Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Adriana T-Tresch

Escócia - Perguntas e Respostas

Posts Recomendados

O que ver na Escócia

Para quem só tem tempo para uma cidade grande, entre Edinburgo e Glasgow eu ficaria com Edinburgo, é mais charmosa. Tem também cidades menores que valem a pena, por exemplo Stirling. Pra quem gosta de sair mesmo da rota turística e visitar lugares onde o diabo perdeu as botas (meu caso): gostei muito no noroeste da Escócia (Scourie, Durness, etc).

Para os mais energéticos tem uma trilha de quase 160km que sai do norte de Glasgow e vai até Fort William: West Highland way - depois em Fort William dá ainda para subir a maior montanha do Reino Unido: Ben Nevis, 1300m de altura. Muito impressionante já que está ao nível do mar. Dizem que a vista lá de cima é belíssima, mas nas duas vezes que eu subi a vista estava escondida atrás das nuvens.

De Fort William dá pra pegar um trem até Mallaig, passando pelo famoso Viaduto de Glenfinnan, aquele com diversos arcos que foi usado no filme do Harry Potter.

De Maillag dá pra se ir pra Ilha de Skye, mais montanhas, litoral muito bonito, enfim... beleza é que não falta, podia ficar horas escrevendo... realmente gosto muito da Escócia. Tentem incluir alguma coisa fora da rota bonita porém extremamente batida: Edinburgo - Inverness - Lago Ness; tenho certeza que não vão se arrepender.

Sobre Inverness: tem trem e ônibus direto de Edinburgo. Indo por Glasgow tem que trocar (acho que em Perth). De Inverness para o lago Ness deve ter ônibus, não sei pois quando eu fui peguei uma carona e pra falar a verdade não curti muito nem a cidade de Inverness, nem o lago, estava muito lotado de turistas de excursão (dessas que chegam em ônibus), pra mim perdeu todo o charme. Talvez quem consiga visitar quando está mais tranquilo aproveite mais. O que mais gosto na Escócia é a sensação de espaço e vazio (baixa densidade populacional) pelo interior do país, de chegar num castelo abandonado, como por exemplo Kilchurn no lago Lochawe e não encontrar ninguém ali, só um grupo de ovelhinhas, esse tipo de coisa. Certamente quem gosta de agito iria odiar.

Mais informações:

http://www.undiscoveredscotland.co.uk tem MUITA informação turistica, dá pra viajar lendo tudo aquilo. Digita esses nomes que eu mencionei, cada um tem uma página própria com fotos e informações. Por exemplo sobre Kilchurn:

http://www.undiscoveredscotland.co.uk/lochawe/kilchurncastle/

Informações sobre West Highland Way: http://www.west-highland-way.co.uk/

subida do Ben Nevis: http://ben-nevis.com/index.php

Caminhada circular passando pelo Viaduto de Glenfinnan: http://www.walkhighlands.co.uk/fortwilliam/glenfinnan.shtml

LINKS UTEIS DE TRANSPORTE:

http://www.nationalrail.co.uk (trem)

http://www.travelinescotland.com (para pesquisar como se locomover pelo interior, de trem ou onibus, ir na sessão "plan your journey")

 

Editei en 2017 para atualizar os links ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu morei na Escócia durante 7 meses e é um país que vale a pena conhecer. Apesar de nao ser tao procurado...é simplesmente maravilhoso. Quanto a passagem nao posso dizer muito porque faz alguns anos que morei lá, atualmente estou na Espanha. Mas a melhor forma seria voce ir até Londres e de lá voar para Edimburgo. O norte da Escócia vale a pena, mas nao no frio...porque a temperatura baixa demais. Cidades muito bonitas sao claro Edimburgo e Glasgow (nao podes perder o Edimburgh Castle e se for em Julho, há um festival no castelo que dura cerca de 1 semana), cidades bonitinhas aos redores seria Cullross (fica a beira mar) no estilo europeu, bem pequena mas muito bonita, também nao pode perder Dunfermline e Stirling para compras, um pouco mais pra cima há uma cidade chamada Musselburgh que é linda...tem um hotel que foi construido sobre um mosteiro bem antigo...muito legal. Espero ter ajudado em algo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ola...

 

Estou indo p/ a Escocia dia 29/12 :D , ficarei ate 02/01... Como Edimburgh ja estava cheia (hostels baratos) tive que reservar em Glasgow, mas o dia 31 vamos p/ Edimburgh passar o reveillon la.

Estou pensando em passar um dia em Glasgow, um em Edimburgh, um no lago ness (e montanhas ao redor), e o outro ainda nao sei. O que acharam do roteiro? Tem alguma sugestao? De Glasgow como faco p/ ir na regiao do lago ness? E melhor comprar um "day trip" de uma agencia local?

 

Obrigado,

ate +.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Guty, não adianta fazer as coisas correndo que vc vai se arrepender! Edimburgo merece no mínimo 2 dias e a região do lago ness (highlands) tb! Se vc pretende passar o final de ano lá, a'i vai um site para vc achar hospedagem em Edimburgo e nas demais cidades que pretende ir - http://www.s-h-systems.co.uk/

Para o tempo que vc tem, sugeriria o seguinte roteiro:

 

3 dias - Edimburgo (2 para a cidade e o outro dia - 1/2 dia pegue o trem p Stirling(Castelo e Wallace Monument) e o outro 1/2 dia pegue um onibus para a Roslyn Chapel)

2 dias Highlands (Urquart castle - lago ness, Eilian Donan Castle , fort william - Glen nevis)

 

As highlands são longe de Edimburgo, ou seja verifique os horários de trem e onibus.

www.scotrail.co.uk

www.citylink.co.uk

Antes de comprar o day pass, verifique o preço ponto a ponto (assim que chegar em Edimburgo vá em um tourist information que eles fazem tudo para vc!)

