Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''holanda''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas e Respostas
    • Destinos
  • Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Equipamentos
    • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Trekking
  • Viajar sem dinheiro
    • Viajar sem dinheiro
  • Viagem de Carro
    • Viagem de carro
  • Viagem de Moto
    • Viagem de moto
  • Cicloturismo
    • Cicloturismo
  • Outros Fóruns
    • Outros Fóruns

Categorias

  • América do Norte
  • América do Sul
  • Ásia
  • Brasil
  • Europa
  • Oceania
  • Oriente Médio

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Lugares que já visitei


Próximo Destino


Tópicos que recomendo


Ocupação

Encontrado 11 registros

  1. Ale Siqueira

    5 dias sozinha em Amsterdam ! Com muitas fotos

    E quando se imagina ir pra Amsterdam o que vem na sua cabeça??!! Na minha era uma cidade linda e cheia de gente louca ! Vou falar que me surpreendi..a beleza realmente é real, a loucura também, mas é pra quem procura isso ! Se você quiser simplesmente sentir a atmosfera europeia, Amsterdam é o local certo ! Quando eu imaginava Europa, aquela de filmes, é justamente como vi em Amsterdam ! Friozinho (beeem friozinho), casas e ruas organizadas, árvores típicas, pessoas bem vestidas e educadas, transporte bom e seguro e por ai vai... Claro que se você quiser ficar louco e viver uma noite louca (ou dia) você também vai encontrar lá ! Mas então, pra começar nas dicas... Translado ! Apesar dos nomes estranhos que confundem nas ideias, se locomover em Amsterdam é bem fácil. No aeroporto Schiphol é só procurar as maquininhas amarelas e você mesmo comprar seu ticket de trem para a Estação Centraal. Ou se quiser pode comprar no guichê. O preço do bilhete é 4,10 €. Chegando na Estação Centraal é só pegar umtram (do lado de fora da estação) pro seu hostel, ou ônibus que também saem de lá ! Eu acabei me enrolando e errei o endereço do hostel.. Como fiquei na rede Stayokay, existem 3 em Amsterdam..com isso fui pro lado oposto.. acabei perdendo tempo e ficando p. da vida !! Mas chegando no meu hostel, o Stayokay Amsterdam Zeeburg eu fiquei feliz, porque mesmo um pouco distante do centro, a vizinhança é linda e o hostel tem uma estrutura incrível ! Keukenhof Quem tem a sorte, ou pode viajar pra Holanda na primavera, não pode deixar de conhecer o maior parque de flores do mundo !! O Parque de Tulipas de Keukenhofé fantástico e imperdível ! Confesso que foi uma das coisas mais bonitas que já vi na vida ! Não tem como não se apaixonar por todas aquelas flores..o parque é muito bem cuidado e impressiona pela tamanho e variedade de tulipas que não da pra imaginar... O cenário parece de conto de fadas e você vai se perder no tempo, não tenha duvidas ! O que incomoda um pouco, pra quem não esta acostumado, é o frio.. Vá bem agasalhado pra poder curtir com mais conforto ! O parque conta com restaurantes, cafés e lojinhas de souvenir ! Keukenhof fica situado em Lisse, entre Amsterdam e Haia. Você pode fazer um bate e volta tranquilamente, saindo do aeroporto de Schiphol. Endereço: Stationsweg 166A, 2161 Lisse aberto somente na primavera (consulte o site oficial para saber o período exato do próximo ano) de 8h às 19h30. Valor da entrada: 16 € e os ingressos podem ser comprados na bilheteria do local ou no site (http://www.keukenhof.nl/en/). Como chegar: Do aeroporto Schiphol procure o Arrivals 4 e de la saia na direção do bus station, então pegue o ônibus 858 da companhia Conexxion que sai de 15 em 15 minutos em direção a Lisse. A viagem dura cerca de 40 minutos. Canais Não há duvidas que os canais de Amsterdam são atrações turísticas incríveis, e sim são uma das principais da cidade, tanto que oscanais mais antigos estão na lista de Patrimônio Mundial da Unesco. Os canais foram obras feitas pelo homem para ajudar no replanejamento da cidade devido seu crescimento, mas quem ganhou também fomos nós, porque são lindos e com certeza você vai tirar um montão de fotos como eu !! Zaanse Schans Se você quer a Holanda como se imagina, esse é o lugar !! Uma cidadezinha que mais parece um cenário de filme, bem pertinho de Amsterdam.. Lá a gente encontra os tão famosos moinhos de vento holandeses, casinhas de madeira, vaquinhas pastando, queijos e sapatos típicos ! Pra mim valeu super a pena fazer esse passeio ! Mas vá preparado para o frio.. devido a proximidade com o mar, o