Ir para conteúdo

sergiofoz

Membros de Honra
  • Total de itens

    468
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Tudo que sergiofoz postou

  1. Trajeto: Campo Grande-MS a Foz do Iguaçu-PR Data: 18-09-2014 Km Inicio: 12291 Horas: 05h30min Enfim o ultimo dia de viagem, como sempre acordo cedo, tomo cafe sossegado e caio na estrada com destino a Foz do Iguaçu. Faltando 300km para chegar o freio traseiro da sinal de desgaste e inicia uma chuva que dura ate a chegada em Foz. Com isso piloto com muito cuidado utilizando apenas os freios dianteiro e sem dificuldade, mas com atraso chego em casa após 11533 km e 22 dias de viagem. Abastecimento: Km: 12585 Reais: 50,00 Litros: 16,04 Valor do Litro:3,12 Km Final: 12760 Horas: 16h00min Refeição: 25,00 Lanche: 10,00 KM diario percorrido: 511 km KM total percorrido: 11533 km Custo diario: R$ 85,00 REAIS Gasto total: R$ 373,00 (REAIS) $ 158,72 (dollares) Campo Grande a Foz do Iguaçu.kmz
  2. Resumo da Bolivia Nesta viagem a Bolivia foi apenas para passagem, pois ja tinha passado por esses caminhos em 2003 quando fui a Machu Picchu. O pais esta com bastante obra de infraestrutura o que ira facilitar para os turistas brevemente, porem nao deixa de ser um pais pobre com grandes diferenças sociais. Viajar a noite é uma verdadeira roleta russa devido aos diversos animais solto nas rodovias. Em relação a policia nao tive nenhum problema.
  3. Trajeto: Montero-BO a Campo Grande-MS Data: 17-09-2014 Km Inicio: 11100 Horas: 04h20min Nesse dia acordo o mais cedo possível, as 04h20min estava acordando o guarda noturno do hotel e colocando a moto na estrada, hoje o dia teria que render muito. Passo por Santa Cruz de la Sierra-BO antes do transito pesado da manha sem problema. Sigo em direção a Corumba-MS pela estrada nova e retas a perder de vista, nesse trecho minha única preocupação era animais na pista e combustível, por isso não perdia a oportunidade de abastecer nas principais cidades no caminho, Em El Carmen Rivero Torres-BO, no único posto da cidade paro a moto para abastecer e enquanto aguardo a frentista abastecer um caminha de dissel um militar vem conversar comigo sobre o valor de 3x para o turista e sua curiosidade sobre a moto. Durante uns 30 minutos ainda conversando com o militar o caminhao enfim é liberado e a frentista vem ao meu encontro e me informa de que nao havia gasoilina. O militar confirma de que nao ha combustivel Nafta, apenas Dissel. Putz, entao o porque o [email protected]#@#, Filha @#@$#@, Desg$%#¨do militar nao me informou isso assim que chegeuei? Assim nao teria perdido tempo parado. Tentar chegar a Corumba-MS era ariscado, mesmo usando minha reserva de 3 litros, pois ainda faltava 100km até Corumbá-BR. Pela informação da frentista eu poderia tentar comprar gasolina numa mercearia próximo à praça da cidade. Após localizar o local consegui comprar apenas 10 litros a 7,00 boliviano o litro. Nem pensei na qualidade, pois não tinha outra opção. Enfim cheguei à fronteira as 12h15minhoras. Aproveitando que a aduana não fecha para almoço, fiz a saída da Bolívia sem maiores problema, dei entrada na policia federal do Brasil e enfim estou em casa. Nada melhor do que estar no seu pais de origem. Com a sensação de estar em casa almoço em Corumba-MS e sigo viagem até Campo Grande-MS Abastecimento: Km: 11101 Boliviano: 50,00 Litros: 13,37 Valor do Litro: 3,74 Km: 11169 Boliviano: 26,24 (70,00 valor pago) Litros: 7,015 Valor do Litro: 3,74 Km: 11427 Boliviano: 69,82 (168,50 valor pago) Litros: 18,668 Valor do Litro: 3,74 Km: 11712 Boliviano: 70,00 valor pago em mercearia Litros: 10 Valor do Litro: 7,00 Km: 11833 Reais: 48,00 reais Litros: 14,83 Valor do Litro:3,24 Km: 12060 Reais: 45,00 reais Litros: 13,72 Valor do Litro:3,28 Km: 12285 Reais: 45,00 reais Litros: 15,38 Valor do Litro: 2,927 Km Final: 12291 Horas: 18h00min Hotel :70,00 Refeição: 15,00 Lanche: 30,00 Janta: 35,00 KM diario percorrido: 1191 km KM total percorrido: 11027 km Custo diario: 358,50 Bol Gasto total: BO$ 1622,90 (Bolivuiano) $ 234,86 (dollares) Custo diario: R$ 288,00 REAIS Gasto total: R$ 288,00 (REAIS) $ 122,55 (dollares) Montero a Campo Grande.kmz
  4. Trajeto: Cochabamba-BO a Monteiro-BO Data: 16-09-2014 Km Inicio: 10671 Horas: 08h30min Nesse dia levanto sem muita pressa, tinha a meta de atrasar a viagem para que o sol saísse na cordilheira para poder secar a estrada um pouco mais, pois sabia que no trecho que houve o desmoronamento teria muito barro logo cedo. Saio as 08h30min de Cochabamba e começo a descer a cordilheira, passo por todos os lugares vendo a vista das montanhas que estavam escondidas pela chuva no dia anterior. Passando por um barracão da policia que fiscaliza todos os veículos, pergunto a um guarda sobre a condições da pista, o que me informa que esta trancada. Putz. Sem acreditar ou não querendo acreditar no que tinha ouvido sigo viagem mesmo assim, as 09h30min encontro o transito parado, ninguém sabia exatamente o que estava aconteçendo. Sigo devagar costurando os veículos com muito cuidado com os pedestre que estão seguindo viagem a pé com suas malas no meio da rua. Por algumas vezes uns poucos veículos cruzavam em sentido contrario e eu achava que eram pessoas retornando, até que aos poucos, sempre pedindo informação, fiquei sabendo que no local onde houve o desmoronamento, só passava um veiculo por vez e era nesse ponto que vários carros, caminhões tentavam descer e outros tentavam subir a cordilheira ao mesmo tempo dificultando a passagem nos dois entido. A policia teve que intervir para tentar desobstruir a pista, porem o caos já estava formado. Por 33 km fiquei nessa agonia de costurar alguns veículos e algumas vezes ficar trancado sem poder me movimentar. As 16h00min horas saio do congestionamento. Foram 33 km em 06h30min. A partir de