Bom Viagem!!

 

Fabiano

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Escovinha valeu pelas dicas...

 

Vc acha que vale a pena gastar um dia em Glasgow (day trip), "walking around"? Ou seria melhor usar esse dia p/ Edimburgo (dessa forma teria 2 dias p/ Edimburgo (como vc recomendou)...

 

Abracos,

te +.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Guty,

 

Se vc tem interesse de dizer que esteve em Glasgow e que conheceu a cidade , e deu uma volta por lá, tudo bem! Mas de qualquer forma já te falo que é uma cidade tipo SP (Só que bem menor) com prédios e alguns monumentos. O bom é se vc tivesse um dia a mais, aí sim ficaria bom.

Tem um B&B em Stirling que é muito bom CastleCroft. Vc encontra no site que te passei. Ele fica no pé do Castelo.

 

Abs

 

Fabiano

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Respondendo alguém que perguntou sobre visitar Aviemore em janeiro:
Não estive em Aviemore, mas já visitei alguma coisa pela volta. Acho que não tem muito pra se fazer lá em janeiro. Aviemore fica no centro da Escócia e servida pela linha de trem Edinburgo - Inverness, deve ser bem fácil visitar a redondeza. Segue link de um mapa, podes clicar nos nomes e ler mais sobre Aviemore e região: https://www.undiscoveredscotland.co.uk/usmapindexes/northern.html Aviemore está no centro do mapa. Ao leste, está o famoso Lago Ness. Na beira do lago tem as ruínas do castelo Urquhart - talvez em janeiro as multidões de turistas tenham se dispersado. Um pouco ao sul de Aviemore, perto de Pitlochry, está Blair Castle (ainda de pé, várias salas a serem visitadas). E por todo o lado, há várias destilarias.

Antes de sair para fazer qualquer passeio pela região no inverno é bom checar todos os horários de abertura, pois no inverno muitos castelos e outras atrações tem horários reduzidos. O portal Undiscovered Scotland provavelmente menciona os horários e preços das atrações (ou providencia links para páginas com mais informações): http://www.undiscoveredscotland.co.uk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá.

Achei ótimas as dicas e estava precisando mesmo delas. Fui para a Escócia ano passado num congresso e conheci um pouco de Glasgow e Edinburgh. Vou novamente para um congresso em Glasgow em julho e estou planejando ficar mais uns 3 ou 4 dias para conhecer outros lugares, menos turísticos e mais típicos, sobretudo os lagos e as highlands. Gostei muito das dicas da T-Adri, mas fica difícil escolher com tantas opções. Gostei do que li sobre Durness (mas achei meio longe, saindo de Glasgow) e também de Glencoe. Alguém pode me ajudar?

Abs

 

Rafael

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por amandaplima
      Olá gente! 
       
      Vim finalmente contar como foi a minha aventura, cheguei de viagem no dia 25/06/17, depois de 21 dias na Grã-Bretanha. Segue o link do roteiro dessa viagem, http://www.mochileiros.com/inglaterra-e-escocia-abril-ou-maio-2017-t127092.html Ali tem bastante informação do planejamento e também recebi várias dicas, pra quem quiser ver!   Comecei a escrever esse relato na semana que cheguei, e ainda não terminei, olha que papelão!   Mas já to quase terminando, e vou ir postando o que já está pronto!
      Vou começar dando uma noção geral do orçamento da viagem, e depois, durante o relato, vão ir vendo o que deu e o que não rolou.
      Eu viajei sozinha, parti no dia 03/06/17 e cheguei de volta no dia 25/06/17, foi uma viagem bem mochileira de rodinha mesmo... sem luxos no dia a dia nem nada, mas vim com uma lista de compra da família, então tinha uma reserva pra esse tipo de gasto. Meu roteiro era só Reino Unido mesmo, Inglaterra e Escócia, e foi a viagem dos sonhos! <3 Espero poder ajudar um pouquinho quem está precisando, porque nunca teria conseguido realizar essa viagem sem os cinco anos que passei atormentando o povo nesse fórum com perguntas! 
       