lugar congela.. Lá além o cenário em si você encontra: fabrica de sapatinhos de madeira, deliciosos queijos de cabra de tudo que é tipo, chocolate e lojinhas de souvenir. Endereço: Schansend 7 – 1509 AW Zaandam Como chegar: É bem simples ir de transporte público, de ônibus o número 391 da empresa Conexxion, que saem da parte de trás da Estação Centraal. A viagem dura cerca de 40 minutos e o ponto final é em Zaanse Schans, sem erro. A viagem pode ser feita de trem também, que sai da Estação Centraal e vai para Koog-Zaandijk. A viagem dura cerca de 17 minutos, mais você vai ter que caminhar uns 20 min até Zaanse Schans. Red Light District O mais famoso bairro da Holanda, o bairro da luz vermelha! Onde tem as meninas ficam expostas nas vitrines (a prostituição é considerada uma profissão e assim é legalizada na Holanda),vários sexy shops e famosos coffee shops (onde é permitido legalmente vender e utilizar drogas), tudo isso é atração turística nesse bairro ! Mas claro que não fica só por ai, o bairro tem diversos Pubs e restaurantes bacanas, pra curtir a noite e durante o dia também. A quantidade de turistas, de todos os tipos e idades, é enorme ! Mas uma dica, é proibido fotografar as moças mesmo que elas estejam sempre dançando e chamando os rapazes pelas vitrines ! Endereço: O bairro fica próximo ao centro da cidade, pertinho da estação Centraal, mas as principais ruas são a Oudezijds Achterburgwal e Oudezijds Voorburgwaal. Heineken Experience Quem ama cerveja levanta a mão !o/ O passeio é pra você gosta de cerveja e gosta da Heineken, ou acha interessante passeios em museus, ou também pra você que só quer conhecer esse ponto turístico da cidade ! Lá você vai conhecer a história da Heineken vendo fotos, propagandas antigas, logomarcas e claro, vaibeber cerveja !! Além disso, o tour passa por alguns ambientes, como o processo de fabricação de cerveja e você vai se sentir uma legitima Heineken simulador cinema 3D. Endereço: Stadhouderskade, 78. Aberto de 11h às 19h30 de segunda a quinta e de 11h às 20h30 de sexta a domingo. Valor da entrada: 18 € podendo ser comprado na bilheteria ou no site https://www.heineken.com Como chegar: Pegar os trans elétricos 16, 24 ou 25 e descer na parada Marie Heinekenplein. Begijnhof Um cantinho silencioso e repleto de paz em meio ao centro de Amsterdam.. Parece uma parte do interior.. casinhas parecidas, uma igreja e uma capela. Antigamente era um retiro de mulheres entre viúvas e solteiras que se dedicavam aos trabalhos de caridade na época antiga, hoje é como um refugio para quem quer tranquilidade numa cidade agitada. Endereço: Nieuwezijds Voorburgwal, 373. Aberto diariamente das 09h às 17h e não se paga para entrar. Como chegar: Pegar trans 1, 2 ou 5 para a Praça Spui e procure ar a American Book Center, pois você entra em Begijnhof por uma porta que fica do lado. Bloemenmarkt Mercado flutuante de flores que fica no canal Singel. Além de uma variedade de flores e sementes, é ótimo para comprar lembranças. Endereço: Canal Singel. Aberto diariamente de 09h às 17h. Como chegar: Pegue os trams 1,2 ou 5 e desça em Koningsplein, ou trams 4,9,14,16 ou 24 e desça em Muntplein. Dam Square A principal e mais antiga praça da cidade ! Ao redor da praça existem muitos restaurantes legais, lojas de souvenir e compras em geral, além do famoso museu de cera Madame Tussauds. Além de histórica, a praça é hoje palco de grandes eventos, feiras e artistas de rua. Endereço: Damrak Como chegar: Pegar os trams 1, 2, 4, 5, 9, 13, 14, 16, 17, 24 ou 25. Vondelpark O parque mais famoso de Amsterdam é parada obrigatória para quem quer descansar depois de uma longa caminhada, para curtir um pouco a natureza ou quem quer pedalar com tranquilidade sem correr o risco de ser atropelado por dezenas de ciclistas que andam como loucos apenas tocando uma buzina pela cidade. Como chegar: Próximo à Leidseplein e à Museumplein, pode pegar o tram 1 ou 2. Het Museumplein É a praça dos museus. É lá onde ficam os principais museus da cidade e também é nesta praça onde está o letreiro mais famoso da Europa: I AMSTERDAM. Museu Van Gogh – Com um acervo gigante de obras do artista, não teria como não atrair muitos turistas. Endereço: Paulus Portter straat, 7. Aberto de 10h às 18h (sexta feira até 22h) Valor da entrada: 17€ (Site oficial) Rijksmuseum - Um dos maiores e mais importantes museus de Amsterdam e um ponto turístico obrigatório, mesmo se você não for