Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Bolívia, Chile e Peru - 30 dias inesquecíveis


Posts Recomendados


  • Respostas 593
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

Mais Ativos no Tópico

Postagens Populares

Hola chicos de Brasil!!!   Vou relatar minha experiência nesse tradicional mochilão entre Bolívia Chile e Peru que aconteceu entre os dias 01 e 30 de junho. Lembrando que o fato de ser comum

Em 2022 farei essa viagem novamente. Bolívia, Chile e Peru, 10 anos depois. Aguardem.

Olha ai Sorrent, depois de 8 anos, o relato ta bombando ainda!!!! hahahaha Melhor relato do mochileiros!!! hahaha Top

Posted Images

  • Membros

19° Dia - Salkantay

 

Por volta de 6 da manha passa o cozinheiro em todas as barracas gritando "té de coca", ele te acorda e oferece uma xícara dentro da barraca mesmo, serviço vip. Arrumamos as coisas e fomos tomar café, enquanto isso o guia já ia desmontando as barracas, foi tudo bem rápido pois iríamos sair às 7:00. Por sorte eu me sentia bem, já estava curado da virose, 100%. Foi então que decidi subir andando mesmo a montanha, o que me dava mais ânimo ainda era saber que o guia achava que eu não conseguiria.

Cada grupo tinha uma lona do lado de fora do acampamento onde colocavam as coisas que iriam na mula. Nesse dia fui mais esperto, tirei algumas roupas da mochila e coloquei na do Saulo que iria deixar na mula, depois pegaria novamente no fim do dia ::otemo::. Não se esqueça também de água, no mínimo uma garrafa de 2 litros por pessoa, caso você não tenha, poderá comprar antes de sair do acampamento mas é claro que o preços estarão lá em cima, se não me engano uma garrafa de 2L aqui custava 10 soles. Já li vários outros tópicos com pessoas discutindo a preparação pra Salkantay, minha opinião é que o preparo psicológico tem q ser tão bom quanto o físico. Você consegue caminhar 85 km? Consegue suportar um dia sem banho? Consegue usar um banheiro bem suspeito compartilhado com mais 30 pessoas? Se apertar, consegue ir no mato?

A parte de equipamentos é o mais tranquilo na minha opinião, vai mais do que você considera ideal pra você mas não há nada que seja imprescindível apenas para essa trilha. Como eu já havia comentado antes, nem mesmo bota eu usei e meu tênis já estava rasgando hehehe. Qualquer roupa de frio boa vai servir, não precisa gastar 1000 reais numa jaqueta que até anda sozinha só pra isso.Tem muita gente que discute técnicas greco-romanas de se vestir em camadas, putz a única coisa que eu penso é "dá pra fazer assim? Então pronto, vamos!". Pode até ser um defeito meu, mas funciona. ::otemo::

 

Arrumamos tudo e partimos.

 

20120918143829.JPG

6 e pouco da manhã

 

20120918143922.JPG

 

20120918144003.JPG

 

Nesse dia somente, eu, Pablo, Fernando Adriano e a Tcheca decidimos subir caminhando, os outros todos iriam de cavalo. Peguei um bastão de caminhada emprestado de alguém, juntamos o grupo e saímos. Não deu 5 minutos de caminhada e o Adriano passou mal e resolveu voltar e subir de cavalo também então só sobramos nós 4 e o guia.

 

20120918143715.jpg

 

A subida é dura, bem mais íngreme que no dia anterior porém mais curta. O frio também é forte nesse dia, é bom se proteger. Foram cerca de 4 horas de subida e dessa vez fiquei sempre colado no guia, só de raiva hehehe, mesmo que tivessem pedras rolando montanha abaixo eu iria subir aquilo. A paisagem nesse dia é sensacional era a primeira vez que eu estava vendo neve tão perto, estava parecendo criança. :D

A caminhada é longa e apesar das várias paradas para descanso, é cansativa mas a minha opinião é que ela é mais fácil do que o primeiro dia pois a subida do primeiro dia é mais longa. O que eu acho que dificulta muito mais no segundo dia é a altitude e aí vai depender de como cada organismo vai reagir. Como eu disse, não tive problemas com isso, subi aquilo e nem mesmo masquei folhas de coca, o máximo que fiz foi chupar algumas balas de coca mas tenho minhas dúvidas se aquilo realmente funciona.