      PASSAGEM AÉREA
      Comprei pelo Decolar, foi a única opção que me ofereceu a combinação de companhias que eu precisava (a Gol, com escala direto em Guarulhos, sem ter que trocar de aeroporto) e um parcelamento em mais vezes do que a maioria dos sites oferece (até 4x). Vinha pesquisando durante vários e vários meses, até que chegou a hora da compra! Minha passagem foi pela Gol + Air Europa saindo de Londrina, com escalas em São Paulo e Madri, chegando em Londres pelo aeroporto de Gatwick (na volta foi o mesmo esquema).
      A passagem saiu por R$ 3.200,00, com 2 malas de 32kg incluídas, porque comprei algumas semanas antes da mudança na lei, em março desse ano.
      Sobre a compra: foi tudo ok! O pagamento foi aprovado sem nenhuma encheção de saco da operadora do cartão (eu havia ligado 2 dias antes avisando que iria fazer essa compra), o ticket eletrônico chegou logo em seguida no meu e-mail com todas as informações do voo, nº do bilhete, código para check in tanto da Gol quanto da Air Europa e código para "rastreio" da passagem.
      Tentei fazer o check in online na sexta a noite (meu voo saía no sábado) com o código fornecido e não consegui, nem no site da Gol e nem no da Air Europa, embora com o código de rastreio eu conseguia encontrar minha passagem e, podia, inclusive, fazer a reserva de assento, se quisesse. Como sou gato escaldado, liguei na Gol na sexta pra perguntar se podia fazer meu check in pelo telefone, e a atendente me informou que para o trecho nacional com a Gol o check in só abre 3 horas antes do voo. Achei estranho, mas ok. Pedi pra ela confirmar se minha passagem estava lá, e ela confirmou, estava tudo ok e minha passagem estava certinha! Deu até aquele alívio, porque comprando por intermediadores a gente sempre fica com aquele receio né  
      Sobre a companhia e o voo: Ouvi horrores da Air Europa enquanto pesquisava, mas quando fui comprar, o melhor preço com as melhores condições eram deles, então pensei "quer saber? São só 30 horas das minhas férias que vou passar voando, mesmo se for ruim, me levando até lá tá ótimo!" e encarei! Comprei com eles e não me arrependi nem um pouco!
      Na ida os aviões saíram pontualmente, a equipe foi super educada e prestativa, a comida tava até gostosinha (frango ou massa) e não, realmente não tinha entretenimento de bordo individual (nem nenhum, na verdade, já que os monitores só ficaram acompanhando o voo 70% do tempo, e nos outros 30% ficaram passando uns vídeos de pegadinha estilo Silvio Santos   ). Mas como eu já sabia disso, carreguei um pen drive com filmes e séries, e levei meu tablet com bateria cheia, então meu plano era assistir isso durante o voo.
      Na volta, o voo Londres-Madri e Madri-São Paulo atrasaram. O de Londres atrasou 30 minutos, e o de Madri atrasou 2 horas (era pra ter saído as 23:20, saímos a 01:20), sem nenhuma explicação por parte da companhia do porquê dos atrasos, simplesmente ficamos no portão de embarque esperando até que decidiram abrir pra embarque. Já o voo da Gol vindo pra Londrina saiu até adiantado. Como minhas escalas eram relativamente longas (3h de espera em Madri e 7h de espera em Sampa) não chegou a interferir nada pra mim, mas quando descemos em Guarulhos, um funcionário do aeroporto estava na porta anunciando as "conexões perdidas" e chamando as pessoas pra um canto, então imagino que pelo menos já haviam tomado providências e não ficaram esperando as pessoas chegarem e irem reclamar pra se mexerem.
      O serviço de bordo na volta também foi bom, funcionários educados e prestativos - só um comissário que fez o voo Londres-Madri tava meio estressado, mas eu até entendi a irritação dele... naquele momento onde eles estão passando as informações de segurança e eles mostram as saídas de emergência e tal, tinha um grupo de garotas bem do lado dele falando e rindo alto, o que eu particularmente achei falta de respeito, não é porque poucas pessoas realmente prestam atenção naquilo que você tem direito a atrapalhar também né! Enfim, ele não chegou a dizer nada, mas vi na cara dele o mal humor chegando.
      O que ferrou na volta foi a comida, o jantar tava meio ruinzinho - era frango ou massa, eu peguei o frango, que foi minha opção na ida e deu certo rs - o frango em si não tava ruim, era com um molho de cogumelos, até saboroso, mas o acompanhamento era arroz, e parecia aquele arroz requentado no terceiro dia seguido? Meio desmanchando, empapado e parecendo meio oleoso? Sei lá, tava com uma cara horrível. E a sobremesa era um "mousse" de limão, que na verdade era um chantilly com sabor de limão, porque não tem outra explicação pra consistência daquilo... 
      Aaaah, é importante dizer que as bagagens chegaram comigo em todos os pontos!   Quando fui embarcar aqui em Londrina, o rapaz da Gol me disse que eu ia retirar elas direto em Londres, e não me deu mais nenhuma instrução. Chegando em São Paulo, fiquei sabendo que eu tinha que ir até o balcão da Air Europa pra "reencaminhar" a bagagem e pegar o Cartão de Embarque deles. Isso feito tava tudo certo. Na volta, o senhor que fez meu check in em Gatwick já avisou que eu ia ter que retirar minha bagagem em São Paulo e despachar ela pra Londrina direto no balcão da Gol, e foi o que eu fiz, daí no balcão da Gol eles substituíram meu Cartão de Embarque da Air Europa por um deles (aquele papelzim reba amarelinho que parece nota fiscal de mercado).
      Enfim, no geral, eles entregaram um serviço melhor do que estava esperando e o voo foi super tranquilo. Nunca tinha voado então não sei o que as pessoas consideram "turbulência", mas na minha percepção só tivemos um pouquinho na volta, já chegando em São Paulo, e, teve uma hora que eu acho que o piloto deixou o volante escapar, já em Sampa também, porque a gente tinha começado a perder altitude, e de repente foi de uma vez, se não fosse o cinto todo mundo teria caído, cheguei a sentir minhas pernas e minhas costas saírem da cadeira, e a mulher do meu lado começou a agarrar o marido e falar "Ai meu Deus do céu!". Agora já consigo rir disso, mas na hora, fí do céu...  Não me passou pela cabeça "o avião vai cair" em nenhum momento, mas eu fiquei com medo de toda a descida ser na pancada daquele jeito.
      Mas no fim deu tudo cedo, cheguei vivinha da Silva e é isso que importa  
       
