Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Sai de Manaus e conheci o Peru (via Acre) Fotos no link


Posts Recomendados

  • Colaboradores

Sai de Manaus e conheci o Peru

 

Como prometido vim contar aqui o meu relato de viagem ao Peru, esse viagem aconteceu entre 14/02/07 e 27/02/07

E apesar de alguns contratempos conheci boa parte do Peru e também a magia da sua cultura o relato abaixo vai ser contado em partes ok.

 

Dia 14/02/07 Manaus – Rio branco - Puerto Maldonado (Peru)

Seria minha primeira viagem de avião então estava muito nervoso com medo e quase desisti de ir mais controlei e fui rssss, depois de muito pesquisar inclusive (nessa seção) decidi seguir a rota via Acre, uma rota que e pouco utilizada por mochileiros, já que a maioria segue via Bolívia, sai de Manaus as 07:30 am e apesar do meu medo a viagem foi tranqüila, no avião do meu lado tinha um cara que parecia bem mais com medo do que eu é pra tentar relaxar puxei conversa perguntando pra onde ele ia, seu nome era Adalberto e pelo sotaque conheci logo que não era brasileiro, ele era peruano mais vivia em Manaus a 12 e durante esse período não foi mais a sua madre terra, falava bem o português e já havia esquecido até um pouco do espanhol e por coincidência ia passar pelo mesmo caminho que eu, ficamos amigos ali mesmo e decidimos seguir viagem juntos, o avião chegou as 8:30am (horário do Acre) fomos atrás de táxi pra ir a rodoviária mais o preço estava salgado (R$ 73,00) decidimos ir de ônibus linha

C. FREIRE R$ 1,75 até o terminal e de lá para a rodoviária linha NORTE SUL, chegando na rodoviária só iria sair ônibus para Assis Brasil as 12:00hs e ainda era 10:00hs de ônibus custava R$32,00 por pessoa e de táxi tipo lotação R$50,00 por pessoa, como o táxi e mais rápido e tínhamos que chegar na fronteira antes das 18:00hs fomos de carro, paramos em Brasiléia para carimbar o passaporte na Policia federal , chegamos em Assis Brasil as 15:15hs e cruzamos a fronteira(que não tem nenhum controle) e chegamos em Inãpari primeira cidade do Peru, de cara pensei... “que porra eu tô fazendo aqui”, cidade sem asfalto todas as ruas no barro e parecia aquelas cidades de filme de faroeste, fui carimbar a entrada no Peru e procurar táxi para ir a Puerto Maldonado, fiz cambio R$1,00 = SL 1,35, e

U$1,00 = SL 3,20, táxi a Maldonado SL 40,00, os táxis só saem quando completam 5 passageiros se não nem na marra, são 4 horas de viagem em estrada de barro, sem nenhum conforto e todo tempo parando pra revista da policia peruana, mais tudo tranqüilo os motoristas são doidos e da um pouco de medo, chegamos as 21:15pm na frente do rio madre de dios, a travessia de cerca de 5 KM de rio e feita numa jangada de troncos que só cabe o carro e os 5 passageiros em pé e do lado do carro na escuridão total, chegando na cidade fomos para o hostal (Cahuata) em frente ao mercado da cidade 30 SL para três, eu e o Adalberto estávamos quebrados e imundos e decidimos ficar, a cidade até que é razoável, o transporte e feito num tipo de moto táxi e o preço e o mesmo para qualquer lugar 2 SL, jantamos 3 SL e fomos dormir.

 

Dia 15/02/07 Puerto Maldonado – Cusco

 

