Ir para conteúdo

O_Messias

Membros
  • Total de itens

    25
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra

Sobre O_Messias

  • Data de Nascimento 15-06-1985

Bio

  • Ocupação
    Professor
  1. VI d) epílogo Depois de tudo isso, só nos bastou voltar para casa e guardar todas as lembranças dessa enxurrada de coisas. Sejam elas históricas, naturais e o que for. Ah, pra quem for a Munique, em todas as estações de metro e trem ( U e S) existe sempre um cronograma com os horários das composições ao longo do dia. Foi bem útil pra gente, que teve que sair de madrugada para partir rumo ao aeroporto, que de trem e metro, fica a uns 50 minutos do hostel. E que venha a próxima!
  2. VI c) – Fussen e os castelos (17/7) Fussen fica no extremo sul da Baviera, bem perto da Austria, o que de trem equivale a 2:30h de viagem partindo de Munique. No ultimo dia útil de viagem ( já que na madrugada seguinte o que nos restava era voltar ao Brasil) partimos para Fussen da Hauptbahnhof, mas, assim como em Marselha, tivemos problemas com o horário. Por alguns minutos perdemos o trem que iria direto para Fussen e o seguinte demoraria 2h. Por sorte descobrimos que seria possível pegar um outro trem e com uma baldeação nosso problemas estariam resolvidos e esperando apenas por meia h
  3. VI b) – Dachau ( 15/7) Dachau ( “Darrau” na pronuncia alemã) fica não muito distante de Munique. Bastou pegar um trenzão (S-linha 8 ) por uns trinta minutos. Algo como sair da Barra Funda e ir até Carapicuíba, no máximo. Ao chegar na estação, fica fácil. O terminal de ônibus é ao lado e qualquer duvida basta seguir a multidão de turistas ( em sua maioria chineses). Do ônibus até o campo não chegam a ser 10 minutos. Ainda bem para nós, que pegamos o trajeto espremidos. Ao chegar lá ( que também é fácil notar pela multidão que vai descer junto) a primeira surpresa é que todo o rol
  4. VI – A Alemanha (13 a 17/7) E chegamos ao destino final desse rolê todo. Porém essa foi a parte mais longa e mais complexa da viagem, já que tivemos 2 bate – voltas e ficamos um dia a mais do que qualquer outra cidade. Para facilitar ( espero) e sair da mesmice, vou mudar a dinâmica dessa sequencia de posts não mais a separarei por ordem cronológica e sim por locais. Falarei inicialmente sobre Munique, depois Daschau e por fim Fussen e o castelo de Neunschwanstein. VI a) – Munique ( 13 a 17/7) Munique foi a nossa cidade base – assim como Madri, Marselha e Praga – e por conta disso
  5. VI – Pilsen e mais Praga (11 a 12/07) Acordamos e nos ajeitamos com o objetivo de partir a Pilsen, a cidade sede da fabrica da Pilsener Urquell, a “mãe de todas as Pilsen”. Tipo a skol, brahma, polar, bohemia, original... Pegamos o metro rumo a estação terminal de Zlicin, na linha amarela, onde fica o terminal rodoviario ( não o único). Para o nosso azar, a próxima partida era por volta das 14h ( acho que chegamos lá um pouco antes do meio dia), e resolvemos aproveitar um shopping que ficava bem ao lado. Deu pra dar uma volta e passamos num mercado que tinha lá, com preços insanos
  6. V – Praga ( de 8/7 a 10/7) Acordamos na manhã do dia 8 em Marselha, fizemos o check out e, antes de partir das terras francesas, passamos na padoquinha. ( que minha esposa afirmava ser de posse de argelinos) PS: Quase esqueci de comentar sobre os mercadinhos que passamos por lá ( com direito a um deles ter um argelino – pra gte, qquer árabe lá era argelino – que fala fino. Era hilário. No mercadinho tinha muita coisa boa ( tipo os pãezinhos recheados com chocolate) e barato. Além disso, minha esposa se perdeu nas farmácias que tinham muitos dermocosméticos ( segundo a patroa) bem mais bar
  7. IV – Mônaco (7/7) Essa viagem começou no dia anterior, ao ir na estação de St Charles com o objetivo de comprar as passagens. Ao chegar lá, fomos ao balcão de informações e vimos que a viagem seria feita em pouco mais de três horas e haveria a necessidade de uma baldeação ( em Nice). Para comprar a passagem, o fizemos em uma desses terminais ( tipo o que foi mostrado no post sobre Toledo) onde meu cartão de crédito foi aceito sem problemas. Como relatei no post anterior, o preço dessa brincadeira foi de 36€/pessoa/trecho, ou seja, essa brincadeira me levou 144€. GUARDEM ISSO. Ao ol
  8. III – Marselha (4/7 a 6/7) Saímos cedo de Madri e após um breve voo de 2h num ryanair, chegamos a cidade praiana de Marselha, litoral sul da França, próximo à chamada cote d’ azur. Ao chegar no aeroporto Marseille – Provance, pegamos um ônibus que leva a Gare St Charles, onde fica uma estação de metrô, e um terminal rodo-ferroviario. O traslado dura 25 minutos e sai por 8,10€/pessoa, mas se você preferir, há a opção do ida e volta, que sai por 13€/pessoa. O metro marselhês é bem menor do que o de Madri, mas me foi super útil. Ele possui duas linhas e, aparentemente, serve bem a cid
  9. II – Toledo (3/7) Pode parecer repetitivo, mas a ida para Toledo também aconteceu meio que por acaso. Sem nenhuma programação. Para contextualizar, estávamos em 5: Eu, minha esposa, um outro casal e mais um outro amigo. O roteiro aqui relatado apenas se refere a viagem minha e da minha esposa, já que cada um fez a sua viagem, se encontrando em alguns pontos. Durante o voo direto rumo a Madri, foi comentada uma sugestão de um terceiro, recomendando fortemente a ida a Toledo. Como já tinha ouvido falar bem desse lugar e ainda o membro solteiro dessa viagem também iria fazer um bate –
  10. Olá! Este é o relato da viagem que fiz com a patroa e alguns amigos durante 18 dias ficando em 4 cidades ( Madri, Marselha, Praga e Munique) e ainda alguns “bate-voltas” (Toledo, Mônaco, Plsen, Dachau e Fussen) Colocarei o máximo de informações que puder, já que o relato é bem atual – cheguei ontem, 18/7 - mas qualquer outra dúvida é só perguntar! I – Madri (De 1/7 a 2/7) A capital espanhola meio que apareceu por acaso no roteiro. O voo da Iberia menos caro mais barato fez muita diferença. Além disso, minha esposa não conhecia a cidade e eu sabia que lá era certeza de sucesso, ent
  11. Vou em julho para Paris com um voo da Delta cuja a escala sera em NY. Uma das escalas tem a duraçao de (mais ou menos)12h. Poderia eu (que possuo o visto de entrada dos EUA) sair durante essa escala? Tentei ver algo sobre um stopover no site da delta, mas pelo menos ainda nao achei nada. Se alguem souber de algo ou tiver uma sugestao, agradeço. abrss
  12. Para aqueles que vem a Sampa, recomendo fortemente comer um pastel em qualquer feira livre. Sempre bons e baratos. (R$3) O pernil do Estadão é sem dúvida o melhor, mas existem outras opções: Se estiver na rua Augusta, tem um muito bom no BH lanches. Além do clássico pernil de porta de estadio. O antigo prefeito, G. Kassab, havia proibido tal venda, mas o atual, Haddad, prometeu rever a situação. Sinceramente não se a quantas isso está, mas se for ao Pacaembu ou ao Morumbi, não custa nada tentar achar e comer um belo pernil. Se for ver um jogo no Canindé, procure pelo bolinho de bacalha
  13. O_Messias

