Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Foz do Iguaçu e Curitiba - 21/11 a 26/11/2012


Posts Recomendados

  • Membros

Boa tarde Mochileiros,

 

Como havia prometido, la vai o meu relato.

 

Passagens: Vitoria - Foz = 10.000 milhas;

Foz - Curitiba - Viação Catarinense (noturno - convencional) = 125,60;

Curitiba - Vitoria = 10.000 milhas

 

Hospedagens: Foz do Iguaçu: apos ler alguns relatos, decidi me hospedar no Hotel Rouver, por parecer bem localizado. R$90,00 (diária)

Curitiba: Hotel Master - escolhi este pois foi recomendado pela UFPR pois os eventos serão realizados no mesmo, R$152,00 (diária)

 

Obs: todos os custos descritos abaixo são individuais.

 

DIA #1

 

Chegamos em Foz por volta de 13:00, o dia estava lindo porem estava também muito quente. Chegamos e no Aeroporto mesmo fui a um centro de informações turísticas, sempre são muito uteis quando não se conhece o lugar, apresentei o que havia planejado para o atendente, e ele me orientou a fazer o inverso, o que havia programado para o primeiro fazer no segundo e o que fazer no segundo fazer no primeiro.

 

Não deu outra, segui as orientações, e fui direto ao parque nacional (brasil) de ônibus msm (Linha 120 - Pq das Cataratas - R$2,90), se fossemos para o hotel para depois irmos para la, perderíamos muito tempo, então fomos ao parque e la alugamos um locker (R$10,00) para deixar as bagagens - por sorte minha namorada trocou de roupa nessa hora, pois o dia estava muito quente.

 

O parque possui preço diferenciado para brasileiros, mas não para estudantes, a entrada saiu a R$24,60. O Parque Nacional e muito bem cuidado, superou minhas expectativas no quesito organização. Pegamos o ônibus do parque e fomos para a trilha das cataratas, a vista e fenomenal, no caminho ainda tivemos muitos contatos com a vida selvagem local, quatis, lagartos e borboletas dos mais variados tipos. O dia estava ótimo para fotos, mas o calor estava muito intenso. Quem for não precisa se preocupar com água, por mais que seja um local turístico, os preços no parque nacional não são abusivos.

 

Saímos do parque atravessamos a rodovia, e fomos ao Parque das aves, R$20,00 (aceita carteira de estudante). Um passeio muito gostoso, no inicio achei que seria somente para ver alguns pássaros diferentes, como Harpias, Abutre-rei. Mas me surpreendi quando entrei em alguns viveiros, com vários tucanos, muito amigáveis por sinal, e no viveiro de araras, realmente fantástico. Ao final do passeio e possível tirar fotos com uma arara e uma cobra, não precisa pagar nada, mas deixamos uma doação para o parque. #ficaadica - ao final do passeio tem um bebedouro, onde e possível abastecer um cantil ou uma garrafinha.

 

Pegamos nossas coisas e voltamos ao centro (mesma linha de ônibus, porem desta vez sentido Centro). Tomamos banho e fomos tomar um chopp para comemorar um dia tao belo, no centro mesmo, perto do hotel fomos em um Bar muito legal, RAFAIN BAR, muito bem frequentado e como um clima legal.

 

Dia #2

 

Acordamos, arrumamos a mala, pois já partiríamos neste mesmo dia a noite. Outro dia maravilhoso, mas mais quente que o primeiro. Nos informamos no hotel mesmo, como seria para ir para a Argentina, no hotel eles indicaram que seria bom ter alguns pesos, que uns PS$200,00 por pessoa seria uma boa quantia. Informei que compraria na imigração, e fomos orientados que ao comprar na imigração perderíamos o ônibus e que numa lojinha ao lado do hotel a proprietária poderia trocar para gente. Não arriscamos e fomos la para trocar nosso precioso dinheirinho. Com R$160,00 conseguimos os PS$400,00 para nos dois.

 

Em frente ao hotel pegamos um ônibus com destino a Puerto Iguazu (R$4,00) e la fomos nos. Passamos pela imigração tranquilos, fui orientado antes que não poderia atravessar a fronteira com minha carteira de motorista, então levei passaporte. #ficaadica esta informação já e ultrapassada, hoje a carteira de motorista serve sim para passar a fronteira. Chegamos em Puerto Iguazu, e o motorista nos deixou em frente uma casinha com uma pixação bem grande na parede "bus to cataratas" e ali ficamos. Primeiro ônibus escrito CATARATAS passou e entramos nele (PS$25,00).

