Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''curso de espanhol''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
  • Companhia para Viajar
  • Trilhas e Travessias
  • Equipamentos
  • Nomadismo e Mochilão roots
  • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 2 registros

  1. Alguém já fez o curso de idiomas (espanhol) na Faculdade da UBA? Estou planejando minha viajem para América do Sul, começando pela Argenrina e como tenho pouco conhecimento sobre o espanhol estou cogitando fazer o curso de 4 semanas na UBA, alguém já fez? Recomendam? Obs: vou iniciar meu mochilao da Argentina e a última parada México, como pretendo ficar mais tempo na Argentina quero agregar um curso de espanhol para me auxiliar mais
  2. Em maio de 2009 tirei 30 dias de férias e tenho que dizer que foram dias maravilhosos! Deixei super em cima da hora a decisão do que fazer já que meu marido não poderia tirar férias no mesmo período que eu. E, como férias para mim é sinônimo de viagem, eu realmente precisava me programar de forma a viajar sozinha por 30 dias - algo que não é muito fácil de se fazer - principalmente porque eu não tinha tempo hábil para isto e os famosos pacotes individuais cobram preços exorbitantes, ainda mais quando comprados de última hora. Pensei, pensei e... Bom, acabei unindo o útil ao agradável! Eu tinha algumas milhagens que eu podia resgatar pela TAM, tinha que ir para algum lugar que eu não precisasse de visto, estava muito a fim de fazer um curso de espanhol há algum tempo, não conhecia o Chile (apesar de já ter ouvido coisas fantásticas sobre lá), ia viajar sozinha, precisava estar em um ambiente onde eu pudesse encontrar pessoas nesta mesma condição para fazer amizade e não estava a fim de pagar estas tão famosas taxas extras para viajar sozinha. Decisão tomada: fazer um curso de espanhol de 4 semanas em Santiago do Chile. E foi assim que tudo começou! Resgatei minhas passagens com milhas, comprei um curso intensivo de espanhol na Escola de Idiomas Tandem, comprei livros específicos, arrumei minhas malas e embarquei no dia 16/05/09 rumo à cidade do poeta Pablo Neruda. Santiago do Chile aí vou eu! Tenho que confessar que a hora que eu entrei no avião me deu um friozinho na barriga... Não tenho medo de voar, nunca tive, meu medo era do que eu encontraria em Santiago. Será que eu fiz uma boa escolha? Será que eu vou gostar da escola e da cidade? Será que a minha turma não será repleta de adolescentes e eu serei a única adulta? Será que fazer um curso de idiomas com 31 anos não é ‘over’? Será que me hospedar em uma casa de família foi uma boa opção? Ai meus Deus... Eram tantas dúvidas... O que me tranquilizava era pensar na primeira vez que fiz intercâmbio e como havia sido uma experiência fantástica – morei na França por 4 meses, mas isso já faz quase 10 anos. Pensava comigo mesma: ‘Vai ser ótimo!’; ‘Você não vai nem ver o tempo passar!’; ‘Você não vai nem querer voltar!’; ‘Pensamento positivo, tudo vai dar certo!’. Foi quando a moça do casal de namorados que estava sentado ao meu lado me perguntou: ‘Você também está na excursão da CVC de uma semana no Chile?’. Nossa... Aí o desespero voltou e eu respondi: ‘Não, estou indo fazer um curso de espanhol de 4 semanas em Santiago.’. E a moça exclamou: ‘Sozinha? Nossa! Que coragem!’. Eu sorri. Foi aí que pensei: ‘Coragem? Não! Paixão por conhecer culturas, lugares, pessoas, comidas, bebidas, música, idiomas... Paixão por viajar!’ E o meu coração que estava apertadinho desde o embarque também sorriu! Sorriu e se iluminou! De repente o comandante anunciou que já estávamos sobrevoando a Cordilheira dos Andes e que em poucos minutos pousaríamos no Aeroporto Internacional de Santiago. E eu, que sempre viajo no corredor - porque sou um pouco claustrofóbica e vou o tempo todo ao banheiro – realmente me arrependi de não estar sentada na janela. Mas, o casal ao meu lado era bastante simpático e me deixou à vontade para me debruçar sobre eles e poder deliciar-me com a vista mais incrível que já tive a oportunidade de ver de dentro de um avião: a Cordilheira dos Andes. A Cordilheira dos Andes vista de cima é algo inesquecível, uma paisagem singular, inimaginável, só mesmo vendo para ter a dimensão do que a natureza é capaz de criar. Foi um banquete para os olhos e para a alma. Foi aí que tive a certeza de que eu havia sim feito a escolha certa e que nada, nada mesmo, me faria pensar o contrário. Desembarquei, peguei minha bagagem e me apresentei ao guichê da empresa de transfer que a escola de idiomas trabalha. Entrei em uma van, algo similar a uma lotação, e quando a van completou os 8 lugares partimos rumo à cidade de Santiago para que o motorista deixasse cada um dos passageiros no seu lugar de destino. Eu fui a penúltima a ser entregue. Como já mencionei, eu ficaria em uma casa de família, minha intenção era