Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

RosanaSpider

Rota Romantica - Perguntas e Respostas

Posts Recomendados

oi junia, tambem sou de Blumenau e estarei indo para a alemanha e outros paises em janeiro.

se der pra gente trocar umas figurinhas eu te agradeço.

estou lendo este topico com calma e ja montando o meio de meu roteiro, pois as passagens ja estao compradas.

 

Fique a vontade em pedir ajuda.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Júnia

Já fui a Bariloche seguindo as tuas dicas e agora para a Alemanha!

Pelo que entendi tu não fizeste reservas de hotéis/pousadas na rota romântica. Foi tranquilo conseguir vaga ou teve que rodar muito? Qual a média de preço de diárias? Em qual mês tu fizeste a viagem?

 

Obrigada

 

Silvana

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá!

 

Eu fui em setembro de 2010 ( Alemanha, Áustria, Suíça ( de carro) e França ( de trem, somente a PAris)). Não fiz reserva alguma e encontrava hospedagem com bastante facilidade ( com exceção de Innsbruck na Àustria, que penei uma hora pra conseguir alguma coisa, mas a culpa foi minha pois chegamos na cidade depois das 18:00 hs, o que não recomendo em local algum. A média de preços ( quarto privado com banheiro no quarto para 2 pessoas) era de 100 euros ( mesmo os IBIS da vida). Alguns um pouco menos, outros um pouco mais.

Se puder ajudar, escreva aqui,

 

Abraço.JP

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal, vou reproduzir aqui a parte do meu relato de viajem que trata da Rota Romantica! Espero que ajude!

 

15/2 - Munique - Frankfurt (Friedberg)

 

Depois do melhor café da manhã de toda a viajem, no hotel Mônaco em Munique, saímos para enfim pegar o trem que nos levaria para Frankfurt. De lá ainda teriamos que pegar outro em uma viajem de 15 minutos até Friedberg, cidade ao lado, onde fica o depósito da Mc Rent que antigamente era em Frankfurt.

 

Porém, fui descobrir que este seria o dia que eu acordei mais atrapalhado na minha vida hehe.

 

Na primeira parada do trem, me dei conta que tinha esquecido uns trocados no hotel!! Nada demais, mas não de menos a ponto de abandonar ::putz::

 

Me informei com uma moça que trabalhava no trem se eu teria que comprar outro bilhete se resolvesse voltar e ela disse que não, que eu podia voltar e depois pegar o próximo trem, que sairia 2h após aquele que eu estava, também com o mesmo bilhete. Então resolvemos voltar.

 

A moça passou um rádio para o trem que estava parado na estação no outro sentido pedindo para que nos esperassem atravessar! A prestatividade dos alemães já tinham me surpreendido muito, mas a ponto de parar um trem pra gente?!? Foi muito mais do que eu poderia imaginar!

 

Cheguei em Frankfurt dormindo e, acordado no susto, afinal a parada era curta, e o trem seguia, larguei meu celular no trem! Bom, era mais que um celular, era o meu N95, velho de guerra, viajadíssimo, meu GPS, meu Modem para o notebook, meu detector de wi-fi free, meu computador de mão, minha agenda telefonica..... seria um grande desafio passar a viajem sem ele!! Paciência.... já era tarde!

 

Chegando em Friedberg uma chuvinha gelada caia e então tomamos um taxi até a Mc Rent, até porque já eram quase 16h

 

Enfim fomos apresentados ao motorhome. Assistimos um videozinho e depois fomos pras explicações práticas. A pessoa que nos atendeu, a Suzane, foi bem legal. Porém, recomendo pegar o carro logo depois do almoço, pois é super importante ver tudo com calma, conferir o carro bem conferidinho quanto a avarias, e testar tudo. E isso tudo leva tempo!

 

Ela nos indicou passar a noite num camping perto do aeroporto de Frankfurt e eu acho que todo mundo que vai pegar um motorhome deve reservar a tarde em que pega o carro e a primeira noite apenas para isso. Tivemos a oportunidade de experimentar tudo o que nos foi explicado sobre o carro e detectamos que a água não estava aquecendo!!

