Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''review''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas e Respostas
    • Destinos
  • Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Equipamentos
    • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Trekking
  • Viajar sem dinheiro
    • Viajar sem dinheiro
  • Viagem de Carro
    • Viagem de carro
  • Viagem de Moto
    • Viagem de moto
  • Cicloturismo
    • Cicloturismo
  • Outros Fóruns
    • Outros Fóruns
  • Promoções
    • Voos Baratos

Categorias

  • América do Norte
  • América do Sul
  • Ásia
  • Brasil
  • Europa
  • Oceania
  • Oriente Médio

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Lugares que já visitei


Próximo Destino


Tópicos que recomendo


Ocupação

Encontrado 17 registros

  1. Review em vídeo na íntegra e como usar todas funções: Motivação Ganhei de um dos meus melhores amigos, afinal somos apaixonados pelo campismo e bushcraft e foi um excelente presente de uma das marcas que são conhecidas por criarem produtos "eternos" de qualidade. O modelo Spartan Red é o modelo de canivete mais famoso e vendido do mundo. Criado em 1884 passou a ser utilizado pelo exército suíço em meados de 1891. Costumo brincar que eles eram tão confiantes quanto a uma possível vitória em futuras guerras, que no canivete já vêm um saca rolhas e abridor de garrafas para comemorar com vinho e cerveja. Preço Preço na Internet: R$120,00. Pontos Positivos Qualidade impecável dos materiais, transcende o tempo e o espaço. Produto quase que bicentenário. Facas super afiadas, puro inox. Modelo de várias cores disponíveis, mas venhamos e convenhamos o vermelho é a marca registrada né? Possui 12 funções: Corta com dois tamanhos de lâminas, saca rolhas, abridor de garrafas, abridor de latas, chave de parafusos grandes, chave de parafusos pequenos, pinça, palito de dentes, desencapador de fios, costura. Bastante leve e com um bom tamanho para guardarmos no bolso ou pendurar na calça com algum chaveiro. Pontos Negativos Nenhum. Resumo da Obra Já tive canivetes suíços paralelos que custaram bem menos da metade do preço destes da Victorinox e cravo com todas as palavras, não compensa. Muito mais um deste, que é de entrada da marca mas possui funções essenciais para ajudar você no dia a dia quando não tiver nenhuma ferramenta apropriada perto. É resistente e com material de boa qualidade. Siga-nos no WordPress – https://rezenhando.wordpress.com/ Siga-nos no Twitter – https://twitter.com/Birovisky Siga-nos no Instagram – https://instagram.com/Birovisky Curta no Facebook – https://www.facebook.com/rezenhandoaculturapopaz/ Inscreva-se no Youtube – https://www.youtube.com/channel/UCCfmjZm3KuEE-XsNhfBnqvQ
  2. Confira vídeo na íntegra: Motivação Minha frustração de infância em nunca ter ido ao escoteiro. Sempre via nos filmes e desenhos estas barracas e quando comecei a praticar o campismo, com as condições financeiras devidas para comprar a minha própria barraca não pensei duas vezes, fui direto em uma canadense. Preço R550,00 fora o frete pela Internet. Pontos Negativos O peso, dependendo qual é seu objetivo. Por exemplo, se for praticar trilhas a pé, cicloturismo ou mototurismo não indico de forma alguma, a barraca canadense pesa em média de 10 a 13 quilos. Agora no meu caso que até então meus destinos de acampadas me desloco de carro, já não é um problema. As soldas dos canos em especial da empresa CAMPESCA são uma porcaria. Depois de aproximadamente oito acampadas as soldas do cano onde fixa o sobreteto romperam, sorte que estava no final da acampada. Meu sogro tem uma da extinta marca Tubarão, faz vinte anos, sendo usada relativamente bem por este vindouro tempo e nunca, nunca deu um trinco. Por ser nova, deveria vir com alguns organizadores de objetos internos conforme a maioria das barracas lançadas atualmente vêm. Pontos Positivos A qualidade dos demais materiais e resistência da lona que cobre a barraca é o diferencial. O "pulo do gato" das canadenses é que não precisamos nos preocupar com a capacidade de coluna d'água, uma vez que é de poliéster plastificado e unido ao design (se bem montada) impedem que a água da chuva acumule e entre na barraca, pode ser a chuva que for você estará seguro dentro dela. Enquanto as Iglus e Tubulares por serem de varetas podem estremecer bastante com o vento, as canadenses nem se mexem. Já peguei algumas chuvas com ventos fortes, de dentro da barraca nem parecia que estava chovendo e muito menos ventando, mas volto a frisar, isso se a mesma estiver bem montada com todos espeques e amarras devidamente presos no solo. Assim como os escoteiros, esteja sempre alerta, tanto para dias de sol como para chuvas, neste caso, se bem montada, pode ficar tranquilo! As canadenses tem um design que particularmente eu amo e chamam bastante a atenção em meio a padronização de iglus no mercado, por onde eu vou sempre ouço alguém comentando dela. Existem algumas no qual a combinação de cores fica horrível (verde piscina com azul, amarelo com azul), no meu caso comprei uma com cores discretas, azul e cinza. A Barraca Canadense da Campesca tem aproximadamente 1,60m de altura por 1,95m de largura e 2,20 de comprimento, uma barraca relativamente grande. Atente-se ao escolher uma barraca pelo tamanho que além das medidas, dependendo o uso (se for individual, casal ou família) sempre some uma ou duas pessoas a mais. Por exemplo, esta é para 5 pessoas, entretanto cabem 3 pessoas confortáveis e 4 bem apertadas. Pense bem, você já estará em um ambiente hostil, se no momento de descanso não estiver confortável qual será o lucro obtido? Suas noites podem transformar-se em um pesadelo estressante e acampar é totalmente o contrário disso. Os canos são de aço bicromatizado, que teoricamente eram pra ser resistentes, mas serei justo, fora os centrais que vão solda, os demais que formam os pés e os encaixes são resistentes. O habitáculo é completamente respirável, com o sobreteto montado não dá aquela sensação de claustrofobia como as antigas canadenses. A minha tem respiradores dos dois lados e ambos são bem grandes, com a barraca totalmente fechada mesmo debaixo de um sol senegalês a barraca não ferve, ventila bem. A mala que vêm para guardarmos a barraca, canos e espeques é bem espaçosa e resistente. Consegui colocar uma bombinha de ar e uma lanterna dentro. Possui duas alças resistentes para segurarmos e não arrebentar com o peso dos equipamentos. Resumo da Obra As canadenses infelizmente possuem um alto valor agregado, mas no fim das contas se formos analisar friamente, qualquer barraca que varia de R$400,00 até R$700,00 são ótimas barracas. Se está em dúvida em comprar e o peso não é um impedimento, compre sem medo. Se montada corretamente pode dar o vento que for que ela sequer se mexe e suas noites, sejam de tormentas ou calmaria, serão noites seguras e agradáveis de sono.