      HOSPEDAGEM
      Já tinha reservado todos os hostels antes, porque meu roteiro já estava decidido.
      Londres - Palmer's Lodge Swiss Cottage, reservado pelo site do próprio hostel, £ 201.00 para 9 noites, quarto feminino com 14 camas. Pago na reserva £ 37.18, a pagar na chegada £ 164.82 - aceitam cartão. Eles possuíam um café da manhã estilo "buffet self service" que você podia comer a vontade e repetir, por £ 4.90, não tomei café lá nenhum dia, então não posso dizer se é bom. Café e chá estavam disponíveis gratuitamente durante todo o dia. O Hostel também possui um pub no andar “ -1 “ que funciona das 17h ás 00h, e lá eles também servem comida até as 22h. Tem um ambiente interno, que parece um refeitório hipster e um espaço externo bem legal. Eu gostava bastante desse espaço externo pra ficar sentada a noite, quando precisava ligar pra casa ou simplesmente pra sentar e conversar com alguém. Ele possui lockers de tamanho grande nos quartos, embaixo das camas, e você leva seu próprio cadeado. O acesso a área dos hóspedes e aos quartos é feita através de um cartão magnético que você recebe no check in. Os banheiros são por andar, portanto, mistos, mas era bem tranquilo de usar, não peguei fila nenhuma vez pra usar o chuveiro. A ducha era muito boa, com bastante água e você ajustava a temperatura ao seu gosto. A lavanderia era lave-você-mesmo, e ouvi alguém comentar que uma maquinada saía a 6 libras, mas como não usei, não sei detalhes.
      Um adendo, a localização dele havia motivo de dúvida pra mim... porque olhando no mapa, parece longe do centro de Londres, mas, de verdade, não fez diferença nenhuma! Como fica a uns 2 minutos da estação de metrô Swiss Cottage, e ela é da linha Jubille (que vai até Westminster, além de baldear com quase todas as outras linhas), eu pegava o metrô todo dia pra ir até a região que visitaria no dia, fazia tudo a pé, e a noite pegava o metrô de volta. Nunca foi um problema, uma dor de cabeça, muito pelo contrário, o bairro era delicioso! E por não ser no fervo do centro de Londres, e sim uma área mais residencial, deu pra ter um leve gostinho de como seria morar por ali... amei muito mesmo!
      Acessibilidade: o hostel possui uma escada com 3 degraus logo na entrada, e na saída para a área externa do pub tem 2 degraus também. Dentro os corredores são todos planos e eles possuem um elevador que alcança todos os andares.
      Minha impressão: Gostei muito do hostel. O pessoal que trabalhava lá não me pareceu dos mais simpatiquinhos, mas sempre foram educados e o serviço era entregue de acordo, então tudo certo. Esse foi o quarto que dividi com mais pessoas, pois eram 14 camas, mas ainda sim foi o que senti que tive mais privacidade, em virtude de todas as camas terem cortinas em volta. Eu recomendaria todos os hostels na Terra a terem isso, porque é divino você poder fechar aquelas cortininhas e ter seu próprio espaço! A localização também é muito boa, porque embora não fique no centrão de Londres, fica muito perto de uma estação de metrô da zona 2, então é fácil ir pra qualquer lugar dali. A limpeza também é muito boa! O quarto não cheirava a nada, tudo era bem limpo e eu vi camareiras limpando os quartos duas vezes, quando voltei pro hostel no meio do dia. Os banheiros então... eram limpíssimos. Havia um aviso na porta falando que de tal a tal horário o banheiro ficava fechado pra uso para limpeza, geralmente uns 20 minutos, 4 vezes por dia! Enfim, de modo geral, eu daria 4 estrelas pro Palmer’s Lodge Swiss Cottage!
       
      Edimburgo - Castle Rock Hostel, reservado pelo próprio site também, £ 81.00 para 5 noites, quarto misto com 8 camas. Pago na reserva £ 15.00, a pagar na chegada £ 66.00 - aceitam cartão. O café da manhã deles custa £ 1.50 e consiste em uma tigela de cereal (haviam 4 tipos), um pão, uma fruta e um copo de suco. Parece um buffet, você vai lá e faz sua própria tigela com seu cereal de preferência, adoça com mel ou açúcar, coloca leite se quiser, pega seu pão (do tamanho de um pão francês) e recheia, pega sua fruta (de 3 opções) e coloca seu suco (de 3 opções). Eles tem café, chá e chocolate quente gratuitos disponíveis durante todo o dia. Os lockers nos quartos são de tamanho médio, e são abertos por chave, então não precisa de cadeados aqui. O acesso a área interna do hostel é feito através de um cartão laranja que eles te dão no check in, você tem que mostrar toda vez que for entrar, e o quarto é aberto com uma chave normal, no mesmo chaveiro vem a chave do seu armário. Eles pedem como depósito pela chave o valor de £ 10 ou um documento com foto, quando fizer o check out, eles te devolvem o valor. Os banheiros também eram mistos e por andar, bem grandes, peguei fila uma vez pra tomar banho. As duchas também eram ótimas, com muita água e você regulava a temperatura ao seu gosto. Eles possuem um serviço de lavanderia por £ 4.00! Você pode encher um saco, tipo saco de lixo de 50 litros, que eles lavam, secam, passam e dobram e te devolvem no mesmo dia até as 22h (se entregar pra eles até as 17h).
      Acessibilidade: o hostel possui 1 degrau na entrada, e, dentro, a área comum fica toda no andar da rua, sem degraus. Já para acessar os dormitórios que ficam nos andares acima e abaixo do nível da rua, só através das escadas, eles não possuem elevador.
      Minhas impressões: Amei o hostel! Desde o momento que cheguei – tinha passado um nervoso nesse dia, que verão mais pra frente – fui super bem tratada e recebida com muita gentileza e educação! O pessoal da recepção é demais, te ajudam no que precisar, são suuuuper prestativos e alguém que tava lá um dia no turno da noite tem o melhor gosto musical da vida hahahahahaa Achei o café da manhã deles incrível! Porque por £ 1.50 você não compra nem um copo de café, quem dera uma refeição inteira... achei muito bom mesmo! Aqui foi o único hostel onde fiquei num quarto misto, porque quando fui reservar o quarto só feminino já estava esgotado. Lembro de ter aberto a porta do quarto e ser recebida por um cheio incrivelmente forte de meia suja misturado com cueca suja e mais alguma coisa azeda. Pensei “fantástico, que agradável serão meus próximos 5 dias nessa delícia!” hahaha Mas acabou que quando você fica dentro do quarto por um tempo, você meio que se acostuma com o cheiro. Enfim. Não era isso que iria estragar meu dia. A localização do hostel é muito boa, fica do lado do Castelo de Edimburgo e, como mais central do que aquilo é impossível, dá pra andar pra qualquer lado da cidade com tranquilidade dali! Minha nota pro Castle Rock é 4 estrelas - só por causa do cheiro do quarto, que eu ainda acho que é um pouco de falta de limpeza haha
       