 

Pelo menos o aquecimento de ar funcionava direitinho e nem nos deixou perceber o frio que estava lá fora. Colocamos o termostato no mais quente e suamos a noite inteira hehe.

 

16/2 - Frankfurt - Wüzburg

 

Antes de ir arrumar o carro tinhamos um compromisso: passar no aeroporto pra ver se conseguiriamos confirmar o nosso voo de volta pra Roma, já que não tínhamos embarcado no de ida.

 

Como já esperava, a volta tinha sido cancelada e só nos restava pedir o reembolso dela. A compra de um novo trecho lá no aeroporto não estava muito intere$$ante. Verifiquei opções de trem para Roma mas também nada me animou fechar, deixamos pra pesquisar mais opções na net.

 

Aproveitei para pegar o contato do achados e perdidos da empresa de trem numa última esperança de reaver meu celular.

 

Enquanto esperavamos que verificassem o problema do nosso carro fomos numa loja de eletronicos grande que tinha bem ao lado para comprar um GPS.

 

Na volta ainda não tinham resolvido nada e vieram com aquele papinho que a gente não tinha sabido usar. Dei uma dura bem dura dizendo que eu tinha certeza do que estava falando e que queria ver algum deles tomando banho ali, e aí coemçaram a se coçar, até que acharam o defeito.

 

Já eram 14:00h e mais um dia tinha se perdido. Mas agora vai! Tem que ir! SAI PRA LÁ ZICAAAAAAAAAAAAAAA!

 

No caminho pra Wuzburg, pela auto estrada, cansado de ler e reler o manual do motorhome na madruga, paramos em um posto que deu vontade de dormir por lá. Tinha uma mega infraestrutura, com duchas, banheiros daqueles que você dá a descarga e fica olhando pasmo o mecanismo de limpeza automática hehehehe, bem melhor que o camping! E de graça, apenas 2 euros pelo banho! Mas ainda era dia e tinhamos que começar a tirar o atraso.

 

Seguimos até um camping em Wuzburg, que tinha na memória do GPS. Vários carros estacionados, mas a recepção já estava fechada. Estacionamos bem de frente para o lago. Podres de cansaso tivemos a nossa primeira noite a la europa: sem banho hehehe.

 

20110319013925.JPG

 

Dia 17 - Wüzburg - Tauberbischofsheim - Lauda Königshofen - Bad Mergentheim

 

Acordamos cedo e fui dar uma espiada no camping, já que quando tinhamos chego já estava escuro, não tinhamos conseguido ver bem o local.

 

O camping ficava a beira de um rio largo e tinham muitos carros parados, mas não estava muito bem cuidado. Vi que ainda não tinha ninguem na recepção e o aviso na porta escrito em alemão me fez ter a impressão de que o camping estava fechado naquele periodo. Creio eu que estava acessível porque tem o pessoal que aluga os boxes (pits) anualmente.

 

De repente começam a cair uns ciscos brancos em nós. Estava nevando!! Mesmo sendo pouco, sem sequer acumular em lugar nenhum, ficamos todo bobos, afinal, nunca tinhamos visto neve antes. Achamos espetacular aquele cristalzinho de neve igual o simbolo de refigeração!

 

Já que não tinha ninguem na recepção, então a noite foi grátis! Fomos logo conhecer Wüzburg. Estacionamos o carro no estacionamento em frente ao Residenz, um palácio grande e bem imponente:

 

20110320100534.JPG

 

Neste estacionamento eram permitidos apenas veículos de passeio, mas tinha um furgão do tamanho do nosso motorhome e então resolvemos arriscar. Pelo comprimento ele ficava apenas um pouco pra fora da vaga, mas não deu nada.

 

Resolvemos deixar o Residenz pro final e partir pras demais atrações, mas não sem antes tomar um café da manhã delicioso em uma bakery! Os pães e doces alemães são deliciosos e baratos. Gastamos 3 euros em 2 cafés e uns comes bem bons.

