Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Dete

Pra lá de Marrakech - Marrocos (Au délà de Marrakech)

Posts Recomendados

Daqui há um mês to partindo para mais um mochilão. Fiz de tudo para ir acompanhada mas essa será a primeira que parto sozinha. Parece que o mundo conspirou para que eu seja uma mochileira de verdade. E para isso acontecer também tem que ser sozinha, para lugares onde não domina a lingua: o árabe: a sorte é que os mais idosos falam francês que é a segunda lingua local.

 

Fiz amizades com alguns brasileiros que moram em Marrakech e em Fez. Outros que estão aqui e que já moraram lá. Agora é hora de por em pratica tudo que explorei esses meses.

 

Gosto de começar meu relato de viagem antes mesmo da viagem acontecer para que eu possa colocar subsídios e ajudar outros viajantes que estão indo ou irão para o mesmo lugar.

 

Estarei partindo dia 6 de dezembro e posso ficar quantos dias quiser não comprei a passagem de saida do marrocos ainda. Deixarei para fazer isso depois.

 

Estarei num riad em Marrakech que me acolheu já antes da chegada. Trata-se de um Riad onde Pai, Mãe e Filho trabalham nele. Isso significa que ficarei como se fosse numa residencia essencialmente marroquina. O nome do Riad é: SIDI OMAR mouassine N 85, Marrakech 40030, Marrocos.

 

No jornal de hoje no Uol saiu uma materia muito legal; então vale a pena colocar aqui para ajudar quem ta indo.

 

Marrakech - Aeroporto Marrakech Menara

B.P 13201 - Marrakech

Tel: 212 (0) 524-44-79-10

http://www.onda.ma/marrakech

 

Casablanca - Mohamed V

Office National des Aéroports, Casa-Oasis, BP 8101

Tel: 212 (0) 522-53-90-40

http://www.onda.ma/casablanca

COMPANHIAS AÉREAS

 

TAP

Saindo das cidades onde a TAP faz voos diretos para Lisboa, como São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Salvador. Destino final: Casablanca.

Tel: 0300-210-60-60

http://www.flytap.com

 

Iberia

Saindo de São Paulo e Rio de Janeiro com conexão em Madri. Destinos: Agadir, Casablanca, Marrakech, Tanger ou Quazazate.

Tel: (11) 3218-7130 (São Paulo) e (21) 3398-3168 (Rio de Janeiro)

http://www.iberia.com/br

 

Air France

Saindo de São Paulo ou Rio de Janeiro com destino a Casablanca ou Rabat e conexão em Paris de um dia.

Tel: 4003-9955 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800-888-9955 (outras localidades)

http://www.airfrance.com.br

 

COMO CHEGAR: OUTRAS OPÇÕES

 

Via Europa

É possível também ir até uma cidade europeia como Madri, Lisboa ou Paris e pegar um voo por conta própria, com a opção das companhias low cost Easyjet e Atlas Blue, que fazem o trajeto de Madri ou Paris para Casablanca, Marrakech ou Tanger. http://www.easyjet.com e http://www.atlas-blue.com

 

Via estreito de Gibraltar

Outra opção é atravessar o estreito de Gibraltar, na Espanha, através de ferryboats da cidade de Algeciras para Ceuta ou Tanger (consultar rotas e horários).

 

Ferry normal

http://www.trasmediterranea.es

 

Ferry rápido

http://www.frs-maroc.com

 

Esse caminho é mais interessante quando se pensa em passar uns dias em Portugal ou Espanha e seguir para o Marrocos para explorar mais a região norte como, por exemplo, Tanger.

Dentro do Marrocos

 

Os voos internos são administrados pela Royal Air Maroc (http://www.royalairmaroc.com) e costumam ter um preço mais elevado. Para circular dentro do Marrocos é possível utilizar o trem que interliga as principais cidades do país: Marrakech, Casablanca, Rabat, Fez e Tanger. O trajeto de Casablanca até Marrakech leva aproximadamente três horas.

 

COMPANHIA DE TREM

ONCF

Tel: 0890-20-30-40 (de qualquer lugar do Marrocos) ou 212 (0) 524-44-65-69

http://www.oncf.ma

 

INFORMAÇÕES E SERVIÇOS

Visto - Não é necessário quando a permanência no país for de até 90 dias.

