Ir para conteúdo

msmoreno69

Membros
  • Total de itens

    54
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que msmoreno69 postou

  1. @Jessica Fantunes que bom que está te ajudando. Atencao para os pedágios nos países que você vai passar. Alguns utilizam sistema de selos para colar no para-brisa, com validade anual. Nao tomamos nenhuma multa. nao se esqueça de comprar um chip de celular para pesquisar no Google e utilizar Waze. Vai ser incrível !!
  2. Compartilho com vocês o melhor resultado dessa viagem !! Depois de 9 meses (exatamente) veio nossa filha (Laura), provavelmente feita em Berna, Hoje ela tem 7 meses, e compartilho com vocês nossa maior alegria: Fotos com 6 meses de idade
  3. Ola, Era para ser um Carro Intermediário, mas não acredito que era para ser o Kuga, pois é um SUV. Acredito que me ofereceram este carro superior pois não tinham o carro que eu tinha reservado. Abraço
  4. Eu faria um pouco diferente. As vezes, as principais cidades não são as melhores opçoes para o turismo. Outro detalhe, é que muitas cidades deixa a viagem cansativa, principalmente quando se pretende utilizar os transportes publicos. Primeiro eu deixaria Praga para uma outra viagem, quando voce for fazer o leste europeu. Na Suiça, existem lugarem muito mais bonitos que Zurique, então acho que vale a pena explorar mais este país. Munique vale muito a pena. No seu lugar, se fizer questão de conhecer Milão, desembarque lá e alugue um carro com GPS. Faça um roteiro seguindo para a Suiça, incluindo algumas cidades. Milão, Genebra, Berna, Interlaken, Lucerna, Zurique e depois siga para Munique, passando por Fussen. outra opçao Milão, Lugano, Interlaken, Berna, Zurique, Fussen e Munique. Tenho certeza que vai ser mais proveitoso. Quando decidir seu roteiro, daí procura os hoteis pelo booking, ou os hoteis da rede accor (com otimas opçoes). Viajar de carro é muito bom e seguro. De uma olhada no meu relato: http://www.mochileiros.com/diario-de-uma-viagem-austria-alemanha-baviera-e-suica-com-fotos-t67891.html Abraço
  5. Valeu Violas !! Depois dessa, todas serão de carro !! Boa viagem na sua empreitada de Set !! Abraço
  6. Dia 13 - Genebra Acordamos as 9:30, tomamos iogurtes e fomos conhecer a cidade. Genebra é uma cidade cheia de ONGs e Organizações internacionais. Conhecida como Cidade da Paz, acho que é a cidade com maior concentração de funcionários públicos do mundo ! rs No início da manhã fomos conhecer a ONU. Estava fechada para visitação. Descobrimos que de março a outubro fica fechada para visitação nos sábados e domingos. Pelo menos rendeu algumas fotos na frente. No caminho, ainda passamos na frente da sede da OMS. E da sede da Cruz Vermelha Um carrinho bonitinho passeando por lá Em frente da sede da ONU, 2 monumentos chamaram a nossa atenção, relacionados à Paz mundial: E o famoso monumento da Cadeira com a perna quebrada, em homenagem às vítimas das minas terrestres. Depois fomos para o centro da cidade. Estacionamos o carro, e a saída do estacionamento era de frente para a Manor, uma das maiores e melhores lojas de departamento que já fui, exceto os preços, típicos da Suiça. Inclusive degustamos muitos sushis nesta loja !! rsrsrs Neste dia o Jato D´Água estava ligado, incrível ! Lanchamos às margens do lago. Rio Rhone, na saída do do lago Genebra Por voltas das 13:30 resolvemos conhecer o Jardim Botânico de Genebra. Saímos do Jardim e fomos devolver o carro na AVIS. Mais uma vez fomos atendidos por um português, simpático, nem quis conferir o carro. A taxa de devolução do carro em outro país foi cobrado no cartão de crédito: 182 euros (taxa) + 59 euros dos pneus de neve, que são obrigatórios até o final do mês de março. Para retornar ao hotel, pegamos um busão em um terminal de ônibus que encontramos. Estava escrito "Aeroporto" e como nosso hotel ficava +- 1 km de distância, estávamos tranquilos. Pior !!! Chegamos no aeroporto mas não conseguíamos sair de lá. Só mega avenidas sem calçada, rodovias, muito esquisito. Depois de perder quase 1 hora procurando uma saída resolvemos pegar outro ônibus. Descemos no segundo ponto e seguimos a pé. Encontramos a rua do hotel e quando falta uns 600 metros pegamos outro ônibus rssrss, que parou em frente ao Hotel. Não somos preguiçosos, mas o transporte público lá é gratuito para turistas ! Os 600 metros que economizamos na caminhada, resolvemos gastar no Balexert, o Centro Comercial em frente ao hotel. Andamos um pouco e acabamos no MIGROS, uma mega loja que parecia um shopping dentro do shopping. Acabamos comprando água, pães, frios e uma mala de fibra (79 francos: +- 160 reais) e uma balança digital. Voltamos para o hotel, lanchamos e arrumamos as malas para o retorno ao Brasil no dia seguinte, bem cedo. Encerro aqui este diário ! Uma viagem fantástica e inesquecível !! Espero que tenha ajudado de alguma forma outros viajantes que pretendem fazer um roteiro semelhante !!!