      Oban - Backpackers Plus, reservado pelo próprio site, £ 80.00 para 4 noites, quarto feminino com 6 camas. Pago na reserva £ 80.00. O café da manhã é incluído, bem simples, mas dá pro gasto. Cereal, leite e afins, pão, manteiga e geleia. Eles também tem café, chá e chocolate quente gratuitos durante todo o dia. Os lockers são bem grandes e ficam embaixo das camas também, precisa de cadeado próprio. O acesso a área dos quartos e ao lounge do hostel é aberto, com a porta principal do hostel só fechando as 22h. O acesso ao quarto é feito por chave, que você recebe no check in, a mesma chave pode ser usada para abrir a porta principal do hostel, caso você chegue depois das 22h. Eles pedem um depósito de £ 5 pela chave, que é devolvido no check out. A recepção aqui não é 24h, caso esteja chegando muito cedo ou muito tarde, entre em contato com eles para deixarem alguém te esperando. Os banheiros eram espaçosos, mas nem tanto. Aqui haviam 2 banheiros mistos e 1 estritamente feminino, não peguei ele ocupado nenhuma vez! Parecia que só tinha eu naquele andar, na verdade haha O único problema aqui eram as duchas... ela era com timer, igual as torneiras de shopping? Então você tinha que ficar apertando ela pra sair água, e mal você tinha tempo de fazer qualquer coisa, ela já parava de novo  Sem contar que o espaço da ducha é pequeno, então, quando você dá os primeiros 3 pump's, a água sai super fria e não tem onde se esconder! Esse ia ser meu hostel favorito, não fosse o drama na hora de tomar banho  Eles também oferecem um serviço de lavanderia igual o anterior, lavam, secam, passam e te entregam as roupas dobradas, mas aqui custava £ 6, se não me engano, e eles te entregavam de volta no dia seguinte.
      Acessibilidade: O hostel não é nem um pouco acessível, a própria recepção fica no segundo andar do prédio, junto com a área comum, e para chegar até lá somente subindo dois lances de escadas. Eles não possuem elevador.
      Minhas impressões: Aaaah, esse hostel <3 Quando cheguei eu quis odiar, mas depois ele acabou me conquistando, fazer o que >.<  Ao chegar, exausta e carregando duas malas super pesadas, me deparei com uma escada enorme... já não acreditei “alguém tá tirando comigo, não é possível!”, mas quando eu ia começar a subir as malas, apareceu uma pessoa bendita e me ajudou com a mala mais pesada. Logo em seguida, descobri que o check in era só a partir das 15h e que até lá não teria ninguém na recepção, e que eu teria que ficar aguardando por praticamente 1h30m. Nesse ponto eu já estava preparada pra odiar aquele lugar... Mas, quando a moça da recepção chegou, me encaminhou pro quarto e eu vi aquele lugar todo fofo e aquelas pessoas todas legais... tive que amar, fazer o que! Hahaha O hostel tava meio vazio, porque a cidade enche mesmo durante os meses de julho e agosto, então eu dei sorte de ter um banheiro quase que só pra mim e o quarto pra 6 pessoas nunca ter mais de 3! O café da manhã aqui é incluído e é bem simples mesmo, tipo cozinha de casa, onde você pega sua tigela, pega seu cereal, esquenta o leite se quiser, pega o pão direto do saco... enfim, bem informal, mas suficiente (y) A única coisa que me estressou nesse hostel foi o chuveiro, não fosse isso, seria nota 5, mas como tem esse inconveniente... 4 estrelas para o Backpackers Plus!
       
