Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

matheus4ibi

Rússia - Não recomendo.

Posts Recomendados

Sou da turma dos sortudos! Fui com a expectativa de povo grosso e mal educado e caí de cara. Fato, achar alguém que fale inglês é difícil, mas isso só me serviu para enriquecer a experiência. Em muitos lugares quando eu estava visivelmente perdida, as pessoas paravam, tentavam ajudar mesmo em russo e algumas vezes inclusive, me levavam até o lugar onde eu precisava. Russos não são lá muito sorridentes mas um pessoal muito de primeira. Achei tanto Moscou quanto ST. Petersburgo 1000 vezes mais seguras que São Paulo por exemplo, portanto os mesmos cuidados bastaram. Voltarei à Russia certeza, e tomara que seja logo!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O post é meio antigo mas gostaria de responder mesmo assim. Ainda não estive na Russia mas conheço varios Russos. São pessoas sérias, inteligentes e de respeito. São mais frios de começo, porem com o tempo eles se tornam amigaveis assim como nós brasileiros. Olha, você foi pra Russia sem saber falar um "privet" ou "gde toilet"? Planejo ir a Russia, porem nao antes de terminar de estudar os 3 niveis de Pimsleur. Falar alguma coisinha na lingua deles abre MUITAS portas! Tenho certeza que eles seriam um pouquinho mais receptivo com vc se vc tivesse feito um esforço em aprender algo. CHegar e falar que é brasileiro também ajuda muito. Russia não é Europa (vcs entenderam né?.... sim, eu tenho um mapa), nao é só um pais bonitinho.... acho que o que faltou foi planejamento e estudo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
O post é meio antigo mas gostaria de responder mesmo assim. Ainda não estive na Russia mas conheço varios Russos. São pessoas sérias, inteligentes e de respeito. São mais frios de começo, porem com o tempo eles se tornam amigaveis assim como nós brasileiros. Olha, você foi pra Russia sem saber falar um "privet" ou "gde toilet"? Planejo ir a Russia, porem nao antes de terminar de estudar os 3 niveis de Pimsleur. Falar alguma coisinha na lingua deles abre MUITAS portas! Tenho certeza que eles seriam um pouquinho mais receptivo com vc se vc tivesse feito um esforço em aprender algo. CHegar e falar que é brasileiro também ajuda muito. Russia não é Europa (vcs entenderam né?.... sim, eu tenho um mapa), nao é só um pais bonitinho.... acho que o que faltou foi planejamento e estudo.

 

Marina eu estudei um pouquinho de russo antes de ir mas a verdade é que pouco ajudou. Vc manda um pajalsta e eles te acham fluente.

Mas concordo com vc, aprender o mínimo no idioma local é sempre de bom tom, é simpático e não exige tanto sacrifício assim.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não há tantos relatos sobre a Rússia, então vale a pena responder este, embora um tanto antigo.

 

A mensagem do criador do tópico deve ser entendida neste sentido: Rússia - Não recomendo, se você não se planejar bem. É o que a marinarosa disse acima.

 

Minha experiência foi ótima, mas em grande parte devido ao planejamento. A questão da língua pode ser fundamental, se você sair dos principais pontos turísticos. Em Petersburgo, nos hotéis, restaurantes e principais atrações é comum o inglês, até porque a maioria do pessoal do atendimento é jovem. Muito tranquilo mesmo. Ora, no primeiro dia lá um mendigo me pediu uma moeda em inglês :o:o ! Pra quem vinha de Moscou foi de ficar impressionado (até porque não vi mendigos em Moscou).

 

Em breve deixarei meu relato dessa viagem. Abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fui à Rússia ano passado e também adorei. Volto lá com o maior prazer.

 

Fiz a viagem por conta própria, inclusive pegando o trem transsiberiano. Nada de guias ou tours. Se vc planejar bem a viagem e estudar o alfabeto russo, não terá maiores problemas.

 

Muitos, mas muitos russos, são extremamente solícitos. Ajudaram-me muito. Certa vez, por exemplo, passei do ponto de ônibus em que deveria saltar. Uma senhora, que só falava russo e desceu no mesmo ponto, fez questão de atravessar a rua, parar outro ônibus, explicar ao motorista o ocorrido e pedir a ele que nos avisasse quando chegasse o ponto correto (e não cobrasse minha passagem), o que o motorista fez.

 

Vi também coisas ruins. Mas as vejo por toda parte.