  3. Confira vídeo na íntegra: Motivação No caso foi o modelo indicado para 5 ou 6 pessoas. Ou seja, se você tem uma família (3 a 4 pessoas) e quer ter noites tranquilas e confortáveis de sono, essa é a barraca. Minha teoria é, se for comprar uma barraca, numere a quantidade de pessoas que vão dormir nela e sempre some uma ou duas pessoas a mais (incluindo você). Suas noites de acampadas agradecem. Preço R$600,00 fora o frete na Internet. Pontos Negativos A vareta que fixa o sobreteto pode causar confusão e dificuldade na finalização da montagem. Espeques muito fracas, passei por uma experiência no qual entortaram com uma ventania e chuva, mesmo bem fixadas, ocasionando o desprendimento das mesmas. Aconselho comprar outras de aço galvanizado mais resistentes a climas hostis. A sacola onde guardamos a barraca, espeques e varetas deveria ter alguma alça um pouco mais resistente, afinal estamos carregando quase 7 QUILOS! Da forma atual, é mais seguro carregar a sacola no colo. Pontos Positivos O principal, capacidade de 2500mm de coluna d’água. Outro fator a ser sempre verificado. O barato sai caro, barracas com menos de 1000mm devem ser sempre ignoradas, não frustre suas acampadas transformando sua barraca em uma banheira com apenas um chuvisco. Assim como os escoteiros, esteja sempre alerta, tanto para dias de sol como para chuvas, neste caso, se bem montada, pode ficar tranquilo! O acabamento e o tamanho são os atrativos, além de ser muto bonita, possui um espaço inenarrável. Eu com meus 1,80m fico de pé dentro dela, ou seja a Cherokee GT tem aproximadamente 1,85m de altura por 3,00m de largura e comprimento, uma barraca colossal. Suas varetas são de fibra de vidro com um diamêtro acima do padrão, muito resistentes. Possui dois organizadores de objetos internos, um prendedor de lanterna central no teto e o tecido da barraca não possui costuras, excelente, assim evita com as chuvas que as costuras vazem água para dentro da barraca. O habitáculo é completamente respirável, com o sobreteto montado não dá aquela sensação de claustrofobia. A porta principal de entrada possui um mosqueteiro também, ou seja, em noites ou dias quentes você deixa a porta da barraca aberta apenas com o mosqueteiro fechado! Resumo da Obra Pelo valor pago o custo benefício é perfeito. Eu recomendo. Uma marca já consolidada no setor, um produto de qualidade por um preço condizente com nossa realidade.
  4. Review em vídeo na íntegra e muito engraçado: Confiram em "rezenha" no blog: https://rezenhando.wordpress.com/2018/08/31/garrafa-inox-isotermica-quechua-vale-a-pena/ Gente como estou com saudades de acampar, um de meus hobbies favoritos. Mesmo neste ano não podendo precisei repôr um item que a princípio sempre foi de uso essencial diário e também para acampadas, uma garrafa térmica, a anterior quebrou a trava. Confiram esta análise review com as vantagens e desvantagens para você leitor comprovar se vale a pena ou não comprar uma Garrafa Inox Isotérmica Quechua. Motivação A minha anterior era da mesma marca Quechua (que durou no mínimo seis anos), no entanto estava desgastada e a trava quebrou, ou seja, vazava qualquer bebida. Preço R$99,00 fora o frete no site da Decathlon (valor do site, clique aqui). Pontos Negativos Em comparação com o modelo anterior a garrafa vem com uma tampa que pode ser utilizada como copo e a tampa principal que veda a temperatura você abre apenas desenroscando a mesma. Pois bem, na minha outra também possuía a mesma tampa que podia ser utilizada como copo, no entanto a tampa principal tinha uma espécie de botão que você apertava para abrir no centro e a bebida escoava. Para fechar realizava o mesmo procedimento, quase igual as garrafas térmicas de café. Neste modelo atual você apenas desenrosca a tampa e até então precisava removê-la totalmente para servir a bebida. Outro dia pensando em alguma forma mais fácil de beber e olhando o site oficial tive uma epifania lógica, eu não preciso desenroscar toda a tampa, é só desenroscar um pouco, o necessário para que ao virar a garrafa a bebida sirva no copo. Se desenroscar a tampa parcialmente, pode servir a bebida facilmente e evitar uma abertura total da tampa, que diminui a eficácia isotérmica. O copo incluído enrosca-se na garrafa para um transporte fácil. Pontos Positivos O acabamento chama a atenção, tem os modelos em inox total (interno e externo), mas este, o preto emborrachado é maravilhoso e tem tudo haver comigo, além do acabamento interno também ser em Inox. Mantém a temperatura por 24 horas. Por exemplo, se você ferver algo a 95° em 6 horas estará com 81°C, 70°C após 12h e 55°C após 24h. Sirvo meus chás com ela (confiram a chaleira que comprei aqui) e várias vezes esqueci a garrafa em casa, quando cheguei do trabalho (9 horas depois) e fui tomar, a bebida ainda estava muito quente. Capacidade. Comprei a maior de 700 mililitros. Porém existem vários outros modelos e com diversos preços. Resumo da Obra e Dicas de Uso Enxaguar o produto 3 vezes com água corrente antes da primeira utilização. Como falei acima, se desenroscar a tampa parcialmente, pode servir o líquido facilmente e evitar uma abertura total da tampa, que diminui a eficácia isotérmica. O copo incluído enrosca-se na garrafa para um transporte fácil. Não lavar em máquinas e nem com álcool, apenas com água corrente. Super Recomendo. Um produto de longa duração, de qualidade, resistente e com múltiplas funções. Você pode carregar água gelada ou quente, chás, cafés, tereré entre outras bebidas que fazem parte do dia a dia do brasileiro. Siga-nos no WordPress – https://rezenhando.wordpress.com/ Siga-nos no Twitter – https://twitter.com/Birovisky Siga-nos no Instagram – https://instagram.com/Birovisky Curta no Facebook – https://www.facebook.com/rezenhandoaculturapopaz/ Inscreva-se no Youtube – https://www.youtube.com/channel/UCCfmjZm3KuEE-XsNhfBnqvQ
  5. brayan.linhares