      Londres (2ª estadia) - YHA London Oxford Street, reservado pelo Hostelworld, £ 36.05 para 1 noite, quarto feminino com 4 camas. Pago na reserva £ 5.33, a pagar na chegada £ 31.72 - aceitam cartões. O café da manhã é pago, £ 4.50 e consiste num buffet de café da manhã normal. Eles não possuem nada gratuito ou de cortesia. Os lockers são muito grandes, de tipo, caber uma mala G com tranquilidade, mas nem todos são verticais, alguns são embaixo das camas - também grandes, mas fica difícil enfiar a mala dentro haha, precisa de cadeado próprio. O acesso ao hostel e aos quartos é através de um cartão magnético que você recebe no check in. Os banheiros aqui são meio estranhos, porque são várias portinhas no corredor mesmo e algumas são com privadas e outras com duchas, daí você tem que entrar em várias até achar o que quer , mas tirando isso, os banheiros são ótimos e os chuveiros são incríveis... sai muita água, na temperatura que você ajustar, e o espaço dentro da ducha foi o maior de todos! Adorei de paixão  
      Acessibilidade: O hostel tem um elevador que te leva do nível da rua até o 3º andar que é onde fica a entrada/recepção. Nesse nível fica a área comum. Para chegar nos dormitórios somente através de alguns lances de escada, pois eles não possuem elevador até eles.
      Minhas impressões: Esse hostel foi o mais ambíguo para mim haha Por um lado a localização foi incrível pro meu propósito – que no último dia eram compras – então estar do lado da Oxford Street foi a melhor pedida DA VIDA. Eu ia nas lojas, voltava pro hostel guardar, ia em outras, fazia isso de novo... Enfim, era super prático! Mas no restante... achei o Palmer’s Lodge melhor em quase tudo, menos os chuveiros haha O quarto era pequeno pra 4 pessoas, mal dava pras quatro ficarem em pé ao mesmo tempo. Os armários eram bem grandes, o que é ótimo, mas as camas rangiam bastante e nosso quarto estava QUENTE, QUENTE, QUENTE... O ventilador de “teto” do quarto estava quebrado, então trouxeram um pequeno portátil que não fazia vento nenhum! A só janela abria uns 2 centímetros, então mesmo sendo no 5º andar, não entrava ar! Na única noite que dormi lá, dormi mal pra caramba, porque acordei várias vezes soando bicas, com o lençol úmido e, simplesmente desconfortável por causa da situação! Não foi uma noite bem dormida nem agradável. E isso porque minha colega de quarto americana disse que aquela noite ainda tinha sido melhor, que as noites anteriores tinham sido bem piores! Outra coisa que me incomodou foi que, no momento do check out, a recepcionista ficou toda “ah, mas você viu como o nosso custo benefício é bom? Porque nossa localização é a melhor! E não sei mais o que...” Sabe, tentando vender o peixe pra gente deixar uma boa review no Hostelworld, Tripadvisor ou o que seja? Não me pareceu genuíno e eu não gostei disso. Especialmente depois da noite que tinha tido no quarto direto do inferno que a gente dormiu. Por esse motivo, dou 3 estrelas pro YHA London Oxford Street.
       
      TRANSPORTE
      Os trechos longos têm preços melhores quando comprados com certa antecedência, então foi isso que eu fiz.
      Londres – York, York – Edimburgo, Edimburgo – Oban, Oban – Glasgow e Glasgow – Londres foram todos comprados com antecedência de 3 meses.
      Todos os trechos foram feitos de trem, exceto Glasgow – Londres que foi num ônibus noturno.
      Já nas daytrips, algumas passagens foram compradas com antecedência (Bath e Cambridgde) e outras eu deixei para comprar na hora porque o preço era o mesmo (Stirling e Dunfermline).
      Sobre os meios de transportes: andei de metro e viajei de trem, ônibus e ferry, e o que dizem é a mais pura verdade – “pontualidade britânica” não ganhou sua fama sem merecimento. Se seu trem parte ás 11:00, ele vai partir as 11:00. Se seu ferry está marcado para as 09:00, ele vai sair as 09:00. É incrível de ver... e mais incrível de sentir na pele quando você perde por segundos haha
      O site que eu usei para pesquisa de trens foi o da National Rail, e pretendia comprar por lá também, mas não dava certo na hora de fazer o pagamento, então, utilizei o site The Trainline. Todas minhas passagens foram compradas por ele, as compras foram super tranquilas e fáceis de fazer, e o ticket ou código para coleta já chegava logo em seguida no meu e-mail. Recomendo!
      A única passagem de ônibus que comprei, foi pelo site da National Express. A compra também foi bem fácil de fazer e o ticket já chegou logo em seguida no e-mail.
      Todos os trens que utilizei tinham espaço para bagagem em algum ponto do vagão, fosse próximo da divisão com os vagões da frente ou de trás, ou no meio do vagão, perto das portas centrais. No ônibus, o espaço para bagagem também era bem grande, o ônibus foi quase cheio e todos pareciam ter pelo menos uma mala grande, e mesmo assim vi que sobrou bastante espaço. No ferry, aparentemente, não havia restrição de bagagem, acredito que seja “tudo o que conseguir carregar” haha Havia uma área que parecia propícia para se colocar malas, mas havia um aviso logo em cima que dizia algo do tipo “deixe por sua conta e risco” o que achei meio desencorajador, mas como não utilizei o ferry com malas, não precisei enfrentar o dilema haha
      Agora, uma aventura é utilizar o metrô com malas... sim, porque fiz a besteira de comprar outra mala no meio da viagem. Gente, chegou uma hora que eu tava a ponto de largar as duas em qualquer lugar e continuar a viagem livre leve e solta, de tanta raiva que tava me dando! Isso porque os londrinos ainda são muito educados e sempre me ajudaram quando eu tinha que subir ou descer escadas nas estações. Então, ficou uma grande lição para o futuro, pois embora você já saiba, existem coisas que só passando pela experiência te fazem realmente valorizar, então: UMA MALA SÓ PRA TODA ETERNIDADE! E se possível menor do que a mala que eu fui ainda, que era uma mala de média pra pequena... se der pra viajar só com a mala de mão ainda... perfeito! Pratiquemos o desapego! Rs
      No total, meu orçamento de transporte/viagens internas era £ 238.60.
       
