Ir para conteúdo

Madrid, Barcelona, Paris, Londres, Amsterdam, Berlim, Veneza e Roma - 28 dias


Posts Recomendados

  • Membros

Olá, Pessoal.

 

Eu e minha esposa estaremos viajando em lua de mel no dia 03 de maio para passarmos 28 dias em solo europeu. Iniciaremos por Madrid e terminaremos em Roma. Como pegamos (como sempre) bastante informação por aqui, nada mais justo que retribuir. Nós iremos alimentar o post durante a viagem, então, a depender dos casos, poderemos tirar algumas dúvidas durante nossa estadia em cada um dos lugares que visitarmos. Também tentaremos inserir imagens durante a viagem, para enriquecer nosso relato.

Para deixá-los com algumas informações iniciais, já fizemos todos os pagamentos antecipados. Compramos quase todas as atrações, passagens, trechos internos, hospedagens e até transporte em alguns lugares. Até o momento, os custos estão na casa de R$ 8.500,00. Daria para ser mais barato, mas como estaremos em lua de mel, não ficaremos em albergues. As passagens também saíram caras. Compramos com antecedência e nos demos mal. Saíram por R$ 3.400,00, mas hoje, na mesma empresa - AirEuropa - estão custando R$ 2.600,00. E já achamos até por R$ 2.200,00. Também iremos alugar carro em Madrid, o que eleva os custos. Mas por outro lado temos parentes em Paris, o que nos traz uma economia de 5 diárias.

Então, por enquanto é isso. A partir do dia 04 deveremos começar a atualizar o post.

 

Até lá.

 

04/05/2011 - Madrid

 

Chegamos em Madrid. O vôo foi legal. Muito menos turbulências do que esperávamos. O avião é que era ruim. Não tinha sistema de entretenimento, era hiper apertado e não servia comida e lanches muito bons. O que era mais gostoso, era cobrado por fora. Não recomendo a vocês voar pela AirEuropa.

Chegando em Madrid, tentamos alugar um carro. Nada feito. Todas as locadoras do aeroporto estavam sem carros disponíveis. Aí fomos entender o sistema de metrô daqui. Nada complicado. Como nosso hotel é bem afastado do centro, a passagem custou 3 euros para cada. Chegamos no hotel quase 16h, no horário de Madrid. Parece tarde, mas aqui só escurece às 21h, então ainda deu para andar bastante. Ficamos os dois exaustos de tanto que andamos. Na volta, não tivemos coragem de encarar todo o percurso novamente e voltamos de metrô.

O hotel é algo à parte. Achamos que tínhamos feito burrada de pegar um hotel longe do centro, mas acertamos em cheio. O hotel é maravilhoso, e de trem ou metrô fica há uns 30 minutos do centro. A diária de casal saiu por 48 euros, comprando antecipadamente. No dia, vimos que custava 70 euros.

A organização e o povo de Madrid também são um show à parte. Muito legal a atenção que eles dão e o quanto são prestativos.

Hoje almoçamos na Burger King. Achei bem mais fraca que a nossa aí no Brasil. O Steaker que é o nosso favorito não tem por aqui. Pegamos um duplo com bancou que custou 6,95 euros cada promoção. Mas no centro de Madrid tem refeições por 5 ou 6 euros. Mas só vimos depois do BK.

Também comemos o famoso churros com chocolate. Maravilhoso!!! Custou 6,20 euros para duas pessoas.

Sobre o transporte, o Renfe é um pouco mais barato que o metrô, e ainda achamos melhor.

Visitamos Plaza Mayor, Puerta del Sol, Palácio Real (não podemos entrar porque estava acontecendo um evento), Basílica de San Miguel, Catedral de la Almudena e Jardines de Sabatini.