    Review Lanterna Clic Quechua - Resistente a água

    Fala pessoal, tudo certo?A um tempo adquiri a lanterna Clic da Quechua.Escolhi este modelo pois precisava de uma lanterna compacta, leve, resistente a água e com uso de bateria, a ideia era usar em trilhas e acampamentos. Passados algum tempo de uso só tenho pontos positivos para destacar no produto.Deixo aqui o video review onde explico em detalhes cada ponto do produto: Se este review foi relevante para você, se inscreva no nosso canal clicando AQUI e ajude a fortalecer o nosso trabalho. Boa Trip a Todos! Nossas redes sociais - MUNDO DE QUINTAL •Segue lá no Instagram: https://instagram.com/mundodequintal •Inscreva-se no nosso canal: https://goo.gl/fn2j2e •Curta nossa página no Facebook: https://goo.gl/6fvYCC
  6. Pierin

    Review Barraca NatureHike Cirrus 2

    Fala pessoal, tudo bem? Não sou novo por aqui, mas em geral eu fico bem escondido e apareço somente quando posso acrescenar algo, então se eu estiver infringindo alguma regra, me desculpem! Vamos ao que interessa: REVIEW DA BARRACA NATURE HIKE!! Para não escreve muito, eu resumi em um video, espero que gostem! Loja :https://pt.aliexpress.com/store/1126044?spm=2114.13010608.0.0.JN2PyP Dados sobre a barraca: Modelo: Cirrus 2 Capacidade: Duas Pessoas Peso: 1,7 Kg 4000mm de impermeabilidade Varetas em alumínio Speks em alumínio Tamanho: 220x110cm Interno 310x110cm Externo 90cm de avanço Tempo de entrega: 7 dias!!! Preço: R$ 470 barraca R$ 120 imposto R$ 590 TOTAL , Deixem seus comentários e dúvidas que irei responder assim que possível! Estou partindo para a região do Pico Paraná nesta tarde, então vou fazer mais um vídeo de como a barraca se comportou na montanha!
  7. Olá pessoal, tenho pensado em adquirir este saco pelo custo 115,00 fabricante garante -5 temperatura extrema +8 conforto, estou penando em usar nos cumes aqui do sul, alguem ja teve experiencias com este saco?
  8. Olá Pessoal! Como havia prometido, segue o review sobre a cargueira Deuter... Enjoy! REVIEW – MOCHILA DEUTER AIR CONTACT PRO 70+15 (Modelo 2010/2011) APRESENTAÇÃO Recentemente encarei uma decisão difícil: trocar de mochila cargueira. Creio que é uma decisão difícil por se tratar de um equipamento indispensável à vida de qualquer viajante ou trekker e um verdadeiro ícone da cultura mochileira. Diria que chega a ser quase um casamento. Além disso o mercado apresenta atualmente várias opções interessantes que podem tornar a escolha da companheira de viagem ainda mais difícil. No intuito de ajudar outros na escolha deste importante item apresento esta revisão técnica com as minhas impressões sobre o modelo cargueira que escolhi para me acompanhar nas minhas próximas aventuras: a Deuter Air Contact Pro 70+15. O fabricante dispensa maiores apresentações. A Deuter é uma marca alemã, tradicional, que desenvolve e fabrica equipamentos esportivos desde 1898, possuindo uma extensa linha de produtos que inclui mochilas, sacos de dormir, alforjes para bike e etc. O modelo de mochila ora apresentado é, segundo o seu fabricante, o "peso-pesado" da sua linha de mochilas de aventura. Reúne capacidade volumétrica, resistência e conforto de uma forma que não vi em outros modelos à venda no Brasil. Confesso que não sou fã “incondicional” da marca, especialmente em razão dos preços elevados. Também sempre preferi usar e apoiar produtos de fabricantes nacionais, no entanto minhas experiências recentes com alguns produtos e o atendimento das marcas brasileiras me levaram a abrir o leque de opções a considerar, o que felizmente me trouxe aqui. A MOCHILA - IMPRESSÕES GERAIS Primeiramente a mochila impressiona pela sua capacidade volumétrica: os seus 70+15 litros principal são “maiores” do que os 70, 80, 85 ou 90L de outras marcas. Na verdade são 70L nos 2 compartimentos principais que se expandem em mais 15L com a extensão superior na tampa e mais 10L nos 2 bolsos laterais externos, totalizando portanto 95L. Segundo informações a Deuter considera no projeto de suas mochilas normas de medição diferentes de outras marcas, o que faz com que suas mochilas resultem mais espaçosas. A qualidade e o acabamento dos materiais também impressionam já no primeiro contato: tecidos robustos, costuras bem feitas, fivelas de poliamida e ajustes bem pensados se sobressaem já no primeiro manuseio da mochila. O sistema e ajustes das alças (Variflex) e da barrigueira estruturada são muito práticos e precisos. Detalhes inteligentes, como a capa de chuva embutida, a capacidade de portar 3 sacos de hidratação de até 3 litros cada, em compartimentos independentes e o sistema de abertura em “U” na parte frontal (permitindo acesso à praticamente todo o corpo da mochila) são diferenciais interessantes e podem justificar os $$ a mais dispendidos na compra deste modelo. Os principais pontos positivos, a meu ver, são: 1. A barrigueira estruturada, com ajuste feito puxando para frente (o que facilita muito o ajuste na cintura) e que permite movimentos laterais, acompanhando os movimentos do corpo, bem como o excelente acolchoamento, côncavo em sua parte interna para melhor ajuste ao corpo, que absorve bem o peso e não atrapalha os movimentos, mesmo com grandes cargas. Há ainda um pequeno bolso tipo ”pochete”, com zíper, num dos lados da barrigueira, o que permite carregar ali dinheiro, canivete, documentos ou outros itens que precisam estar à mão, para acesso rápido e fácil; 2. Alças: O sistema Variflex de ajuste da altura das alças da mochila, muito simples e engenhoso, permitindo um ajuste rápido e fácil do comprimento das alças. Estas por sua vez são compostas em espuma de alta densidade, em tamanho adequado a todas as estaturas e revestidas em tecido telado “air mesh”, que facilita a secagem do suor gerado em contato com o corpo do usuário. As alças possuem ainda o auxílio de uma tira peitoral ajustável (inclusive na altura) e de tiras tensionadoras/estabilizadoras de carga com regulagem de posição e altura. Possuem também presilhas com velcro para fixação das mangueiras dos sistemas de hidratação e argolas plásticas frontais para prender equipamentos como bússola ou GPS; 3. Costado: com sistema Air Contact, que melhora o fluxo de ar entre a mochila e as costas do usuário, reduzindo a temperatura e, consequentemente, a transpiração; 4. Acesso frontal: Prática abertura frontal em “U” com zíper reforçado, que permite acesso fácil a praticamente todo o interior do compartimento principal. Existem ainda tiras com ajuste de tensão e presilhas de poliamida (nylon) de reforço e compressão, que além de ajustar a mochila ao seu conteúdo, evitam a sobrecarga do zíper, tornando virtualmente impossível arrebentá-lo com o esforço da carga em seu interior; 5. Acesso inferior: Abertura com zíper em “U” invertido no fundo da mochila, dando acesso ao compartimento inferior que internamente é dividido do restante da mochila por outro zíper, permitindo o transporte de itens que devem ficar isolados do restante da carga, como calçados roupas molhadas, saco de dormir, etc. Este compartimento conta ainda com o reforço de duas alças com presilhas que, além de garantir o zíper contra o peso da carga interna, servem ainda para carregar itens presos por fora da mochila, como barracas, isolantes e outros (embora eu particularmente não recomende isso, mas apenas por não gostar de caminhar com a mochila cheia de penduricalhos); 6. Capacidade de operar com 3 sacos de hidratação, sendo 2 simultaneamente, se o usuário assim desejar e precisar: um no compartimento principal (no centro da mochila) – a meu ver uma posição frágil por deixar a bolsa de hidratação sujeita a pressões do peso da carga interna da mochila, podendo romper-se ou causar vazamentos. Os dois outros localizados nos bolsos laterais externos. Essa capacidade dá a opção de carregar até 9L de água totais no interior da mochila (usando os streamers de 3L da Deuter), o que é interessante em trilhas e expedições por locais com escassez de água; 7. Transferência e distribuição de peso: o sistema de sustentação, baseado no sistema clássico de 2 barras de alumínio, que neste modelo seguem um posicionamento quase em “V”, consegue transferir eficazmente o peso das costas para a barrigueira, tornando a mochila confortável mesmo com grande carga. Os únicos pontos negativos que consegui identificar neste modelo até agora são: 1. Preço: é a cargueira mais cara do mercado nacional, chegando a custar atualmente mais de R$ 1.000,00 dependendo da loja; 2. Peso: suas 3.300 g de peso não são o que os minimalistas poderiam considerar leve. Eu particularmente achei o peso compatível com a volumetria total atingível e robustez dos materiais empregados na mochila, pois ela te transmite a sensação de resistência e segurança que outros modelos da marca, mais leves, não te dão; 3. Cores: Particularmente acho o catálogo de cores da Deuter para suas mochilas muito “cheguei”. Combinações de cores mais discretas, com padrões predominantes em preto, cinza e verde seriam bem vindos. Para o modelo 70+15 só existe a opção vermelho+preto. O modelo 60+15 tem atualmente 2 opções: cinza+verde e preto+cinza. Já o modelo 55+15 SL – feminino, apresenta 3 opções: cinza+cinza (2 tons), preto+cinza e laranja+cinza. OUTRAS CARACTERÍSTICAS E CONSIDERAÇÕES FINAIS: As mochilas deste modelo possuem ainda algumas outras características digna de nota, ainda que menos importantes, como as duas fitas “daisy chain” na parte posterior, permitindo pendurar/carregar equipamentos externamente, como