Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

RELATO C/ FOTOS - 20 DIAS BOLÍVIA E PERU (+ SALKANTAY)


Posts Recomendados

  • Membros

Bruna, dicas muito interessantes ::cool:::'>

 

Gostei principalmente do valor que você pagou lá na hora sem reserva....a minha idéia é fazer o mesmo...

 

A intenção de fazer a salkantay é justamente essa..toda essa variedade de paisagens mudando de uma hora pra outra...isso que me motiva, e pode ter certeza que me imaginei ai no meio da sua história hehe

 

Obrigado querida

 

Que bom que gostaram do relato ::otemo::

Então quanto à trilha Salkantay... eu e meus amigos (fomos em 5 fazer a trilha + o resto da galera desconhecida que foi junto) fechamos o pacote da trilha assim que chegamos em Cusco, fui em alta temporada (Julho) e fechei com a agência lá mesmo. O que acontece é que para a trilha INCA há necessidade de reservar com meses de antecedência, mas a Salkantay não precisa. Foi super tranquilo para reservar, e em Cusco existem muitas agências oferecendo isso.

Agora, é aquela coisa... você vai pesquisar preços pelas agências, ver se confia na cara do peruano que está te oferecendo o pacote hahahaha e se for fechar com a agência "X", vai ter que jogar na mão de deus e confiar na agência. Com a agência que nós escolhemos deram alguns problemas (dica: foi a agência que fica no hostel Chaski). O cara que vendeu o pacote para nós falou uma coisa, falou que ia ter certas coisas que depois na hora H não tinha! E aí a gente teve que se estressar pra resolver as coisas em cima da hora, bem chato. Mas como íamos saber, né? Fora o rolo que deu, o resto foi muito bom. Tinham dois guias um bem chato (que colocava a galera para baixo às vezes, dizendo, por exemplo, que não conseguiríamos chegar no tempo certo no acampamento para almoçar e que assim ficaríamos sem almoço (??? que tipo de guia faz isso hahahahaha ???)) e em compensação um outro bem bacana que ajudava muito a galera e foi um ótimo guia em Machu Picchu.

Paguei US$ 160 para fazer a trilha Salkantay. Meus amigos que tinham a carteirinha de estudante pagaram US$ 140. Com acampamento tudo certinho (só o banheiro que era UÓ hahahahaha um buraco no chão à céu aberto, enquanto que no acampamento vizinho eles tinham um banheiro de verdade, com vaso sanitário e tudo que tem direito - que inclusive eu fui na calada da noite tentar usar escondida hahahaha e levei uma bronca ::mmm: mas po, usar o banheiro do meu acampamento à noite era pedir pra pisar em falso, escorregar e cair de bunda em um chão não muito limpo, se é que vocês me entendem...), as refeições eram fartas também, disso não tenho do que reclamar. O hotel que ficamos em Aguas Calientes era bom (banho quente é um milagre depois de 4 dias sem tomar banho hahahaha).

 

