Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Carrancas - MG - Feriado de 15 de Novembro


Posts Recomendados

  • Membros

- Moço, sabe me informar qual é a estrada que devo pegar pra chegar em Carrancas?

- Olha, fica meio difícil explicar, porque tão reformando aquela rua ali...

- Mas é naquela que devo entrar?

- Não, não, não é naquela, não... faz assim, ó, cê vai reto e lá na frente tem uma Igreja e uma rua do lado...

- É nessa?

- Não, não, é na oooutra rua. Mas aí é só ocê seguir em frente, reto, toda vida!

 

E assim começou essa aventura em terras mineiras, nesse feriado de 15 de novembro. Calma, antes que me crucifiquem, eu olhei sim no mapa pra saber pra que lado eu deveria ir. Mas preferi parar e pedir informação, até porque ADORO bater papo!

 

Carrancas é a última cidade do sul de minas. Terra cheia de encantos, paisagens de tirar o fôlego, cachoeiras de águas geladas, terra de gente humilde, daquelas que ainda usam a tal da caderneta pra anotar a conta da quitanda e pagar no final do mês. E pra chegar lá, você pega um trecho da Estrada Real. Inclusive há várias demarcações quando você está a caminho do Complexo da Zilda. Esse caminho (Estrada Real) era trilhado pelos colonizadores desde a descoberta do ouro em Minas. O caminho é dividido em 3: Caminho Velho, Caminho Novo e Rota dos Diamantes. Carrancas está no meio do Caminho Velho. Andar por essas terras é um retorno à história, é voltar no tempo dos tropeiros que chegavam em seus cavalos e adultos e crianças faziam festa com a chegada da tropeirada. Quem vive por essas bandas guarda na lembrança o tempo em que o ouro 'brotava no chão' e acolhe como ninguém quem chega a essas paragens.

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121231439.jpg 278.75 500 Mapa Estrada Real][Mapa da Estrada Real ].[/picturethis]

 

Essa simplicidade toda foi o que mais me agradou neste lugar. E claro, o ecoturismo também. E por falar nele, vamos ao que interessa.

 

Em Carrancas há vários lugares “cachoeirísticos” pra visitar. Os que conheci foram:

 

Complexo da Fumaça

Fica há 4 km da cidade, e são duas cachoeiras pra conhecer: a da Fumaça e a Véu de Noiva. A informação que me passaram é que a da Fumaça não é própria pra banho, então, não me arrisquei. Mas é uma das mais bonitas de Carrancas. De fácil acesso, um percurso de no máximo, 300 metros. Não é necessário acompanhamento de guia e não paga nada pra entrar.

 

Complexo da Ponte

Há 2 km da cidade, o acesso também é muito fácil, caminhada leve de 300 metros. Neste lugar, há duas cachoeiras pra conhecer: Salomão e Moinho. Nesse lugar há área de camping, e um bar, beeeem simples. Também não precisa de guia e não se paga nada pra entrar.

 

Complexo da Toca

Há 5 km da cidade, tem dois poços: do Coração e do Coraçãozinho. E realmente o formato do poço é de coração! O cara da “porteira” disse que havia uma gruta, fez até um desenho em uma folha de papel pra explicar como chegava, mas não achei a bendita. Paga-se R$ 3 reais pra entrar, uma caminhada de 600 metros e vc chega no lugar. Neste complexo, também tem estrutura pra camping e um restaurante, além de estacionamento.

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121231926.JPG 500 375 Espectro][Poço do Coração. Não reparem no "espectro" que saiu na frente. Prometo que vou tomar um sol ].[/picturethis]

 

Complexo da Zilda

É um dos mais legais de conhecer, na minha opinião. Porém, pra conhecer tuuuudo, tuuudo mesmo, é legal fazer em dois dias, porque o percurso é bem cansativo. Aqui, recomendo o acompanhamento de um guia, porque algumas cachoeiras são bem escondidas e de difícil acesso. Além disso, os guias vão explicando bastante coisas sobre a fauna e flora. Fechei com a Agência Carrancas Eco Adventure (fones no fim do relato). Os caras são super gente boa. Decidi fazer o seguinte: em um dia, fiz o Complexo da Zilda II, e conheci a Cachoeira dos Anjos, Cachoeira da Onça, Racha da Zilda. Na Cachoeira dos Anjos, fiz cachoeirismo, paguei R$ 40 reais. E na Racha da Zilda, que muita gente chama de fenda, fiz canionismo, paguei R$ 30 reais. O pessoal da agência me cobrou mais R$ 20 pelo guia, então, tudo, ficou R$ 90 reais, para um passeio do dia todo. Como a água é muito gelada, eles te emprestam a roupa de neoprene de 5mm, porque realmente é muito friiiooooo!!!! E embora tenha chovido na noite anterior e a água estivesse turva, bem turva, o canionismo valeu muito à pena. Não tinha feito nada igual antes. QUE LUGAR LINDO! Sem contar em todo o resto, das cachoeiras, do cachoeirismo... foi show! Esse percurso é bem demorado, e se caminha muito. DICA: leve bastante água (embora no caminho tenha nascentes), barras de cereais, biscoitos... porque o almojanta é só no fim do dia.