 

20121029080151.gif

 

Estou saindo via Madri pela http://www.ryanair.com/pt

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É um país localizado no extremo noroeste da África, estando limitado a norte pelo Estreito de Gibraltar (por onde faz fronteira com a Espanha e Gibraltar), por Ceuta, pelo mar Mediterrâneo e por Melilla, a leste e a sul pela Argélia, a sul pelo Mauritânia através do Saara Ocidental (território que controla) e a oeste pelo Oceano Atlântico. A capital do país é a cidade de Rabat. Marrocos retirou-se da União Africana, quando o Saara Ocidental foi aceito como membro.

 

A identidade marroquina - Marrocos e a sua história

 

Marrocos é uma nação rica em história. Antes dos berberes, cartagineses, romanos, vândalos, bizantinos, o país foi habitado por homens que deixaram as suas marcas pintadas nas paredes das rochas do Atlas.

 

O próprio nome "Marrocos" surge, presumivelmente, durante a dinastia que governou o país entre 1554-1659. Este nome será o resultado da contração do nome da cidade de Marraquexe, a principal das suas capitais.

 

O Estado de Marrocos é uma criação islâmica. Consiste num reino que nasceu em 788 em Oualili (Volubilis), onde Idriss I foi proclamado pela população e onde fez o juramento do Corão Beia, um pacto vinculativo do rei para com o seu povo e do povo para com o seu rei.

 

A nação marroquina assenta em três princípios fundamentais que se reflectem no lema: "Deus, Pátria, Rei". O que distingue Marrocos de todos os outros países muçulmanos é a presença do Chefe de Estado como Comandante dos Fiéis, o rei Mohammed VI, cuja família governa o país desde 1640, descendente direto do Profeta Maomé.

 

Separado da Europa por um pequeno estreito de 14 quilómetros de distância, Marrocos pertence ao mundo do Mediterrâneo e, ao mesmo tempo, do Atlântico. Verdadeiro cruzamento geográfico, histórico, cultural e até mesmo "civilizacional", Marrocos é um exemplo único em África.

 

A população é árabe e berbere. A montanha é o berço da civilização berbere, mas nem todos os berberes vivem nas terras altas. Os berberes que compõem a população original de Marrocos não têm um tipo físico único. Existem grandes diferenças entre quanto ao tamanho, cor do cabelo ou cor dos olhos.

 

Os árabes chegaram a Marrocos em três vagas: os conquistadores dos séculos VII-VIII, os do século XII, da etnia Beni Hilal com origem na Arábia e finalmente os grupos dos séculos XII-XIV, liderados pela etnia Beni Maqil. Estes três grandes grupos dividiram-se naturalmente em muitas tribos.

 

O verdadeiro início da história de Marrocos registra-se com o Islamismo que, além de permitir a criação de um Estado, introduziu a língua árabe, a língua da religião e, automaticamente, o instrumento de comunicação e cultura. Se Marrocos foi rapidamente convertido ao islamismo, só muito mais tarde foi arabizado.

 

O fundador da nação marroquina, Idriss I, conseguiu formar um estado independente dos dois polos mais importantes do mundo muçulmano da altura, Bagdad e Córdoba. A unidade nacional entre os dois componentes humanos de Marrocos foi simbolicamente selada quando Idriss casou com Kenza, a filha do chefe berbere, que vivia na região Oualili (Volubilis).

 

Em 809, o seu filho Idriss II criou a primeira capital de Marrocos em Fez, onde foi construída a universidade mais antiga do mundo islâmico, a Qaraouyine.

 

No passado, as fronteiras de Marrocos ultrapassavam largamente as atuais, tanto a Leste como a Sul. Desfalcada das suas províncias Subsaarianas durante a partilha colonial, Marrocos recuperou a independência em 1956, tomando posse do Sahara, reafirmando assim a sua unidade nacional.

 

País de identidade plural, Marrocos prepara-se agora para caminhar rumo à modernidade, sem perder a sua alma: árabe, berbere, saraui, africana e ocidental. (Embaixada do Marrocos)

 

Marrocos está dividido em 16 regiões (capitais entre parênteses): http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/d0/Marokko-regions-nr.png

 

Chaouia - Ouardigha (Settat)

Doukkala - Abda (Safi)

Fès - Boulemane (Fès)

Gharb - Chrarda - Béni Hssen (Kenitra)

Grand Casablanca (Casablanca)

Guelmim - Es-Semara (Guelmim) (*)

Laâyoune - Boujdour - Sakia El Hamra (Laâyoune) (*)