 

Passamos então em uma igreja bem bonita, a Neumünster:

 

20110320090955.JPG

 

Dentro desta igrja tinha umas criptas bem legais no subsolo:

 

20110320091157.JPG

 

Quase ao lado tinha uma outra igreja, a Dom St. Kilian, mas estava fechada:

 

20110320093251.JPG

 

Por aqui comprei numa loja da Vodafone um modem na promoção por 1 euro e com mais 15 que pagamos pelo chip adquirimos um pacote de uma semana de internet que foi uma mão na roda! Dava até pra fazer chamadas telefonicas pelo note. Mas fica a dica: as operadoras de celular na Europa não são muito diferentes das nossas. Consegui comprar esse acesso na base da insistencia. as lojinhas pequenas que eu tinha entrado antes se esquivavam dizendo que não era possivel por sermos estrangeiro e por ter que ser plano pré pago. Só deu certo nessa porque era uma loja própria.

 

No escritório de informações turísticas ao lado da igreja pegamos um mapinha com umas opções de walking tours e resolvemos seguir por um que atravessava a ponte rumo a uma fortificação chamada Festung Marienberg.

 

Pelo caminho e com a vista panoramica rumo ao forte, encontramos uma cidade muito bonita e aconchegante:

 

20110320093609.JPG

 

20110320093728.JPG

 

20110320093840.JPG

 

20110320094003.JPG

 

20110320094338.JPG

 

Dentro do Festung Mariemberg não tinha nada demais, apenas um museu que não entramos e suas construções fortificadas. O que faz valer lá é a vista panorâmica mesmo! Compramos lá um guia em inglês da rota romantica que nos foi extremamente útil.

 

O frio estava maior do que as nossas roupas previam e pensamos em voltar de ônibus até o centro, mas disseram que nesta época essa linha não funcionava e seguimos a pé.

 

Após atravessar de volta a ponte seguimos a direção do walking tour que beirava o rio até o Alter Kranen, um símbolo da cidade:

 

20110320095525.JPG

 

Dando continuidade ao walking tour, passamos na Marienkapelle, aquela igreja de torre vermelha que se destacava nas fotos panorâmicas:

 

20110320100013.JPG

 

Compramos uns comes e bebes para abstecer o motorhome e ao chegar nele, aquele friozinho que estava na rua, o atraso da viajem que tinhamos que tirar e o monte de palácio igual o residenz que ainda esperávamos encontrar pela frente nos fez resolver tocar para a próxima cidade da rota: Tauberbischofsheim.

 

Tauberbischofsheim é uma cidade pequena, aconchegante, com uma rua central bem bonitinha e cheia de lojinhas, cuja percorremos em meia hora:

 

20110320101316.JPG

 

No centro as sempre imponentes prefeituras (Rathaus):

 

20110320101501.JPG

 

Seguindo em direção a Lauda Königshofen um erro ao colocar o endereço no GPS nos levou para a área industrial da cidade hehe, mas já estava tarde e não tinhamos expectativa de nada demais por lá, então resolvemos procurar um camping.

 

Nenhum dos guias de campings que tinhamos apontava algo aberto nas imediações e na memória do GPS idem. Pensamos em seguir direto para Rothenburg, próxima cidade maior que visitariamos e que sabiamos que tinha camping aberto, mas o cansaso pedia pra deixar essa viajem para amanhã e então concluímos que se fosse o caso podiamos pegar um hotel mesmo pra essa noite.

 

Enquanto procuravmos uma opção razoável de hotel fomos dirigindo na direção de Bad Mergentheim, a terceira cidade da Rota Romantica. Ao pedir informação em um hotel e restaurante cujo hotel não estava funcionando, um senhor que só falava alemão tentou nos explicar como chegar num lugar onde poderiamos acampar, que eu só tinha entendido que tinha algo com piscinas. Numa próxima pedida de informação um cara colocou no nosso GPS o endereço deste lugar e BINGO!