 

Se não tivesse ido lá, não iria acreditar quando me contassem que em Moscou, ao contrário de quase qualquer outra cidade do mundo, vc não precisa correr para pegar o metrô que está chegando. Passará outro em 30 segundos e, até lá, lhe faltará tempo de admirar a beleza da estação.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Interessante post, só agora que vi... Ainda mais pela quantidade de pessoas que opinaram o oposto. Eu me incluo no grupo dos "sortudos". 1 mês de Rússia por Moscou, Iaroslavl, Saint Peter, Kazam, Yekaterinburg e Irkutsk.

Muitos ainda tem esse ranço que falaram, do cara que não tem origem no que era a URSS, mas extrema minoria. Moscou foi o lugar mais complicado. Como disseram, as placas não tem caracteres latinos, as pessoas não falam mto inglês...Cheguei a ser maltratado por um cara de uma loja por tentar perguntar em inglês se aceitava cartão e a menina da estação de trem quase me bateu antes de eu mostrar um papelzinho escrito em russo com o que eu queria... Achei que isso se repeteria constantemente, estava enganado.

Nos dias seguintes tivemos ajuda no trem, no metrô, estudei o básico pra ser simpático e vi as pessoas sorrirem com o sotaque fajuto. Em Iaroslavl, pouco turística, as pessoas vinham conversar com a gente em russo mesmo, palavra solta aqui, outra ali, risadas e pronto. Aliás, estávamos na casa de um casal que conhecemos 3 meses antes, em uma tarde em Montenegro. Foram tão simpáticos que trocamos email, dissemos que íamos lá mesmo e fomos! hahahaha

No trem, as senhorinhas costuraram sapatinhos pra gente e trocamos comida.

Enfim, Rússia eu recomendo. Mas assim como disseram, se prepare. Leia um pouquinho, se esforce pra aprender a ler um pouquinho e os números, oi, obrigado e tchau. Abre portas :D

 

Aliás, preciso montar um relato, até pra dar os bizús da transmongoliana.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

CHEGUEI DE SÃO PETERSBURGO duas semanas atrás. Fiz com uma amiga SP e Praga, de 11 a 23/8/2016.

 

O que falar de SP. Realmente a barreira da língua é o maior entrave. E o turistas não são bem tratados em muitos lugares. Mas em outros éramos bem tratados e servidos.

 

Com fome, parei em quatro restaurantes para jantar e acabei parando num de comida vietnamita que tinha menú em inglês. Não há menú em ingles. .

Na Rússia, precisa ser persistente. Uma hora, sempre aparece alguém para ajudar.

 

Quando perguntava em inglês, eles respondiam em russo. Então, fica na mesma. Isso em pontos turísticos e companhias de passeios.

As placas são todas em russo. O metrô de SP tem os nomes das estações em nosso alfabeto.

Minha amiga se ressentiu mais. Ela teve vários problemas no hotel que ela ficou. O Sweet Dreams Hotel.

Era horrível o tratamento das recepcionistas. Uma me falou que estava ocupada e não iria chamar minha amiga. As senhoras matronas da bilheteria do metrô, nem dá para explicar. Parece que foram escolhidas a dedo em grosseria.

 

Mas no meu hotel, onde fiquei, as recepcionistas foram super.Em muitos lugares quem não prestava informação, ou não entendia, ou não tinha vontade de ajudar. Você precisa ser persistente. O quinto a ser abordado te ajuda.. Isso não é da Rússia. Em Israel, só quem me ajudava era algum militar da IDF.

Aconteceu um episódio. Depois de passearmos em Peterhof, resolvi pegar qualquer onibus no ponto. REsultado, entramos num aleatório, sob protestos da minha amiga. Foi bem difícil, e minha amiga começou a ficar bem nervosa. Tentamos nos comunicar com todos os passageiros, pois queriamos chegar até uma estação de metrô. Eles nos explicaram que o tal do ônibus passava na linha do metrô, mas fomos nós os que não entenderam. No final, pedi sobre a estação Neviski. Um casal se prontificou em nos acompanhar até lá, pois era caminho para eles também. Nos levaram até lá, e foram superatenciosos e amáveis conosco.

 

Por vingança, minha amiga teve a calça dela cortada criminosamente na altura do traseiro. De certo por alguma atendente da recepção. Nunca vi disso. :shock::shock::shock::shock:

 

A cidade é linda! Vale a pena. Muito ouro, muita beleza, muita ostentação. Prédios históricos fantásticos.