      ATRAÇÕES
      Os lugares que já sabia que ia querer visitar, pesquisei para ver se haveria desconto caso comprasse o ingresso online com antecedência, alguns tinham, outros não, outros eu acabei esquecendo de comprar mesmo haha
      Acabou que as únicas coisas que comprei/agendei com antecedência foram os ingressos para a Abadia de Westminster, a Torre de Londres, o tour nos estúdios do Harry Potter (que, por sinal, precisa OBRIGATORIAMENTE ser agendado com antecedência), a peça Harry Potter e a Criança Amaldiçoada (também, é necessário a compra antecipada), a visita ao Sky Garden e o passeio de Punting em Cambridge.
      Todas as outras atrações, passeios e tours comprei por lá mesmo.
      Todas as atrações vendem os ingressos na “porta”, então não tem erro. O único que comprei com alguns dias de folga foi o tour até a Ilha de Mull e Iona, que em alta temporada pode esgotar alguns dias antes, então se for tentar comprar na hora ou pro dia seguinte, pode acontecer de não ter mais vagas. Comprei no domingo para fazer o passeio na terça, custou £ 35 só a parte de transporte, sem nenhuma entrada incluída. O passeio que chegava até a ilha de Staffa saía a £ 55.
      No total, gastei com entradas £ 237.00.
       
      ALIMENTAÇÃO
      Lendo vários relatos e pesquisando bastante restaurantes bons e baratos no TripAdvisor, fiz uma média de £ 30/dia para alimentação. Que, para 21 dias, dava um total de £ 630.00. Não contei o dia da saída nem o da chegada no Brasil, então dependendo de onde vai sair e qual o tempo das suas escalas (se tiver que almoçar e jantar no aeroporto, por exemplo) tem que ter uma margem para isso também, porque se um cappuccino com um pão de queijo já sai R$ 20,00, imagina uma refeição completa...
      Nessa minha média de £ 30, eu coloquei o valor referente a uma refeição com comida mesmo e um lanche (torta, sanduíche etc), como não tenho costume de comer de manhã, não separei uma quantia específica para café da manhã, só para um cappuccino ou chocolate quente mesmo.
      Se deu? Saberão nos próximos capítulos hahahaha
      Mas posso afirmar, com alguma certeza, que esse valor por pessoa numa viagem econômica é suficiente pra comer sem ter que sacrificar tanto a qualidade, fazendo uma refeição, um lanche e um café por dia (também é uma boa opção fazer uma compra no mercado e deixar frutas, leite, bolachas no jeito, tanto pra tomar café e fazer aquele lanche esperto da noite, como para cozinhar mesmo, se tiver tempo/vontade/necessidade).
      Vou falar tudo durante o relato, mas só pra que tenham uma ideia, vou colocar aqui os valores de algumas refeições que fiz durante a viagem, para dar uma noção do custo:
      - Combo Whopper do Burguer King: £ 5.90.
      - Big Mac, batata frita e refrigerante: £ 4.90.
      - Hamburguer, fritas com queijo e limonada (Shake Shack): £ 11.20
      - Restaurante italiano em Oban, macarronada com almondegas e suco de laranja: £ 10.90
      - Restaurante indiano Massala Zone em Londres, prato de butter chicken com vários acompanhamentos (na minha opinião, serve duas pessoas tranquilamente) e 2 sucos de laranja + gorjeta, £ 25.00.
      - Chocolate quente + muffin num café perto do hostel, £ 4.20.
      - Pizza de pepperoni + suco de laranja 1 litro, comprados num mercado: £ 1.90 (e tava uma delíiiiiicia!)
      - Pizza de frango com bacon na Pizza Hut + gorjeta, em Edimburgo: £ 14.70 (a pizza do mercado tava mais gostosa! xD).
      - Sorvete de massa estilo italiana na Royal Mile, em Edimburgo: £ 2.50.
      - Chocolate quente, 1 croissant de manteiga e 1 croissant de chocolate no Café Nero (delícioooso) : £ 6.20.
      Enfim, dá pra ter uma ideia!
      Acho que o geralzão é isso... se eu lembrar de mais alguma coisa, adiciono aqui embaixo em vermelho gritante
      Maiores detalhes a respeito de cada tópico eu vou dando conforme for andando no relato. E já deixo avisado que sou detalhista e gosto de escrever, então, brace yourselfs, o maior relato já visto está chegando hahahaha
      Era pra ter postado antes do Natal, mas não rolou. Feliz Natal atrasado pra quem estiver por aqui e um ano novo cheio de viagens maravilhosas pra todos nós!!! 
      Até logo! 
      ADENDO EM VERMELHO GRITANTE:
      Esqueci de um detalhe básico desse relato... o roteiro!  
      Como quando comecei a escrever esse relato o planejamento ainda estava fresco na minha cabeça e o link com o roteiro da viagem seria colocado aqui, nem me passou pela cabeça de colocar ele diretamente aqui! Mas, sem mais enrolação, lá vai!
      03/jun - Saída Londrina
      04/jun - Chegada Londres
      05/jun - Londres
      06/jun - Londres
      07/jun - Londres
      08/jun - Londres
      09/jun - Londres
      10/jun - Londres
      11/jun - Londres
      12/jun - Londres
      13/jun - Londres - York - Edimburgo
      14/jun - Edimburgo
      15/jun - Edimburgo
      16/jun - Edimburgo
      17/jun - Edimburgo
      18/jun - Edimburgo - Oban
      19/jun - Oban
      20/jun - Oban
      21/jun - Oban
      22/jun - Oban - Londres
      23/jun - Londres
      24/jun - Saída Londres
      25/jun - Chegada Londrina
      Prontinho! Agora sim!
       
    • Por rsfreitas
      Minha segunda trilha em UK foi pras Highlands of Scotland, um lugar que ja tinha ouvido falar e lido a respeito, e era algo tao improvavel em minhas viagens, que nunca imaginei que em tao breve estaria la.
      A fama eh merecida! Que lugar maravilhoso!
       