Marrakech - Tensift - Al Haouz (Marrakech)

Meknès - Tafilalet (Meknès)

Oriental (Oujda)

Oued Ed-Dahab - Lagouira (Dakhla) (*)

Rabat - Salé - Zemmour - Zaer (Rabat)

Souss - Massa - Draâ (Agadir)

Tadla - Azilal (Béni Mellal)

Tanger - Tétouan (Tanger)

Taza - Al Hoceima - Taounate (Al Hoceima)

 

(*) parcialmente ou totalmente localizadas no Saara Ocidental.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Viagem ao Marrocos:

 

Para assegurar uma melhor assistência consular, recomenda-se aos brasileiros em viagem ao Marrocos, mesmo que por curtos períodos, que informem seus dados de contato (endereço, telefone e e-mail) no país ao Setor Consular da Embaixada do Brasil em Rabat.

 

Os brasileiros residentes ou que venham a residir no Marrocos estão convidados, a comparecer à Embaixada para realizar sua matrícula consular, o que lhes permitirá receber regularmente orientações de natureza consular e informações de interesse para a comunidade brasileira residente no país. Embaixada do Brasil em Rabat

 

Informação de contacto da Embaixada de Marrocos no Brasil

 

Embaixada do Brasil em Rabat

Morada: M-10, Avenue Al Jacaranda, Secteur 2 Hay Riad, Rabat 10100

Telefones:(212) 537 71 46 63 ou (212) 537 71 46 13 ou (212) 537 71 61 10

Fax:(212) 537 71 48 08

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

PATRIMÓNIO CULTURAL MARROQUINO CLASSIFICADO PELA UNESCO

 

• Ksar d'Aït-Ben-Haddou (1987)

• Medina de Fes (1981)

• Medina de Marraqueche (1985)

• Medina de Tetuão (ancienne Titawin) (1997)

• Medina de Essaouira (antiga Mogador) (2001)

• Cidade romana de Volubilis (1997)

• Centro histórico de Meknès (1996)

• Cidade portuguesa de Mazagão (El Jadida) (2004)

 

 

Património apresentado na lista da UNESCO

 

• Moulay Idriss Zerhoun (1995)

• Taza e a Grande Mesquita (1995)

• Mesquita de Tinmel (1995)

• Cidade de Lixus (1995)

• El Gour (1995)

• Gruta de Taforalt (1995)

• Parque natural de Talassemtane (1998)

• Região de Dragonnier Ajgal (1998)

• Lagoa de Khnifiss (1998)

• Parque Nacional de Dakhla (1998)

• Conjunto histórico de Rabat (2010)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O clima litoral é geralmente suave, mas o Inverno pode ser muito chuvoso e ventoso apesar das temperaturas amenas.

 

As temperaturas médias em Tânger e Casablanca são 12º C no Inverno e 25º C no Verão. Além de um aumento de temperatura no Sul, a zona costeira enfrenta uma sucessão de estações exceto pela ausência virtual de Outono.

 

No Rif e no Médio Atlas, os meses de Verão são secos, mas as chuvas no Inverno são as mais fortes do país. A estação chuvosa dura de Novembro a Janeiro, e às vezes prolonga-se até Abril.

 

No interior do país, o clima varia com a altitude. Os verões são quentes e secos. Quando o vento do deserto do Sahara, ou o vento siroco Chergui (de leste) sopra, o calor pode tornar-se insuportável, com temperaturas a atingir os 40º C. Estes ventos, carregados de areia e poeira do deserto, sopram principalmente na Primavera. Nesta estação, as temperaturas médias são de 22º a 24º C.

 

Os invernos são frios e chuvosos, com geadas frequentes e mesmo neve. A temperatura média é de 12º a 14º C.

Embaixada Marrocos em Portugal

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Costumes:

 

Neste país convivem a modernidade com os mais antigos remanescentes histórico-culturais. Por exemplo, os homems azuis ainda celebram um ritual antes de cruzar o deserto e as famílias e tribos reúnem-se periodicamente para homenagear os ritos de sua religião.

 

O Marrocos é uma terra onde seus habitantes têm sabido alinhavar os movimentos mais contemporâneos com as tradições do passado.