Até achei Praga bem pobrinha. SP é riqueza, muto ouro, ouro e ouro.

Vale a visita, mesmo com os perrengues da língua.

 

 

 

 

Vou descrever aqui minha experiência em Janeiro agora na Rússia.

 

Com a “não necessidade” de visto para Brasileiros para a Rússia, o país se tornou um destino mais procurado por nós de uns meses para cá, por isso inclusive estou criando esse tópico para descrever um pouco a todos como que foi a minha viagem a esse país, para alertá-los de algumas coisas.

 

Organizei uma viagem para Rússia e Escaninávia, via Dubai... o roteiro foi Moscou – Oslo (avião) – Estocolmo (avião) – Helsinki (ferry) – São Petersburgo (trem) – Moscou (trem).

 

Moscou e principalmente São Petersburgo são cidades lindas, principalmente São Petersburgo, que sem dúvida nenhuma é um dos lugares mais bonitos que já conheci. Porém, viajar a Rússia é muito complicado.

 

Detalho abaixo problemas que tive:

 

- Arrombaram minhas malas e furtaram coisas nas DUAS vezes que decolei de Moscou (Aeroporto de Domodedovo - para Oslo, e na volta para Dubai), e não somente a minha. Tinha uma fila de passageiros do meu vôo no balcão de reclamação da Emirates em Dubai no meu retorno, todos com malas sem o puxador do zíper (sim, não adianta ter cadeado com chave universal – eles arrombaram os puxadores, mais “prático”) e semiabertas. Todos os passageiros quando viram as malas arrombadas, obviamente as checaram alí mesmo no aeroporto, e faltavam coisas nas malas. Na minha mala, perfumes, um HD externo (confesso que fui burro em ter despachado mas OK), e uma camisa faltando. Na mala de uma britânica, perfumes, maquiagens, sapatos. Os demais, não esperei prá ver. Fora o dano com a mala em si. Cia aérea não se responsabiliza por bens extraviados de mala despachada, saibam disso.

 

Isso foi no aeroporto já na minha volta, vou voltar um pouco no tempo agora, contar do dia-a-dia, tanto em Moscou quanto em São Petersburgo:

 

- Pouquíssimas pessoas falam inglês nas ruas (se tiver mais que 40 anos, necessariamente não fala inglês). Sinalizações em Inglês são pouquíssimas. Pegar metrô, trem, pedir informação é algo muito complicado prá não dizer quase impossível. Se fala algum inglês em hotéis, restaurantes (só os melhores), lojas de souvenirs, e só. Sou bem viajado, já estive nos lugares mais remotos do sudeste asiático inclusive, e mesmo nesses lugares nunca tinha visto nada parecido. Um “hello”, um “trank you”, nada disso é falado. Pegar o trem de São Petersburgo para Moscou foi um pesadelo. Ninguém podia dar informação pois não falavam inglês, os paineis com os trens e plataformas estavam escritos somente em Russo, minha sorte é que o trem que peguei era o “bala” deles, um trem diferente, o localizei correndo pelas plataformas. O ticket foi comprado pelo concierge do hotel, também estava somente em Russo, porém eu sabia o vagão e assentos já que ele me escreveu separado (comprar ticket na estação – impossível).

 

- Eu sempre tomo cuidado para não generalizar qualquer coisa. Mas se tratando de russo, posso dizer que é um povo grosso e estúpido na sua enorme maioria. Te tratam mal, te olham feio, não fazem questão nenhuma de ser legais com o turista, mesmo que por mímica (único meio de comunicação na maioria das vezes). Te empurram se vc não estiver com a pressa deles, furam fila na tua frente ao perceber que é turista. Experimente entrar em uma loja e não comprar nada prá ver a gentileza deles. Ao perguntar “do you speak English”, parece que estamos os ofendendo, viram as costas prá vc e respondem algo em Russo que pela cara deles não é algo gentil.

 

- Todo o turista é tratado como suspeito de alguma coisa. Em toda a loja tem um segurança brucutú que o segue prá onde for dentro da loja, ou se não o fizer, fica de olho em você... mesmo nos hotéis tem. Péssimo, é uma sensação de ser um ladrão em potencial.