Tunari-BO a pista fica mais livre e da para acelerar um pouco ate chegar a Montero-BO já à noite. Nesse trecho foram 257 km em 03h00minhoras de viagem, uma grande diferença em relação à descida da cordilheira. Ja em Montero foi dificil abastecer, pois em duas paradas os postos nao tinha como vender a gasolina por preço diferenciado e nem vendiam ao preço local pois eram proibido pelas cameras que gravavam toda a movimentação dos postos e deixei para abastecer no dia seguinte. Encontrei um hotel bom, barato e com estacionamento e apos um belo banho ssai para jantar. Abastecimento: Km: 10835 Boliviano: 72,00 Litros: 19,248 Valor do Litro: 8,74 Km Final: 11100 Horas: 19h00min Hotel Pinocho: 170,00 Refeição: 30,00 KM diario percorrido: 429 km KM total percorrido: 9836 km Custo diario: 272,00 Bol Gasto total: BO$ 1536,40 (Bolivuiano) $ 222,34 (dollares) Cochabamba a Montero.kmz
  5. Trajeto: Cochabamba-BO a Cochabamba-BO Data: 15-09-2014 Km Inicio: 10468 Horas: 06h30min Acordo bem cedo prevendo cruzar a fronteira da Bolívia com o Brasil em Corumbá ainda nesse dia. Abro a janela e encontro o céu estrelado sem nenhuma nuvem sequer, porem percebo centenas de raios no horizonte em direção ao caminho que pretendo pegar. Me preparo para a chuva e saio do hotel, na saída de Cochabamba um motociclista boliviano com destino a Santa Cruz de la Sierra me alcança e depois de algumas informações digo para seguir pois irei mais devagar devido à chuva preste a cair e as curvas da descida da cordilheira. Não demora muito e todas as nuvens vinda da Amazônia são barradas na cordilheira e descarregam toda sua agua exatamente onde estou. Desço a cordilheira muitas vezes engatada a 2 marcha e não me atrevo a ultrapassar os caminhões que também descem devagar. Não demora muito e sou surpreendido por um motociclista vindo do lado oposto e me da sinal para parar onde percebo que se trata do mesmo motociclista boliviano que encontrei minutos atrás que me traz noticias péssimas, “houve um derrume, não tem como passar, tudo fechado”. Com a noticia de desmoronamento da pista e sem chance de passar sou obrigado a retornar debaixo de chuva para Cochabamba. Foram aproximadamente 100 km rodando debaixo de muita chuva e retornar os mesmo 100 km debaixo de chuva, para chegar a Cochabamba debaixo de um sol incandescente, nenhuma nuvem no céu, simplesmente incrível. Procuro outro hotel mais barato, mas sem o pontos demarcados no GPS se torna difícil, acabo encontrando um mais barato porem mais simples. Depois de acomodado, às 10 horas da manha, coloco minha roupa para secar e procuro noticias sobre a rodovia interditada. Somente às 22 horas fico sabendo que a estrada foi liberada. Sendo assim tentarei descer a cordilheira no dia seguinte. Fico o dia todo circulando pela cidade deserta devido ao feriado. Abastecimento: Km: 10476 Boliviano: 58,40 (cobrado preço da bomba) Litros: 15,614 Valor do Litro: 3,74 Km Final: 10671 Horas: 10h00min Hotel Monserrate: 200,00 Refeição: 70,00 Lanche: 30,00 Janta: 35,00 KM diario percorrido: 203 km KM total percorrido: 9407 km Custo diario: 393,40 Bol Gasto total: BO$ 1264,40 (Bolivuiano) $ 182,98 (dollares) Cochabamba a Cochabamba.kmz
  6. Trajeto: Copacabana-BO a Cochabamba-BO Data: 14-09-2014 Km Inicio: 9939 Horas: 06h15min Acordei bem cedo e as 07h15min já estava pronto para sair, o que não ocorreu por causa de um motorista que não tem noção de transito e trancou a saída da moto apesar do estacionamento do hotel ser enorme. Aguardo ate as 08h30min quando o recepcionista do hotel consegue localizar um motorista que após algumas manobras consegui abrir um caminho para eu poder contornar o carro que estava me trancando. Meia hora mais tarde eu já estava na balsa para cruzar o lago Titicaca que já esperava são balsas bem precárias e antes de colocar a moto dentro da balsa fui ver a condições do piso e escolhi uma balsa melhor e verifiquei junto ao piloto se ele iria me ajudar a tirar a moto da balsa pois a saída teria que ser de ré, pois não tinha condições de fazer manobra dentro da balsa. Na saída o piloto me ajudou puxando a moto até a saída da moto de ré de dentro da balsa sem maiores problema. Sigo para La Paz-BO onde o transito em pleno domingo é caótico e agravado por uma passeata de carro apoiando o governo local. O caminho só fica livre após a saída da capital La Paz porem a estrada esta sendo duplicada e por isso existe vários desvio de uma pista para outra, isso ocorre deste lima ate próximo a Cochabamba. Outro fator importante é que em um pedágio fui parado por um guarda apenas para me dar umas informações sobre o valor do combustível praticado pelo governo e perguntou sobre minha autonomia e a quantidade de combustível que eu tinha e explicou que não seria fácil achar combustível em alguns postos a frente o que fui confirmando por três postos afrente. Consegui abastecer após entrar num enorme fila, no único posto na cidade de Patacamaya-BO a 240 km de Copacabana. Após o trevo de quem segue para Yuni ou Cochabamba a pista se torna pista simples sem problema até chegar a Cochabamba. Na chegada da cidade fica difícil circular pelo centro pois esta tendo desfile em comemoração ao aniversario da cidade na segunda. Com o transito fechado em varias ruas fico no primeiro hotel que encontro e saio à noite para comer e apreciar o desfile (sim desfile ocorreu a tarde toda e entrou noite adentro). Abastecimento: Km: 10180 Boliviano: 124,00 (52,73) Litros: 14,10 Valor do Litro: 3,74 Km Final: 10468 Horas: 15h30min Hotel Regina: 270,00 Refeição: 60,00 KM diario percorrido: 529 km KM total percorrido: 9204 km Custo diario: 454,00 Bol Gasto total: BO$ 871,00 (Bolivuiano) $ 126,05 (dollares) Copacabana a Cochabamba.kmz