 

Era uma praça de estacionamento grande, com umas maquinas onde se colocava 1 euro para se conectar na energia elétrica epodia se abastecer de água e esvaziar o esgoto sem nenhum custo. Ao lado tinha o Parque Solymar, um clube com piscinas aquecidas que qualquer um podia pagar para usar, mas já faltava menos de 1h pra fechar, então ficamos só na vontade...

 

Meio vencidos, resolvemos experimentar um banho no motorhome. O nosso carro não tinha um chuveiro em si, mas a torneira da pia tinha uma mangueira comprida que servia para tomar banho. Um pouco de engenharia e a torneira virou um chuveiro de fato e o banho até que foi bem agradável, seguido por uma noite regada a vinho e desta vez com o aquecimento do carro mais moderado, fazendo melhor uso dos edredons.

 

Dia 18 - Bad Magentheim - Weikersheim - Röttingen - Creglingen - Rothenburg ob der Tauber

 

Bad Magentheim tem um centrinho bonitinho. Tem no centro uma praça grande, bem arborizada e aconchegante, perfeita para um dia de sol:

 

20110320194119.JPG

 

Mas com o frio, o que nos atraiu mais lá foram as compras. Encontramos uma loja fazendo uma queima de estoque de inverno onde compramos 2 casacos por 15 euros cada e um de 10 euros. Um deles aliás esquentava demais da conta, apesar de não ser impermeável e nem do tipo fleece, mas tinha aquele material tipo lã de vidro por dentro. Isso o tornou meu companheiro inseparável por toda a viajem!

 

Em seguida paramos em Weikersheim. Logo na entrada da parte amuralhada da cidade tinha um restaurante pequeno oferecendo pratos hungaros com um preço legal e, como já era hora de almoçar, isso muito nos interessou:

 

20110320195124.JPG

 

O hungaro dono do restaurante era gente boníssima e passamos quase 2 horas ali batendo papo com ele. A esposa dele que cozinhava e os pratos estavm espetaculares.

 

Cultura pra mim é conseguir ver o mundo mais além do que os nossos olhos são capazes de ver. Saber como vivem as pessoas de um lugar tão distante e com raízes tão diferentes das nossas é algo que me acrescenta demais.

 

Depois do bom almoço e do bom papo demos uma voltinha pela cidade, bem pequena e que estava completamente deserta. Acho que o pessoal por lá estava hibernando!

 

A principal atração de Weikersheim é um palácio chamado Schloss Weikersheim, com um grande jardim, mas que nesta épca não tem como fica tão bonito. Acabamos não animando de pagar pra ver o palácio por dentro apesar das fotos que vimos no guia serem bem legais.

 

Seguimos então para Rothenburg ob der Tauber, mas no caminho programamos o GPS para passar nas 2 cidades menores (Röttingen e Creglingen), mas estas não nos apresentaram nada que fizesse querer parar.

 

Rothemburg o.d.T é uma cidade maiorzinha, amuralhada, bem legal:

 

20110320201429.JPG

 

Esta é a praça central, onde se vê a direita a prefeitura (rathaus), mas já era tarde pra visitar.

 

20110320201641.JPG

 

O frio estava bravo e a neve voltou a cair. Eu ainda não tinha descoberto o poder de aquecimento da blusa que eu tinha comprado.

 

Chegando no camping estacionamos bem do lado do banheiro. Fomos nos informar no restaurante que havia ali sobre como funcionava. A noite custou-nos 10 euros ao todo e era tudo bem limpo. Veja só o banheiro:

 

20110320202519.JPG

 

A ducha funcionava com uma moeda de 50 cents para cada 6 minutos.

 

A hora que saí do banhheiro a neve esta pesada e começava a acumular. Em minutos a paisagem mudou completamente. Os carros com aquela camada servida de neve fez a gente ficar de boca aberta:

 

20110320202837.JPG

 

Dia 19 - Rothenburg ob der Tauber - Nürnberg - Dinkelsbühl

 

Amanhecemos com o pé na estrada! E a viajem foi linda! Aquela paisagem toda branca que até então só conheciamos por fotos nos enchiam os olhos:

 

20110320203610.JPG

 

Nurnberg é uma cidade que não está na rota romântica, mas pelo que lemos sobre lá não podia ficar de fora, e realmente é isso tudo. Nos tomou quase o dia todo. Mas em um dia dá pra extrair o sumo de lá.

