Ir para conteúdo

Monte Roraima e El Pauji - relato com preços atualizados!


Posts Recomendados

  • Colaboradores

Subi o Monte Roraima acompanhada do meu pai em Fevereiro de 2012, aqui vai um relato com as informações úteis e preços atualizados!

 

Saimos de Curitiba rumo a Boa Vista com uma passagem comprada em uma das promoçoes da gol encontradas no http://www.melhoresdestinos.com.br

ida e volta com as taxas ficou em R$338,00 =D Chegando lá fomos ao hotel ideal, é um hotel ok, no centro... R$55,00 no quarto duplo com café da manhã! (tem hoteis mais baratos perto da rodoviária). No dia seguinte conhecemos a cidade, fomos na passarela em frente ao rio, e fomos à rodoviária! Lá pegamos um onibus da eucatur por R$16,00 para Pacaraima (fronteira do Brasil com a Venezuela). Normalmente são 3 horas de viagem, mas o ônibus estava com problemas e acabamos parados no meio da rodovia depois de 4 horas... como existem muitas lotações que fazem o caminho Boa Vista-Pacaraima (R$25,00) uma delas parou e nos ofereçeu "carona" por R$5,00 =P aceitamos e chegamos em Pacaraima as 5:30h. Atravessamos a pé as duas aduanas e tomamos um taxi do lado venezuelano por R$4,40 até o centro de Santa Elena de Uairén.

 

Daqui pra frente vou colocar o preço sempre em reais considerando que o cambio que fiz foi de 1 real = 4,4 Bolívares

 

Em Santa Elena o taxista nos deixou em frente à pousada Backpakers R$25,00 o quarto duplo mas acabamos escolhendo a pousada Michele que fica ao lado por R$ 22,00 o quarto duplo porque neste tinha cozinha =D A cidade é muito interessante, é a que eu mais gostei na Venezuela, tem muito brasileiro, índio e chinês.

Os chinas dominam o comercio e os restaurantes por lá, um prato pra duas pessoas custa entre R$6,00 e R$15,00 e a comida é deliciosa! Toda a Venezuela tem

meia hora de atraso em relação ao horário de Boa Vista, isso gera umas confusões as vezes... Fomos ao que interessava, a subida do monte Roraima! Qual foi a nossa surpresa quando percebemos que TODAS as agências trabalham juntas, zerando a concorrência e consequentemente tabelando os preços =P Além disso achamos uma falta de respeito o acordo que eles tem: se um turista chega e pergunta o preço pra Backpackers ele é cliente da Backpackers. Não adianta ir na Mystic, no Francisco, ou em qualquer outra pesquisar as opções, eles sempre vão te perguntar pra quem vc perguntou o preço primeiro ¬¬

 

No nosso caso perguntamos pra Mystic, conversando diretamente com o tal Roberto Marrero. O começo da conversa foi bacana, mas aí quando o cara começou a

falar dos OVINIS deu vontade de rir.. Depois de ter subido deu pra ver o quanto aquela montanha eh imponente e quanto ela é ligada a história indígena da região, então se tem algo de sobrenatural nela e vc quer ver, pergunte ao seu guia indígena e não a um cara que só subiu o monte Roraima de helicóptero uma vez e se acha o rei da região =P Ele estava cobrando R$680,00 pelo passeio completo de 6 dias. Acabamos conseguindo fechar um pacote com o Francisco Alvares, ele tem um mini-escritorio na rodoviária, mas se vc quiser falar com ele é só perguntar na recepção da Pousada Michele que eles tem o telefone e vc pode ligar de lá mesmo! Fechamos por R$270,00 o passeio sem comida e carregadores e pagamos mais R$20,00 pelo aluguel do equipamento de camping que não haviamos levado. O contato dele é: http://www.saltoangelrsta.com/contactenos_eng.htm

 

20120224140027.jpg

Voltamos no tempo! ano 1012!

 

Vimos outros dois brasileiros contratarem a agência New Frontier (a dona é uma francesa), eles pagaram R$680,00 só pelo transporte e guia mas pra ficar 8 dias lá em cima. Ela mandou um guia que não era índio e na hora de começar a subir esse cara contratou um índio em Paratepui e foi embora! O índio recebeu dele R$227,00 pelos 8 dias de caminhada...

 

Escolhemos pagar só pelo guia e pelo transporte porque achamos desumano pagar pra os carregadores levarem toda a nossa tralha lá pra cima, armarem e desarmarem a nossa barraca, fazerem a comida, guiarem, e no final das contas receberem uma miséria! Alem disso em algumas agencias é o próprio turista que leva o saco, isolante, roupas... então qual a diferença de levar uma barraca a mais e ainda poder escolher o que comer!? Fora o propósito da aventura em sí, vimos um grupo de poloneses levados pela Bpackers que tinham um banheiro! =O os gringos iam lá dentro do banheiro, cagavam num vaso sem fundo e depois os carregadores carregavam a merda deles o resto do caminho.. na boa, se vc não é capaz de se virar sozinho, levar suas próprias coisas, te aconselho ir pro shopping.