 

20110505185825.JPG

 

20110505190039.jpg

 

20110505190307.jpg

 

05/05/2011 - Madrid

 

Hoje foi nosso segundo dia em Madrid. Visitamos os museus Del Prado, Reina Sofia e Thyssen Bornemisza. A média de preço de cada um deles é 8 euros. Mas existe um passaporte de 17,60 euros com o qual você visita esses e vários outros museus. Aproveite para usar banheiros quando forem nos museus. Pela rua é bem difícil de encontrar um. Fomos ao Jardim Botânico e depois ao tour do Santiago Bernabéu. Depois disso, como já tínhamos cumprido nossos objetivos, voltamos para a praça Puerta del Sol e ficamos batendo perna por lá, olhando algumas galerias, até dar a hora de voltarmos para o hotel. Recomendo uma visita à FNAC e ao El Corte Inglés.

O Jardim Botânico é muito grande, bonito e bem cuidado. A entrada custa 2,50 euros. Tem algumas praças para fazer piquenique.

O Santiago Bernabéu é fantástico. O tour custa 16 euros por pessoa. Tem vista panorâmica do estádio, acesso ao museu do clube, acesso ao campo, banco de reservas, vestiário, sala de imprensa e no final tem uma lojinha, mas as coisas são muito caras. Uma camisa oficial custava 87 euros. Gastamos mais de duas horas nesse tour.

Depois, quando voltamos a Puerta del Sol encontramos um barzinho onde comemos uma bela macarronada. Acreditem, esqueci o nome. Mas é descendo pela Puerta del Sol a caminho do Palácio Real.

Visitamos també o Museu del Jamón, onde se pode comprar bons (e grandes) sanduíches de jamón por 1 euro.

Outra dica é comprar no Carrefour. Gastamos cerca de 9 euros por dia comprando o suficiente para o café da manhã e lanche.

 

20110505190839.jpg

 

20110505191057.jpg

 

20110505191241.jpg

 

 

Dia 06/05/2011 - Madrid

 

Último dia em Madrid. Começamos o dia no Carrefour (9 euros - água, salgadinho, biscoito, iogurte, pão de forma, queijo e salame). Compras feitas, seguimos para a Plaza de España. A praça é muito bonita, mas não é tão limpa quanto as outras. Mesmo assim tiramos várias fotos. Depois fomos andando ao Templo de Debod, que é um dos poucos testemunhos arquitectónicos egípcios completos que podem ser contemplados fora do Egipto. Como em todos os lugares em Madrid, o templo também tem uma praça, onde aproveitamos para sentar e fazer um lanche. O curioso dessa praça é que fazia um pouquinho de sol e o povo já estava deitado na grama tomando sol. Se fosse no Brasil, com o tempo que estava, ninguém iria à praia. Continuamos caminhando até chegar ao Jardines de Sabatini. Tiramos algumas fotos e fomos fazer a visita interna ao Palácio Real. Muito legal o tour interno (10 euros por pessoa), mas infelizmente não podemos tirar fotos internas. Para entrar no Palácio, se você estiver com mochila é necessário deixá-la nos guardadores. Custa 1 euro cada armário, mas você pega o dinheiro de volta na saída, na porta do locker. Visitamos a antiga farmácia real, alguns aposentos e as salas de armas. Depois passamos pela Plaza de Oriente, Teatro Real, Ópera e subimos pela rua mais legal de Madrid (a Calle Arenal). Nessa rua tem vários lugares pra comer. Os menus (entrada + prato principal + bebida + sobremesa) variam de 10,50 a 13 euro por pessoa. Comemos um prato típico da Espanha, a famosa Paella de Marisco (12,70 euros) no Café y Té. Muito bom!! Fiquem atentos ao preço da caneca de cerveja, porque pode variar de 1 a 4 euros a depender do bar.

Por fim, voltamos à Plaza Mayor para vermos uma exposição de algumas empresas alemãs, como BMW, Volkswagen, Audi, Bosch, Mercedez, entre outras. Depois disso voltamos para o hotel, porque tínhamos horário para pegar o ônibus para Barcelona. A nossa dica pra quem vai pegar ônibus de Madrid à Barcelona é chegar cedo na Estação de Autobuses, porque é meio desorganizada e parece Rodoviária de Terceiro Mundo.

