Ir para conteúdo

Paraty/Ponta Negra


Posts Recomendados

  • Membros

20120609214037.JPG

Vai aqui meu relato com preços atualizados pra Paraty/Ponta Negra. Esse roteiro é uma opção pra quem quer tipo pequenas trilhas em vez de encarar o trekking de travessia da Joatinga. Foi de quinta a domingo no final de maio. Preços super atualizados.

 

Dia 1 : Rio – Paraty

Pegamos o ônibus as 10:00, 4h30 de estrada. Chegamos e fomos procurar um restaurante que tínhamos indicação de que era barato e bom, o vaga-lume. Só que ele não existe mais. Nos indicaram o correspondente Restaurante do Netto. Pratos pra 2 pessoas variam de 20 a 40 reais.

Domimos na Pousada Marendaz, ótima opção na beira do centro histórico. Não é albergue, mas tem quartos grandes pra até 6 pessoas. Então, é muito boa opção pra grupos. Dá pra ir a pé da rodoviária pra lá, 5 minutos.

 

Gastos do dia :

 

Bus Rio – Paraty : 59 Reais

Costa Verde

http://www.costaverdetransportes.com.br/

Pousada Marendaz : 120 reais / quarto

24 3371-1369

 

Restaurante do Netto : 70 reais (para 2 pessoas / comida e cervejas)

 

Obs : Nos bares fora do centro histórico a cerveja de garrafa custa 5,50 e dentro custa 7,00.

 

 

Dia 2 : Paraty – Ponta Negra

Pegamos a mochila e fomos pra rodoviária tomar o bus 1040 que leva até Laranjeiras. 40 minutos de estrada. La tem uma van do chiquérrimo condomínio de Laranjeiras. Eu realmente não sabia que era gratuito, perguntei quanto era e a moça moradora da Praia do Sono que tava do meu lado me falou baixinho “não custa nada, é que o condomínio não quer ver a gente passando a pé”. Então tá, coisas do Brasil. Pagam uma Van pra não ver nossa cara de pobre cruzando as ruas.

Já tínhamos combinado com um barqueiro pra nos pegar. Ficamos no Chalé do Elizeu. Reservei tudo com o Teteco : http://tetecopontanegra.blogspot.com.br/.

Os chalés dele são mais classe. Os do Elizeu onde ficamos mais economicos.

 

Gastos do dia

 

Onibus Paraty – Laranjeiras : 3,00

Barco Laranjeiras – Ponta Negra : 25,00

Chalé na Ponta Negra : 40 a 100 reais por dia e por pessoa (depende se quer serviços ou não, como o café da manhã). Opções mais econômicas são o camping. Chegando lá pergunte pelo Camping da Branca que todo mundio conhece.

Refeição na Ponta Negra : 17 reais

 

Dia 3 : Ponta Negra – Praia do Sono – Ponta Negra

Resolvemos fazer a trilha até a Praia do Sono. Gastamos 2h, mas paramos pra tomar banho nas praias do meio do caminho. Caminhada fácil. Voltamos de barco pra não pegar a trilha no escuro. Nessa época (maio) escurece as 17:00.

 

Gastos do dia :

Almoço no Sono : 20 reais

Lanche pra levar pra Ponta Negra (não tinha onde comer na Ponta Negra de noite, na baixa temporada os bares ficam fechados) : 15 reais

Barco Sono – Pont Negra : 20 reais

 

Dia 4 : Ponta Negra – Paraty

Fizemos o caminho inverso de barco 12:30. Chegamos em Paraty, almoçamos e voltamos no bus de 15h30 pro Rio.

Na volta, vale a aqui ressaltar que vimos 3 pessoas mortas na Rio-Santos em acidentes diferentes. TODOS de moto. È muito perigoso andar de moto na Rio-Santos á noite. A estrada não tem iluminação. Quem vai de moto gente, procure viajar de dia.

Gastos do dia :

 

Barco Ponta Negra – Laranjeiras : 25 reais

Bus Laranjeiras – Paraty : 3,00

Almoço : 20 reais num PF qualquer (não lembro o nome)

Bus paraty – Rio : 55 reais

 

O relato com mais fotos esta no blog http://www.destinodeviagem.com

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 1 ano depois...
  • 1 mês depois...
  • 6 meses depois...
  • Membros
Você sabe qual é o valor do Camping?

abs

 

Carolpx85, Fui em Janeiro de 2014 com alguns amigos, pagamos 15 reais a diária por pessoa no Camping, com direito a usar o banheiro e chuveiro.

 

Deixamos o carro estacionado em uma casa familiar, próximo ao condomínio das Laranjeiras, e pagamos 20 reais a diária do estacionamento.