entrar, passar por ele já é legal ! Mas se você gostar de arte, recomendo fazer o tour ! Endereço: Jan Luijkenstraat, 1. Aberto de 9h às 17h. Valor da entrada: 17,5€ (Site oficial) Stedelijk Museum – Museu urbano de arte moderna. Endereço: Museumplein, 10. Aberto de 10h às 18h, exceto quinta feira que fecha às 22h. Valor da entrada: 15€ (Site oficial) Casa de Anne Frank A garotinha judia que viveu durante o período de perseguição nazista e contou sua história pro mundo ! Eu acabei não indo (terei que voltar), mas acredito que vale muito. Endereço: Prinsengracht, 267. Aberto de 9h às 19h (Julho e Agosto até às 22h) Valor da entrada: 9 € (Site oficial). É bom comprar o ingresso pelo site, e agendar horário para evitar filas. Como chegar: Pegue os trams 13, 14 ou 17, ou de ônibus 170, 172 ou 174 e desça na parada Westermarkt.
  2. Falaaa meu povo! Como vai o coração e alma? Então, saí no dia 30/12/2018 do Brasil e vou passar 9 meses aqui na Europa. No momento estou na cidade de Rijeka, na Croácia. Vou fazer trabalho voluntário aqui durante seis semanas e depois vou partir para o leste europeu. Tive a sorte de conhecer o Will e nós vamos fazer hitchhiking juntos, vai ser mara! O objetivo desse mochilão é me encontrar. Estou meio perdida em relação ao o que minha alma precisa. Saí da faculdade porque ouvi ela dizer que era disso que eu precisava no momento: dessa viagem. Conhecer pessoas e diferentes realidades. Quem aí tá na mesma vibe e está por aqui pela europa? Manda um direct pra mim no instagram @akumakoori ou me manda uma mensagem no wpp (55 087 996088243)
  3. Colecionando bandeirinhas: gaúchos na Europa Foram 24 dias de roadtrip pela Europa, passando por sete países: Portugal, Espanha, França, Bélgica, Holanda, Alemanha e Suíça. De quebra tivemos mais dois dias de conexão no Marrocos. Foi uma “baita curtida”, neste relato trazemos detalhes da trip e alguns passeios que fizemos. RESUMO DA VIAGEM Data Local Data Local 25/11 Rio Grande, Porto Alegre - Brasil 10/12 Colônia – Alemanha 26/11 São Paulo – Brasil 11/12 Colônia – Alemanha 27/11 Casablanca – Marrocos 12/12 Frankfurt – Alemanha 28/11 Lisboa – Portugal 13/12 Frankfurt – Alemanha 29/11 Sintra, Coimbra, Aveiro – Portugal 14/12 Genebra – Suíça 30/11 Porto – Portugal 15/12 Genebra – Suíça 01/12 Burgos – Espanha 16/12 Barcelona – Espanha 02/12 Bordéus – França 17/12 Barcelona – Espanha 03/12 Paris – França 18/12 Madri – Espanha 04/12 Paris – França 19/12 Madri – Espanha 05/12 Paris – França 20/12 Serra da Estrela, Covilhã – Portugal 06/12 Bruxelas – Bélgica 21/12 Lisboa – Portugal 07/12 Bruges – Bélgica 22/12 Casablanca – Marrocos 08/12 Roterdã, Amsterdã – Holanda 23/12 São Paulo – Brasil 09/12 Amsterdã – Holanda 24/12 Porto Alegre, Rio Grande – Brasil SAINDO DO RIO GRANDE DO SUL Iniciamos nossa trip no dia 25 de novembro saindo da cidade do Rio Grande, no extremo Sul do Rio Grande do Sul, em direção a Porto Alegre. Percorremos 369 Km de ônibus, para embarcarmos em Porto Alegre rumo a São Paulo, sobrevoando a distância de 866 Km. Em São Paulo, de fato demos início a nossa trip internacional, embarcando no voo da companhia área Royal Air Maroc com destino a Lisboa, Portugal. Nesse voo sobrevoamos 7544 Km, com duração de 12 horas e 35 minutos, até chegarmos em Casablanca no Marrocos, local onde tivemos uma conexão de 24 horas. O que nos possibilitou conhecermos um pouco dessa cidade que foi cenário de um clássico dos cinemas nos anos de 1942, Casablanca. No dia seguinte, voamos cerca de 642 Km ruma a Lisboa. CONHECENDO CASABLANCA Ficamos hospedados no Relax Hotel (hotel de trânsito da companhia área Royal Air Maroc), próximo ao aeroporto Mohammed V, cerca de 34 Km do centro de Casablanca. Contratamos um táxi e visitamos os principais pontos turísticos da cidade: Mesquita Hassan II, Medina de Casablanca, Rick’s Café. Uma das características mais marcantes do povo árabe do Marrocos é a barganha, tanto ao fazer uma compra nas lojas da Medina de Casablanca, quanto ao pedir uma simples informação no aeroporto. Tudo se transforma numa árdua “peleia”, a qual se vence pelo cansaço. Os idiomas falados no Marrocos são árabe e o francês, o inglês não é o forte deles. E a moeda é o dirrã marroquino. ENFIM CHEGAMOS AO VELHO CONTINENTE EUROPEU Na chegada do aeroporto Humberto Delgado em Lisboa alugamos um carro, o qual já havíamos efetuado a reserva pela internet com a empresa Sixt Rent a Car. Alugamos um Renault Clio