 

 

 

20110507060815.jpg

 

20110507060955.jpg

 

20110507061049.jpg

 

20110507061230.jpg

 

 

Dia 07/05/2011 - Barcelona

 

O dia hoje foi mais devagar que os anteriores. Chegamos em Barcelona às 7h da manhã. Até nos virarmos com metrô, café da manhã, chegarmos até o hotel (esse erramos a mão e escolhemos um bem distante de tudo - Etap Villadecans) e fazermos check-in e arrumarmos as coisas para sair, já eram pouco mais de 13h por aqui. Vanessa também estava com os pés bem inchados das muitas caminhadas de Madrid, e os meus não ficaram muito para trás. Resultado, andamos menos hoje. O frio também não estava dando trégua. E até choveu um pouco. Pegamos mais vezes metrô e trem. Aliás, bem complicado esse sistema daqui. Comparado ao de Madrid, então... E se fôssemos comparar os dois lugares, não é somente aí que Barcelona sairia perdendo. A educação das pessoas em Madrid é completamente fora dos nossos padrões. Muitas ruas não utilizam semáforos. O pedestre coloca o pé no chão, o motorista para e espera atravessar. Fizemos isso várias vezes. Em Barcelona temos tanta coragem de fazer isso quanto teríamos aí em Salvador. Na organização e limpeza também. Barcelona se parece mais com as cidades do Brasil.

 

Mas voltando à viagem, começamos nossos passeios pela Plaza D'Espanya. Andamos pela Fira de Barcelona, Font Mágica de Montjuic e Museu Nacional D'Art de Catalunya (no Palácio Nacional de Montjuic - 15 3uros). Ainda poderíamos estender até o Castel de Montjuic, mas sabíamos que isso poderia significar o fim do nosso passeio para hoje, devido a estado de nossos pés. Então decidimos seguir para a Vila Olímpica. Andamos por lá, tiramos fotos e seguimos para a Plaza Catalunya. Tiramos algumas fotos no meio dos pombos e descemos a La Rambla de Catalunya, que ainda não é a famosa Ramblas de Barcelona, mas é muito legal. Como já eram quase 18h e ainda não tínhamos almoçados, resolvemos deixar para descer a rua inteira amanhã, na torcida de que o frio e a chuva vão embora para que possamos aproveitar melhor o dia. Fomos "almoçar-jantar" no restaurante Happy, na Rambla Catalunya no qual tinha uma promoção legal de entrada+prato+sobremesa (10,95 euros cada). Vanessa pediu salmão e eu pedi pizza, como prato principal. Pensei que vinha um pedaço de pizza, mas na verdade veio uma média, comparada às do Brasil. Daria para termos comido somente a pizza, mas como minha mãe me ensinou a não desperdiçar, comi tudinho.

 

Em Barcelona compramos o tíquete T-10 que vale para 10 viagens em ônibus, metrô ou trem por 7,85. Pode ser usado para mais de uma pessoa, então compramos um só para nós dois.

 

20110530215448.jpg

 

20110530215726.jpg

 

20110530215830.jpg

 

Dia 08/05/2011 - Barcelona

 

Antes de qualquer coisa, Feliz Dia das Mães para as nossas mães e para as mães que nos acompanham aqui no Mochileiros.

Os Deuses da Catalunya parecem ter nos ouvido e hoje fez um dia de sol. Então aproveitamos e fomos fazer o circuito de Gaudi. Antes de sair, passamos no mercado e compramos água, suco, Red Bull, biscoito e salgadinho. A conta saiu por 8 euros. Começamos pelo Parc Guel. Pessoal, reservem tempo para esse parque, porque ele é imeso. Ficamos mais de 3 horas e não conseguimos ver tudo. Depois fomos conhecer a Sagrada Família, que começou a ser construída em 1882 e só será totalmente concluída em 2026. A fila para entrar estava monstruosa, e só tinha pessoas idosas. Então resolvemos não entrar. Mas o preço é de 11 euros por pessoa. De lá seguimos o caminho de Gaudí e fomos à La Pedrera e Casa Batló.Também não entramos em nenhum dos dois, apenas tiramos fotos do lado de fora. O La Pedrera também custa 11 euros e a Casa Batló, não tenho certeza, mas acho que custa 8 euros. A Casa Batló iríamos entrar, mas estava fechada. Andamos pelo Passeig de Gracia, que é uma espécie de Champs Elyseé de Barcelona. Todas as grandes marcas mundiais tem loja lá. Descemos até a Plaza Catalunya e enfim fomos a famosa Ramblas. Muito legal. Vários artistas no meio da rua, muitos restaurantes. Não fomos até a praia. Fizemos nossa refeição por lá mesmo, num restaurante chamado Patagonia. Vanessa comeu pizza quatro queijos com bebida por 7 euros e eu comi novamente uma Paella com bebida por 13 euros. O Mercado La Boqueira estava fechado e o Museu Erótico também, então deixamos isso para o dia seguinte.