estar em contato com a cultura chilena e também ter com quem conversar para exercitar o espanhol. Mas, me esqueci que não tenho mais 20 anos e não estou mais disposta a algumas coisas. A escolha pela casa de família foi um desastre. Eu não fumo e a família era fumante, era um casal muito idoso, a casa não era muito limpa, a comida era terrível etc. Resumindo, não fiquei na casa de família, me mudei imediatamente para um apart hotel próximo ao Palácio La Moneda e a partir deste momento minha estadia em Santiago foi excelente! Bom, agora a ansiedade era outra: minhas aulas começariam na segunda-feira e eu estava ávida para saber o que iria encontrar. Segunda-feira, primeiro dia de aula, acordei, tomei café da manhã (já está incluso na diária do apart hotel), tomei banho, me troquei, peguei a minha mochila e caminhei até a estação de metrô Moneda para que eu pudesse ir à escola. A escola fica na estação Salvador, eu andava umas 5 estações de metrô e já estava lá. Da minha residência até a escola dava mais ou menos uns 15 minutos, super rapidinho. Cheguei à escola, fui ver o nível que eu estava (com base em um teste de espanhol feito antes) e para a minha surpresa eu estava no Intermediário 1. Bom... Subi as escadas, entrei na minha sala de aula e meus colegas de classe começaram a chegar. Ao todo éramos 7 alunos e, é claro que havia mais brasileiros na escola e, inclusive, havia eu e mais uma brasileira na minha sala: éramos 2 brasileiras, 1 canadense, 1 alemão, 2 alemãs e 1 holandês (que cá para nós é lindo de morrer). E o nosso professor era um chileno chamado Ignácio. Foram 4 semanas de aula, estudava das 9h30 às 13h00, de segunda à sexta-feira, mas alguns alunos também tinham aulas no período da tarde. Mudávamos de nível toda semana, o que significa dizer que também havia mudança de alunos toda semana. Alguns chegavam, alguns partiam. Uns ficavam muitas semanas, outros apenas uma. Alguns já falavam um pouco de espanhol, outros não falavam nada. Mas uma coisa era sempre certa: sempre tinham brasileiros por lá. E, como sabemos, os brasileiros se unem de tal forma quando estão no exterior que até podemos dizer que existe a ‘Lei da Atração’. E foi aí que a diversão começou! Eu sempre brincava dizendo que não íamos à aula e sim à terapia do riso. Ríamos muito, de tudo e o tempo todo. Ah! Esqueci de dizer que não encontrei uma classe só de adolescentes. Encontrei pessoas fantásticas, do mundo todo, com ideais distintos, alguns em férias, outros curtindo um ano sabático, outros fazendo trabalho voluntário. Enfim, de tudo um pouco. Nesta primeira semana em Santiago pude perceber o quanto a cidade é realmente grande, eu não imaginava, pensei que fosse algo como Buenos Aires, mas me enganei. Santiago é uma grande metrópole e, como toda metrópole, também tem congestionamento, barulho, poluição, mas é uma cidade extremamente limpa e organizada. O metrô é impecável e possui linhas ótimas. As pessoas são educadas, adoram brasileiros e respeitam os pedestres de uma forma até ‘européia’. Quase nunca chove então o clima é bem seco. É uma mini São Paulo que funciona muito bem. Mas, na primeira semana não me adaptei muito à culinária local – e olha que não sou enjoada para comer – tive dificuldade para aceitar algumas coisas bem típicas como: colocar um ovo frito em cima de tudo, arroz meio empapado, carne de aparência um pouco duvidosa, abacate com sal. Foi sofrível. Descobri um restaurante vegetariano perto de onde eu morava e acabei fazendo uma dieta forçada por uma semana. Valeu! Perdi uns quilinhos. No primeiro final de semana que eu estava lá recebi a visita da minha querida amida Dani e realmente tivemos um final de semana de turista. Sábado: city tour completo por Santiago. Domingo: Valparaíso e Viña Del Mar. Bom, nas próximas 3 semanas que se seguiram tudo que já estava bom ficou ainda melhor. Novos alunos chegaram à escola, entre eles alguns muitos especiais: Naomi, Paula, Weslley e Marco. E, realmente, formamos um grupo muito unido e imbatível! Passeamos muito, conhecemos diversos lugares, fizemos muita bagunça, rimos pra valer e encontramos pessoas muito especiais durante este trajeto. Isto para mim é o mais incrível de tudo. Como pessoas que não se conhecem, nunca se viram, de nacionalidades e idiomas distintos, em tão poco tempo se identificam tanto e se unem de uma forma tão rápida e simples? É... Como dizia nossa professora de espanhol: 'Así es la vida genio'. Ah!!! Esqueci de falar que nas próximas 3 semanas minha professora foi a Luisa e, com certeza, isto fez uma grande diferença. Ela é uma profissional e um ser humano sensacional. É... E lá se foram 4 semanas. E eu que estava apavorada, morrendo de medo de não gostar, cheia de receios e senões, vim embora com o coração apertado e já morrendo de saudades de tudo e de todos. Enfim... Saudades...
×
×
  • Criar Novo...