Ir para conteúdo

Andre-CAP

Membros
  • Total de itens

    5
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Atualmente o vulcão Concpción, o vulcão ativo da ilha, está expelindo gases e tendo algumas explosões. Provavelmente terá uma erupção nos próximos anos, e sendo assim, escalar este monstruoso, por questões de segurança, está absolutamente proibido. Quando estive na ilha, a outra noite fiquei na Praia Santo Domingo. Fiquei na Hospedaje Buena Vista, U$ 10 , quarto individual com banheiro dividido. Bom local para ficar, mas sem restaurante, o que não é um problema, pois na rua da hospedaje há diversas opções a sua escolha. Esqueci de comentar que em Mérida há acesso a Internet em pequenos Laptopos, lentos, mas que pra se comunicar com que você precisa, atendem a necessidade.Em Santo Domingo, há internet em um hotel badalado, mas é bastante caro. Enfim, a praia é bonita, vale a pena caminhar e ir para a água, mas na minha opinião não é tão bacana quanto Mérida. Uma coisa que eu recomendo, e é fácil de ir caminhando desde Santo Domingo, é o Ojo de água, uma espécie de rio do local, bastante turistico, mas que não deixa de valer a visita. Desde a pousada, não dá nem 15 minutos de caminhada. Pra voltar pra Moyogalpa espere pelo ônibus público, e pegue o barco de volta a San Jorge. Os ônibus para Manágua, no meu caso, esperavam os passageiros dentro do próprio porto, e nesse ônibus, também havia a opção de você descer em cidades que passavam pelo caminho, como Masaya, por exemplo.
  2. Mérida também é um lugar maravilho pra nadar no lago Nicarágua. Muito bom mesmo. Você também pode ir até a Cascada de San Ramóm, que não é tão longe dali. Não fui porque era época das secas, e quase não havia água. Também dei sorte que estava um grupo de turistas muito bacanas no hotel, era muito legal ficar conversando com os caras, e tomando um Toña, que é uma das cervejas nicaraguenses. Também há opções de aluguel de cavalos para ver esculturas pré-colombianas em pedras. Enfim ,há bastante opções de atividades no lugar. Quando for a Ometepe, recomendo muito levar repelente, já que os mosquitos podem incomodar em um determinado momento.
  3. Quando eu fui, em momento algum tentaram cobrar imposto extra de turista. O preço era de 40 córdobas realmente, e você pagava dentro do barco. As mochilas podem ir junto com você. A travessia dura aproximadamente uma hora, e não balança muito. Quando chegar na Ilha, você terá a opção de dividir van com algum outro turista, e custará U$ 30,00 independente do número de pessoas. Se estiver com mais alguém, você poderá dividir, sem problema algum. Também terá a opção dos ônibus públicos, e é incrível que os horários pré-estabelecidos, realmente funcionam. A ilha é composta de diversos povoados. Fiquei três noites em Mérida. O local onde fiquei é a Hacienda Mérida: http://www.hmerida.com/ Fiz a reserva pela Internet e só paguei quando cheguei. Tenho certeza que não é o melhor hostel da Ilha, mas o pôr-do-sol nesse povoado, no lugar onde ficam os barcos, com o vulcão Concepción ao fundo, é um dos mais belos que já vi na vida. Nunca mais esquecerei. O quarto dormitório custava U$ 6 mais impostos por pessoas, e as condições eram relativamente boas. Os banheiros eram relativamente limpos também. Havia ventilador nas habitações, e eram relativamente limpas. O restaurante do hostel era muito bom, com destaque para o jantar servido em buffet. Se você gosta de chá, não deixe de provar o chá gelado servido no local. Os milkshakes também são muito bons. Mérida é o melhor lugar da Ilha pra quem pretender escalar o vulcão Maderas(que está inativo). O passeio dura 8 horas, e é proibido ir sem guia. Custa U$ 20 por guia, valor que pode ser dividido por até 3 pessoas. Esse hostel também aluga kayaques para quem deseja ir até a Monkey Island, uma ilha com macacos agressivos. Eu não fui, pois me contaram que estes macacos foram colocados na ilha por pessoas do povoado, para realmente se tornar uma atração turistica. Além dos kayaques, o hostel também aluga bibicletas, mas como falei anteriormente, o sistema de ônibus público da ilha realmente funciona.
  4. Vamos lá para primeira informação Omtepe é a maior ilha localizada em um lago no mundo. Tem 40 mil habitantes. Está localizada a menos de 40 km da fronteira com a Costa Rica. Obviamente se tratando de uma ilha, vocês só pode chegar nela de barco, e estes barcos somente saem da Nicarágua. É uma hora de barco, não lembro quanto custa, mas é tabelado e nada abusivo. Isso é excelente, porque você como estrangeiro, não precisará pagar nada a mais por isso. Dentro do barco, você poderá comprar refrigerantes. Há 2 formas de chegar em Ometepe. A mais comum, é você vendi vindo da Costa Rica, ou de qualquer cidade Nicaraguense, pegar um ônibus que o leve até a cidade de Rivas. De Rivas, você terá que pegar um taxi, pode ser coletivo, até o porto de San Jorge, se não me falha a memória. O taxi para mim custou U$ 5,00. Carro, mas como fui em baixa temporada, não havia ninguém para dividir esse valor. De qualquer forma não é nada abusivo, porque são +- 20 minutos de taxi. Esses barcos que saem de San Jorge são diários, mas tente chegar cedo. Conheci uma garota alemã que chegou para pegar o último barco, e se recusaram a levar ela, porque só havia ela de passageira. Teve que dormir uma noite na cidadezinha. A outra forma de chegar na ilha é um barco que sai de Granada, mas que não é tão freqüente, e que é muito mais demorado. Obviamente que é mais caro também. Moyogalpa é o único lugar em Ometepe que possui um caixa eletrônico. Ou seja, planeje pra não ficar sem grana.
  5. Andre-CAP

    Ilha de Ometepe

    Lugar tão lindo que merece um tópico só pra ele. Tenho diversas informações sobre a Ilha. Vou postando aos poucos, porque o tempo está corrido pra mim. Mas de antemão eu aviso. Quem for para a Nicarágua, deve visitar Ometepe. Você jamais irá esquecer.
×
×
  • Criar Novo...