 

20110530220057.jpg

 

20110530220252.jpg

 

20110530220352.jpg

 

20110530220432.jpg

 

20110530220631.jpg

 

Dia 09/05/2011 - Barcelona

 

Hoje foi nosso último dia aqui. Depois desses dois últimos dias, Barcelona cresceu em nosso conceito. Começamos o dia passando no mercado e comprando nosso kit de sobrevivência no mercado por 9 euros, e de lá fomos ao Arco do Triunfo. É bem imponente. Ficamos até na expectativa de como será o de Paris. Em frente ao Arco, tem um parque bem legal, o Parc de la Ciutadella. É muito grande e com muita gente aproveitando o solzão que estava fazendo. Ficamos lá um bom tempo e depois fomos "caçar" o Bairro Gótico. Digo "caçar" porque o bairro não é fácil de ser encontrado (pelo menos não achamos fácil). Mas achamos e valeu muito à pena. O lugar tem lojas com coisas bem baratas, as mais baratas que achamos até agora. Como Vanessa já estava comprando muito, comprei uma mochila maior. Bem legal a mochila,cabe uns 75 litros e custou 12 euros. Os chineses dominam as lojas nesse bairro, e com eles não tem choro. Como a mulher da loja disse "tudo tem um preço só". Vi a chinesa deixar de vender uma bolsa porque não deu desconto de 1 euro para uma americana. Depois foram roupas, relogios, e outras coisas mais. Ficamos no bairro quase a tarde toda. Depois fomos atrás do Museu Picasso e Museu do Chocolate, mas demos de cara com as portas fechadas. Nas segundas-feira os museus não abrem em Barcelona. Então resolvemos voltar à Ramblas para visitar o Mercado de la Boqueira. Nosso grande erro. Já na entrada, tinha um balcão de chocolates e eu quase fui à falência. Gastei 20 euros com chocolate. Isso sem contar que já tínhamos achado uma outra chocolateria no Bairro Gótico, a Demasié, onde já tínhamos feito um pequeno estrago.

Como já estávamos falido, o almoço foi uma pizza para dois, no mesmo Patagonia, por 7 euros com bebida. Tomei uma cerveja de 500ml por mais 3 euros.

Depois fomos correndo para a rodoviária pegar o ônibus para Paris (essa viagem merece um post à parte. Nosso conselho, nunca viagem de Barcelona para Paris de ônibus).

 

Resumindo a Espanha, em 6 dias, gastamos uma media de 60 euros por dia, para o casal. Mas isso não inclui as hospedagens que já havíamos feito do Brasil. A média de gastos com mercado e refeição tem sido de 35 euros. O resto são aquelas coisinhas que vamos encontrando pelo meio do caminho. Para quem não bebe, pode sair um pouco menos que isso, já que eu compro cerveja todos os dias. Façam compras de lanches no mercado, principalmente água. Uma garrafa de água mineral de 1,5l, no mercado, sai por 0,35 euro, em média. Na rua, uma garrafinha de 0,5l chega a custar 2 euros. Outra coisa, pelo que já vimos de Paris, na Espanha as roupas custam mais barato.

Sobre a imigração, que havia esquecido de comentar, foi super tranquilo. Mostramos passaportes e passagens de volta. O policial perguntou se éramos casados e eu respondi que sim. Em seguida ele fez uma pergunta que eu não entendi, e eu mandei um belo "no compreendo". Aí ele carimbou os passaportes e nos desejou boa viagem. Simples assim.