corda, capacete, mosquetões e costuras expressas, ou ainda criar um pequeno “varal” para deixar roupas úmidas para secar ao caminhar com a mochila nas costas. Na tampa superior, que é destacável e transforma-se em uma pequena mochila de ataque (com pequena alça e presilhas inclusas no bolso interno), existem externamente 4 presilhas de nylon para amarras, permitindo fixar e carregar objetos sobre a tampa da mochila, como um isolante ou um anorak, por exemplo. Na tampa existem 2 bolsos internos e 1 externo, todos com zíper e, ainda, uma “etiqueta inpressa” com instruções SOS básicas. Um porta piolet ou bastão de caminhada na parte externa traseira, com alças inferiores de fixação, complementa o conjunto. Os materiais são de primeira linha, equivalentes ou superiores aos empregados por outros fabricantes de mochilas. O Deuter Duratex, usado na maior nas áreas mais exigidas como o fundo, por exemplo, é um tecido de 1000 DEN revestido internamente com PU, equivalente em resistência ao Cordura 1000 da Du Pont. Nas demais áreas externas vêm o Deuter Hex Lite 210 e o Deuter Duratex, tecidos que aliam resistência à abrasão e leveza ambos também revestidos internamente com PU para resistência à água. No revestimento do costado e das alças é usado o 3D Air Mesh, tecido telado que alia resistência, respirabilidade e é aplicado sobre camadas de espuma, garantindo conforto. Os zíperes utilizados são todos da marca YKK (tidos como os melhores do mundo). As presilhas e fechos são feitos em Poliamida 6.6, praticamente inquebráveis. FICHA TÉCNICA RESUMIDA: Capacidade: 70 + 15 litros (compartimento principal + extensão) + 10 litros em bolsos laterais Peso: 3300 g Materiais: Deuter-Ballistic 420 DEN / Deuter-HexLite 210 DEN / Deuter-Duratex 1000 DEN / Deuter 3D Air Mesh Dimensões: 88 x 40 x 30 cm [linkbox]Site oficial da Deuter Brasil, linha de mochilas Air Contact Pro: http://www.deuter.com.br/show-linha-aircontact-pro Review completo (texto, vídeo e fotos) da mochila Deuter Air Contact Pro 60+15 por Mário Nery (Trekking Brasil): http://trekking.marionery.com/review-mochila-deuter-aircontact-pro-6015/[/linkbox] Espero ter ajudado os companheiros que procuram uma mochila cargueira de qualidade para suas aventuras. Abraços,
  9. Caros mochileiros, Havia escrito isto como resposta as consecutivas dúvidas a respeito da Katmandu 3/4 no tópico de barracas da Aztec e resolvi postar também como tópico pois acredito que fica, além de mais bem localizado, mais simples de ser encontrado. Quaisquer dúvidas após a leitura postem que tento responde-las Bem, após bom tempo de pesquisa e, no fim, ficar naquela que parece-me ser a dúvida de se não todos a grande maioria que procura uma barraca que comporte mais que três pessoas mas não seja uma barraca tão 'simples', comprei uma Katmandu 3/4 ao invés da SE 4 (Trilhas e Rumos Super Esquilo 4), exatamente por que sou dessas de experimentar marcas que inspiram confiança porém ficam na incógnita e devo dizer que estou satisfeitíssimo com a compra. E fiz isso após ler o tópico de barracas Aztec onde ficava na dúvida... Por fim, decidi pela Katmandu 3/4 devido ao seu peso, que é 1,6KG inferior que o da T&R SE 4. Já usei a mesma por quatro vezes, sendo que duas delas peguei chuvas MUITO fortes (relato no final do post). Por coincidência, ambas as vezes em que choveu estive em Minas Gerais. Uma delas próximo ao bairro de Sobradinho, e outra em São Thomé das Letras. Montagem: Graças ao sistema 'Flex-Max' - sistema de presilhas que se encaixam na vareta de sustentação, posso afirmar que a montagem da barraca é bem, mas bem mais rápida que passando pelo tecido - digo isso pois numa das vezes que acampei, chegamos com um grupo que tinha uma T&R 4, e nós terminamos de montar nossa barraca num tempo consideravelmente menor. Apesar disso, vale lembrar que a vareta utilizada para a porta do sobreteto é passada pelo tecido do sobreteto, aliás, esta é parte mais dolorosa da montagem da barraca, principalmente se estiver sozinho. É interessante mencionar, porém, que este fator sempre dependerá da experiência dos montadores. Vale notar, também, que a capacidade autoportante da barraca é de grande valia especialmente quando estamos com uma barraca grande, afinal, é mais difícil agradar a quatro que a um ou dois. Qualidade do Material: Não quero parecer saudosista, porém devo dizer que a mesma tem materiais de boa qualidade, levando em conta a barraca e sobreteto. As pregas do sistema FlexMax são resistentes, e inspiram confiança. As varetas são leves porém bem resistentes, na primeira montagem da barraca acidentalmente a vareta foi torcida mais do que devia mas não apresentou qualquer dano após envergar a mesma indevidamente. A barraca em si devo dizer que é muito boa, o material utilizado no piso da mesma nunca deixou uma gota d'agua entrar nem mesmo sob tempestade. A ventilação é moderada: Se mal montada (sobreteto próximo a barraca) a mesma vira um forno. Além disso, é imprescindível fixar a 'janela' também para que fique aberta, caso contrário, vira um forno industrial ... Dentro da mesma tem um bolsinho, e as portas são duplas: Uma tela anti-mosquitos e uma para realmente fechar a mesma. Muito bom em dias quentes. Ah, sim, a parte superior da mesma também é 'aberta' para ventilação, e é onde a noite é engraçado ver os bichos passando e tentando entrar... Só tentando Já a respeito Sobreteto, o mesmo cumpre seu papel: Protege muito bem, SE bem montado e esticado. Ponto positivo pois ele é muito bonito, ponto negativo pois as pessoas ficam curiosas e olhando 'demais'. Os demais componentes, como as estacas e cordeletes, bem... os cordeletes são, bem, cordeletes bons, e que secam rápido devo dizer. Resistentes. Porém as estacas poderiam ser de maior qualidade, apesar de sempre terem cumprido seu papel, após as chuvas e dias de acampamento (provavelmente devido ao chute de alguém nelas) as mesmas envergaram um pouco (02 de 12 se não me engano). Mas cumprem seu papel. Não recomendo usá-las após entortadas! Deixa a desejar a empunhadura do saco de transporte, essa alça é um tanto quanto incômoda para carregar na mão por grandes distâncias (4-5km), mas para transporte breve é tranquilo. Já o saco em si me parece bom, bem apertado para colocar a barraca se mal comprimida - o que é um problema para quem está acabado no último dia de camping/trekking - mas que apesar disso se bem compactada a barraca ainda tem fitas compressoras para diminuir o volume da mesma, o que é muito bom para transporte na mochila. Espaço Interno/Externo: Bem, Katmandu 3/4... Um tanto quanto sugestivo o nome. Diria o seguinte: Comporta até quatro pessoas médias (1,80m, 70kg) com conforto e algum equipamento dentro, caso estas não sejam frescas ou levaram a casa para o camping. Três pessoas com muita folga e todo o equipamento dentro. Sentados, já entraram até oito pessoas na barraca em círculo. Experiência com a barraca: Peguei uma chuva muito, mas muito forte em Sobradinho (MG). Forte o bastante para (infelizmente, que Deus o tenha) matar um dos acampantes naquele local, devido a um raio. Durante 30 minutos caiu uma tempestade, caindo granizo por quase 10 minutos incessantemente, e a barraca aguentou sem danos aparentes. Os ventos, devido a altitude do local em que estávamos, também eram excessivamente fortes, o que fazia a barraca envergar, porém mesmo assim a mesma resistiu, e a única água que entrou foi a que vinha de um 'sopro' devido ao vento fortíssimo na JANELA do sobreteto da mesma, daí a importância de fixar com cautela este ponto de modo que o sobreteto não toque a janela. Mesmo assim, o sopro não molhou nada do que estava dentro da barraca, era como uma daquelas borrifadas de um borrifador de produto de limpeza, porém ainda mais leve. Culpa do montador da barraca (eu) que não fixou a janela com o cordelete ! Em Abril deste mesmo ano, em São Thomé das Letras, foi uma das cinco barracas (de outras 15) a sobreviver em um acampamento. Todas as outras inundaram devido a forte chuva que caiu -> Vale mencionar que três dessas barracas que sobreviveram eram Trilhas & Rumos Super Esquilos 2 e 4. Forte o bastante para assustar os quatro ocupantes da barraca no momento que começou a cair, que acordaram gritando achando que tudo ia desabar... hahahaha Uma outra vez que acampei, bem mais tranquila, o único porém foi o calor durante o dia (32C), mas que a noite rapidamente passava (20C) e não incomodava. Por fim eu diria o seguinte... No fim, entre T&R SE 4 e AZTEQ Katmandu 3/4, dependem os seguintes fatores... Vai a pé? Transporte por longas distâncias? Precisa mesmo de uma barraca para até quatro pessoas se as últimas duas forem 'sim'? AZTEQ Katmandu 3/4. Tem carro? É um brutamontes fortão? Acampa perto de onde fica? T&R SE 4. Se nenhum dos itens acima são de grande importância, eu iria pelo melhor preço + frete. Se não há concorrência e a dúvida é a qualidade, EU compraria novamente. Agora, vale mencionar as boas práticas né... Sempre montar a barraca com cautela, de modo atencioso, ninguém gosta de passar perrengue à toa, dormir desconfortavelmente... Sempre tomar cuidado onde montar a barraca, tomar os cuidados mínimos com a mesma, viajou? Lave, ou pelo menos tire a sujeira. Fica aí o pequeno relato, posteriormente acrescentando fotos. Mas... para isso vou passar pelo teste final, dez dias na Chapada Diamantina com ela. Ah, e vai ficar estilo mansão, pois vão apenas duas pessoas - acredite, é grande assim. Até a próxima! Paz.
  10. RodrigoFS

