Ir para conteúdo

top_dog

Membros
  • Total de itens

    228
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Tudo que top_dog postou

  1. Esse é o meu rodasebotas.blogspot.com.br
  2. Fala mopovo, desculpem a demora!!! Saulo, rodar 4000km com capacete aberto tomando chuva pedras e insetos na cara nao e nada interessante. Chinaf, a moto ficou por la!!! Voltei de aviao. Agora em Abril/13 fui de aviao pra la e andei com a moto pelas cidades proximas. Pretendo refazer essa viagem ano que vem se tudo der certo, levando a patroa.
  3. Vou fazer natal e pipa semana que vem (meu voo e amanha cedo) e agradeco muito pelo topico! Muitas dicas boas!
  4. Amigo, eu evitaria a regis bitencourt, ja ouvi falar muito bem dessa estrada que passa por apiai, da uma olhada ai acho que vale a pena. https://maps.google.com.br/maps?saddr=sao+jose+do+rio+preto&daddr=-24.31289,-48.6207948+to:Florian%C3%B3polis+-+Santa+Catarina&hl=pt-BR&ie=UTF8&sll=-24.136728,-47.856445&sspn=2.721858,5.410767&geocode=FStPwv4dn4YO_SlfABBpzlK8lDF1Vow7Dlydsw%3BFcYDjf4dBhsa_SknKDO9koTElDH4Q-ytZl3baA%3BFZjnWv4dsjEb_SmfuH7hv0knlTEYKrqfTOPW0w&oq=flori&t=h&mra=dvme&mrsp=1&sz=8&via=1&z=8
  5. A XRE e melhor em muitas coisas, na verdade quase em tudo. Mas e pior na coisa mais importante, confiabilidade. Isso nao tem preco e as 250 yamaha sao motos indestrutiveis.
  6. com 7000R$ vc pega uma lander. e mais economica que a tornado, perde um pouco em desempenho, mas e injecao eletronica que nao precisa mexer. Problemas ela ea tornado sao equivalentes. Eu prefiro a lander pela confiabilidade, e comum landers com mais de 100.000km sem nenhum problema de motor. tornado, como qualquer honda, e supervalorizada e vc acaba pegando uma moto velha pelo preco de uma lander bem mais nova.
  7. pooooooooorra robram!!! Que coicidencia do caramba!!! Eu encontrei com o Michell (italiano da falcon verde) em na chapada diamantina, tem foto dele la no meu relato tambem. hahaha. Carai vo te alugar daqui um tempo, to afinzao de fazer esse trajeto, qual foi o custo pra mandar a moto ate la?
  8. Amigo, Nao tem segredo, chegando na praia do forte, na primeira rua a direita uns 200m vc chega no hostel. Ganha varios descontos e entradas, excelente.
  9. Em Recife Bom povo, chegando em recife no dia 30, ja tinha um pessoal com quem tinha entrado em contato. Foi ate engracado conversar com o Robson Sady pra ver onde nos poderiamos nos encontrar e no final das contas descobrimos que o flat que o meu pai estava e o ape onde o robson estava eram quase de frente. Robson cara gente finissima, deixo aqui meus agradecimentos por guiar os passeios, foi muito legal, tambem o Diego Nunes que acompanhou algumas vezes, o Brother da Tenere azul que me desculpe nao lembro o nome e o grande Pimentel, gente boa demais. Bom, o meu primeiro role por Recife / pernambuco foi ate Moreno... pra revisar a moto do robson. Fomos eu robson e pimentel. ficamos o dia inteiro pentelhando o mecanico que ja nao aguentava os tres metidos a mexanicos dando palpite... haha. Como vi que o cara era bom de servico, marquei pra levar a minha pra ele dar um trato tambem, pois estava pedindo. Teve tambem o posto, onde encontrei o povo de Recife pela primeira vez, muito legal ver essa concentracao de moto, e ninguem fez arruaca... La eu fiz um testdrive numa XJ6 - eu nunca tinha andado "forte" numa 4cc... que isso... fiquei apaixonado rs. Ela nao vibra!!! La tambem encontrei o Gustavo Erivan, gente finissima, e um amigo de BMW 800 que n sei se participa de algum forum. No posto em Recife Indo para Moreno revisar a moto do robson, parada no aeroporto de recife Outro dia, Robson e Diego foram meus guias por Recife: A grande piroca de recife. Aqui o Diego tava tentando entender o que era aquilo no chao e o robson estava entretido admirando a grande piroca de recife. hauahuauhahuahu. Era isso que diego tava tentando entender, Marco zero de recife Vista da praca do marco zero Dai fomos pra Olinda onde encontramos o amigo Pimentel Quem matou max Recife a noite visto de Olinda Pimentel, Robson, eu e Diego Mais uma vista de recife No final de semana fui com meu pai para Joao Pessoa - PA O que diabos e um "anadaime" Estrada muito boa tambem ne... feita por quem? Como alguem conseguiria camuflar no sentido literal uma retroescavadeira? Jampa eu e o paizao Reparo level: NE Ponto mais oriental das americas Banheiro mais oriental das americas? O ponto propriamente dito aos poucos o ponto esta caindo: Visitamos um atelie ali Lembrei do amigo eduleitao... alguem quer sentar no porco ai? hahaha. Fantastico centro de convencoes de joao Pessoa Jampa vista do Centro de Convencoes Usinas eolicas no caminho Voltando a pernambuco Nao consegui tirar uma foto decente dessas placas (Exercito - Braco forte, mao amiga) Pra estragar o dia Nessa fomos ate Arraial do Cabo (e isso mesmo?) Onde tivemos uma vista do porto de suape. Porto de suape ao fundo Catalogo Yamaha forte abandonado Vila Farol Chegando nessas ruinas encontramos com os segurancas do parque, que ficam rondando pelas trilhas de Bros. Ainda tivemos um convite para voltar mais cedo e eles nos guiariam pelas trilhas para alguns lugares legais Ja estava ficando escuro Prainha No ultimo dia em recife fomos a Porto de Galinhas a turma Povo, ta faltando foto, mas assim que eu conseguir achar e fazer o upload eu coloco aqui neste post mesmo. Foi um prazer imenso conhecer todos voces, muito obrigado pela hospitalidade. Sei que retornarei a Recife varias vezes e teremos outras oportunidades de rodar. Um grande abraco a todos! E no dia 11, as 3:30h da manha, eu deixava Recife e minha motoca e voltava para casa, depois de 4300km rodados, muita diversao e nenhuma vontade de que isso acabasse. Quase tao triste quanto terminar um namoro enquanto ainda se esta apaixonado Ate a proxima aventura!