 

20110530221008.jpg

 

20110530221137.jpg

 

20110530221306.jpg

 

20110530221408.jpg

 

20110530221433.jpg

 

Dia 10/05/2011 - Paris

 

Fizemos uma viagem horrível de Barcelona à Paris de Eurolines. O ônibus era desconfortável, até parecia aqueles que andam pela Bolívia, com um pessoal super mal encarado e cheirando mal. Uma merda de viagem, em resumo. A polícia francesa ainda parou o ônibus para revistar e encontrou alguma coisa de errado com 3 passageiros, que foram convidados a deixar o ônibus e entrar numa viatura. Isso nos custou um atraso de 2 horas na chegada. Mas quando se chega a Paris, isso fica pequeno. Com mais da metade do dia perdido, não nos restou muita opção de visitas para o primeiro dia. Em Paris não posso dar dicas de hospedagem, porque fiquei na casa de minha prima. Então fomos visitar a Catedral de Notre Dame. Saímos de lá entramos num parque em frente à catedral que não lembro o nome agora, e depois fomos conhecer uma outra maravilha de Paris, o famosíssimo crepe de Nutella. Muito bom mesmo. Saímos andando pelas margens do rio Sena, e vimos os barcos cruzarem as muitas pontes que separam os dois lados do rio. Aproveitamos para admirar a maravilhosa arquitetura da cidade. Depois fomos conhecer o boêmio bairro de Saint Michel. E nós gostamos muito desse bairro. Voltamos nele quase todos os dias, principalmente para comer, dada a variedade de restaurantes com ótimos preços que se encontra por lá. É possível encontrar bons menus por 8,90 euros, com entrada, prato principal e sobremesa. Mas comemos nos de 9,90. Neste mesmo bairro, encontramos uma sorveteria Amorino e aproveitamos para conhecer outra iguaria francesa, o Gofre de Nutella com Chantilly. Gofre é algo parecido com nosso waffle, mas infinitamente melhor. Nessa sorveteria tem uma vendedora que fala português e é super gente boa. Depois disso, Vanessa achou uma loja de sapatos e o resto do dia se foi por ali.

Não tivemos problemas com o idioma. Conseguimos facilmente falar inglês pelos lugares que passamos. Também não encontramos esses franceses mal educados que alguns falam por aqui. Achei o pessoal bem atencioso e prestativo.

Para o transporte, como ficaremos 5 dias por aqui, resolvemos comprar o Navigo de uma semana. Custou 23 euros cada, mas 5 de cada cartão. Isso dava acesso ao metrô, RER e ônibus. Só fique atento porque a semana é sempre de segunda à domingo, então só compre para uma semana se realmente não passar do domingo. No nosso caso, usamos de terça à sábado, então valeu muito à pena, menos de 6 euros por dia.

 

Dia 11/05/2011 - Paris

 

Hoje foi o dia do Louvre, um dos maiores museus do mundo. E o museu é gigante mesmo, além de fantástico. Nem se ficássemos o dia inteiro lá conseguiríamos ver tudo. Talvez nem em dois dias. Então o segredo é pegar o mapa e correr atrás das obras que mais interessam. A entrada, para quem estiver sem o Paris Museum Card é de 11 euros. Alugamos audio-guia em espanhol por 6 euros cada. Vimos a Monalisa, a Vênus de Milo, a Esfinge, as pinturas francesas e italianas, e terminamos com as peças medievais gregas e romanas. Ao todo, foram 5 horas de museu. É bem cansativo, porque se sobe e desce muita escada. O áudio-guia sugere alguns roteiros, que você pode seguir. Nós resolvemos fazer por conta própria mesmo. Achei que vale à pena pegar o áudio-guia.