 

Levamos uma tremenda sorte com o guia, o nome dele é Marco Peña! Ele já trabalhou com várias agencias e está montando uma associação de guias indígenas pra dar mais dignidade ao trabalho deles e garantir um futuro pra todos (pq hoje em dia eles não tem nem seguro, nem plano de saude). Esse cara é foda, como

pessoa e como guia, ficamos com um bom amigo em Santa Elena! Se alguem quiser contratar ele direto, sem passar pela agência, o e-mail dele é: [email protected] e o telefone:+58 4167887293 (Ele fala inglês e espanhol) Apesar de não ter de cozinhar pra ninguém ele sempre nos surpreendia com uma ou outra comida gostosa! No último dia ele até fez arepas!! E na subida comemos as famosas termitas, nhuummmi..

 

20120224140458.jpg

O guia olhando o Kukenan!

 

O trekking foi maravilhoso, experiencia única, visual alucinante, todo mundo muito animado, nenhum problema em todo o caminho, muuuita comida e mil fotos!

Recomendadíssimo!!

 

20120224140748.jpg

Jacuzis no alto do Roraima

 

Não vou colocar as fotos do monte em sí pq isso tem de monte na net e nenhuma representa de verdade a beleza do lugar!

 

20120224140851.jpg

Os sapinhos!

 

Voltamos mortos de canseira e no outro dia pegamos um busão pra Puerto la Cruz R$40,00. Agora eu vou pular toda a viagem pelo resto da Venezuela e vou

continuar a partir do dia que voltamos a Santa Elena... Voltamos muito putos da cara, estressados e com vontade de desistir da viagem, aí decidimos ficar os

ultimos tres dias no mesmo hotel e ir conhecer as redondezas da cidade. Recomendo ir caminhando até a catedral (tem uma placa indicando a direção na Pça

Bolívar), é uma igreja pequena mas muito bonita, fomos no final da tarde e a luz do sol entrando pelas janelas deu um ar todo misterioso ^^ depois seguimos

reto pela mesma rua até chegar no bairro indígena de Mana-krü, chegando na rotatória e dobrando a direita tem uma loja de artesanatos indígenas bem bacana,

as mulheres ficam fazendo as peças nos fundos.

 

Nos falaram de El Paují, uma micro-mini-pseudo cidade que fica a 70km de Santa Elena e que é muito procurada pelos seus poços de água transparente e pela

caminhada até "El Abismo". Decidimos ir sozinhos até lá. No outro dia pegamos uma 4x4 até El Paují R$22,70 (ida e volta). Essas camionetes saem de dois pontos da cidade, uma é ao lado do mercado Gran Pemón e outra é na mesma rua da pousada Michelle. Até o povoado de Paují é uma hora de viagem, chegando lá nos vimos no meio do nada, são duas ruas que terminam na estrada aonde tem uma mercearia que funciona como ponto de ônibus e informações turísticas. Nos informamos de como ir até El Abismo e começamos a caminhar, foi 1h mais ou menos até chegar no primeiro mirante. O lugar é muito bonito, você tem a visão de cima de um Tepui (montanha tipica da região) mas sem ter escalado nada =D depois voltamos e comemos no Kasabe, fomos muito bem atendidos apesar do restaurante não estar oficialmente aberto (eles soh abrem em alta temporada = agosto). Pagamos R$23,00 por um macarrão a bolonhesa pra dois e mais 5 cervejas =D depois fomos ao Pozo Esmeralda, lindo de morrer!!! Não tinha mais ninguem por lá, parecia uma cidade deserta.. esperamos a 4x4 no mesmo lugar e voltamos pra Santa Elena no fim do dia!

 

20120224140948.jpg

Pozo Esmeralda, dizem que é melhor ir ao meio dia!

 

Espero que esse relato seja útil!

=D

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 23
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Luciane,

 

Muito bom o seu relato, até me deu vontade de ir para lá. O trekking é muito puxado? Ou qualquer cidadão acostumado com ar condicionado e escritório consegue fazer?

 

Sei que você implicou com os poloneses e o banheiro móvel (não consegui imaginar) mas como funciona nesses 5, 6 dias. É tudo no mato mesmo?

 

E quanto ao restante da Venezuela? Foram a Caracas ou a alguma praia? Está traquilo para turistas?

 

Obrigado,

Hugo.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Olá Luciane,

 

Fiquei com algumas dúvidas,

 

Esse preço de R$ 270,00 foi por pessoa ?

 

Nos R$ 20,00 do equimento de camping esta incluido, barraca, sleeping, isolante, fogareiro, panela ?

 

Foi tranquilo carregar toda a comida pra 6 dias de caminhada, mais equipamento de camping, e cozinha ( panela, fogareiro, combustível ) ?

 

Você falou que os carregadores levavam a merda, vocês tiveram de carregar esses "pacotes" por 6 dias ?