      Se vier a Europa e estiver pensando em fazer umas trilhas, considere seriamente as Highlands!
      Pra chegar lá voei para Glasgow e peguei um ônibus para Glencoe. A região tem muitos, mas muitos lugares pra ir, entao essa é somente uma das tantas opções. Escolhi esse lugar pois ouvi falar bem e vi que poderia fazer trilhas sem precisar me locomover de carro.
       
      A viagem de ônibus já foi linda! A paisagem vai mudando, e entao começam a aparecer algumas montanhas maiores e quando você percebe as grandes ladeiras já estão ao lado da estrada. A formação das montanhas nao parece nada que já vi antes, com enormes encostas lisas, de vegetação rasteira, que vão ate o topo dessas gigantes.
       
      Chegando em Glencoe nao sabia onde ficar, já que ficaria a partir de domingo no Glencoe Independent Hostel, mas para o sábado nao consegui vaga nenhuma via internet em nenhum lugar. Comecei a andar pela charmosa via principal da vila, parando em todos os Bed & Breakfast, até que encontrei um que, apesar de só ter quarto de casal, tinha um disponível. Paguei os £45 feliz, mesmo com a dona Ann insistindo que era muito caro pra somente 1 pessoa.
      Que lugar gostoso! Tulachgorm e o nome dele.
       
      No primeiro dia fiz um reconhecimento da vila, e caminhei ate o unico pub, chamado Clachaig Inn. Um pub simples, aquecido, com uma boa variedade de boas ales, e mais de 200 rotulos de uisque. A caminhada leva ao redor de 40 minutos, que fiz na chuva leve.
      Experimentei o tradicional Haggis and Tatties! O tradicional prato feito de coisas que voce nao tem porque querer saber, eh uma delicia! Pra resumir de forma simples (que nao reflete o devido valor), eh tipo uma bela carne moida com batata, mas saborosissimo, e bem melhor do que carne moida com batata.
      Estomago satisfeito era hora de voltar para o B&B. Fiz a caminhada de volta, e ja com sono por causa do voo da madrugada e as poucas horas dormidas no dia anterior, fiz apenas umas compras de lanche de trilha, chequei a previsao do tempo detalhada das montanhas e fui dormir.
       
      Acertei o cafe da manha para as 7h00, que a Ann fez com maestria! Salsichas, bacon, suco, cereal e tudo o que tinha direito! Era hora de partir pro Hostel, que fica a 15 minutos de caminhada do Pub, o que significa uma bela caminhada com mochilao nas costas. Por sorte o marido da Ann me deu carona, e preservou uma importante energia que precisaria para a trilha que estava prestes a fazer.
       
      O Glencoe Independent Hostel eh simples e bom. Como era um domingo, todos estavam de saida, e pude ficar com um quarto soh pra mim, o que foi um luxo. Todos os quartos e ambientes do Hostel tem tranca com codigo, o que garante uma boa seguranca para deixar as coisas no quarto, apesar de nao ter locker. No horario que cheguei os donos nao estavam acordados, entao deixei minha mala abandonada na recepcao, com um bilhete sobre minha reserva, e parti pra trilha!
       
      Em tese a trilha comecava bem perto do Hostel, no entanto, uma ponte que atravessa o rio ali do lado estava em manutencao, e fechada! Nada legal. Isso me custou mais 5km de caminhada para sair da estrada paralela, voltar pela estrada principal, e chegar do outro lado do rio! Cogitei arriscar uma travessia mais valente pelas pedras do rio, mas estava chovendo e escorregadio, e logo na primeira investida quase cai no chao, antes de chegar na margem, e desisti, afinal ainda estava 100% de energia pra caminhar.
       
      Contornado o rio, comecei a verdadeira trilha Sgor na h-Ulaidh.
       
      Uma pausa aqui para homenagear a organizacao desta regiao com relacao as trilhas!
      O site http://www.walkhighlands.co.uk/ eh uma grande biblioteca de todas as trilhas da regiao, e foi meu ponto de partida para decidir a regiao que ia e a trilha que fiz.
      As informacoes que eles deram da trilha, ja dizem muito sobre ela.
       
      Comecei a caminhada sozinho, mas enquanto parei para trocar as pilhas do GPS, um grupo de umas 20 pessoas me passou. Achei bom, ja que trilha sozinho nao eh a melhor das ideias.
      Segui proximo ao grupo ate o pe da montanha, apos uma prazerosa caminhada ao lado do rio, e naquele ponto comeca uma pesada subida de uns 700m.
      Demorei muito pra subir tudo, e achei bem pesadinha! Fiquei pra tras do grupo, o que mostra meu fraco preparo fisico pra subidas deste porte.
      Eventualmente cheguei la em cima, e pra minha tristeza a visibilidade era de uns 15 metros. Literalmente no meio das nuvens, e sem uma trilha marcada para seguir, estava andando "as cegas", seguindo apenas o GPS. Apos uma breve caminhada decidi voltar, ja que nao tinha vista, estava correndo o risco de me perder e nao tinha absolutamente ninguem na montanha.
       
      Valeu o esporte, a conquista do cume, e conhecer esse belo lugar! Espero voltar com tempo melhor!
       
      As fotos, videos e GPS track estao sempre no meu blog!
      http://www.tripsetracks.com/2011/10/sgor-na-h-ulaidh-glencoe-highlands-of.html
       
      Ateh a proxima!
      Freitas
      www.tripsetracks.com
  • Seja [email protected] ao Mochileiros.com

    Faça parte da maior comunidade de mochileiros e viajantes independentes do Brasil! O cadastro é fácil e rápido! 😉 

×