ano 2017 (1.6 SW europeu a diesel), no valor de R$ 1422. A partir da chegada em Portugal, realizamos todas as viagens entre as diferentes cidades e países de carro. Foram cerca de 7237 Km percorridos entre Portugal, Espanha, França, Bélgica, Holanda, Alemanha e Suíça. Dentro das cidades optamos por realizar os passeios caminhando, com o nosso companheiro de todas as horas, o chimarrão. Além de economizarmos no transporte e praticarmos uma atividade física, ainda podemos conhecer lugares que certamente passariam despercebidos se estivéssemos dentro de algum automóvel. Portugal Em Portugal visitamos as cidades de Lisboa, Sintra, Coimbra, Aveiro, Porto e Covilhã (região de Serra da Estrela). Particularmente de todos os 7 países visitados, o que mais gostamos foi Portugal. Além da facilidade com idioma e da comida, o povo português é muito hospitaleiro e as cidades oferecem tanto o agito, quanto o descanso. O pôr do sol regado a música de artistas de rua na Ribeira das Naus foi de tirar o fôlego, assim como comer os famosos pastéis de Belém na fábrica que existe desde 1837, em Lisboa. A subida caminhando até a Quinta da Regaleira em Sintra, foi compensada com o visual do Palácio da Regaleira, da cachoeira e do Poço Iniciático. Em Coimbra, depois de visitar a Sé Velha e o centro histórico, não podíamos deixar de degustar os pastéis de Santa Clara. Além disso, tomamos o nosso chimarrão na beira da Ria de Aveiro (Foz do Rio Vouga) e comemos os deliciosos ovos moles. Em Porto, com o nosso chimarrão, passeamos pela Ribeira do Rio Douro e degustamos o famoso bacalhau à Brás. A adrenalina de subir 1993 metros de altitude em Serra da Estrela e comer o famoso queijo feito com leite de ovelha, foi para fechar com tudo nossa roadtrip em Portugal. Espanha Na Espanha conhecemos Burgos, Barcelona e Madri. Em Burgos deu para “encarangar de frio”, chegamos na cidade a baixo de neve com temperatura de -5 °C, mas isso não foi impedimento para conhecermos o Arco de Santa Maria, a Catedral de Santa Maria de Burgos, a Plazza del Rey San Fernando, e também comermos os deliciosos tapas (petiscos) acompanhados de cervejas Estrela Galicia. Em Barcelona e Madri adoramos chimarrear no Parc de la Ciutadella, no Jardins do Retiro e no Templo de Debod, situado no Parque del Oeste, e comermos os famosos torrones espanhóis. Uma curiosidade sobre o povo espanhol, é que eles não gostam muito dos portugueses e dos brasileiros. Apesar do idioma espanhol ter aproximações com o português, os espanhóis com quem tivemos contato, se negavam a tentar nos compreender, sendo que nós conseguimos compreendê-los. França Se Portugal foi o país que mais gostamos, a França foi o que menos gostamos. Além de ser um país caro, também é atribuído muito status a cidades como Paris. Fora a parte central desta cidade, os bairros mais periféricos são sujos, com um trânsito caótico. Há uma discrepância entre o luxo da Champs Élysées e o restante da cidade. Mas como turistas, achamos linda a vista da Torre Eiffel, principalmente a noite quando começa a brilhar, o Museu do Louvre e a Catedral de Notre Dame. Em Paris também nos deliciamos com os famosos croissants, com os macarons e com a legítima champagne francesa (bem gaseificada), diga-se de passagem, uma fortuna mas valeu o investimento. Bélgica A Bélgica foi outro país que gostamos muito. As cervejas e os chocolates são os melhores do mundo, ganham até mesmo dos chocolates suíços. Em Bruxelas o tamanho do Manneken pis decepciona um a pouco, mas as luzes Grand Place superam qualquer expectativa. Uma parada obrigatória para quem vai a Bruxelas, e assim como nós ama cerveja, é ir no Delirium Café. Lá tomamos muitas cervejas (Delirium, Waterloo, Trappistes, La chouffe e Westvleteren), com tantos estilos diferentes de cervejas deu até para ficarmos levemente alterados. Outra parada, deve ser para comer fritas com molho samurai em algum mercadinho de natal. Em Bruges, depois de um passeio pelas construções medievais e os canais, comer waffles de creme de avelã transformam a cidade em um verdadeiro doce cenário romântico. Os idiomas falados na Bélgica variam bastante, sendo o francês, o alemão e o holandês (neerlandês). Holanda A Holanda é uma loucura. Roterdã tem edifícios fantásticos como as Casas Cubo e o Market Hall. Famosa pelas bicicletas e pelos canais, com seus coffeeshops e as vitrines com as profissionais do sexo, Amsterdã de forma organizada vem quebrando