Lá pelas 11 da manha chegamos a 4600 metros de altitude e a alegria foi geral, ainda falei pro guia "você disse que eu não conseguiria ein" e ele disse que estava enganado. ::cool:::'>. Chegamos um pouco antes do pessoal dos cavalos então ainda pudemos dar uma volta por lá curtir a montanha e a neve. Fui com Fernando tentar encontrar o outro grupo que havia ido ver um lago congelado que tem por lá mas não achamos. Uns 15 minutos depois o restante do pessoal chegou com seus cavalos. Juntamos todos, tiramos a famosa foto ao lado da plaquinha do ponto mais alto da trilha e fomos ouvir varias explicações do guia sobre a cultura Inca.

 

20120918150600.jpg

 

20120918150625.jpg

 

20120918150649.jpg

 

20120918150723.JPG

 

Aqui terminava a parte ruim do trekking, de agora em diante seria só descida ::otemo::. Caminhamos mais duas horas e meia até o local do almoço, sempre com a montanha nevada de fundo. Aqui a trilha estreita da subida deu lugar a um caminho bem mais aberto, muito melhor pra caminhar e o clima melhorou bastante, um rio também corria ao lado caso alguém precisasse de água.

 

20120929144713.jpg

 

20120918164059.jpg

 

20120918152415.jpg

 

20120918152603.jpg

 

Paramos para o almoço. Os cozinheiros como sempre chegaram antes e já prepararam o rango. Era um local bem amplo, não tinha mesas, bancos nem nada, simplesmente sentamos no chão e comemos :D . Aqui o guia Manuel nos fez uma proposta, um jogo de futebol ao chegar no acampamento mais tarde, iria juntar alguns outros gringos do outro grupo pra bater uma bola. Aceitei na hora. ::otemo::

 

20120918152850.jpg

Nossa companhia durante o almoço

 

20120918152932.jpg

 

20120918152959.jpg

Ainda tivemos uns 30 min para descansar depois do almoço antes de seguir a caminhada

 

Ainda faltava bastante para chegar até o acampamento daquela noite mas caminhar agora estava gostoso e não parecia uma tortura como no dia anterior, deu pra ir conversando bastante e até conhecer melhor a Tcheca e o Pablo (que arrancou suspiros das meninas hehehe, vcs acham que só os homens ficam de olho nas gringas? Vamos ser justos, se a gente pode, elas podem também :D ).

Foram mais umas 3 ou 4 horas de caminhada e aqui a paisagem já mudou bastante, estávamos no meio da mata e o clima mais quente. Parecia que a descida nao tinha mais fim mas foi muito bom. O caminho é bem demarcado portanto o grupo se separa, cada um vai no seu ritmo, em duplas ou trios, o guia explica onde temos que ir e solta a galera.

 

20120929144643.jpg

 

20120929145206.jpg

 

20120918153807.jpg

 

20120918153823.jpg

 

Estava descendo com a Anália e uma hora ficamos na dúvida pois passamos por uma acampamento mas não sabíamos se era o nosso, esperamos um pouco e descobrimos que havia um outro acampamento cerca de 30 min mais pra frente e decidimos arriscar ir até lá, depois descobrimos que estávamos certos. Lembrando que as paisagens nesse dia são incríveis, desde a hora que sair do acampamento pela manhã até chegar no outro acampamento no final da tarde.

Chegamos umas 5 e pouco e foi o tempo apenas de deixar a mochila na barraca (que já estava separada pois Saulo havia chegado antes) e o guia do outro grupo já veio me chamar pra jogar. Combinamos de jogar valendo algumas cervejas para o grupo vencedor ::otemo:: Havia caminhado desde as 7 da manhã, estava morto de cansaço mas não importava, era futebol contra os gringos, não perderia por nada ::hahaha::

O time era Eu, Saulo, Adriano e Manuel Vs. dois americanos, o guia do outro grupo e uma garota ::love::. Hahahah foi engraçado, estávamos jogando a quase 4 mil metros de altitude, era terrível, corria 10 segundos e parava, 10 segundos e parava. chegou uma hora que estávamos simplesmente torcendo pra qualquer pessoa marcar gol, até mesmo as vacas que estavam perto do campo. O guia do outro grupo foi muito ladrão, acho que não aceitava o fato de perder para brasileiros hehehe mas não deu outra ganhamos de 5x4. O legal é que tinha um pessoalzinho assistindo o jogo e foi aí que conheci a Elizabeth da Inglaterra, na verdade não nos apresentamos ainda, digamos apenas que nos conhecemos hehehe afinal meu amigo, linguagem corporal é universal. :twisted:

Mandamos um grande "chuuuuupaaa" pra gringaiada e saimos vitoriosos do campo, fui então tomar banho. Somente no primeiro dia não há onde tomar banho, nesse acampamento de hoje havia 2 banheiros mas não vá achando que o chuveiro é quente viu hehehe, imagine cubos de gelo saindo do chuveiro e deslizando suavemente pelo seu corpo, é mais ou menos assim ::lol4::. Eu não podia aguentar a idéia de mais um dia sem banho então me enfiei na água gelada mesmo, no começo é difícil mas depois de um tempo, fica pior hahaha mas a sensação de estar limpo novamente depois daquele dia valia qualquer banho gelado. É claro que não são todos que encaram a água.