  10. Dia 14 - 30/09/2012 "Antecipacao" Chovia pra caramba em Aracaju. Era cedo, arrumei a moto e me despedi da cidade, indo sentido Piranhas/AL, no intuito de fazer um passeio pelos canyons do rio Sao Francisco. Iria ficar la um dia, depois mais um dia em Maceio e depois Recife. A estrada toda foi debaixo de chuva. E a estrada era relativamente boa, daria pra curtir bem o passeio sem chuva. Foram 250km. A quem interessar, a passagem pelo rio Sao francisco se da entre Caninde e Piranhas, mas nao existe no mapa - so fui descobrir la. Atravessei Caninde e logo cheguei em piranhas. Cidade turistica - Bonita e bem arrumada. Pena que estava debaixo de chuva ainda. Dei uma volta na cidade, desci ate o pier, tirei algumas fotos, isso era bem na hora do almoco. Fui comer algo, e enquanto comia... desabou o mundo la... muita chuva!!! AI fiquei puto. Era um domingo. Na previsao que estava vendo pelo celular... so pararia de chover na quinta-feira!!! Nao adiantaria ficar la parado debaixo de chuva. Ai entao... apertei o tal do botao "Foda-se" e resolvi tocar direto pra Recife. Seriam mais umas 7 ou 8 horas de pilotagem devido a velocidade na chuva e a chuva na cara por causa do capacete off. Enchi o tanque em Piranhas e seja o que tiver que ser. O trajeto foi Piranhas - Santana do Ipanema - Palmeira dos Indios - Garanhuns - Caruaru - Recife. Alagoas me pareceu bem sinalizado, e as estradas eram boas. Uma pena que nao deu pra aproveitar mais o estado! Palmeiras dos Indios e uma cidade bonitinha e bem arrumada. A estrada de Palmeira dos Indios para Garanhuns e excelente e do jeito que a gente gosta. Eu ja estava desacustumado a fazer curvas, tava fazendo tudo quadrado... a Bahia faz a gente desaprender. Junto com a estrada comecava a fica frio, cada vez mais frio... parei pra abastecer TREMENDO... que isso sai de SP pra Pernambuco e to tremendo de frio??? Alguem nao foi com a cara da viagem... Ganhei um cafe da frentista bonitinha, pela primeira vez na viagem coloquei a segunda pele por baixo e segui viagem. Nao cheguei a entrar na cidade de Garanhuns, embora vontade nao faltasse, imagino que seja bonita (e cara) como campos do jordao, um bom lugar pra fugir do calor do sertao. Em garanhuns tambem deixei a chuva para tras, ate que enfim! A descida de Garanhuns para Caruaru tambem foi excelente, apesar do maior numaro de caminhoes. Confesso que, desacustumado com as escalas nos mapas, achei que caruaru fosse uns 300km de Recife, e ja eram 6h da tarde. Parei pra abastecer, pensando em pousar em Caruaru, povo simpatico, muita gente veio conversar no posto quando via a placa da moto, ate que acabei perguntando pra um amigo e vi que faltavam apenas 130km! Que era um peido pra quem ja ta borrado? Bora acabar com isso logo. A estrada de Caruaru pra Recife e EXCELENTE. Toda em concreto (ela tambem foi duplicada pelo exercito?) lisa, sem muito trafego... era toda em descida, entao raramente baixava dos 120km/h... queria chegar logo, ja estava muito cansado, os reflexos ja prejudicados... havia quase 12 horas que estava em cima da moto, e dessas 12h, 8h em baixo de chuva. Cheguei em recife as 8h da noite, morto de cansaco, e ainda demorei uma hora pra localizar aonde meu pai mora. Comemos um lanche e eu apaguei na cama. A viagem propriamente dita termina aqui. Agora era so curtir por Recife e arredores por mais 10 dias e voltar pra casa de aviao. 'Divisa' Sergipe do lado esquerdo, alagoas do lado direito, nenhuma placa Chegando em piranhas debaixo de chuva Entrando em pernambuco Ja em caruaru Dai pra frente, nada de fotos, rs. Tava cansado demais. Agora em Recife, passeios pela regiao, e a revisao da motoca. Ate a proxima
  11. Dia 12 e 13 - 28 e 29/09/12 "Aracaju e chuva" Na praia do forte, me despedi dolorosamente dos amigos feitos, e subi na moto para seguir viagem. Chovia fraco, eu com capa de chuva e a merda do capacete offroad... Sigo pela Linha verde, uma pena a chuva e tempo ruim, pois e um lugar lindo. Ia com a cabeca abaixada para evitar as agulhadas no rosto. Cerca de 2h depois eu chegava na divisa Bahia/Sergipe. Sente-se a mudanca logo de cara, as estradas de sergipe sao mais estreitas, e um pouco pior conservadas. Alguns quilometros depois chego na BR101, em duplicacao, esta ficando maravilhosa, mas pelo jeito ainda vai longe. Sinto cheiro de biscoito, tem uma fabrica da Mirabel na estrada e a chuva para, ficou ate meio magico o momento... haha. Ate que enfim a chuva deu uma tregua! Perfeito! Alguns minutos e chegava a Aracaju. Era por volta das 2h da tarde. Aracaju e uma cidade pequena apesar de se capital. Se nao me engano sao 600.000 habitantes, e me pareceu muito confortavel, limpa, e relativamente segura perto das outras capitais. dessa viagem, seria a que escolheria para morar. Como eu nao consegui achar hostel em aracaju pela net, nem nada barato, eu pedi ajuda pra um gringo amigo da praia do forte que tinha uma