tabus. O Brasil ainda tem muito que aprender. Na Red Light District vale a pena fazer uma parada para tomar as cervejas típicas de Amsterdã, Heineken e Amstel. O idioma falado lá é o holandês (neerlandês). Alemanha Na Alemanha visitamos os melhores mercados natal, tomamos muito chopp e cervejas (Munchener, Dunkel, Vienna, Pils, Marzen, Kolsch), também comemos muito nürnberger würstchen (pão com linguiça alemã). Em Colônia nos encantamos com a Kölner Dom e com a sua história na Segunda Guerra Mundial. Já em Frankfurt vimos o entardecer tomando um chimarrão a margem do Rio Reno e quase comemos mett (carne crua de porco com temperos e pão), mas fomos salvos por uns senhores alemães que sensibilizaram com a nossa dificuldade com o idioma alemão. Em nossa roadtrip pela Alemanha foi bem difícil compreender este idioma, parecia que estávamos sempre sendo xingados. Suíça Na Suíça visitamos a cidade de Genebra. Assim como Paris esta cidade tem o custo de vida alto e o idioma falado é o francês. Os chocolates suíços são deliciosos, mas o destaque fica por conta do famoso queijo suíço, gruyère. A vista do Jet d”Eau, contemplada com um arco íris e o L’horloge fleurie formado com flores da época tornam a paisagem ainda mais bonita. Sobre a companhia aérea Royal Air Maroc Antes de comprarmos as passagens aéreas para Europa, realizamos pesquisas na internet para saber o país de entrada e a companhia aérea que ofereciam os melhores valores. Compramos as passagens pela companhia Royal Air Maroc, pela metade do preço que pagaríamos em outras companhias, pagamos R$ 2736,45 (ida e volta por pessoa). Nas nossas pesquisas encontramos diversas críticas sobre esta companhia, mas para nossa felicidade todas foram desmistificadas. Os serviços de voo foram de primeira classe. As refeições foram compostas por iogurte, pão, cookies, bolinhos, chocolates, carne, arroz, sopa, água, refrigerante, café, chá, vinho, cerveja, e muito mais. “Tchê tá louco”, o que mais fizemos neste voo foi comer, a todo momento os comissários de bordo se apresentavam nos corredores, carregando trolleys repletos de comidas gostosas. Durante o voo ainda podemos desfrutar de uma playlist com músicas marroquinas e assistir alguns filmes. Para os que preferem passar o tempo dormindo, foram distribuídos kits contendo: meias, vendas para os olhos, mantas e travesseiros. Um luxo só! Esta companhia também oferece para voos com conexão de 4 horas ou mais no Marrocos, alimentação e hospedagem gratuita nos hotéis da própria companhia. Após efetuar o desembarque no Marrocos, é preciso procurar o guichê da companhia Royal Air Maroc, que fica situado do lado de fora da área de embarque e realizar a reserva do hotel. Na área externa do aeroporto ficam as vans que fazem o translado do aeroporto Mohammed V ao hotel e vice-versa. Sobre a viagem de carro O carro que alugamos deu conta dos 7237 Km rodados, consumindo em média 19 Km/L de diesel. As estradas eram com pista no mínimo dupla, com trajetos com pedágios entre 3 e 13 euros, com exceção da França que pagamos os pedágios mais caros, com valores de 32 e 35 euros. Para compensar na Alemanha andamos em autobahn (vias sem limite de velocidade), sem precisar pagar nenhum pedágio. É isso mesmo, a Alemanha tem estradas maravilhosas e sem possuir nenhum pedágio. Documentação Além dos passaportes, da carteira internacional de vacinação, da carteira Nacional de Habilitação e da Permissão Internacional para Dirigir, ainda montamos um dossiê com a cópia de todos documentos: seguro viagem contratado com a empresa Real Seguro Viagem (R$ 476,88), hospedagens reservadas no airbnb e no booking, comprovantes financeiros, cópia da reserva da passagem de volta para Brasil e comprovantes de residência no Brasil. Acreditem vocês, que com exceção da apresentação dos passaportes nos embarques e desembarques nos aeroportos do Brasil, Marrocos e Portugal, não precisamos apresentar mais nenhum documento. Nem a Permissão Internacional para Dirigir foi exigida para alugar o carro. Nas fronteiras entre os países, só fomos parados na Suíça, mas era para adquirirmos o vignettes (espécie de adesivo fixado no vidro do carro, que permite trafegar nas estradas da Suíça), uma vez que a Suíça não faz parte do acordo entre países da União Européia. O vignettes tem o valor de 37 euros e são válidos por 1 ano. Foi melhor prevenir levando toda esta documentação do que passar por algum “entrevero”.
  4. castrotrip

