Ir para conteúdo

Arquivo - Cidadania Italiana - Procedimentos


Posts Recomendados

  • Respostas 1,5k
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

Mais Ativos no Tópico

Posted Images

  • Membros

Wagner,

 

Legal, muito obrigado pelas informações !!!

 

Mas, veja só: o Patronato não me informou sobre o "Estratto di Nascita" de meu avô, a certidão de casamento dele e a Certidão Negativa de Naturalização em nome do meu avô ! As certidões que entreguei para serem legalizadas foram as certidões de nascimento, casamento e óbito de meus pais e a minha certidão de nascimento. ( e foram dois Patronatos aqui em São Paulo que deram a mesma informação).

 

Eu preciso correr atrás delas, é isso ? Não bastaria, em meu caso, informar que já existe uma pasta no Consulado com a documentação do meu avô ?

 

Um abraço pra você,

 

Fabio.

Link para o comentário
  • Membros

Wagner,

 

Acabei de falar com um dos Patronatos.

 

A explicação é a seguinte: como meus parentes colaterais (primos, tios) já conseguiram a cidadania italiana e, consequentemente, foi aberta uma pasta no Consulado de São Paulo e outra na cidade natal de meu avô, basta apenas anexar uma cópia simples do Estratto di Nascita dele às minhas documentações legalizadas.

 

Aí eu fixaria residência no Comune onde ele nasceu e conduziria o processo por lá. Caso eu queira me estabelecer em outro comune, aí sim eu vou precisar dos documentos que você citou: o Estratto di Nascita, a Certidão de Casamento e a Certidão Negativa de Naturalização.

 

Confere com a sua experiência ?

 

Obrigado pela força !

 

Abraço,

 

Fabio.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Para VISCONTI,

 

a questão não é tão simples assim: aberturas de pastas aqui e no comune de origem.

 

Também não quero duvidar do patronato. Ele não está de todo errado, apenas está te orientando sem ter certeza de detalhes da prática anterior.

 

A orientação que eles deram serve caso foram feitas transcrições do casamento e do óbito de seu avô nos registros civis do comune. Nesse caso é que voce nao precisaria repetir tais documentos.

 

A prática na IT é bastante complicada, a autoridade FINAL para te orientar é o comune onde voce vai dar entrada.

 

Se não for muito problema para você, aconselho que voce providencie os documentos que faltam SIM. Não há dificuldade nenhuma nisso. Às vezes nos enrolamos demais querendo encurtar os trabalhos.

 

Se realmente voce quer ter certeza se poderá não apresentar tais documentos, voce deverá TELEFONAR para o comune e solicitar uma busca no registro anagráfico do seu avô e ver se as atualizações do estado civil dele (que aconteceram no BR) foram transcritas nos livros do comune. Após a confirmação deles é que voce poderá ter certeza.

 

Wagner Maiolino, RJ.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

VISCONTI,

 

antes de pedir uma busca anagráfica detalhada ao comune, faça o seguinte:

 

Prepare um FAX com um pedido de Estratto di Nascita ed eventuali annotazioni di matrimonio e morte(ele é falecido, não?) em nome de seu avô.

 

Há modelos de solicitação na maioria dos sites de consulado (www.conrio.org.br). Apenas troque 'Estratto di Nascita' no pedido por 'Estratto di Nascita ed eventuali annotazioni di matrimonio e morte'.

 

Contatos do comune (melhor é FAX) voce encontra em:

www.comuni-italiani.it

www.comuni.it

 

Wagner, RJ.

Link para o comentário
  • Membros

Pessoal,

To muito indeciso, ja to com todos os papéis legalizados e soh falta marcar a viagem, que provavelmente vai ser la pelo dia 10 de maio, mas ainda não sei pra onde vou, então basicamente tenho duas duvidas:

1- teria um comune onde o processo seja menos demorado que os demais?

2- A cidade de Florença (acredito que nao seja grande como Milao e ROma, e nem tao provinciana como cidades pequenas) tem um processo não tão demorado?

E ai?? ja to de cabeça quente com essas duvidas!!

Valeu, pela atenção..

Link para o comentário
  • Membros

Antes grato pelo contato pessoal,id="size3">

 

Ivanilde Mareze,

 

Essas informações eu já tinha pego, tanto é que já fiz a solicitação do certificado de desembarque, estou aguardando um contato deles para ver se encontraram o documento.

 

Consegui fazer uma amizade com o sub-consulado de Jundiaí, e a moça que trabalha lá esta me ajudando a enviar uma carta para Itália na cidade onde ele nasceu (já tenho tb esses dados), pedindo as certidões de nascimento, batismo e casamento.

 

Agora estou na busca de alguns documentos aqui no Brasil, que pra variar estão bem complicados, pois os nomes vão alterando casa vez que eu subo uma geração.

 

Wagner Maiolino, continuo na busca, todos meu parentes sem contar com os italianos são de Jundiaí, mas agora encontrei que meu bisavô Antonio nasceu, em São João Bocaina dá mais ou menos uns 200km (hoje a cidade é chamada apenas Bocaina), ai fico pensando será que eles vieram direto para cá? ou o que será que Fortunato estava fazendo em Bocaina...?,

Wagner Maiolino, tb achei estranho esse negocio que minha família contou, que diziam que Antonio nasceu na Itália veio para cá com 10 anos e sem nenhum registro, bom ai fui atrás, agora estou aguardando o cartório de Bocaina encontrar essa certidão de nascimento, ai sim eu poderem concluir se realmente ele nasceu aqui, e mudar a cabeça de meus familiares que realmente Antonio Fontebasso nasceu aqui. rs*..

 

O mais gratificante antes da cidadania italiana, é conhecer a estória de meus antepassados, saber onde eles passaram, o que viram fazer aqui no Brasil, pq escolheram Jundiaí, o que Fortunato fazia em São João Bocaina, qdo Antonio nasceu, essas coisas que vamos desvendando ao decorrer do tempo em busca da cidadania italiana que nos deixa com a sensação de que estamos naquele tempo, isso sim é gratificante.

 

Mas Ivanilde, e Wagner Maiolino, RJ, novamente grato pelo contato de vcs, espero poder contar com vc caso eu esteja mais alguma duvida, e é claro que vc tb pode contar comigo caso vc tenha alguma duvida eu farei o possível para lhe ajudar.

 

Tenha um Bom dia

 

 

 

Diego Fonte Basso Resende

 

Ps. meu sobrenome tem um erro de grafia, o correto seria Diego Fontebasso Resende

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Para BRUNOCCARI,

 

boa sorte na IT.

 

Bom, não encare o marcar a viagem como "só falta isso".

 

Pelo contrário, agora é que TUDO deverá estar bem organizado.

 

Você só deve embarcar quando estiver certo do comune onde voce vai fixar residência, estiver certo dessa residência (há certas exigências, não se envolva com casas superlotadas etc) e estiver certo de que tal comune realmente faz a prática e sob que condições.

 

Respostas:

1- Não existe uma regra para saber o tempo que um comune X demora, voce tem que se informar, informar, informar.

 

2- Não posso responder especificamente sobre Florença.

OBS: Não encare cidades pequenas como provincianas, pelo contrário, muitas pessoas preferem fazer a prática em comunes menores.

 

O que posso dizer mais concretamente é que grandes centros não são recomendáveis mesmo (Milano, Roma, Napoli, ...) e que há províncias bem problemáticas como Treviso.

 

Wagner Maiolino, RJ.

Link para o comentário
Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.

×
×
  • Criar Novo...