Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

MarcosCostaRJ

Manaus - AM - JUL 2012

Posts Recomendados

Olá, mochileiros.

Agradeço a todos que me ajudaram antes dessa viagem, com dicas e informações sobre Manaus.

 

1° dia - 16/07

Peguei o voo do Rio de Janeiro (Aeroporto Internacional do Galeão - Detalhe que não pesaram minha cargueira e me deixaram embarcar com 2 mochilas, uma de 45kg e outra de 25L), dia 16 às 12h, e cheguei no Aeroporto Eduardo Gomes por volta das 16:40 (com o fuso horário de lá de -1h), para ficar 6 dias na Amazônia. O guia da agência de viagem já me esperava para levar para o hostel (quem quiser indicação de passeio guiado e hospedagem me peça via MP, porque é regra não fazer propaganda alguma!). Fui então direto pro albergue bem próximo ao Centro, ficando em quarto coletivo com 6 pessoas e que tinha ar-condicionado, roupa de cama, café da manhã, chuveiro quente, wi-fi e ligação gratuita para fixo de qualquer região do país (30m de conversação). Hostel limpíssimo e com diária de R$35, inclusive, várias pessoas de outros hostels vieram pra ele nessa noite por conta da limpeza e do bom atendimento. Toalhas a R$3 e Lavagem de roupas a R$10, além de indicações de passeios e locomoção diversos. Transfer por R$50.

 

Dica:

Ônibus 306 (R$2,75) Aeroporto via Centro -> Tem ponto dele no Aeroporto, acho que do lado de fora.

Ônibus 813 (R$4,20) Aeroporto via Centro - Executivo com Ar -> Tem ponto dele dentro, logo no Embarque/Desembarque.

Táxi (R$60 a R$80) -> Não aconselho por ser caro, mas é útil pegar táxi se chegar após às 23h no Aeroporto.

 

Na noite do dia 16 conheci uma galera animadíssima no albergue, que foi fazer concurso, e outros que estavam como eu a passeio. Aqui fica uma dica valiosa: Vai sozinho em viagem? Fique num albergue! Pois assim você encontra pessoas na mesma ocasião que estão ali pra se aventurar e conhecer gente nova...

 

Em Manaus observei que são poucos brasileiros a passeio, muitos ficam hospedados por conta de trabalho ou concurso. Gente branca quase não se vê! Branquelo como eu então, raríssimo, somente estrangeiro mesmo!!! As pessoas tem cara de índio, embora sejam bastante misturados, mas a maioria é morena. Mais raro ainda são os negros que morem por lá, em 6 dias só vi 3 pelas ruas. Tenho que comentar outra coisa: Que calor! Saí do RJ com 21° de chuva e caí num verão ameno de 36°!!! Para eles, essa época é o verão do inverno, imaginem o verão do verão!

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120729141142.JPG 375 500 Teatro Amazonas - 16/07]Teatro Amazonas - 16/07. Com Helder, Dani, Lygia e Tiara.[/picturethis]

 

Fomos até a praça do Teatro Amazonas e jantamos, quer dizer, eu jantei com Tiara, o resto do povo foi na Gisela comer tacacá, que é um troço amarelo-esverdeado em que você pega o palito, espeta o camarão, enrosca ele no matinho verde e bebe o caldo na cumbuca! kkkk... Assim foi como o cara da barraca explicou para Lygia como comer aquilo tudo com um palito de churrasco! Me diverti!!! Provei mas não consegui comer, porque o jambú deixa a língua como se chupasse bala halls preta, que achei bem forte e me deixou com um "barato legal" na língua.

 

Dica:

1) No Hostel onde fiquei tinha tudo perto, então, para não ter que jantar fora todos os dias ou sair à noite no centro, que é perigoso, eu já comprava antecipadamente uns lanchinhos numa padaria ou armarinho que fica na rua Jonathas Pedrosa (bem em frente ao Parque), e deixava tudo na geladeira, que ninguém mexia. Por incrível que pareça, nesse albergue, que mais parece a nossa casa, nada some ou é furtado! A padaria tinha de tudo, bem baratinho, e fica aberta até umas 19h.

 

2) Dani, que conheci nesta noite do dia 16, e que trabalha na recepção dum hotel em Novo Airão, não me recomendou ir para lá conhecer o lugar, por ser feio e sem atrativos. Não arrisquei!