 

Chegamos ao Parque Argentino (PS$90,00 p/ brasileiros) e ao contrario do Parque Brasileiro, não havia tanta informação, parecia ate que estava fechado, no lado brasileiro havia guias, pessoas trabalhando, etc... Achei que faltou um pouco de animação na recepção, e achei meio bagunçado o esquema deles por não ter organização. Por ex: o mapa que eles fornecem para você andar com ele, era uma merda e alem disso, era diferente do que eles ofereciam em placas. Por sorte encontramos um guia de uma excursão la, que eu aproveitei para tirar umas duvidas e que foi muito útil - Como não tínhamos muito tempo, ele orientou a fazer o seguinte: pegar o trem direto a Garganta del Diablo e depois voltar, fazer o paseo inferior e ir para as embarcações. Alem disso, eles metem a mão, ao contrario do lado brasileiro, o valor de uma garrafinha d'água era PS$20,00.

 

Garganta del diablo - para irmos para a garganta del diablo (nota 10), precisamos pegar um trenzinho... ptz.. o nosso vagão era a visão do inferno... uma família de 8 pessoas, sendo 3 delas - umas crianças imundas e catarrentas, um cara gordão sem camisa... putz.. foi foda... mas de boa... relevamos.

 

Voltamos, mas esses trenzinhos, perdem muito tempo, a logística do parque brasileiro humilha os hermanos, para nos informar de como iriamos para as embarcações, para o paseo inferior foi uma guerra, o parque era mal sinalizado e o mapa que tínhamos uma merda... mas estávamos rindo e nos divertindo por nos msms... Conseguimos decifrar o mapa... e tocamos em frente... andando, andando... chegamos onde comprava os tickets para o passeio de barco...

 

Na frente da barraca dos caras tinha um guia brasileiro que me deu um help, havia algumas opções de passeios, ele orientou a fazer o aventura náutica (R$60 ou PS$150), ia nas quedas d'água, assim como os outros, mas só fazia isso, só que era o que queríamos, mas a dica dele não deu certo para nos, pois estávamos com pouco tempo e o aconteceu alguns imprevistos. O cara que nos vendeu, disse que o passeio sairia em 15 minutos e ai fomos nos, descendo as escadas para chegar onde embarcava, so que paramos no lugar errado, paramos no lugar onde embarcava para a isla san martin, e não onde embarcava para o passeio, mas como vimos um barco laranja na isla, achamos que primeiro iriamos para la e depois embarcaríamos nas lanchas laranjas.

 

O dia estava tao quente que comecei a ficar mal humorado e inquieto, pois nada de embarcar, não aguentei e fui perguntar... o cara disse q era do outro lado, bem depois da parada... putz... perdemos mo tempão. Quando estávamos voltando para o outro lado do rio, o chinelo da minha namorada estourou, e a partir dai ela ficaria descalça. =/ Para não poluir levamos o chinelo de volta, mesmo sem poder ser utilizado. Tentamos andar descalços, mas já era 16:00 de um dia que a temperatura não desceu de 38 graus, o chão estava fervendo, era impossível. Corri ate o próximo ponto de embarcar, o ponto correto, e pensei, "carai... como vou fazer esse passeio e depois voltar andando neste chão quente?". Cheguei la e pedi para trocar do passeio náutico para o grande aventura, para isso paguei R$152,00 a mais para nos dois. Mas este deixava a gente na saída do parque. Quando estava quase na hora de embarcar, lembrei que tinha guardado um canudinho do parque das aves, pois tinha gostado muito dele, pois era bem firme, remendei o chinelo de um jeito que ela pode utilizar o chinelo ate hoje, mas já era tarde, trocar pelo mais caro podia, agora destrocar pelo mais barato não. Mas valeu. O passeio foi muito bom e o bom humor voltou novamente. O grande aventura, vai em duas quedas d'água, bem no meio mesmo, e depois desce pelo rio iguaçu e pega um caminhão de safári, que também foi legal, pois vimos um tucano voando na natureza e já nos deixou na saída do parque.

 

#ficaadica passeio de barco pelo lado dos hermanos era bem mais em conta. #ficaadica não vá de chinelo, pode estragar seu dia, acidentes acontecem

 

Ao chegar em foz, fomos em um Mc Donalds perto do hotel, corremos para se arrumar e fomos para a Rodoviária, pois iriamos para Curitiba.

 

DIA #3

 

Chegamos em Curitiba (7:00), fomos para o hotel, pois estávamos mortos, muito bom o hotel, perfeito para dormir, o quarto era um breu. Descansamos, almoçamos ali do lado mesmo em um self-service comum, muito bom e fui para a aula. A noite, fomos para Santa Felicidade e fomos ao Famiglia Fadanelli, muito boa a comida, tao boa que voltamos la depois, comemos uma caçarola de frutti de mare (polvo, lula, mexilhão e camarão), com uma massa muito boa.

