Ir para conteúdo

Carla Branco

Membros
  • Total de itens

    11
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Bio

  • Ocupação
    Advogado
  1. Noiscasa, Na verdade minha idéia é não fazer câmbio nenhum em Santiago. Eu quero levar dólares e usá-los pra pagar tudo, não queria perder tempo indo em casa de câmbio porque serão só 4 dias em Santiago. Depois 7 no Atacama. Os hostels que eu vou ficar em Santiago e Atacama cobram em pesos, então minha dúvida é se eles vão simplesmente converter de uma moeda pra outra, como eu faço, por exemplo, usando o XE ( http://www.xe.com/ucc/ ) ou se vão falar "é tantos dólares" e esses "tantos" não vão equivaler à conversão de peso pra real e no final estarei pagando tudo mais caro. Mas você está d
  2. Valeu, noiscasa! Cartão de crédito com certeza. Por tudo que li aqui, além de alguns lugares não aceitarem, no final a conta é grande. Mas minha dúvida era em relação a dinheiro. Se é melhor usar peso ou dólar. Se convertendo dólar pra real e peso pra real, o produto/serviço vendido em dólar sairia mais caro em reais do que aquele vendido em peso. Quando você compra alguma coisa aí, converte das duas moedas pro real, os preços são exatamente equivalentes em reais?
  3. LeoRj, Alguém tinha dito aqui que não valia a pena pagar as coisas com dólar porque os preços vão 'lá pra cima', ou seja, se você convertesse pra reais veria que o valor fica maior pra uma mesma mercadoria/serviço convertido de pesos pra reais. Isso procede?
  4. Gente, Fiquei muito tempo sem visitar o fórum, mas voltei pra relatar sobre a experiência com as câmeras KODAK à prova d'água. Um conhecido tinha me indicado e eu, que não tinha grana pra comprar uma digital subaquática, levei umas 5 dessas descartáveis. NÃO AS RECOMENDO porque: - No mar a gente balança e fica difícil focar os peixes, tartarugas, etc. Então, como não é digital, não podemos ver a foto que acabamos de tirar, não temos certeza se "pegamos" os bichos na foto. Só depois da revelação vamos ver se prestou. - A resolução das fotos é ruim se comparada com as digitais
  5. Caroline, A Íris tem fogão e microondas na casa dela, lá no fundo do quintal, separada da casa onde tem os quartos dos hóspedes. Um dia perguntamos se tinha como a gente esquentar uma comida que tava no nosso frigobar e ela mesma esquentou e trouxe pra gente, não entramos na casa dela. Ou seja: não sei se ela vai disponibilizar a cozinha dela pra vocês ficarem usando, afinal ela tem marido e filhas, uma que é criança ainda, a casa tá sempre cheia. Mas ligue pra ela e pergunte, ela é muito gentil, vai responder a tudo que você perguntar, é um doce de pessoa. Abs!
  6. LeoRj, Li em outro tópico você indicando dois outlets na Providencia (Solo Marcas e Casa Pueller). Dá pra comprar todos os artigos de frio (fleece, anorak, gorro, luvas) lá mesmo ou vou ter que encarar os preços altos da TATOO?
  7. Essa cobrança de 5% é comum a todos os hostels lá? Enviei e-mail pra vários hostels e todos responderam que aceitam cartão de crédito, mas não mencionaram esses 5%. Caio, acredito que é bom ter uma certa quantia em dinheiro mesmo. Só é ruim ter que ficar sacando ou andar com um bolo de notas. A comodidade do cartão faz a gente querer encarar o imposto. Poxa, Talles, super ajudou. Eu me desespero um pouco com essa coisa de ter que pensar em taxas, conversões, cotações, afff...Eu que nunca saí do Brasil até desanimo de pensar nisso...Vou procurar saber o limite de saque porque só
  8. É, acho que vou pagar a maior parte em dinheiro mesmo. Por outro lado, com o cartão de crédito a gente acumula milhas, hehehe...Mas devo usá-lo só pra pagar a passagem da LAN CHILE pra Calama e em um ou outro restaurante em Santiago. Pros passeios vou usar dinheiro mesmo. Além do mais, já vou pagar as reservas dos hostels no cartão de crédito. Mas valeu! Muito obrigada!
  9. Olá. Vou pro Chile em setembro. Nunca saí do Brasil, não tenho experiência com câmbio e uso de cartão de crédito no exterior. Serão 12 dias no total. Pretendo passar 5 em Santiago e o resto no Atacama. Em Santiago pretendo passar um dia numa estação de esqui, conhecer uma vinícola e ainda estou em dúvida sobre o que fazer nos outros dias, mas não sei o que vale mais a pena, trocar dinheiro, usar pesos chilenos ou pagar (quase) tudo no cartão de crédito. O Banco do Brasil extinguiu em 01/06 a tarifa sobre operações com cartão de crédito no exterior. Por outro lado, o IOF continua sendo cobr
  10. Gente, Vou pra Noronha em setembro e todas as dicas que vi aqui foram ótimas, me ajudaram muito a organizar minha viagem. Nem fui ainda, mas vou deixar aqui minha humilde "diquinha" pra vocês. Tenho visto muitos posts sobre máquinas subaquáticas e indico: comprem a Kodak ultra aquatic, custa só 39,90 (Americanas) e tem 27 poses. É descartável, uso único, você não poderá ver a foto que acabou de tirar como acontece com a máquina digital, mas ela tem foco fixo até 2m, ou seja, se você balançar, ela corrige o foco até essa distância, a foto não sai desfocada. A lente é 35mm e aguenta até
×
×
  • Criar Novo...