 

2° dia - 1° dia de selva - 17/07

No dia seguinte, às 8:40, parti para a Selva, com 2h de viagem, sendo 1h de carro, passando pela Ponte Rio Negro (recém-inaugurada) até o município de Iranduba, e + 30m de barco até a Pousada, que ficava numa ilhota pequena. Fiquei 2 dias na selva, por R$260, com focagem de jacaré, pesca de piranha, caminhada na selva, ida à selva, banho de rio, passeio de barco e com direito a refeições.

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120729142237.JPG 500 375 Iranduba]Barco em Iranduba. Ida para a pousada e passeio na selva.[/picturethis]

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120729144152.JPG 500 375 Quarto Jacaré]Os quartos da pousada, bem simples mas limpos e arejados, numa ilhota paradisíaca, com rio na frente e atrás. Às 5h da manhã os macacos pulavam por sobre os telhados rumo aos pés de goiaba e de caju da ilha, enquanto que os pássaros cantavam. Maravilhoso![/picturethis]

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120729144729.JPG 500 375 Janela do quarto]Vista lateral da janela do meu quarto. Reparem no riozinho correndo ao fundo, ele fazia um barulho gostoso pra dormir![/picturethis]

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120729145424.JPG 375 500 Legenda da Foto]Vista da porta do quarto, de cara com o extenso rio. Ainda bem que levei lanterna, pq não tinha luz elétrica e lá eles usam lamparina a querosene, que não usei com medo de ficar cheirando a chaminé.[/picturethis]

 

O legal de Manaus é fazer passeios turísticos na natureza, e se você não gosta de insetos e bichos, se é cheio de frescuras, então aconselho a ir pra outra região de cidade urbana. Às 16h fomos para a pescaria de piranhas e focagem de jacarés, de barco, sempre de barco. No RJ só andamos de barco para ir até Niterói, de barca ou katamarã! Adorei navegar tanto!!!

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120729150008.JPG 500 375 Passeio no Rio]Ida para pesca e focagem, às 16h, com o guia Josué Basílio. Abaixo colocarei apenas links para ver outras fotos, assim ficará mais leve a página.[/picturethis]

upload/galeria/fotos/20120729150750.JPG

upload/galeria/fotos/20120729151511.JPG

upload/galeria/fotos/20120729151933.JPG

upload/galeria/fotos/20120729152304.JPG

upload/galeria/fotos/20120729152718.JPG

 

Muito legal, foi a primeira vez que pesquei na vida, e ainda por cima Piranha, um bicho danado que parte até galho de árvore com a boca! Foram quase 2h de pescaria, que me deixaram com o buzanfã doído de tanto ficar sentado no barco de madeira... Na focagem, já de noite, o guia parou o barco num igarapé e saltou n'água pra pegar o Jacaré-açu. "Não acendam a lanterna e façam silêncio", ele disse. Putz, fiquei mais meia hora sentado, no breu da floresta, eu e mais um casal de dinamarqueses que não falavam nem um "Bom dia" em português. Enfim, não tinha o que fazer e nem pra onde ir, então me deitei e esperei!!! O céu era lindo, inundado de estrelas! O guia sumiu na mata e cheguei a pensar que ele tinha sido devorado quando de repente voltou, sempre dando explicações de tudo! E quando fui segurar o jacaré, o Josué falou: "Se você ficar com medo ele vai sentir e vai te morder!". Cara, na mesma hora eu disse: "Opa! Já passou o medo!". E segurei na hora o bicho, no maior cagaço de levar uma mordida. Mas nada aconteceu! Nos despedimos do filhote, sempre batendo muitas fotos e fomos embora. Irado!!! Que aventura de índio!

 

Dica:

Vai pra selva? Leve REPELENTE, ÁGUA e PROTETOR-SOLAR. A pescaria foi em água parada e os mosquitos pululavam. Muita coisa mesmo! Além de mosquitos, tem insetos que eu jamais vi, de todos os tamanhos e formas. O sol de manaus é bem forte já às 9h da manhã e você desidrata rapidamente com o suor excessivo. Por isso, também é legal levar Suum, um hidratante em pastilhas que repõe as energias, bastando jogá-lo na garrafa d'água. Lembre-se, no passeio de selva, não tem como ficar comendo quando dá fome.