    Review GPS MAP 64S da Garmin

    Para quem quer um GPS específico para trilhas, com excelente recepção de sinal e muito resistente. Indico a linha GPS MAP 64. Abaixo posto os links do review que fiz.
  11. brayan.linhares

    Dica de Mochila - Escape 20L Quechua

    Fala pessoal, tudo certo? A alguns meses atrás adquiri a mochila ESCAPE 20 Litros da quechua, por ser novidade da marca decidi fazer esse review para quem possa interessar. Escolhi este modelo pois precisava de uma mochila que atendesse minhas necessidades no dia a dia, e também em trilhas e acampamentos. Passados algum tempo de uso só tenho pontos positivos para destacar no produto. Deixo aqui o video review onde explico em detalhes cada ponto do produto: Se este review foi relevante para você, se inscreva no nosso canal clicando AQUI e ajude a fortalecer o nosso trabalho. Boa Trip a Todos! Nossas redes sociais - MUNDO DE QUINTAL •Segue lá no Instagram: https://instagram.com/mundodequintal •Inscreva-se no nosso canal: https://goo.gl/fn2j2e •Curta nossa página no Facebook: https://goo.gl/6fvYCC
  12. Adriano 80

    [Review] Trilhas & Rumos X Quechua

    Olá, Possuo uma barraca "SUPER ESQUILO 6" da marca Trilhas & Rumos. É uma excelênte barraca! Estou muito satisfeito com ela. Pouco tempo depois, adquiri uma "Quechua T3+" e pude comparar uma pequena superioridade da Quechua sobre a Trilhas & Rumos. A Quechua possui um acabamento levemente melhor, principalmente nos pequenos detalhes. Os espeques da Quechua são bem mais grossos e mais "fortes". Além da Quechua levar uma leve vantagem sobre a Trilhas & Rumos, os preços das barracas da Quechua são menores. Exemplo: A Super Esquilo 2 = R$ 370,00 | Quechua T3+ = R$ 279,00 As dua marcas são excelêntes em termos de qualidade, as duas me atendem muito bem! Mas a Quechua esta um pouquinho a frente. Um abraço a todos. Detalhes da Quechua (Estojo bem costurado e com velcro) Detalhe dos estojos para guardar os espeques Espeque da Trilhas & Rumos entortado em uso normal Diferenças diâmetro do espeque da Quechua X Trilhas & Rumos
  13. rafael_santiago