  7. Resumo do Peru Esse foi o principal motivo da viagem, chegar a Huaraz no Peru. Como era de se esperar nao houve nenhum problema em relação a policia ou em relação ao pais no geral. A travessia pelo Acre, entrando por Puerto Maldonado foi melhor do que esperado, paisagem magnificas da rodovia do Pacifico. Apesar da chuva que caia na cordilheira e nesse caso tive que alterar o percurso, passando pelo litoral e deixando algumas visitas (laguna papacocha e canon Uchco) Ja em Huaraz-PE foi deixado de lado alguns pontos de visitação mas os locais onde foi possível percorrer superaram as minhas expectativa de beleza. A cidade é tranquila e com uma boa infraestrutura para atender os turistas. As estradas por onde passei estão 98% em excelentes condições, Nao fui parado nenhuma vez pela policia, não tive problema por pane seca, pois as estradas sao bem servidas de postos de gasolinas e as distâncias entre cidades permitia maior segurança em relação a viagem. A população peruana foram muito amavel, sempre me trataram bem e sem nenhum problema, Gasto total no Peru: NS 3283,66 (NSol) $ 1116,89 (dollares)
  8. Trajeto: Arequipa-PE a Copacabana-BO Data: 13-09-2014 Km Inicio: 9470 Horas: 06h00min A saída de Arequipa ocorreu sem problema. A estrada é toda asfaltada e em boas condições apesar de algumas reforma no trajeto até a cidade de Juliaca-PE. Já na cidade de Juliaca-PE o transito congestionado e a avenida indicada pelo GPS e que faz o contorno por fora do centro de Juliaca esta péssima, trechos sem asfalto, buracos enormes, barro, transito de caminhões, etc. Optei em pegar uma rua lateral sem asfalto para sair desta avenida e assim transitar mais tranquilo até a saída da cidade. Até a divisa com a Bolívia não houve problema. Porem na aduana falta um pouco de informação entre os órgãos do governo. Na saída do Peru pedi informação por um policial que me mandou para a imigração que por sua vez me mandou voltar e ir para a policia de transito que deu baixa na minha moto e depois me enviou para a imigração novamente, que mandou antes eu ir para a policia carimbar um documento e somente depois ir para a imigração e que mais uma vez me mandou tirar xeros de alguns documentos e finalmente voltar à imigração e enfim dei saída do Peru. Já na Bolívia fui direto à imigração, tirei xerox de alguns documentos conforme estava informado na porta da aduana e dar entrada na documentação da moto sem maiores problemas e enfim escolhi um hotel em Copacabana-BO para descansar. Devido à politica do governo local da Bolívia foi decretado de que os combustíveis para estrangeiros seria três vezes mais caro do que para os Bolivianos, e essa regra é geral e em cada posto de serviço existe um militar para verificar o cumprimento da lei. Já em Copacabana assim que fui abastecer pude perceber essa norma em vigor, pois o frentista me orientou com o novo valor do litro de gasolina antes mesmo de eu abastecer, que depois de eu confirmar que concordava ele abasteceu a moto e me entregou o boleto com o valor pago por mim. Abastecimento: Km: 9678 NSol: 50,00 Galão: 3,5 Valor do Galão: 14,40 Km: 9938 Boliviano: 132,00 Litros: 15,00 Valor do Litro: 8,80 Km Final:9939 Horas: 14h40min Hotel Paraiso: 120,00 Refeição: 60,00 Lanches: 25,00 Artesanato: 80,00 KM diario percorrido: 469 km KM total percorrido: 8675 km Custo diario: 50,00 NSol: Gasto total: NS 3283,66 (Novo Sol) $ 1116,89 (dollares) Custo diario: 417,00 Bolivianos Gasto total: B$ 417,00 (Bolivianos) $ 60,35 (dollares) Arequipa a Copacabana.kmz
  9. Trajeto: Nazca-PE a Arequipa-PE Data: 12-09-2014 Km Inicio: 8885 Horas: 06h15min Saio de Nazca sem problema e sigo pelo litoral em direção ao sul do Peru. A estrada é boa e com varias paisagem do deserto de um lado e o oceano pacifico do outro. O maior inconveniente foi na chegada de Arequipa onde devido a um transporte de carga fora do normal ocasionou um grande congestionamento, porem com a moto não houve problema que fui costurando os carros parados até o momento onde encontrei um policial de moto que assim que parro atrás de um carro ele me dá sinal pra prosseguir atrás dele e ele foi abrindo mais caminho ainda até onde três carretas com cargas enormes estavam ocasionando toda a confusão. Pouco mais a frente devido a uma obra de duplicação e construção de um viaduto o transito dentro de Arequipa é desviado e sem maiores problemas chego ao hotel marcado no próprio GPS. Abastecimento: Km: 9151 NSol: 60,00 Galão: 3,761 Valor do Galão: 15,49 Km: 9404 NSol: 58,00 Galão: 3,9 Valor do Galão:14,87 Km Final: 9470 Horas: 16h00min Hotel Los Balcones de Rivero: 80,00 Lanche: 22,00 Refeição: 40,00 Artesanato: 35,00 KM diario percorrido: 585 km KM total percorrido: 8206 km Custo diario: 287,00 NSol: Gasto total: NS 3233,66 (Novo Sol) $ 1099,88 (dollares) Nazca a Arequipa.kmz
  10. Trajeto: Huaraz-PE a Nazca-PE Data: 11-09-2014 Km Inicio: 8010 Horas: 04h15min Saio de madrugada de Huaraz com o tempo nublado e retorno pelo mesmo caminho que tinha chegado a Huaraz. Conforme vou chegando a Lima o tempo começa a garoar. Em Lima como era de se esperar o transito é muito difícil e assim que passo a cidade paro para abastecer e comer um lanche e encontro mais um motociclista que esta saído de Lima até Ica, antes de Nazca, trocamos algumas ideias e seguimos junto por um tempo, no momento não lembro o seu nome. Diferentemente da cordilheira que a velocidade media é baixa devido às curvas, aqui no litoral do Peru devido às retas intermináveis a velocidade media é muito boa. Chego a Nazca no fim da tarde com o tempo bom e pouco vento e sem nenhum imprevisto. Abastecimento: Km: 8205 NSol: 60,04 Galão: 4,141 Valor do Galão: 14,50 Km: 8454 NSol: 50,00 Galão: 3,677 Valor do Galão: 13,60 Km: 8682* NSol: 60,00 Galão: 3,730 Valor do Galão: 16,09 Km: 8883 NSol: 55,00 Galão: 3,661 Valor do Galão: 15,02 Km Final: 8885 Horas: 16h30min Hotel Las Tinajes: 45,00 Artesanato: 38,00 Refeição: 35,00 Lanches: 20,00 KM diario percorrido: 875 km KM total percorrido: 7621km Custo diario: 353,04NSol: Gasto total: NS 2946,66(Novo Sol) $ 1002,27 (dollares) Huaraz a Nazca.kmz