 

3° dia - 2° dia de selva - 18/07

Após o café da manhã, fomos fazer reconhecimento na selva, passando da floresta secundária para a primária, sempre com explicações e paradas explicativas para fotografias. Senti o cheiro fedidamente forte do Bugio e vi a enorme aranha Caranguejeira, a formiga venenosa e carnívora Tocandira ou Formiga Bala (que mais parece um marimbondão sem asas), o incendiário Breu Preto, o gigantesco cupim Maniuara, o Açaí, o espinhento Tucumã, a colossal Sumaúma que faz som, o Cipó-d'água, a Mandioca, o cheiroso Pau-cravo, etc.

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120729155253.JPG 375 500 Reconhecimento na Selva] O guia Josué, na trilha do 2° dia na selva, dia 18. [/picturethis]

upload/galeria/fotos/20120729160913.JPG

upload/galeria/fotos/20120729162129.JPG

upload/galeria/fotos/20120729162958.JPG

 

Sempre achei que a floresta amazônica era uma reta sem fim, cheia de rios por todos os lados, mas me enganei, e se soubesse que teria tantas subidas e descidas íngremes, teria entrado numa academia antes de me aventurar por lá.

 

Retornei por volta de 16h e às 17:30 já estava no hostel, no Centro de Manaus. Por incrível que pareça, só fica parado em viagem quem quer. Eu não parei! Saí para provar tacacá na rua Jonathas Pedrosa com 7 de Setembro, onde é vendido o melhor dessa iguaria em Manaus, por R$10, num carro vermelho, da Sra. Nery.

 

4° dia - 19/07

Saí pela manhã em direção ao Porto e ao Centro (pela Av. Manaus), ao invés de ir à Presidente Figueiredo, por estar cansado demais da caminhada da selva para pegar estrada. Cuidado, neste trecho, passando pelo Teatro Chaminé e indo até o A Jato, é perigoso! Vi moradores de rua fumando baseado e usando drogas em plena luz do dia!!! Lá só se vê estivadores e pescadores! Na Marina (na Av. Beira-Rio, continuação da Av. Manaus), é mais tranquilo e já se vê moradores locais fazendo feira e viajantes, como também estrangeiros, ali fui abordado de montão por guias de passeio, onde se encontra passeio fácil para vários lugares, e donde saem barcos e barcas para outros municípios, inclusive Parintins e Novo Airão.

 

Então agendei passeio para o Encontro das Águas (tem que pechinchar) às 14h, fiz umas comprinhas no Mercado Municipal, conheci a Praça Terneiro Aranha e tirei foto do Relógio. O comércio parece uma soma de Saara do RJ com a 25 de Março de SP!!! Um fervo! Quem não tá acostumado com muvuca, não se aventure. Segui o fluxo até a praça da Matriz, onde fica a Igreja de mesmo nome. Arredores fortíssimo de comércio!

 

Dica:

1) Não coma nada na rua! Fiquei sabendo de muita gente que passou mal por comer e beber coisas de rua!!! É sabido que a água de lá não é muito boa pra se beber. É comum o povo comprar galões de água pra beber.

 

2) Pechinche no preço dos passeios! Quanto mais gente for, melhor, mais barato ficará!!! R$120 é caro! R$80 é a média.

 

O Passeio ao Encontro da Águas foi maravilhoso, pois tive a sorte de fazê-lo com senhoras de melhor idade e outros 5 acompanhantes, todos professores como eu (custou R$70 muito bem pagos). Sempre paralelo à Av. Beira-Mar e Av. Manaus, fomos para o Rio Solimões e Negro. O guia foi excelente, mostrando de tudo, dos barcos-posto-de-gasolina até indicações em terra. O Encontro é imperdível! Vimos botos no rio, sentimos as diferenças na temperatura d'água, e fomos até comunidades ribeirinhas. As casas flutuantes, o Bar Flutuante, a Escola, as igrejinhas, tudo tão distante da minha realidade que me fez repensar nas coisas que eu reclamava e no tanto de conforto que temos disponível na metrópole... então fomos na Loja flutuante comprar lembrancinhas, numa casa de palafita para ver uma jiboia e uma preguiça e rumo às Vitórias-régias, que ficam no fim de uma instalação muito legal de madeira sobre o rio. As árvores são infestadas de macacos curiosos que andam atrás dos turistas. Por fim fomos ver os igarapés para sentir o som e o cheiro da floresta! No retorno, pudemos pilotar o barco pra bater foto!!! Show! Foram 2h de passeio.