    Barraca Big Agnes Fly Creek 1 Platinum - review

    Olá, pessoal Segue aqui um modesto review da barraca Big Agnes Fly Creek 1 Platinum, equipamento que adquiri em junho de 2015 e que tem sido uma grande companheira nas minhas jornadas. Espero que gostem. Para quem, como eu, estava acostumado às barracas nacionais de duas pessoas, duas coisas impressionam ao se montar e entrar numa Big Agnes Fly Creek 1 Platinum pela primeira vez: 1. o tamanho reduzido do interior da barraca (quarto) 2. a fragilidade do nylon do sobreteto e principalmente do piso Passados seis meses de uso da Fly Creek 1 Platinum essas primeiras impressões foram colocadas à prova e já posso fazer uma avaliação mais concreta desse ótimo equipamento. PESO Desde que descobri que a Fly Creek 1 Platinum tem apenas 822g de peso total, ela passou a ser o meu objeto do desejo. Seu preço de tabela é bastante salgado para os nossos dias de dólar a 4 reais: US$499.95. Consegui comprá-la pela internet por um preço bem mais camarada (US$337), com dólar mais baixo e trazê-la para o Brasil durante uma viagem. Que eu saiba, a Fly Creek 1 Platinum ainda é a barraca autossustentável mais leve do mercado. A Vaude Lizard GUL 1P pesa meros 690g porém não é autossustentável. O mesmo para a Terra Nova Laser Photon 1, de 720g, e a MSR Carbon Reflex 1 Ultralight, de 790g. TAMANHO Para a categoria 1 pessoa, a Fly Creek 1 Platinum tem um tamanho de quarto até razoável. Depois de tanto tempo usando uma barraca para duas pessoas, demorei a me acostumar com o tamanho bem reduzido, mas me adaptei, sempre pensando na máxima redução de peso da mochila. O quarto da Fly Creek 1 Platinum mede 107cm na porta, 76cm nos fundos e 218cm no comprimento. Assim, eu costumo colocar a mochila junto à porta (parte bem mais larga) e espalhar bota, roupas e alguns equipamentos ao longo da lateral do isolante térmico e no fundo do quarto, onde há algum espaço sobrando. Não deixo nada fora da barraca ou no vestíbulo/avancê. Numa comparação com o tamanho do quarto de outros modelos superleves teríamos: 1. Vaude Lizard GUL 1P 690g 60cm na cabeça, 60cm nos pés e 230cm no comprimento 2. Terra Nova Laser Photon 1 720g 74cm na cabeça, 74cm nos pés e 220cm no comprimento 3. MSR Carbon Reflex 1 Ultralight 790g 76cm na cabeça, 76cm nos pés e 213cm no comprimento 4. Mountain Hardwear SuperMegaUL 1 980g 89cm na porta, 53cm nos fundos e 205cm no comprimento 5. The North Face MICA FL 1 1.24 kg 76cm na cabeça, 61cm nos pés e 229cm no comprimento 6. Marmot Eos 1P 1.26 kg informação não disponível no site Como se vê, a Fly Creek 1 Platinum tem uma área de quarto bem maior. PORTA A porta da Fly Creek 1 Platinum é frontal, não lateral, embora ache que esse dado não seja tão importante no caso de uma barraca para uma pessoa. Pelo menos para mim, tanto faz a entrada dela ser frontal ou lateral. Para uma tenda de duas ou mais pessoas a porta lateral (somente uma) pode trazer alguns inconvenientes para os ocupantes ao entrar e sair (mas essa característica só é encontrada em barracas nacionais mais antigas). ALTURA A altura da Fly Creek 1 Platinum é algo que ainda me incomoda pois em apenas um ponto a altura é de 97cm e é possível ficar sentado normalmente, sem se curvar. Em qualquer outro ponto do interior do quarto a altura é mais baixa, e na parte do fundo muito mais baixa. IMPERMEABILIZAÇÃO A impermeabilização da Fly Creek 1 Platinum, que é de 1200mm para o sobreteto e 1200mm para o piso, perde feio para modelos mais técnicos com a Vaude Lizard GUL 1P (3000mm/10000mm sobreteto/piso), a Terra Nova Laser Photon 1 (3000mm/5000mm) e mesmo a Marmot Eos 1P (1800mm/3000mm), porém não passa tanto vexame diante das outras barracas ultraleves, como a Mountain Hardwear SuperMegaUL 1 (1200mm/2000mm), a The North Face MICA FL 1 (1200mm/1500mm) e a MSR Carbon Reflex 1 Ultralight (1200mm/1200mm). Mesmo com os números baixos diante das concorrentes eu resolvi arriscar e testar esses indicadores na prática. Até agora ela resistiu bem a chuvas fortes e a chuvas de longa duração. Mas o teste continua e atualizações podem ser feitas nesse quesito da minha avaliação. Todas as costuras são seladas e o nylon do sobreteto, do piso e do quarto é do tipo ripstop, que não deixa um eventual furo ou rasgo se expandir. Mesmo muito fino, como disse no começo, o nylon é resistente e tomando os devidos cuidados não rasga facilmente. CONDENSAÇÃO A condensação na Fly Creek 1 Platinum se restringe ao sobreteto já que o quarto é quase todo telado. Nos dias em que ela condensou mais os colegas de acampamento afirmaram que suas barracas condensaram bastante também, ou seja, está dentro dos padrões. USO NO FRIO A Fly Creek 1 Platinum não é uma barraca apropriada para uso em condições de muito frio já que é bastante telada. Ela está classificada pelo fabricante como três estações. RESISTÊNCIA AO VENTO Pela experiência até agora, a Fly Creek 1 Platinum tem boa resistência ao vento das montanhas do Brasil (testei-a na região sudeste até agora), embora ela produza um incômodo ranger na vareta. Obviamente ela não foi projetada para os ventos patagônicos, que exigem pelo menos uma formatação semigeodésica, enquanto ela tem apenas uma vareta em Y. VARETAS A Fly Creek 1 Platinum tem apenas uma vareta em forma de Y, o que torna a montagem bem simples e rápida. Essa vareta única é da marca DAC, de alumínio extremamente leve. A tecnologia é Featherlite NFL, a mais avançada da empresa DAC. ESPEQUES A Fly Creek 1 Platinum vem com 11 espeques de alumínio superleves e bastante resistentes. OUTRAS CARACTERÍSTICAS A Fly Creek 1 Platinum possui material refletivo nos cordeletes e nas linguetas de fixação do sobreteto em cada canto, tornando-a bastante visível à luz da lanterna. O fabricante recomenda o uso do footprint apropriado ao modelo, o qual tem a função de proteger o piso de eventuais pedrinhas e gravetos pontudos, além de manter a parte inferior do piso mais limpa. Ele é comprado separadamente e custou US$41. CONCLUSÃO Em seis meses de uso, a Big Agnes Fly Creek 1 Platinum não me decepcionou nas diversas situações a que a expus. A umidade da chuva não a penetrou, a condensação é normal e a resistência a ventos moderados é boa, mesmo com uma só vareta. O peso mínimo e o tamanho reduzido dela dobrada são fatores fundamentais para mim. O tamanho do quarto para uma barraca de uma pessoa está muito bom, bem acima das concorrentes, mesmo assim demorei a me acostumar. O que me incomoda mesmo é a altura interna, que me faz roçar a cabeça na tela o tempo todo (tenho 1,70m). Para mais informações: www.bigagnes.com/Products/Detail/Tent/FlyCreek1Platinum Esse é meu primeiro review de equipamento aqui no fórum e espero que seja útil a quem procura ou pesquisa sobre barracas ultraleves. Não sou nenhum especialista na parte técnica dos equipamentos e o que aprendi foi lendo os comentários de quem entende do assunto aqui no Mochileiros, além de conversas com amigos. Mesmo com eventuais limitações, não quis deixar de passar essas informações aos colegas. Mais algumas fotos da Fly Creek 1 Platinum:
  14. RaffyC