  11. Trajeto: Huaraz-PE a Laguna Querococha Data: 10-09-2014 Km Inicio: 7770 Horas: 08h00min Enfim uma noite tranquila de sono. Gastar um pouco a mais às vezes faz uma enorme diferença para o dia seguinte. Saio descansado e de olho no céu para ver qual destino seguir. A principio sigo em direção a Carhuaz para depois seguir pela estrada até Chacas. Após passar por Carhuaz e seguir alguns km com o tempo todo nublado, sem visao dos picos das montanhas, resolvo mudar de ideia, deixo de seguir por esta estrada sem expectativa de conseguir ver alguma coisa devido a grande quantidade de nuvens apenas para conhecer essa estrada. Resolvo dar meia volta e seguir para a Laguna Querococha. Em Catac saio da estrada principal e começo a subir a cordilheira branca quando percebo um caminhão e um ônibus parado, os mesmo dão sinal para eu parar e assim fico sabendo que tem um bloqueio mais a frente efetuado por alguns moradores. Resolvo aguardar uma vez que vejo a policia no local também e após 30 minuto escutamos tiros e gente correndo nas montanhas logo a frente. Não demora muito e a estrada esta livre onde sigo com cautela passando pela policia e pelo povo local sem maiores problema. A estrada esta toda pavimentada e logo chego a Laguna querococha onde faço uma boa parada para tirar foto aproveitando o tempo que deu uma abertura para o sol. Após a laguna sigo mais alguns km até o passo da cordilheira branca e retorno para Huaraz sem maiores problemas para mais uma noite tranquila de sono. Verificando a previsão do tempo onde indica o inicio da chuva a partir de amanha, tenho que tomar algumas atitudes: seguir viagem de volta, ou permanecer em Huaraz e aguardar o tempo melhorar. Resolvo que o tempo que terei que aguardar não compensa muito e resolvo voltar pelo litoral (Lima) pois a chuva ira seguir por toda a cordilheira e se eu seguir por esse caminho até Huallanca (caminho que eu tinha optado para a partir de Cuzco chegar ate Huaraz). Outro fator que contribuiu foi a falha de comunicação do GPS, pois não tinha como colocar o trajeto no GPS via PC e por Lima eu já conhecia o caminho. Resolvido. No dia seguinte sigo para Lima. Abastecimento: Km: 7896 NSol: 37,04 Galão: 2,315 Valor do Galão: 16,00 Km Final: 8010 Horas: 15h00min Hotel Los Portales: 70,00 Refeição: Janta: 20,00 Bebida: 15,00 KM diario percorrido: 240 km KM total percorrido: 6746 km Custo diario: 142,04 NSol: Gasto total: NS 2593,62(Novo Sol) $ 882,18 (dollares) Laguna Querococha.kmz
  12. Trajeto: Huaraz a Laguna Paramount Data: 09-09-2014 Km Inicio: 7590 Horas: 08h30min Devido aos gritos e buzinas na madrugada novamente pelos taxista, ônibus e carros particulares, acordo as 03h30min da manha e sem condições de um sono tranquilo, levanto, arrumo a bagagem, carrego a moto e aguardo até as 08h30min da manha para que os carros na garagem começam a sair para liberar o caminho para eu sair de moto, pois a garagem é apertada. Sigo para o Hotel Los Portales, que apesar de ser mais caro, ao menos tem agua quente, garagem livre, internet boa e principalmente sossego. Deixo a bagagem da moto no quarto e sigo para a Laguna Paramount utilizando a rota criada pelo próprio GPS uma vez que não consigo a conexão do GPS e PC e baixar a minha rota já elaborada. Chegando à cidade de Caraz-PE deixo a moto num grifo e resolvo pegar um taxi para chegar ate a laguna Paramount, pois não confiei na rota traçada pelo GPS. E conforme o taxi vai subindo a cordilheira percebo que o trajeto elaborada pelo GPS não confere com o caminho seguido pelo taxista. Para seguir o caminho pago novamente à entrada do parque, porem desta vez foi apenas 5,00 novo sol, O trajeto todo é em ripio que na maioria das vezes é bem batido, exceto em algumas curva onde o cascalho esta solto o que requer uma boa atenção do motorista (ou motociclista). Após 100 km aproximadamente chegamos a Laguna Paramount, devido a grande quantidade de nuvens que vão se formando de acordo com a previsão vista dias atrás, o picos das montanhas raramente ficam visíveis, porem a paisagem da lagos , o local todo, valeu o esforço. Apesar de já ter combinado com o taxista o tempo de espera eu não demoro muito, volto para Caraz. Durante o trajeto, por duas vezes o taxista pediu se podia dar carona para um morador que seguia pela estrada, para mim nenhum problema, pois se percebe que os moradores ali são agricultores bem pobre e que uma carona morro acima ajuda em muito. De Caraz pego a moto no grifo e sigo pela estrada em direção ao Cânions del Pato sem maiores problemas a não ser que tenho que voltar logo pois além do tempo estar fechando para chuva, a minha gasolina entra na reserva e assim retorno a Huaraz para enfim ter uma noite tranquila no novo hotel. Abastecimento: Km: 7718 NSol: 65,00 Galão: 4,143 Valor do Galão: 15,70 Km Final: 7770 Horas: 17h00min Hotel Los Portales: 70,00 Taxi: 100,00 Entrada no Parque: 5,00 Refeição: Janta: 38,00 Bebida: 10,00 Mercado: 18,00 KM diario percorrido: 180 km KM total percorrido: 6506 km Custo diario: 306,00 NSol: Gasto total: NS 2451,58 (Novo Sol) $ 827,07 (dollares) Laguna Paron.kmz