 

A família é muito importante para os marroquinos. Os anciãos são venerados e as crianças, os reis do lar. Os núcleos famíliares estão muito unidos e costumam estar chefiados pelos varões (pais, maridos, irmãos e filhos). As mulheres são também muito importantes na sociedade, embora devido aos costumes muçulmanos, permaneça a maioria de forma mais discreta. As mais velhas ordenam o grupo de mulheres de uma casa e são as que decidem, embora as mulheres dos primogênitos também tenham bastante poder.

 

Nos últimos tempos estas rígidas leis abriram-se, sobretudo, nas grandes cidades e são cada vez mais as jovens que estudam e trabalham participando ativamente em todos os campos da sociedade. Porém, existem certos aspectos que não mudaram, por exemplo, estão proibidas terminantemente as relações pré-matrimoniais pois as mulheres devem chegar virgens ao casamento.

 

O casamento é um acontecimento social importante e as bodas celebram-se com todo o luxo possível.

 

 

Ramadã: (Embaixada Marrocos em Portugal)

 

O Ramadã é um mês sagrado de jejum cuja data varia de acordo com o calendário lunar islâmico. Durante o Ramadã não é vendido álcool, exceto aos que não são muçulmanos, nos hotéis maiores. Enquanto for de dia, é proibido fumar, comer e beber em público. Como sinal de respeito, solicita-se aos visitantes que se abstenham dessas atividades em público durante as horas de jejum. Durante o Ramadã, muitas lojas, bancos e escritórios abrem mais tarde às 09h00 e fecham mais cedo às 14h:00.

 

O jejum é observado durante todo o mês, do alvorecer ao pôr-do-sol. Aplica-se também ao fumo e às relações sexuais.

 

Além das cinco orações diárias (salat), durante este mês sagrado recita-se uma oração especial chamada Taraweeh (oração noturna).

 

O jejum é obrigatório a todos os muçulmanos que chegam à puberdade. A primeira vez em que um jovem é autorizado a jejuar pelos pais constitui um momento importante na sua vida e uma marca simbólica de entrada na vida adulta.

 

Caso o jejuante coma, beba, fume, ou tenha relações sexuais durante o período do jejum que é da alvorada ao por-do-sol, o seu jejum será anulado. Caso este venha a quebrar inadequadamente seu jejum é obrigatório jejuar durante 60 dias seguidos ou alimentar 60 pessoas pobres.

 

Grávidas, crianças, idosos e pessoas doentes estão isentos do Ramadã.

 

As refeições durante o Ramadã são o Su-Hoor e o Iftar.

 

O Su-Hoor é antes da alvorada, uma pequena refeição que substitui o café da manhã (pequeno-almoço) habitual. O Iftar é ao término de cada dia, o jejum é finalizado com uma oração e uma refeição especial tomada em comum. O iftar é o momento para reunir os membros da família e os seus amigos numa celebração de fé e de alegria. Após esta refeição, é prática social sair com a família para visitar amigos e familiares.

 

Turistas devem abster-se se alimentar em público.

 

Datas provisórias do Ramadã, de acordo com o calendário gregoriano.

 

Ano Data do Ramadã

 

2012 (já aconteceu) Julho 21 – Agosto 19

2013 Julho 11 – Agosto 09

2014 Julho 01 – Julho 29

2015 Junho 21 – Julho 20

2016 Junho 11 – Julho 10

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Principais Cidades: http://www.passeiweb.com

 

RABAT

 

Capital do Reino de Marrocos, possui uma população de 1.344.000 habitantes (incluindo Salé). Situada junto ao mar, na foz do Bu-Regreg, é a capital administrativa e política do Marrocos.

 

No local hoje ocupado por Rabat existiu a localidade de Chella, designada Sala Colonia pelos Romanos. No século XII, foi a capital do império almorávida. Nesta cidade ergue-se o Palácio Real. É a sede do governo, dos ministérios e da administração central. A cidade é dominada pela torre Hassan, com cerca de 44 metros de altura.

 

 

FEZ

 

É a mais antiga das cidades imperiais e é considerada por muitos o coração de Marrocos. A medina de Fèz el-Bali (a antiga Fèz) é uma das maiores cidades medievais do mundo e as portas e muros que cercam a cidade fazem desta uma das melhores atrações de todo o país.

 

Com a chegada dos alauitas (1664), voltou a ser capital até o ano de 1912, quando começou o protetorado francês. Nesta data Rabat virou a capital administrativa do país.

 

A cidade se divide em dois lados totalmente distintos. Fèz el-Bali ou, "Cidade Velha" e Fèz el-Jedid, "Cidade Nova".