    Barraca Azteq Nepal - REVIEW + FOTOS + VIDEO

    Boa tarde pessoal, No ultimo mes comprei a barraca Nepal, da marca Azteq. Tive a oportunidade de usa-la pela primeira vez na semana passada, e como nao vi nenhum review aqui, decidi fazer esse para esclarecer o maximo de quem estiver curioso e daqueles que pretendem adquirir esse modelo. Comecando com as especificacoes dela, de acordo com o site http://www.azteq.com.br: "Características: Peso: 1950 g Dimensões (aberta): 255 x 145 x 110 cm Dimensões (fechada): 16 x 50 cm Piso: Nylon Oxford Ripstop respirável 70D/210T. Suporta coluna d’água de 6.000 mm. Costuras seladas eletronicamente. Teto: Nylon Taffeta 70D/190T. Suporta coluna d’água de 3.000 mm. Costuras seladas eletronicamente. Vareta: Duraluminio anodizado conectado com elásticos especiais. Outros: Estrutura da canaleta por onde passa a vareta feita com Power Mesh, presilhas de engate rápido para fixação lateral do corpo da barraca na vareta, argola superior interna para fixação de lanterna, costuras termo-seladas com Poliuretano (PU), pontos de estresse com reforço extra, abertura para ventilação para climas mais quentes e saia para neve." Olhando a caixa, vi incompatibilidade de informacoes, principalmente no que diz respeito ao peso (1.9kg no site contra 2.3kg na caixa) A caixa em si eh bem pequena, quem comprar nao vai sair carregando algo muito grande, mas achei legal ter a caixa porque a barraca da mormaii que eu comprei 2 meses antes nao veio. Abrindo a caixa, a barraca vem enrolada numa capa que fecha com duas tiras de velcro, que tambem tem a alca para facil transporte. Abrindo as duas tiras de velcro, a barraca vem com o sobreteto "dentro" do quarto. As varetas ficam num compartimento a parte na capa. Desdobrando o quarto e o sobreteto Logo, aparece o pequeno saco que ficam guardadas as estacas de fixacao. Tirando agora as varetas de sustentacao da barraca do compartimento proprio: E finalmente chegou o dia de usa-la. Tirei fotos montando a barraca, mas como ja era no fim de tarde, nao fizeram jus, entao preferi postar de quando estava desmontando. Quarto de frente: As "costas" do quarto: E de lado: Cabe salientar que o quarto tem telas em todos os lados. Isso faz com que a barraca seja bastante ventilada, sendo possivel com o sobreteto em cima, abri-lo nas laterais e nas duas janelinhas exclusivas paraventilacao que tambem tem tela, para evitar a entrada de insetos. Barraca 100% montada, com sobreteto: Vista lateral: Frente: Atras: Pra quem quiser ter ideia de tamanho dela ja montada, eu tenho 1,80m: Lateral do sobreteto aberta, ha abertura dos dois lados, inclusive nas telas: Ha um pequeno espaco de avanco entre o quarto e o sobreteto, eu deixei meu tenis ali, e outros objetos. Acredito que ha espaco suficiente para uma mochila tambem, nao experimentei porque choveu nos 3 dias que fiquei acampado, fiz as fotos ja no ultimo dia quando o sol apareceu, mas o solo ainda estava umido. Falando em umido, foram 3 dias de chuva sem parar, e enquanto outras pessoas no camping tiveram que recorrer a lonas de emergencia, a minha Azteq Nepal aguentou com firmeza e me passou muita seguranca. Ventou muito tambem e nao tive nenhum problema. Detalhe do sobreteto, que possui "saias". Funciona muito bem para cortar o vento e tambem para segurar ainda mais a barraca no caso de uma ventania mais forte, se colocar pedras ou saco com areia em cima. Detalhe da estaca (tinha colocado errado, depois acertei com mais calma). Ha um encaixe de click ao inves de corda para fixar o sobreteto na estaca. Isso eh otimo porque voce pode deixar mais solto, fixar a estaca e depois coloca-la e ai acertar a tensao. Detalhe da janelinha de ventilacao. Ha uma em cada lado. As duas tem telas, e tem uma fixacao para mante-las abertas num determinado angulo. Sao fechadas por velcro. No interior da barraca, ha telas que funcionam como porta objetos nos dois lados, e em cima tambem. Alem disso, ha um gancho onde fixei o mosquetao da minha luminaria, tambem serviria com um auto-falante bluetooth, e todas as outras possibilidades! Detalhe da parte de tras da barraca, direcao onde ficam os pes. Janela de ventilacao, vista por dentro da barra, e ao fundo, o ziper para fechar/abrir a tela da barraca e o ziper para fechar/abrir a lateral do sobreteto, que tambem tem velcro. Note que cada ziper tem duas partes de metal para manuseio com uma pequena cordinha, para fechar com cadeado se for o caso. Detalhe do avanco visto de dentro da barraca. No avanco estao meu par de tenis e o tripe da minha camera. Bom eh isso, pessoal. Espero que tenham gostado e que tanto as palavras como as fotos que tirei possam servir para esclarecer todas as duvidas e sejam de valia na hora de escolher que barraca comprar. Caso tenham alguma duvida, podem me mandar mensagem privada por aqui, ou pelo meu email [email protected] que tentarei responder na maior brevidade! Abs!!!
  15. raulkw