Aqui a minha viagem começou a mudar, pois no meu plano de viagem iria de Maldonado a Cusco de avião pela Lan Peru U$ 56,00 acordamos cedo o Adalberto queria ir de ônibus para economizar já que ele iria para a sua cidade natal Cajamarca do outro lado do pais, só que de maldonado não tem como ir via terra a Lima deve se ir a Cusco e depois a lima e de lá para Cajamarca estava chovendo o mundo e fomos atrás das agencias de viagens que são muitas pela cidade, como era cedo não tinha nem uma funcionando fomos ver a agencia do ônibus, custava SL 50,00 duas vezes menos de que de avião ele me convenceu a ir de ônibus que sairia as 13:00hs e chegaria no dia seguinte as 08:00hs, aproveitamos para conhecer a cidade até a hora do embarque, no inicio foi tranqüilo o ônibus surrado mais seguro começou a entrar na floresta amazônica do lado Peruano que era bem preservada, estrada de barro e já que estava chovendo muito foi complicado o motorista um senhor mais muito corajoso começou a encarar a estrada em alguns trechos alagada, “es normal patrício” dizia ele pra mim, em alguns trechos a estrada sumia e virava só água +/- 1 metro, essa estrada e cheia de pontes de madeira sobre riachos que estavam todos transbordados e toda vez que chegava numa ponte dessa descia dois caras e ficavam procurando a ponte pra ver se o rio não tinha levado, tentavam ver se ia agüentar o peso do ônibus e ficavam um em cada lado e mandavam o motorista meter o ônibus entre os dois era uma coisa do outro mundo pra mim, chegamos num ponto que o ônibus ficou três horas com água a 4 palmos abaixo da janela, seguimos viagem paramos em uma pequena cidade para a janta comi pouquinho para depois não vomitar, o motorista avisou “patrício lá noite es mui fria” me preparei comprei remédio pra enjôo (timolyna) que me salvou em varias ocasiões e seguimos, não conseguia dormir pois tinha a impressão que se cochilasse iria acontecer alguma coisa, toda vez que dormia acordava com o ônibus na beira do abismo e com o frio intenso ouvia o barulho de água batendo em pedras, era como se fosse o mar mais era só um rio no fundo do precipício senti um frio na espinha, quando deu 2:00 da manhã o ônibus fez uma curva e escutei um estalo horrível o motorista parou na hora tinha quebrado a suspensão tivemos que descer todos os passageiros no meio da floresta na escuridão total e esperamos por 2 horas o conserto, depois a viagem prosseguiu dei uma cochilada e quando acordei percebi que estávamos subindo a cordilheira dos Andes o frio mostrou isso, a beleza não tem nem como mencionar as 07:30hs paramos num posto de controle, a estrada que é chamada de trans pacifico pois vai ligar o Brasil ao oceano pacifico e bancada pelo governo brasileiro é na verdade e uma obra faraônica e linda, corta as montanhas e passa por paisagem lindas, o posto de controle evita a passagem de veículos de 07:00hs as 17:00hs então se não fosse o problema do ônibus... Os policias não deixaram a gente passar teríamos que ficar lá numa altitude de 4300mts sobre o nível do mar a -3C até as 17:00hs no inicio o pessoal se comportou e como tinha algumas cholas Peruanas andando pela montanha algumas pessoas começaram a sair do ônibus eu estava tranqüilo apesar da fraqueza, mais quando olhei comecei a ver alguns passageiros do ônibus desmaiando e outros passando mal, o pessoal começou a se agitar uns gritavam outros queriam que o motorista passase pelo bloqueio na marra nessa hora veio uma enfermeira e começou a atender as pessoas, ela foi tratada mal por alguns passageiros, nessa hora uma velinha começou a gritar “vamos morio,vamos todos morio” e nessa hora comecei a ficar com medo da situação já não estava agüentando a dor de cabeça e a fome e estava passando realmente mal o pessoal começou a dizer que tinha um “brasilenhõ” no ônibus e que ia ficar mal para o governo Peruano se eu morresse, chamaram o engenheiro da obra que era brasileiro e ele liberou a descida até 3300mts sobre o nível do mar numa pequena cidade, chegando lá fui para o acampamento da obra e fiquei eu e o Adalberto até as 17:00hs quando o ônibus seguiu para Cusco, chegamos as 20:30hs perdi 12hs mais vi o por do sol lindo a 5000mts na cordilheira dos Andes coisa que jamais vou esquecer, em Cusco fomos para uma pequena pensão a duas quadras da praça de armas próximo ao mercado e da “Iglesia” de San Pedro 7,50 SL por dia com “banho caliente” por mais 2,00 SL.

 

Dia 17/02/07 Cusco

Aqui mudei o roteiro, pois a altitude “não me gusta” me canso bastante com qualquer caminhada mais fomos eu e Adalberto e mais um amigo que fizemos no ônibus conhecer a praça de armas de Cusco, fizemos um passeio por alguns pontos já que os meus parceiros de viagem iam embora nesse mesmo dia fui ver os tikts na estação de trem para machu picchu 68,00U$ ida e volta e a entrada no parque mais 40,00U$ + o ônibus de águas calientes ao santuário 10,00U$ achei um verdadeiro assalto fui na praça de armas onde tem varias agencias e chega toda hora alguém querendo vender pacotes para vc, comprei um passeio de 10SL de 14:00 as 18:30hs com guia na agencia flamingos pelo convento de Koricancha, as ruínas de Sacsayhuaman, Kenko, puca pucara e Tambomachay (achei barato) mais deve se ter o tikt que vale mais 70,00 SL para poder entrar nessas atrações, cheguei cansado e fui para o hotel dormir com muita dor de cabeça maldito “soroche” (mal da altura), acordei de madrugada vomitando muito tomei um dorflex e fiquei bem.