    Roteiro Amsterda

    Ola Alguém poderia me ajudar termina meu roteiro em Amsterdã, ficarei la 4 dias completo e metade de 2 dias Até presente momento montei isso
  5. CatarinaCSantos

    MOCHILÃO FRANÇA / ITÁLIA / HOLANDA - GASTO MÉDIO

    Olá! Vou partir de São Paulo em 30/09 para um mochilão de 18 dias na Europa. Estou com as passagens compradas para conhecer França, Itália e Holanda. Minha dúvida no momento é se eu consigo sobreviver esses 18 dias com R$ 5.000,00 (cerca de 1.000 euros) sem contar as hospedagens. Saberiam dizer o custo médio por dia nesses países? Estou aceitando dicas dos principais pontos turísticos que eu não posso deixar de conhecer nesse roteiro e que não sejam tão caros. Obrigada!
  6. Blog Embarque40Mais

    Brasileiros fazem tour de bike pela Holanda

    Durante percurso de sete dias na terra dos moinhos de vento e das tulipas, os cicloturistas encontraram belas paisagens, curiosidades e até alguns contratempos, mas que só enriqueceram ainda mais essa experiência incrível! Michele da Costa A bicicleta sempre fez parte vida do jornalista brasileiro Amarildo Carnicel, desde a infância e adolescência, que passou em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. “Ia à escola de bicicleta. Pedalava à tarde e à noite com amigos. Como o futebol nunca foi meu forte, a bike era minha opção de esporte e brincadeira”, conta. Mas foi após completar 50 anos de idade que ele mergulhou de cabeça nesse universo do mountain bike e, aos 55, realizou sua mais recente façanha: integrou um grupo de casais amigos que percorreu 240 quilômetros na Holanda de bicicleta. * Veja mais fotos, vídeos e continue lendo em http://embarque40mais.com/2018/05/24/casais-brasileiros-pedalam-240-km-em-tour-pela-holanda/ Sobre o blog: O http://embarque40mais.com é dedicado a pessoas com mais de 40 anos de idade, mas o conteúdo é de interesse de todos que gostam de viajar, conhecer lugares e ter novas experiências. A autora é Michele da Costa, jornalista paulista que ama conhecer lugares e contar histórias. Nos posts sobre as viagens dela, dá dicas detalhadas para planejamento e muita inspiração! Esperamos vocês! Bj da Mi
  7. Rafael_Salvador