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120729182420.JPG 500 375 Legenda da Foto]Ao fundo está o Encontro das Águas.[/picturethis]

upload/galeria/fotos/20120729184308.JPG

upload/galeria/fotos/20120729184943.JPG

 

5° dia - 20/07

Presidente Figueiredo

Um desastre! Saí 6h da matina pra Rodoviária, com o tempo nublado. Paguei a passagem e dormi. Chegando lá, uma chuva sem noção estragou meu passeio. Fiquei tão chateado, que peguei o próximo busão de volta pra Manaus. Choveu o dia e a tarde inteira, fiz muito bem em voltar! Caiu uma chuva torrencial na Rodoviária quando cheguei, então fui obrigado a pegar um táxi (R$20) até o Shopping pra poder almoçar, já que passavam das 11h. Perde-se metade do dia só para ir e voltar de Pres. Figueiredo! Foram-se R$60 reais só de passeio pra se ver a paisagem!!! Sacanagem!

 

Dica:

1) Quer conhecer Pres. Figueiredo num dia só? Vá bem cedo (por sem mais de 100km distante de Manaus, gasta-se 2h de viagem)! Caso vá de ônibus, saia 6h do hotel para a Rodoviária, que não fica no Centro, fica afastado!!! E atenção na hora de saltar na Rodoviária de Manaus, pois você só a vê do busão quando chega nela, e este passa na avenida batido, super rápido, então sugiro que peça para avisar quando saltar lá! Fotografei a placa com os horários de Manaus X Pres.F., no link abaixo. Fora desses horários, pode-se pegar um ônibus para Abonari, que passa em Pres. Figueiredo (7h e 7:30, peguei o último).

upload/galeria/fotos/20120729192550.jpg

 

2) Indo pras cachoeiras, não precisa voltar para Pres.F. para pegar o ônibus para Manaus, basta esperar na estrada o busão que vem de Balbina, via Manaus. A passagem sai mais barata e economiza-se tempo. De qualquer forma, taí os horários de retorno a Manaus:

upload/galeria/fotos/20120729193426.jpg

 

Bola da Suframa

De noite, de tão chateado que estava, me deram a dica de um passeio inesperado, fui para o lugar que chamam de Bola da Suframa, pois acontecia um evento folclórico lá. Fica na mesma praça do Centro Cultural dos Povos da Amazônia, na Pça. Francisco Pereira da Silva. Muitas barraquinhas, policiamento forte e bastante gente jovem e famílias. Vi e filmei o espetáculo do Boi, comi Carne de Sol com diversas iguarias por R$10 e voltei pro hostel. O táxi de lá sai por volta de R$20 até o Centro. Esse passeio noturno salvou meu dia! Peguei o Ônibus 380 do Centro para lá, de lá, tem dezenas de outros mais que passam no Centro.

 

6° dia - 21/07

Praia da Ponta Negra

Fui para Ponta Negra, a praia mais conhecida de Manaus, que para os cariocas é muito exótica, com água amarronzada quente e doce, já que é banhado por um rio. Mas não fiquei logo na Ponta não, pois aqui está o pulo do gato. Passei o ponto da praia e saltei na Marina da Ponta Negra, de onde saem barcos para outras praias. Então fui para a primeira delas, a Praia da Lua, linda, paradisíaca e com bares que vendem bebida e comida. Fiquei algumas horas, bati fotos e fui embora para Ponta Negra.

 

Dica:

1) Na Marina, tem pacotes de passeios por R$8 para conhecer umas 5 praias.

 

2) Para ir embora da Praia da Lua, pode-se embarcar no mesmo barco em que você veio, caso fique pouco tempo como eu, ou então noutro retornando das praias seguintes, mas é preciso acenar para que ele venha até a margem da praia e ancore na areia pra te pegar. Ida/Volta: R$4.

 

3) Peguei o ônibus 120 (R$2,75) no Centro de Manaus pra ir até Ponta Negra, cujo mesmo lhe deixa na Marina.

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120729191030.JPG 375 500 Legenda da Foto]Praia da Lua.[/picturethis]

 

Voltando a Ponta Negra (da Marina até lá, é uma boa caminhada), bati uma fotos e fui conhecer o Hotel Tropical (junto com uma família paulista que conheci), onde tem um mini-zoológico e lojas chiques. Lugar muito bom para bater fotos, pois ele é muito bonito! Deixei para voltar tarde e me lasquei todo, porque o busão retorna lotado! Detalhe que o 120 não pára no ponto em que você salta na vinda, mas muito longe, num terminal que fizeram longinquamente. Por esse motivo fui embora de 126.