 

Fomos até ponta negra a pé, passando pelas praias Antiguinhos, dos Antigos, e Sono... Para voltar usamos barco, saindo de Ponta Negra de volta para o condomínio das laranjeiras, e o trajeto custou 30 reais por pessoa.

 

Para quem vai de carro, saindo de São Paulo, a melhor opção é ir pela Tamoios, a estrada é melhor, mais segura. Na Rio Santos, todo cuidado é pouco, pois não tem pista central. É respeitar a sinalização, e ir nas manhas!!!

A estrada de Cunha está há tempos interditada, lá só passa carro 4x4, então se não é o seu caso, não vá por lá!

 

Paraty é incrível! O local é lindo, já estou planejando outra visita!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Gleiseane Martins
      Oi Galera,
      Gostaria de compartilhar um final de semana em Penedo. Penedo está localizado no Estado do Rio de Janeiro, ás margens da Rodovia Dutra, privilégio de oferecer um acesso fácil a outros destinos turísticos aos visitantes, como o Parque Nacional do Itatiaia, Serrinha do Alambari e Visconde de Mauá. o distrito é uma beleza natural, possui um centrinho que remete a pequena Finlândia, restaurantes e lojas de artesanato. Um lugar para fugir da agitação dos grandes centros urbanos.
       
    • Por edufehrer
      Buenas,
      em tempos de pandemia, tacamo as máscaras no rosto e metemos o pé na estrada.
      Partimos de Sâo Paulo/SP no sábado de manhã 17/10/20, rumo a Paraty.
      a idéia era ir pela Rodovia Tamoios e parar em Trindade, antes do Centro de Paraty, porém o dia amanheceu bastante nublado e chuviscando, meti o pé na Dutra mesmo para pegar a estrada Paraty-Cunha e já sair no centrão, Trindade ficaria pra outro dia (segunda-feira 19/10).
      antes disso, paramos no Santuário de Aparecida do Norte, fazia anos que não íamos lá, tá bem diferente, obviamente, agora tem até um bondinho que dá acesso a um mirante com uma vista bem bonita da Igreja/Cidade, valeu a pena a visita, que Deus abençoe o rolê (e abençoou). 
      partimos enfim para estrada Paraty-Cunha, nunca tinha andado por lá, gostei bastante, apesar de alguns trechos que requerem bastante atenção, porque fica estreito e só passa uma mão, de resto a estrada é bem estruturada, não achei perigosa como dizem, mas claro, é bom descer engatado, sem querer inventar.
      já na descida, antes de entrar na cidade de Paraty, bem na beira da estrada fica a Cachoeira do Tobogã e o Poço do Tarzan, junto com os famosos alambiques da cidade (esse tour custa em média R$60,00 por pessoa para quem vai com as agências saindo de Paraty), na entrada da Cachoeira do Tobogã tem uma igrejinha e junto dela um estacionamento, custa R$10,00 a diária, a Cachoeira é bem legal, quem não se importou com a falta do sol estava escorregando nas pedras, que de fato forma um tobogã natural, a natureza é incrível...onde rola a queda do tobogã é um pouco fundo, importante saber nadar...o poço do Tarzan é mais tranquilo de ficar. 
      Em frente a igreja, fica o Alambique Engenho D'ouro, não achei esse tão interessante e preferi descer um pouco mais a estrada até chegar em uma estradinha a esquerda, antes de uma ponte, vai nessa estradinha até o fim, cerca de 3 minutos, lá fica o Alambique Paratiana, dei uma borrifada no álcool em gel pra entrar, era feito de cachaça, achei sensacional. Na hora que estávamos degustando as cachaças e os licores, tem muitos, chegou uma galera do tour, a atendente disse que poderíamos participar do tour pela fábrica junto com o grupo sem pagar, ela conta a história do alambique e explica todo o processo de fabricação, é bem interessante. Voltamos para a loja, lá fabrica e vende a famosa cachaça Gabriela  Cravo e Canela, que na real parece mais um licor, é boa demais, só que um pouco caro, R$47,00 a garrafa de 700ml, trouxe uma pra casa. (a vendedora disse que ainda esse mês os preços iriam aumentar, mas não sei se foi papo de vendedor).
      voltamos para a estrada, nessa mesma estradinha do Alambique fica aqueles tradicionais letreiros das cidades turísticas (eu amo Paraty).
      agora fomos de fato para o centro de Paraty, ficamos hospedados a 3 quadras do centro histórico, uns 5 minutos de caminhada, a cidade está sem bloqueio de acesso, a maioria das pessoas usam mais a máscara quando vão entrar em algum estabelecimento (por ser obrigatório), andando nas ruas vimos bastante moradores sem, os turistas normalmente estavam o tempo todo de máscaras.
      ficamos na Pousada Brisa do Leste (inclui café da manhã e tem garagem, únicas exigências que eu tinha) de resto a pousada é super simples, mas atendeu muito bem, a dona super atenciosa, ela nos contou sobre a crise financeira causada pela pandemia, pagamos R$ 462,00 por 3 diárias, guardamos as malas e fomos caminhar no Centro histórico e almoçar.
      de fato o centro histórico de Paraty é apaixonante, andar e trupicar nas pedras é algo único, toda aquela arquitetura das casas, todas iguais com cores diferentes, onde não entra carro, amamos andar por ali...a variedade de restaurantes é grande, nesse primeiro dia almoçamos no Candeeiro, pedimos um salmão grelhado, não era exatamente filé, tinha uns espinhos, já comi melhores, ali tomei meu primeiro Jorge Amado (primeiro de muitos) drink da cidade feito com a cachaça Gabriela, mais a adição de maracujá e limão, é sensacional de tão boa, imperdível. 
      caminhamos bastante pelo centro e fomos conhecer a cervejaria Caborê, aos sábados rola um tour pela fábrica as 17h, fomos sem agendamento prévio e conseguimos um encaixe na segunda turma, foi bem interessante...lá mesmo na fábrica tem um bar, onde é possivel pedir a régua que vem 6 shots, sendo possível degustar todas as cervejas, pelo preço R$16,00, achei que compensou...depois óbvio que pedi um chopp da que mais gostei, a IPA.
      após voltar pro hotel, saímos a noite para centro histórico novamente, paramos em um barzinho chamado  Prosa, tinha música ao vivo, tinha o drink Jorge Amado, noite completa, super recomendo esse lugar, preços juntos e bem aconchegante...na volta passando por uma das lindas ruazinhas sentimos um cheiro de doce sensacional, vinha da sorveteria Miracolo, tivemos que perguntar de onde vinha todo aquele perfume, era das casquinhas dos sorvetes, eles fabricam lá mesmo, pedi um sorvete de Mirtilo, sensacional!
      fim do dia, no domingo iríamos pro passeio de escuna.
      continua...
       