dica num livro. Fui direto procurar o tal lugar. Era meio estranho, confesso. Mas como eu so quero uma cama limpa e chuveiro quente, tava tudo certo. Tentei falar com o Euclides, mas meus creditos do celular ja tinham derretido com roaming, entao nada feito. No resto da tarde fiquei andando por perto de onde estava, centro da cidade, tirei algumas fotos e voltei pro hotel. A noite resolvi sair - pra que!!! A cidade e toda boa, EXCETO onde o hotel fica! No quarteirao de frente com o hotel, so drogados, no hotel quando resolvi voltar o movimento era de prostitutas e travestis... que roubada! Bom, me isolei no hotel e no sabado cedo coloquei creditos no celular. Euclides marcou um churras, e o Bruno-SE foi me dar uma carona ate o esconderijo dele. Na casa de Euclides ja estava Paulinho tambem. Te confessar que no mundo virtual todo mundo e diferente, nao tem como nao ser. O Euclides e gente bonissima. Sinto que e daqueles que nao deixam um amigo na mao nunca, uma boa pessoa. Ele e paulinho poderiam fazer uma dupla... haha Como estava de carona, pela primeira vez na viagem, enchi o caneco de cerva... oooo delicia tava precisando. Uma carninha saindo na hora pelo Euclides... chuvinha... tava bom demais! So me arrependi de nao ter chego uma semana antes com o Demo, a Fernanda, pois ai tinha aparecido mais gente e a festa teria sido completa. Mas terei outras oportunidades. Paulinho e Bruno tambem sao muito gente boa. Conversamos muito durante o churras, mas logo o Bruno pau mandado teve que ir embora. Paulinho me deu uma carona ate o hotel, eu fiquei esperto com ele viu Euclides, mas ele nem tentou nada... nao sei se isso e um bom ou mal sinal. hahahaha. Apaguei no hotel, amanha tenho destino Piranhas - AL, se o tempo deixar e claro. Vai chuva ai? Ja em AJU Flagrei esse carro "antenado" vista noturna E foi assim que Aracaju se despediu de mim, chorando horrores Novos amigos Na ordem, Bruno, Euclides, Paulinho e eu. Obrigado pela oportunidade de conhecer voces pessoalmente! Com certeza volto. Um grande abraco e todos!
  12. Dias 10 e 11- 26 e 27/09/12 Praia do Forte Bom, a ideia inicial era ficar aqui so um dia. Mas no final das contas, acabei formando uma turma muito legal no hostel, a chuva me alcancou e ai acabei ficando mais um pouco. Na praia do forte fiz alguns amigos: Juan, argentino que morava na Suica, Roos e namorado (foi mal mas nao lembro o nome) casal de amsterdam que estava indo para a amazonia fazer Pos-graduacao em meio ambiente, Anne e irma (alemas curtindo ferias), uma outra alema "attention whore" que nao lembro o nome e so queria que fosse embora logo, e mais algumas pessoas. La foi o lado turistico da viagem, no sentido mais literal. Nada de aventuras por aqui. Como os hospedes do Hostel Praia do Forte tem varios beneficios, aproveitamos tudo - visitacao gratuita ao projeto tamar, ao projeto jubarte, passeio de bike com desconto, Meia entrada em quase todas as atracoes e muitos descontos em restaurantes. Recomendo!!! O projeto tamar e muito intrutivo e bem montado. Pena que tudo que poderia comprar para auxiliar o projeto, era tao caro! A mangueira azul e a de alimentacao dos tanques do tamar Brother madiano? Outros Tamares Amigo madiano ganha habeas-corpus Na praia: Nananana! Mar e rio No segundo dia fomos dar um passeio de bike pela reserva ecologica que fica proxima, e ao castelo Garcia D'Avila. O parque tem estrutura - ha um conglomerado de salas de intrucao e lojinha, escritorios de adm, etc. Paga-se R$10,00 para entrar (como hospede do hostel, R$5,00) E uma estradinha de terra de uns 6km no maximo. Da pra pegar trilhas e estradas menores que saem da principal. Uma dessas trilhas leva ate as corredeiras, onde ha ate um chuveiro natural. Corredeiras e armadilhas para peixes Chuveiro No final da terra, o asfalto comeca, o parque termina(?) e aparecem casas. Nao tinha portaria nem nada. Um pouco mais pra frente chegamos a uma pousada desativada, na beira da lagoa, cenario de varios ensaios da Playboy, que nao tive a sorte de presenciar. Mas tomamos uma agua de coco e um banho na lagoa. Esse eu apoio - Projeto Tomar! Quem le playboy vai reconhecer essas espreguicadeiras Na trilha e facil visualizar micos e passaros de tudo quanto e tipo. Saindo do parque pela porteira novamente, seguimos para o Castelo Garcia D'Avila. Para quem ja viu um castelo europeu qualquer, o "nosso" castelo nao passa de uma grande casa. Mas ainda assim e impressionante e e o unico castelo das americas. Maquete do castelo Arvore mais antiga que o castelo - construido em 1550. Capela, que nunca deixou de ser usada interior do castelo So uma tinta ja resolve Juan e o vendedor de livros... Tempo comecando a fechar. No outro dia, chuva torrencial e frio...Ficamos no hostel jogando baralho e relaxando... No outro dia seguiria para Aracaju, e dormi desejando que parasse a m**** da chuva. To chegando Euclides, to chegando... rs.