  7. Tem toda razão ! Quem viajar de carro uma vez, não querer viajar mais sem ele !!
  8. ...continuação Dia 12 Genebra Chegamos fácil no hotel, que tinha ótima localização. Ficava 1 km do aeroporto, uns 2-3 km do centro e em frente a um Centro Comercial, que chamamos por aqui de shopping. Em Genebra, assim como em outras cidades da Suiça não se encontra shoppings ou muitos centros comerciais como este; o que existem são grandes mercados (ex. MIGROS, COOP) que se encontra quase tudo. Por sorte, o ETAP Hotel Geneve tinha vaga, e ficamos por lá mesmo. Paguei 115 Francos por cada diária e 15 francos por 1 diária de estacionamento (devolveria o carro no dia seguinte). Deixamos as malas no hotel e seguimos para o centro da cidade, conhecer o lago Genebra e o famoso Jato d`água. A distância não era grande mas o trânsito estava terrível. Estava bom para os trans e ônibus que tinha faixas exclusivas. Por mais congestionamento que havia, incrivelmente não se ouvia uma buzina ! Em Genebra as pessoas são estimuladas a utilizar transporte público, e são muito bons, embora não haja metrô. No hotel, assim como em Interlaken, recebemos um ticket que dá direito a transporte público gratuito na cidade, durante toda a estada. Chegamos no centro, colocamos o carro em um estacionamento subterrâneo e saímos a caminhar pelas ruas chics e caras de Genebra. As melhores marcas da moda do mundo estavam naquelas ruas, além das grandes dos relógios (TISSOT, TAG HAUER, ROLEX) e ainda uma loja bem legal dos canivetes VICTORINOX, apesar deles serem encontrados por toda parte. Não achamos os preços dos relógios tão atrativos, embora sejam um pouco mais baratos que no Brasil. Conhecemos o relógio das flores e infelizmente o Jato d`água estava desligado, pois ventava muito. Depois de caminhar umas 2 horas pelo centro voltamos para o hotel. Depois de um banho fomo conhecer o Centtro Comercial Balexert (em frente do hotel). Chegamos as 20 horas, e estava tudo fechado. Por sorte ainda havia um MAC Donanld e pela segunda vez nessa viagem comemos o lanchinho americano. Pedi 2 mc chickens, com batatas e refri (suco no caso da Tati)...custou incríveis FR 25, aproximadamente 51 reais. Para amenizar o susto, depois de comer abrimos umas etiquetas de uma promoção que estava acontecendo na rede da Suiça e ganhei um Sundae. DICA de horários de funcionamento: Na Suiça tudo fecha 19h-19:30. Algumas fecham 20h. Domingo, ou após 20 horas tuuuudo é fechado. O dia seguinte foi bem mais proveitoso !!!