    • Por carolcasstro
      Olá!
      Planejando sua próxima viagem para depois da quarentena? Que tal visitar Paraty? No blog Experiências na Mala separei as melhores dicas de passeios e hospedagens, com preços, para te ajudar a criar um roteiro bacana. Clique aqui para conferir e aproveite para se inscrever!
      ❤️
    • Por Karolina Soares
      Oi pessoal!  
      Vou viajar para a praia do Recreio e chego na Rodoviária Novo Rio.  Da um pouco mais de 30km de distância. Uber quase chega a 100,00, transporte público são 3 ônibus e leva mais de 3h pra chegar no destino (cheia de malas 😧).
      Alguém conhece algum outro meio de fazer o trajeto sem gastar muito?
    • Por Caio Vinicius Aleixo
      Pra chegar em Ilha grande
      Fomos de Jundiaí pra SP (Rodoviaria do Tiete) 16,00
       Depois de SP para Angra 112,00 (sem taxa de conveniência pq comprei na rodoviária)
      Da rodoviária pegamos uber (7,00) pro cais. (da pra ir andando, uns 20 min)
      No cais compramos a travessia de barco rápido (90,00 ida e volta ou 50 cada trecho se comprar separado). Tem a opção de balsa que é 17 reais por trecho mas os horários são mais limitados (Angra-Ilha as 15h e Ilha angra as 10:30 se não me engano). O barco rápido faz o trajeto em 30 min mais ou menos, a balsa faz em mais ou menos 1h. Na volta acho que não compensa (se bater os horários) pegar o barco rápido, pqe ele fez uma parada em outra praia pra depois ir pra Angra, então deu o msm tempo da balsa. Se comprar o Barco rápido antecipado vc precisa deixar agendado o trecho de volta mas da pra re-agendar facilmente com o número do bilhete ligando no numero descrito tb no bilhete.
       