  13. Dia 9 - 25/09/2012 "Rapido e rasteiro" Acordei cedo em Salvador e fui andar. Peguei uma agua de coco no farol da barra e continuei seguindo. Fui seguindo o mar ate onde deu, depois acabei afastando, e laaaa na frente voltei ao mar, ja perto do elevador lacerda. Sujo e mal cuidada essa parte de salvador, uma pena. Passei pelo mercado municipal, fui ate o pelourinho e decidi que nao tinha mais o que ver. Resolvi ir pra Praia do Forte ainda hoje. Queria pegar um onibus, mas fui andando e quando vi ja estava na metade do caminho, ai resolvi voltar a pe mesmo. Chegando proximo da faculdade alguns mendigos me abordaram pedindo dinheiro. Me senti ameacado, eles ficavam pedindo mais grana e comecou a juntar varios - pelo menos uns 10. Pulei a mureta da calcada para a avenida, e corri muito, ate chegar a av principal a mesma pela que tinha vindo. Que merda, a cidade nao foi muito com a minha cara mesmo. Umas 2h da tarde estava no hostel, fiz o checkout, montei a moto e segui meu caminho. Foram 60km, que fiz em aproximadamente 1h, rapido e rasteiro. Cheguei no hostel em Praia do Forte e la relaxei... Hoje foi light rs. Fotchas: Que porra e essa? Farol da barra, muito fotogenico, rs Aqui foi alguns m antes dos mendigos virem encher o saco De cima do farol da barra Mecanismo do farol Chegando na praia do forte Maninhos lutando capoeira Por hoje e so. Infelizmente em salvador, me senti inseguro demais de andar com a camera melhor, e tirei fotos apenas com a portatil... Ate amanha.
  14. Dia 7 - 23/09/2012 "Uma folga pra moto" Com o nosso novo amigo Carlos no grupo, nos decidimos ficar por perto. Olhando no meu recem-adquirido mapa, resolvemos ir para a Cachoeira da Primavera, uma trilha relativamente facil e bem demarcada. Saimos do hostel e comecamos a trilha. A primeira parte e um "campo" de pedras, bem polido pela agua e com muitos buracos. Muito bonito de ser ver. Alguns locais aproceitavam as piscinas formadas. Mais para frente, encontram-se os saloes areia, a direita na trilha, uma galeria de pedras coloridas que se desmancham na mao, e eram usadas para confeccionar aquelas garrafas com imagens dentro. Demos um tempo la, admirando a natureza local e pensando quantas surpresas mais encontrariamos na natureza. Dos saloes de areia retornamos a trilha principal, e seguimos rumo a cachoeira da Primavera. Ao chegar no rio, teriamos que cruzar e seguir a trilha do outro lado, mas confuso pelo mapa fora de escala, acabamos seguindo o leito do rio, todo em pedras. Depois de uma hora de caminhada, percebemos que estavamos na direcao errada. Voltamos pelas pedras procurando indicios de trilhas, e nada. Voltamos tudo que tinhamos andado na direcao errada, e Nada de trilhas, exceto a que nos levaria de volta a cidade. Hm... procurei, procurei... "- tem um monte de pedras ali que nao parece natural", pensei. Fui ate la. Percebi que ali era a juncao de dois rios. "Hm, subindo pelo leito desse reio devemos chegar a cachoeira". E la fomos nos. Comeca com uma gigante cachoeira, uns 50m de altura, varias camadas de queda d'agua, mas que devido a seca da epoca estava fraquinha. Subimos pela cachoeira, ate chegar em um paredao com mosquetoes de escalada. "Fudeu!", pensei. Mas tinha uma trilha quase fechada que nos levou a cachoeira. Alguns metros antes da cachoeira sinto algo no braco. Uma vespa. Fui picado, doeu pra caralho, matei ela e quando olhei pra frente (estava de oculos escuros esportivos, desses que ficam bem colados no rosto) tinha uma vespa na LENTE. Sai correndo e entrei na agua, o Carlos veio correndo tomou uma picada no nariz e se escondeu na agua tambem, e o Michel, por ser o mais inteligente dos tres, ficou parado ate elas irem embora sem picada nenhuma. Ficamos na cachoeira e conversamos com uma familia que ja estava por la, sendo o avo e o pai motoqueirociclistas tambem. Muito legal. Alguns minutos depois chegou uma excursao de estudantes, e resolvemos subir mais a trilha. Fomos ate a trilha principal, e subimos o morro para chegar ao Poco Paraiso (alguns poucos metros acima). La conheci um casal de mochileiros paulistas, que planejavam fazer o Caminho do Vale do Pati so com GPS. Conversamos um pouco e eles seguiram caminho. Nos ficamos curtindo a agua por la. em seguida o destino foi o mirante, trilha facil e tambem perto do Poco Paraiso. Do mirante so da pra voltar pelo mesmo caminho de ida, e assim fizemos. Voltamos pela trilha correta e nao pelo leito do rio, assim pudemos parar na Cachoeirinha, tentamos achar o Poco Halley mas sem sucesso. Ja estava ficando tarde entao voltamos para a cidade, pelo leito do rio no final, onde os locais lavam roupa nas pedras, e aproveitam as piscinas naturais numa tarde de domingo ensolarada. Na chegada, mesmo eu nao sendo fa de alcool, fomos tomar uma cerveja bem gelada, mereciamos no final das contas, uma descansada no hostel, um bom jantar (picanha bem passada no restaurante argentino, show, mas nao lembro o nome) e cama. Amanha era o dia da despedida - Eu vou para Salvador, Michel para Vitoria da Conquista e Carlos ficaria pela chapada mais alguns dias. Pocos no comeco da trilha Saloes de areia, Carlos la atras das pedras O final da "pequena cachoeira" que subimos, ja no rio certo. Cachoeira Primavera Pocos de agua gelada na Primavera Paraiso Brother tomando um sol Lencois vista do mirante Parte facil da trilha Voltando pelo leito do rio Lencois e uma breja Amanha deixo a chapada, triste, e vou para salvador. Se eu tivesse coragem largaria tudo e viraria guia nas trilhas de la - O lugar e fantastico!!! Nao espere uma oportunidade de ir pra la e ver tudo - e impossivel. Sao mais de 1000 trilhas catalogadas e centenas de atracoes!!! Dia 8 - 24/09/2012 "Adeus Chapada" Eu realmente nao queria deixar a chapada. Mas tinha que seguir viagem... Eu e