O calor pedia e tomei sorvete na Glacial, de cajá + cupuaçu. Imperdível! Preços diversos para todos os bolsos e gostos.

 

7° dia - 22/07

Não quis viajar para outro município ou para muito longe, fiquei pelo Centro mesmo, que fica perto do albergue (todos os pontos turísticos, ou a sua maioria, ficam no Centro, bem próximos uns dos outros). Fui na feirinha de artesanato que tem aos domingos, na Av. Eduardo Ribeiro (onde tem as lojas Marisa), bem coladinha com a 7 de setembro, para comprar umas coisinhas. Muitos produtos baratos à venda! Comi o X-Caboquinho (que eles conhecem como Sanduíche de Tucumã). Bati fotos pela cidade: Praça da Polícia e Palácio Provençal, Palácio Rio Negro, Parque Senador Jefferson Péres, Palácio da Justiça, Praça da Saudade, Teatro Amazonas e Monumento de Abertura aos Portos, Praça Tenreiro Aranha. Não quis ir em Museus ou Parques longe, por estar muito cansado.

 

Dica:

1) No Parque Jefferson, tem uma estufa de orquídeas, o Orquidário, que só abre de quarta a domingo, de 17h às 21h.

2) Cuidado ao andar de noite pelo Centro de Manaus. É perigoso e todos sabem disso por lá!

 

8° dia - 23/07

Só saí do hostel pra almoçar e bater fotos próximas. Acordei tarde, tomei café e arrumei minhas coisas, já que pegaria o avião às 16:25. Vale lembrar que Manaus é o único lugar do Brasil no qual precisamos chegar 2h antes no Aeroporto pra despachar malas e fazer check-in. Novamente não as pesaram e entrei com 2 mochilonas abarrotadas de traquitanas amazonenses. E me arrependi de não ter trazido mais coisas!!! Mas valeu a viagem e a louca aventura na Amazônia, planejada por 6 meses e devidamente agendada!

 

20120729174701.JPG

Compartilhar este post


Link para o post

Parabéns pelo relato, ficou bem legal. Espero um dia desbravar Manaus e arredores, e seu relato já está marcado aqui como referência.

Compartilhar este post


Link para o post
Parabéns pelo relato, ficou bem legal. Espero um dia desbravar Manaus e arredores, e seu relato já está marcado aqui como referência.

 

Fique a vontade mcm. Pena que não conheci Pres. Figueiredo além da Rodoviária, por conta da chuva.

 

Precisando, tamos aí!!!

Abs.

Compartilhar este post


Link para o post

Que bom que tenha gostado!!!

Espero que tenha outras oportunidades pra conhecer muitas coisas daqui da minha terrinha.

Eu te aconselharia conhecer Novo Airão e Anavilhanas... + fica pra próxima.

 

Abs

Karlinha

Compartilhar este post


Link para o post

Marcos, valeu pelo relato!

 

Sou um mineiro que mora no Espírito Santo, e irei passar o reveillon e mais alguns dias em Manaus e estou pretendendo conhecer lugares interessantes por lá. Embora eu goste de ver as experiências dos viajantes relatadas, gosto muito do acaso, até mesmo para fugir dos roteiros pré-determinados, algo que, a meu ver, empobrece bastante nossas experiências nos lugares.

 

Abraços!

 

Luiz.

Compartilhar este post


Link para o post

Olá Marcos!

Muito bacana seu relato! Bem detalhado e muito boas dicas! Vou passar o carnaval em Manaus com minha noiva e mais dois amigos e estou preparando tudo por Belo Horizonte! Percebi que vc agendou seus passeios por lá mesmo..acha que vale a pena? Fiz alguns orçamentos com empresas de jungle tour com 2 dias e 1 noite e pretendo fechar com alguma delas com antecedência! Se tiver alguma dica quanto a isso te agradeço

Abraços

Compartilhar este post


Link para o post

Olá Marcos,

Muito úteis as informações sobre Manaus. Estarei embarcando dia 08/02/14 e ficarei 05 dias eu e uma amiga.

Gostaria de trocar algumas idéias, tudo bem pra vc?

Abraços.

Compartilhar este post


Link para o post

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.



×
×
  • Criar Novo...