Na Zilda I, tem o escorregador da Zilda, a cachoeira da Zilda e uma gruta. No escorregador eu literalmente me acabei de tanto escorregar, subir, escorregar. Nada mais é do que uma pedra super escorregadia, bem comprida, e a galera desce super rápido! Mas pra variar, água gelada também. A cachoeira da Zilda também é linda, o caminho então, nem se fala. Também R$ 3 pra entrar, mas só na Zilda II.

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121232357.JPG 500 375 Zilda II][Cachoeira dos Anjos ].[/picturethis]

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121232828.JPG 500 375 Por do Sol][Pôr do Sol no Morro da Teta ].[/picturethis]

 

Resumindo: adorei a cidade! Tudo muito simples, tranquilo, as pessoas são super receptivas e é um lugar que eu super recomendo conhecer!

 

CURIOSIDADE:

- soube (e vi muitas fotos) que muitos trechos da novela “Amor Eterno Amor” foram gravados lá. Além da novela, também o filme “O Menino da Porteira” .

 

DICAS:

- a noite faz frio. Frio mesmo. Leve agasalhos, porque embora durante o dia faça um sol de rachar a cuca e deixar a gente meio lelé, a noite a temperatura cai mesmo.

- leve dinheiro. Na maioria dos lugares eles aceitam apenas dinheiro e cheque. Só achei dois lugares que aceitavam cartõess: um no posto de combustível e no supermercado. Se não aceitassem, não sairia de lá, porque tinha levado pouca grana, que no final, foi suficiente pra todos os dias, pq as coisas são mto baratinhas. Mas passei apertado com medo que acabasse. Ah, na cidade só tem BAnco do Brasil.

- Há uma pizzaria chamada Betão. Muuuiiito boa e barata!

- não percam JAMAIS o por do sol no Morro da Teta. O caminho também é super fácil de achar, e tem uma vista MA-RA-VI-LHO-SA!!! Empata com o por do sol do Atacama e da Isla Ometepe que eu vi. Pau a pau!

- Leve uma boa farmacinha, com curativos, remédios pra pancadas, tombos. Não vi uma pessoa que não tivesse escorregado, ralado a bunda, o cotovelo... eu mesma voltei com dois roxos enormes no joelho. Se não quiser levar a farmacinha, na cidade há apenas duas farmácias, que fecham as 18:00. Meu joelho estourou, fui atrás de um remédio e as duas estavam fechadas. Tive a sorte de um cara me perguntar o que eu precisava, ele ligou pra dona da farmácia, que vou abrir pra me atender. Bonitinho, né?

- No mais, é só curtir a natureza, o cheiro de mato e ar puro que essa cidade oferece!

 

Contatos:

CArrancas Eco Adventure

(35) 8848-8265 (oi)

(35) 9900-5838 (vivo)

(35) 9143-4180 (Tim)

Lá não pega Claro.

 

CAmping da Ponte - (achei esse mais organizadinho)

(35) 3822-3923 / 8818-5365

[email protected]

 

E é isso! ::otemo::

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Nussa! Preciso voltar lá. Realmente tem muuuita coisa pra conhecer.

 

A dica da farmácia é importante sempre. Meu irmão fez um 'taio' na testa em uma das cachoeiras e precisei usar o kit no meio do mato.

 

Quando fui, tinha uma galera do mochileiros e o Deo arrumou uma casa para alugar. Ficou beeeeem mais em conta do que pousada.

 

Ah, foi um dos melhores carnavais que já encontrei. Melhores porque não tem samba, nem som alto, nem farofa, nem bagunça, nem nada!!!

 

Intééé

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 1 mês depois...
  • 1 ano depois...
  • 4 semanas depois...
  • 1 mês depois...
  • Membros
Nossa adorei! Estou muito, mas MUITO a fim de conhecer Carrancas!! ::otemo::

Dá pra ir e conhecer legal sem estar de carro?

 

Oi Raquel! estava meio off da net, mas voltei!

 

Então, Carrancas é mto, mas mto pequenina, porém, as cachus ficam em fazendas, então, acho complicado não estar de carro. Mas rola carona!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...