 

Dentro da cidade velha, no meio das cerca 9.400 ruas e vielas, encontra-se a Medersa Bou Inania, universidade de Teologia construída em 1350, a mais antiga do mundo árabe-islâmico. Nas proximidades fica o souk de hena, um mercado especializado na tinta extraída desta planta, que as mulheres usam para colorir o cabelo e tatuar as mãos e os pés. A poucos metros da cidade murada fica Fèz el-Jedid, que abriga a comunidade judaica da cidade e alguns magníficos edifícios.

 

 

A torre da Mesquita de Koutoubia, em

MARRAKESH

 

Fundada em 1062 pelo Sultão Almoravid Yousef Ibn Tachfin, foi no reinado de seu filho, Ali, que foram construidos os túneis que servem para irrigar os inúmeros jardins da cidade.

 

Marrakesh é uma das quatro cidades imperiais do Marrocos, que fascina os visitantes por suas cores contrastantes: o vermelho das casas, o verde das palmeiras, e o branco das montanhas do Alto Atlas.

 

Teve o privilégio de dar o seu nome a todo país. A cidade nasceu de uma "Kasbah" (acampamento) estabelecido pelo rei Almorávides Abou Bekr em 1070 num oásis entre as cordilheiras Atlas e perto do Sahara. Foi capital das dinastias dos Almorávides, dos Almohades (1146-1268) e dos Saadianos (1520-1668). Em 1912 foi ocupada pelas tropas francesas. A nova cidade foi fundada à 3 km da Medina em 1913.

 

Marrakech, devido à sua situação geográfica e pelos monumentos que tem, é um dos pontos turísticos mais importantes do Marrocos.

 

No centro do bairro antigo ergue-se a torre da mesquita Koutoubia construída em 1153, que é o símbolo da cidade. A torre tem uma altura de 77 metros.

 

 

MEKNÈS

 

A cidade de Meknès foi transformada em capital imperial pelo sultão alauita Moulay Ismael nos séculos XVII e XVIII. Ele mandou construir portas majestosas, estábulos, fontes, jardins, mesquitas, kasbashs, palácios e 25 km de muralhas ao redor da cidade. Ele também pessoalmente participou em algumas obras. Transformou a cidade numa autêntica maravilha. A cidade chegou a ser conhecida como "A Versalles do Marrocos". Com sua morte começou a decadência. Os seus sucessores levaram a capital para Fèz ou para Marrakech. E um terremoto, em 1755, fez muitos estragos na cidade.

 

Nove portas grandiosas, chamadas em árabe de "babs", cada uma com quatro grandes torres, dão acesso à velha cidade. A mais bela destas portas, Bab Mansour, foi concluída em 1732.

 

 

CASABLANCA

 

Situada entre Fèz e Marrakech é a maior cidade do Marrocos. 10% dos habitantes do Marrocos moram nela. É a capital financeira, industrial e econômica do país.

 

A cidade foi destruída duas vezes pelos portugueses em 1468 e em 1515. Sessenta anos depois, os lusitanos reconstruíram a cidade com fortalezas e batizaram com o nome de Casa Branca.

 

Sidi Mohammed Bem Abdellah, sultão alauita, iniciou a sua reconstrução dando-lhe o nome de Dar el Beida. Os espanhóis que moravam desde o final do do séc. XVIII batizaram a cidade como Casablanca.

 

Esta cidade portuária esteve em sério declínio, até que os franceses decidiram fazer uma remodelação, construindo grandes avenidas, jardins públicos e imponentes edifícios mouriscos.

 

 

TÂNGER

 

Situada no ponto de encontro do Oceano Atlântico e o Mediterrâneo, Tânger domina o Estreito de Gibraltar. A sua proximidade da Europa, cerca 14 Km, permitiu-lhe ter, desde a Antigüidade, laços privilegiados com o continente.

 

Tânger já foi uma das metrópoles mais cosmopolitas do Mediterrâneo. Muitos europeus ainda vivem lá.

 

 

 

20121115230243.gif

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

sssjj.jpg

 

Sai de Madrid com destino a Marrakech. As cias aereas de Low Cost ganham em disparada nas passagens aéreas. A Ryanair fez muito bem seu trabalho. Saiu na hora e chegou na hora!

 

No aeroporto me aguardava o representante do Riad Sidi Omar (Quatier Mouassine Derb Snan 85, Marrakech).

