Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''pedra grande igarapé''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
    • Cupons de Desconto
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Companhia para Viajar
  • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
  • Nomadismo e Mochilão roots
  • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 1 registro

  1. Escalaminhada ao topo da pedra grande de Igarapé ou serra do Itatiaiuçu 03 agosto 18 Numa conversa descontraída com um amigo de trabalho sobre motos, viagens e outras coisas, foi quando ele me falou de um passeio nessa "pedra", que um amigo dele tinha ido e que era muito legal, só que ele não sabia o nome, e que era perto daqui... e só ??? escutei a história e ficou por isso mesmo. Passado vários dias, lembrei-me da tal "pedra" e fui pesquisar e acabei achando o local e a sua cidade de localização; Pedra do igarapé tem 1434 metros de altura, e fica próximo a cidade de Igarapé, tratei de roteirizar o caminho, consumo de combustível, mandei mensagem de última hora chamando alguns amigos, mas todo mundo ou já tinha compromisso ou ficou desanimado, não me abati e no outro dia que tive folga...vazei cedinho. Achei com facilidade (navegando pelo Google Maps, claro).Na minha roteirização optei por um caminho mais curto e tmb mais doloroso, já que tinha que atravessar um morro muito forte entre meio uma pequena mata. A trilha pela mata foi tranquila com exceção de que perdi a trilha algumas vezes. Depois de ter vencido o a subida do morro, a primeira visão que tive lá de cima para o vale foi realmente espetacular, no decorrer da caminhada para iniciar a subida (eu estava na base da Pedra ), um grupo de varias pessoas estavam descendo e naquelas conversas rápidas de trilheiros ficaram um pouco surpreendidas, pelo fato de eu estar sozinho, Eu respondi: _"Não estava!! Deus está comigo, tô bem acompanhado". Nestas empreitadas solo sempre uso um app de nome WIKILOC, muito útil, só que pelo fato do tempo estar muito quente e usar o celular enquanto ele carregava no POWER BANK, ele começou a dar biziu e travou. A última informação da trilha que aprecia no visor do celular dizia que a trilha passava por uma caverna, (???), e apagou-se o celular. Estava quase no topo, porem não achava a maldita ''passagem na caverna'' , depois de muitas tentativas e indo muitas vezes por caminhos que lavavam a precipícios e alguns desses caminhos com buracos no chão que se não prestar atenção você poderia cair dentro de uma caverna que tem na "Pedra". Por fim subi em uma rocha e achei a bendita "passagem da caverna", que estava fora do campo de visão e que na verdade não tem caverna nenhuma e sim um caminho que passava entre meio as rochas . A vista lá de cima é um privilegio de se ver para quem chega até o cume, mas o que realmente me chamou à atenção foi o silêncio e quietude, realmente algo impar, nesses dias de hoje. Infelizmente ao lado temos uma mineradora com apetite voraz, talvez meus netos ou bisnetos não tenham a mesma oportunidade de subir na "Pedra" e vivenciar o que esse belo momento . (Uma pena!!). Fiquei um pouco lá em cima e já ao descer do topo, na base da "Pedra" em baixo, existe uma pequena gruta, com um visual bem interessante para se tirar algumas fotos, infelizmente a caverna está cheia de pichações (O Ser-humano sendo homem). No caminho de volta tive duas situações de stress. A primeira situação: Assim que sai da caverna e comecei o caminho do volta, e notei que existem varias cavas nas rochas que podem servir de abrigo para o sol ou chuva, e dentro de uma dessas cavas me deparei com um volume enrolado por um cobertor (quase do tamanho de uma pessoa, quando está deitada em posição fetal); tomei um susto tremendo e fiquei sem saber o que era, VAZEI NA HORA e me arrependi depois de não ter puxado o cobertor para ver o que era, mas em todo caso... A segunda situação: Já bem no meio da trilha na mata, lembrando da cena do cobertor e meio cismado, escuto um som de vozes...mas muito longe, perto da base da "Pedra", estavam a uma distancia consideravelmente longe, porém o som das vozes refletia na rocha e me permitia escutar. Poderiam ser trilheiros ou caçadores...mas poderiam ser tmb foragidos e pior poderiam ter alguma coisa a ver com o tal "cobertor", nessa hora a imaginação fica fértil e a melhor coisa a fazer é claro: VAZAR NA HORA. No restante do caminho foi tudo normal, e sem nenhuma surpresa (Ainda bem!!! ufa!). Fiquei com as pernas doloridas por alguns dias, mas cada fincada de dor era uma recordação vivida naquele dia . Pará saber mais acesse youtube: Feratins262
×
×
  • Criar Novo...