Saindo de lá, já se consegue ver, bem de longe, a Torre Eiffel. A vontade foi de sair correndo para ver logo a torre, mas isso estava agendado para o dia seguinte. Descendo o Louvre, seguindo à direita, está a Iglesia de la Madeleine. A arquitetura dessa igreja chama bastante atenção, então fomos até lá tirar umas fotos. Descemos mais um pouco e fomos ao Jardim de Touliere. Outro jardim francês muito bonito. Depois fomos à Praça da Concórdia, que é a maior praça da capital francesa e uma das mais famosas e palco de importantes acontecimentos da história da França, como a Revolução Francesa. No caminho Vanessa encontrou a Galeria La Fayette, e aí já viu... Como a tarde já estava chegando ao fim, voltamos ao bairro de Saint Michel. Comemos mais alguns pratos franceses com nomes impossíveis de serem lembrados, no esquemão menu de 9,90 euros. Pedimos a mesma entrada do dia anterios, que é uma espécie de panqueca de queijo. Nós gostamos muito dessa. O prato principal pedi carne e Vanessa uma mistura de queijo derretido com batatas cozidas. Na sobremesa, Vanessa pediu um mousse de chocolate que estava maravilhoso. Eu arrisquei um creme com caramelo, que nada mais é que um pudim desses nossos aí do Brasil. E ainda achei o nosso melhor.

Hoje voltamos para casa mais cedo e deu tempo de passar no mercado para comprar vinho francês e queijos dos mais variados. Incrível como o vinho francês é barato. É possível comprar bons vinhos por 5 ou 6 euros. A garrafa pequena, de 375ml sai por 2 ou 3 euros. Queijo nem se fala. Comprei um bom pedaço de queijo emental por apenas 1,54 euros. Comprei outro pedaço de roquefort por 1,72. A água mineral é mais cara que na Espanha, ficando na média de 0,45 euro a garrafa de 1,5ml. Outra coisa barata no mercado é sorvete. E os sorvetes daqui são maravilhosos. Compramos um porte de 1 litro por 1,79 euros. Compras feitas, voltamos para casa.

 

Dia 12/05/2011 - Paris

 

Terceiro dia em Paris. Hoje foi o dia mais turístico de todos. Fomos ver o Arco do Triunfo e a Torre Eiffel. Mas hoje também foi o dia em que mais jogamos dinheiro fora. Acordamos, passamos no mercado para comprar lanches e fomos pegar o metrô para o Arco do Triunfo. Gastamos 7 euros para comprar água, Red Bull, biscoito, pão e salami. Aliás, outra pausa para o preço do Red Bull. Enquanto no Brasil pagamos quase 6 reais pela lata pequena, na França compramos a lata grande por 1,98 euros. Na saída do metrô, já demos de cara com o Arco do Triunfo e sua imponência (apesar de que o Barcelona me chamou mais atenção). Tiramos rapidamente a máquina da mochila e quando fomos tirar a foto do Arco, bateria descarregada. Acreditem, esquecemos de carregar as pilhas na noite anterior. Fazer o que? Comprar pilhas alcalinas. Quando viramos para descer à rua atrás de pilhas, descobrimos que estávamos na Champs Elysees. Então compramos as pilhas mais cara do mundo (8 euros) para podermos tirar fotos nesse dia. Voltamos ao Arco e tiramos nossas fotos. Depois disso, descemos a Champs Elysees. Eu olhando tudo bem de longe e Vanessa parando para ver todas as lojas. Eu apressando o passo e ela devagar. Tentei de tudo, mas não teve jeito. Ela entrou na Sephora (loja de perfumes e maquiagens) e quase não saiu mais. Uma pequena parte de nossa fortuna ficou lá. Com muito esforço, consegui tirá-la da Champs e fomos então para a Torre Eiffel. Pegamos o metrô para irmos à Trocadero, um ótimo luar para tirar fotos da Torre. Depois fomos até a Torre Eiffel, propriamente dita. Quando tiramos os nossos tíquetes para subirmos, a segunda surpresa do dia: havíamos comprado a Torre com hora marcada, e já tínhamos perdido o horário. Resultado, mas 26 euros jogados fora. Compramos novos bilhetes e subimos. Compramos para o último andar, o que recomendo fortemente. O vento estava muuuuuuito frio, e do último pavimento então, parecia que íamos congelar. Mas valeu cada minuto ali. Descemos e compramos lembrancinhas. Acho que exageramos na quantidade de lembranças de Torre. A gente comprava uma, depois achava outra mais legal, depois outra menor e mais baratinha, mas sei que no final compramos mais de 10 Torres Eiffel de tamanhos diferentes. Quem quer Torre Eiffel??? rsrsrsrs. Mas a dica para comprar as torres é nunca você procurar o ambulante. Deixe que eles venham atrás de você porque aí o preço já vai para o chão. Uma torre que compramos por 8 euros, um outro ambulante nos ofereceu por 3 euros. Tem uma bem pequena que quando você pergunta, eles dizem que são 3 por 1 euro. Mas facilmente nos ofereceram depois 5 dessas por 1 euro. Ficamos bastante tempo ao redor da Torre Eiffel e depois descemos para fazer o passeio de barco pelo Rio Sena. Dura pouco mais de uma hora e tem áudio-guia em português, já incluso no preço do passeio (11 euros), que vai comentando alguns dos pontos turísticos de Paris. Muito legal, recomendo. Depois resolvemos que iríamos esperar anoitecer para tirar mais fotos da Torre à noite. Mas esperar escurecer em Paris não é Fácil. Aqui, nessa época do ano, escurece quase às 22h, e esse foi o dia mais frio que pegamos na Europa. E eu de bermuda... Mas as fotos à noite ficaram tão boas que valeu muito à pena. Quando terminamos as fotos, saímos em correria para voltarmos para casa, já que foi dia de greve no metrô e o último para nosso destino sairia às 0:00h. Muita corrida, mas deu tudo certo. Hoje não deu para passarmos no mercado para comprar vinho e queijo. :-(