  9. Dia 12 Genebra Acordamos as 8:30, tomamos café no quarto com coisas que compramos no mercado, nos despedimos do Oliver e nos despedimos da capital Suiça, rumo a Lausanne e Genebra. Lausanne fica há pouco mais de 1 hora de Berna. Fica às margens do Lago Genebra e eu tinha lido que havia uma linda catedral gótica. Entramos na cidade, rodamos...rodamos...rodamos e não encontramos a catedral. O GPS não nos ajudou nesse caso, levando a uma igreja comum. Depois de rodar quase uma hora pelas ruas da cidade, que por sinal estava com um trânsito horrível, resolvemos sair e seguir viagem. Chegando no perímetro urbano de Genebra vimos uma placa que indicava França (Lyon, Chamonix e Annecy), e como não tínhamos hotel reservado para este dia resolvemos dar uma passeada em território francês. Atravessamos a fronteira e seguimos uns 20-30 km. Fiquei preocupado pois não conhecia como funcionava o sistema de pedágios na França. Já pensou se tivesse que comprar outra vignete por 40 Euros, ou pior, se caisse em uma fiscalização sem o tal selo ?! Então entramos em uma cidadezinha. Na saída peguei um pedágio de 3 euros. Será que esse era o esquema (pagando na saída) ? Não sei, estávamos muito inseguros pois não havia estudado nada sobre a França. Paramos em uma ponte muito bonita sobre um Canyon, na cidade de Cruiseles. Linda vista ! Depois vimos um Carrefour, resolvemos conferir pois adoramos mercados europeus !! Era enorme e com preços bem melhores que a Suiça. Compramos coisas para comere almoçamos na frente do mercado mesmo, no carro. Nesta cidade abasteci o carro também, EUR 1,55 por litro de diesel. Enchi o tanque do Kuga e ficou em EUR 73, também bem mais barato que na Suiça. Daí voltamos para Genebra, mas agora por estradas secundárias com algumas paisagens lindas. Fomos direto ao hotel que ficaríamos no dia seguinte.
  10. ...continuação dia 11 Berna Descarregado as coisas no ap resolvemos dar mais uma passeada por Berna. Fomos procurar o Poço dos Ursos, local muito visitado. O urso é símbolo da cidade. Estacionamos em um local próximo, com dificuldade para achar uma vaga. OOO lugar ruim para estacionar ! Andamos um pouco a pé até encontrarmos o local, nas margens do rio Aar. Era um lugar cervado com 3 ursos (mãe e 2 filhotes crescidos) que não se desgrudavam. Ficamos uns 15 minutos observando, depois resolvemos procurar um mercado. Programei o GPS para seguir rumo ao apartamento e ficamos de olho. Felizmente peguei uma saída errada e acabamos dentro de um Shopping, que são incomuns na Suiça. Já que estávamos lá, resolvemos conhecer. Que local incrível !! Estava vazio, imaginei que talvez fosse caro demais, mas até que não era ! Compramos algumas roupas, utensílios domésticos e uma sapatilha para esportes aquáticos. Depois fomo fazer o que mais amamoos: andar e goibar nos supermercados da Europa. Havia um COOP gigantesco, acho que o dobro do tamanho dos nossos melhores supermercados, com uma variedade incrível de coisas. Acabamos compranrdo mais umas coisinhas ! Nos divertimos muito lá ! Adoramos ! Voltamos parao hotel e jantamos nossa salada de rabanetes, tomatinhos, folhas de rabanetes e macarrão instantâneo. No dia seguinte seguimos para Lausane e Genebra.
  11. ...continuação dia 11 - Berna O Hotel e o Bebê Tivemos muita dificuldade para encontrar o hotel ou o apartamento, que ficava longe do centro da cidade. No GPS não havia a tal rua, mas encontrei o bairro e seguimos a Ana (voz do GPS). Cortamos uma floresta e quando estávamos perto do bairro, segundo o GPS, a única rua para sair da floresta estava impedida por uma cancela. Tivemos que dar uma volta enorme. Chegamos num local que não parecia ser o local do hotel, mas como estava perdido resolvi pedir informação para uma mulher que acompanhava uma criança no local. Mostrei a reserva do hotel e ela que mal falava o inglês, fez sinal para a seguirmos. Tudo bem !! Nos levou a um local depois de uma escadaria, curvas...e bateu em uma porta. Atendeu uma mulher de +- 40 anos, com uma filha e nos convidou para entrar. A moça