 

http://www.tripadvisor.com.br/LocationPhotos-g293734-d1413714-Riad_Sidi_Omar-Marrakech_Marrakech_Tensift_El_Haouz_Region.html

 

Em Marrakech é muito dificil se encontrar o Riad que você escolheu. Dão geralmente para ruas estreitas que você não consegue localizar e por vezes passamos por becos que jamais imaginávamos que seria por ali o caminho.

 

Um Riad simples mas com muita vontade de agradar e fazer do hospede membro da família. Uma verdadeira casa marroquina que luta contra os proprietários invasores que adquiriram riads por preços exorbitantes em face a discrepância do valor monetário local.

 

Marrakech nos deixa zonza com sua diversidade. Os comerciantes e atrações que acontecem de dia são diferentes de a noite. As famosas cobras estão la de dia então obrigatoriamente somos convidados a fazer o passeio pelo menos em dois horários.

 

Por estar sozinha preferi fazer os tours com agencias locais. Vi que a maioria dos mochileiros preferem essa opção. Você até pode ir sozinho para alguns lugares mas o sistema de tour que nos deixa livres durante o dia e que nos apanham numa determinada hora nos permite unir o util ao agradável: Não perdemos nossa independência e ficamos mais descansados para o dia seguinte. E foi assim que fui para Essouira e Deserto do Sahara 3 dias e 2 noites (sendo uma noite num albergue no caminho para o deserto), passamos, portanto pelo Alto Atlas, Vales e Gorge de Todra, e pelo studio de filmes em Ouarzazate.

 

Em cada passagem é um aprendizado. Aconselho sempre ter guia. Você não pode passar batido por reliquias e historias. O guia nos conta o que precisamos ler nos livros e que nem sempre encontramos neles. É um combinado de ciencias e geografias. Aprendemos tudo até conhecer arvores macho e fêmea.

 

O deserto é uma atração a parte. Eu preferi fazer a ida de 4 x 4 e caminhar 40 minutos a pé pelas dunas. Caminhada muito puxada. Dunas altas. Que maluquice a minha! Um beduino me fez companhia no percurso. À noite todo mundo tinha que colaborar fazendo algo para o tempo passar com mais alegria. Eu que não sei sambar até sambei e é claro todos cantaram na minha hora aquela musica que a gente não aguenta mais do Teló.... Mas eles aguentam (rs)!

 

Dava pra ver o céu com aquele borrão branco de estrelas. Bonito! todavia os camelos apresentaram um show à parte no silencio da madrugada! Pareciam estar conosco na tenda!

 

Às 6 da manhã já tínhamos feito 2/3 do caminho de volta e paramos apenas para ver o nascer do sol.

 

Para não cair, nosso movimento com o camelo e sempre o contrário. Se ele sobe a duna você se abaixa e se ele desce você vira para trás. Se ele tomba pra um lado, você se vira pro outro.

 

Caminhar no deserto é muito puxado mais gostoso todavia é preciso ficar de olho para não escurecer antes da chegada e ter água é fundamental.

 

wwwwwdt.jpg

 

Antes de estar em Marrakech, tinha pensado em ir à noite de trem para Fez tanto o dono do Riad quanto amigos brasileiros que no Marrocos estão me convenceram que deveria ir de dia: Era mais seguro. Comprei na noite anterior a passagem e parti cedo em trem pois teria uma viagem longa pela frente! O trem foi em primeira classe e o que diverge na realidade é que o vagão vai com turistas.

 

Cheguei a Fez nouvelle e ja tinha reservado o Ibis em função de proximidade da Estação. O hotel é vizinho (para quem ta com mala ou mochila pesada é maravilhoso para chegar e para sair).

 

Fez antique é composta de 11 mil becos e ruelas. Não pense que sairá assim facilmente de lá nem perguntando e muito menos sozinho... Muito possivelmente terá que ter guia se quiser ganhar tempo e andar menos. Voce encontra facilmente na cidade nova restaurantes baratos para refeições boas.

 

47203610151591105142796.jpg

 

Conheci a familia responsável pela confecção dessa porta dourada do Palácio Real. Em seu Ateliê são vendidos lustres maravilhosos, luminárias belíssimas em bronze.