  13. Trajeto: Huaraz-PE a laguna 69 Data: 08-09-2014 Km Inicio: 7590 Horas: 05h00min Começo o dia mal, o hotel Turis, que dizia que tinha internet, mal tem sinal do hotel. Para poder mandar noticia para os familiares sou obrigado a ir até a recepção e utilizar o computador do próprio hotel que mesmo assim é muito devagar. O quarto apesar de espaçoso fica de frente para a rua onde bem debaixo da janela e em toda a rua tem um tipo de rodoviária no local e com isso as 04h00min da manha começam uma gritaria dos taxistas para conseguir passageiros sem dizer as buzinas, com isso fica impossível dormir até mais tarde, mas nesse caso, como marcado, levanto bem cedo pois a van contratada no dia anterior ira passar as 5:00 h para me pegar no hotel. Na hora certa embarco na van que percorre outros hotéis na cidade colhendo turistas com o mesmo destino. Seguimos em direção a Laguna 69 quando um pneu estoura, sem maiores demora o pneu é trocado e seguimos viagem até nossa primeira parada em um local para tomar café da manha. Depois disso seguimos viagem e passamos pela lagoa Llanganuco com uma parada rápida para as fotos e em seguida parada para inicio do treking da Laguna 69. A caminhada começa num lindo vale em direção ao norte por uns 2,5 km sempre na altitude de 4000mnm aproximadamente, a partir desse ponto inicia a subida por um zig zag por um percurso de 2 km e saindo de 4000mnm até a 4400mnm. Segue por uma planície por 1 km até chegar num segundo Zig Zag por mais 1 km aproximadamente e chegando a 4600 mnm na laguna 69. O caminho é fácil e bem demarcado, não vi necessidade de guia porem é fundamental conhecer um pouco do trajeto que é demarcado e bem batido pelos inúmeros treking, a maior preocupação é em relação à altitude e a aclimatação, a partir dos 4400mnm senti muita falta de ar, era obrigado a fazer varias paradas para poder recuperar o folego e com isso acabei ficando para o final da fila. A descida se torna cansativa não pela resistência física e sim pelo desgaste da falta de oxigênio. As 16h30minhs já estávamos na van para o retorno que aconteceu sem problemas ate Huaraz. Km Final: 7590 Horas: 19h00min Hotel 40,00 Passeio van: 40,00 Entrada Parque: 10,00 Refeição: Janta: 30,00 Bebidas:20,00 KM diario percorrido: 0,00km KM total percorrido: 6326 km Custo diario: 140,00 NSol: Gasto total: NS 2125,58(Novo Sol) $ 722,70 (dollares) Laguna 69.kmz
  14. Trajeto: Lima-PE a Huaraz-PE Data: 07-09-2014 Km Inicio: 7170 Horas: 06h00min Depois de uma noite péssima de sono saio bem cedo de lima para evitar o transito pesado apesar de ser domingo. O GPS apresentou problema de comunicação com o computador e com isso não foi possível passar os trajetos elaborados no PC para o GPS. Acabo traçando o trajeto no próprio GPS e não percebo que dentro de Lima ele me manda seguir por um “caminho diferente “ do que pretendo fazer. Em vez de me colocar na Pan-americana o GPS me manda por uma via segundaria. Passou certos Km e percebi que estava seguindo por um caminho alternativo e depois de algumas configurações no GPS consigo entrar na Pan-americana e seguir viagem debaixo de uma garoa tipo as de São Paulo. Sempre é bom conhecer o trajeto que vamos seguir em vez de confiar 100% no GPS. Após alguns Km saio da Pan-americana e sigo para Huaraz, conforme vou subindo a cordilheira o tempo vai limpando e esfriando. Chego a Huaraz com tranquilidade, procuro o Hotel já pré-escolhido e saio a pé para conhecer a cidade. Passo na praça das armas, escolho uma agencia e depois de varias informações tenho as primeiras más noticias. O treking Huayhuash que eu pretendia fazer, não tem grupo formado e com isso terei que deixar o meu dados e aguardar uns 15 dias até formarem um grupo mínimo para o passeio de 10 dias sobre a cordilheira Huayhuash. Depois de alguns minutos raciocinando além de ver a previsão do tempo de chuvas para os próximos dias ressolvo deixar parado esse treking. Escolho o treking da Laguna 69 para o dia seguinte e vou para o hotel pensar nas minhas alternativas para os próximos dias. Abastecimento: Km: 7180 NSol: 60,00 Galão: 4,162 Valor do Galão: 14,40 Km: 7396 NSol: 44,02 Galão: 3,036 Valor do Galão: 14,50 Km Final: 7590 Horas: 12h00min Hotel Tejas: 40,00 Refeição: Lanche: 20,00 Janta: 30,00 Mercado: 25,00 KM diario percorrido: 420 km KM total percorrido: 6326 km Custo diario: NSol: 219,02 Gasto total: NS 1985,58(Novo Sol) $ 675,10 (dollares) Lima a Huaraz.kmz
  15. Trajeto: Nazca-PE a Lima-PE Data: 06-09-2014 Km Inicio: 6709 Horas: 05h00min Saio de madrugada de Nazca para chegar a Lima antes do meio dia para tentar uma troca de óleo numa concessionária, como ainda esta escuro vou com cuidado porem recebo vários sinais de luz alta até o amanhecer. As estradas são muito boas com varias retas e algumas curvas tranquilas. Porem quando passa por dentro de algumas cidades o transito se torna um congestionamento. A 200 km antes de Lima a rodovia se torna pista dupla o que torna a viagem mais rápida. Chegando a Lima o transito se torna infernal como em qualquer cidade grande mas nesse caso as buzinas se torna uma coisa comum pois todos tem pressa e nenhuma paciência, por isso tenho que redobrar minha atenção até chegar a uma concessionaria as 11h00min que se nega a fazer a troca de óleo por estar muito próximo de fechar, me indicam uma oficina que realiza o serviço próximo. Sem muito problema, é feito a troca e duas horas após estou liberado para seguir viagem. Sigo para um hotel já determinado no GPS porem o mesmo esta lotado, sigo mais adiante até achar o Hotel Sudamerica. No final da tarde pego um taxi e sigo para Miraflores, para compras de lembranças , jantar e visitação ao local. Em relação ao Hotel Sudamerica foi uma péssima escolha, apesar da aparência do hotel, pois não havia internet nos quartos, agua quente não funcionou de manha e para piorar houve festa no saguão do hotel a madrugada toda. Abastecimento: Km: 6709 NSol: 36,00 Galão: 2,556 Valor do Galão: 13,89 Km: 6964 NSol: 60,00 Galão: 3,728 Valor do Galão: 16,09 Km Final: 7170 Horas: 15h00min Hotel Sudameris: 50,00 Refeição:35,00 Troca de óleo: 350,00 Taxi: 18,00 e 15,00 Lembranças: 120,00 KM diario percorrido: 461 km KM total percorrido: 5906 km Custo diario: NSol: 666,00 Gasto total: NS 1766,56(Novo Sol) $ 600,63 (dollares) Nazca a Lima.kmz .