 

Até,

Anselmo

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores
Luciane,

 

Muito bom o seu relato, até me deu vontade de ir para lá. O trekking é muito puxado? Ou qualquer cidadão acostumado com ar condicionado e escritório consegue fazer?

 

Sei que você implicou com os poloneses e o banheiro móvel (não consegui imaginar) mas como funciona nesses 5, 6 dias. É tudo no mato mesmo?

 

E quanto ao restante da Venezuela? Foram a Caracas ou a alguma praia? Está traquilo para turistas?

 

Obrigado,

Hugo.

 

Oi! Então, eu acho que se você não faz nenhum exercicio físico é bem provável que você pene um pouco mais que os outros, mas nada impossivel, na trilha vc encontra desde crianças até terceira idade! O visual é incrivel, encorajo qualquer um a ir pra lá uma vez na vida! Talvez seja uma boa começar a caminhar umas duas semanas antes da viagem pra treinar um pouquinho as pernas ^^

 

Pra ir no banheiro é tudo no mato mesmo, menos no topo da montanha. Como lá em cima é só pedra e areia, não tem terra, as plantas são adaptadas e não se alimentam de nutrientes pelas raizes, a maioria é carnivora. Então não rola vc ir lá e "adubar" a terra ^^ Oque eles fazem é levar sacolas plasticas, fazer as necessidades lá dentro, colocar cal, amarrar, e guardar dentro de uma pet pra levar pra baixo de novo. Acontece que o acampamento base é tão perto do topo que quase ninguem faz as necessidades lá em cima, todo mundo faz antes e depois de subir =P

 

Quanto ao restante da viagem o resumo é: foi um inferno. Deu tudo errado. Fomos a Isla Margarita, a Caracas e a Ciudad Guayana (Puerto Ordaz e San Felix). O roteiro original era ir até o parque de Morrocoy e também Henry Pitier, mas desistimos frente a dificuldade de se fazer absolutamente tudo =P

 

Quanto a turistas eu achei beeem tranquilo, ninguem chegou nos incomodar e não vimos nenhum tipo de "violencia" por lá.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores
Olá Luciane,

 

Fiquei com algumas dúvidas,

 

Esse preço de R$ 270,00 foi por pessoa ?

 

Nos R$ 20,00 do equimento de camping esta incluido, barraca, sleeping, isolante, fogareiro, panela ?

 

Foi tranquilo carregar toda a comida pra 6 dias de caminhada, mais equipamento de camping, e cozinha ( panela, fogareiro, combustível ) ?

 

Você falou que os carregadores levavam a merda, vocês tiveram de carregar esses "pacotes" por 6 dias ?

 

Até,

Anselmo

Oi Anselmo!

 

Isso, é por pessoa! Nos 20 reais não está incluido o fogareiro nem a panela. Alugamos o fogareiro com o guia por R$30,00 deu R$7,50 pra cada pois estavamos em 4 pessoas, e a panela o Francisco nos emprestou uma!

 

Foi bem tranquilo carregar tudo pois o caminho de ida e volta é o mesmo então você pode deixar a comida da volta nos acampamentos e assim não carrega toooda a comida!

 

A historia dos "pacotes" eu acabei de escrever pro Hugo ali em baixo, vc só carrega se fizer lá em cima, e ai tem de colocar cal junto ( O cal o francisco também deu na faixa)

 

Até!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Oi Lúcia,

ótimo relato...

também estive por lá na semana do carnaval...

lugar alucinante.

só queria destacar uns detalhes a respeito do banheiro

provavelmente você percebeu que o fluxo de pessoas subindo e descendo o Tepuy é constante...

imagine se todas aquelas pessoas fossem no mato nas proximidades dos dois primeiros acampamentos...

tanto a chuva constante iria levar as fezes para os riachos como o mal cheiro ficaria insuportável...

então o lance de usar o saquinho, mesmo que não tenha a tal privada que os carregadoras levam, deve ser feito durante toda a viagem, não só lá em cima!

escrevendo isso só pras pessoas que estão pensando em subir no esquema mais roots como você, não deixar de trazer todo o "chocolate" (como eles mesmos chamam) de volta.

 

só um detalhe, subi com uma indígena de 19 anos como guia... a Meru

ela já subiu 2 vezes o Tepuy Kukenam

histórias alucinantes da caminhada e dos labirintos e cavernas desse outro Monte.

a subida é bem mais perigosa e pouquissímos conhecem os caminhos lá em cima

segundo ela, a subida estava proibida oficialmente há 13 anos pelo desaparecimento de alguns integrantes de um grupo que subiu sem conheer bem o topo do monte,

mas algumas expedições bem esporádicas e mais caras - os próprios guias mesmos que autônomos cobram bem mais caro - estão escalando o Kukenam.

a Meru me contou as duas experiências que teve no Kukenam... sinistitro... instiga qualquer um a se planejar pra essa!

 

no mais é isso...

bons caminhos a todos!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...