 

18/02/07 Cusco – Vale sagrado

Tentei de tudo para evitar o soroche, chá de coca(que alias é muito bom) soroche pils, mastigar folhas de coca e nada, já que o que mais me incomodava era a dor de cabeça decidi tomar só a dorflex e a partir daí fiquei bem (tirando o frio) como decidi não ir mais a puno e a Lá paz fiquei tranqüilo para fazer os passeios, comprei o passeio pelo vale sagrado por 20,00 SL + machu picchu por U$120,00 na mesma agencia Flamingos, tudo com guia e transporte muito bom e indico essa agencia que fica na praça de armas de Cusco, saímos as 09:00hs rumo a feira de Pisac, muita variedade e lembranças baratas, esse dia era domingo de carnaval e o povo tava animado a temperatura esta a 3C e a diversão e ficar jogando água gelada uns nos outros coisa de doido mesmo, depois da feira fomos as ruínas de Pisac que esta a 4200mts sobre o nível do mar tive que caminhar por uma hora nessa altura por uma hora e na beira do precipício e subindo ainda por cima, quase morri alias todo mundo do passeio também, mais tarde fomos a Ollantaytambo uma fortaleza encima de uma pequena montanha onde tive aquela sensação “os incas eram doidos” pedras enormes cortadas como manteiga e formando um parede bem feita e finalizamos o passeio em Chinchero subimos de ônibus de 2500mts a 3800mts a temperatura estava entre 3 e 5C comprei um lençol lindo de alpaca (animal parecido com as lhamas mais com o pelo mais macio) para “mi mujer”.

Obs: Apesar de já conhecer a Venezuela, parte da Bolívia, a vista da cordilheira dos Andes aqui foi a coisa mais linda que já vi na vida as plantações no topo das montanhas em contraste com picos cobertos de neve não tem explicação...

 

19/02/07 Cusco – machu picchu

Acordei cedo para ir ao passeio a machu pichu as 6:30am o rapaz da agencia veio me buscar como combinado me levou ao ônibus que iria a Ollantaytambo 1 hora e meia de viagem num frio danado dentro do ônibus sensação maravilhosa, peguei o trem e achei um pouco desconfortável achei caro em relação ao valor cobrado pela passagem mais tudo bem, 1h e 45 min e chegamos em águas calientes, muitos hotéis e restaurantes tudo caro, peguei o ônibus 10U$ e subi a montanha a cidade fica no topo da montanha e incrível o estado de conservação da cidade o guia nos orientou bem e gostei dos seus pontos de vista ele tem um livro publicado sobre machu picchu, lá em cima se sente a sensação de que vc a partir daquele momento é uma pessoa especial pois conheceu aquela cultura e gostaria que todos os seus amigos conhecessem aquele lugar sagrado, uma pequena frustração, o guia no fim do passeio mostrou que na verdade machu picchu não é a cidade perdida dos incas pois como encontraram a cidade intacta e sem nenhuma ossada ou objetos de valor se supõem que a cidade foi abandonada pelos seus moradores que partiram rumo a floresta para outro lugar ou cidade mais isolada levando consigo todo ouro ou riqueza que ali existia e no fim os espanhóis não encontraram machu pichu e por isso ela e preservada, a cidade perdida ainda continua perdida quem sabe eles encontram o eldorado e numa próxima viagem eu possa conhecer.

Chegamos a cusco as 20:00hs fui direto para a estação rodoviária comprar a passagem a Nasca SL 80,00 e depois fui para a hospedagem que no fim custou 39 SL = 3 dias+2 Banhos quentes+lavagem de roupa nome: hospedagem donã francisca, na calle caparro próximo a iglesia de san pedro.

