já estava tudo lotado, então o Papa passa de papamovel por todos os corredores formados entre as cadeiras. Bem democrático... Todos conseguem ve-lo de perto. Esperamos a benção (muito especial ), e fomos ao encontro do grupo para o museu. A fila normal é bem grande, e não anda. Entramos direto, pegamos o audioguide, e começamos a visita. Neste momento o grupo de desfaz. A capela Sistina fica no final... tem que passar por várias salas antes. Adorei a sala das Cartas Geográficas, as pinturas da sala da Imaculada Conceição e salas de Rafael. São fantásticas!! Chegamos na Capela Sistina. Guardei a máquina fotográfica, e entramos: Mais uma grande sala.. Não parece uma capela... As pinturas, já conhecidas por tantas fotografias, não impressionam tanto quanto as salas anteriores. Nas laterais tem bancos, onde sentamos para ouvir o audioguide. No centro, ficam centenas de pessoas em pé admirando os 360º. Aí se vê uma cena patética: enquanto os guardas ficam gritando ‘No foto’, ‘No filme’, todos ficam disfarçando e tirando fotos.. alguns nem disfarçam, chegam até a usar flash.. .. a situação é tão ridícula, que pequei minha máquina e tirei umas fotos também... de boa... foi o lugar mais indisciplinado que vi... A grande sacada é seguir a dica do Eduardo, que li aqui no site, e sair pela porta do lado direito da capela, que já sai ao lado da basílica. Mas demos azar: o guarda da saída da capela estava rigoroso. Esta saída é só para grupos, então saímos pelo outro lado, e tivemos que dar toda a volta pelo lado de fora, até a praça de São Pedro. A fila do museu continuava grande e parada. Quando chegamos na praça, a fila para entrar na basílica também estava grande, mas andava rápido.. em 10 minutos entramos. Imensa! A basílica é enorme e cheia de gente... logo ao lado direito, vemos a Pietá de Michelangelo. É a obra mais perfeita que existe... Eu já tinha muita admiração devido as fotos de Robert Hupka. Pena que ela fica distante e protegida por um vidro. Também adorei ver o vitral do Espírito Santo no altar.. :'> Subimos na cúpula (14,00 de elevador, mais 320 degraus ou 10,00 e 551 degraus). Alem de ter uma vista da parte interna da cúpula bem de perto, na parte externa a vista da cidade do Vaticano e de Roma é maravilhosa. Deixamos as catacumbas de lado e voltamos para Roma. Caminhamos até o castelo de San Ângelo, atravessamos a ponte e logo chegamos na Piazza Navona, onde está a embaixada brasileira e as belas fontes de Bernini. Para o jantar, fomos ao tradicional bairro Trastevere, onde se encontra o verdadeiro clima italiano! Basílica de São Pedro Praça de Sáo Pedro Museu do Vaticano Pinturas da Sala de Raphael e Capela Sistina Ponte de San Angelo Castelo de San Angelo Piazza Navona
  25. 25º dia – S.Angnelo – Roma A primeira impressão de Roma.. Depois de um bom café, fomos para a estação de trem de S.Angnelo. Pegamos o trem local, a Circumvesuviana que parece CPTM, até Napoli (+- 1 hora). Obs:Tem que descer uma estação antes do ponto final. Em Nápoli pegamos o trem de alta velocidade para Roma (+- 1 hora). Chegamos em Roma a tarde, deixamos as malas no hotel (bem perto da estação central – Termini) e fomos pegar as dicas no tourist Information (dentro da estação, na lateral da última plataforma a direita). Compramos o Roma Pass (50,00) que dá direito ao transporte(3 dias) e mais 2 pontos turísticos, e o tour Vaticano(47,00) que dá direito a entrada preferencial no Museu do Vaticano(a fila do museu é enorme) e ao audioguide (compramos pq disseram que era em português, mas só tinha inglês ou espanhol). Como iríamos ativar o Roma Pass no dia seguinte, caminhamos pelos arredores do termini: - Praça da republica - Igreja Santa Maria Maggiore (uma das 4 catedrais de Roma). A catedral estava toda iluminada devido a visita de um grande grupo da Malteser International (agência de ajuda humanitária). Por onde este grupo passava, tinha música, o transito parava, e as portas se abriam... É totalmente diferente ver as igrejas iluminadas. Foi um presente... - Praça Vittório Emanuele – pensei que era onde tinha o monumento Vittorio Emanuele.. .. errado. Esta praça é feia, e nos arredores só tem chineses e indianos te olhando feio.. Furada!!! Jantamos perto do hotel, num dos vários bares indianos que tem Kebab (tipo churrasquinho grego). Bom rápido e barato (5,50). Nada típico, mas eficiente... rsrs. O primeiro dia em Roma não foi atraente... Aspecto sujo, velho, muito imigrante e italiano mal educado... Praça da República Igreja Santa Maria Maggiore Igreja Santa Maria Maggiore Igreja Santa Maria Maggiore
×
×
  • Criar Novo...