Com relação aos banheiros, você só irá encontrar nos acampamentos mesmo, qualquer coisa que precisar fazer entre um e outro será na natureza e posso garantir que não vai faltar espaço pra você hahahah. A Salkantay é assim, não espere luxos e mordomias, é uma aventura e ela faz jus ao que promete. As mulheres são conhecidas internacionalmente por seu elevado nível de frescura no organismo mas posso garantir que não são poucas as que fazem esse trekking, o que mostra que é possível pra todo mundo, basta querer.

A Salkantay não é a única maneira de chegar a Machu Picchu mas por tudo que já li por aí, é a mais legal heheh. A maneira mais prática e feita por 90% dos turistas (número fictício tirado da minha cabeça) é ir de Cusco a Ollantaytambo e de lá pegar um trem para Aguas Calientes que fica aos pés de Machu Picchu. Não posso falar muito sobre isso, nem dar valores pois nem me agrada essa idéia mas tem muitos relatos ai no mochileiros.com sobre como chegar em Machu Picchu. :D

À noite todos se reúnem no barzinho que tem lá para o chá e o jantar e no nosso caso nossa merecida cerveja de campeões ::otemo::. até convidamos os gringos para se juntarem a nós na bebedeira mas não toparam, acho que estavam com o orgulho ferido hehehe.

Mais uma vez depois da comida o guia explica como será o dia seguinte. Ficamos ali de papo fiado e curtindo o céu estrelado com direito a estrela cadente (que eu nunca tinha visto, foi emocionante hehehe ::hahaha:: ). Depois foi só dormir pois no dia seguinte teria mais caminhada.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Como tem uma certa estrutura e um pessoal que acompanha o grupo acho que eu encarava sim ! As paisagens compensam o sacrificio !

Acho que a pior parte é ficar sem tomar banho e sem banheiro... mas são só 4 dias, vou ter o resto da vida pra ter esses luxos né ::lol3::

Nada que uns lenços umedecidos não resolvam... ::mmm:

Mas.... essa não é a única opção pra chegar a Machu Pichu né ???

 

Vale a pena com toda certeza. Eu acho que as dificuldades são um atrativo a mais desse trekking. ::otemo::

Sua outra questão eu respondi no meio do relato.

 

Não dá pra tomar banho e n tem banheiro? ::ahhhh::

Não é preguiça...a gente tem que saber o que aguenta...axu que pra ficar chateado no meio viagem ou ficar incomodando os outros...eh melhor n ir...Mas se eu bem me conheço...eu ia insistir na ideia...por estar no meio da galera...e depois cortar os nozinhos que iam se formar no meu cabelo. ::tchann::

Ps...depois desse meu comentário...mulher é f... mesmo. ::lol4::

 

Então a chateação pra uns é motivo de alegria pra outros. A Salkantay não é uma trilha pra todos mas pode ter certeza que é uma ótima maneira de deixar alguns medos pra trás.

 

 

Eu também cara, To seriamente pensando em Fazer !!! hehehe !

 

Só por já estar pensando em fazer eu já digo, faça :!::!: É muito show!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

hahahaha muito bom!! Com relação ao futebol, a partida valia 2 cervejas!! hahaha.. foi o máximo quando os gringos chegaram na nossa mesa depois do jantar com as cervejas falando, aposta é aposta, tá aqui!! :D

 

Com relação a trilha, minha opinião é o seguinte, o primeiro dia não é tão ruim assim, acontece que o Sorrent estava ruim e nosso grupo estava muito devagar, então ficou difícil completar o caminho todo. Nesse dia quem completou foi o Pablo, que tinha um certo preparo, a Tcheca, que estava dando uma volta ao mundo então também estava preparada, e eu, por força de vontade mesmo, mas que acabou comigo no segundo dia. Quanto ao segundo dia, é o pior pois é bastante extenso e também chegamos até 4600m.