 

A cidade é grande e bem movimentada. Estacionamos dentro da parte fortificada, bem perto do burburinho.

 

A primeira igreja que vimos é bem bonita e tem umas obras famosas no seu interior:

 

20110320204459.JPG

 

20110320204629.JPG

 

20110320204705.JPG

 

Tinham outras tantas edificações interessantes como este hospital sobre um rio:

 

20110320204921.JPG

 

A igreja de Nossa Senhora, em frente a praça onde fazem tipo de uma feira, tinha ao entrar um material com informações históricas do local em todas as linguas:

 

20110320205243.JPG

 

Ao lado tinha um misto de escultura e fonte muito perfeita:

 

20110320212634.JPG

 

Do castelo a vista panorâmica era bem atraente:

 

20110320212446.JPG

 

De Nürnberg seguimos para Dinkelsbühl, retomando a rota romântica, deixando pra trás as cidades Schillingsfürst e Feuchtwangen que na rota ficam entre Rothemburg e Dinkelsbühl.

 

Dinkelsbühl é uma cidade amuralhada bem interessante, mas estava bem vazia. Esta época é baixa temporada para o turismo e os locais devem ficar em casa, longe do frio da rua, que nos fez andar rápido e regar o walking tour pelas muralhas com uma garrafa de vinho que nos deixou alegre!

 

20110320212843.JPG

 

20110320213004.JPG

 

O camping era bem legal. Tinha um lago bonito que deve fazer a vez de uma bela praia pra eles no verão. Tinha também pista de mini golf, arco e flecha e outras diversões.

 

20110320213136.JPG

 

Dia 20 - Dinkelsbühl - Wallerstein - Nördlingen - Harburg - Donauwörth - Augsburg

 

A empolgação com as cidadezinhas amuralhadas bonitinhas e aconchegantes já não era a mesma. Os visuais começavam a ficar repetitivos e o inverno que já não contribuia muito com a beleza do visual, fazia com que os passeios ao ar livre fossem penosos por vezes. Decidimos acelerar o passo.

 

Tinhamos no caminho 4 cidades próximas umas das outras e programamos no GPS uma passagem pelo centro de cada uma delas.

 

Wallerstein, a primeira, tinha como principais atrativos um castelo, uma cervejaria e um monumento. Mas a cidade estava completamente deserta.

 

Em outras épocas essa visita da cervejaria deve ser interessante. Ela é grande e faz uns tours com apresentações e degustações:

 

20110321093944.JPG

 

20110321094338.JPG

 

A seguir, Nördlingen se mostrava mais interessante, apesar de tão deserta quanto. Então valeu um wlaking tour pelo centro e pelas muralhas. Diz a lenda que esta cidade foi construída sobre uma cratera causada por um meteoro.

 

20110321095406.JPG

 

Harburg passou batida...

 

20110321100742.JPG

 

Donauwörth também..... Queriamos chegar logo em Munique e ver coisas um pouco diferentes.

 

Chegamos em Augsburg já ao entardecer. Augsburg é uma cidade maior, sem aquele arzinho aconchegante, mas com seus atrativos:

 

20110321101709.JPG

 

A neve começou a cair forte e corremos pra dentro do Town Hall onde vimos o golden room:

 

20110321102408.JPG

 

Já era tarde e tocamos pro camping. A recepção já estava fechada e pra poder abrir a cancela tinha que ligar prum numero, passar os seus dados e aí eles davam a senha de um cadeado de uma caixinha onde tinha o controle de abertura da cancela. Uma boa alma nos ajudou com a ligação.