    Bruxelas

    Bruxelas é muito legal, ( se bem que de todas as cidades europeias que fui, foi a que achei mais suja, principalmente nos arredores do hostel - van gogh) Boa demais pra se comer e bber. Não comi na grand place, mas nos restaurantes que fui pude comer uma boa macarronada ( boa e farta por sinal) por uns 7 euros. Pra quem gosta duma boa ceva, o delirium café é parada obrigatória. Já fui em muitos bares nessa vida, mas com toda certeza ele é o melhor. Fiquei 2,5 dias em Bruxelas e pro meu ritmo de viagem até que foi razoavel, mas acho que uns 4 dias ( pra que não se preocupa com museus e cois
  14. PARTE 3 - IDA - ARGENTINA Todo o trajeto Assunção/ Montevideo foi feito pela Aerolineas Argentinas. O avião eh meio velho, mas o serviço de bordo foi ótimo ( principalmente se comparado ao da gol), acho que foi uns R$300 ida e volta. Descemos em BsAs no começo da noite no Ezeiza e teriamos que pegar a ponte aérea para o Uruguai somente as 7:30 da manhã do dia seguinte no Aeroparque, ou seja: Tinhamos que rodar por lá de qualquer jeito. Comemos no siga la vaca, uma churrascaria que vc podia comer a vontade e ainda vinha sobremesa e vc tinha direito a uma garrafa de vinho ou a uma jarra
×
×
  • Criar Novo...