Ir para conteúdo

tonymarle

Colaboradores
  • Total de itens

    47
  • Registro em

  • Última visita

Sobre tonymarle

  • Data de Nascimento 19-07-1981

Bio

  • Ocupação
    Funcionário Publico

Outras informações

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

Conquistas de tonymarle

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Ivan, Boa Noite, Que bom que varias pessoas estão descobrindo o Peru via Acre. Amigo sobre suas dúvidas sobre seu carro, fica tranquilo pois a estrada foi projetada para não fazer subidas muito ingrimes, ela vai subindo aos poucos... te confesso que quando vi as montanhas pensei que meu carro ia ficar!! Mas que nada, tranquilamente o carro subiu... mandei um mala minha com um amigo pro carro não ficar muito pesado, mas vi que nem seria preciso. Seu uno vai subir que é uma beleza. Cara em relação ao que conhecer no caminho tem Puerto Maldonado que é uma cidade do porte de Cruzeiro do Sul (Acre - 60 mil habitantes), com uma noite bem agitada e bons restaurantes e pizzarias. Eu parei em Puerto Maldonado e no outro dia fui pra Cusco (recomendo). Depois de Puerto Maldonado tem uma cidadezinha chamada Ocongate, ela é proxima de Cusco, acho que também seria interesante parar um pouco lá, pois ela é no pé das cordilheiras o visual é lindo. Sobre seguraça não tivemos problemas. Qualquer coisa é só falar, valeu!! Mais detalhes no meu blog: www.peruviaacre.com e neste link: http://peruviaacre.com/2011/09/estrada-pacifico-um-encanto.html
  2. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20110917100758.JPG 500 333.955223881 Legenda da Foto]Foto subindo a Montanha no meu Clio 1.0 [ ].[/picturethis] Relato da viagem feita no dia 02 de Setembro de 2011 no meu carro Clio 1.0 ano 2009. Gostaria de relatar está viagem para quebrar todos os mitos que estão falando sobre a Estrada do Pacífico, tipo: Carro 1.000 não sobe, precisa balão de oxigênio para altitude, os freios e o carro não pegam pelo ar rarefeito, etc. Além de descrever os encantos que é passar rapidamente da Amazônia brasileira para o semi-deserto das montanhas andinas. Começamos nossa viagem no dia 02 de Setembro as 12:00, o combinado era sair de Rio Branco as 7:00, mas em virtude de alguns perrengues tipo: O Anizio (amigo que viajou na Caravana) colocou o carro pra lavar e o lavador deu a sorte de perder a única chave da pick up… . Passamos a manhã inteira tentando resolver o problema da chave e ainda quando chegamos em Senador Guiomard (município a 25 km de Rio Branco) parei na barreira policial e descobri que o lacre da placa do meu carro tinha caído , porém o policial foi muito legal e deixou que retornássemos a Senador Guiomard e procurasse o representante do DETRAN para pagar um taxa e colocar o lacre (como era sexta-feira tudo estava funcionado e demos sorte, graças a Deus, senão a viagem teria que ser adiada) . Depois dos contra-tempos que é normal em toda viagem, por mais que tudo esteja praticamente planejado, era hora de pegar estrada e conhecer os encantos da estrada que foi tanto foi sonhada por brasileiros e principalmente por peruanos. Senador Guiomar (Quinari) é a primeira cidade após Rio Branco é uma cidade pequena e bem aconchegante, logo adiante temos a cidade de Capixaba, está cidade é uma boa pedida para aqueles que saem bem cedo de Rio Branco e querem tomar um café bem gostoso, tem uma lanchonete super famosa que fica no meio da cidade que consequentemente é cortada pela estrada, lá você pode provar da nossa típica baixaria (cuscus, carne moída e verduras, hunnn). Brasiléia e Epitaciolandia são duas cidades juntas que fazem fronteira com a Bolívia e estão a 240 km de Rio Branco, a Cobija (cidade Boliviana) é o paraíso das compras dos acreanos, neste local você pode fazer compras de eletrônicos, roupas, etc… Despesas até aqui $ ————————————————————————————— Almoçamos em Epitaciolandia, valor R$ 45,00 (2 adultos e 1 criança). Abastecimento de gasolina em Rio Branco – R$ 130,00 (tanque cheio), mas aconselho colocar meio tanque em Rio Branco e seguir até Assis Brasil (310 km) e em Inapari abastecer com gasolina peruana que é pura, mais barata e rende mais. ———————————————————————————————————————– Até Assis Brasil passamos pelo trecho da estrada que apresenta estado mais avançado de desgaste, com algumas falhas mas a estrada é boa, porém na parte peruana a estrada é muito boa, superando em muito a parte brasileira. Quando chegamos em Assis Brasil declaramos a saída do Brasil. Na fronteira peruana que fica no final da cidade de Inapari fazemos o cambio com a Tuka (indicação do Mauricio Lisboa – http://www.rotadosandes.com/). A Tuka fez o cambio a R$ 1,00 = 1,60 soles… as outras cambistas estavam fazendo o cambio a 1,55 soles, então, amigos, indico a Tuka uma moça muito simpática, parece até brasileira. Outra coisa que descobri na fronteira é não precisa levar o documento de autorização do carro entregue pelo consulado peruano, só no caso do veículo ser em nome de terceiro. No caso de carros financiados também não precisa, pois o carro está no nome do proprietário, explicação dada pelo autoridade peruana. Observação: Pela segunda vez não cobraram a carteira de vacinação, me informarei para saber por que. Agora era hora de partir para Puerto Maldonado, cidade no meio da viagem e local onde dormiríamos. Como já havia falado a estrada na parte peruana é bem melhor que a parte brasileira, a estrutura, o asfalto, a drenagem, o único contratempo é dois milhões de “quebra molas” lombadas que tem na via, então tenha bastante atenção no trecho de Inanpari a Mazuco. Chegamos em Puerto Maldonado as 19:00 e não consegui, neste dia, realizar meu sonho que era passar pela ponte sobre o Madri Dios, mas de volta já passamos por cima. Mas fiquei sabendo que se tivessemos dados uma propina (propina no Peru = gorjeta) teríamos passa por cima, mas deixa pra lá. Puerto Maldonado é uma cidade de médio porte, com bons hóteis e bons restaurantes, e tem um passeio que os gringos gostam muito. Ficamos na Hospedaje Tres Fronteiras (endereço: Jr. Arequipa, nº 357 – telf: 082-300011). Despesas até aqui $ ————————————————————————————— Pernoite Hospedaje Tres Fronteiras - valor 80,00 soles (doble – quarto com duas camas), sem desayuno. Abastecimento de gasolina em Inanpari – valor 109,00 soles (carro com 1/4 de tanque – valor para completar). Preço da gasolina em Inanpari – Galão 3,5 litro – 13,00 soles – em média R$ 2,00 reais por litro. ———————————————————————————————————————– Video saída de Puerto Maldonado Saímos de Puerto Maldonado as 9:30, a vegetação de Puerto Maldonado não se distingue muito da amozônia brasileira, mas a 120 km de lá é possível se supreender com as mudanças da beleza das preciosas serras e montanhas andinas. No começo do ano tinha ido de ônibus de Rio Branco a Cusco, mas o fato de ter ido de carro não tem comparação, ver como Deus arquitetou todas aquela beleza natural nos emociona, as montanhas são lindas e gigantescas, sem precedentes, é uma pena o Brasil ser o único