 

Aqui vou dizer o seguinte, no segundo dia não tinha estava em condições de subir e acabei optando em ir de cavalo (mula, burra, egua, boi, sei lá o que era), e foi uma experiência HORRÍVEL! Se pudesse voltar lá eu subiria de rastejando ou arrastado, mas não iria de novo. Motivo? São muitos, mas vamos lá:

 

1- Você até pode chegar descansado, mas depois de 4 horas de subida em cima de um cavalo no meio de uma trilha, acredite, suas costas e pernas vão estar doendo MUITO, não tem pausa nenhuma no trajeto, é íngreme e irregular. Meu cavalo chegou a ESCORREGAR numa hora lá e levantou com tudo, me machuquei até com o tranco e quase caí..

 

2- É PERIGOSO! Não sei se vcs chegaram a ver, mas recentemente uma estudante de Med da Puccamp morreu no Peru, em Arequipa, isso pois estava fazendo a trilha de cavalo e o mesmo escorregou e caiu, no cânion del colca. E posso dizer, a Salkantay no segundo dia, que é subida, também tem uma trilha estreita e seu cavalo não sabe direito onde pisa. Muitas vezes eu tinha que quase quebrar o pescoço do bicho pro lado esquerdo pra ele não ir pro lado direito e derrubar nós dois..

 

3- Os cavalos não são treinados! Ou seja, vão 2 guias acompanhando cerca de 20 ou 30 cavalos e eles não conseguem controlar. Tinha um japonês que o cavalo dele do nada saiu correndo, e tinha uma arvore na frente. Resultado? O cavalo passou correndo e o garoto deu com a cara nos troncos e caiu pra trás no chão.. Além disso, os cavalos também não gostam um dos outros e vão tentando se morder o caminho inteiro, VÁRIAS vezes tive que tirar a perna senão quem ia levar uma mordida seria eu.

 

Resumindo, CUIDADO pessoal, essa não é nem de longe a melhor opção. Fora que subir de cavalo leva quase o mesmo tempo que a pé. Além disso depois que chegamos lá em cima tinham muuuitas pessoas que ainda iriam demorar muito pra chegar lá, minha opinião: nosso guia ficou traumatizado achando que a gente ia demorar muito e quis apressar, se tivesse ido num ritmo mais tranquilo seria mais fácil pra todos. Digo isso pq tentei subir e não consegui acompanhar.

 

Por fim, válido dizer: depois que chegamos na parte mais alta, 4600m, realmente, passa a ser só descida, MAS CUIDADO!! Descer força mais a perna, as chances de torcer o pé são maiores, etc.. O Sorrrent pode dizer melhor depois, mas tive que subir pra MP no último dia dopado de remédios pois meu joelho inflamou (fiquei praticamente 1 mês e meio tomando anti-inflamatório e sem poder andar quando cheguei no Brasil).

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Aeeeeeee Sorrentino! Consegui terminar de ler issaki! Tá ficando bão hein :-D

Fiquei até com vontadezinha de escrever tbm rsrsrrr posso dar as dicas pras girls? :)

 

Putz, tava lendo da virose e broderrrr eu quase morri na Salkantay heim! Mesmo assim da saudade...ô se dá! 8)

 

Bom, por hora só queria falar q eu tava mto mal da virose e meu organismo num se identificou com a altitude e a partir de cusco eu morri emendando uma virose na outra em ritmo de festa! Reinei na viagem :)

Bom, pra mim q estava morrendo com o Sorrentino o primeiro dia de trilha fui uma visita ao inferno com paisagem de céu. A coisa boa foi que além de tudo atacou minha bronquite hahahhaha eu tava morimbunda... mas o Manu (guia) tinha um remedinho milagroso que ele tacou na minha cara e eu voltei a viver um pouco..mas é mto difícil esse dia :?

 

Como Murphy me ama, eu torci o pé na descida do 2°dia então foi um caos chegar até o camping...fui a última da galera! Mas foi legal pq devo ter conversado com todo mundo dos grupos kkkkkkk cada hora tava acompanhada de alguém diferente q tava meio cansado e ia mais devagar :) conheci um casal de estudantes de medicina de Manaus que tinham uma bomba de oxigênio (não da barato kkkkk), dois professores que tavam fazendo a trilha pela segunda vez, etc etc etc..tudo gente bacana com história pra contar :-P Ainda achei uma pessoa enterrada com os cabelos pra fora (essa num contou nenhuma história rsrs) eeheheh o segundo dia foi sucesso! Até o castanho (meu cavalo na subida inicial da Salkantay) deu uma de free willy quase caindo no penhasco só pra ficar mais emocionante! Aaaaa sem contar que ganhei massagem nos pés com direito a olinho e tudo do Manu! ;)

 

Girls, eu tomei banho de lencinho nos 3 dias (o 4° e 5° foram em águas calientes). Tem um pacote da Plenitud que foi feito pra isso e tem cheirinho de maçã :)

Recomendo levar care free sempre na viagem toda, papel higiênico e claro, tomar anticoncepcional ou algo do tipo para não ficar naqueles dias!