  16. Trajeto: Abancay-PE a Nazca-PE Data: 05-09-2014 Km Inicio: 6234 Horas: 07:00 Com dois dias de atraso, com previsão de chuva forte e neve nos pontos mais altos da cordilheira, resolvo seguir outro caminho do previsto, ao seguir pelo meio da cordilheira em direção a Huaras, resolvo descer para o litoral e seguir para Huaraz por Lima, evitando assim chuva da cordilheira. Saio as 07:00 horas com uma chuva fraca que logo passa. O tempo ora esta com sol, ora esta nublado, conforme a estrada se eleva por alguns passos chega a nevar fraco. A estrada esta em boas condições o que facilita as curvas e as acelerações. Chego a Nazca com uma tempestade de areia devido aos fortes ventos que vem do pacifico. Abastecimento: Km: 6237 NSol: 43,76 Galão: 2,735 Valor do Galão: 16,00 Km: 6545 NSol: 64,80 Galão: 3,857 Valor do Galão: 16,80 Km Final: 6709 Horas: 16:00 Hostel Las Tinajes: 45,00 Refeição: 40,00 KM diario percorrido: 211 km KM total percorrido: 5445 km Custo diario: NSol: 193,56 Gasto total: NS 1100,56(Novo Sol) $ 374,19 (dollares) Abancay a Nazca.kmz
  17. Trajeto: Cuzco-PE a Abancay-PE Data: 04-09-2014 Km Inicio: 5830 Horas: 07:00 Saindo de Cuzco-PE a programação é ir até Olantaytambo-PE e de lá conhecer a estrada que leva até Santa Maria-PE. Sem querer elaboro o trajeto no GPS por uma estrada de ripio até Ollantaytambo, mas sem dificuldade sigo o caminho. Já em Ollantaytambo o tempo começa a fechar para chuva, ao chegar no passo (ponto mais alto) já debaixo de chuva, apenas tiro algumas fotos e retorno pelo mesmo caminho sem maiores problemas. Aguardo a chuva diminuir em Ollantaytambo onde conheço um casal boliviano que me passa a informação de que a rodovia que liga Cuzco a Abancay esta sendo duplicada e que eles fecha a rodovia por horas e que eu devo me infomar o horário de passar por ela. Nesse caso sigo sem maiores informações para Abancay e por sorte a chuva para e chego exatamente no momento que a estrada esta sendo aberta para quem vai a Abancay. Devido a grande quantidade de ônibus, caminhões e carros apressados para seguir viagem resolvo ficar no fim da fila por causa dos desvio em terra, lama, ripio, etc. Não demora muito e chego ao fim do desvio onde começa o asfalto novamente em perfeitas condições e aos poucos vou ultrapassando os caminhos, ônibus etc, ate chegar em Abancay-PE. Na minha primeira opção de hotel (El Peregrino) estava lotado, segui para minha segunda opção onde consegui um bom quarto. Abastecimento: Km: 5833 NSol: 56,00 Galão: 3,931 Valor do Galão: 14,25 Km: 6064 NSol: 45,00 Galão: 3,127 Valor do Galão: 14,39 Km Final: 6234 Horas: 18:00 Hotel dos turistas: 100,00 Refeição: 25,00 KM diario percorrido: 404 km KM total percorrido: 4970 km Custo diario: NSol: 170,00 Gasto total: NS 907,00(Novo Sol) $ 308,38 (dollares) Cuzco a Abancay.kmz
  18. Trajeto: Puerto Maldonado-PE a Cuzco-PE Data: 03-09-2014 Km Inicio: 5332 Horas: 06:00 Saio de Puerto Maldonado as 06:00, na saída da cidade existe diversos “grifo” (postos de gasolinas) essa é uma boa oportunidade para abastecer, pois o próximo grifo será somente em Quinze Mil-PE. Na saída da cidade encontro uma blitz da policia e sou direcionado para o acostamento, quando o policial percebe que sou turista manda seguir viagem sem verificar nada, eles estavam so parando motociclistas locais. A temperatura esta em torno de 34 graus no inicio da manha, conforme as horas vai passando a temperatura também vai aumentando e as 10 da manha já chega a 36 graus. Ao chegar perto de Quinze Mil-PE que fica aos pés da cordilheira a temperatura começa a baixar e conforme vou subindo de altitude a temperatura vai abaixando ate chegar a 8 graus no alto da cordilheira a 4700mnm. Durante a madrugada nevou, pois ao lado da rodovia possui neve acumulada em pequena quantidade. Nesse trecho passei por varias barreiras de conservação da rodovia que já esta em perfeita condições, o que “atrapalha” são as diversas curvas, curvas essas que são alegria de qualquer motociclista. Logo após os picos nevados começa uma sequencia de curvas rápidas sempre descendo até chegar a Urco-PE onde os zig-zag é impressionante e onde se avista a cidade no fim das curvas. Apartir de Urco o transito aumenta até Cuzco. Uma importante dica é que antes de cada curva é imprecindivel buzinar várias vezes pois carros e caminhões, que são poucos, costumam invadir a pista contraria para tangenciar melhor as curvas fechadas. Chegando a Cuzco-PE, como era de se esperar, todo mundo buzina e todo guarda grita, costume do Peru e da Bolivia com isso, se alguém apitou ou buzinou por alguma coisa que fiz de errado eu nem percebi. O hostel de Cuzco, escolhido anteriormente, é muito bom, a meia quadra do centro de artesanato e a 3 quadras da praça das armas, além de ter um espaço para estacionar a moto. Abastecimento: Km: 5580 NSol: 64,00 Galão: 4,131 Valor do Galão: 15,50 Km Final: 5830 Horas: 15:30 Hostel Pousada de Pardo Inn: 60,00 Refeição: 22,00 Lembranças: 30,00 Memoria SD: 90,00 KM diario percorrido: 498 km KM total percorrido: 4566 km Custo diario: NSol: 266,00 Gasto total: NS 737,00(Novo Sol) $ 250,58 (dollares) Puerto Maldonado a Cuzco.kmz