Michel nos despedimos de Carlos. Arrumamos as motos e saimos, 40km depois paramos para nos despedir na entrada da estrada que ele pegaria. Boa viagem, Michel! Infelizmente ele nao e muito de internet, e nao vai postar as fotos. Mas vou tentar convence-lo. Foi so seguir a estrada por alguns bons kms e logo estava em salvador. Para chegar na Barra, onde ficava o hostel que ficaria, tive a ajuda de um amigo motociclista num scooter preto (acho que era uma burgman) que me levou ate la. Um abraco amigo, se ler entre em contato. Fui procurar o Albergua da Barra Hostel, onde encontraria o Hernani, amigo que fiz em lencois e que pegaria o aviao para Sao Paulo de Salvador. Mas o manezao me deu o nome errado - era pra ficar no Albergue do Farol da Barra hostel, totalmente diferente. Parei para perguntar a um carteiro onde ficava a rua do hostel e o chao sumiu, maldita ladeira. Agora Salvador tem um pedaco de mim - Otima primeira impressao, ne?. Sai para comer algo e dar uma volta. O hostel era na rua do cristo - um "cristinho", e nao um tipo o do RJ que tem em tudo quanto e cidade no sudeste. Andei ate o farol da barra, comi um Acaraje e voltei, assim meu dia termina Ate amanha Michel indo seguir seu caminho Falcon Guerreira Caminho para salvador 40.000km Secura Um amigo de Tenere pronto pra surfar Perdi um teco da perna nas ladeiras de salvador Por do sol Visto do "cristo" Farol da barra
  15. Dia 06 - 22/09/2012 "De moto pela chapada" ontem eu e o Michel combinamos de andar juntos. Decidimos fazer o roteiro mais turistico, afinal nenhum dos dois esteve la antes. O primeiro Objetivo do dia era uma caverna. As duas mais famosas da chapada, Gruta da Lapa Doce e Caverna da Torrinha, ficam bem proximas uma da outra, coisa de 4km. Pela raridade das formacoes, afinal muita coisa que tem nela so e vista ali, decidimos fazer o passeio por dentro da Caverna da Torrinha. A lapa doce e mais turistica - mais facil e voce entra de um lado e sai pelo outro, enquanto na torrinha alem de se agachar muitas vezes, tem que ir e voltar pelo mesmo caminho. Bom, eu nao entendo nada de geologia, mas mesmo assim foi impressionante. Muitas coisas que sao dificeis de explicar, como agulhas que brotam do chao, lustres de cristal vindos do teto, belas flores de aragonita... uma pena que quase nenhuma foto saiu aproveitavel, e dificil fazer fotos dentro da caverna. Saimos da torrinha depois de 2h e pouco de caminhada. Valeu muito a pena! So entra na caverna com guia, para duas pessoas ficou R$35,00 e, como estavam praticamente sem turistas no dia, permitiram a nos visitar o fantastico salao de cristais. Da torrinha, seguimos para a Pratinha, uma das principais atracoes da chapada. E a que menos gostei - Cara, cheia de turistas e sinceramente naoe tudo isso que dizem nao. A pratinha e um complexo de 3 atracoes - o rio Pratinha, onde pode-se tomar banho (ate a cintura, que e a profundidade maxima do rio), A gruta da pratinha onde pode-se entrar em flutuacao com boias, e o poco azul. O ingresso custa R$15,00 e a flutuacao custa R$20,00. Eu nao fiz a flutuacao. Achei 15R$ muito caro por um banho de rio meia boca, apesar da agua extremamente transparente. Do rio fomos a gruta azul, que tem o horario certo para ver, muito bonito, mas nao tem nada la perto para fazer nem para comer/beber, e chegar ver e ir embora. Da pratinha, pegamos uma estrada de terra (UHU!) que nos trouxe de volta quase ao morro do pai inacio e reduziu uns 15km a distancia por asfalto. Fora a vista! Ali, mesmo eu ja tendo subido o pai inacio no dia anterior, subi novamente com meu amigo. O bom e que pudemos dispensar o guia e subimos de gratis. Ir na chapada e nao ir no pai inacio, e nao ir na chapada. Mas melhor que subir no pai inacio, e subir com o guia que conta a historia, Quem for pra la, procura o NEGAO, ele conta a historia do morro como ninguem, acredite, vale a pena! O final e surpreendente. Eu so nao fui novamente com ele pois ja tinha ido no dia anterior. La em cima contemplamos a paisagem um pouco e descemos. Nao quis ver o famoso por do sol do pai inacio, pois fazer aquela trilha a noite e sem lanterna ia ser complicado. Saimos do pai inacio e voltamos para lencois, com a moto do Michel nao conseguindo passar de 80km/h, paramos num lava-rapido onde tinha um mecanico, fucamos na moto toda a te encontrar o diafragma do pistonete com um furinho. Estava comecando a escurecer e Lencois estava sem energia eletrica. Como e uma missao impossivel encontrar um diafragma de falcon em lencois num sabado as 17:00h, fizemos um "recurso tecnico de emergencia" (gambitech), com chic...ops fita isolante e superbonder. Daria para Michel chegar na concessionaria honda mais proxima (Vitoria da Conquista, 350km). Chegando no hostel, tinhamos decidido ir ao Poco Azul e ao Poco encantado amanha, mas fizemos mais um amigo - Carlos, espanhol de valencia, que nao estava de moto - e no fim acabamos fazendo uma trilha a pe. Os brothers americanos foram embora. eu, michel e carlos fomos jantar num restaurante chamado Grizante, onde pedimos uma carne de sol, vieram uns bifoes de carne de sol, nunca tinha comido assim, delicia! Recomendo a todos!Alem de tudo foi barato. Depois fomos tomar umas caipirinhas e fechamos com chave de ouro o segundo dia pela chapada. Fotchas: entrada da Torrinha antigo caminho de exploracao da torrinha O criador, slartbartfast - so os fortes entenderao! Placas mais densas nao se desgastaram com o antigo rio subterraneo que passava por aqui Flores de aragonita A estrela da caverna, uma estalactite que virou, subiu, fez uma flor de aragonita na ponta e ainda fez uma bolha Saida da Torrinha Pratinha Poco azul na pratinha Gruta da pratinha onde se faz flutuacao Pai inacio, de novo novamente. Arrumando a motoca Lencois Vou tentar postar de novo amanha.