 

20/02/07 Cusco – Nasca

Dia do aniversario da minha mulher já estou com saudade dela espero que não esteja com raiva de mim, como comprei a passagem para Nasca (SL 80,00 num bus cama) e o ônibus só sai as 18:00hs vou tirar o dia pra me despedir de Cusco talvez um dia eu retorne com a mulher se ela agüentar o frio e a altitude vai ser legal, cusco sem duvida e uma cidade encantadora e com muita coisa para conhecer, fui ao estádio de Cienciano clube local e comprei uma blusa para recordação é uma pena não poder ficar mais essa noite, pois nesse dia vai ter jogo pela libertadores entre Cienciano e Necaxa do México, a cidade fica frenética e se vc vier a Cusco e quiser ficar amigo das pessoas basta dizer que gosta do Cienciano, eles vão responder o seguinte “Cienciano es papa” só porque foi o único time do Peru a ganhar uma recopa sul-americana em cima do Boca juniors se eu não me engano, alias o povo peruano e louco por futebol, enfim deixar Cusco e igual terminar um namoro, vc ficar de coração partido ao sair da cidade....

 

21/02/07 Nasca – Lima

O ônibus chegou as 08:30hs a viagem foi cansativa e difícil pois é muita montanha pra descer muitas curvas e muito enjôo, desci e fui direto para o aeroporto pra poder conhecer “las líneas” entrei logo em uma agencia na entrada do aeroporto, conversa vai conversa vem acertei o vôo por U$ 40 esperei os preparativos do piloto e os outros passageiros, eles passam um vídeo contando sobre as linhas muito interessante, quando chegou na hora o avião decolou e começou o vôo no inicio tudo bem mais depois comecei a me sentir mal e fiquei um pouco com medo mais tudo bem as linhas são realmente fascinantes e vc fica imaginando como e pra que foram feitas sem achar explicação, a civilização Nasca viveu 1000 anos antes dos incas e ela já veio da civilização Paracas que era mais antiga, depois do vôo fiquei 1 hora me recuperando e fui direto atrás de um ônibus para Lima a cidade e feia e muito pobre lá faz um calor grande ao contrario de Cusco não senti necessidade de ficar nem mais uma hora lá, comprei a passagem para Lima SL 35, o ônibus saiu as 13:00hs rumo a Ica, cidade bonita e um pouco desenvolvida mais foi a partir de lá que comecei a ver a pobreza do Peru, senhoras e crianças vendendo comida, bebida o que pudessem para sobreviver, entre 17:00hs e 18:00hs passamos por Paracas e finalmente em frente ao Pacifico pela via Panamericana vi o por do sol magnífico dentro do oceano, ali valeu o dia chegamos as 21:00hs em Lima e fui para o hostal internacional SL 35 a diária a duas quadras da praça central em frente ao palácio do governo.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Oi Ramon, essa estrada e muito grande essa obra e faraonica as obras estão aceleradas e os bloqueios começam desde Inãpari, mais quando e um carro ou moto eles sempre deixam passar só não onibus e caminhões, os trechos mais criticos são de Inãpari a Puerto maldonado e logo depois de Puerto Maldonado mais ou menos uns 300km vai preparado pro frio tá rssssss e nada de dirigir de noite pois na cordilheira a noite bate -10 tranquilo.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Oi marciano no alto da cordilheira neva mesmo sem duvida, mais nem uma estrada por onde passei nevou o ponto mais alto de estrada que passei foi a 5000 mts mais não estava nevando em relação ao perigo sem duvida sim e muito perigoso mais vale a pena basta somente ter muito cuidado se vc for de moto vai devagar e atento principalmente com as rajadas de vento, se for de carro diminuir a velocidade nas curvas, a cordilheira e cheia de curvas então quanto começar a subir as montanhas não adianta querer correr e só ter paciência e buzinar antes de meter a cara nas curvas cuidado com o periodo de chuvas no peru que vai de novembro a março pois nessa epoca as estradas ficam alagadas em alguns trechos.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 3 semanas depois...
  • Colaboradores

22/02/07 Lima

Acordei cedo para ir comprar a passagem de avião para Puerto Maldonado estava com pouco dinheiro e se não conseguisse acho que ia passar fome, mais tudo certo pela Lan Peru US$ 105 e a passagem mais cara de avião dentro do Peru comprei para o outro dia as 08 hs e como tinha o dia livre decidi bater perna e conhecer a cidade, por um momento parecia que estava em São Paulo,muito movimento o centro de Lima não para passei o dia caminhando por praças, bairro chinês, mercado central, fui ao cinema ver o motoqueiro fantasma e depois fui pro hotel, já estava com calos nos pés e fiquei na duvida de ir ou não a miraflores bairro tão falado nos fóruns o taxista cobrou SL 15 ida e volta um absurdo já que a maior passagem de táxi ou mototaxis que eu havia pago tinha sido de SL2 chorei um pouco mais não teve jeito decidi ir pra não me arrepender depois, realmente muito bonito o por do sol em miraflores dei uma volta molhei os pés no oceano e fiquei só sentindo a brisa do fim de tarde, sem duvida inesquecível, passei o resto da noite em uma lan house o centro de Lima funciona plenamente ate as 22hs com muito movimento.

