Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''mogi das cruzes''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Travessias
  • Equipamentos
    • Equipamentos
  • Nomadismo e Mochilão roots
    • Viajar sem dinheiro
    • Nomadismo Digital e Work Exchange
  • Volta ao Mundo e RTW
    • Volta ao Mundo
  • Outras Formas de Viajar
    • Viagem de carro
    • Viagem de moto
    • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns
    • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 11 registros

  1. Travessia realizada em 17/08/2019. Todas as fotos da travessia estão em: https://photos.app.goo.gl/iALbK8QSahnj7Lku6 - Introdução - Fazia algum tempo que não batia perna na região de Paranapiacaba, ainda mais por conta da proibição e o aperto da fiscalização nas tradicionais trilhas do entorno da vila, como a da Fumaça e Cristal. Então, para evitar problemas, tenho optado por ir para outros lugares, como na Serra do Mursa, Itapety e Mogi, entre outros. Já tendo feito um batevolta na pouco conhecida Pedra Grande do Quatinga em 2013, es que me surge a ideia de retornar a
  2. Eis o primeiro relato que compartilho com vocês de um bate-volta que fiz ontem (dia 24 de julho de 2010). Não só é o meu primeiro relato como também é a primeira viagem desse tipo que faço. Aqui irei dar referência para facilitar caso alguém resolva subir essa trilha saindo do mesmo ponto de partida que eu (Campinas) ou saindo da estação Estudantes em Mogi das Cruzes, pois sei que embora parte da diversão seja encontrar as coisas, ter informações extras pode servir de incentivo para algumas pessoas tirarem os planos do papel. Chegando lá Pois bem, saí de Campinas em direção a Jundiaí às 6
  3. Pretendo detalhar as trilhas, viagens e locais interessantes de se conhecer por meio de um simples "diário de bordo", quem quiser tirar dúvidas será um prazer. Pra acompanhar, ver mais fotos, dar apoio e compartilhar informações segue lá no Instagram @guiint ________________________________ Pico do Urubu - Mogi das Cruzes. Como um dos representantes dos sedentários que odeiam correr em esteira de academia, combinei com dois colegas de ver beem do alto a cidade de Mogi das Cruzes e o Mares de Morros da área pelo Pico do Urubu. O trajeto é fácil, seguimos o relato d
  4. Pretendo detalhar as trilhas, viagens e locais interessantes de se conhecer por meio de um simples "diário de bordo", quem quiser tirar dúvidas será um prazer. Pra acompanhar, ver mais fotos, dar apoio e compartilhar informações segue lá no Instagram @guiint Pedra do Lagarto - Mogi das Cruzes - SP..Domingão ensolarado, dia ideal para conhecer uma nova trilha da nossa querida SP. Primeira trilha com o grande Ward da @aventureirosanonimos e os parças @diguedes12 e @Jadsonlipee para a Pedra do Lagarto em Mogi das Cruzes..Fomos de transporte público e fizemos o maior percurso da CPTM com c
  5. Foram duas tentativas frustrada. - na primeira, éramos um trio, que sabia apenas a direção em que se encontrava a parte das grandiosas cachoeiras que aquele vale possui. Essa investida resultou na descoberta de um caminho que possivelmente nos levaria ao objetivo, mas devido ao curto tempo que tínhamos para explorar, tivemos que retornar. E foi nesse retorno, num emaranhado de bambus, que perdemos os resquícios da trilha, e nos perdemos por quase 4 hrs, rodando aleatoriamente sem paradeiro nenhum. Foi um sufoco e tanto, sair dali por conta própria. - na segunda tentativa éramos apenas um
  6. "Nem só de glórias vive o aventureiro" Dias antes... Cogitei de realizar um sonho, encarar a respeitável Rainha da Serra do Mar , mas esbarrei com um problema: um raro e belo feriadão de 4 dias. Quem iria querer me acompanhar numa aventura dessas, que pode ser realizada em dois dias e uma noite? (acorda Vagner), ninguém, é lógico. Muitos preferiram se deliciar de roteiros de exigem e fazem jus à tantos dias, ou até mesmo curtir uma longa passagem com a família. “Viajei.” Me vi novamente, de última hora, numa antevéspera, dominado pela ansiedade e a insônia, consultando os mapas e te
  7. http://www.ipernity.com/doc/275479/album/355893?view=1 O Vale das Pedras do Itapety Guardando a seus pés a cidade de Mogi das Cruzes, a Serra do Itapety reina soberana derramando-se majestosamente de leste a oeste, recortando o horizonte com sua silhueta recoberta de verdejante mata secundaria. Entretanto, logo atrás do “sentinela mogiano” existe uma pequena crista paralela secundária q, menos farta de verde q a principal, é basicamente composta por vegetação arbustiva e detentora dum gde complexo granítico de enormes rochas, extensas lajes e incontáveis aderências ao largo de td sua exte
  8. Amigos haviam planejado essa expedição há tempos. A verdade é que eu não tinha muito ideia do local exato da expedição, tinha apenas uma leve noção que era próxima a Pedra do sapo / Pedra Furada. Iríamos realizar o grande feito no domingo anterior, mas por questão de logística abortamos. Sem desistir da missão, adiamos para o outro fim de semana. Realizaríamos a trip no domingo como havíamos planejado. Tudo certo, mas o clima não estava ajudando. Dias antes, o tempo virou, sexta, sábado e a madrugada de domingo choveu, imaginei q a expedição seria abortada novamente, mas para minha surpresa,
  9. http://jorgebeer.multiply.com/photos/album/255/255 A TRAVESSIA DO BAIXO GUACÁ Com nascentes brotando entre Casa Grande e a Serra do Juqueriquerê, o Rio Guacá é composto por três setores bem definidos: o Alto Guacá, q é o trecho mais extenso e vai da beirada do planalto até suas nascentes; o Médio Guacá, q compreende a parte mais acidentada e vai do Poço das Antas até a Mogi-Bertioga; e o Baixo Guacá, o pedaço restante do ribeirão q, sendo o menor de tds, se estende da SP-98 até sua foz, no entroncamento com o Rio Sertãozinho, pra juntos formarem o majestuoso Rio Itapanhaú. Pois bem, o Al
  10. http://jorgebeer.multiply.com/photos/album/310/Pedra-da-Seriema-e-da-Porteira-Preta A PEDRA DA SERIEMA E DA PORTEIRA PRETA Dos serrotes domésticos de Sampa, a Serra do Itapety é a mais próxima e acessível a qq andarilho (ou biker) q se preze. Com suas largas e altas encostas forradas de mata secundaria guardando a cidade de Mogi das Cruzes, o Itapety está recheado de trilhas pra tds os gostos, boa parte delas oriundas de antigas veredas de reflorestamentos desativados. Algumas foram alargadas e asfaltadas, enqto outras ainda se mantem de terra, bem estreitas; como, por exemplo, as q leva
  11. http://jorgebeer.multiply.com/photos/album/267/267 O MURALHÃO DE TAIAÇUPEBA Muito céu, ventos frescos e caminhadas (e escaladas) revigorantes. Altos paredões de rocha negra prontos pra rapel e escalada, e td isso em meio a verdejante mata secundária. Pedreira do Dib? Não, é outra faceta da velha e pacata Taiaçupeba, bairro afastado de Mogi das Cruzes. E foi essa pedreira pouco conhecida da maioria q não deve em nada à sua ilustre de Mairiporã q fomos bisbilhotar neste ultimo domingo. Por se tratar de um programa tranqüilo e relativamente curto, emendamos a travessia até Paranapiacaba atra
×
×
  • Criar Novo...