      Hospedagem
      Ficamos no Hostel Beach House, café da manhã ok, tinha café, leite, um suco que acho que é natural (diluído), pão, presunto e queijo (teve um dia que não teve), melancia e bolo.
      Os quartos são limpos, tem onde trancar a mala, fiquei num quarto pra 9 com um banheiro dentro do quarto (no final ficamos só em 3 pessoas no quarto pqe era baixa temporada na ilha). Custo é de 30,00 reais em dias da semana e 35,00 em fds. Hostel fica bem localizado, perto de mercado, farmácia, restaurantes (se bem que a vila é pequena nada é mt longe). Embaixo do hostel tem uma agencia de turismo
      http://bit.ly/Hostel_Beach_House

       
      Passeios
      Dia 1 - Lopes Mendes
      Fomos andando e voltamos de barco (20,00 barco rápido 15,00 barco mais lento)
      Tem a opção de ir e voltar de barco ou ir e voltar de trilha.
      A trilha é cansativa pqe sobe mt, e é relativamente longa (umas 2h30). A trilha é de mata fechada e tem 1 mirante basicamente (logo depois que terminar de subir tem uma parte de barro a direita, é ali que tem que subir). A trilha é longa então é bom ir de tênis.
       
      Dia 2 - Abraãozinho (lado norte da ilha)
      Fomos andando até a praia do abraãzinho (passa por varias praias até la, que são mais bonitas que a abraãozinho inclusive). Essa caminhada é de boa, vai beirando as praias.
       
      Dia 3 -  Passeio Praias paradisíacas 80,00
      Melhor Passeio na minha opinião, é um passeio que passa em várias ilhas de Angra (botinas cataguases, praia do dentista, lagoa azul (acho que é isso e tem mais uma que não lembro). Passeio é bom para snorkel, o passeio inclui snorkel, agua e macarrão (boia). as praias e ilhas são mto bonitas msm. o passeio foi feito de lancha com capacidade para umas 12 pessoas. (o passeio foi mt animado pqe tinha um carioca engraçadíssimo e uma galera animada na frente. Na frente o barco bate mais se o mar estiver agitado e o visual é melhor. Atrás molha mais caso o mar esteja agitado. Faz frio na volta desse passeio)
       
      Dia 4 - Cachoeira da feiticeira e tentativa de praia da feiticeira (lado sul da ilha)
      A trilha passa pela praia preta, antigo hospital (hospital p pessoas com lepra se não me engano, parece um presídio, mas não confunda com o antigo presídio que existia em 2 rios)
      a trilha não é tãão fácil mas é mais tranquilo que a trilha pra lopes mendes. No meio do caminho tem um lugar que a sinalização é estranha, acabamos pegando o caminho errado e não saímos na praia da feiticeira, saímos em uma praia do lado. Voltamos de barco (20,00) 
       
      Dia 5 - Passeio meia volta 100,00
      Passeio para em algumas praias mas os principais são Lagoa verde e lagoa azul, tem também a praia do amor (que fica de frente p onde gravaram alguma coisa do filme crepúsculo) gostei bastante do passeio mas preferi o “praias paradisíacas”. Passeio é bom para snorkel, o passeio inclui snorkel, água e macarrão (bóia) assim como o “praias paradisíacas”
       
      DICAS: 
      Leve tenis, muita coisa é feita de trilha e tênis vai tornar muito mais confortável as caminhadas
      Para os passeios de barco, de preferencia para os dias de sol, deixa o passeio/praias mt mais bonitos e a prática de snorkel ainda melhor.
      Lagoa azul e lagoa verde tem muita vida marinha, não deixe de praticar snorkel.
      Se sentir mt frio, leve blusa p os passeios de barco qnd estiver nublado (na volta pega mt vento)
      Existem diversos passeios, alguns feitos de escuna, que são mais baratos mas perde-se mt tempo navegando e passa em menos lugares. 
      O Hostel “Aquário” (http://bit.ly/2ueaRPF) da uma festa td noite, é de graça e só paga o que consumir.
      Alimentação vc acha de td, comi pf por 23 reais e moqueca (no restaurante lua e mar) que ficou 90,00 por pessoa (a comida é deliciosa e o ambiente bem massa, pegamos um prato que teoricamente é pra 2 e comemos em 3. Estávamos famintos e deu de boa)
      Comer no “Coruja” é um lugar que vende uma empanada SENSACIONAL, 8,00 e tem opções vegetarianas. lá tb tem promoção de 3 caipirinhas por 25 reais (varios restaurantes do lado tb tem)
      La tem mto estrangeiro, fui em setembro e tinha mt frances e argentino.
      Me disseram que em alta temporada os preços sobem MUITO, tanto passeios qnt restaurantes, hostel TUDO.
      O clima da ilha é meio Roots, não tem carro, é mt bom pra relaxar e fazer amizade. Achei a galera mt gente boa no geral.
       
      Contatos 
      Hostel beach house: http://bit.ly/Hostel_Beach_House
      Nativos turismo (onde fechei os passeios, fica logo em baixo do beach house)                                      24 99997 6382
       
      Quem quiser ver fotos ou tirar duvidas, me chama no instagram @caioviniciusaleixo (lá eu fico mais atento as mensagens)
       
×
×
  • Criar Novo...