que nos guiou foi embora. Não estávamos entendendo nada !! Será que ficaríamos hospedados na casa daquela família ?! Ou eles iriam sair para deixar o ap para nós ?! A Tati estava com uma semblante nitidamente espantado ! A dona da casa foi muito gentil, nos recepcionando, oferencendo café, conversou algumas palavras e nos pediu para aguardar seu marido. Em 5 minutos chegou o Oliver, um rapaz simpático e atencioso. Chamou a gente para conhecer o apto que iríamos ficar hospedados...ufa !! Ficava uns 50 metros dali, e era junto com seu escritório (ele era designer gráfico). O ap era uma gravinha, muito decorado. Na sala uma mesa com três cadeiras, sofá, poltrona, TV, DVD com muito s filmes em inglês, francês e alemâo, quadros, abajour, parede estilizada...uma belezinha de apartamento ! O quarto pequeno, closet e uma pequena cozinha com cafeteira, bule elétrico e uma geladeira. Ahhh não tinha fogão ! Ainda bem que devolvemos o macarrão, senão iria ficar muito puo. Ainda havia pratos, copos, taças, xícaras, talheres. Era bem legal, mas ficamos meio assustados pois o escritório dele era colado, durante o dia a porta que comunicava os dois só ficava encostada. Então ficamos um pouco inibidos. Outra preocupaçao era trazer as malas: um rampa enorme e muito longe do carro. A reserva era para 2 dias, mas resolvemos ficar só 1. Falei com o Oliver e ele não achou ruim. Preço da diária: 140 francos Nem podemos reclamar pois vamos nos lembrar por anos de Berna e desse ap, pois foi aí que fizemos o nosso bebê A Tati voltou grávida e pelos nossos cálculos foi feito nesse dia ! Agora ela está com quase 11 semanas e ainda não sabemos o sexo !! Santa Suiça !!!
  12. Dia 11 Berna Um dia cheio de surpresas ! Acordamos cedo, tomamos um bom café da manhã no hotel, check-out e pegamos a estrada rumo a Berna. Em menos de 1 hora estávamos na capital Suiça, patrimônio mundial da Unesco. Como o check-in no hotel de Berna seria apartir das 15h, partimos direto para o Centro Histórico. Caminhamos durante a manhã pelos diversos pontos turísticos: Rio Aar, o relógio (Zytglogge) de 1530, Rathaus, Parlamento, Poço dos ursos e deliciosas ruelas com suas fontes e esculturas características que dão um charme especial à cidade. O que ficou caro foi o estacionamento: 9 Francos. Zytglogge Casa do Einstein - Museu, onde Albert Einstein teria criado a teoria da relatividade. Estava em reforma, fechada para visitação. Parlamento Compramos algumas coisas no mercado e comemos no centro, numa região repleta de cafés, restaurantes e que havia muita gente lanchando também na rua. Estávamos com vontade de comer salada e como o hotel seria semelhante a um apartamento, resolvemos comprar rabanetes, limão e sal. Chegamos a pegar macarrão e molho mas devolvemos por não ter a certeza de haver fogão. Depois de bater bastante perna, resolvemos seguir para o hotel pois já era quase 15 h.
  13. Continuação Dia 10 Acho que já era umas 13 horas quando voltamos para o carro, então fomos procurar um local bacana para lanchar. Na estrada vi uma placa anunciando Sulwald, que indicava um desenho semelhante a um teleférico. Pensei, Vamos lá !. A Tati concordou então entramos nessa placa. Era uma estradinha...puta merda, mal cabia um carro, cheia de curvas, penhascos e não parava de subir nunca. Passamos por túneis primitivos e continuávamos a subir. Me arrependo até agora por não ter filmado aquela estrada. No final, subimos...subimos...subimos...subimos...subimos...subimos...subimos...subimos... e não chegamos na tal estação. Que furada ! Resolvemos voltar, pois o local era bonito mas dava medo !! Acho que se o carro despencasse de lá, nunca seríamos encontrados ! Resolvemos fazer o lanche no lago Thun, só que do lado oposto ao do dia anterior. Um local agradável e lindo ! Voltamos para o hotel por volta das 16h30min. Um banho, uma descansada para sair à noite. Final da tarde e à noite passeamos pela cidade de interlaken e comemos MAC Donald antes de voltar para um hotel . Até o Mac é caro lá ! No dia seguinte, partiremos para Berna.