    AJUDA ROTEIRO BÉLGICA

    Galera, estou precisando de uma ajudinha! Tinha um roteiro pronto onde sairia de Paris e passaria 02 noite em Ghent (14/08 a 16/08) e 02 noites em Bruxelas (16/08 a 18/08). Entretanto venho lendo muiiiiiiiiiiitos comentários negativos sobre a segurança de Bruxelas (principalmente em blogs internacionais) e estou seriamente decidido a anular esta cidade do meu roteiro, e aí vem o problema! 1 - As passagens de Paris-Ghent já estão compradas para o dia 14/08 e a hospedagem em Ghent está paga e não é reembolsável. 2 - A minha namorada retornará ao Brasil exatamente via Bruxelas em um voo que saí de lá as 10:45 a.m. dia 18/08, desta forma teremos que estar no aeroporto (BRU) na pior das hipóteses as 08:45 a.m. já que ela fará um voo domestico ate Madri. Então vem a pergunta: Alguma sugestão de Cidade na Bélgica ou redondezas em que fosse possível passar duas noites e no terceiro dia chegar ao aeroporto BRU as 08:45 a.m.? Já pensei em ficar somente Ghent e além do bate volta a Bruges que já esta planejado, fazer mais um até Antuérpia... Mas queria ver outras possibilidades. A proposito, tem como ir de Ghent diretamente ao aeroporto de Bruxelas (BRU)? Em quanto tempo?
  8. Bom galera, frequento o mochileiros há muito tempo e outro dia me toquei que nunca havia publicado um relato de viagem. Vou tentar começar um série compartilhando minhas experiencias e espero que curtam bastante!! Hoje vou mostrar um pouco de uma cidade de adorei, Haia. Na verdade Den Haag, esse é o nome da cidade e será exibindo assim na maquininha da Centraal Station em que irá comprar sua passagem de trem para conhecer esta maravilha de lugar. Portanto acorde bem cedinho e dirija-se rumo a Estação central ... A viagem dura em torno de 50 min e custa por volta de 23 euros ida e volta, na segunda classe (Nada de sentar na primeira classe hein!! pode ter que pagar uma multa se rolar uma fiscalização... Certifique-se onde esta sentando...). A primeira atração que visitei na cidade foi o um antigo palácio onde viveu a Rainha Consorte Emma, e hoje é um museu muito legal dedicado ao "Mestre do Impossível", Escher. Nunca ouviu falar em Escher? Mas talvez já tenham visto algum de seus desenho que brincam com a nossa percepção de realidade... Com os miolos retorcidos e a percepção totalmente alterada (rs), resolvi dar um rolé pela cidade e conhecer a casa em que viveu Maurício de Nassau. Aquele mesmo da Companhia das Índias Ocidentais que tentou invadir a Bahia e depois se instalou em Pernambuco. Adivinha o que aconteceu com a casa do Maurício? Virou um museu chamado Mauritshuis! Bem ao estilo Holandês... Obviamente entrei para dar uma conferida e para a minha surpresa descobri um dos quadros mais perfeito que já vi na vida: Old Woman And A Boy With Candles de Peter Paul Rubens... simplesmente o efeito de iluminação da vela na face do Sr e do garoto são perfeitos, só vendo ao vivo para crer. Claro que não posso deixar de mostrar a masterpeace do museu: A menina do Brinco de Perola de Vermeer... Também tem The Laughing Man de Rembrandt e outras maravilhas... o museus é recheado de clássicos. Para quem curte artes é um prato cheio. Vou mostrar só mais uma telinha para estimular a curiosidade de vocês: Dirck van der Lisse, A Hunting Nymph, Asleep. É demais ou não é?? Depois do almoço era o momento de fazer a digestão batendo perna pelo centro da cidade, curtindo aquele clima de uma cidade tranquila e apreciando o jeito Nórdico de vier a vida... Binnenhof, ou o parlamento Holandês, já que a sede do Governo é aqui, foi para obrigatória. Rola até um sorvetinho de pistache... Para finalizar o dia tive uma grata surpresa ao retornar a praça central da cidade. Era meio da tarde, por volta das 17:00, o sol brilhava e os bares e restaurantes estavam completamente lotado de pessoas tomando cerveja e curtindo o sol... Happy Hour em Haia plena terça-feira de um ano qualquer! Pronto, me senti em casa... E assim foi mais um dia da série "Um dia volto ai..." Espero que tenham curtido!!