 

Dia 21 - Augsburg - München

 

Resolvemos passar por Dachau a caminho de München. A patroa estava meio com o pé atrás por achar um lugar muito pesado, mas convenci ela que um campo de concentração não devia ser muito pior que os nossos hospitais públicos, verdadeiros campos de extermínio de miseráveis.

 

Ao chegar em Dachau descobrimos no escritório de turismo que na 2a feira.... Sorte que era bem no caminho. Seguimos então para München.

 

Na verdade Dachau e Munchen parecem uma cidade só. Munchen cresceu e ocupou a periferia que a separava das outras cidades.

 

Foi dificil conseguir uma vaga por perto da Marienplatz, centro turistico da cidade:

 

20110322145735.JPG

 

A Marienplatz tem uma fonte bonita e um monumento dourado para nossa senhora, mas é noite que fica mais linda:

 

20110322150516.JPG

 

O frio estava gritante nesse dia. O vento estava judiando, e a neve caindo. Compramos em uma loja esportiva umas meias para esquiar que ajudaram um pouco. Compramos também gorros e luvas de fleece por lá e encontramos na C&A blusas de fleece por 5 euros. A minha nem usei. Debaixo do meu casacão póderoso só usava uma camiseta de algodão, mas a patroa disse que o casaco de fleece ajudou bastante ela.

 

A fome apertava e fomos procurar a tal feira permanente, o Viktualienmarkt. Antes acabamos encontrando um local chamado Vinzenzmurr:

 

20110322152134.JPG

 

O Vinzenzmurr é um misto de lanchonete, açougue, fiambreria, restaurante e mercadinho espetacular. Mas é carinho...Tem 3 andares e no andar de cima comemos uns pratos típicos muito bons! Depois aproveitamos pra abastecer nosso frigobar com uns frios maravilhosos:

 

20110322153200.JPG

 

A tal feira pemanente estava minguada, creio que pelo frio.

 

Nos arredores ainda visitamos a igreja, uma mega galeria chamada Ludwig Beck, onde tudo era caríssimo. O frio já estava incomodando além do normal, então tocamos para a cervejaria Hofbräuhaus!!

 

Esse foi o ponto alto de Munchen para nós! Bandinha alemã tocando, o choop maravilhoso e o joelho de porco para acompanhar fez o frio passar.

 

Me senti em Blumenau em plena Oktoberfest hehehe, já que a Oktober de Munchen não sei como é. Mas já ouvi muita gente dizendo que a nossa é bem melhor. Esse ano minha caneca adquirida na cervejaria vai ter que deburtar em Blumenau!

 

20110322154255.JPG

 

20110322154707.JPG

 

20110322154852.JPG

 

A mãe também resolveu tomar um chopinho esta noite ::hahaha::::lol4::

 

20110322155059.JPG

 

Bom, o carro estava super bem estacionado, pertinho da cervejaria, e convenci a patroa a durmir na rua esta noite!

 

Na verdade nos disseram que na Alemanha, a não ser que haja alguma indicação proibindo, pode-se acampar por uma única noite em qualquer lugar público.

 

Dia 22 - München - Landsberg am Lech - Hohenfurch - Schongau - Peiting - Rottenbuch - Wildsteig - Steingaden - Wiekirche - Füssen (Scholls Neuschwanstein- Lago Hoepfensee

 

A noite na cervejaria deu uma animada na gente. A cerveja era tão boa que nem deu ressaca!

 

Pensamos em conhecer mais um pouco de Munchen, mas o frio do dia anterior já nos fazia pensar em chegar logo em Veneza. Também começava a dar vontade de provar novos ares, ver novas paisagens e de ler palavras que conseguíssemos pronunciar hehe. Então decidimos terminar a rota romântica!

 

O nosso guia da rota romântica apontando varias cidadezinhas até o fim da rota em Füssen, nos animou em programar pra passar por todas elas no GPS.