Nesse dia, almoçamos perto da Torre. Achamos menu de 12 euros, no mesmo esquema de entrada, prato principal e sobremesa.

 

Dia 12/05/2011 - Paris

 

Este, para mim, foi o melhor dia da viagem. Para Vanessa foi o dia anterior, da Torre Eiffel. Fizemos o passeio para Versailles para visitarmos o palácio e o jardim. Levou algum tempo para chegarmos até lá. A entrada é gratuita para quem tem o Paris Museum Card e 15 euros para quem não tem. Eles dizem que o ingresso é para o palácio + jardim, só que vi que dá para entrar diretamente para o jardim sem passar pela portaria. Sei que é possível porque não pude entrar no Palácio com o tripé da máquina. Tive que deixar no guarda bagagens. Mas quando cheguei no jardim, vi pessoas com o tripé. Para voltar e buscar o meu, tive que sair da portaria. Peguei o tripé e voltei pelo caminho da saída sem ser parado por qualquer pessoa. E vi outros entrando por ali. Então, mesmo que você não queira dar 15 euros no Palácio (o que acho que seria um grande erro), o Jardim valeria a ida a Versailles, porque este jardim, sim, é incrível. O Palácio é fantástico porque conta uma parte da história francesa, principalmente das batalhas contra ingleses, holandeses e espanhóis. Conta também bastante da história de Napoleão Bonaparte e suas batalhas. Só isso já teria valido a entrada, mas o Jardim do Palácio ainda nos esperava, e vocês não tem noção do tamanho desse jardim. Acho que é maior que Sergipe... rsrsrsrs... Acho que nem que passássemos o dia inteiro lá, conseguiríamos ver o jardim por completo. É tão grande que guarda outro Palácio menor dentro dele. Mas a gente já tinha andado tanto pelo palácio e jardim, que faltou coragem para irmos a esse outro Palácio. Para se ter uma idéia do tamanho do jardim, segundo a informação do próprio mapa do palácio, caminhando à pé do Palácio até o final do jardim, em linha reta, leva em torno de 60 minutos. Eu disse EM LINHA RETA!!! Isso porque o jardim é um labirinto. Várias pessoas aproveitam para fazer um piquenique por aqui, e nós fizemos o mesmo com nossas compras de 7 euros que havíamos feito no mercado, mais cedo. Depois continuamos a descer pelo Jardim.