  9. Olá pessoal. Estou em Amsterdam e comprei ingressos para a Heineken Experience dia 30/12 às 18:30 para mim e um casal de amigos, mas eles não poderão ir. Alguém tem interesse de ir nesse horário? Estou vendendo dois ingressos (16€ cada, na hora é 18 e tem que ficar na fila maior). A procura é bem grande nessas datas, então pode ser que não tenham mais horários disponíveis. Eu vou participar do tour também, aí entraria junto com vocês pra terem certeza que o ingresso é verdadeiro. Abraços!
  10. Áhh a encantadora cidade das flores! Conhece? Holambra fica a 40 min de Campinas e é um destino charmosíssimo para um bate e volta à cidade colonizada pelos holandeses em 1948 após devastação causada pela 2° Guerra Mundial. Começamos o passeio pelo Portal da Cidade, construção com característica típica holandesa com tijolo a vista, telhado inclinado. Se quiser informações turísticas ali tem. Seguimos para o Memorial do Imigrante, casal que simboliza o esforço dos pioneiros. Continuamos para o Moinho dos Povos Unidos: cópia fiel dos moinhos holandeses. As pás são movidas pelo vento.. subimos até o último andar onde tem um mirante! Lá embaixo visite as exposições de artesanatos (os souvenires são mais baratos que no centro). Ainda no Moinho iniciamos o lindo passeio nos campos de flores de crisântemos e gérberas. Fizemos com a Real Receptivo e foi demais!! E ainda tem um city tour com história e curiosidades da cidade! (Contratamos previamente através do site,mas eles vendem na hora tbm). Hora de comer!!! Fomos para a rua turística do centro e experimentamos o croquete de frango típico e o Kasller (bisteca defumada), comidas holandesas. Passamos um tempo apreciando a charmosa rua. Fomos andando para o Museu Holambra: história dos imigrantes e da fundação da cidade, réplicas de casas mobiliadas ao estilo da época, maquinários antigos. Vale muito a pena!! Deixamos o carro e seguimos andando até o recinto da Expoflora, que coisa linda! A pé fomos até o Deck do Amor, cadeados presos no deck na beira do lago são um charme. Andamos mais um pouco entre as ruas e vimos as características das casas, a decoração dos jardins, os sobrenomes das famílias estampados na frente das casas! Finalizamos na rua turística com um delicioso café (e pq não mais um “docinho”?). Áhhh tbm não faltaram os souvenires comestíveis kkk: stroopwafel, pitnoten, torta de maçã. Informações: Moinho dos Povos Unidos: para subir R$ 10 (tem meia). Fds e feriados 9:30h-18h (de qua a sex não abre o mirante) Campo de Flores + City tour: Real Receptivo Holambra R$ 40. Museu Holambra: Área externa grátis, Foto Hall R$ 3 (estud. e idosos R$ 2). Fds e feriados 10:30-16:30h
  11. fietsologie

    Países Baixos: O Caminho de Pedro (Pieterpad)

    O Pieterpad é uma pista de caminhada de longa distância nos Países Baixos. A trilha passa por 485 km de Pieterburen, na província de Groningen, pela parte leste do país para a fronteira sul, perto de Maastricht, o cume do Monte São Pedro (St. Pietersberg), 109 metros acima do nível do mar. O Pieterpad é so uma das rotas oficiais de longa distância nos Países Baixos (Lange afstand Wandelpad Nummer 9) e é de longe o mais popular. Aberto o ano todo (mas pessoalmente não aconselharia isto durante o inverno europeu), é equipado com bons registros e servido por transportes públicos. Wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Pieterpad (em inglês). Blogs: http://bioterra.blogspot.com/2009/02/pieterpad-um-caminho-pe-que-atravessa.html, http://blogln.ning.com/video/pieterpad6-1 e http://blogdomonta.blogspot.com/2010/09/o-caminho-de-pedro-pieterpad-e-somente.html. Locais recomendados para hospedagem: http://www.vriendenopdefiets.nl/engelse_versie.htm (em inglês).
×