  16. Dia 5 - 21/09/2012 "Primeiro dia pela chapada" Acordei, tomei um banho, me preparei pro excelente dia que seria hoje! Tantas coisas programadas! Abro a porta do quarto da pousada, ceu cinza e garoa. Ninguem merece! Perguntei ao amigo da pousada: - Vai ficar assim o dia todo? - Vai nao, la pras 10:00h melhora! Ok, estava de regata e bermuda, esperando o calor bahiano, subi na moto e decidi ir ate o pai inacio (eu estava sozinho entao tinha formado a programacao da forma mais facil para mim). Aguentei 10km. Frio e chuva vieram se juntar a mim. Desisti, voltei pro centro da cidade e fiquei la enrolando. Andando pelas ruas descobri um hostel (albergue da juventude), hostel chapada ele se chama. Voltei a pousada peguei minhas coisas e levei pro hostel, ainda era cedo pra fazer o checkin, sai para andar. Quem nunca ficou em um hostel, viajando sozinho, nao sabe como e bom. Claro que tem suas desvantagens, mas so de formar uma turma la ja e otimo pra quem esta a viajar solo. Primeira indicacao foi o Ribeirao do meio, trilha a pe, nivel facil, meia hora de caminhada. no meio da trilha conheci um soteropolitano (e isso mesmo? nascido em salvador?) que aposentou e foi morar em Lencois - Isso que e vida, pensei. Conversamos um bocado sobre as constantes queimadas que ameacam o parque e sobra turistas burros que se metem sozinhos nas trilhas e nao tem a minima nocao do que fazem. O amigo me levou pela trilha quase ate o ribeirao, pegou uma picada e sumiu no mato atras de umas plantas medicinais. Cada figura que a gente conhece nessas viagens! Cheguei no ribeirao, e por ser uma trilha facil, tinham algumas pessoas por la. Alguns minutos depois descobri que todos eram motoqueirociclistas, dois vinham de Vitoria da Conquista pro fim de semana (uma XRE e uma Vstrom) e dois vieram, se nao me engano, de fortaleza, em duas transalp. Conversamos um bocado, quando os amigos de Vitoria da conquista foram embora (tinham que voltar no mesmo dia ainda), tambem voltei a trilha. Peguei a motoca e segui rumo ao Poco do Diabo. as nuvem resolveram me deixar em paz. Tinha uma excursao la, que havia ficado somente no primeiro poco (bem ao lado da estrada), mas nao era ali que eu ficaria. Tem um restaurante na entrada, Restaurante Mucugezinho. Comida ruim e cara. Atravesse o restaurante, desca as escadas. La em baixo tem um bar. Atravesse o bar, atravesse a ponte de madeira e siga a trilha visivel nas pedras... acompanhando o fluxo do rio por cerca de meia hora chega-se ao poco do diabo. Se estiver com guia e possivel descer de rapel ou tirolesa. Como eu estava solo, desci pela trlha mesmo. Tomei um banho nas aguas extremamente geladas do poco, pois o sol nao pega la por muito tempo durante o dia, vi a excursao chegar la alguns minutos depois, vi um louco dar barrigada descendo de tirolesa e uma mochila suicida descendo de rapel ate cair na agua (com celulares e documentos...). ah, esses farofeiros! Quando lotou, subi a trilha e fui embora. Aproveitei que estava perto e subi o pai inacio, Mas nao esperei o por do sol. Nao estavva a fim de encaram a trilha a noite. Do pai inacio, a vista e linda, Mas a melhor parte e a historia do nome, contada pelo guia Negao. Quando for la tente subir com ele! Vale a pena! De la, voltei para o hostel. Tinha uma moto na frente, uma Falcon, bem baleada, diga-se de passagem, com placa de Niteroi-RJ. Fiz o checkin e fui tomar um banho, encontrei com o amigo motoqueirociclista no quarto e conversamos um pouco. Michel seu noma, pronuncia-se como Miguel. Italiano, trabalha em Niteroi embarcado em alguma plataforma, nao lembro o nome da empresa. Trabalha dois meses, folga dois. Pra fazer algo diferente das outras folgas onde sempre ia mochilar pela america do sul (o amigo ja passou dos 50), nessa folga desembarcou no RJ, comprou a falcon num dia e fez a papelada pro nome de um amigo, no outro dia amarrou a mochila na moto e saiu do rio pra Bonito-MS, de la pra Boa Vista, Manaus, barco ate Santarem, Maranhao e lencois maranhenses, Jericoacoara, Lencois e depois RJ. Mal fala portugues. Numa moto com 8 anos de idade que ele conheceu na vespera da viagem. Pelas piores e mais perigosas estradas do Brasil. E eu achando que estava em uma aventura!!! tambem no hostel conheci Josh e seu irmao, Texanos, e dois britanicos mau-humorados (so resolvi esse mau humor com caipirinhas mais tarde). Eles estao mochilando pela america do sul e central a 5 meses, E pelo jeito a viagem ainda vai longe. Tambem tinham mais dois brothers paulistas: Hernani, o engracadao que nao perde uma piada, e Edmundo (animallllllllllllll - que realmente era a cara do jogador) que estavam fazendo um mochilao cultural pelo sertao. Todas essas pessoas se tornariam meus amigos nos 3 dias de convivencia e espero levar as suas amizades para sempre, o grupo logo se tornou como uma familia! Agradecimentos especiais ao Hostel Chapada por proporcionar o convivio! Jantamos, bebemos umas caipirinhas, e fomos dormir, afinal, amanha temos muitas coisas a fazer! Vamos ao que interessa, as fotos, mas ja aviso que hoje nao temos muitas com a moto, rs. Cara de animado... Frio e chuva na bahia... sacanagem! Entrada da trilha para o Ribeirao do Meio Companheiro na trilha Trilha para o Rib do Meio Aqui corre um riacho em epoca de chuva Antigo ponto de apoio, abandonado, tem um funcionando um pouco antes na trilha. Escorregador natural e piscina do Rib. do Meio Ponte para o poco do diabo Paisagem surreal... Cachoeira do poco do diabo Mergulhando nas aguas frias Descendo de tirolesa, a invasao dos farofeiros. Pai inacio visto pelo lado ruim Pai Inacio visto pelo lado bom Subindo o pai inacio... onde esta wally II? Inacreditavel Uns 200m de vao, nao e tao alto assim Iassae, ate a proxima.