Como chegamos ao canal exaustos e vimos que existia um passeio de barco para se fazer, resolvemos ter nosso momento romântico. Alugamos um barco e saímos remando pelo canal. Uma experiência única para nós dois. O preço depende do tempo que ficar. Ficamos 30 minutos e pagamos 10 euros pelo barco. Ao todo, ficamos pouco mais de 7 horas no Palácio e Jardim. Depois voltamos exaustos para casa, onde fomos recebido com uma maravilhosa macarronada ao molho de salmão, acompanhado de vinho francês. Êta vidinha mais ou menos...

Editado por Visitante
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 22
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros de Honra

Oi, Fabricio. Também farei uma viagem de lua de mel de 28 dias, mas no fim do ano. Passarei por algumas das cidades que você citou. Estou particularmente interessado nos gastos com alimentação, agradeço se puder detalhar como foi (indicando se foi prato pra dois, valores, dicas de restaurantes baratos, etc).

 

Abraços.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Olá Fabricio, tudo bem?

 

Estou achando que irei ficar antenada no seu relato, ainda mais que é praticamente quase em tempo real...rsrsrs

 

Tirando Londres, será o mesmo roteiro que eu e mais alguns amigos iremos fazer, então, o qto mais vc nos encher de detalhe (claro, na medida do possivel), serei imensamente grata, ainda mais nos custos diários.

 

Estarei atenta para o relato do dia seguinte..rsrs

 

Bom divertimento...

 

Abs,

Jana123

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
Olá Fabricio, tudo bem?

 

Estou achando que irei ficar antenada no seu relato, ainda mais que é praticamente quase em tempo real...rsrsrs

 

Tirando Londres, será o mesmo roteiro que eu e mais alguns amigos iremos fazer, então, o qto mais vc nos encher de detalhe (claro, na medida do possivel), serei imensamente grata, ainda mais nos custos diários.

 

Estarei atenta para o relato do dia seguinte..rsrs

 

Bom divertimento...

 

Abs,

Jana123

 

Olá, Jana!

 

Não está fácil postar "em tempo real", mesmo assim está atualizado dia 06/05. Obrigado por acompanhar.

 

Abraço,

Fabrício.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Sem dúvidas também acompanharei tudo, desses aí só não vou para Itália, no lugar dela vou para Praga, todo o resto idêntico, vai me ajudar. Eu não sei se atrapalha postar nesses tópicos de relatos, de qualquer forma, foi mals aê. Ah, tenho uma dúvida, você anda com mapas é, gps? Tipo vc fala com naturalidade: "na saída no museu, no sentido do palácio real tem um reastaurante q...", tipo como se dominasse, eu não me imagino assim, rs. Abço, curtam o passeio.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Parabéns Fabricio, estou viajando junto com o seu relato. Achei bem legal da sua parte em colocar meio que em tempo real.Eu e minha esposa vamos fazer um mochilão para a Europa, nosso roteiro é quase igual o seu, a unica diferença é que vamos p Lisboa e não iremos p Berlim, todas as outras cidades são as mesmas . Vou acompanhar seu relato até o final e com certeza vou tirar boas informações dele.

Boa viagem e até +

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Olá Fabricio!

 

Adorei as dicas até agora sobre Madri - Barcelona! Estou indo com mais 3 amigas em Agosto para uma Tour pela Europa e ficaremos 2 dias em Madri e 3 em Barcelona, sendo que iremos de carro de Madri para Barcelona. Vou esperar por mais dicas! E parabéns pela Lua de Mel sensacional de vocês! ;)

 

Dany

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Olá pessoal. Obrigado por estarem acompanhando nosso post.

Atualizamos o último dia de Barcelona, mas ainda não conseguimos atualizar Paris, porque estamos chegando bem tarde na casa dos parentes que estamos hospedados aqui. Mas amanhã terá greve no metrô de Paris e algumas linhas não irão funcionar,o que nos forçará a chegar em casa ais cedo. Então teremos mais tempo para atualizar. Digo a todos vocês que vão fazer uma viagem parecida com a nossa, passando por Paris, que isso daqui é incrível. Esta cidade é realmente fora do que podemos imaginar dela, mesmo não chegando nem perto da organização de Madrid.

Amanhã posto mais, porque aqui já se passam de 1 da madruga.

 

Obrigado a todos.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...