 

Se você gosta dessas coisas ou quer apenas ver vá à Allal's Art Gallery - 5 Bis, Rue de la poste douh BATHA - FES -

Tel 00 212 5 35 63 52 20

Fax 00 212 5 35 63 36 82

 

400 euros foram suficientes para Marrakech, Essouira, Deserto, Ouarzazate. com entrada no Museu. Saquei mais um pouco de grana em FEZ para ir até chefchaouen e Tanger com folga.

 

Apos 2 noites em Fez comprei passagem de bus e fui para Chefchaouen. Ele sai da frente do hotel ibis.

 

Chefchaouen estava na minha programação em função das fotos vistas.

 

wwwbw.jpg

 

Não me arrependi: Uma gracinha essa cidade azul. Um riad perfeito! Você pode ir a pé para a medina. http://www.darechchaouen.ma/

 

Mulheres mais velhas e mais gordinha ainda são a preferencia para os que não convivem muito com a internet. O guia falou isso e eu achei um rapaz que até falou em casamento quando o encontrei passeando pela medina. (costume também da Jordania).

 

De Chefchauoen a Tanger fui de ônibus sai as 14.30 (necessário pesar a mala) cheguei já à noite no hotel localizado dentro da Medina e a 5 minutos de taxi do cais. O hotel é um antigo castelo (fotos saem mais bonitas que a realidade mostra). Paguei 411 dh.

 

http://www.continental-tanger.com/fr/tarifs.php

 

Viajar sozinho e não ficar em Albergues faz com que se você pague mais caro. No Marrocos preferi pagar mais que correr riscos. A boa alimentação e o conforto foi fundamental para que eu ficasse 12 dias numa relativa tranquilidade para encarar os 53 dias de viagem combinando outros países.

 

Atenção:

 

1 -Não coma muito e não se arrisque na alimentação em dias do tour pro deserto principalmente. Os onibus demoram a fazer paradas em média a cada 2 horas.

 

2 - Se sofre com problemas de digestão leve omeprazol ou similar. Morri de azia com os temperos picantes. Estou acostumada com eles além de gostar muito. Marrocos é uma história a parte. Ganhou de todos os países que conheci que costumam usar condimentos e ou pimentas!

 

3 - Vai pro deserto, não esqueça papel higienico...

 

4 - Há pequenos taxis parados em pontos estratéticos (paradas) que podem te auxiliar deixando em rodoviárias caso deseje ir para outra cidade.

 

5 - Leve um dicionario de frances. Frances pode te salvar nessa região de língua árabe. O inglês é demais para a maioria.

 

6 - Não fique pensando que em região turistica eles cobrarão em dihans. Não, cobram em euro porque é muito mais valorizado.

 

7 - O bom dialogo com o Riad ou Albergue pode facilitar em muito sua estada. Não deixe de ler avisos em quadros e ou perguntar sobre os tours. Geralmente a recepção responde o que você pergunta apenas! Então explore o mais possivel que está disponível para você!

 

8 - Fazer amizades com brasileiros no país que você vai pode te salvar e muito. Procure comunidades amplamente divulgadas.

 

9 - Tente fazer download de fotos sua logo onde der na internet. Você pode fazer alguma besteira (como eu fiz) e pelo menos salva algumas delas.

 

10 - Leve consigo sempre carregador de bateria. Pode perder belos momentos vendo ao longo da viagem tomadas disponíveis que poderiam te salvar.

 

11 - Há ônibus gratuito do cais de Tarifa a Aljaciras e os horários são coincidentes com a chegada do Ferry

 

12 - Não pense que a passagem do ferry é barata pode até custar mais cara que uma de avião em promoção:

 

http://tafraoutvoyage.com/

http://www.frs.es/en/tarifa-tanger-line/home.html

http://www.ryanair.com/pt

http://www.easyjet.com/pt

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito obrigado pelas dicas e relatos.

 

Estou indo em Dezembro pra Marrakesh via Sul da Espanha.

 

Estou em dúvida entre atravessar de ferry e pegar um trem ou alugar um carro.

 

O que vc acha?

 

Pode me passar os contatos dos brasileiros que moram em Marrakesh.

 

Obrigado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ih amigo, os brasileiros que me receberam trabalhavam no Restaurante Fogo do Chão. Voltaram para o Brasil por questões contratuais.

 

Com relação a carro não sei qual o país mais barato se for alugar... Se seu tudo bem.... é bem facil com o ferry. Eu fiz o sentido inverso ao seu e muitas pessoas pegavam o carro no estacionamento da saida/entrada dele quem preferia deixa-lo, todavia não sei o periodo de permanencia.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...