país sulamericano que não é cortado pelos andes. Almoçamos em Quinzemil, não aconselho, compre sanduiches e pequenos lanches, faça a viagem até Cusco fazendo pequenos lanches é bem melhor. Compramos coca em Santa Rosa última cidade antes das montanhas (3,00 soles o sacão). Todo mundo tomou dramin e ia aqui a colar mascando uma coca, eu claro me enchi de coca, pois sabia que era importante não passar mal, principalmente por que era marinheiro de primeira viagem. Agora vou dar uma de Mythbusters (caçadores de mitos) 1. Carro 1.0 não sobe os andes – Mito quebrado (fui no meu carro Clio 1.0 – prova, link votos); 2. Carro não pega se desligado na altitude máxima 4.725 – Mito quebrado (desliguei o carro várias vezes, e pegou tranquilo); 3. Os freios do carro não pega na altitude – Mito quebrado (absurdo, mas um cara chegou a mi falar isso); 4. Levar cilindro de oxigênio – Mito quebrado (não é preciso, coca basta. Recomenda-se não fazer movimentos muito bruscos, quando chegar em Cusco descanse da viagem e sempre tome chá de coca, cuidado com o soroche!!!) Despesas até aqui $ ————————————————————————————— Almoço em Quinzemil – valor 10,00 soles (por pessoa) Abastecimento de gasolina em Puerto Maldonado – valor 50,00 soles (valor para completar). Abastecimento próximo (70 km) a Cusco – valor 50,00 soles (valor para completar). Hostel Cusco – Tambo de Monteiro - valor diária 45,00 soles (doble – quarto com duas camas), sem desayuno. ———————————————————————————————————————– Agora estou planejando minha próxima viagem de carro ao Peru: Rio Branco x Puerto Maldonado x Puno x Arequipa x Lima, provavelmente no carnaval de 2012, quem quer ir???? Mais detalhes como, videos e fotos e descrição detalhada: http://peruviaacre.com/2011/09/estrada-pacifico-um-encanto.html
  3. Amigos a Estrada já está completa. Agora o Rally virou um gostosa aventura. Agora em set de 2011 estarei coordenando uma caravana, quem quiser ir maiores detalhes aqui--> http://peruviaacre.com/category/caravana
  4. Pessoal agora tem ônibus todos os dia de Rio Branco x Cusco (com excessão as segundas-feira). Mais informações aqui neste site: http://peruviaacre.com/category/onibus
  5. Verdade Gustava, A intenção realmente é ajudar, fica a critério dela fazer em 1 ou 2 dias. Eu fiz o seguinte: Comprei o City Tuor que dá direito a dois dias de micro-onibus com guia (70 soles). O Primeiro local que a guia nos levou foi o Museu de Qorikancha, depois saimos da Cidade e Conhecemos Saqsaywaman, Puca-Pucara, Pisaq (com almoço em um lugar bem bonito); A tarde uma gruta que não lembro o nome e uma vila de artesões. No segundo dia, a guia nos explicou que quem quisesse pegar o trem em Ollanta pederia fazer o percurso (dai a possibilidade de 1 dia). Neste dia fizemos Ollanta, Chinchero e outros locais. Acho que foi bem legal a programação e ainda não conseguimos ter acesso a todos os locais do boleto. Achei melhor a questão dos 2 dias, pois, subimos muitas montanhas e a questão do ar rarefeito ãã2::'> pega muita gente, por isso acho que 2 dias é mais tranquilo. Fiz um manual dos meus passeios veja aqui: http://peruviaacre.com/category/manuais Abraço, Tony