  17. Dia 04 - 20/09/12 "Chegando ao Apice" Um dia "pesado" e cansativo, posso dizer. Sai de Vit da Conquista as 8:00 em direcao a Anage. Nos meus pensamentos, agradeci por nao ter chegado ontem a noite em Anage. De Anage, peguei a estrada sentido norte/tanhacu, onde peguei a saida errada e peguei a BA026. A estrada tinha o pior asfalto que ja andei na vida! Na proxima cidade consegui voltar para o caminho certo (BA142), e a qualidade aumentou consideralvelmente. Abasteci em Mucuge e aproveitei pra dar uma olhada na cidade, muito bonita e bem arrumada, tirei algumas fotos e segui para lencois. Estava muito calor na estrada, que nao tinha nenhuma sombra proxima e nem acostamento, ou seja, nao se pode parar... horrivel. No fim do dia cheguei a passar mal. As 15:00h e 360km depois cheguei em Lencois, uma emocao forte tomou conta de mim, era o que mais queria conhecer nesta viagem, era o cerne. Lencois e linda, e bem conservada, mas suja. A cidade e pequena e nao tem nenhuma forma de subsistencia alem do turismo (e proibido o garimpo e nao ha plantacoes). As expectativas sao altissimas. Comprei o livro-guia do Roy Funch, o americano radicado no Brasil que foi o responsavel pela criacao do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Dei uma andada no centro, comi um lanche e uma tapioca (horrivel), agora e ficar na pousada esperando a dor de cabeca passar e conseguir sair do trono por causa da tapioca, ai vou dormir. como eu sei que ninguem le isso vamos ao que interessa, fotchas! Ate amanha N fui eu que atropelei nao! Primeira placa da chapada diamantina A chapada la no fundao! Hidratando o solo Calor do caramba Chegando perto de mucuge comeca a mudar o ambiente, comeca a ficar mais bonito, comecam a aparecer coisas como nas fotos que vemos por ai: Aeeeee carai cheguei na chapada!!! Paradinha em Mucuge Cemiterio Bizantino Depois de mucuge a estrada fica bem melhor: asfalto bom e mais sinuosa. Chegando em lencois A noite em lencois: Ate o proximo dia!
  18. Dia 03 - 19/09/2012 "Quase" Pelo mapa, imaginei que demoraria algumas boas horas pra fazer o trecho diamantina/MG a Vitoria da Conquista/BA. Sai da pousada as 7:30 e cai na estrada. Qual nao foi a minha surpresa ao descobrir que na verdade, a estrada que peguei era uma enorme e PLANA reta. Durante 240km, mantive velocidade de cruzeiro acima dos 120km/h direto, cruzando com caminhoes a cada 20 ou 30 minutos. Estava comecando a pensar que ia conseguir adiantar o cronograma e chegar em lencois ainda hoje. Mas tava facil demais, e claro. Parada no unico posto da rodovia, abastecido, faltavam 140km pra BR116 e dali mais 300 pra vitoria da conquista. Alguns kms depois o asfalto acaba: seriam mais 70km de terra, que derrubou a minha media de velocidade fazendo com que terminasse o dia em Vitoria da conquista mesmo. A parte de terra comecou facil e foi ficando pior, pior e pior. Muitas pedras e buracos enormes, tava judiando da moto. Logo acabou. Ai comecou um asfalto ralo e ondulado, mas onde conseguia andar sempre a 100km/h o que ja era melhor que andar a 60km/h na terra. A luz da reserva comeca a piscar e ainda faltavam 80km pro proximo posto. Cheguei na 116 e simplesmente passei batido pelo posto. As vezes (quase sempre) minha inteligencia e esperteza me surpreende. foram mais 20 tensos kms ate chegar no proximo posto de gasolina, com 100km rodados na reserva. Dali so pararia de novo em Vitoria da Conquista, apesar de querer seguir para Anage e encurtar 60km o proximo dia, me enrolei com o anel viario de Vit da Conquista e acabei dando uma volta na cidade no sentido literal. Acabei arrumando um hotelzinho qquer para ficar, e ate que foi muito bom e com preco decente. hoje nao tivemos muitas atracoes na estrada, entao sao poucas fotos. Um abraco a todos! Saida de diamantina Ah, por isso estava frio la! Comecaram as retas infinitas Nada pra fazer, so acelerar Acabou o asfalto Opa asfalto again! Proximo a Pedra Azul Vejam como ficou o pneu pelo asfalto ruim e pedras detonando no offroad Aeeeeeeee carai, Terceiro estado pra lista, Entrando na Bahia! Agora sim deu frio na barriga!!! Hj nao foi tao bom quanto ontem e nem quanto amanha sera!