Agora, uma curiosidade sobre a trilha (que descobri de um jeito bem ingrato): quando o cara da agência explicou o trajeto da trilha e o que enfrentaríamos no caminho, ele disse basicamente o seguinte: "O primeiro dia é tranquilo, vocês chegam na cidadezinha tal, tomam café da manhã e vão caminhar tantos km até o acampamento para almoço. Depois caminharão mais até o acampamento para dormir. O segundo dia é puxado, boa parte é subida. Vão preparados para o frio, porque durante a trilha toda faz frio." Beleza né... fui com a minha cabeça feita de que era frio e o segundo dia era subida. Bom, saímos de Cusco de madrugada rumo à cidadezinha de partida da trilha, tomamos café e beleza. Começamos a trilha. Cara, foi desesperador. Fazia um calor de uns prováveis 30ºC no primeiro dia, que tinha MUITA SUBIDA!! E aí eu pensei: "Me ferrei, o cara falou que o primeiro dia é fácil e que é o segundo dia que tem subida, que p*rra é essa?". O primeiro dia era caminhar em estrada de chão, com um calor do inferno (imaginem que fui preparada para o frio... segunda pele, fleece, jaqueta ::bad::), umas subidas BIZARRAS no meio da mata, nas quais o piso era uma lama preta escorregadia e funda. Foi assustador aquilo porque nunca niguém tinha avisado do calor que faria. E aí eu tinha que tirar a roupa em excesso e pendurar na minha mochila, o que dificultou a caminhada. Então considero essa uma dica muito amiga, porque eu queria muito ter sabido disso antes hahahaha! Aí a noite do primeiro dia é nessa foto que tem a montanha nevada atrás com as barracas na frente, é BEM FRIO ::Cold::. A temperatura muda radicalmente, e a paisagem também. O segundo dia realmente foi mais difícil que o primeiro. Saímos cedão do acampamento para subir a Salkantay... aí a caminhada começou numa friaca, e a altitude começa a pegar mais, mas nada que uma folha de coca não ajude (muito!). O segundo dia, para mim, foi o mais legal. A subida na montanha é linda demais, o caminho é meio escorregadio e perigoso porque existem alguns momentos em que existem uns penhascos que o guia fala que é para tomar cuidado, porque enquanto você caminha os burros de carga passam junto com você, e se você estiver do lado do penhasco na mesma hora que o burro for passar, tome cuidado de ficar do lado certo porque corre o risco de escorregar e cair. Mas o segundo dia é lindo, caminhar entre as montanhas nevadas, depois de uma parte da subida se chega em um laguinho semi-congelado lindo para descansar... depois é mais subida (carregando uma pedra para, lá em cima, fazer o ritual de Pachamama). Dica importante aqui: nessa hora é bom alugar aquele bastão para ajudar na caminhada, porque tem partes em que a neve é alta, fofa e escorregadia na subida, aí o bastão ajuda muito! E depois da subida até os 4.600m de altitude, começa uma descida. Aí também foi surpreendente hahahaha... É o seguinte, o guia falou, tranquilão: "Agora vamos descer para almoçar." O que você imagina? Que vai descer um pouco e já já vai almoçar, né? ERRADO. Começamos a descer e a paisagem mudou COMPLETAMENTE. Agora era uma decida super íngreme, cujo solo era praticamente areia e muitas pedras pequenas soltas, num caminho íngreme e sinuoso. Beleza né, aí você pensa: descida, fácil! Começa a descer, descer, descer... e vê lá longe uma cabaninha! E aí você pensa "Ufa! Ta lá o acampamento pro almoço e descanso." Aí você chega no acampamento e um peruano te diz que "Não, este não é o seu acampamento." ::prestessao:: COMO ASSIM? e o seu guia responde, apontando pro horizonte: "Ta vendo aquelas cabanas lá longe? Esse é o nosso acampamento." aí você vê LÁ LOOOOONGE uns pontinhos brancos e dá risada de nervoso ::lol4::. Hahahahaha! Foi inacreditável, e foi aí que eu descobri que prefiro subir do que descer. Descemos correndo e levando tombos devido a areia com pedra solta, e às vezes vinha um monte de burros subindo e aí tínhamos que parar para dar passagem. E aí o guia aparece e diz: "Vocês não vão conseguir chegar à tempo para almoçar." Quando ele disse isso comecei a acelerar ainda mais o passo, tomando cuidado para não cair. Eu ria de nervoso e caminhava, esperando chegar logo naquele pontinho branco. Foi algo surreal hahahaha... Chegamos quase no final do almoço, comi super rápido o macarrão que já estava gelado. E aí o guia deu a intrução: "agora desceremos mais algumas horas para chegarmos no acampamento para durmir." e aí eu pensei: "há, eu vou sair antes de todo mundo porque eu tenho certeza que vou ficar pra trás." porque tinham uns gringos e franceses que eram MUITO rápidos (não sei como, juro!). Dito e feito, saí antes de todo mundo, andando rápido na descida, e a paisagem novamente mudou completamente. Agora a gente caminhava em um caminhozinho estreito de areia, ao lado uma ribanceira profunda que continha um rio lá embaixo e do outro lado uma montanhona verde. É impressionante como a paisagem muda drásticamente na Salkantay, isso é bem interessante. Começamos a descer num ritmo bom, e mantive o ritmo até o final. O que foi complicado nessa descida é que certos pontos do caminho tinham pequenas cachoeiras que deixavam o solo cheio de lama, imaginem isso numa descida. E você correndo contra o tempo, porque o céu iria escurecer em breve. E fazer aquela trilha de descida íngreme na lama, no escuro, do lado de um precipício, não ia ser muito bacana. A gente não aguentava mais tanta descida, foram umas 5 horas de descida direto nesse dia. Por sorte cheguei no acampamento antes de escurecer.