  19. Trajeto: Epitaciolândia-AC a Puerto Maldonado-PE Data: 02-09-2014 Km Inicio: 4976 Horas: 08:00hs Antes das 09:00 horas local já estou em Inapari-AC divisa com Peru e aguardo a aduana Brasileira abrir. Após atraso para abrir, pois o sistema estava fora do ar e só foi possível dar saída do Brasil as 09:30hs. Na imigração brasileira bastou preecher um formulário e aguardar para registrar a saída no computador da policia federal. Atravesso sem problema para o Peru e faço a documentação de entrada no pais vizinho. Primeiro na imigração, preencho o formulário de entrada sem problema, faço cambio (1 real = 1,13 novo sol) e tiro xerox do RG, CNH e documentação da moto junto a umas barraquinhas em frente a imigração. Aguardo alguns minutos e faço a documentação de entrada da moto junto a policia peruana. A estrada se encontra muito boa, pois foi inaugurada a pouco tempo. Possui pedagio porem a moto nao paga. Chego em Puerto Maldonado as 13:00 horas local (15:00 Brasilia) e deixo para subir a cordilheira no dia seguinte. Aproveito para fazer o seguro de moto SOAT na empresa “La Positiva” que fica na rua Ernesto Rivero próximo a Rua Gonzala Prada. Após a viagem fiquei sabendo que em Lima o seguro é mais barato, porem nao verifiquei essa informação. Abastecimento: Km: 5100 NSol: 38,00 Galão: 3,68 Valor do Galão: 10,325 Km: 5332 NSol: 105,00 Galão: 7,78 Valor do Galão: 13,500 Km Final: 5332 Horas: 12:00 Hostel Imperial: 70,00 Refeição: 40,00 Sorvetes: 10,00 Agua: 15,00 Cerveja: 14,00 Lembranças: 35,00 Remedio Sorojchi pill: 39,00 SOAT: 105,00 (35,00 dollares) KM diario percorrido: 356 km KM total percorrido: 4068 km Custo diario: NSol: 471,00 Gasto total: NS 471,00(Novo Sol) $ 160,00 (dollares) Epitaciolandia a Puerto Maldonado.kmz
  20. Resumo no Brasil: A meta nesse trecho do Brasil era apenas seguir viagem, sem paradas para visitação por esse motivo as fotos são raras, os comentários são apenas em relação a rodovias e alguns problemas enfrentados A viagem foi tranquila, sem problemas sérios. Devido ao calor sempre é bom fazer varias paradas para se hidratar. O transito nas cidades grandes como Campo Grande, Corumba, Porto Velho e Rio Branco merecem cuidados especiais devido a grande quantidade de veiculo. As estradas em geral estão muito boas com algumas obras de duplicação e reforma em alguns trechos. Devido ao calor e defeito no GPS minha viagem esta com dois dias de atraso, pois pretendia rodar mais Km diariamente. Gasto total: R$ 1309,49(reais) $ 557,23 (dollares)
  21. Trajeto: Porto Velho-RO a Epitaciolandia-AC Data: 01-09-2014 Km Inicio: 4251 Horas: 06:30 A estrada com varias exceções esta muito boa. Uma cheia do Rio Madeira em janeiro de 2014 que inundou a estrada por dias ocasionou estrago na rodovia a qual já esta sendo restaurada. São poucos os trechos que estão em reparos e a viagem segue sem maiores problemas. Numa das paradas para hidratação conheço uma equipe de motociclistas que estão retornando do Peru e com destino até Rio Branco. Converso com Arlete e Paulo que me dão dicas de onde fazer o seguro para moto no Peru além de varias dicas muito uteis. No meio do grupo uma peça rara era o Eduardo Avila (https://www.facebook.com/elrideramerica?fref=ts ) que estava dando uma volta pela américa. Devido ao forte calor e varias paradas para hidratação resolvo dormir em Epitáciolandia-AC ao invés de Inapari-AC. Fico no Hotel Inter Palace que aparentemente é novo, mas ao se estabelecer no quarto percebo o cheiro de mofo no ambiente. A internet também não ajuda muito. Abastecimento: Km: 4251 R$: 43,01 Litros: 13,53 Valor do litro: 3,178 Km: 4471 R$: 45,50 Litros: 14,22 Valor do litro: 3,20 Km: 4623 R$: 35,00 Litros: 10,48 Valor do litro: 3,34 Km:4769 R$: 35,00 Litros: 10,77 Valor do litro: 3,25 Km: 4975 R$: 48,02 Litros: 13,92 Valor do litro: 3,45 ps. Foi retirado 3 litros de gasolina do tanque da moto para um segundo galão de reserva. Km Final: 4976 Horas: 15:00 (17:00 Brasilia) Hotel Inter Palace: 40,00 Balsa 4,50 Refeição: Janta: 25,00 Bebidas: 15,00 KM diario percorrido: 736 km KM total percorrido: 3712 km Custo diario: R$ 291,03 Gasto total: R$ 1309,49(reais) $ 557,23 (dollares) Porto Velho a Epitaciolandia.kmz
  22. Trajeto: Comodoro-MT a Porto Velho-RO Data: 31-08-2014 Km Inicio: 3400 Horas: 06:15 Mais uma vez, saio cedo de Comodoro, A estrada em momentos é ruim com algumas irregularidades, porem a maioria esta em perfeita condições. Boa parte esta sendo restaurada e duplicada. Um pouco antes de Ariquemes, num posto de combustivel, parei para descançar e hidratação, encontrei o pessoal do http://www.motocandoporai.com.br com destino a Machu Picchu. Por alguns Km seguimos juntos até próximo a Porto Velho. Cheguei a Porto Velho-RO as 17:20hs, bem cansado pelo calor. Resolvi ficar no Hotel Novo para não ter que rodar a cidade atrás de um hotel mais barato. Abastecimento: Km: 3616 R$: 45,00 Litros: 13,06 Valor do litros: 3,446 Km: 3861 R$: 52,00 Litros: 15,715 Valor do litros: 3,309 Km: 4032 R$: 35,00 Litros: 10,70 Valor do litros: 3,27 Km Final: 4240 Horas: 17:20 Hotel Novo: 80,00 Refeição: Janta: 30,00 Bebidas: 20,00 KM diario percorrido: 840 km KM total percorrido: 2976 km Custo diario: R$ 262,00 Gasto total: R$ 1018,46(reais) $ 433,39 (dollares) Comodoro a Porto Velho.kmz