  6. Os parques arqueológicos, por exemplo: Saqsaywaman, Puca-Pucara, Pisaq, Ollantaytambo, Chinchero, são sítios que podem ser visitados em dois dias inteiros que são chamados de Vale Sagrado dos Incas. Tudo isso pode ser visto no pacote turístico do governo que custa - normal 130,00 soles e estudante 70,00 soles (valor em dezembro de 2010). Bem se você comprar o boleto do governo certamente vai quer conhecer os museus, que já estão inclusos no boleto. Por exemplo: No meu passeio fomos no primeiro dia para Qorikancha (museu, não incluso no pacote), Saqsaywam, Puca-Pucara, Pisaq. No segundo fizemos o restande do Vale Sagrado Ollantaytambo e Chinchero. Mas se você quiser fazer o negocios nas presas como o amigo aqui de cima, dá numa boa, mas vai perder muita coisa.
  7. É porque é muita coisa pra visitar. Museus, parques arqueologios, etc, etc... Quando você for procura a Charo, uma guia muito legal !!! Se você não forem fazer nada no primeiro dia em Cusco, recomento o passeio do Cristo Branco (Volta pela Cidade num Bondinho, com guia e tudo mais - pega na Praça das Armas), é bem legal, barato e romantico para casais.
  8. Ola, Tenho só uma observação Vale Sagrado você só vai conseguir fazer em 2 dias. No segundo dia que você pega o trem de Ollanta para Aguas Calentes. Mais informações neste site: http://peruviaacre.com/category/machu-pichu
  9. Para quem não assistiu a reportagem da Record pode assistir neste link: http://www.peruviaacre.com/2011/06/viagem-ao-peru-passa-por-rodovia.html Recentimente a Globo News também fez um série sobre a estrada do Pacífico, melhor até que a da Record. Link abaixo: http://www.peruviaacre.com/2011/07/tv-globo-faz-seria-sobre-nova-rota-ao.html
  10. Amigo, Estive no consulado peruano esta semana e não me falaram de nenhum seguro não. Onde você obteve está informação?
  11. Zero Grau, Li um pouco do seu relato, não li todo pois preciso para um tempo para conseguir . Também fui ao Peru recentemente, agora em Dezembro 2010 a Janeiro de 2011, gostei tanto da experiencia que fiz um blog chamado [Peru via Acre], agora eu to colhendo informações e Relatos interessantes para colocar lá no blog, para ajudar o pessoal que deseja ir via Acre. Como você também fui eu e minha companheira. Tenho um relato aqui no Mochileiro dá uma olhada: peru-via-acre-cusco-e-puno-onibus-t50995.html Se você quiser contribruir e publicar seu relato lá no Peru via Acre meu email é: [email protected] Valeu!!! Att, Tony Marle
  12. Michelly Santana, Tem ônibus todos os dias de Rio Branco a Cusco, com excessão das segundas-feiras. A empresa é a Movil Tour, muito boa por sinal. E agora que a Estrada do Pacífico está concluida melhor ainda. Mais dicas aqui: http://www.peruviaacre.com/p/manuais-e-dicas.html
  13. Pessoal, Pelo que lí no topico foi feito algumas consirações para atravessar para o Peru pelo Acre. Mas pela informações que tenho o trecho do Acre foi recentimente concluido e a estrada está em perfeito estado. Mais informações: http://www.peruviaacre.com/2011/07/sonhada-ligacao-do-brasil-ao-pacifico.html
  14. Cara, São em média 20 horas, mas agora que a ponte tá pronta acho que deve reduzir o tempo. Quando eu fui agora em Dezembro/2010, o onibus saiu as 10:00 am de domingo e chegamos a Cusco as 07:00 am do dia seguinte.
  15. Soares, Só existe a Movil que faz o trecho Rio Branco x Puerto Maldonado x Cusco, tem uma empresa Peruana que faz o Trecho São Paulo x Cusco x Lima. Na reportagem da Rede Record no link abaixo aparece o nome. http://www.peruviaacre.com/2011/06/viagem-ao-peru-passa-por-rodovia.html Você pode ligar na Movil Tour no Terminal Rodoviário de Rio Branco. Telefone: (xx68) 3224-4971 O valor da passagem é R$ 114,00 (reais) ida e 114,00 volta. Vale apena pois o ônibus é bastante confortavel. Até onde eu sei não é vendido passagens por site.
×
×
  • Criar Novo...