 

Parar mesmo, paramos apenas em Rottenbuch, para ver uma igreja que tinha uma foto maravilhosa no guia. A entrada da igreja foi até difícil de achar, ficava escondida entre umas edificações, quase largamos de mão:

 

20110322165052.JPG

 

Mas a hora que entramos....o queixo caiu! E olha que a essa altura eu já tinha prometido não entrar mais em igreja hehe

 

20110322164939.JPG

 

20110322165247.JPG

 

Animados fomos conferir a igreja em Wiekirche, tombada pela UNESCO, que era no mesmo estilo, porém arredondada. Sem ter como dizer qual era mais bonita:

 

20110322165524.JPG

 

A neve continuava a cair forte:

 

20110322165811.JPG

 

E foi debaixo desta neve que chegamos para conhecer o Castelo Neuschwanstein:

 

20110322170122.JPG

 

Por 6 euros cada subimos até lá de charrete:

 

20110322170306.JPG

 

Ao chegar descobrimos que o ticket se comprava lá em baixo e vinha com hora de entrada marcada. mas deu pra comprar no castelo também, porém tivemos que aguardar por uma hora até a nossa vez de entrar.

 

O castelo é interessante, mas não pode fotografar. A neve caindo não permitia aquele visual panorâmico das fotos.

 

Durante a visita conta-se uma história bem interessante de um Rei que habitou ele e foi dado como louco no final. Esse rei que acabou com a hegemonia da Baviera na região, propiciando a união das regiões formando a Alemanha.

 

Saímos em direção ao camping Hoepfense, que constava no nosso guia como sendo um camping 5 estrelas.

 

Chegando no camping só faltaram nos carregar no colo. Acompanharam-nos até o local onde esvaziamos o esgoto e enchemos nosso tanque de agua e depois nos levaram até o nosso pit de estacionamento. Tinham muitos vagos, mas poucos disponíveis, já que a neve tinha tomado conta de tudo e só se estacionava onde a maquina tinha limpado.

 

Corremos para aproveitar a piscina antes que desse o horário de fechamento!

 

Que coisa espetacular! Era exatamente isso que estávamos precisando pra repor as energias! Tinha varias saunas, spa, câmaras de bronzeamento artificial e a piscina era muito linda!

 

Dia 23 – Lago Hoepfensee - Garmisch Partenkirchen – Innsbruck - Kitzbuhel

 

Amanheceu o dia com o sol brilhando forte e o céu bem azul!

 

Depois dos dias gélidos que tínhamos passado não imagine como foi maravilhoso ver o sol!

 

Durante a noite, bebericando um vinho, tínhamos chego na conclusão de que precisávamos de um dia de férias das nossas férias!

 

Aproveitamos a infra do camping para lavar as roupas. Tinha alguns assuntos de trabalho para resolver na net e o plano era fazer isso na beira da piscina já que na noite anterior só nos restou 15 minutos de banho antes de fechar.

 

Mas para a nossa surpresa, a piscina abria as 7h e fechava as 9h e depois ia reabrir só as 12h. Broxou total o nosso dia de férias das férias! E vou dever as fotos deste camping por conta disso....

 

Pensamos: vamos aproveitar o dia de sol e atravessar os Alpes que vai estar bonito.

 

Resolvi os assuntos mais prioritários, entre eles o meu celular que havia sido encontradooooooo!!! Depois de alguns e-mails trocados insistiam que eu tinha que ligar lá. Depois de algumas tentativas sem sucesso, pois no numero que eu tinha que ligar só falavam alemão, consegui com o apoio do pessoal da recepção combinar que me enviassem no endereço de uma amiga de uma amiga que morava em Frankfurt! O bom filho a casa torna hehe

 

Outro assunto importante foi a passagem de volta de Frankfurt! Conseguimos um preço legal comprando ida e volta pela Air France, sendo que a “volta” vamos perder...

 

Seguimos na estrada depois do almoço. Já no início o lago Hoepfensee todo congelado nos impressionou:

 

20110401022944.JPG

 

O objetivo era passar pela última cidade Alemã (Garmisch Partenkirchen) rumo a Austria, passando então pelo Vale do Tirol, e chegar a Innsbruck.