 

- Não existe táxi como conhecemos na Rússia, pelo menos não em São Petersburgo nem em Moscou. O que existem são carros normais (alguns identificados, na maioria “Ladas” ou carros caíndo aos pedaços) que páram e perguntam se quer carona, e cobram o quanto quiserem, não existe taxímetro. E você tem que ter um mapa de ruas com destino bem assinalado em mãos (esses taxistas, ou melhor, motoristas, na sua maioria não falam nem entendem inglês) e com as ruas escritas em russo (há dificuldade deles em conseguir entender um mapa, mesmo sendo o mapa da cidade deles, com ruas escritas em letras romanas). O que eles sabem dizer é “four hundred”, ou o preço da viagem que vc terá que pagar.

 

- Rússia não é um país seguro, tome cuidado para onde vai dependendo do horário. Muitas ruas escuras, muita gente mal encarada.

 

- Depois da bomba que explodiu em Domodedovo, embarcar por aquele aeroporto ou em qualquer outro no país virou um tormento. Você passa por um primeiro Raio-X antes de entrar de toda sua bagagem, uma fila enorme, e é revistado por um Policial estúpido (ah, esqueci de falar – todo Policial, além de não falar inglês é extremamente estúpido. Se você precisar da ajuda de um policial, considere-se lascado). Despachada a bagagem, passa por mais 2 raio-X até entrar no avião, inclusive o polêmico que o vê “na intimidade”.

 

Bem, resumidamente é isso.

 

Se ainda assim alguém aqui fizer muita questão de ir a Russia, sugiro que o faça somente a São Petersburgo, que é mais bonita e tem povo menos ignorante que Moscou (menos ignorante não quero dizer "não ignorante").

 

Tenha um dicionário Português ou Inglês – Russo em mãos sempre, e não tenha absolutamente NADA de algum valor nas malas, mesmo uma roupa melhorzinha. Esteja preparado para “absorver” ou “relevar” possíveis (ou melhor dizendo, prováveis) estupidezes.

 

Não sou adepto a viagens com guia ou pacotes CVC da vida. Mas se tratando de Rússia, receio que essa seja a melhor forma de visitar o país.

 

Em tempo, estou falando da minha viagem e de Russos da Rússia. Se você fez uma viagem prá lá, não teve problemas nenhum, bacana, sorte sua. Se você tem amigos russos excelentes pessoas, eu também tenho, de novo, estou falando dos “locais”.

 

Abraço a todos!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
parei de ler quando li ::ahhhh:: -> parecem que se ofendem quando pergunta algo em inglês...

 

O cara ficou putinho entrou aqui uma vez para esculachar e nunca mais voltou...isso mostra muita coisa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Matheus, acho que você deu azar nessa viagem. Estive em Moscou em 2010 (link do depoimento na minha assinatura) e minha experiência foi o oposto da sua. As pessoas a quem pedi informações foram SEMPRE super solícitas, se esforçando verdadeiramente para entender onde eu queria ir. Em umas das estações de metrô, pedi informação para uma senhorinha que trabalhava lá e ela saiu da cabine onde estava e foi me mostrando no mapa onde eu tinha que ir. Ao contrário do que você descreveu, muitas pessoas falam inglês por lá, ou pelo menos, entendiam um pouco e me apontavam uma direção.

 

Realmente nas estações de metrô não há informações em inglês; já sabia disto antes de viajar e marquei no mapa (em russo mesmo) onde queria ir. É muito tranqüilo se locomover por lá, apesar do susto inicial.

 

Em um dos museus que visitei, a funcionária me perguntou se eu era estudante (os preços são diferenciados), respondi que não, mas quando ela viu que eu era brasileira sorriu e me fez o desconto assim mesmo. Não me senti insegura em momento algum e viajei sozinha. Voei pela Air France, com escala em Paris na ida e na volta e não tive problemas com minha bagagem. Também não sou adepta à CVC e acho sinceramente que é fácil montar seu próprio roteiro em Moscou.

 

Espero que seu relato na desanime que quiser conhecer a linda Moscou. Vale muito a pena.

 

Rússia – RECOMENDO.

 

 

Obrigado pelas dicas, dia 15/09/16 estarei em SP e depois em Moscow, vou com um amigo que já foi lá e disse o mesmo que você, foi bem tratado e não teve problemas, além do mais ele tem uma amiga russa que mora em SP.

 

Obrigado pelas dicas e por não assustar as pessoas como o autor do post.

 

Abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...