Pra salkantay tem que rolar protetor solar e repelente.

Alem disso, protetor de privada é sucesso! :) levei dois pacotinhos e no final teria levado uns 4!

Sobre a altitude, só estando lá pra saber, mas só não tem remédio pra morte, então da pra encarar sussa.

 

Bjus

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Aeee Bia, você também é bem vinda e está convidada a participar do relato, se quiser incluir alguma coisa nos dias anteriores pode me passar o texto que eu edito o tópico e coloco os devidos créditos e se quiser participar daqui pra frente assim como o Adriano fez, fique à vontade. ::otemo::

Hahaha tinha esquecido daquele remédio milagroso do Manolo!!! mto legal relembrar esses detalhes! :D. Maldito Pollo con papas que nos deu essa virose ein!! hehehe

 

 

Sorrent,

Seu relato está show de bola, as fotos são perfeitas!! Vou fazer esse mochilão em julho ou agosto do ano que vem... Mais uma vez obrigado por compartilhar essa trip com agente!!

O Relato está bem detalhado, você fez anotações durante toda a trip?

 

Eu também agradeço por estar acompanhando. Fiz anotações mas somente nos 10 primeiros dias, somente palavras-chave para não esquecer alguns acontecimentos pois já pensava em fazer o relato mas depois relaxei e não fiz mais hehehe, por isso esse relato é uma maneira de aproveitar a cabeça fresca e registrar tudo até mesmo para mim!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Sorrent,

 

Parabéns pelo relato e pela incrível viagem! ::cool:::'> ::cool:::'> ::cool:::'>

Gostaria de fazer algumas contribuições.

1- Quanto a Santa Cruz de la Sierra, acredito que vale a pena reservar ao menos uma tarde para conhecer o centro da cidade, visitar a igreja e sua torre, tomar um delicioso soverte, etc;

2- Sucre realmente é uma cidade linda e vale a pena separar ao menos um dia para conhecer a cidade.

3- Digo o mesmo em relação a Potosi.

4- Quanto ao frio do Salar, depende muito da época galera. Eu fui no inverno e realmente fazia muito frio. Então, se for no inverno, vá preparado para o frio. Tem até um relato de um mochileiro que passou por apertos no Salar por causa do frio. Quando fui, teve gente que simplesmente não conseguiu dormir na segunda noite, passaram a noite inteira ao lado da lareira, pois o frio, mesmo dentro do alojamento era muito intenso. Eu mesmo nessa noite usei todas a minhas roupas, saco de dormir e os 3 ou 4 cobertores do alojamento e ainda acordei a noite tremendo de frio. Então galera, o salar no inverno é realmente muito frio.

5- Arequipa realmente é uma cidade maravilhosa.

6- Evite levar Reais. O Real só é trocado pelo seu efetivo valor em Santa Cruz pois há uma grande quantidade de brasileiros morando lá. A partir daí, sempre vai ser mais vantajoso trocar dólares pela moeda local, tanto na Bolívia quanto no Peru. Para quem aderir ao VTM, também vale a pena sacar em dólares e depois trocar para a moeda local, já que a cotação para saque diretamente na moeda local normalmente não é vantajosa.

 

No mais, um grande abraço e novamente parabéns pela viagem e pelo relato.

Aos que ainda se preparam para ir, bons preparativos e boa viagem!

 

Abraço!

 

RPN

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Bacana ver as pessoas vindo aqui dar dicas também, com certeza isso enriquece o relato e deixa o tópico com muita quantidade de informações e até mesmo pontos de vista diferentes da mesma viagem (ainda mais agora com a chegada da Beatriz, que vcs "já conhecem") hehehehe ::otemo::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Cara, pelo que vi, não ia dar tanta diferença o preço do que calculei para

gastar lá , e a da trilha. Contando que tu tem ida pra MP e Volta para Cusco Inclusa, alem das refeições,alem de não impactar tanto

assim.

Ta fera o Relato, principalmente as Especificações e emoções intestinais que estão sendo expostas ::lol4:: , Rindo demais aqui !!!

E Pode continuar, sem medo de ser feliz viu !

Ta Bacana Demais !!

 

Quem quiser, Pode acessar esse link aqui ,com as especificações da trilha ! Material Legal !! Eu vi no Site da Inti Tours.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...