 

Acho que é isso que tenho que dizer sobre a trilha... essas são as dicas importantes que eu me lembro. Se tiver mais dúvidas é só perguntar :wink:

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 1 mês depois...
  • Membros

Muito bom o seu relato Bruna!!!

 

Vou pegar o meu avião daqui da minha cidade para Corumbá dia 07/07! e ai começo a minha viagem, ainda estou planejando ela, mas a trilha de Salkantay é certo que irei fazer!

 

Me diga uma coisa, esse frio que faz na subida, e na hora de dormir, é tanto assim? Tenho que me previnir já, hehehe ::hãã2::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Lupao, o mais frio que passei foi na primeira noite, pois o acampamento ficou no "pé" da montanha nevada. Aí foi frio meeeeeeeesmo, não teve como se esquentar. E olha que até rolou um Pisco pra tentar esquentar hahaha não adianta... jaqueta, isolante, saco de dormir, frio mesmo, sabe aquele frio que pega no osso? hahahaha... Mas foi só esse dia também, o resto pegamos frio mas não foi aquela coisa insuportável da primeira noite.

 

KillUiu, valeu!! Inclui sim, o passeio é interessante!

 

:D

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 3 semanas depois...
  • 1 mês depois...
  • Membros

Galera tenho uns videos da Bolívia pra mostrar aqui...

Aqui foi no início da subida pro Chacaltaya, onde o onibus vai só até um ponto, aí descemos do onibus e começamos a andar...

https://www.facebook.com/video/video.php?v=2769812738209 (abre no Facebook)

 

Este vídeo é um pouquinho mais pra frente do começo da subida no Chacaltaya... onde eu ainda estava com meus amigos e existe uma "estrada" de neve pra subir:

 

http://youtu.be/NZqt0yp1lAU

 

Fiz um vídeo de 10 segundos (nossa hein hahaha!!!!) da subida no Chacaltaya... no momento que eu fiz esse vídeo eu estava no meio do caminho da montanha, entre a neve e as pedras soltas... uma parte dos meus amigos tinha subido já e a outra estava pra trás... então nessa parte do vídeo eu tava sozinha mesmo, no meio do nada hahaha.. e aí eu falava sozinha tbm :oops: haha....

Eu ia fazer um vídeo descente, mas a camera filmou só 10 segundos porque a memória tava cheia. Mas dá pra ter uma (rápida) noção do vento e do solo do lugar... hahahaha foi mal a rapidez do vídeo :mrgreen:

 

http://youtu.be/igNv3VfA3fs

 

E este último foi no Vale de la Luna, quando vimos o tiozinho boliviano lá longe tocando flauta, eu tive que gravar... percebam o silêncio do lugar e o som da flauta... ele tava longe, por isso o som ficou baixo, mas aumentando o volume da pra escutar bem!!!

 

https://www.facebook.com/photo.php?v=2770436353799 (abre no Facebook)

 

Espero que gostem! ::tchann::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 1 ano depois...

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...