 

23/03/07 Lima – Cusco – Puerto Maldonado

O avião fazia escala em Cusco não da pra descrever a beleza de ver a cordilheira de cima, os picos nevados são lindos, o avião desceu em Cusco as 11hs estava 10 graus e mesmo ficando só 15 minutos fiquei com falta de ar, em Maldonado queria ir logo pegar o carro pra Inãpari e chegar nesse mesmo dia em Rio Branco, fui direto ao ponto de táxi chegando lá uma noticia me deixou preocupado,já estava chovendo a 9 dias lá e alguns rios haviam transbordado já fazia 4 dias que não saia um táxi para Inãpari ai eu perguntei pro taxista quando iria sair táxi ele falou que se não chovesse naquele dia iria sair no outro dia a partir de 5 hs da manhã então fui contrariado pra um hotel passei o dia conhecendo os melhores lugares da cidade e torcendo muito para não chover mais, de noite caiu o mundo de água e fiquei ilhado de novo sem poder sair, estava com pouco dinheiro e se não saísse dali passaria dificuldade, não tinha como fazer saques somente em Rio Branco

 

 

24/03/07 Puerto Maldonado – Brasil enfim – Brasiléia.

Passei a manhã vendo possibilidade até de voar em teco-teco e nada, voltei pro hotel ao meio dia deprimido e perguntei pro atendente se havia outro brasileiro no hotel ela falou que só uma brasileira que estava saindo naquela hora, era uma senhora muito simpática que estava sozinha e tinha ido lá só por curiosidade, não falava espanhol, não tinha conhecidos e já estava sem dinheiro pra ficar ali, ela me contou que já estava a 4 dias tentando voltar pro Brasil e nada ia até a metade do caminho e encontrava algum rio transbordado sem condições de passagem e voltava para Maldonado naquele dia ela falou que ia tentar mais uma vez, fui com ela a viagem dura 5 horas muita chuva pelo caminho quando rios transbordados mais que o taxo conseguiu passar, só que uma hora apareceu um rio que o carro não ia conseguir passar do outro lado taxistas esperando passageiros, parei, olhei, pensei e decidi ir na marra,a água barrenta hora na altura da cintura hora na altura do peito e com uma correnteza forte foi assim por +/- 1km mais conseguimos seguir viagem, cheguei em Brasiléia de onde saia o ônibus para Rio Branco as 21hs e fui pra um hotel baratinho só pra dormir pois o ônibus ia sair as 06 hs para Rio Branco.

 

25/03/07 Rio Branco

Cheguei as 10hs e fui direto ao aeroporto mais só tinha vôo para o outro dia comprei a passagem e fui pra um hotel próximo a rodoviária, no fim da tarde fui passear pela cidade centro histórico muito bonito muitas pessoas, senhoras mulheres bonitas e pra mim clima de fim de viagem, bati uma foto muito bonita do por do sol com um arco íris que ficou na recordação ate hoje.

 

26/03/07 Manaus

Com um pequeno atraso cheguei tranqüilo de volta a minha cidade só que parecia que já não era a mesma pessoa, confesso que depois de conhecer o Peru não sou mais o mesmo, o meu carro, as ruas, os shopings, as pessoas,me senti deslocados,aquilo tudo agora tinha um valor diferente para mim lendo o livro de moto pela América do sul do che guevara, tem uma frase que mostra realmente o que senti na volta dessa minha viagem:

“Percorrendo os caminhos por essa nossa maiúscula América do sul “eu” já não sou mais “eu” pelo menos não em meu interior”.