 

DIA #4

 

No sábado perdi a aula, e o tempo fechou, dai então como a expectativa era de abrir no domingo um dia melhor, sem chuva, fomos a uma churrascaria rodizio, passar o dia. Batel Grill, muito boa, bem completa com um excelente serviço e comida, buffet de japonês e de saladas muito bons também, quando saímos de la, estávamos bem cheios, e ficamos ali para conhecer a tao famosa, Av. Batel, onde tem todas as baladinhas e bares mais legais de Curitiba, mas estavam todos fechados. A noite fomos ao Largo da ordem, no bar do Alemão, excelente pedida tambem, comemos um joelho de porco, muito bom e tomamos muitos chopps.

 

DIA #5

 

Acordamos e fomos fazer a linha turismo (R$27,00) , primeira parada o Museu Niemeyer, bem bacana, não sou muito fã de arte, mas já que estávamos la, não tem como não admirar as obras dele, por isso a parte que mais me admirou foi a parte com alguns de seus projetos e maquetes. (Entrada franca) Saímos de la, e fomos almoçar, adivinha onde, Famiglia Fadanelli, segunda parada, na primeira vez que fomos la, vi que tinha um prato que era o carro chefe da casa, uma paleta de cabrito, mas como minha namorada quis comer massa e não carne, respeitei a vontade dela, mas planejando já uma incerta para voltar la e comer este prato. Ela deu ideia para conhecer outro restaurante, eu ate que dei a chance, mas logo inventei que o cardápio não era tao sofisticado e convidativo, e realmente não era, mas o restaurante era o mais famoso da região, o Madalosso. Dai falei, que a fila de espera tava grande e a convenci de ir comer o tal cabrito, ainda bem, melhor comida que comi la, e uma das melhores que já comi, alem de ser bem farta.

 

Saímos de Santa Felicidade, e fomos a terceira e ultima parada, o jardim botânico, estávamos muito satisfeitos, mas estava fazendo muito frio, portanto fomos la apenas para conhecer e bater algumas fotos, não ficamos para aproveitar o lugar, mas deu para perceber que e muito bonito e bem cuidado.

 

CONCLUSÕES

 

FOZ vale muito a pena conhecer, fazer as trilhas, e preciso ir aos dois lados, pois são completamente diferentes. O lado Argentino e mais bonito e tem mais contato com a natureza. O lado brasileiro e um exemplo de infraestrutura para turismo.

 

CURITIBA Ótimo para um passeio gastronômico, comemos muito bem, do bom e do melhor, por um valor muito acessível, coisas que em minha cidade e em outras cidades não e possível.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

fala ae Eduardo, estou indo para Foz agora em janeiro, e deixa ver se pode me ajudar.

- quanto tempo durou ao total o seu trajeto de ida do hotel Rouver até as Cataratas Argentinas ? Pretendo chegar o mais cedo possível nas cataratas.

- lá dentro do parque, onde se compra o ticket para a Aventura Náutica ? Os barcos saem perto de onde se compra o ticket ?

 

valeu

Celso

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Celso,

 

Com certeza posso ajuda sim. Vamos la...

 

Do hotel Rouver ate a Imigração uns 10 minutos, da imigração para o ponto "bus to cataratas" uns 5 minutos. Depois esperei o ônibus ali e ai foram mais 15 min ate chegar no parque argentino. Total então de 30hora mais ou menos, mas eu dei sorte que eu peguei ônibus vazio, ai foi rápido na imigração e tal e o ônibus não parou tanto, então como você vai em uma época mais movimentada, calcula ai uns 40 minutos. Mas não tem mistério não, e tranquilo.

 

Para eu pegar a embarcação foi assim: fiz a trilha do "paseo inferior" ai chegou em um ponto que tinha uma barraca da "Iguazu Jungle", um pessoal de camisa amarela meio laranja. E nessa barraquinha. Dai do lado dessa barraca, tem uma escada que você desce para a região de embarcar, mas preste atenção, pois achei mto mal sinalizado, acabei parando no primeiro lugar, que era onde ia para Isla San Martin, e não para a aventura náutica. Quando fui descendo no meio do caminho tinha uma barraquinha vendendo água, e olhando rápido ela meio parece que ta quebrando o caminho, direcionando somente para ir para baixo, para lugar que embarca para a isla san martin, mas não, vc pode continuar reto nela, continuando reto você chega onde se embarca para a aventura náutica e la tem outra barraquinha que você pode comprar os ingressos para a aventura.

 

Boa sorte, qualquer duvida, pode falar que eu tento ajudar.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...