  23. Trajeto: Rondonopolis-MT a Comodoro-MT Data: 30-08-2014 Km Inicio: 2518 Horas: 05:30 Como sempre e de costumo saio cedo do hotel sem sequer tomar o café da manha. De Rondonopolis até Cuiba a estrada esta ruim com várias irregulares no asfalto. Devido a grande quantidade de caminhões (80% dos veículos) fica quase impossível fazer uma ultrapassagem e com isso mantenho a velocidade em torno de 80Km\h pois o risco de uma ultrapassagem apenas para avançar 30 metros a frente e encontrar outro caminhão, não vale o risco. Com isso perco muito tempo na estrada. Após Cuiaba, em direção a Vilhema o asfalto melhora e os caminhões desaparecem, com isso a velocidade aumenta e da para tirar um pouco o atraso. O calor castiga, passa do 38 graus, Tenho que parar varias vezes para hidratação e numa dessa parada conheço o “pipoqueiro” do “Moto Club Piratas da Amazonia”, estava rumo a SP e GO com sua esposa. Depois de troca de informações cada um segue seu caminho. Para não ter que viajar a noite devido ao farol da STenere, resolvo não seguir ate uma cidade maior e fico em Comodoro-MT no hotel Veneza as 17:30hs. Abastecimento: Km: 2602 R$: 44,03 Litros: 13,80 Valor do litro: 3,19 Km: 2735 R$: 23,48 Litros: 7,83 Valor do litro: 2,999 Km: 2971 R$: 47,70 Litros: 14,90 Valor do litro: 3,20 Km: 3198 R$: 51,00 Litros: 16,20 Valor do litro: Km: 3400 R$: 46,13 Litros: 13,81 Valor do litro: 3,34 Km Final: 3400 Horas: 17:30 Hotel Veneza: 70,00 Refeição: Café: 10,00 Agua: 8,00 Janta: 25,00 Bebidas: 5,00 KM diario percorrido: 882 km KM total percorrido: 2136 km Custo diario: R$ 330,45 Gasto total: R$ 756,46(reais) $ 321,90 (dollares) Rondonopolis a Comodoro.kmz
  24. Trajeto: Dourados-MS a Rondonopolis-MT Data: 29-08-2014 Km Inicio: 1754 Horas: 06:30 Saio cedo de Dourados, abasteço a moto, e o GPS sem comunicação sigo pela estrada em excelentes condições e com isso chego a Campo Grande sem problema. Em Campo Grande, ao abastecer a moto penso em procurar assistência técnica para o GPS, conversando com os frentistas eles me indicam alguns lugares e o “Arapongas”, que conserta rádios PX dos caminhoneiros no próprio posto, sem muita opção entrego o GPS ao mesmo que começa a estudar como abrir o GPS uma vez que não tem parafuso nenhum aparente. Depois de uns 20 minutos o “Araponga” conseguiu abrir o GPS e podemos ver a peça que se desprendeu da solda. Depois de soldado novamente a antena, o GPS volta a funcionar perfeitamente. Sigo viagem sem maiores problemas. Resolvo dormir em Rondonopolis-MS apesar de ter sol ainda. Escolho o Hotel Turis já pré escolhido pelo Google na entrada da cidade. A noite resolvo comemorar o conserto do GPS e resolvo comer uma Picanha a Grand Bieer Especial na lanchonete http://www.grandbeer.com.br. Hoje o maior problema foi o calor, fica quase impossível viajar com a blusa de motociclista, resolvi seguir viagem usando apenas com uma camisa de manga comprida. Abastecimentos: Km: 1773 R$: 54,00 Litros: 16,4 Valor do litros: 3,289 Km: 2018 R$: 45,00 Litros: 16,08 Valor do litros: 2,799 Km: 2226 R$: 46,52 Litros: 13,768 Valor do litro: 3,379 . Km: 2385 R$: 32,70 Litros: 10,03 Valor do litros: 3,26 Km Final: 2518 Horas: 17:15 Hotel Turis: 60,00 Refeição: 45,00 KM diario percorrido: 764 km KM total percorrido: 1254 km Custo diario: R$ 283,22 Custo total: R$ 426,12 (reais) $ 181,33 (dollares) Dourados a Rondonopolis.kmz
  25. Trajeto: Foz do Iguaçu-PR a Dourados-MS Data: 28-08-2014 Km Inicio: 1264 Horas: 14:00 Depois de varias alterações da data de saída enfim tudo certo para pegar a estrada. Após ser liberado pela justiça de ser júri no fórum civil, passo em casa onde a bagagem da moto esta tudo pronta. Ao carregar a moto me descuido e deixo cair o GPS o que iria me trazer problemas mais tarde. Não perco tempo, me despeço dos familiares e caio na estrada as 14:00 hs De Foz a São Miguel do Iguaçu a estrada é dupla e em ótimas condições, de São Miguel até Marechal Candido Rondon a estrada possui imperfeições devido ao vários remendos efetuados; Chegando em MCRondon conheço um desvio por uma estrada rural em terra que poupa uns 20 km, ao pegar esta estrada tenho dificuldade em cruza-la pois devido a falta de chuva na região a poeira se torna um empecilho e alguns trecho tinha muita pedra solta o que dificulta ainda mais a travessia. A partir de Marechal Candido Rondon passando por Guaira até Dourados-MS a estrada esta muito boa e com isso da para acelerar e aproveitar o dia. Nesse trecho, 3 miolos das travas dos baús que não estavam bem presos se perdeu no caminho. Com isso os baus ficam sem chave para tranca-los, mas isso não impede de continuar a viagem. Devido a saída tardia de Foz chego a Dourados no cair da noite e é nesse período que percebo que o farol baixo da moto com sua carga se torna alto demais o que ocasiona vários sinais de luz alta de vários motoristas, enquanto que o farol alto da STenere fica inutilizado pois esta direcionado para o ceu. Porem a maior perda foi a descoberta de que o GPS não esta recebendo sinal dos satélites, percebe-se que alguma peça esta solta dentro dele, imagino que com a queda ao sair de viagem a antena deve ter desprendido. Abastecimentos: Km: 1510 R$: 50,00 Litros: 16,95 Valor do litros: 2,949 Km Final: 1754 Horas: 19:00 (20:00 Brasilia) Hotel Querencia: 60,00 Refeição: 25,00 Pedágio: 7,90 KM diario percorrido: 490 km KM total percorrido: 490 km Custo diario: R$ 142,90 Custo total: R$ 142,90 (reais) $ 60,80 (dollares) Foz a Dourados.kmz
×
×
  • Criar Novo...