 

Garmish é uma cidade badalada, famosa por ter sido sede das olimpíadas de inverno, e caminho para o pico mais alto da Alemanha, o Zugspitze. Estava bem cheia!

 

As paisagens do Vale do Tirol são muito lindas e com o por do sol e o dia limpo mataram a pau:

 

20110401023045.JPG

 

20110401023124.JPG

 

20110401023242.JPG

 

Como ainda era cedo quando chegamos em Innsbruck, e a idéia original era chegar a Salzburg, o que nos obrigaria a passar por Innsbruck na volta, aproveitamos pra esticar até Kitzbuhel em busca das piscinas aquecidas do camping e das águas termais do Lago Negro prometidas pelo Stephan hehe.

 

Ao chegar encontramos a recepção fechada e no restaurante ao lado nos disseram pra estacionar e no dia seguinte nos registrarmos na recepção. E a gente pensando em um banho noturno de piscina....não foi dessa vez!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ai, que lindo! Passei por alguns destes lugares no ano passado e agora a saudade bateu! Taí um país que tem muitas, muitas atrações! Até ia de novo prá Alemanha em agosto, mas com essa história de bactéria assassina, tô até desistindo!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Glauber...matou a pau! Muito show essa viagem de vcs. Adorei a ideia do aluguel do motohome...não achei que pudesse ser tão fácil. Agora, sobre a estreia do seu caneco na october de Blumenau, tá combinado...e vcs ficam aqui em casa. Já tá agendado.

 

Abs.Júnia ( e Charles)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal,

 

estarei em Innsburck, ná Áustria, no final de abril e de lá gostaria de ir para Fussen. Alguém sabe se tem ônibus nesse trajeto, pois de trem preciso ir até Munique para depois voltar para Fussen, o que não vale a pena. Alugar um carro na Áustria para devolver na Alemanha eleva bastante o preço também, então estou pensando em ir de ôninus, mas não encontro informações. Obrigado. Sds,

 

Hcg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá Mochileiros, preciso de uma ajudinha para fechar meu roteiro!

 

Li que a rota romântica começa em Fussen e vai até Wurzburg. Gostaria de saber se posso faze-la AO CONTRÁRIO, pois estarei em Salzburg. Pensei em percorrer a rota de Munique à Wurzburg (dando um pulo em Fussen antes), depois iria para Frankfurt e Colônia, de onde sai meu vôo de retorno ao Brasil.

 

Quantos dias são indicados para cada cidade?

É possível fazer a rota romântica de trem, nesse sentido?

 

Obrigada! =)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Olá Mochileiros, preciso de uma ajudinha para fechar meu roteiro!

 

Li que a rota romântica começa em Fussen e vai até Wurzburg. Gostaria de saber se posso faze-la AO CONTRÁRIO, pois estarei em Salzburg. Pensei em percorrer a rota de Munique à Wurzburg (dando um pulo em Fussen antes), depois iria para Frankfurt e Colônia, de onde sai meu vôo de retorno ao Brasil.

 

Quantos dias são indicados para cada cidade?

É possível fazer a rota romântica de trem, nesse sentido?

 

Obrigada! =)

Oi tudo bem? então a rota você pode fazer em qualquer sentido...não muda...

 

O tempo para ficar depende muito de seus interesses..

[Conteúdo Editado]

 

Jonas

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Prezados,

 

Estou querendo fazer um roteiro, no geral terei os seguintes dias:

5 noites em munich - Estou pensando em passar 3 dias inteiros, no 4ºdia faria um bate e volta aos castelos, e no 5º dia, faria um pedaço da rota romantica, assim, eu tiraria a 5ºnoite de munich, passarai esta 5ºnoite na rota, e chegaria em franfurt.

2 noites em frankfrutr - obrigatoriamente terei que voltar por aqui. Como já terei que voltar por aqui, quero aproveitar e conhecer um pouco da cidade.

 

Para os conhecidos nas estradas alemãs, questiono:

1. é possível pegar alguma autobahn neste caminho?

2. 1 dia e 1 noite na rota romantica imagino não ser o suficiente ,o que escolher?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...