  19. Dia 02 - 18/09/2012 "Quase Desapontado" Fiquei por aqui em diamantina hoje. Levantei as 7 e meia depois de muita briga com a cama, um cafe e fui procurar por um mapa turistico da cidade. Demorei uma hora pra conseguir o mapa, que no fim das contas foi inutil ja que a atracao da cidade e a cidade em si, nao tem pontos turisticos. Confesso que fiquei um pouco decepcionado com a cidade, talvez fosse um dia ruim. Andei, tirei fotos e as 11 e meia estrava na pousada de novo, pensando em seguir viagem. Mas, quando cheguei na pousada, peguei um mapa da regiao de diamantina (nao so da cidade) e, ai, resolvi dar uma chance para um parque bem proximo do centro, chamado Parque Estadual do Biribiri. Finalmente fiquei feliz! Era isso que eu procurava! As fotos falarao por si. O parque e pequeno, 17kms de extensao, tudo de terra, e bem sinalizado, para entrar no paruqe nao se paga nada, so e necessario um registro na entrada. Um grande parque de diversoes offroad. uma delicia de andar, trilhas saindo da estrada principal a cada 50m. os 34km ida e volta me consumiram 4 divertidissimas horas pelas estradas e trilhas da regiao. No final da estrada principal, existe uma antiga fabrica, do seculo 17, desativada em 1970, que hoje e um museu ao ar livre e cenario de algumas novelas, onde tem um restaurante onde vale a pena comer pois e este centro que sustenta o parque. O parafuso do escapamento da tenere gostou tanto do parque que por la ficou. Ainda bem que consegui outro no centro. no fim, fiquei apaixonado pela regiao, e da cidade, so posso falar que nao aproveita todo potencial. Amanha sigo com destino Vitoria da Conquista na Bahia. Abraco a todos!!! Diamantina a noite Nova Diamantina, nao tao charmosa, mas quem move a antiga... Bomba D'agua Centro historico Brother highlander anda por la Banco do braZil Agora comeca a diversao!!! Onde esta Wally? Trilhas Olha o rio... Detour Lugar horrivel Cachoeira dos Cristais Fazenda do Biribiri Brother dog Voltando e mais "detours", aqui esbarrei numa planta lotada de formiga e ganhei 4 mordidas no punho... pqp, que dor. Ate amanha, com mais um dia e mais fotos!
  20. Nada mais justo do que colocar o relato de viagem no lugar onde mais me ajudou. Um abraco a todos! Dia 1 - 17/09/2012 "Gentleman, start your engines!" Ja comecei errado. Nao consegui chegar hoje a Montes Claros. Decidi parar um pouquinho antes, em Diamantina/MG, uns 150km antes. O dia comecou as 6:00 com ar de despedida, patroa meio chateada deixei na rodoviaria pra ir pro trabalho, voltei pra casa, coloquei as coisas na moto, parei no posto para abastecer, as 7:50h eu pensei: eh agora... tah comecando. Esse caminho do primeiro dia era bem longo, e eu ja conhecia uma boa parte, entao nao tirei muitas fotos. Fui parando apenas a cada 200km pra abastecer e esticar as pernas e comer um salgado ou coisa assim, nao costumo almocar. Alcancei BH as 14:30h, muito transito desde a estrada antes, ainda bem que tenho CIC (Curso Intensivo de Corredor), passei tudo ate que rapido, os motomanos mineiros ficaram longe... hehe. Todos os betinenses adoram vermelho - e poeira. De BH peguei a estrada sentido Brasilia, e depois sentido Montes Claros. Fiquei surpreso com uma placa "Montes claros a 336km", eu nao achava que estava tao longe, soltei um palavrao dentro do capacete e e fiquei pensando como esses kms mineiros sao longos (e eu ainda nem conhecia os kms bahianos!). Parado no posto pensando que chegaria muito tarde, conversando com o pessoal, tive a ideia de ficar em Diamantina, 150kms mais perto e com uma estrada muito boa de andar pra chegar la.. As 18:22h cheguei na cidade, estava escurecendo, consegui com indicacoes uma pousada bem barata, mas nao sabia que Diamantina tinha hostel - se soubesse teria ficado nele. Deixei as coisas na pousada e tomei um banho, depois desci ao centro da cidade pra comer algo, nao deu pra ver muito da cidade. Estava bem cansado e as 22:00h ja estava no decimo sono. Amanha passo o dia por aqui tambem, pra conhecer a cidade. Fiquei na Pousada do Sossego bem na entrada da cidade. Km Inicial Trip 2 Zerado Subindo a serra de campos Primeira Divisa da Viagem Em Tres Coracoes Parando no caminho pra descansar Maior erro dessa viagem Posto antes de BH Depois disso so tem foto ja no caminho perto de Diamantina Nao perca a chave da pousada: E o primeiro dia foi assim, abraco a todos logo posto o segundo dia.
  21. e aline a gente tem mta coisa em comum. qdo eu voltar vou fazer mei relato, haha
  22. opa pessoal beleza? Alguem sabe quanto custa a tarifa do day-ticket do trem regional na italia? Esse q falaram q serve por 6 horas ai em cima ja me serve.
  23. Ve se que tu nao tem experiencia nenhuma com motocicletas!!! huahauhauah.. Meu amigo, sugiro fortemente uma Mirage 250... Motoca boa e que anda muito mais que as outras 250... e tem um ronco legalzinho. Zero km e Zero km. Dafra eu nao quero nem de graca, ja que quebrar no meio (o chassis) na estrada. Particularmente pra conforto eu te sugeriria uma Tenere 250, com banco especial, pedaleiras avancadas, etc... a minha e assim. Conforto maior que qualquer custom.
  24. ae soube que comecou!!! Atualiza ai pra gente aocmpanhar!!!
×
×
  • Criar Novo...