    [Review] Mochila Osprey Aether 60

    Em junho deste ano (2014) fiz meu primeiro mochilão de 50 dias passando por 9 cidades (de Lisboa a Istambul). Nunca tinha comprado nem usado uma mochila antes, de forma que antes li vários posts aqui no forum e estava inclinado a comprar uma DEUTER QUANTUM 70+10, quando os preços aumentaram para quase 1.000,00!! Por este preço preferi arriscar e encomendar uma Osprey Men's Aether 60 Backpack (size large) direto dos EUA http://www.ospreypacks.com/en/product/mens/aether_60_1_1 Bom, a preocupação da mochila não ser adequada existiu até ela chegar e eu tentar monta-la. Demorou um pouco a aprender pois de início as coisas não cabem, então assisti a videos no youtube onde aprendi que a regra numero 1 é "compactar" tudo, o que não é simples, chega a ser uma arte .. mas enfim, consegui compactar as coisas e a mochila, que no formato "large" possui cerca de 63 litros, pesou 12 kilos na pesagem.. Durante a viagem fui adquirindo prática pois foram 9 cidades com desmonte e montagem da mochila repetidads vezes. No meio do caminho fui visitando lojas de artigos de viagem e comprando organizadores para facilitar,j ogando fora o que não precisava, enfim, fui fazendo o ajuste fino.. Ela não vem com mochila de ataque, e sim uma grande pochete destacável do topo, que deu pro gasto embora tenha incomodado um pouco quando inseria um pouco mais de peso.. Na proxima trip pretendo comprar uma mochila de ataque especifica. Ao final da viagem a mochila pesava 16 kilos, e a conclusão de que ela foi mais que perfeita para esta trip. Com ergonomia impecável, ajustes do torso muito bons, fitas de compressão perfeitas deixando a mochila sempre bem acomodada e sem folgas. Optei por não levar saco de dormir, me hospedando apenas em hosteis e AIRBNB. Investir em uma excelente mochila é essencial para o conforto e segurança numa viagem onde não existe margem para êrros...
  16. Marca: Uso Militar Exército Alemão Modelo: Marmita Kit de Alimentação M31 em alumínio de 1984 Prós: Segura, Resistente, Versátil, Anatômica, Leve, Alça com trava Com a marmita M31 Você terá no mesmo item 3 funções - Recipiente menor pode ser utilizado como caneca, ou para levar ao fogo - Tampa com alça que serve como panela ou prato - Compartimento maior de 1 litro, ideal para fazer maior quantidade de comida, transporte ou captura de água, ferver líquidos, transporte de comida, etc. Essa marmita é variação do modelo anterior, já utilizada na Primeira Guerra Mundial. Item normalizado em 1931 na Alemanha, sobreviveu a Segunda Guerra Mundial, e é utilizada desde então por seu exército e alguns aliados. A que mostro aqui foi fabricada em 1984. Comprei há alguns anos atrás e desde então é utilizada quinzenalmente. Nunca me deixou na mão, transporto nela 90% do alimento que vou consumir em um acampamento de 2 dias. O que eu mais gosto nesse item é sua robustez, costumo pendurá-la no tripé e a deixo dentro da fogueira. Ela também se comporta muito bem em fogareiros, principalmente o Esbit tradicional, mas dependendo do fogareiro pode desperdiçar calor da chama. E como quase tudo relacionado ao militar, não é a mais leve e confortável, mas a durabilidade é imensa. Com a alça da tampa você pode retirar os outros compartimentos do fogo e juntar a marmita em uma só, facilitando o manuseio. Sua alça trava dando maior segurança na hora de retirar do fogo ou manuseá-la. Contras: Aproveitamento do calor da chama em fogareiros comuns Conclusão: Item ideal para quem gosta de acampamentos mais primitivos, ou com disciplina militar, permite que transporte uma boa quantidade de alimento dentro dela, e sua versatilidade permite que dispense outros itens de seu kit Nota: 9 Fotos:
  17. lowpower

    Review - Barraca Super Esquilo II

    Não tem nada melhor do que dormir em um lugar confortável e protegido, certo? Depois de andar horas e horas é melhor ainda, né? Durante o trekking a barraca acaba virando a nossa casa, o porto seguro onde podemos tirar nossas preciosas horas de sono. E é exatamente por conta disso que devemos sempre estar atentos as suas características e especificações, para assim, não passarmos nenhum perrengue desnecessário. Hoje vou falar um pouco sobre uma das minhas barracas, a Super Esquilo II da Trilhas & Rumos. Segue as especificações que constam no site do fabricante: · Costuras seladas · Resistência de 2000mm de Coluna Dágua · Armações em fibra ôca com proteção em PVC · Tratamento contra raios UV - 50+UV · Avanço com três posições: fechado, semi-fechado e aberto. · Costuras seladas · Estabilizadores laterais · Sobreteto com a distância correta do chão para favorecer a ventilação. · Ganchos para prender a armação, facilitando e agilizando a montagem, além de aumentar a ventilação. · Varetas em fibra interligadas por elástico, facilitando na montagem e no armazenamento da barraca. · Ventilação lateral · Porta com tela mosquiteiro · Autoportante Essa barraca tem três anos e ainda está perfeita, já a levei para diversas situações e ela sempre se saiu muito bem. No primeiro ano tive um problema com uma das varetas que quebrou e acabou furando o sobre teto, mas após uma certa briga com o fabricante, eles efetuaram a troca das partes danificadas por novas. Nesse dia ela tomou muita chuva. · Impermeabilidade: Até hoje, as únicas vezes em que tive problema com água foi por descuido meu em deixar a parede interna encostar no sobre teto. Ela já tomou muita chuva forte e se manteve inteiramente seca por dentro. · Resistência ao Vento: Só tive uma experiência real com ela em fortes ventos e foi no Marins. As varetas, por serem de fibra e muito flexíveis, deitavam a cada rajada de vento, mesmo utilizando os estabilizadores laterais. Confesso que mal dormi durante a noite com medo dela voar, mas ao acordar, ela estava inteira para minha surpresa. Bastante espaço no avanço. · Espaço: Essa barraca abriga até três pessoas, bem apertadas. Cabem exatamente três isolantes no quarto, sem folgas ou espaços para a bagagem. Mas isso se resolve fácil graças ao avanço que é grande e tem espaço para as três mochilas e botas. O ideal mesmo seriam duas pessoas, pois sobraria espaço para deixar as mochilas dentro do quarto. O avanço também é uma boa pedida para cozinhar em caso de chuva. O quarto tem tres bolsos, dois ao lado da porta e um no fundo.A porta é bem larga e no formato de D, o que permite duas pessoas sentarem lado a lado com os pés para fora. Calor ou frio: Temperatura agradável. · Ventilação: O quarto é todo telado e o sobre teto tem 3 entradas de ar, duas laterais e uma frontal. A barraca mantem uma temperatura agradável tanto no calor quanto no frio. · Peso: Ponto que menos me agrada nessa barraca. Acredito que 3,8 quilos seja pesado demais para dividir em duas pessoas. A Trilhas & Rumos podia fazer um modelo similar, porém mais leve. Considerações finais: Eu gosto muito dessa barraca, o único problema mesmo é quando penso no peso que terei que carregar. Mas para viagens onde não é necessário andar muito, ela é uma boa pedida. Eu recomendo ela, mas sempre vale a pena dar uma pesquisada em lançamentos do mercado. O valor que eu paguei na época foi R$370.
×