 

Agradeço a todos que me ajudaram nessa viagem ao meu amigo Edgar e Priscila, aos amigos do mochileiros.com, ao povo peruano “Viva el Peru glorioso” que sempre foi gentil e atencioso, a minha esposa por ter entendido e aceitado a realização desse meu sonho, e principalmente a Deus por ter me trazido são e salvo depois de tanta loucura, só sei que toda vez que eu passava por algum problema eu rezava assim “O senhor me abençoe e me guarde e me proteja por toda a viagem” e ate agora sempre ele me acudiu.

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Olá Oseas,

 

Deste que estou mochilando, portanto de Nov. 2004 para cá, estou ouvindo de ir via Acre para Cuzco. Ouvi muitos que disseram que foram, mas quando pergunto, foram de Inapari com táxi para Puerto Maldonado e de lá com avião.

Tu as a primeira pessoa que me diz que foi e foi de Puerto Maldonado com bus. Antes nem sabíamos se um bus ia e qual era a freqüência deste bus.

Bom sabíamos que era uma coisa difícil de fazer, mas agora temos um relato e sabemos um pouco mais.

 

Parabéns pela sua iniciativa, que lendo o seu relato quase aconteceu contra a sua vontade. Que bom ter encontrado este peruano, insistindo tanto de ir com ele por terra de Puerto Maldonado até Cuzco.

 

Sabe uma coisa, fiquei um pouco triste, mais uma região quase intocada vai ser agora invadida. O misterioso acabou, vai ser uma rota como outra qualquer. Bom as coisas são assim, é o mundo em que vivemos.

Abraços Dieter

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 11 meses depois...
  • Membros

Parabéns pelo seu roteiro Oseas; Voce fez esta viagem a um ano atrás, tem noticias de como está este trecho Puerto - Cuzco ? Eu e duas amigas vamos dia 26 de Julho. A nossa vontade é fazer por terra, problema que não aguento metade do que vc aguentou. Boto a boca no mundo a berrar ! Outra dúvida: Voce acha que devemos fazer reserva de hotel em Cusco, ou chegando lá se consegue lugar prá ficar ?

Como voce diz, eu sinto também que não serei mais a mesma depois de MP. Mas a mudança, com certeza será prá melhor. Um abraço... e espero que sua espôsa tenha sido bem compreensiva.Rs

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Colaboradores

Oi desculpe pela demora, vou tentar ajudar no possivel.

tem noticias de como está este trecho Puerto - Cuzco ?

Quando eu fui a 1 ano e 7 meses atras a estrada estava ruim num trecho, mais também era epoca de chuva no Peru(de novembro a março) agora deve estar bem mais adiantada como sera inicio de viagem vai de onibus e pois e bem mais barato e sera uma viagem dentro da viagem na volta se vc aguentar... se prepara pro frio e pra altas altitudes mais eu acho melhor se aclimantar assim do que ir de avião e chaegar lá em cima direto.

Voce acha que devemos fazer reserva de hotel em Cusco, ou chegando lá se consegue lugar prá ficar ?

O que não falta em Cuzco é hotel chegando na rodoviaria tem gente se esbofeteando pra te levar pros hoteis, sempre pergunta os preços antes se não tiver faz assim pega um taxi pra Plaza de armas e vai nas agencias em frente a praça conversa com o pessoal sobre os pacotes e já verifica com eles hoteis, uma dica essencial procurem ficar a no maximo 2 quadras da Plaza de armas pois a altitude cansa bastante e a vida da cidade gira ao redor dela, a pensão que eu fiquei apesar de bastante simples me atendeu 10 soles por dia (R$ 7,40) e ficava pertinho do mercado central (melhor lugar em Cuzco pra comprar artesanato, lembraças e roupas) a duas quadras da praça (dava pra ir a pé) em frente ao mecado tem a estação do trem que vai a machu pichu.

Uma dica super economica se vc comprar o bilhete saindo de olaytamtambo para aguas calientes(machu pichu pueblo) e ir pra olaytamtambo de onibus de linha ou até taxi sai muito mais barato pois as agencias te cobram como se vc fosse de trem de cusco a olaytamtambo custanto uns US$ 30 e vc vai em onibus fretado a viagem custa 1,5 hs,de onibus de linha (passa na frente do mercado) custa uns R$ 2 a 5 reais chegando la e só pegar o trem pra aguas calientes.

Outros passeios imperdives são o vale sagrado e o passeio as ruinas em volta da cidade de Cuzco e bem baratinho nas proprias agencias com guias onibus confortaveis e tudo o mais, se vcs tiverem alguma duvida a mais podem me ligar 92 8134-0454.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...