  14. Continuação dia 10 Queríamos passear de teleférico e lá havia um que levava os esquiadores até o topo de uma das montanhas, onde se iniciava as pistas de esqui. Caminhamos entre a neve alta, com dificuldade até chegar ao local dos teleféricos. Chegamos lá haviam catracas e só os esquiadores passavam pois tinham um dispositivo na roupa que abriam as catracas automaticamente. Deixei a Tati lá e retornei para comprar tickets para subir. A moça do guichê não me entendia, me vendeu tickets errados que paguei 60 francos (+- R$ 120) cada. Expliquei que eu queria o teleférico e não o bonde. Depois de muito desentendimento de ambas as partes, ela me explicou que os teleféricos erm apenas para esquiadores, que não seria possível andarmos de teleférico. Fiquei Puto !! A Tati ficaria mais ainda, comigo, porque eu que insisti para ela atravessar aquela neve comigo. Não deu outra. Suas primeiras palavras foram: - Não fala nada comigo !!! Depois dessa tivemos que descer a montanha e voltar .
  15. Dia 10 Murren Durante o café da manhã o garçom veio perguntar se o carro branco com placa da Alemanha era meu. Eu respondi que sim. Então ele falou: "Você está com problema !" - apontando para o carro, do lado de fora. Eu gelei !!!! Pronto, agoda um F.D.P. bateu no carro, ou sei lá. Ele continuou, que a lanter havia ficado acesa a noite toda. A Tati terminou o café primeiro e foi checar. Por sorte a bateria não descarregou e estava tudo ok. Logo após o café fomos ao mercado COOP, compramos pães e frios antes de seguirmos para Lauterbrunnem. Foto do rio que corta Interlaken, passa em frente ao mercado COOp, próximo do hotel. Chegamos em Lauterbrunnem ainda bem cedo. O local é paraíso dos Base Jumpers. Seguimos direto para o local de onde saías os bondinhos para a montanha. Nosso destino foi Murren. Cada ticket custou CHF 20,00 e o estacionamento CH 4,00. Para quem vai alugar carro, coloque os estacionamentos no orçamento, todo local é pago ! O vilarejo é uma graça, e tinha de tudo: muitas lojinhas, banco, supermercado, cafés... As casas estavam cobertas com neve, assim como os jardins.As ruas estavam limpas e em alguns locais havia neve derrentendo. Passeamos pelo vilarejo, havia um jardim com vários iglus. Muito Legal !!
  16. Opa! Excelente o relato. Estou programando uma viajem para Setembro deste ano e tenho algumas dúvidas: 1) O que vale a pena em Fussen? So o castelo ou a cidade tb é legal? 2) Na Austria e na Suiça é preciso comprar o selo apenas para as auto estradas? para as estradas secundarias não é necessário? Abs. Boa tarde Violas, Em Fussen eu acho que é só o Castelo mesmo. A cidade até que é bonitinha, mas não chegamos a explorar. Quanto às vignetes (selos) a informaçao que eu tive foi que o selo deve ser usado nas autoestradas, porem na Suiça eu usei utilizei estradas menores que avisava em placas que era necessário, portanto acho que deve usar. Na Austria existe selo de 10 dias por exemplo, então acho que vale a pena. A não ser que irá rodar apenas alguns quilometros...senão não arriscaria tanto. Dependendo em que país vai alugar o carro, as vezes ele já vem com o selo, por exemplo na Suiça que o selo vale por 1 ano, mas aí já é questão de sorte ! Abraço
  17. ...continuação Dia 9 Jungfrau O visual é incrível e o frio é real (estava - 7ºC) mas como ventava pouco, não era tão sofrido. Caminhamos na neve, conhecemos o platô (Glacier Plateau), o Terraço e o Palácio de Gelo , com esculturas em gelo. Tudo é de ficar com o queixo caído !!! EISPALAST (Palácio de gelo) Nosso passeio durou no total em torno de 6 horas. No retorno, fomos conhecer o lago Thun (Thunersee). Fizemos um lanche e batemos algumas fotos. Voltamos para o hotel mais cedo, descansar e programar o dia seguinte !
  18. Dia 9 Jungfraujoch Que dia ! Com certeza nenhum texto refletiria a emoção que sentimos neste dia ! Fiquei extasiado ! Acordamos cedo, tomamos o café no hotel e fomos ao mercado comprar frios, pães e água para levar. O mercado se localizava +- 200 metros do hotel, da rede COOP. Os preços bem mais salgados do que os mercados da Áustria e Alemanha. Compras feitas, seguimos para Grindewald, cidade pequenas nos pés dos Alpes, de onde se parte para vários passeios. Escolhemos o cobiçado e caro Jungfraujoch. Conhecido como Topo da Europa, é onde se localiza a estação do trem mais alta do mundo. Jungfraujoch fica a 3454 metros de altitude (11.333 pés), e a construção da estação foi iniciada em 1896 e o ponto mais alto terminou há exatamente 100 anos. Incrível ! Compramos os tickets na estação de Grindewald. Fomos até lá de carro e economizamos uns 40-50 francos na passagem. O ticket até o Jungfraujoch custava CHF 165 cada um, aproximadamente 330 reais. De doer !! Estacionamento pagamos no retorno e ficou CHF 4,00. Próximo a estação de Grindewald Já tinha ouvido a frase, mas repito, vale cada franco pago ! Experiência única ! O trem faz algumas paradas rápidas. Na estação Kleine Scheidegg (2061 metros) trocamos de trem. Muitos esquiadores descem nesta estação que tem várias pistas de esqui gigantescas. Gente de todo jeito e idade esquiando em Kleine Scheidegg O trem que pegamos aí ainda faz três paradas para fotos e acredito que para adaptação com a altitude. O tempo total de subida deve durar em torno de 1h30min.
  19. Oi Catharina, Obrigado ! Nossa viagem foi de 18 de março a 01 de abril. Um friozinho, mas nada insuportável ! Temperatura variava de 7-18 graus mais ou menos. O mínimo que pegamos foi -6 ºC, no Jungfraujoch (dia 9 - próxima postagem).
  20. Continuaçao dia 8 Deposi de Lucerna seguimos para Interlaken, com algumas paradas no caminho. Que viagem linda !! Paisagens incríveis, vales e picos com neve e em alguns locais na beira da pista. Cada montanha era uma surpresa !!! Chegamos no hotel por volta das 18:30. O hotel é lindo, próximo ao centro e da estação Interlaken West. Fomos bem recepcionados, e assim que chegamos a recepcionista nos entregou um ticket para usar transporte público durante nossa estada na cidade. O quarto era grande, limpo e com uma linda vista na janela. Vista de frente do hotel Vista da janela do quarto Arrumamos as coisas, tomamos banho e saímos para jantar. Estávamos famintos e resolvemos comer comida de verdade. Fomos a um restaurante no Centro da cidade. A Tati comeu um spaghetti ao molho de tomate e eu comi carne de porco e purê. A macarronada da Tati até que estava gostosa, mas meu prato estava horrível. A entrada era salada de alface. Tomamos uma caneca de cerveja(500 ml) cada um. Conta: FR 45,50 aprox. 91 reais.
  21. Chegamos em Zurique e fomos conhecer o centro histórico, com um breve passeio ao redor do rio Limatt. E havia promoção de camisa do Brasil !! 15 francos, preço de um Mc Donalds Depois fomos conhecer Lucerna. Ponte da Capela (kapellbrucke), Rathaus, Lago Lucerna e arredores. Linda a cidade de Lucerna !
  22. Dia 08 Rumo à Suiça Depois de um dia tumultuado veio outro perfeito ! Tomamos o café da manhã no hotel de Lindau e fizemos o chek-out (EUR 92,70). Fomos conhecer a Ilha, que não conseguimos conhecer no dia anterior. Enfeites da Páscoa em Lindau, muitas casas com arvores com ovos pintados amarrados, e muitos coelhos O centrinho comercial e a margem do lago Bodensee (ou lago Constança) merecem uma visita. Próximo destino seria Zurique. Tanto a Austria como a Suiça exigem selos (vignetes) de pedágio. Como rodaria alguns quilômetros em estradas austríacas e não queria comprar a vignete para utilizar esses poucos quilômetros, programei o GPS para não usar autoestradas. Assim que percebi que estava na Suiça reprogramei o GPS para o caminho mais rápido, liberando as autoestradas. Logo que entramos nasautoestradas suiças, parei em um posto e comprei o tal selo, válido por todo o ano. O preço é bem salgado para quem vai utilizar apenas 1 semana ( 40 Francos - aproximadamente 80 reais). Acaba sendo barata para um um morador que vai utilizar o ano todo.
  23. Essa pergunta é muito relativa. Depende do luxo e das suas exigências. Todos os dias, em uma das refeiçoes comíamos pães, patês e frios. Alguns dias, as duas refeiçoes eram assim. Nosso programa preferido era ir ao mercado, onde acábavamos comprando as coisas para as refeiçoes. Acredito que com uns 40 Euros por dia voce consegue se alimentar bem.
×
×
  • Criar Novo...